república federativa do brasil - Revista da Propriedade Industrial

Comments

Transcription

república federativa do brasil - Revista da Propriedade Industrial
PATENTES, DESENHOS INDUSTRIAIS, CONTRATOS, PROGRAMAS DE COMPUTADOR,
INDICAÇÕES GEOGRÁFICAS, TOPOGRAFIA DE CIRCUITO INTEGRADO
REVISTA DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL No 2117
02 de Agosto de 2011
SEÇÃO I
REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL
Presidente
Dilma Roussef
MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR
Ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior
Fernando Pimentel
INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL
PRESIDENTE
Jorge de Paula Costa Ávila
VICE-PRESIDENTE
Ademir Tardelli
CHEFE DE GABINETE
Josefina Sales de Oliveira
DIRETORIA DE ARTICULAÇÃO E INFORMAÇÃO
TECNOLÓGICA
Sergio Medeiros Paulino de Carvalho
PROCURADORIA GERAL
Mauro Sodré Maia
DIRETORIA DE PATENTES
Carlos Pazos Rodrigues
DIRETORIA DE MARCAS
Terezinha de Jesus Guimarães
DIRETORIA DE TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA
Breno Bello de Almeida Neves
DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇOS
Julio Cesar Dutra De Oliveira
REVISTA DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL
Órgão Oficial do INSTITUTO NACIONAL DA
PROPRIEDADE INDUSTRIAL
Lei nº 5648, de 11.12.70 art. 9º e decreto nº 68.104, de
22.01.71, art. 24
SEDE DO INPI
MV - Mayrink Veiga nº 9, Centro - CEP: 20090-910
PM – Praça Mauá nº 7, Centro - CEP: 20081-240
Tel.: PABX (21) 2139-3000
PROCURADORIA
MV – 22º andar
Tel.: (21) 2139-3207
Fax: (21) 2139-3206
DIRMA – Diretoria de Marcas
MV – 27º andar
Tel.: (21) 2139-3217
Fax: (21) 2139-3347
Central de atendimento: (0XX-21) 2139-3158
DIRPA – Diretoria de Patentes
MV – 20º andar
Tel.: (21) 2139-3715
Fax: (21) 2139-3194
DIRTEC – Diretoria de Transferência de Tecnologia
Praça Mauá, nº 7 – 12º andar
Tel.: (21) 2139-3645, 2139-3115
Fax: (21) 2139-3175
DAS – Diretoria de Administração e Serviços
MV – 3º andar
Tel.: (21) 2139-3105, 2139-3123
Fax: (21) 2139-3228
DART - Diretoria de Articulação e Informação Tecnológica
MV – 27º andar
Tel.: (21) 2139-3130
Fax: (21) 2139-3529
DIVISÕES REGIONAIS
BRASÍLIA
Chefe: Antonio Carlos Pereira Coelho
e-mail: [email protected]
SAS - Quadra 2, Lote 1/A
Brasília - DF - CEP: 70070-020
Tel. : (61) 3224-1114
Horário de Atendimento: 10h às 16h30
CEARÁ
Chefe: Alberto Moreira da Rocha
e-mail: [email protected]
Rua Doutor Mário Martins Coelho, nº 36
Aldeota - Fortaleza - CE - CEP: 60170-280
Tel.: (85) 3261-1372, 3261-1695
Fax: (85) 3268-1495
Horário de Atendimento: 10h às 16h30
MINAS GERAIS
Chefe: José Renato Carvalho Gomes
e-mail: [email protected]
Avenida Amazonas nº 1.909
Santo Agostinho - Belo Horizonte - MG - CEP: 30180-002
Tel.: (31) 3291-5614, 3291-5623
Fax: (31) 3291-5449
Horário de Atendimento: 10h às 16h30
PARANÁ
Chefe: Renee Fernando Senger
e-mail: [email protected]
Rua Marechal Deodoro, 344, 16º andar
Edifício Atalaia, Centro, Curitiba - PR
CEP: 80010-909
Telefone: (41) 3322-4411
Horário de Atendimento: 10h às 16h30
Edifício Arábica – 3° andar – salas 312, 314 e 316
Enseada do Suá - Vitória - ES - CEP: 299055-907
Tel.: (27) 3235-7788
Fax: (27) 3315-9823
Horário de Atendimento: 10h às 16h30
Goiás
Responsável: Rosemar Rodrigues de Oliveira Marinari
JUNTA COMERCIAL DO ESTADO DE GOIÁS
Rua 206 - Esquina 259 - Setor Universitário, Quadra 84, Lt.
5 à 8 Goiânia – GO CEP:74640-310
Tel.: (62) 3202-2246, 3202-2262, 3261-4833 Ramal: 279
Horário de Atendimento: 8h às 18h
RIO GRANDE DO SUL
Chefe: Maria Isabel de Toledo Andrade Cunha
e-mail: [email protected]
e-mail: [email protected]
Av. José de Alencar, 521 – Cobertura 902 – Bairro Menino
Jesus. Porto Alegre - RS - CEP: 90880-481
Telefone: (51) 3226-6909, 3226-6422, 3227-5886
Horário de Atendimento: 10h às 16h30
Maranhão
Responsável: Déa Lourdes Furtado de Oliveira
Secretaria de Estado da Indústria e Comércio
Av. Carlos Cunha s/n° - sala 210
Edifício Nagib Haickel – Calhau/ MA - CEP: 65065-180
Telefone: (98) 3235-8546, ramais 28 e 29
Horário de Atendimento: após às 13h
SÃO PAULO
Chefe: Maria dos Anjos Marques Buso
e-mail: [email protected]
Rua Tabapuã, 41 - 4º andar - Itaim-Bibi
São Paulo - SP - CEP: 04533-010
Telefone:(11) 3071-3434, 3071-3433
Horário de Atendimento: 10h às 16h30
Mato Grosso
Responsável: Kenner Langner da Silva
Junta Comercial do Estado do Mato Grosso - JUSSEMAT
Av. Historiador Rubens de Mendonça, s/nº - CPA
Cuiabá/ MT - CEP: 78055-500
Tel.: (65) 3613-9520, 3613-9528
Horário de Atendimento: 8h às 12h
14h às 17h00
REPRESENTAÇÕES E POSTOS AVANÇADOS
Acre
Responsável: Amoísio Severiano Freitas
Secretaria de Desenvolvimento Ciência e Tecnologia
BR-364, Km 5, Zona A – Setor 3 Lote “1-A” –
Distrito Industrial - Rio Branco/ Acre - CEP: 69.917-100
Tel./FAX : (68) 3229-6349, 3229-4259, 3229-5556
Horário de Atendimento: 8h às 12h
14h às 17h30
Alagoas
Responsável: Jarbas Agostinho dos Santos
Secretaria do Desenvolvimento Econômico
Av. Da Paz, N.1108 - Centro
Maceió /AL - CEP: 57022-050
Tel.: (82) 3315-1721, 3315-1719, 3315-1720
Horário de Atendimento: 8h às 16h30
Amapá
Responsável: Rosenilda Creuza Silva de Souza
Junta Comercial
Av FAB, 1610 – Centro
Macapá/ AP - CEP: 68906-030
Tel.: (96) 3225-8650
Fax: (96) 3225-8654
Horário de Atendimento: 7h30 às 13h30
Amazonas
Responsável: Aliete Velloso da Silva
SEPLAN – Secretaria do Estado de Planejamento e
Desenvolvimento Econômico
Rua Major Gabriel, 1870 – Praça 14 de Janeiro
Manaus /AM - CEP: 69060-060
Tel.: (92) 2126-1235, 2126-1200
Bahia
Responsável: Flavio José Moreno
Rua Pedro R. Bandeira, 143 – 5º andar
Cidade Baixa – Salvador – Bahia
CEP: 40015-080
Tel.: (71) 3326-9597, 3242-5223
Horário de Atendimento: 10h às 16h30
Responsável: Isis Patrícia Motta
Av. Otávio Mangabeira, 6929 – Multi Shop Boca do Rio
CEP: 41715-000
Tel.: (71) 3281-4148
Horário de Atendimento: 8h às 16h30
Espírito Santo
Responsável: Edilamar Gonzaga
Rua Abigail do Amaral Carneiro, 191
Mato Grosso do Sul
Responsável: Clenira Brandão de Souza
Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agrário, da
Produção, da Indústria, do Comércio e do
Turismo/SEPROTUR
Av. Desembargador José Nunes da Cunha-Parque dos
Poderes, Bloco 12 – CEP: 79031-310 – Campo
Grande/MS
Telefone: (67) 3318-5013
Horário de Atendimento: 7h30 às 13h30
Pará
Responsável: Paulo Fernando Campos Maciel
SEDECT – Secretaria Estado de Desenvolvimento Ciência
e Tecnologia
Av. Presidente Vargas, 1020 – Campina
Belém /PA - CEP: 66017-000
Telefone: (91) 4009-2534, 4009-2531
Horário de Atendimento: 8h às 13h
14h às 16h
Responsável: Francisco Montandon Guilhermino
SEFA – Secretaria Estadual da Fazenda
Av. Mendonça Furtado, 2797 – Fátima
Santarém /PA - CEP: 68005-020
Telefone: (93) 3063-5634
Horário de Atendimento: 8h30 às 13h
Paraíba
Responsável: Aline Nascimento Duarte
Secretaria de Turismo e Desenvolvimento Econômico
Rua Feliciano Cisne n° 50 – Jaguaribe
João Pessoa/PB - CEP: 58015-570
Telefone: (83) 3208-3922, 3208-3923, 3242-2545/2729
Horário de Atendimento: 12h às 16h30
Pernambuco
Responsável: Eduardo Andrade Bemfica
e-mail: [email protected]
Universitária Federal de Pernambuco - UFPE
Av. Prof. Moraes Rego, 1235 – Campus Universitário
Bairro - Engenho do Meio
Recife/PE - CEP: 50670-920
Telefone: (81) 3453-8145, 3271-1223
Horário de Atendimento: 10h às 16h30
Piauí
Responsável: Eliane Fatima Assunção Lima Souza
Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Tecnológico
Rua Rui Barbosa, n° 805 – Centro – Central-Fácil/SEBRAE
Telefone: (86) 3216-3000 ramal 1403
Representações e Postos Avançados
Horário de Atendimento: 7h30 às 13h30
Rio Grande do Norte
Responsável: Kátia R. Maia
Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Tecnológico
BR 101 - Km 94 - 1 º andar - Lagoa Nova
Natal /RN - CEP: 59064-901
Telefone: (84) 3232-1723
Rio de Janeiro
Responsável: Eliane Taveira
ASSINF – Av. Alberto Braune, nº 111 Térreo
Nova Friburgo/RJ - CEP: 28613-001
Telefone: (22) 2522-1145, 2522-8452
Horário de Atendimento: 10h às 16h
Responsável: Ledio Ferreira
Associação Comercial e Empresarial de Petrópolis
Rua Irmãos D’Angelo, nº 48 – 7º andar
Petrópolis/RJ - CEP: 25685-330
Telefone: (24) 2237-1101
Horário de Atendimento: 9h às 11h
13h às 18h
Rondônia
Responsável: Elismarcia da Silva de Oliveira
Av. Pinheiro Machado, nº 326 – Caiari
Porto Velho /RO – CEP: 78900-050
Telefone: (69) 3216-8603
Horário de Atendimento: 8h às 14h
Roraima
Responsável: Cezar Augusto dos Santos Rosa Junior
Av. Jaime Brasil, 157 - Centro
Boa Vista/ RR - CEP: 69301-350
Tel.: (95) 2121-5370
Horário de Atendimento: 7h30 às 13h30
Santa Catarina
Responsável: Angela Terezinha de Seixas Scozziero
e-mail: [email protected]
Rua Felipe Schimidt, nº 515 – 11º andar – Ático - Centro
Florianópolis /SC - CEP: 88010-001
Tel.: (48) 3223-5227, 3223-4827
Fax.: (48) 3223-4827
Horário de Atendimento: 10h às 16h30
Sergipe
Responsável: Dione Pujals
SEBRAE/SE
Av. Tancredo Neves, n° 5.500 – Bairro América
Aracajú /Sergipe – CEP: 49080-480
Tel.: (79) 2106-7751
PABX: (79) 2106-7700
Tocantins
Responsável: Aitimem Salim
Secretaria da Indústria e Comércio do Estado doTocantins
Esplanada das Secretarias - Praça dos Girassóis, snº Palmas /TO - CEP: 77003-900
Telefone: (63) 3218-2032
Horário de Atendimento: 8h às 12h
14h às 18h
Esta Publicação é de responsabilidade da Coordenação
Geral de Tecnologia da Informação
Telefone: (21) 2139-3447
Índice Geral
RPI 2117 de 02/08/2011
Comunicados
5
Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior
-
Presidência do INPI
11
DIRETORIA DE PATENTES
Exame Formal Preliminar – Índice Remissivo por Depositante
-
Exame Formal Preliminar – Índice Numérico Remissivo
-
Exigências Decorrentes do Exame Formal Preliminar
-
Tabela de Códigos de Despachos e Códigos INID de Pedidos, Patentes (incluindo as de MI/DI
expedidas na vigência da Lei 5772/71) e Certificados de Adição de Invenção
13
Tabela de Códigos de Despachos de Pedidos e Patentes (incluindo as de MI/DI expedidas na
vigência da Lei 5772/71) - Período de Transição (Lei 5772/71)
19
Índice Numérico Remissivo de Pedidos, Patentes e Certificados de Adição de Invenção
21
Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos de Patente e de Certificado de
Adição de Invenção
25
Despachos Relativos a Pedidos, Patentes (incluindo as de MI/DI expedidas na vigência de
Lei 5772/71) e Certificados de Adição de Invenção
151
Pipeline - Publicação para Manifestação de Terceiros
-
Pipeline - Comunicação de Depósito e Despachos Relativos a Pedidos e Patentes
-
Despachos Relativos a Pedidos e Patentes - Período de Transição (Lei 5772/71)
173
DIRETORIA DE CONTRATOS, INDICAÇÕES GEOGRÁFICAS E REGISTROS
Tabela de Códigos de Despachos e Códigos INID de Pedidos e Registros de Desenho Industrial
175
Índice Numérico Remissivo de Pedidos e Registros de Desenho Industrial
177
Publicação de Desenhos Industriais
179
Despachos Relativos a Pedidos e Registros de Desenho Industrial
211
Tabelas de Códigos de Despacho em Contratos de Tecnologia e Outros Registros
215
Despachos em Contratos de Tecnologia e em Licença de Uso de Marca
219
Despachos em Registros de Programas de Computador
223
Despachos - Indicações Geográficas
-
Despachos - Registro de Topografia de Circuito Integrado
-
PROCURADORIA
Estatísticas
225
Código Internacional de Países e Organizações
231
De conformidade com a Lei nº 5.648, de 11 de dezembro de 1970, esta é a publicação oficial do Instituto Nacional da Propriedade Industrial, órgão vinculado ao Ministério do
Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, República Federativa do Brasil, que publica todos os seus atos, despachos e decisões relativos ao sistema de propriedade
industrial no Brasil, compreendendo Marcas e Patentes, bem como os referentes a contratos de Transferência de Tecnologia e assuntos correlatos, além dos que dizem respeito
ao registro de programas de computador como direito autoral.
As established by Law nº 5.648 of december 11, 1970, this is the official publication of the National Institute of Industrial Property, an office under the Ministry of Development,
Industry and Foreign Trade, Federative Republic of Brazil, which publishes all its official acts, orders and decisions regarding the industrial property system in Brazil, comprising
Trademarks and Patents, as well as those refering to Technology Transfer agreements and related matters, besides those regarding software registering as copyright.
D´après la Loi nº 5.648 du 11 décembre 1970, celle-si est la publication officielle de I'Institut National de la Propriété Industrielle, un office lié au Ministère du Développement, de
I’Industrie et du Commerce Extérieur, République Fédérative du Brésil, qui publie tous ses actes, ordres et décisions concernant le système de la propriété industrielle au Brésil,
y compris marques et brevets, aussi que ceux référents aux contracts de transfert de technologie et des sujets afférents, en outre que ceux se rapportant à l'enregistrement des
programmes d´ordinateur comme droit d'auteur.
Según estabelece la Ley nº 5.648 de 11 diciembre 1970, esta es la publicación oficial del Instituto Nacional de la Propiedad Industrial, oficina vinculada al Ministerio del
Desarrollo, Industria y Comercio Exterior, República Federativa del Brasil, que publica todos sus actos, ordenes y decisiónes referentes al sistema de propiedad industrial en
Brasil, comprendendo marcas y patentes así que los referentes a contractos de transferencia de tecnologia y asuntos corelacionados, además de los referentes al registro de
programas de ordenador como derecho de autor.
Laut Gezets Nr. 5.648 vom 11. dezember 1970, ist dies das Amtsblatt des Nationalen Instituts für gewerbliches Eigentum (INPI), eines Organs des Bundesministerium für
Entwicklung, Industrie und Aussenhandel, der Bundesrepublik Brasilien, welches alle Amtshandlungen, Beschlüsse und Entscheidungen über gewerbliches Eigentum in
Brasilien, einschliesslich Warenzeichen und Patente, ebenso wie auch Übertragunsvertrage von Technologie und Computerprogramme als Urheberrecht veroffentlicht.
Representações e Postos Avançados
Comunicados
RPI 2117 de 02/08/2011
INSTRUÇÕES PARA OS
PAGAMENTOS E COMPROVAÇÃO
DAS RETRIBUIÇÕES.
Leia com atenção
1- Será desconsiderado qualquer procedimento cujo pagamento em cheque não tenha sido compensado
em tempo hábil.
2- Não serão aceitas fichas de compensação (guias) com rasuras em qualquer das vias.
3- Fichas de compensação (guias) recolhidas, originalmente, para determinado serviço não poderão ser
utilizadas para outra finalidade. O interessado deverá solicitar restituição do valor não utilizado.
4- O pagamento da retribuição deverá ser feito de acordo com a tabela vigente na data da publicação do
pedido ou ato a que se referir.
5- Alertamos sobre a mensagem constante nas fichas de compensação (guias) sobre a necessidade de
autenticação bancária das 2(duas) vias.
6- Solicitamos aos usuários que façam o recolhimento das guias de pagamento, preferencialmente, nas
agências do Banco do Brasil S/A.
COMPLEMENTO
7- No caso de Processo em tramitação, é obrigatório a menção do número do processo; data; código da
natureza do serviço e nome do interessado na guia de recolhimento
A ADMINISTRAÇÃO
DIRPA - DIRETORIA DE PATENTES
Atualizado o texto do código 1.1 na Tabela de Códigos de Despachos de Pedidos de
Patentes :
1.1
Publicação Internacional – PCT. Apresentação de petição de requerimento
de entrada na fase nacional.
Comunicação da publicação internacional do pedido internacional nos termos do Tratado
de Cooperação em matéria de Patentes – PCT e da apresentação de petição de requerimento de
entrada
na
fase
nacional.
Documento
publicado
disponível
no
endereço
eletrônico
http://www.wipo.int/pct/en do sistema PATENTSCOPE® Search Service da Organização Mundial
de Propriedade Intelectual – OMPI.
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR
INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL
PRESIDÊNCIA
13 / 07 / 2011
RESOLUÇÃO
Nº 269 / 2011
Assunto: Normaliza
os
procedimentos
relativos ao pagamento para
expedição de Carta-Patente.
O PRESIDENTE DO INPI, no uso das suas atribuições, e tendo em vista o
disposto no artigo 38 da Lei nº 9.279, de 14 de maio de 1996 (Lei da Propriedade
Industrial - LPI),
RESOLVE:
Art. 1º Esta Resolução normaliza os procedimentos relativos ao pagamento
para expedição de Carta-Patente.
DA EXPEDIÇÃO E DO PAGAMENTO
Art. 2º A expedição da Carta-Patente ocorrerá após a notificação da
decisão de deferimento do pedido e comprovado o pagamento da retribuição
correspondente à expedição da Carta-Patente.
Parágrafo 1º- O pagamento da retribuição e a respectiva comprovação
deverão ser efetuados no prazo de 60 (sessenta) dias contado do deferimento.
Parágrafo 2º - A retribuição prevista neste artigo poderá, ainda, ser paga e
comprovada dentro de 30 (trinta) dias após o prazo previsto no parágrafo anterior,
independentemente de notificação, mediante pagamento de retribuição específica, sob
pena de arquivamento definitivo do pedido.
Parágrafo 3º - O veículo de comunicação utilizado pelo INPI para a
notificação da decisão de deferimento do pedido é a Revista Eletrônica da Propriedade
Industrial (RPI).
Art. 3º O pagamento da retribuição correspondente à expedição da CartaPatente, inclusive aquele referido no art. 2º, deverá ser efetuado no valor fixado na Tabela
de Retribuições do INPI em vigor na data do pagamento.
Parágrafo Único – Fica dispensada a apresentação de petição ao INPI
juntando o Protocolo Eletrônico de Internet para comprovação do pagamento.
Art. 4º O pagamento da retribuição correspondente à expedição da CartaPatente deverá ser feito mediante Guia de Recolhimento da União-Cobrança (GRUCobrança).
Parágrafo 1º - A Guia de Recolhimento da União-Cobrança (GRUCobrança) encontra-se no sítio do INPI na internet.
Parágrafo 2º - Caso o pagamento da retribuição correspondente à expedição
da Carta-Patente seja feito a menor, o INPI formulará exigência para a sua
complementação, a qual deverá ser cumprida no prazo de 60 (sessenta) dias, contados
da data da notificação da exigência, sob pena de arquivamento definitivo do pedido.
DA COMPROVAÇÃO DO PAGAMENTO
Art. 5º O pagamento da retribuição correspondente à expedição da CartaPatente deve ser comprovado, junto ao INPI, em até 60 (sessenta) dias da notificação
conforme o Art 2º e Art. 4º desta Resolução.
Art. 6º O INPI considera como comprovante de pagamento da Guia de
Recolhimento da União-Cobrança (GRU-Cobrança) o Protocolo Eletrônico de Internet,
gerado a partir do ato de pagamento.
Parágrafo Único - Fica dispensada a apresentação de petição junto ao INPI
juntando o Protocolo Eletrônico de Internet para comprovação do pagamento.
DO NÃO PAGAMENTO E CONSEQUENTE ARQUIVAMENTO DEFINITIVO
Art. 7º O pagamento da retribuição correspondente à expedição da CartaPatente não comprovado no prazo previsto no Art. 5º será considerado não efetuado, a
não ser que tenha sido paga e comprovada a retribuição específica extra dentro dos 30
dias previstos no Art. 2º, parágrafo 2º, desta resolução.
Art. 8º A falta do pagamento ou da devida complementação da retribuição
correspondente à expedição da Carta-Patente nos prazos fixados nesta Resolução
acarretará o arquivamento definitivo do pedido de patente, nos termos do Art. 38 da LPI.
DAS DISPOSIÇÕES FINAIS
Art. 9º As disposições desta Resolução se aplicam, no que couber, aos
Certificados de Adição.
Art. 10 Quando da solicitação de segunda via de Carta-Patente, será
obrigatória, no ato do requerimento, a apresentação de petição no INPI.
Parágrafo 1º – o ato do requerimento de segunda via de Carta-Patente
somente será admitido quando efetuado pelo titular ou por procurador devidamente
nomeado pelo mesmo.
Parágrafo 2º - Exclusivamente nos casos de comprovação do pagamento da
retribuição correspondente à expedição da segunda via de Carta-Patente, a mesma
deverá ser entregue nas recepções do INPI ou postada nos correios, de preferência com
Aviso de recebimento - AR.
Art. 11 Esta Resolução entrará em vigor na data de sua publicação na
Revista Eletrônica da Propriedade Industrial – RPI.
Jorge de Paula Costa Ávila
Presidente
COMUNICADO
Informamos que não haverá expediente
na Junta Comercial do Estado de Goiás
por ser feriado no dia 26/07/2011, nos
termos
da
Lei
nº
10.460/88
(Transferência da capital para a cidade
de Goiás). Os usuários poderão enviar
seus pedidos e petições pelo sistema EMarcas ou via Postal com AR, que
terão assegurado a data da postagem,
para o endereço: INPI – SAS Quadra
02 – Lote 1/A – CEP:70070-020 –
Brasília/DF.
Qualquer dúvida entrar em contato
pelos telefones: (61)3224-1110 ou 32241114.
INPI - Presidência
RPI 2117 de 02/08/2011
NULIDADES E RECURSOS AO SR. PRESIDENTE DO INPI
DICIG
NULIDADES
(11) DI 6501334-4
(45) 28/06/2005
(73) Reynaldo Stamatis Filho (BR/SP)
Conheço do processo administrativo
de nulidade. Dou-lhe provimento.
Declaro nulo o registro de desenho
industrial por infringência ao artigo 95
da LPI.
(11) DI 6600709-7
(45) 23/05/2006
(73) Companhia de Bebidas das
Américas - AMBEV (BR/SP)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler &
Ipanema Moreira
Conheço do processo administrativo
de nulidade. Dou-lhe provimento.
Declaro nulo o registro de desenho
industrial por infringência ao artigo 95
da LPI.
(11) DI 6600905-7
(45) 06/06/2006
(73) Ind. e Com. de Auto Peças Rei
Ltda (BR/SP)
(74) Marcas Marcantes e Patentes
Ltda
Conheço do processo administrativo
de nulidade. Dou-lhe provimento.
Declaro nulo o registro de desenho
industrial por infringência ao artigo 95
da LPI.
(11) DI 6702120-4
(45) 29/01/2008
(73) WILSON JOSE ONEDA (BR/SC)
(74) CARLO ANDREAS DALCANALE
Conheço do processo administrativo
de nulidade. Dou-lhe provimento.
Declaro nulo o registro de desenho
industrial por infringência ao artigo 95
da LPI.
(11) DI 6702242-1
(45) 19/02/2008
(73) ISA INDUSTRIA DE
EMBALAGENS LTDA (BR/SP)
(74) CALISTO VENDRAME
SOBRINHO
Conheço do processo administrativo
de nulidade. Dou-lhe provimento.
Declaro nulo o registro de desenho
industrial por infringência ao artigo 95
da LPI.
(11) DI 6900476-5
(45) 08/12/2009
(73) JOÃO WALFREDO THOMÉ
JUNIOR (BR/SP)
(74) CELSO DE CARVALHO MELLO
Deferido conforme REQUERIMENTO
DE APRECIAÇÃO PRIORITÁRIA
solicitado através da Pet.(SP)
018110014805, de 20/04/2011.
Conheço do Processo Administrativo
de Nulidade instaurado. Nego-lhe
provimento em seu mérito. Mantenho
a Concessão do Registro.
DIRPA
NULIDADES
(11) MU 8103220-0 Y1
(45) 18/11/2008
(73) Christiane Campello Costa
(BR/RS)
(74) Vilson Machado Cardoso
Interessado: J. H. DISTRIBUIDORA
INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE
COMPONENTES PLÁSTICOS LTDA
ME.
Despacho:Com base no art. 219
inciso II da lei 9279/96 a petição NPRJ
020100097981 de 20/10/2010 é não
conhecida, por falta de objeto. (Refs.
publicações RPI 2077e RPI 2078)
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler &
Ipanema Moreira
Recorrente: O depositante.
Despacho: Tome conhecimento do
parecer técnico.[120]
(21) PI 9801470-6 A2 (22) 28/04/1998
(71) Rohm and Haas Company (US)
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
Recorrente: O depositante.
Despacho: Tome conhecimento do
parecer técnico.[120]
(21) PI 9804732-9 A2 (22) 15/04/1998
(71) Instituto Nacional de Tecnologia
Agropecuária (AR)
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler &
Ipanema Moreira
Recorrente: O depositante.
Despacho: Tome conhecimento do
parecer técnico.[120]
(21) PI 9808448-8 A2 (22) 27/03/1998
(71) Colgate - Palmolive Company
(US)
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
Recorrente: O depositante.
Despacho: Tome conhecimento do
parecer técnico.[120]
(11) PI 0100451-4 B1 (45) 19/05/2009
(73) Kuhn do Brasil S/A - Implementos
Agrícolas (BR/RS)
(74) Orlando de Souza
Requerente da Devolução de Prazo:
KUHN DO BRASIL S/A IMPLEMENTOS AGRÍCOLAS
Despacho: Concedida a devolução de
prazo de 17 (dezessete) dias, a partir
desta notificação.[218]
(21) PI 9816284-5 A2 (22) 18/12/1998
(62) PI9814296-8 18/12/1998
(71) Schering-Plough Animal Health
Limited (AU)
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler &
Ipanema Moreira
Recorrente: O depositante.
Despacho: Tome conhecimento do
parecer técnico.[120]
DIRPA
(21) PI 9913982-0 A2 (22) 07/12/1999
(71) Biorex Kutato Es Fejleszto RT.
(HU)
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler &
Ipanema Moreira
Recorrente: O depositante.
Despacho: Tome conhecimento do
parecer técnico.[120]
RECURSOS
(21) MU 8100912-7 U2
(22) 15/02/2001
(71) Nereu Savio Ramos ME (BR/SC)
(74) Carlo Andréas Dalcanale
Recorrente: O depositante.
Despacho: Tome conhecimento do
parecer técnico.[120]
(21) PI 9705130-6 A2 (22) 23/10/1997
(71) Carrier Coporation (US)
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
Recorrente: O depositante.
Despacho: Tome conhecimento do
parecer técnico.[120]
(21) PI 9800660-6 A2 (22) 05/02/1998
(71) L'oreal (FR)
(74) Francisco Carlos Rodrigues Silva
Recorrente: O depositante.
Despacho: Tome conhecimento do
parecer técnico.[120]
(21) PI 9800949-4 A2 (22) 24/03/1998
(71) Xerox Corporation (US)
(21) PI 0004281-1 A2 (22) 19/09/2000
(71) UOP LLC (US)
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
Recorrente: O depositante.
Despacho: Tome conhecimento do
parecer técnico.[120]
(21) PI 0015469-5 A2 (22) 25/10/2000
(71) 3M Innovative Properties
Company (US)
(74) Tinoco Soares & Filho S/C Ltda
Recorrente: O depositante.
Despacho: Tome conhecimento do
parecer técnico.[120]
(21) PI 0100320-8 A2 (22) 02/02/2001
(71) Uni-Charm Corporation (JP)
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
Recorrente: O depositante.
Despacho: Tome conhecimento do
parecer técnico.[120]
(21) MU 8002828-4 U2
(22) 12/12/2000
(71) Edson Donizetti Begnani (BR/SP)
(74) Simbolo Marcas e Patentes Ltda
Recorrente: O depositante.
Despacho: Cumpra as exigências do
parecer técnico.[121]
(21) MU 8100952-6 U2
(22) 13/06/2001
(71) Alain Michel Alexandre Zgouridi
(BR/SP)
(74) Sul América Marcas e Patentes
S/C Ltda.
Recorrente: O depositante.
Despacho: Cumpra as exigências do
parecer técnico.[121]
(21) MU 8602556-2 U2
(22) 30/11/2006
(71) Luiz Telmo Lima Marini (BR/RS)
(74) Marpa Cons. E Asses. Emp. Ltda
Recorrente: O depositante.
Despacho: Cumpra as exigências do
parecer técnico.[121]
(21) PI 9604151-0 A2 (22) 26/08/1996
(71) PST Eletrônica S.A. (BR/AM)
(74) ALBERTO LUIS CAMELIER DA
SILVA
Recorrente: O depositante.
Despacho: Cumpra as exigências do
parecer técnico.[121]
(21) PI 9804317-0 A2 (22) 23/07/1998
(71) Universidade Estadual de
Campinas - Unicamp (BR/SP)
(74) Octacílio Machado Ribeiro
Recorrente: O depositante.
Despacho: Cumpra as exigências do
parecer técnico.[121]
(21) PI 9807529-2 A2 (22) 28/01/1998
(71) Johnson Controls Automotive
Electronics (FR)
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler &
Ipanema Moreira
Recorrente: O depositante.
Despacho: Cumpra as exigências do
parecer técnico.[121]
(21) PI 9808545-0 A2 (22) 15/04/1998
(71) Amgen, INC. (US)
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
Recorrente: O depositante.
Despacho: Cumpra as exigências do
parecer técnico.[121]
(21) PI 9809433-5 A2 (22) 29/04/1998
(71) The Scripps Research Institute
(US)
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler &
Ipanema Moreira
Recorrente: O depositante.
Despacho: Cumpra as exigências do
parecer técnico.[121]
(21) PI 9812568-0 A2 (22) 17/09/1998
(71) Fisher Controls International LLC
(US)
(74) Momsen, Leonardos & Cia.
Recorrente: O depositante.
Despacho: Cumpra as exigências do
parecer técnico.[121]
(21) PI 9814912-1 A2 (22) 27/11/1998
(71) Serono Genetics Institute S.A.
(FR)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler &
Ipanema Moreira
Recorrente: O depositante.
Despacho: Cumpra as exigências do
parecer técnico.[121]
(21) PI 9815413-3 A2 (22) 24/11/1998
RPI 2117 de 02/08/2011
12 INPI – Presidência
(71) Universiteit Van Groningen (NL) ,
Solvay Biologicals B.V. (NL)
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
Recorrente: O depositante.
Despacho: Cumpra as exigências do
parecer técnico.[121]
(21) PI 9901091-7 A2 (22) 09/04/1999
(71) Sony Corporation (JP)
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
Recorrente: O depositante.
Despacho: Cumpra as exigências do
parecer técnico.[121]
(21) PI 9904125-1 A2 (22) 10/09/1999
(71) Westvaco Corporation (US)
(74) Araripe & Associados S/C Ltda
Recorrente: O depositante.
Despacho: Cumpra as exigências do
parecer técnico.[121]
(21) PI 9907340-4 A2 (22) 14/12/1999
(71) Grünenthal GmbH
(74) Antonio Maurício Pedras Arnaud
Recorrente: O depositante.
Despacho: Cumpra as exigências do
parecer técnico.[121]
(21) PI 9909688-9 A2 (22) 10/04/1999
(71) Boehringer Ingelheim Pharma
GMBH & CO. KG
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler &
Ipanema Moreira
Recorrente: O depositante.
Despacho: Cumpra as exigências do
parecer técnico.[121]
(21) PI 9911936-6 A2 (22) 08/07/1999
(71) Basf Aktiengesellschaft
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
Recorrente: O depositante.
Despacho: Cumpra as exigências do
parecer técnico.[121]
(74) Araripe & Associados
Recorrente: O depositante.
Despacho: Cumpra as exigências do
parecer técnico.[121]
(21) PI 9913107-2 A2 (22) 16/09/1999
(71) Boehringer Ingelheim Pharma
GmbH & Co. KG
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler &
Ipanema Moreira
Recorrente: O depositante.
Despacho: Cumpra as exigências do
parecer técnico.[121]
(21) PI 0106984-5 A2 (22) 25/04/2001
(71) Robert Bosch GMBH
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler &
Ipanema Moreira
Recorrente: O depositante.
Despacho: Cumpra as exigências do
parecer técnico.[121]
(21) PI 0009568-0 A2 (22) 31/03/2000
(71) Bayer Corporation (US)
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler &
Ipanema Moreira
Recorrente: O depositante.
Despacho: Cumpra as exigências do
parecer técnico.[121]
(21) PI 0010042-0 A2 (22) 17/03/2000
(71) Celgene Corporation (US)
(74) Advocacia Pietro Ariboni S/C
Recorrente: O depositante.
Despacho: Cumpra as exigências do
parecer técnico.[121]
(21) PI 0016911-0 A2 (22) 20/12/2000
(71) Laboratoires Serono S.A. (CH)
(74) Tinoco Soares & Filho Ltda
Recorrente: O depositante.
Despacho: Cumpra as exigências do
parecer técnico.[121]
(21) PI 0104096-0 A2 (22) 17/09/2001
(71) Técnica e Innovaciones
Ganaderas, S.A. (Tigsa) (ES)
(21) PI 0114115-5 A2 (22) 27/02/2001
(71) 3M Innovative Properties
Company (US)
(74) Momsen, Leonardos & Cia.
Recorrente: O depositante.
Despacho: Cumpra as exigências do
parecer técnico.[121]
(21) PI 0305855-7 A2 (22) 19/03/2003
(71) Yvon de Araújo Yung-Tay
(BR/ES)
Requerente da Devolução de Prazo:
JFE STEEL CORPORATION.
Despacho: Concedida a devolução de
prazo de 44 (quarenta e quatro) dias,
a partir desta notificação.[140]
(21) PI 0306668-1 A2 (22) 28/03/2003
(71) JFE Steel Corporation (JP)
(74) Danemann, Siemsen, Bigler &
Ipanema Moreira
Requerente da Devolução de Prazo:
JFE STEEL CORPORATION.
Despacho: Concedida a devolução de
prazo de 25 (vinte e cinco) dias, a
partir desta notificação.[140]
(21) PI 0506294-2 A2 (22) 22/08/2005
(71) Yvon de Araujo Yung-Tay
(BR/ES)
Requerente da Devolução de Prazo:
YVON DE ARAÚJO YUNG - TAY
Despacho: Concedida a devolução de
prazo de 60 (sessenta) dias, a partir
desta notificação.[140]
(21) PI 0520857-2 A2 (22) 22/11/2005
(71) Frank's International, Inc. (US)
(74) Miranda, Lynch & Kneblewski S/C
Ltda.
Requerente da Devolução de Prazo:
FRANK'S INTERNATIONAL, INC.
Despacho: Concedida a devolução de
prazo de 21 (vinte e um) dias, a partir
desta notificação.[140]
(21) PI 0005995-1 A2 (22) 01/12/2000
(71) L'oreal (FR)
(74) Paola Calabria Mattioli
Requerente da Devolução de Prazo: L'
OREAL
Despacho: Concedida a devolução de
prazo de 26 (vinte e seis) dias, a partir
desta notificação.[140]
(21) PI 0017495-5 A2 (22) 22/12/2000
(71) Bernhard Wilhelm Geziena
Klaassen (NL) , Rita-Helene Holseng
Klaassen (NL)
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
Requerente da Devolução de Prazo:
JFE STEEL CORPORATION.
Despacho: Concedida a devolução de
prazo de 44 (quarenta e quatro) dias,
a partir desta notificação.[140]
Diretoria de Patentes - DIRPA
Tabela de Códigos de Despachos de Pedidos, Patentes
(incluindo as de MI/DI expedidas na vigência da Lei
5772/71) e Certificados de Adição de Invenção
RPI 2117 de 02/08/2011
1. Pedido Internacional
PCT/BR Designado ou Eleito
2.1
1.1
Publicação
Internacional
–
PCT.
Apresentação de petição de requerimento
de entrada na fase nacional.
Comunicação da publicação internacional do
pedido internacional nos termos do Tratado de
Cooperação em matéria de Patentes – PCT e
da apresentação de petição de requerimento
de entrada na fase nacional. Documento
publicado disponível no endereço eletrônico
http://www.wipo.int/pct/en
do
sistema
PATENTSCOPE®
Search
Service
da
Organização
Mundial
de
Propriedade
Intelectual – OMPI.
1.1.1 Retificação
Retificação da notificação da publicação
internacional por ter sido efetuada com
incorreção.
1.2
1.2.1
Pedido Retirado
Comunicação da perda do efeito do pedido
internacional no Brasil: por retirada do pedido
ou da designação pelo depositante; pelo
pedido internacional ter sido considerado
retirado em virtude dos artigos 12 (3), 14 (1)
(b), 14 (3) (a) ou 14 (4) do PCT; se a
designação do Brasil é considerada retirada
em virtude do artigo 14 (3) (b); se o
depositante não cumpriu as determinações
referentes à entrada do pedido na fase
nacional, isto é, não apresentação do pedido
na fase nacional dentro dos prazos
estabelecidos pelo artigo 22 ou 39 do PCT,
conforme o caso.
2.4
2.5
Publicação Anulada
Anulação da publicação da retirada do pedido
por ter sido indevida.
1.2.2 Republicação
Republicação da publicação da retirada do
pedido por ter sido efetuada com incorreção.
1.3
Notificação - Fase Nacional - PCT
Notificação da entrada na fase nacional do
pedido internacional depositado através do
Tratado de Cooperação de Patentes - PCT. O
prazo para requerimento do pedido de exame
é contado a partir da data do depósito
internacional. Não sendo o exame requerido,
pelo depositante ou qualquer interessado, no
prazo de 36 (trinta e seis) meses do depósito
internacional, o pedido será arquivado.
Publicado o arquivamento do pedido, poderá
ser requerido, no prazo de 60 (sessenta) dias,
o seu desarquivamento. Não sendo requerido
o desarquivamento no prazo anteriormente
citado,
o
pedido
será
considerado
definitivamente arquivado. Os interessados
podem adquirir no Banco de Patentes do
CEDIN/INPI o folheto com o relatório
descritivo, reivindicações, desenhos e resumo
do pedido, tanto em sua forma original quanto
em sua versão em português.
1.3.1 Retificação
Retificação da notificação da fase nacional PCT por ter sido efetuada com incorreção.
1.3.2 Publicação Anulada
Anulação da notificação da entrada na fase
nacional através do PCT por ter sido indevida.
interessado, no prazo de 36 (trinta e seis)
meses do depósito, o pedido será arquivado.
Publicado o arquivamento do pedido, poderá
ser requerido, no prazo de 60 (sessenta) dias,
o seu desarquivamento. Não sendo o
requerido o desarquivamento no prazo
anteriormente
citado,
o
pedido
será
considerado definitivamente arquivado.
2. Depósito
Notificação de Depósito de Pedido de
Patente ou de Certificado de Adição de
Invenção
Notificação de depósito de pedido de patente
ou de certificado de adição de invenção. O
pedido de patente será mantido em sigilo
durante 18 (dezoito) meses a contar da data
da prioridade mais antiga. Decorrido esse
prazo, será publicado para conhecimento
público. O depositante pode, porém, requerer
a antecipação da publicação. O prazo de sigilo
de 18 (dezoito) meses para o pedido de
Certificado de Adição de Invencão é contado
da data do depósito do pedido principal.
Quando houver ocorrido a publicaçao do
pedido principal, o pedido de Certificado de
Adição de Invencão será imediatamente
publicado. Os depósitos são designados de
acordo com a natureza requerida: Invenção
(PI), Modelo de Utilidade (MU) e Certificado de
Adição de Invencão (C ). Os pedidos
depositados através do PCT são notificados
no subitem 1.3.
Notificação de Depósito do Pedido Dividido
Notificação de pedido dividido de um pedido
de patente depositado anteriormente. Em
relação ao pedido original, o pedido dividido
tem a mesma data de depósito e, se for o
caso, o correspondente benefício da
prioridade reivindicada. O pedido dividido é
considerado como estando na mesma fase
processual do pedido original.
Exigência - Art. 21 da LPI
O pedido requerido pela petição citada não
atende formalmente ao disposto no art. 19 da
LPI e/ou às demais disposições quanto à sua
forma, tendo sido recebido provisoriamente.
Não tendo sido possível uma ciència ao
interessado diretamente no processo ou por
via postal, fica o requerente obrigado a sanar,
em 30 ( trinta ) dias a contar desta data, as
exigências estabelecidas. Não sendo a
exigência cumprida com a apresentação da
documentação correspondente no prazo
acima, o depósito não será aceito e a
documentação ficará à disposição do
interessado.
2.6
Publicação Anulada
Anulada a publicação por ter sido indevida.
2.7
Republicação(*)
Republicação da publicação da notificação de
depósito do pedido por ter sido efetuada com
incorreção.
3.2
Publicação Antecipada
Publicação
do
pedido
depositado,
a
requerimento do depositante. Aplicam-se as
disposições do subitem 3.1.
3.6
Publicação
do
Pedido
Arquivado
Definitivamente - Art. 216 §2º e Art. 17 §2º
da LPI
Publicação
de
pedido
definitivamente
arquivado devido à não apresentação de
procuração ou devido à apresentação de um
pedido posterior
Encerrada a instância
administrativa. Pode ser adquirido no Banco
de Patentes do Centro de Documentação e
Informação Tecnológica do INPI - CEDIN - o
folheto
com
o
relatório
descritivo,
reivindicações, desenhos e resumo do pedido.
3.7
Publicação Anulada
Anulação da publicação do pedido por ter sido
indevida.
3.8
Retificação
Retificação da publicação do pedido por ter
sido efetuada com incorreção que não
impossibilita sua identificação. Tal publicação
não implica na alteração da data de
publicação do pedido de patente e nos prazos
decorrentes da mesma.
4. Pedido de Exame
4.3
4.3.1 Publicação Anulada
Anulação da publicação do desarquivamento
do pedido por ter sido indevida.
4.3.2 Republicação
Republicação
da
publicação
do
desarquivamento do pedido por ter sido
efetuada com incorreção.
6.Exigências Técnicas e Formais
6.1
3. Publicação do Pedido
3.1
Publicação do Pedido de Patente ou de
Certificado de Adição de Invenção
Publicação do pedido depositado (Art. 30 da
LPI), podendo ser adquirido no Banco de
Patentes do Centro de Documentação e
Informação Tecnológica do INPI - CEDIN - o
folheto
com
o
relatório
descritivo,
reivindicações, desenhos e resumo do pedido,
por quem se interessar. Não sendo o exame
requerido, pelo depositante ou qualquer
Desarquivamento - Art. 33 parágrafo único
da LPI.
Desarquivado o pedido, arquivado por falta de
pedido de exame (cf. item 11.1), para
prosseguir seu andamento.
Exigência - Art. 36 da LPI
Suspensão do andamento do pedido de
patente
que,
para
instrução
regular,
aguardará o atendimento ou contestação das
exigências formuladas. Caso a exigência não
tenha sido explicitada no despacho da RPI, o
depositante poderá requerer cópia do parecer
através do formulário modelo 1.05. A não
manifestação do depositante no prazo de 90
(noventa) dias desta data acarretará o
arquivamento definitivo do pedido.
14
DIRPA - Tabela de Códigos de Despachos
6.6
Exigência - Art. 34 da LPI
Suspensão do andamento do pedido de
patente para que sejam apresentados todos
os documentos relativos às objeções, buscas
de anterioridade e resultados de exame para
concessão de pedido correspondente em
outros países quando houver reivindicação de
prioridade,
documentos
necessários
à
regularização do processo e exame do pedido,
ou a tradução simples do documento hábil
referido no § 2º do art. 16, caso esta tenha
sido substituída pela declaração prevista no §
5º do mesmo artigo. Caso a exigência não
tenha sido explicitada no despacho RPI, o
depositante poderá requerer cópia do parecer
através do formulário modelo 1.05. A não
manifestação do depositante no prazo de 60
(sessenta) dias desta data acarretará o
arquivamento do pedido.
6.7
Outras Exigências
Outras exigências que não as especificadas
nos subitens anteriores (6.1 e 6.6).
Suspensão do andamento do pedido de
patente que, para instrução regular da patente,
aguardará pelo prazo de 60 (sessenta) dias o
atendimento da exigência formulada. Caso a
exigência não tenha sido explicitada no
despacho da RPI, o depositante poderá
requerer cópia do parecer através do
formulário modelo 1.05.
6.8
Exigência Anulada (**)
Anulação da exigência por ter sido indevida.
6.9
Publicação Anulada
Anulação da publicação da exigência por ter
sido indevida.
6.10
RPI 2117 de 02/08/2011
8.6
8.7
7.3
8.10
Republicação
Republicação da publicação de qualquer um
dos subitens anteriores por ter sido efetuada
com incorreção.
8.11
7.4
Ciência relacionada com o art. 229 da LPI
O exame técnico concluiu que o pedido atende
aos requisitos estabelecidos pelos artigos 8 e
36 da LPI. O deferimento do mesmo está
condicionado à obtenção da anuência de que
trata o art. 229 da LPI da Lei 9.279/96,
conforme redação dada pela Lei 10.196/2001
8. Anuidade do Pedido
8.5
Exigência de Complementação de
Anuidade
O depositante deverá complementar, de
acordo com a tabela vigente na data da
complementação,
o
pagamento
da
anuidade especificada, por meio do formulário
modelo
1.02
acompanhado
dos
comprovantes
dos
pagamentos
correspondentes
ao
cumprimento
de
9.2.1 Decisão Anulada (**)
Anulação da decisão de indeferimento do
pedido por ter sido indevida.
9.2.2 Publicação Anulada
Anulada a publicação de indeferimento por ter
sido indevida.
9.2.3 Republicação
Republicação da publicação de indeferimento
por ter sido efetuada com incorreção.
9.2.4 Manutenção do Indeferimento
Mantido o indeferimento uma vez que não foi
apresentado recurso dentro do prazo legal.
9.2.4.1 Publicação Anulada
Anulada a publicação da manutenção do
indeferimento por ter sido indevida
do
Publicação Anulada
Anulada a publicação por ter sido indevida
Manutenção do Arquivamento
Manutenção do Arquivamento Mantido o
arquivamento do pedido uma vez que não foi
requerida a restauração nos termos do
disposto no art. 87 da LPI, encerrando a
instância administrativa.
10.Desistência
10.1
Desistência Homologada
Notificação da homologação da desistência do
pedido de patente, apresentada pelo
depositante, acarretando o encerramento do
processo administrativo.
10.5
Desistência não Homologada
Notificação da não homologação
desistência do pedido de patente.
Deferimento
Deferido o pedido de patente. Desta data corre
o prazo de 60 (sessenta) dias para o
pagamento e comprovação, através do
formulário modelo 1.02, da retribuição para
expedição da carta-patente. O pagamento
desta retribuição poderá ainda ser efetuado
dentro dos 30 (trinta) dias subseqüentes,
independente de notificação na RPI. O não
pagamento e sua comprovação nos prazos
acima
determinados
acarretará
o
arquivamento definitivo do pedido.
9.1.1 Decisão Anulada (**)
Anulação da decisão de deferimento por ter
sido indevida.
da
10.6
Despacho Anulado (**)
Anulação do despacho por ter sido indevido.
10.7
Publicação Anulada
Anulada a publicação por ter sido indevida
10.8
Republicação
Republicação da publicação de qualquer um
dos subitens anteriores por ter sido efetuada
com incorreção.
10.9
Retirada Homologada Art. 29 § 1º da LPI
Notificação de homologação da retirada do
pedido de patente, solicitada pelo depositante.
9. Decisão
Conhecimento de Parecer Técnico
Suspenso o andamento do pedido para que o
depositante se manifeste, no prazo de 90
(noventa) dias desta data, quanto ao contido
no parecer técnico. A cópia do parecer técnico
poderá ser solicitada através do formulário
modelo
1.05. A não manifestação ou a
manifestação considerada
improcedente
acarretará a manutenção do posicionamento
técnico anterior.
Republicação
Republicação da publicação de conhecimento
do parecer técnico por ter sido efetuada com
incorreção.
restauração
8.9
Republicação
Republicação da publicação de qualquer um
dos subitens anteriores por ter sido efetuada
com incorreção.
Publicação Anulada
Anulada a publicação de conhecimento do
parecer técnico por ter sido indevida.
Restauração
Notificação quanto à
andamento do pedido.
Despacho Anulado (**)
Anulação do despacho por ter sido indevido.
9.1
7.2
Arquivamento - Art. 86 da LPI
Arquivado
o
pedido
por
falta
de
pagamento de anuidade dentro do prazo ou
por não cumprimento de exigência de
complementação de pagamento de anuidade.
Desta
data
corre
o
prazo
de
3
(três) meses para o depositante requerer a
restauração
do
andamento
do
pedido por meio do formulário modelo 1.02
acompanhado
dos
comprovantes
referentes ao pagamento da restauração e
conforme
o
caso:
da
cópia
do
pagamento correspondente a anuidade paga
fora
do
prazo;
do
pagamento
correspondente à anuidade em débito; ou do
pagamento
correspondente
a
complementação
8.8
7. Ciência de Parecer
7.1
patente de invenção ou modelo de utilidade,
nos termos do Art. 76 § 4º da LPI.
exigência e a complementação da anuidade.
O não cumprimento no prazo de 60 (sessenta)
dias acarretará o arquivamento do pedido.
10.9.1 Retirada Não Homologada Art. 29 § 1º da
LPI
Notificação de não homologação da retirada
do pedido de patente.
11. Arquivamento
11.1
9.1.2 Publicação Anulada
Anulada a publicação de deferimento por ter
sido indevida.
Arquivamento - Art. 33 da LPI
Arquivado o pedido uma vez que não foi
requerido o pedido de exame no prazo
previsto no Art. 33 da LPI. Desta data corre o
prazo de 60 (sessenta) dias para o
depositante requerer o desarquivamento,
através do formulário 1.02, mediante
pagamento da retribuição específica de
desarquivamento e do pagamento do pedido
de exame sob pena de arquivamento
definitivo.
9.1.3 Republicação
Republicação da publicação de deferimento
por ter sido efetuada com incorreção.
9.1.4 Retificação
Retificação da publicação de deferimento por
ter sido efetuada com incorreção. Tal
publicação não implica na alteração da data
do deferimento e nos prazos decorrentes da
mesma.
11.1.1 Arquivamento definitivo - Art. 33 da LPI
Arquivado definitivamente o pedido uma vez
que não foi requerido o desarquivamento.
9.2
11.2
Arquivamento - Art. 36 §1° da LPI
Arquivado definitivamente o pedido de
patente, uma vez que não foi respondida a
exigência formulada.
11.4
Arquivamento - Art. 38 § 2° da LPI
Arquivado definitivamente o pedido de
patente, uma vez que não foi comprovado o
pagamento da retribuição de expedição da
carta-patente.
Indeferimento
Indeferido o pedido por não atender aos
requisitos legais, conforme parecer técnico. A
cópia do parecer técnico poderá ser solicitada
através do formulário modelo 1.05. Desta data
corre o prazo de 60 (sessenta) dias para
eventual recurso do depositante. No caso de
pedido de certificado de adição indeferido por
não ter o mesmo conceito inventivo, o
depositante poderá, no prazo de recurso,
requerer a sua transformação em pedido de
RPI 2117 de 02/08/2011
11.5
11.6
DIRPA - Tabela de Códigos de Despachos 15
Arquivamento - Art. 34 da LPI
Arquivado o pedido, uma vez que não foram
atendidas as exigências previstas no Art. 34
da LPI. Desta data corre o prazo de 60
(sessenta) dias para eventual recurso do
interessado.
Arquivamento do Pedido-Art. 216 §2° da
LPI
Arquivado definitivamente o pedido de
patente, uma vez que não foi apresentada a
procuração devida no prazo de 60 (sessenta)
dias contados da prática do primeiro ato da
parte no processo.
11.6.1 Arquivamento da Petição-Art. 216 §2º da
LPI
Arquivada a petição, uma vez que não foi
apresentada a procuração devida no prazo de
60 (sessenta) dias contados da prática do ato.
Desta data corre o prazo de 60 (sessenta) dias
para eventual recurso do interessado.
requerida cópia do recurso
formulário modelo 1.05.
através
do
12.7
Publicação Anulada
Anulada a publicação de notificação do
recurso por ter sido indevida.
12.8
Republicação
Republicação da publicação de qualquer um
dos subitens anteriores por ter sido efetuada
com incorreção.
15. Outros Referentes a Pedidos
15.7
Petição Não Conhecida
Não conhecimento da petição apresentada em
virtude do disposto nos Arts. 218 ou 219 da
LPI.
11.11 Arquivamento - Art. 17 § 2º da LPI
Arquivado definitivamente o pedido de
patente, uma vez que foi efetuado depósito
posterior nos termos do Art. 17 § 2º da LPI.
15.8
Petição Sustada
Sustado o conhecimento da petição para
aguardar providências necessárias ao seu
conhecimento.
11.12 Art. 26 parágrafo único da LPI
Arquivado o
pedido, uma vez que o
requerimento de divisão está em desacordo
com o disposto no Art. 26 da LPI. Desta data
corre o prazo de 60 (sessenta) dias para
eventual recurso ao depositante.
15.9
11.13 Despacho Anulado (**)
Anulação do despacho de arquivamento do
pedido por ter sido indevido.
11.14 Publicação Anulada
Anulada a publicação de arquivamento do
pedido por ter sido indevida.
11.15 Republicação
Republicação da publicação de qualquer um
dos subitens anteriores por ter sido efetuada
com incorreção.
11.16 Restauração
Notificação quanto à
andamento do pedido.
restauração
do
11.17 Arquivamento do pedido de Certificado de
Adição de Invenção – Art. 77 da LPI
Arquivado o pedido de Certificado de Adição
de Invenção uma vez que não há uma patente
de invenção da qual o mesmo possa ser
acessório.
Desta data corre o prazo de 60 (sessenta) dias
para eventual recurso do depositante.
12. Recurso
12.2
12.3
12.6
Recurso Contra o Indeferimento
Notificação de interposição de recurso ao
Presidente do INPI contra o indeferimento do
pedido de patente ou do certificado de adição
de invenção, objetivando o reexame da
matéria. Desta data corre o prazo de 60
(sessenta) dias para apresentação de contrarazões por qualquer interessado. Poderá ser
requerida cópia do recurso através do
formulário modelo 1.05.
Recurso Contra o Arquivamento
Notificação de interposição de recurso ao
Presidente do INPI contra o arquivamento do
pedido de patente, objetivando o reexame da
matéria. Desta data corre o prazo de 60
(sessenta) dias para apresentação de contrarazões por qualquer interessado. Poderá ser
requerida cópia do recurso através do
formulário modelo 1.05.
Outros Recursos
Notificação de interposição de recurso ao
Presidente do INPI contra a decisão proferida
pela DIRPA, objetivando o reexame da
matéria. Desta data corre o prazo de 60
(sessenta) dias para apresentação de contrarazões por qualquer interessado. Poderá ser
Perda de Prioridade
Perda da prioridade reivindicada por não
atender às disposições previstas no artigo 16
§ 7º da LPI.
15.24.2 Concedido o exame prioritário do pedido
de patente
Concedido o exame prioritário do pedido de
patente uma vez que o requerimento
apresentado atende ao disposto na Resolução
INPI nº 132/06 de 17/11/06.
15.24.3 Negado o exame prioritário do pedido de
patente
Negado o exame prioritário do pedido de
patente uma vez que o requerimento
apresentado não atende ao disposto na
Resolução INPI nº 132/06 de 17/11/06.
15.30 Publicação Anulada
Anulada a publicação de qualquer um dos
subitens anteriores por ter sido indevida.
15.31 Despacho Anulado (**)
Anulação do despacho referente a qualquer
um dos subitens anteriores por ter sido
indevido.
15.32 Decisão Anulada (**)
Anulação da decisão referente a qualquer um
dos subitens anteriores por ter sido indevida.
15.33 Republicação
Republicação da publicação de qualquer um
dos subitens anteriores por ter sido efetuada
com incorreção.
16. Concessão de Patente ou
Certificado de Adição
de Invenção
15.10 Mudança de Natureza
Mudada a natureza e alterado o número do
pedido.
15.11 Alteração de Classificação
Alterada a classificação do pedido para melhor
adequação.
16.1
Concessão de Patente ou Certificado de
Adição de Invenção
Expedição da carta-patente ou do certificado
de adição de invenção. O título acha-se à
disposição do interessado no setor
competente do INPI. Desta data corre o prazo
de 6 (seis) meses para interposição de
nulidade administrativa por qualquer
interessado (Art. 51 da LPI ).O certificado de
adição é acessório da patente, tem a data final
de vigência desta e a acompanha para todos
os efeitos legais.
16.2
Publicação Anulada
Anulada a publicação da concessão por ter
sido indevida.
16.3
Retificação
Retificação da publicação da concessão da
patente por ter sido efetuada com incorreção
que não impossibilita sua identificação. Tal
publicação não implica na alteração da data
de publicação da concessão da patente e
nos prazos decorrentes da mesma.
16.4
Concessão Anulada
Anulada a concessão da patente por ter sido
indevida.
15.12 Renumeração
Alterada a numeração por ter sido numerado
indevidamente.
15.14 Notificação de Decisão Judicial
Notificação de decisão judicial referente ao
pedido.
15.21 Numeração Anulada
Anulada a numeração do pedido de patente
15.22 Devolução de Prazo Concedida
Notificação de devolução de prazo uma vez
que não foi possível ciência ao interessado
diretamente no processo. Desta data corre o
prazo adicional concedido no despacho. O
prazo será de, no mínimo 15 (quinze) dias e,
no máximo, o prazo legal dos atos
correspondentes (Art. 221 da LPI e AN 127
item 12).
15.22.1 Devolução de Prazo Negada
Negada a solicitação de devolução de prazo
uma vez que não ficou comprovada a justa
causa conforme definida no Art. 221 da LPI. A
cópia do parecer poderá ser solicitada através
do formulário 1.05. Desta data corre o prazo
de 60 (sessenta) dias para eventual recurso
do interessado.
17.Nulidade Administrativa
15.23 Pedido “SUB JUDICE”
Notificação de ação judicial referente a pedido.
15.24 Notificação de requerimento de exame
prioritário de pedido de patente.
O exame prioritário do pedido de patente só será
iniciado após ter sido atendido o disposto no
parágrafo único do art. 31 da LPI e nos arts. 33 e
84 da LPI, bem como transcorridos 24 meses da
data de seu depósito, para garantir que todos os
pedidosde patente depositados com data
anterior já tenham sido publicados.
15.24.1 Notificação de exame prioritário, de
Ofício, de pedido de patente.
O exame prioritário do pedido de patente só será
iniciado após ter sido atendido o disposto no
parágrafo único do art. 31 da LPI e nos arts. 33 e
84 da LPI, bem como transcorridos 24 meses da
data de seu depósito, para garantir que todos os
pedidos de patente depositados com data anterior
já tenham sido publicados.
17.1
Notificação de Interposição de Nulidade
Administrativa
Notificação, ao titular da patente, de
instauração de processo administrativo de
nulidade. Desta data corre o prazo de 60
(sessenta) dias para eventual contestação do
titular (Art. 52 da LPI). Poderá ser requerida
cópia do processo de nulidade através do
formulário modelo 1.05.
17.2
Publicação Anulada
Anulação da publicação de notificação da
instauração de processo administrativo de
nulidade por ter sido indevida.
17.3
Republicação
Republicação da publicação de notificação da
instauração de processo administrativo de
nulidade por ter sido efetuada com incorreção.
16
DIRPA - Tabela de Códigos de Despachos
RPI 2117 de 02/08/2011
18. Caducidade
18.1
18.3
18.4
18.5
18.6
Notificação de Pedido de Caducidade
Notificação, ao titular da patente, da
instauração do processo de caducidade por
falta de exploração por requerimento de
terceiros e/ou de ofício. Poderá ser requerida
cópia do processo de caducidade através do
formulário modelo 1.05.
Caducidade Deferida
Declarada a caducidade da patente por falta
de exploração. Desta data corre o prazo de 60
(sessenta) dias para eventual recurso do titular
(Art. 212 da LPI). A decisão da caducidade
produzirá efeitos a partir da data do
requerimento ou da publicação da instauração
de ofício do processo. Poderá ser requerida
cópia do parecer através do formulário modelo
1.05.
21.2
Extinção - Art 78 inciso II da LPI
Notificação da extinção da patente e seus
certificados, se for o caso, pela homologação
da renúncia apresentada pelo seu titular.
Homologada a renúncia, a patente será
considerada extinta na data da apresentação
da renúncia.
22.11 Devolução de Prazo
Notificação de devolução de prazo uma vez
que não foi possível ciência ao interessado
diretamente no processo. Desta data corre o
prazo adicional concedido no despacho. O
prazo será de, no mínimo 15 (quinze) dias e,
no máximo, o prazo legal dos atos
correspondentes (Art. 221 da LPI e AN 127
item 12).
Extinção - Art. 78 inciso IV da LPI
Notificação da extinção da patente e seus
certificados, se for o caso, dada a não
restauração prevista no Art. 87 da LPI. A
patente é considerada extinta na data final do
prazo legal (nove meses) do primeiro
pagamento devido que deixou de ser
efetuado.
21.7
Recurso
contra
o
Deferimento
da
Caducidade
Interposição de recurso ao Presidente do INPI
contra o deferimento do pedido de
caducidade, objetivando o reexame da
matéria. Desta data corre o prazo de 60
(sessenta) dias para eventual contestação do
interessado. Poderá ser requerida cópia do
recurso através do formulário modelo 1.05.
Extinção - Art. 78 inciso V da LPI
Notificação da extinção da patente e seus
certificados, se for o caso, uma vez que após
solicitação do INPI o titular deixou de
comprovar a obrigação decorrente do Art. 217
da LPI.
22.14 Arquivamento da Petição-Art. 216 §2º da LPI
Arquivada a petição, uma vez que não foi
apresentada a procuração devida no prazo de
60 (sessenta) dias contados da prática do ato.
Desta data corre o prazo de 60 (sessenta) dias
para eventual recurso do interessado.
21.8
Despacho Anulado (**)
Anulação do despacho da extinção da patente
por ter sido indevido.
22.15 Patente “SUB JUDICE”
Notificação de ação judicial referente a
patente.
21.9
Recurso contra o Indeferimento da
Caducidade
Interposição de recurso ao Presidente do INPI
contra o indeferimento do pedido de
caducidade, objetivando o reexame da
matéria. Poderá ser requerida cópia do
recurso através do formulário modelo 1.05.
Publicação Anulada
Anulada a publicação de qualquer um dos
subitens anteriores por ter sido indevida.
21.10 Republicação
Republicação da publicação de qualquer um
dos subitens anteriores por ter sido efetuada
com incorreção.
Caducidade Indeferida
Denegado o pedido de caducidade da patente.
Desta data corre o prazo de 60 (sessenta) dias
para eventual recurso do interessado (Art. 212
da LPI).Poderá ser requerida cópia do parecer
através do formulário modelo 1.05.
18.13 Republicação
Republicação da publicação de qualquer um
dos subitens anteriores por ter sido efetuada
com incorreção.
19. Notificação de Decisão Judicial
19.3
Extinção - Art. 78 inciso I da LPI
Notificação da extinção da patente e seus
certificados, se for o caso, pela expiração do
prazo de vigência de proteção legal.
21.6
18.12 Publicação Anulada
Anulada a publicação de qualquer um dos
subitens anteriores por ter sido indevida.
19.2
21.1
22.12 Oferta de Licença de Patente
Notificação de oferta de licença (ou renovação
da mesma) para exploração da patente (Art.
64 § 1º da LPI). O interessado poderá obter
cópia na íntegra das condições contratuais
oferecidas pelo titular (AN 127 item 8),
mediante solicitação através do formulário
modelo 1.05.
22.13 Desistência da Oferta de Licença
Notificação da desistência da oferta de licença
pelo titular (Art. 64 § 4º).
18.10 Desistência de Caducidade
Notificação de desistência do pedido de
caducidade.
18.11 Decisão Anulada (**)
Anulação da decisão da caducidade por ter
sido indevida.
19.1
21. Extinção de Patente e
Certificado de Adição de
Invenção
22.10 Outros Recursos
Notificação de interposição de recurso ao
Presidente do INPI contra a decisão proferida
pela DIRPA, objetivando o reexame da
matéria. Desta data corre o prazo de 60
(sessenta) dias para eventual contestação do
interessado. Poderá ser requerida cópia do
recurso através do formulário modelo 1.05.
22. Outros Referentes a Patentes e
Certificados de Adição de
Invenção
22.2
22.3
Petição Sustada
Sustado o conhecimento da petição para
aguardar providências necessárias ao seu
conhecimento.
22.4
Pedido de Licença Compulsória Para
Exploração de Patente
Notificação de requerimento de licença
compulsória para exploração da patente e
seus certificados, se for o caso, face ao
disposto no Art. 68 da LPI. Desta data corre o
prazo de 60 (sessenta) dias para manifestação
do titular. Ver publicação correspondente na
seção da Diretoria de Transferência de
Tecnologia.
Notificação de Decisão Judicial
Comunicação de decisão judicial referente à
patente.
Publicação Anulada
Anulada a publicação de comunicação de
decisão judicial por ter sido indevida.
Retificação
Retificação da publicação de comunicação de
decisão judicial ter sido efetuada com
incorreção.
Petição Não Conhecida
Não conhecimento da petição apresentada em
virtude do disposto nos Arts. 218 ou 219 da
LPI.
22.5
Exigências Diversas
Formulada exigência para adequação ou
cumprimento de disposições legais no prazo
de 60 (sessenta) dias desta data. Caso a
exigência não tenha sido explicitada no
despacho da RPI, o titular poderá requerer
cópia do parecer através do formulário modelo
1.05.
22.20 Publicação Anulada
Anulada a publicação de qualquer um dos
subitens anteriores por ter sido indevida.
22.21 Despacho Anulado (**)
Anulação do despacho referente a qualquer
um dos subitens anteriores por ter sido
indevido.
22.22 Decisão Anulada (**)
Anulação da decisão referente a qualquer um
dos subitens anteriores por ter sido indevida.
22.23 Republicação
Republicação da publicação de qualquer um
dos subitens anteriores por ter sido efetuada
com incorreção.
23. Processamento de Pedidos
Segundo Artigos 230 e 231 da
Lei 9279/96
23.1
Notificação de Pedido Depositado
23.1.1 Notificação de Depósito de Pedido Dividido
Notificação de pedido dividido de um pedido
depositado anteriormente. Em relação ao
pedido original, o pedido dividido tem a
mesma data de depósito. O pedido dividido é
considerado como estando na mesma fase
processual do pedido original.
23.2
Exigência
Suspenso andamento do pedido que,para
instrução regular, aguardará o atendimento da
exigência formulada em 90 ( noventa ) dias,
desta data
23.3
Publicação do Pedido para Manifestação de
Terceiros
Publicado o pedido uma vez que já foi
apresentada
a
declaração
de
não
comercialização até a data do depósito. Desta
data corre o prazo de 90 (noventa) dias para
apresentação, por qualquer interessado, de
manifestação quanto ao atendimento ao
disposto no caput do art. 230 da Lei 9279/96.
RPI 2117 de 02/08/2011
23.4
Notificação
Depositante
para
23.5
Anuidade
23.6
Arquivamento
23.7
Denegação do Pedido
23.8
Recurso
23.9
Expedição da Patente
DIRPA - Tabela de Códigos de Despachos 17
Contestação
24.4
Restauração
Notificação quanto à restauração da patente.
24.5
Despacho Anulado (**)
Anulação do despacho referente a qualquer
um dos subitens anteriores por ter sido
indevido.
do
23.10 Publicação Anulada
24.6
Publicação Anulada
Anulação da publicação referente a qualquer
um dos subitens anteriores por ter sido
indevida.
24.7
Republicação
Republicação da publicação de qualquer um
dos subitens anteriores por ter sido efetuada
com incorreção.
23.11 Republicação
23.12 Retificação
23.13 Deferimento
Deferido o pedido. Desta data corre o prazo de
60 (sessenta) dias para o pagamento e
comprovação, através do formulário 1.02, da
retribuição para expedição da carta-patente. O
pagamento desta retribuição, poderá ainda ser
efetuado dentro dos 30 (trinta) dias
subsequentes, independente de notificação da
RPI. O não pagamento e sua comprovação
nos prazos acima acarretará o arquivamento
definitivo do pedido.
25. Anotação de Alteração de nome
e/ou sede, de Transferência e de
Limitação ou Ônus de Pedido, Patente
e Certificado de Adição de Invenção.
25.1
23.14 Decisão Anulada
23.15 Expedição Anulada
23.16 Outros
23.17 Ciência Relacionada com o Art. 229 da LPI
O exame técnico concluiu que o pedido atende
aos requisitos estabelecidos pelos artigos 229
a 231 da LPI. O deferimento do mesmo está
condicionado à obtenção da anuência de que
trata o art. 229 da LPI da Lei 9.279/96,
conforme redação dada pela Lei 10.196/2001
23.18 Notificação de Interposição de Nulidade
Administrativa
Notificação ao titular da patente, de
instauração de processo administrativo de
nulidade. Desta data corre o prazo de 60
(sessenta) dias para eventual contestação do
titular (Art. 52 da LPI). Poderá ser requerida
cópia do processo de nulidade através do
formulário modelo 1.05
24. Anuidade de Patente
24.2
24.3
Exigencia
de
Complementação
de
Anuidade
O
titular
deverá
complementar,
de
acordo com a tabela vigente na data da
complementação,
o
recolhimento
da
anuidade especificada, por meio do formulário
modelo
1.02
acompanhado
dos
comprovantes
dos
pagamentos
correspondentes
ao
cumprimento
da
exigência e a complementação da anuidade.
O não cumprimento no prazo de 60 (sessenta)
dias acarretará a extinção da patente nos
termos do no art. 87 da LPI.
Notificação da extinção da patente para
fins da restauração nos termos do art. 87
da LPI.
Notificação da extinção da patente por falta de
pagamento de anuidade, por pagamento de
anuidade fora do prazo ou por não
cumprimento
de
exigência
de
complementação de pagamento de anuidade.
Desta data corre o prazo de 3 (três) meses
para o titular requerer a restauração da
patente. A restauração deve ser requerida por
meio do formulário modelo 1.02, companhado
dos
comprovantes
dos
pagamentos
correspondentes à restauração e à anuidade
ou sua complementação. Caso não seja
requerida a restauração a patente será
extinta de acordo com o disposto no inciso IV
do art. 78 da LPI.
Transferência Deferida
Notificação do deferimento da transferência
requerida. Desta data corre o prazo de 60
(sessenta) dias para eventual recurso do
interessado.
25.2
Transferência Indeferida
Notificação do indeferimento da transferência
requerida. Desta data corre o prazo de 60
(sessenta) dias para eventual recurso do
interessado.
25.3
Transferência em Exigência
Exigência referente ao pedido de transferência
requerida. Desta data corre o prazo de 60
(sessenta) dias para cumprimento da
exigência
formulada,
sob
pena
de
indeferimento da transferência.
25.4
25.5
25.6
25.12 Publicação Anulada
Anulada a publicação de qualquer um dos
subitens anteriores por ter sido efetuada com
incorreção.
25.13 Anotação de Limitação ou Ônus
Notificação referente à anotação de limitação
ou
ônus
conforme
indicado
no
complemento
PR. INPI - Presidência
Nulidade Administrativa - Intimação para
Manifestação
Notificação ao titular da patente e ao
requerente da nulidade, da emissão de
parecer do INPI para manifestação. A
manifestação deverá ser apresentada no
prazo de 60(sessenta) dias, desta data após o
que o processo será decidido. O interessado
poderá requerer cópia do parecer através do
formulário DIRPA Modelo 1.05.
Nulidade Administrativa - Decisão
A decisão da nulidade encerra a instância
administrativa.
Recurso - Exigência
Recurso - Exigência - Art. 214 da LPI
Formulada exigência para complementação
das razões oferecidas a título de recurso no
prazo de 60 (sessenta) dias desta data.
Havendo ou não manifestação sobre a
exigência dar-se-á prosseguimento ao exame
do recurso. Caso a exigência não tenha sido
explicitada no despacho da RPI, o interessado
poderá requerer cópia do parecer através do
formulário DIRPA Modelo 1.05.
Recurso - Decisão
A decisão do recurso é final e irrecorrível na
esfera administrativa.
Alteração de Nome Deferida
Notificação do deferimento da alteração de
nome requerida. Desta data corre o prazo de
60 (sessenta) dias para eventual recurso do
interessado.
Considerações Finais
Alteração de Nome Indeferida
Notificação do indeferimento da alteração de
nome requerida. Desta data corre o prazo de
60 (sessenta) dias para eventual recurso do
interessado.
Alteração de Nome em Exigência
Exigência referente ao pedido de alteração
nome requerida. Desta data corre o prazo
60 (sessenta) dias para cumprimento
exigência
formulada,
sob
pena
indeferimento da alteração.
de
de
da
de
25.7
Alteração de Sede Deferida
Notificação do deferimento da alteração de
Sede requerida. Desta data corre o prazo de
60 (sessenta) dias para eventual recurso do
interessado.
25.8
Alteração de Sede Indeferida
Notificação do indeferimento da alteração de
Sede requerida. Desta data corre o prazo de
60 (sessenta) dias para eventual recurso do
interessado.
25.9
Alteração de Sede em Exigência
Exigência referente ao pedido de alteração
Sede requerida. Desta data corre o prazo
60 (sessenta) dias para cumprimento
exigência
formulada,
sob
pena
indeferimento da alteração.
de
de
da
de
25.10 Despacho Anulado (**)
Anulação do despacho referente a qualquer
um dos subitens anteriores por ter sido
indevido.
25.11 Republicação
Republicação da publicação de qualquer um
dos subitens anteriores por ter sido indevida.
Solicitação de Cópias:
1 - Os pedidos de fotocópias podem ser
solicitados na sede do INPI/RJ ou nas
delegacias e representações do INPI
constantes da primeira página da RPI.
(*)
Quando a republicação se referir a item de
publicação que envolva o prazo para tomada
de providências, o prazo contar-se-á a partir da
data da republicação.
(**)
A toda publicação que envolva anulação de
ato ou despacho caberá justificativa no
processo adminstrativo.
18
DIRPA - Tabela de Códigos de Despachos
RPI 2117 de 02/08/2011
(62)
Códigos para
Identificação de Dados
Bibliográficos
(INID)
(11)
(21)
(22)
(30)
(43)
(45)
(51)
(54)
(57)
(61)
Número da Patente
Número do Pedido
Data do Depósito
Dados da Prioridade Unionista (data de
depósito, país, número)
Data da Publicação do Pedido
Data da Concessão da Patente/Certificado
de Adição de Invenção
Classificação Internacional
Título
Resumo
Dados do Pedido ou patente principal do qual
o presente é uma adição (número e
(66)
(71)
(72)
(73)
(74)
(81)
(85)
(86)
(87)
data de depósito)
Dados do pedido original do qual o presente é
uma divisão (número e dadta de depósito)
Dados da Prioridade Interna (número e data de
depósito)
Nome do Depositante
Nome do Inventor
Nome do Titular
Nome do Procurador
Países Designados
Data do Início da Fase Nacional
Número, Idioma e Data do Depósito
Internacional
Número, Idioma e Data da Publicação
Internacional
Diretoria de Patentes - DIRPA
Tabela de Códigos de Despachos de Pedidos e
Patentes (incluindo as de MI/DI expedidas na
vigência da LEI 5772/71)
Período de Transição - LEI 5772/71 (CPI)
RPI 2117 de 02/08/2011
11.30
Arquivamento Definitivo – Art. 18 § 1º da
Lei 5772/71
Notificação da retirada definitiva do pedido
de patente uma vez que não foi requerido o
pedido de exame no prazo previsto pelo Art
18 § 1º, tendo o prazo expirado na vigência
da Lei 5772/71.
11.31
Arquivamento Definitivo - Falta de
Cumprimento de Exigência
Notificação do arquivamento definitivo do
pedido uma vez que não houve manifestação
do depositante quanto à exigência formal;
exigência técnica ou exigência referente ao
Art. 20, tendo o prazo de cumprimento
expirado na vigência da Lei 5772/71.
12.1
13.1
15.2
Arquivamento do Pedido de Patente por
Comprovação Intempestiva de Anuidade AN 082/86 item 4.1
Notificação do arquivamento automático do
pedido de patente, ocorrido durante a
vigência
da
Lei
5772/71,
por
intempestividade de comprovação
de
anuidade. Desta data corre o prazo de 60
(sessenta) dias para o depositante requerer a
restauração do andamento do pedido através
do formulário modelo 1.02, com o
recolhimento correspondente à restauração.
15.3
Arquivamento do Pedido de Patente por
Falta de Comprovação e Recolhimento de
Anuidade - AN 082/86 item 4.1
Notificação do arquivamento automático do
pedido de patente, ocorrido durante a
vigência da Lei 5772/71, por falta de
comprovação e recolhimento de anuidade.
Desta data corre o prazo de 60 (sessenta)
dias para o depositante requerer a
restauração do andamento do pedido através
do formulário modelo 1.02, com o
recolhimento correspondente à restauração,
devendo anexar a guia de recolhimento
referente à anuidade devida. No caso de
arquivamento indevido, o depositante deverá,
no prazo acima, apresentar o comprovante
de recolhimento tempestivo, através do
formulário modelo 1.02, isento de retribuição.
Recurso Contra o Deferimento
Notificação de recurso, interposto na vigência
da Lei 5772/71, contra o deferimento do
pedido de patente, objetivando o reexame da
matéria. Desta data corre o prazo de 60
(sessenta) dias para eventual contestação do
depositante. Poderá ser requerida cópia do
recurso através do formulário modelo 1.05.
Notificação
para
Pagamento
da
Retribuição Relativa à Expedição da
Carta-Patente dos Pedidos Deferidos na
Vigência da Lei 5772/71
Desta data corre o prazo de 60 (sessenta)
dias para o pagamento e comprovação de
retribuição para expedição da carta-patente.
O não pagamento e sua comprovação no
prazo acima determinado acarretará o
arquivamento definitivo do pedido.
13.2
Publicação Anulada
Anulação da publicação de notificação para
recolhimento por ter sido indevida.
15.1
Arquivamento do Pedido de Patente por
Comprovação
e
Recolhimento
Intempestivo de Anuidade - AN 082/86
item 4.1
Notificação do arquivamento automático do
pedido de patente, ocorrido durante a
vigência
da
Lei
5772/71,
por
intempestividade
de
comprovação
e
recolhimento de anuidade. Desta data corre
o prazo de 60 (sessenta) dias para o
depositante requerer a restauração do
andamento do pedido através do formulário
modelo
1.02,
com
o
recolhimento
correspondente à restauração.
15.3.1
15.4
Aquivamento do pedido de patente de
Modelo ou Desenho Industrial por falta de
recolhimento de anuidade/comprovação –
AN 082/86 item 4.1
Notificação do arquivamento automático do
pedido de patente, ocorrido durante a
vigência da Lei 5772/71, por falta de
recolhimento/comprovação de anuidade.
Desta data corre o prazo de 60 (sessenta)
dias para o depositante requerer a
restauração do andamento do pedido através
do formulário 1.02, com o recolhimento
correspondente à restauração, não sendo
necessário o recolhimento da(s) anuidade(s).
No caso de arquivamento indevido, o
depositante deverá, no prazo acima,
apresentar o comprovante do recolhimento
tempestivo através do formulário modelo
1.02, isento de retribuição.
Arquivamento do Pedido de Patente por
Falta de Comprovação e Recolhimento de
Anuidade e Comprovação e Recolhimento
Intempestivo de Anuidade - AN 082/86
item 4.1
Notificação do arquivamento automático do
pedido de patente, ocorrido durante a
vigência da Lei 5772/71, por falta e por
intempestividade
de
comprovação
e
recolhimento de anuidade. Desta data corre
o prazo de 60 (sessenta) dias para o
depositante requerer a restauração do
andamento do pedido através do formulário
modelo
1.02,
com
o
recolhimento
correspondente à restauração, devendo
anexar a guia de recolhimento referente à
anuidade devida. No caso de arquivamento
indevido, o depositante deverá, no prazo
acima, apresentar o comprovante de
comprovação e recolhimento tempestivo,
através do formulário modelo 1.02, isento de
retribuição.
15.13
Extinção da Garantia de Prioridade
Notificação da extinção da garantia de
prioridade por não ter sido requerido o
privilégio dentro dos prazos previstos no Art
7º da Lei 5772/71.
18.2
Caducidade - Art 50 da Lei 5772/71
Notificação de caducidade automática da
patente por não ter sido efetuada a
comprovação do pagamento da respectiva
anuidade no prazo legal encerrado na
vigência da Lei 5772/71.
MDIC - MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO,
INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR
Recurso - Interposição
Notificação de interposição, na vigência da
Lei 5772/71, de recurso ao Ministro do
Desenvolvimento, Indústria e Comércio
Exterior contra a decisão proferida pelo
Presidente do INPI, objetivando o reexame
da matéria.
Recurso - Decisão
A decisão do recurso, interposto na vigência
da Lei 5772/71, pelo Ministério do
Desenvolvimento, Indústria e Comércio
Exterior encerra a instância administrativa..
DIRETORIA DE PATENTES - DIRPA
Índice Numérico Remissivo de Pedidos, Patentes
(incluindo as de MI/DI expedidas na vigência da
Lei 5772/71) e Certificados de Adição de Invenção
RPI 2117 de 02/08/2011
C1
C1
C1
C2
C3
C4
C5
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
0404847-4
0405825-9
9801985-6
9801985-6
9801985-6
9801985-6
9801985-6
5202534-9
7401759-4
7501774-1
7700174-5
7701608-4
7701756-0
7701757-9
7701852-4
7702261-0
7702278-5
7800341-5
7801318-6
7801775-0
7802095-6
7802107-3
7802108-1
7802550-8
7802636-9
8001005-9
8001194-2
8002548-0
8002828-4
8100436-2
8100912-7
8100952-6
8103138-6
8103220-0
8103287-0
8200041-7
8200840-0
8201628-3
8201650-0
8202195-3
8202198-8
8202591-6
8203011-1
8300136-0
8300345-2
8300800-4
8300832-2
8300833-0
8300885-3
8300886-1
8300942-6
8301064-5
8301472-1
8301730-5
8301867-0
8302002-0
8302315-1
8302485-9
8302494-8
8302713-0
8302819-6
8302824-2
8302988-5
8303120-0
8303480-3
8400543-2
8400604-8
8400637-4
8400638-2
8400739-7
8400779-6
8400783-4
8400831-8
8401389-3
8402155-1
8402195-0
8402285-0
8403099-2
8500721-8
8501237-8
8501238-6
8502965-3
8600073-0
25.2
25.2
6.1
6.1
6.1
6.1
6.1
19.1
25.4
25.2
25.4
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
19.1
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
15.24
9.1
8.7
PR
9.2
PR
PR
25.2
PR
12.6
9.2.4
9.2
9.2
11.2
25.4
25.4
6.1
25.4
8.7
7.1
7.1
7.1
7.1
7.1
7.1
8.7
8.7
8.7
7.1
7.1
8.7
15.7
7.1
8.7
7.1
7.1
7.1
15.24
8.7
7.1
8.7
8.7
8.7
8.7
8.7
8.7
8.7
8.7
9.2
7.1
7.1
9.2.4
25.4
25.2
25.5
25.5
25.2
15.24
169
169
153
153
153
153
153
163
170
169
170
163
163
163
163
163
163
163
163
163
163
163
163
163
164
163
157
157
11
159
11
11
169
11
162
161
159
159
161
170
170
153
170
157
155
155
155
155
155
155
157
157
157
155
155
157
162
155
157
155
155
156
163
157
156
157
157
157
157
157
157
157
157
159
156
156
161
170
169
170
170
169
163
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
8600792-0
8602115-0
8602115-0
8602308-0
8602556-2
8602982-7
8702018-1
8900516-3
8902541-5
8902635-7
8902636-5
8902687-0
8902688-8
8902723-0
8902724-8
8902725-6
8902727-2
8902730-2
8902764-7
8902773-6
8902776-0
8902785-0
8902789-2
8902808-2
8902809-0
8902810-4
8902811-2
8902812-0
8902818-0
8902819-8
8902824-4
8902828-7
8902829-5
8902831-7
8902832-5
8902835-0
8902836-8
8902837-6
8902840-6
8902864-3
8902865-1
8902867-8
8902870-8
8902871-6
8902877-5
8902880-5
8902882-1
8902890-2
8902892-9
8902897-0
8902899-6
8902900-3
8902901-1
8902902-0
8902903-8
8902904-6
8902908-9
8902909-7
8902910-0
8902915-1
8902917-8
8902918-6
8902919-4
8902920-8
8902933-0
8902935-6
8902942-9
8902943-7
8902944-5
8903017-6
8903051-6
8903067-2
8903071-0
8903075-3
8903096-6
8903101-6
8903102-4
8903137-7
8903138-5
8903139-3
8903140-7
8903141-5
9000028-5
25.2
25.4
25.7
25.2
PR
9.2.4
11.6
25.2
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
2.1
2.1
2.1
2.1
2.1
11.6
169
170
170
169
11
161
162
169
116
116
116
117
117
117
117
117
118
118
118
118
118
119
119
119
119
119
120
120
120
120
121
121
121
121
122
122
122
122
123
123
123
123
124
124
124
124
125
125
125
125
126
126
126
126
127
127
127
127
128
128
128
128
129
129
129
129
130
130
130
130
131
131
131
131
132
132
132
151
151
151
151
151
162
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
MU
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
9000251-2
9000330-6
9000446-9
9000549-0
9000587-2
9000729-8
9000764-6
9000887-1
9000986-0
9000988-6
9001030-2
9001254-2
9001262-3
9002026-0
9002027-8
9002028-6
9002029-4
9002030-8
9002031-6
9002032-4
9002033-2
9002034-0
9002035-9
9002036-7
0000409-0
0000752-8
0000760-9
0001842-2
0001888-0
0001957-7
0002098-2
0003029-5
0003449-5
0003478-9
0003510-6
0004067-3
0004281-1
0004482-2
0004483-0
0004507-1
0004655-8
0004824-0
0004866-6
0004897-6
0004966-2
0005004-0
0005995-1
0006612-5
0006645-1
0006707-5
0006738-5
0007225-7
0007894-8
0007911-1
0008192-2
0009401-3
0009568-0
0009731-4
0010042-0
0010084-6
0010377-2
0010377-2
0010602-0
0010831-6
0011364-6
0011546-0
0011578-9
0011592-4
0012066-9
0012164-9
0012205-0
0012240-8
0012320-0
0012609-8
0012922-4
0012938-0
0013453-8
0013857-6
0014446-0
0015083-5
0015188-2
0015469-5
0015670-1
3.2
3.2
3.2
3.2
3.2
3.2
3.2
3.2
3.2
3.2
3.2
3.2
3.2
2.1
2.1
2.1
2.1
2.1
2.1
2.1
2.1
2.1
2.1
2.1
9.2
25.13
7.1
9.2
9.1
15.7
6.1
7.1
11.11
7.1
9.1
9.1
PR
8.7
8.7
7.1
9.2
9.1
9.1
7.1
6.1
7.1
PR
7.1
9.2
25.2
9.2.4
6.6
12.2
12.2
6.1
7.1
PR
9.2
PR
7.1
25.4
25.7
7.1
12.2
7.1
9.2.4
12.2
9.2
6.6
11.2
6.6
6.6
6.6
7.1
6.1
9.2
9.1
7.1
25.1
7.2
9.2
PR
6.6
145
145
146
146
146
146
147
147
147
147
148
148
148
151
151
151
151
151
151
151
151
151
151
151
160
171
156
160
158
162
153
156
162
156
158
158
11
157
157
156
160
158
158
156
153
156
12
156
160
169
161
155
162
162
153
156
12
160
12
156
170
171
156
162
156
161
162
160
155
161
155
155
155
156
153
160
158
156
169
157
160
11
155
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
0016129-2
0016911-0
0017212-0
0017495-5
0017510-2
0017513-7
0017569-2
0017595-1
0017608-7
0017610-9
0100116-7
0100149-3
0100320-8
0100451-4
0100911-7
0101493-5
0102041-2
0102988-6
0103866-4
0104096-0
0104370-6
0105769-3
0105826-6
0106984-5
0107318-4
0107321-4
0107544-6
0107676-0
0107696-5
0107892-5
0108017-2
0108297-3
0108363-5
0108381-3
0108442-9
0108514-0
0108643-0
0108977-3
0108991-9
0109265-0
0109616-8
0110011-4
0110090-4
0110099-8
0110129-3
0110193-5
0110243-5
0110795-0
0110820-4
0111040-3
0111206-6
0111210-4
0111265-1
0111347-0
0111399-2
0111418-2
0111437-9
0112134-0
0112183-9
0112203-7
0112540-0
0112768-3
0113173-7
0113236-9
0113411-6
0113475-2
0113700-0
0113783-2
0113876-6
0114115-5
0114131-7
0114425-1
0114495-2
0114727-7
0114910-5
0115013-8
0115259-9
0115273-4
0115296-3
0115346-3
0115370-6
0115398-6
0115439-7
6.1
PR
7.1
PR
9.2
9.2
7.1
9.2
6.1
2.4
15.11
9.2
PR
PR
11.2
7.1
6.1
7.1
15.24
PR
6.1
9.2.2
7.1
PR
12.2
12.2
12.2
15.7
7.1
6.1
25.13
6.6
6.1
6.6
7.1
7.1
11.2
6.6
11.2
6.1
9.1
25.1
6.6
7.1
12.2
6.6
12.2
6.6
11.2
6.6
6.1
9.2
6.6
6.1
7.1
25.1
9.2
6.1
25.1
9.1
6.6
9.1
6.1
6.1
6.6
25.4
9.2
7.1
6.6
PR
9.1
12.2
25.1
6.6
7.1
6.1
9.2
6.1
7.1
6.1
6.6
6.1
6.6
153
12
156
12
160
160
156
160
153
152
162
160
11
11
161
156
153
156
163
12
153
161
156
12
162
162
162
162
156
153
171
155
153
155
156
156
161
155
161
153
158
169
155
156
162
155
162
155
161
155
153
160
155
153
156
169
160
153
169
158
155
158
153
153
155
170
160
156
155
12
158
162
169
155
156
153
160
153
156
153
155
153
155
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
0115965-8
0115987-9
0116055-9
0116152-0
0116260-8
0116505-4
0116857-6
0116946-7
0117269-7
0117305-7
0117321-9
0117335-9
0117338-3
0117339-1
0117340-5
0117341-3
0117345-6
0200356-2
0200660-0
0200729-0
0200927-7
0201042-9
0201133-6
0201174-3
0201264-2
0201265-0
0201381-9
0201474-2
0201666-4
0202397-0
0202462-4
0202527-2
0202579-5
0202682-1
0203149-3
0203320-8
0203385-2
0203563-4
0203595-2
0203692-4
0203734-3
0203880-3
0203959-1
0204827-2
0204902-3
0205004-8
0205062-5
0205089-7
0205345-4
0205413-2
0205463-9
0206069-8
0206372-7
0206390-5
0206780-3
0206790-0
0206933-4
0207473-7
0207578-4
0207614-4
0207622-5
0207859-7
0208050-8
0208050-8
0208124-5
0208180-6
0208656-5
0208676-0
0208746-4
0208845-2
0208874-6
0209253-0
0209438-0
0209535-1
0209545-9
0209673-0
0209893-8
0209909-8
0210005-3
0210032-0
0210081-9
0210277-3
0210287-0
12.2
12.2
15.11
6.1
6.1
6.1
7.1
9.2
7.1
9.1
9.2
7.1
2.4
2.4
2.4
2.4
2.4
9.2
9.2
9.2
6.1
7.1
9.1
6.1
8.7
8.7
8.7
8.7
9.1
6.6
6.1
8.7
12.2
9.1
7.1
9.2
9.1
6.1
9.2
8.7
6.1
9.1
8.7
7.1
6.1
9.2
9.1
9.1
9.1
7.1
6.6
9.1
7.1
7.1
11.2
11.2
9.2
6.6
6.6
15.11
9.2
6.1
7.1
15.11
6.6
9.1
6.6
6.6
6.1
6.1
6.6
6.6
25.1
25.1
9.1
6.1
12.2
6.6
6.6
11.2
6.6
9.1
9.2
162
162
163
153
153
153
156
160
156
158
160
157
152
152
152
152
152
160
160
160
153
157
158
153
157
157
157
157
158
155
153
157
162
158
157
160
158
154
160
157
154
158
157
157
154
160
159
159
159
157
155
159
157
157
161
161
160
155
155
163
161
154
157
163
155
159
155
155
154
154
155
155
169
169
159
154
162
155
155
161
155
159
161
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
0210309-5
0210388-5
0210400-8
0210552-7
0210769-4
0210913-1
0210929-8
0211011-3
0211126-8
0211171-3
0211183-7
0211199-3
0211200-0
0211286-8
0211303-1
0211395-3
0211416-0
0211487-9
0211494-1
0211815-7
0211911-0
0212092-5
0212207-3
0212266-9
0212363-0
0212389-4
0212565-0
0212702-4
0212704-0
0212737-7
0212806-3
0212840-3
0212858-6
0212865-9
0213086-6
0213114-5
0213146-3
0213170-6
0213238-9
0213289-3
0213405-5
0213431-4
0213528-0
0213560-4
0213579-5
0213766-6
0213786-0
0214000-4
0214191-4
0214317-8
0214379-8
0214449-2
0214452-2
0214465-4
0214531-6
0214701-7
0214895-1
0215191-0
0215368-8
0215486-2
0215631-8
0215639-3
0215677-6
0215966-0
0216102-8
0300369-8
0300383-3
0300938-6
0300978-5
0301539-4
0301560-2
0301943-8
0302589-6
0302605-1
0302957-3
0303379-1
0303523-9
0303809-2
0303853-0
0303889-0
0303899-8
0303910-2
0304151-4
9.1
9.1
6.1
6.6
9.2
9.1
7.1
6.6
9.1
7.1
7.1
6.6
6.6
6.1
6.1
9.2
11.2
6.1
6.6
11.2
6.6
9.1
7.1
6.6
6.6
11.5
9.2
11.2
9.2
9.2
11.2
9.2
6.1
11.2
9.1
9.2
9.1
6.1
7.1
6.1
9.2
11.2
11.2
11.2
6.6
9.1
6.6
9.2
9.1
9.1
6.1
6.1
9.1
6.1
11.2
15.11
9.1
6.6
9.2
9.2
25.1
25.8
6.1
12.2
9.1
8.7
8.7
9.1
6.6
8.7
9.1
11.2
6.6
6.6
9.1
6.1
6.6
6.1
6.6
6.1
9.1
8.8
9.1
159
159
154
155
161
159
157
155
159
157
157
155
155
154
154
161
161
154
155
161
155
159
157
155
155
162
161
161
161
161
161
161
154
161
159
161
159
154
157
154
161
161
161
161
155
159
155
161
159
159
154
154
159
154
162
163
159
155
161
161
169
171
154
162
159
157
157
158
154
157
158
161
154
154
158
153
154
153
154
153
158
157
158
22
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
DIRPA - Índice Numérico Remissivo
0304447-5
0304469-6
0304986-8
0305297-4
0305352-0
0305381-4
0305428-4
0305539-6
0305777-1
0305855-7
0306038-1
0306127-2
0306257-0
0306260-0
0306306-2
0306468-9
0306668-1
0306715-7
0306954-0
0306991-5
0307222-3
0307226-6
0307335-1
0307419-6
0307497-8
0307547-8
0307788-8
0307800-0
0307837-0
0307875-2
0308369-1
0308385-3
0308413-2
0308433-7
0308441-8
0308659-3
0308808-1
0309330-1
0309918-0
0309943-1
0311175-0
0311232-2
0311495-3
0311555-0
0311568-2
0311599-2
0311655-7
0311785-5
0311900-9
0311914-9
0311916-5
0311922-0
0311930-0
0311936-0
0311985-8
0312087-2
0312249-2
0312267-0
0312342-1
0312417-7
0312540-8
0312841-5
0313036-3
0313226-9
0313254-4
0313387-7
0313415-6
0313758-9
0313759-7
0313760-0
0313811-9
0314014-8
0314019-9
0314065-2
0314207-8
0314359-7
0314369-4
0314451-8
0314570-0
0314862-9
0314914-5
0315016-0
0315031-3
0315065-8
0315100-0
0315109-3
0315269-3
0316141-2
0316309-1
0316705-4
0318172-3
0318270-3
0318462-5
0318817-5
0400016-1
0400925-8
0402412-5
0402507-5
0403592-5
0404612-9
0404629-3
0411547-3
0417150-0
0418943-4
0419006-8
0419275-3
0419340-7
0503255-5
0506294-2
0511317-2
0512105-1
0512187-6
0512414-0
0512934-6
0517055-9
0520857-2
0520886-6
0602807-1
11.2
6.1
9.2
7.1
6.1
6.6
9.2
6.6
6.6
PR
6.6
6.6
6.6
8.7
6.6
7.1
PR
6.6
6.6
6.1
7.1
6.6
6.6
6.1
9.2
6.6
6.6
6.1
6.6
6.6
6.6
25.4
6.1
7.1
6.6
6.6
6.6
8.7
6.6
6.6
6.6
6.1
9.1
25.4
6.6
9.2
6.6
9.2
9.1
7.1
6.6
7.1
7.1
7.1
6.6
9.1
9.1
6.6
6.6
6.6
9.1
6.6
9.2
6.6
9.1
6.6
6.6
6.6
6.6
6.6
9.1
8.7
6.6
6.6
6.6
6.6
6.6
6.6
9.1
8.7
9.2
11.2
6.6
6.6
8.7
8.7
9.1
8.7
6.1
8.7
8.7
6.1
8.7
7.1
9.1
8.7
9.1
9.1
9.2
7.1
15.24
6.1
25.13
8.7
8.7
7.1
2.4
8.11
PR
25.2
25.13
25.13
25.13
25.13
1.3
PR
2.4
6.1
161
153
159
156
153
154
159
154
154
12
154
154
154
157
154
156
12
154
154
153
156
154
154
153
159
154
154
153
154
154
154
170
153
156
154
154
154
157
154
154
154
153
158
170
154
159
154
159
158
156
154
156
156
156
154
158
158
154
154
154
158
154
159
154
158
154
154
154
154
154
158
157
155
155
155
155
155
155
158
157
159
161
155
155
157
157
158
157
153
157
157
153
157
156
158
157
158
158
159
156
163
153
171
157
157
156
152
157
12
169
171
171
171
171
25
12
152
153
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
0605147-2
0606672-0
0606673-9
0610651-0
0610686-2
0612250-7
0614435-7
0615085-3
0615924-9
0617248-2
0617577-5
0617578-3
0617579-1
0617580-5
0617581-3
0617583-0
0617584-8
0617585-6
0617586-4
0617587-2
0617588-0
0617589-9
0617590-2
0617591-0
0617592-9
0617593-7
0617594-5
0617595-3
0617596-1
0617598-8
0617599-6
0617612-7
0617613-5
0617614-3
0617615-1
0617617-8
0617618-6
0617619-4
0617620-8
0617621-6
0617622-4
0617623-2
0617625-9
0617626-7
0617627-5
0617628-3
0617629-1
0617630-5
0617631-3
0617632-1
0617633-0
0617634-8
0617637-2
0617639-9
0617640-2
0617641-0
0617643-7
0617645-3
0617646-1
0617647-0
0617648-8
0617649-6
0617650-0
0617651-8
0617652-6
0617653-4
0617654-2
0617656-9
0617658-5
0617659-3
0617660-7
0617661-5
0617662-3
0617663-1
0617664-0
0617665-8
0617666-6
0617667-4
0617668-2
0617669-0
0617670-4
0617671-2
0617672-0
0617674-7
0617675-5
0617678-0
0617679-8
0617680-1
0617681-0
0617682-8
0617683-6
0617686-0
0617687-9
0617689-5
0617690-9
0617691-7
0617692-5
0617693-3
0617694-1
0617695-0
0617696-8
0617697-6
0617698-4
0617699-2
0617700-0
0617701-8
0617703-4
0617704-2
0617705-0
0617706-9
0617707-7
0617708-5
0617709-3
0617710-7
0617711-5
0617712-3
0617713-1
0617714-0
9.2
12.6
12.6
1.3.1
1.3.1
25.13
12.6
25.7
25.13
25.7
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
RPI 2117 de 02/08/2011
159
162
162
151
151
171
162
170
171
170
25
25
25
25
26
26
26
26
27
27
27
27
28
28
28
28
29
29
29
29
29
29
30
30
30
30
31
31
31
31
31
31
32
32
32
32
33
33
33
33
34
34
34
34
34
35
35
35
35
35
36
36
36
37
37
37
37
38
38
38
38
38
39
39
39
39
39
40
40
40
40
41
41
41
41
41
42
42
42
42
42
43
43
43
43
44
44
44
44
44
45
45
45
45
45
46
46
46
46
47
47
47
47
48
48
48
48
49
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
0617715-8
0617716-6
0617717-4
0617718-2
0617719-0
0617720-4
0617721-2
0617723-9
0617724-7
0617725-5
0617726-3
0617727-1
0617728-0
0617729-8
0617730-1
0617731-0
0617732-8
0617733-6
0617734-4
0617735-2
0617736-0
0617737-9
0617738-7
0617739-5
0617740-9
0617741-7
0617743-3
0617744-1
0617745-0
0617746-8
0617747-6
0617748-4
0617749-2
0617750-6
0617751-4
0617752-2
0617753-0
0617754-9
0617755-7
0617756-5
0617757-3
0617758-1
0617759-0
0617760-3
0617761-1
0617762-0
0617763-8
0617764-6
0617765-4
0617766-2
0617767-0
0617768-9
0704881-5
0705460-2
0705588-9
0705710-5
0707030-6
0707164-7
0708221-5
0708479-0
0709766-2
0709895-2
0709896-0
0709897-9
0709898-7
0709899-5
0709906-1
0709907-0
0709925-8
0709926-6
0709927-4
0709928-2
0709929-0
0709930-4
0709931-2
0709932-0
0709933-9
0709934-7
0709935-5
0709936-3
0709937-1
0709938-0
0709939-8
0709940-1
0709941-0
0709942-8
0709943-6
0709944-4
0709945-2
0709946-0
0709947-9
0709948-7
0709950-9
0709951-7
0709952-5
0709953-3
0709954-1
0709955-0
0709956-8
0709957-6
0709958-4
0709959-2
0709960-6
0709961-4
0709962-2
0709963-0
0709964-9
0709965-7
0709966-5
0709967-3
0709968-1
0709969-0
0709970-3
0709971-1
0709972-0
0709973-8
0709974-6
0709975-4
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
11.11
9.2
9.2
25.8
1.3
1.3
13.2
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
49
49
49
50
50
50
50
50
51
51
51
51
51
51
52
52
52
52
53
53
53
53
54
54
54
54
54
55
55
55
55
55
56
56
56
56
57
57
57
58
58
58
58
59
59
59
59
60
60
60
60
61
162
159
159
171
61
61
173
62
62
62
62
62
63
63
63
63
63
64
64
64
64
65
65
65
65
66
66
66
66
66
67
67
67
67
68
68
68
68
69
69
69
69
69
69
69
70
70
70
70
71
71
71
71
71
71
71
72
72
72
72
72
73
73
73
73
73
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
0709976-2
0709977-0
0709978-9
0709979-7
0709980-0
0709981-9
0709982-7
0709983-5
0709984-3
0709985-1
0709986-0
0709987-8
0709988-6
0709989-4
0709990-8
0709991-6
0709992-4
0709993-2
0709994-0
0709995-9
0709996-7
0709997-5
0709998-3
0709999-1
0710000-0
0710001-9
0710002-7
0710003-5
0710004-3
0710005-1
0710006-0
0710007-8
0710008-6
0710009-4
0710010-8
0710011-6
0710012-4
0710013-2
0710014-0
0710015-9
0710016-7
0710017-5
0710018-3
0710019-1
0710020-5
0710021-3
0710022-1
0710023-0
0710024-8
0710025-6
0710026-4
0710027-2
0710028-0
0710029-9
0710030-2
0710031-0
0710032-9
0710033-7
0710034-5
0710035-3
0710036-1
0710038-8
0710039-6
0710040-0
0710041-8
0710042-6
0710044-2
0710046-9
0710047-7
0710048-5
0710049-3
0710050-7
0710051-5
0710052-3
0710053-1
0710054-0
0710055-8
0710056-6
0710057-4
0710058-2
0710060-4
0710061-2
0710062-0
0710063-9
0710064-7
0710065-5
0710066-3
0710067-1
0710068-0
0710069-8
0710070-1
0710071-0
0710072-8
0710073-6
0710074-4
0710075-2
0710076-0
0710077-9
0710078-7
0710079-5
0710081-7
0710082-5
0710083-3
0710084-1
0710086-8
0710087-6
0710088-4
0710090-6
0710091-4
0710092-2
0710093-0
0710094-9
0710095-7
0710096-5
0710097-3
0710098-1
0710099-0
0710100-7
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
74
74
74
74
74
75
75
75
75
75
75
76
76
76
76
77
77
77
77
78
78
78
78
78
79
79
79
80
80
80
80
81
81
81
81
82
82
82
82
83
83
83
83
83
84
84
84
85
85
85
85
85
85
86
86
86
86
87
87
87
87
88
88
88
88
89
89
89
89
90
90
90
90
91
91
91
91
92
92
92
92
92
93
93
93
93
94
94
94
94
95
95
95
95
96
96
96
96
97
97
97
97
98
98
98
98
98
99
99
99
99
99
99
100
100
100
100
101
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
0710101-5
0710102-3
0710103-1
0710104-0
0710105-8
0710106-6
0710107-4
0710108-2
0710109-0
0710110-4
0710111-2
0710112-0
0710113-9
0710114-7
0710115-5
0710116-3
0710117-1
0710118-0
0710119-8
0710120-1
0710122-8
0710124-4
0710125-2
0710127-9
0710129-5
0710130-9
0710131-7
0710132-5
0710134-1
0710138-4
0710140-6
0710141-4
0710142-2
0710143-0
0710144-9
0710145-7
0710146-5
0710147-3
0710148-1
0710149-0
0710150-3
0710151-1
0710152-0
0710153-8
0710154-6
0710214-3
0710215-1
0710216-0
0710217-8
0710218-6
0710219-4
0710220-8
0710222-4
0710223-2
0710224-0
0710225-9
0710226-7
0710228-3
0710229-1
0710230-5
0710231-3
0710232-1
0710233-0
0710234-8
0710235-6
0710247-0
0710248-8
0710249-6
0710250-0
0710251-8
0710864-8
0712335-3
0712348-5
0714268-4
0722371-4
0722372-2
0722387-0
0722397-8
0722398-6
0722399-4
0722400-1
0722401-0
0800554-0
0803131-2
0803390-0
0803406-0
0803854-6
0805100-3
0901044-0
0901721-6
0902570-7
0904590-2
0904859-6
0904865-0
0904866-9
0904871-5
0904884-7
0904890-1
0904990-8
0904994-0
0905040-0
0905050-7
0905051-5
0905052-3
0905054-0
0905058-2
0905119-8
0905138-4
0905171-6
0905207-0
0905209-7
0905210-0
0905271-2
0905273-9
0905274-7
0905275-5
0905280-1
0905288-7
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
1.3
25.1
1.3
1.3
1.3
2.4
2.4
11.12
2.4
2.4
2.4
2.4
2.4
11.1
25.2
3.1
7.1
25.2
25.2
25.2
3.1
25.5
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
101
101
101
101
101
102
102
102
102
103
103
103
103
103
104
104
104
104
105
105
105
105
105
105
106
106
106
106
107
107
107
107
108
108
108
108
109
109
109
109
109
110
110
110
110
110
111
111
111
111
111
112
112
112
112
113
113
113
113
113
113
114
114
114
114
114
114
115
115
115
168
115
115
116
152
152
162
152
152
152
152
152
161
169
132
156
169
169
169
133
170
133
133
133
133
133
134
134
134
134
134
135
135
135
135
136
136
136
136
137
137
137
137
138
138
138
138
139
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
0905294-1
0905295-0
0905308-5
0905314-0
0905317-4
0905320-4
0905322-0
0905331-0
0905335-2
0905337-9
0905450-2
0905452-9
0905454-5
0905457-0
0905458-8
0905471-5
0905473-1
0905477-4
0905527-4
0905538-0
0905554-1
0905555-0
0905556-8
0905640-8
0906456-7
0906460-5
0910501-8
0917664-0
0917665-9
0917666-7
0917667-5
0917968-2
1000494-7
1000721-0
1001094-7
1001583-3
1001597-3
1001643-0
1002053-5
1002507-3
1004270-9
1004296-2
1004297-0
1004298-9
1004299-7
1004300-4
1004301-2
1004302-0
1004303-9
1004304-7
1004305-5
1004306-3
1004307-1
1004308-0
1004309-8
1004310-1
1004311-0
1004312-8
1004313-6
1004314-4
1004315-2
1004316-0
1004317-9
1004318-7
1004319-5
1004320-9
1004321-7
1004322-5
1004323-3
1004324-1
1004325-0
1004326-8
1004327-6
1004328-4
1004329-2
1004330-6
1004331-4
1004332-2
1004333-0
1004334-9
1004355-1
1004356-0
1004357-8
1004358-6
1004359-4
8900833-2
9000945-2
9006231-0
9006335-0
9007658-3
9101455-7
9103955-0
9107336-7
9200790-2
9200790-2
9202966-3
9204699-1
9204699-1
9301838-0
9303005-3
9304273-6
9401828-6
9401828-6
9401843-0
9401843-0
9500163-8
9500163-8
9508792-3
9508792-3
9510014-8
9602883-1
9604151-0
9605039-0
9607096-0
9607096-0
9608375-1
9608375-1
9609774-4
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
3.1
2.1
2.1
2.1
2.1
2.1
3.2
3.2
3.2
3.2
3.2
3.1
3.2
3.2
2.1
2.1
2.1
2.1
2.1
2.1
2.1
2.1
2.1
2.1
2.1
2.1
2.1
2.1
2.1
2.1
2.1
2.1
2.1
2.1
2.1
2.1
2.1
2.1
2.1
2.1
2.1
2.1
2.1
2.1
2.1
2.1
2.1
2.1
2.1
2.1
2.1
2.1
2.1
2.1
2.1
2.1
2.1
2.1
2.1
19.1
25.13
25.2
22.2
25.13
25.2
25.2
22.5
25.4
25.7
19.1
25.4
25.7
25.13
24.5
25.13
25.4
25.7
25.4
25.7
25.4
25.7
25.4
25.7
25.1
25.13
PR
25.13
25.4
25.7
25.4
25.7
25.4
139
139
139
139
140
140
140
141
141
141
141
141
141
142
142
142
142
143
143
143
143
144
144
144
144
145
145
151
151
151
151
151
148
149
149
149
149
145
150
150
151
151
151
151
151
151
151
151
151
151
151
151
151
151
152
152
152
152
152
152
152
152
152
152
152
152
152
152
152
152
152
152
152
152
152
152
152
152
152
152
152
152
152
152
152
163
171
169
163
171
169
169
163
170
170
163
170
170
171
168
171
170
170
170
170
170
170
170
170
168
171
11
171
170
170
170
171
170
RPI 2117 de 02/08/2011
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
9609774-4
9609798-1
9609798-1
9611213-1
9611213-1
9700707-2
9702834-7
9702884-3
9702902-5
9704001-0
9704129-7
9704286-2
9704522-5
9704524-1
9704561-6
9704579-9
9704592-6
9704664-7
9704689-2
9704690-6
9704701-5
9704702-3
9704744-9
9704749-0
9704756-2
9704758-9
9704796-1
9704801-1
9704876-3
9704885-2
9704898-4
9704904-2
9704909-3
9704913-1
9704918-2
9704929-8
9704934-4
9704936-0
9704966-2
9704974-3
9704979-4
9704983-2
9704992-1
9705130-6
9705809-2
9706155-7
9706759-8
9706789-0
9706793-8
9706799-7
9706814-4
9706823-3
9706888-8
9707561-2
9707868-9
9710733-6
9710878-2
25.7
25.4
25.7
25.4
25.7
25.5
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
25.13
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
PR
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
12.2
9.1
12.2
171
170
171
170
171
170
164
164
164
164
164
171
164
164
164
164
164
164
164
164
164
164
164
164
164
164
164
164
164
164
164
164
164
164
164
164
164
164
164
164
164
164
164
11
164
164
164
164
164
164
164
164
164
164
162
158
162
DIRPA - Índice Numérico Remissivo
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
9711241-0
9711369-7
9711410-3
9711437-5
9711455-3
9711519-3
9711572-0
9711604-1
9711657-2
9711700-5
9711727-7
9711735-8
9711749-8
9711831-1
9711871-0
9711873-7
9711913-0
9711950-4
9711974-1
9711985-7
9712022-7
9712026-0
9712063-4
9712224-6
9712227-0
9712228-9
9712240-8
9712240-8
9712286-6
9712437-0
9712487-7
9712511-3
9712533-4
9712551-2
9712561-0
9712582-2
9712828-7
9712986-0
9713150-4
9713238-1
9713481-3
9713620-4
9713700-6
9714466-5
9714558-0
9714715-0
9714764-8
9714826-1
9714856-3
9714857-1
9714873-3
9714876-8
9714929-2
9715080-0
9715272-2
9715281-1
9800660-6
12.2
24.3
24.3
12.2
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
25.4
25.7
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
25.5
24.3
24.3
25.2
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
25.2
12.6
7.1
PR
162
164
165
162
165
165
165
165
165
165
165
165
165
165
165
165
165
165
165
165
165
165
165
165
165
165
170
171
165
165
165
165
165
165
165
165
165
165
170
165
165
169
165
165
165
165
165
165
165
165
165
165
165
169
162
156
11
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
9800949-4
9800981-8
9801470-6
9802248-2
9802394-2
9802397-7
9802400-0
9802407-8
9802454-0
9802483-3
9802491-4
9802493-0
9802540-6
9802570-8
9802608-9
9802611-9
9802628-3
9802662-3
9802665-8
9802714-0
9802718-2
9802997-5
9802998-3
9803002-7
9803003-5
9803051-5
9803526-6
9803712-9
9803719-6
9803728-5
9803729-3
9803894-0
9803898-2
9803905-9
9803920-2
9803924-5
9804011-1
9804030-8
9804036-7
9804062-6
9804186-0
9804251-3
9804252-1
9804258-0
9804273-4
9804287-4
9804290-4
9804291-2
9804311-0
9804317-0
9804325-0
9804326-9
9804356-0
9804367-6
9804380-3
9804391-9
9804393-5
PR
25.2
PR
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
25.5
24.3
12.2
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
PR
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
11
169
11
165
165
165
165
165
166
166
166
166
166
166
166
166
166
166
166
166
166
166
166
166
166
170
166
162
166
166
166
166
166
166
166
166
166
166
166
166
166
166
166
166
166
166
166
166
166
11
166
166
166
166
166
166
166
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
9804394-3
9804406-0
9804430-3
9804459-1
9804460-5
9804490-7
9804495-8
9804503-2
9804515-6
9804529-6
9804540-7
9804543-1
9804552-0
9804559-8
9804560-1
9804570-9
9804686-1
9804732-9
9804737-0
9804987-9
9805071-0
9805073-7
9805098-2
9805118-0
9805150-4
9805309-4
9805543-7
9805619-0
9805621-2
9805689-1
9805693-0
9805695-6
9805696-4
9805700-6
9805705-7
9805707-3
9805732-4
9805805-3
9805816-9
9805824-0
9805829-0
9805840-1
9805855-0
9806017-1
9806116-0
9806166-6
9806520-3
9806636-6
9806638-2
9806656-0
9806657-9
9806666-8
9806848-2
9807205-6
9807529-2
9808448-8
9808545-0
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
PR
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
PR
PR
PR
166
166
166
166
167
167
167
167
167
167
167
167
167
167
167
167
167
11
167
167
167
167
167
167
167
167
167
167
167
167
167
167
167
167
167
167
167
167
167
167
167
167
167
167
167
167
167
167
167
167
167
167
167
167
11
11
11
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
9809433-5
9810398-9
9810559-0
9810591-4
9810688-0
9810721-6
9810877-8
9810891-3
9810964-2
9810968-5
9810973-1
9810975-8
9811009-8
9811017-9
9811024-1
9811474-3
9811560-0
9811581-2
9811798-0
9811834-0
9811909-5
9811936-2
9812065-4
9812418-8
9812568-0
9812931-7
9812942-2
9812981-3
9813100-1
9813702-6
9813888-0
9813890-1
9813900-2
9813905-3
9813983-5
9813991-6
9814073-6
9814085-0
9814110-4
9814126-0
9814427-8
9814677-7
9814912-1
9814996-2
9815001-4
9815048-0
9815234-3
9815413-3
9815712-4
9815720-5
9815722-1
9815723-0
9815761-2
9816183-0
9816284-5
9816329-9
9900081-4
PR
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
6.6
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
6.1
12.2
12.2
PR
24.3
24.3
24.3
24.3
6.1
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
PR
6.1
24.3
7.1
24.3
PR
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
24.3
PR
12.2
9.2
11
167
167
168
168
168
168
168
168
168
155
168
168
168
168
168
168
168
168
168
168
153
162
162
11
168
168
168
168
153
168
168
168
168
168
168
168
168
168
168
168
168
11
153
168
156
168
11
168
168
168
168
168
168
11
162
159
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
PI
9900093-8
9900759-2
9901091-7
9901864-0
9902675-9
9902807-7
9904125-1
9906405-7
9907196-7
9907253-0
9907340-4
9907438-9
9907805-8
9908053-2
9908088-5
9908272-1
9908449-0
9908967-0
9909065-1
9909387-1
9909592-0
9909688-9
9910044-4
9910347-8
9910392-3
9910773-2
9910787-2
9910814-3
9911166-7
9911460-7
9911808-4
9911852-1
9911936-6
9912053-4
9912143-3
9912788-1
9912919-1
9913041-6
9913043-2
9913107-2
9913174-9
9913963-4
9913982-0
9914105-1
9914377-1
9914431-0
9914498-0
9914685-1
9915568-0
9917052-3
9917177-5
9917606-8
9917648-3
9917669-6
9917767-6
9917790-0
9917819-2
7.1
25.1
PR
25.2
25.4
9.2
PR
7.1
25.2
25.2
PR
15.24
6.1
7.1
11.2
7.1
6.1
7.1
9.2
7.1
6.1
PR
9.2
6.1
6.1
25.2
12.2
7.1
6.1
7.1
12.2
7.1
PR
6.1
9.1
25.1
7.1
6.1
6.1
PR
7.1
7.1
PR
9.1
12.2
9.2
11.2
12.2
21.6
9.2
12.2
11.2
6.1
9.2
9.2
11.12
7.1
156
168
12
169
170
159
12
156
169
169
12
163
153
156
161
156
153
156
160
156
153
12
160
153
153
169
162
156
153
156
162
156
12
153
158
169
156
153
153
12
156
156
11
158
162
160
161
162
163
160
162
161
153
160
160
162
156
23
Diretoria de Patentes - DIRPA
Notificação - Fase Nacional - PCT
Publicação de Pedidos de Patente e de
Certificado de Adição de Invenção
RPI 2117 de 02/08/2011
1. Pedido Internacional PCT/BR Designado ou Eleito
1.3
NOTIFICAÇÃO - FASE NACIONAL - PCT
(21) PI 0517055-9 A2 (22) 04/11/2005
1.3
(30) 04/11/2004 GB 0424401.8; 25/06/2005 GB 0512995.2
(51) E21B 33/06 (2006.01)
(54) APERFEIÇOAMENTOS EM OU RELACIONADOS A ARÍETE
(57) APERFEIÇOAMENTOS EM OU RELACIONADOS A ARIETE. É divulgado
um atuador para entregar uma forçasuplementar ao pistão de um aríete de
cisalhamento em um controlador preventivo de explosão (BO?), e um BOP
correspondente. Em uma concretização, um atuador suplementar de força (12)
é divulgado para o uso em um aríete hidráulico (10) , o atuador compreendendo
um corpo de atuador (30) conectado ao aríete hidráulico; primeira e segunda
câmaras (38, 36) situadas no corpo, as câmaras isoladas uma da outra por um
pistão do atuador (46) ; uma haste (42) conectada a um pistão operacional (24)
do aríete hidráulico, passando através da primeira câmara e do pistão atuador,
e estendendo-se pelo menos em uma porção da segunda câmara; em que o
pistão atuador é acoplável, de forma liberável, à haste pelos meios de fixação
(48); e em que o aríete hidráulico é operado por uma força do movimento do
pistão operacional por uma força suplementar do movimento do pistão atuador.
(71) Hydril USA Manufacturing LLC (US)
(72) ANTHONY STEPHEN BAMFORD
(74) Isabella Cardozo
(85) 04/05/2007
(86) PCT GB2005/004272 de 04/11/2005
(87) WO 2006/048669 de 11/05/2006
(21) PI 0617577-5 A2 (22) 18/09/2006
1.3
(30) 03/11/2005 EP 05256820.1
(51) A61Q 5/06 (2006.01), A61K 8/89 (2006.01)
(54) COMPOSIÇÃO DE MODELAGEM CAPILAR SEM ENXÁGUE E MÉTODO
PARA A MODELAGEM CAPILAR
(57) COMPOSIÇÃO DE MODELAGEM CAPILAR SEM ENXÁGUE E MÉTODO
PARA A MODELAGEM CAPILAR. A presente invenção refere-se uma
composição de tratamento capilar que compreende um adesivo de silicone não
emulsificado sensivel à pressão dissolvido em um solvente volátil.
(71) UNILEVER N.V. (NL)
(72) Katya Ivanova
(74) Artur Francisco Schaal
(85) 28/03/2008
(86) PCT EP2006/009062 de 18/09/2006
(87) WO 2007/051505 de 10/05/2007
(21) PI 0617578-3 A2 (22) 18/09/2006
(30) 03/11/2005 EP 05256819.3
(51) A61Q 5/06 (2006.01), A61K 8/89 (2006.01)
1.3
(54) COMPOSIÇÃO DE MODELAGEM, MÉTODO PARA A MODELAGEM
CAPILAR E USO DE UM ADESIVO DE SILICONE SENSÍVEL À PRESSÃO
(57) COMPOSIÇÃO DE MODELAGEM, MÉTODO PARA A MODELAGEM
CAPILAR E USO DE UM ADESIVO DE SILICONE SENSIVEL Á PRESSÃO. A
presente invenção refere-se a composições de tratamento capilar que
compreendem um adesivo de silicone sensível à pressão em que a composição
compreende menos de 0,5% em peso de água.
(71) Unilever N.V. (NL)
(72) Katya Ivanova
(74) Artur Francisco Schaal
(85) 28/03/2008
(86) PCT EP2006/009066 de 18/09/2006
(87) WO 2007/051506 de 10/05/2007
(21) PI 0617579-1 A2 (22) 28/09/2006
1.3
(30) 29/09/2005 IT TO2005 A 000681
(51) H04N 5/225 (2006.01)
(54) SENSOR DE VISÃO PARA AQUISIÇÃO DE IMAGEM DIGITAL
(57) Sensor de visão para aquisição de imagem digital. Onde uma câmara de
televisão (2) define um eixo (T) de captação, e um dispositivo luminoso (4)
associado com a câmara de televisão tem uma lente Fresnel (17) conectada à
câmara de televisão de modo que a câmara de televisão é integrada com o
dispositivo luminoso, e a energia liberada pelo dispositivo luminoso é
substancialmente co-axial com o eixo (T) de captação.
(71) Elsag Datamat SPA (IT)
(72) Vildo Luperini, Mario Marson
(74) Advocacia Pietro Ariboni S/C
(85) 28/03/2008
(86) PCT EP2006/066862 de 28/09/2006
(87) WO 2007/039549 de 12/04/2007
(21) PI 0617580-5 A2 (22) 20/09/2006
1.3
(30) 23/09/2005 ZA 2005/07717
(51) G06K 19/07 (2006.01)
(54) TRANSPONDER PASSIVO, MÉTODO DE OPERAR UM TRANSPONDER
PASSIVO
(57) TRANSPONDER PASSIVO, MÉTODO DE OPERAR UM TRANSPONDER
PASSIVO. Um transponder passivo (10) inclui um circuito ressonante (16) para
receber um sina! elétrico para prover energia elétrica ao transponder (10) por
acoplamento indutivo. O circuito ressonante (16) é comutável entre um modo de
alto fator Q, no qual uma tensão induzida no circuito ressonante (16) decai
lentamente, e um modo de baixo fator Q, no qual uma tensão induzida no
circuito (16) ressonante decai mais rapidamente. O transponder (10) inclui um
arranjo de armazenamento de energia (24) para guardar ao menos uma parte
da energia elétrica obtida do sinal elétrico.
(71) Ipico Innovation Inc. (CA)
(72) Hendrik Lodewyk Van Eeden
(74) Ricci & Associados Propriedade Intelectual S/S Ltda
(85) 19/03/2008
(86) PCT IB2006/053390 de 20/09/2006
(87) WO 2007/034421 de 29/03/2007
26
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
RPI 2117 de 02/08/2011
domínio comutado por circuitos (CS) e domínio de subsistema multimídia de
protocolo da Internet (lP) (IMS) para fornecer continuidade de chamadas, O
sistema inclui unidade de transmissão e recepção sem fio (WTRU) e rede sem
fio. A WTRU inclui entidade de controle de continuidade de chamadas para
sustentar a continuidade de chamadas entre domínio CS e domínio IMS e
entidade de entrega independente demeios (MIH) configurada para oferecer
serviços MIH para fornecer informações de forma independente de meios. A
rede sem fui inclui entidade MIH para fornecer serviços de MIH para recolher e
encaminhar informações de forma independente de meios. Entrega entre o
domínio CS e o domínio IMS é acionado com base em informações obtidas por
meio de serviços MIH das entidades MIH. As informações podem ser trocadas
por meio de servidor de informações MIH.
(71) Interdigital Technology Corporation (US)
(72) Ulises Olivera-Hernandez
(74) Advocacia Pietro Ariboni S/C
(85) 24/03/2008
(86) PCT US2006/036986 de 20/09/2006
(87) WO 2007/038272 de 05/04/2007
(21) PI 0617581-3 A2 (22) 27/09/2006
1.3
(30) 29/09/2005 FR 0509941
(51) B65D 81/34 (2006.01), A23L 1/18 (2006.01)
(54) CONJUNTO DE PREPARAÇÃO E DE APRESENTAÇÃO DE
COMPOSIÇÃO COMESTÍVEL DESTINADA A SER EXPANDIDA E
PROCESSO DE PREPARAÇÃO E DE APRESENTAÇÃO DE PIPOCA
(57) CONJUNTO DE PREPARAÇÃO E DE APRESENTAÇÃO DE
COMPOSIÇÃO COMESTÍVEL DESTINADA A SER EXPANDIDA E
PROCESSO DE PREPARAÇÃO E DE APRESENTAÇÃO DE PIPOCA. A
presente invenção refere-se a um conjunto de apresentação e de preparação
de composição expandida e de preparação de composição expandida e
também de um processo de preparação de composição expandida. De acordo
com uma realização da presente invenção, o conjunto compreende pelo menos
uma composição não expandida; uma parte (A) que define uma câmara
destinada a permitir a apresentação da composição expandida; uma parte (B)
que define uma câmara de armazenamento destinada a compreender pelo
menos a referida composição não expandida, parte (B) essa que está situada
na parte (A), e um susceptor (13) apto a absorver uma radiação
eletromagnética e convertê-la em calor, situado de maneira tal que quando o
conjunto (1) é submetido a um aquecimento por microondas, ele permite que a
composição destinada a ser expandida atinja a temperatura que permite a
insuflação dessa composição; a parte (A) compreendendo uma face inferior (12)
e uma face superior (11) compreendendo uma abertura (7); dito conjunto
caracterizado pelo fato de que a câmara de armazenamento (4) é arranjada de
modo a abrir quando exposta à expansão da composição expandida durante a
expansão da composição e é coberta pelo menos parcialmente por um
susceptor e/ou compreende um susceptor, e pelo fato de que a câmara de
armazenamento (4) é removível pela abertura (7).
(71) Natais Sarl (FR)
(72) Michael Ehmann
(74) Lucas Martins Gaiarsa
(85) 28/03/2008
(86) PCT FR2006/002192 de 27/09/2006
(87) WO 2007/036635 de 05/04/2007
(21) PI 0617584-8 A2 (22) 29/09/2006
1.3
(30) 30/09/2005 US 11/240,738
(51) H01G 9/02 (2006.01), H01G 9/155 (2006.01), H01M 2/16 (2006.01)
(54) CAPACITOR DE CAMADA DUPLA ELETROQUÍMICO
(57) CAPACITOR DE CAMADA DUPLA ELETROQUÍMICO. A presente
invenção refere-se a capacitores eletroquímicos de camada dupla que
vantajosamente incluem separadores que compreendem pelo menos uma
camada porosa de nanofibras que possuem diâmetros médios de cerca de 50
nm a cerca de 1000 nm que fornecem combinações aprimoradas de espessura
reduzida, barreira contra o desenvolvimento de pequenos curtos circuitos e
baixa resistência iônica em comparação com separadores capacitores
conhecidos.
(71) E. I. Du Pont de Nemours and Company (US)
(72) Pankaj Arora, Simon Frisk, Lu Zhang
(74) Cristiane Araújo Rodrigues
(85) 28/03/2008
(86) PCT US2006/038098 de 29/09/2006
(87) WO 2007/041313 de 12/04/2007
(21) PI 0617585-6 A2 (22) 06/10/2006
1.3
(30) 12/10/2005 EP 05405581.9
(51) G06K 19/10 (2006.01)
(54) MÉTODO PARA FABRICAR UM PORTADOR DE DADOS E PORTADOR
DE DADOS COM SUBSTRATO
(57) MÉTODO PARA FABRICAR UM PORTADOR DE DADOS E PORTADOR
DE DADOS COM SUBSTRATO. Para fabricar um portador de dados (1) é
impresso um substrato (6) com uma tinta de impressão e personalizado a laser.
A tinta de impressão é laser-ativa e é transformada no caso da personalização
pelo menos emalgumas áreas de tal forma que seja formado, por exemplo, um
pigmento cinza prateado, que pode ser claramente visualizado ao se inclinar
simplesmente o substrato (6) A tinta de impressão apresenta especialmente
uma parte relativamente pequena de negro-de-fumo, que é transformada
através do laser basicamente sem combustão que cause interferência e sem
formação de bolhas.
(71) Trüb Ag (CH)
(72) Stefan Egli, Stephan Hofstetter, Paul Christen
(74) Antonio Mauricio Pedras Arnaud
(85) 27/03/2008
(86) PCT CH2006/000550 de 06/10/2006
(87) WO 2007/041882 de 19/04/2007
(21) PI 0617583-0 A2 (22) 20/09/2006
1.3
(30) 23/09/2005 US 60/720,270
(51) H04Q 7/38 (2009.01)
(54) SISTEMA E MÉTODO DE COMUNICAÇÃO SEM FIO PARA SUSTENTAR
A CONTINUIDADE DE CHAMADAS
(57) Sistema e método de comunicação sem fio para sustentar a continuidade
de chamadas. São descritos método e sistema de sustentação de entrega entre
RPI 2117 de 02/08/2011
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 27
conectado ao recipiente (2) em torno da abertura de saida (6), e suportar um
elemento de fechamento móvel (32).
(71) Afa Polytek B.V. (NL)
(72) Wilhelmus Johannes Joseph Maas, Dominicus Jan Wijk, Petrus Lambertus
Wilhelmus Hurkmans
(74) Clovis Silveira
(85) 24/03/2008
(86) PCT EP2006/009268 de 25/09/2006
(87) WO 2007/039158 de 12/04/2007
(21) PI 0617586-4 A2 (22) 06/06/2006
1.3
(30) 22/09/2005 ES P 200502308
(51) F16K 24/04 (2006.01), F16K 17/19 (2006.01), F16K 7/04 (2006.01)
(54) VÁLVULA DE TRIPLA FUNÇÃO PARA INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS
(57) VÁLVULA DE TRIPLA FUNÇÃO PARA INSTALAÇÕES HIDRÁULICAS. A
invenção refere-se a uma válvula de tripla função para instalações hidráulicas.
Uma carcaça (1-4) da válvula inclui duas bóias, uma bóia inferior maior (7) e
outra bóia superior menor (10), interconectadas por meio de um tubo de silicone
(14) de configuração em "U". Adicionalmente, a bóia menor (10) é equipada
com um orifício axial (12) conectado ao tubo (14) e com uma vedação de
fechamento no orifício de saida (2) da válvula.Dessa maneira, quando a
tubulação está vazia, ambas as bóias adotam uma posição de limite inferior e o
ar passa livremente em direção ao orifício de saída (2) . Quando a água alcança
o interior da carcaça, a bóia maior (7) se move verticalmente arrastando
consigo a bóia menor (10) que fecha o orifício de saída (2), continuando a saida
de ar através do tubo (14) e do orifício axial (12) . Finalmente, quando todo o ar
tiver saido para o exterior e a bóia inferior (7) tiver alcançado a situação de
limite superior, o tubo (14) se dobra e é estrangulado, de modo a fechar a
comunicação com o orifício de saída.
(71) Gestiriego, S.L (ES)
(72) Leandro Victoria Nava, Aurelio Arenas Dallavecchia
(74) Montaury, Pimenta, Machado & Lioce
(85) 24/03/2008
(86) PCT ES2006/000236 de 06/06/2006
(87) WO 2007/034006 de 29/03/2007
(21) PI 0617587-2 A2 (22) 25/09/2006
1.3
(30) 23/09/2005 NL 1030018; 28/05/2006 EP 06010958.4
(51) B67D 5/02 (2010.01)
(54) MÉTODO E CONJUNTO PARA FORNECER UM PRODUTO A PARTIR
DE UM RECIPIENTE QUE MANTÉM SUA FORMA
(57) MÉTODO E CONJUNTO PARA FORNECER UM PRODUTO A PARTIR
DE UM RECIPIENTE QUE MANTÉM SUA FORMA. A invenção refere-se a um
método para fornecer um ou mais produtos (8) a um conjunto (1) para a
realização desse método, compreendendo um recipiente que mantém sua
forma (2) para receber o(s) produto(s) (8), dito recipiente(2) tem uma abertura
de saída(6) e meios(9) para introduzir no recipiente(2) um meio(l5) para
deslocar o(s) produto(s) (8). Os meios de introdução do meio de deslocação(9)
são dispostos de modo a introduzir o meio de deslocação(l5) no recipiente (2)
de modo a exercer sobre o produto (s) (8) apenas uma força substancialmente
dirigida para a abertura de saída(6). Os meios de introdução do meio de
deslocação (9) pode incluir uma câmara (18), que é separada da parte (19) do
recipiente (2) contendo o(s) produto(s) (8), através de um diafragma flexível
(17). O conjunto(l) pode ainda incluir um adaptador de fornecimento (30)
(21) PI 0617588-0 A2 (22) 29/09/2006
1.3
(30) 29/09/2005 IT MI2005A001826
(51) A61K 47/44 (2006.01), A61K 47/26 (2006.01), A61K 31/337 (2006.01),
A61K 31/436 (2006.01), A61K 38/13 (2006.01)
(54) KIT PARA ADMINISTRAÇÃO PARENTERAL DE FÁRMACOS
FORMULADOS
EM
SOLVENTES
LIPOFÍLICOS
E
KIT
PARA
ADMINISTRAÇÃO PARENTERAL DE FÁRMACOS INCOMPATÍVEIS COM
PVC
(57) KIT PARA ADMINISTRAÇÃO PARENTERAL DE FÁRMACOS
FORMULADOS
EM
SOLVENTES
LIPOFÍLICOS
E
KIT
PARA
ADMINISTRAÇAO PARENTERAL DE FÁRMACOS INCOMPATÍVEIS COM
PVC. A invenção refere-se a um kit para administração parenteral de fármacos,
particularmente um kit para a infusão daqueles medicamentos dissolvidos em
solventes que extraem componentes tóxicos de PVC, o qual também
éapropriado para a infusão de medicamentos altamente ativos, o mencionado
kit garantindo uma administração segura para ambos, o paciente e a equipe de
assistência médica.
(71) Infa S.A. (CH)
(72) Flavio Villani, Paolo Magri
(74) Antonio Mauricio Pedras Arnaud
(85) 27/03/2008
(86) PCT IB2006/002702 de 29/09/2006
(87) WO 2007/036792 de 05/04/2007
(21) PI 0617589-9 A2 (22) 20/09/2006
1.3
(30) 23/09/2005 FR 0509764
(51) B64D 15/12 (2006.01), B64D 15/22 (2006.01)
(54) SISTEMA ANTIGELO OU DESEMBAÇAMENTO DE UMA SUPERFÍCIE
DE UMA AERONAVE, MÉTODO DE COMANDO DE UM SISTEMA ANTIGELO
OU DESEMBAÇAMENTO DE UMA SUPERFÍCIE DE UMA AERONAVE E
AERONAVE
(57) SISTEMA ANTIGELO OU DESEMBAÇAMENTO DE UMA SUPERFÍCIE
DE UMA AERONAVE, MÉTODO DE COMANDO DE UM SISTEMA ANTIGELO
OU DESEMBAÇAMENTO DE UMA SUPERFÍCIE DE UMA AERONAVE E
AERONAVE. A presente invenção refere-se a um sistema antigelo ou de
desembaçamento de uma superfície de aeronave (4) compreendendo: um
sensor de temperatura (5) localizado próximo à dita superfície (4) e adaptado
para gerar uma informação de temperatura (TPT); um computador (20)
adaptado para gerar uma informação de comando (CMD) com base na
informação de temperatura (TPT) e para transmitir a informação de comando
(CMD) através de uma rede de computação da aeronave; um sistema de
alimentação elétrica (8) localizado no compartimento de equipamento eletrônico
da aeronave (18) , e compreendendo um comutador (12) adaptado para ser
comutado com base na informação de comando (CMD) ; um elemento de
aquecimento (6) localizado próximo à dita superfície (4) e eletricamente
alimentado pelo dito comutador (12) . A presente invenção também se refere a
um método de comando de dito sistema.
(71) Airbus France (FR)
(72) Joseph Leon, Jean-Yves Vilain
(74) Paulo Sérgio Scatamburlo
(85) 20/03/2008
(86) PCT FR2006/002153 de 20/09/2006
(87) WO 2007/034074 de 29/03/2007
28
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
RPI 2117 de 02/08/2011
reaja com os átomos de nitrogênio ligados ao átomo de boro por contato com o
amido-borato para formar um radical organoborano e um ou mais compostos
capazes de polimerização via radical livre. A primeira parte poderá
adicionalmente compreenderum ou mais compostos capazes de polimerização
via radical livre. Isto facilita formular composições que tenham razões
volumétricas das duas partes comercialmente desejáveis.
(71) Dow Global Technologies Inc. (US)
(72) Shaoguang Feng, Gary L. Jianlaneilla, Peter Nickias, Toni Ristoski
(74) Antonio Mauricio Pedras Arnaud
(85) 17/03/2008
(86) PCT US2006/039575 de 06/10/2006
(87) WO 2007/044730 de 19/04/2007
(21) PI 0617590-2 A2 (22) 09/10/2006
1.3
(30) 11/10/2005 FR 0510341
(51) G05D 1/06 (2006.01), B64C 13/16 (2006.01)
(54) PROCESSO PARA ATENUAR EM UMA AERONAVE OS EFEITOS DE
PELO MENOS UMA TURBULÊNCIA VERTICAL, DISPOSITIVO PARA
ATENUAR EM UMA AERONAVE OS EFEITOS DE PELO MENOS UMA
TURBULÊNCIA VERTICAL E AERONAVE
(57) PROCESSO PARA ATENUAR EM UMA AERONAVE OS EFEITOS DE
PELO MENOS UMA TURBULÊ NCIA VERTICAL, DISPOSITIVO PARA
ATENUAR EM UMA AERONAVE OS EFEITOS DE PELO MENOS UMA
TURBULÊNCIA VERTICAL E AERONAVE. O dispositivo (1) comporta meios
(4) para determinar automaticamente, por meio de uma componente vertical do
vento, um nível de severidade relativo a uma turbulência vertical, e meios (5)
para calcular automaticamente, por meio desta componente vertical do vento,
uma ordem de comando para um elemento móvel comandável (2) , que permite
minimizar a amplitude dos fatores de carga gerados pela turbulência vertical
sobre a aeronave.
(71) Airbus France (FR)
(72) Alexandre Colomer, Xavier Dal Santo
(74) Antonio Mauricio Pedras Arnaud
(85) 17/03/2008
(86) PCT FR2006/002256 de 09/10/2006
(87) WO 2007/042652 de 19/04/2007
(21) PI 0617591-0 A2 (22) 06/10/2006
1.3
(30) 07/10/2005 US 60/724,943
(51) C09J 4/00 (2006.01), C08F 220/18 (2006.01)
(54) SISTEMAS PARA INICIAR POLIMERIZAÇÃO VIA RADICAL LIVRE,
COMPOSIÇÃO POLIMERIZÁVEL DE DUAS PARTES, MÉTODO DE
POLIMERIZAÇÃO, MÉTODO PARA LIGAR DOIS OU MAIS SUBSTRATOS
ENTRE SI, MÉTODO PARA MODIFICAR A SUPERFÍCIE DE UM POLÍMERO
DE BAIXA ENERGIA SUPERFICIAL, MÉTODO PARA REVESTIR UM
SUBSTRATO, COMPOSIÇÃO DE REVESTIMENTO E LAMINADO
(57) SISTEMAS PARA INICIAR POLIMERIZAÇÃO VIA RADICAL LIVRE,
COMPOSIÇÃO POLIMERIZÁVEL DE DUAS PARTES, MÉTODO DE
POLIMERIZAÇÃO, MÉTODO PARA LIGAR DOIS OU MAIS SUBSTRATOS
ENTRE SI, MÉTODO PARA MODIFICAR A SUPERFÍCIE DE UM POLÍMERO
DE BAIXA ENERGIA SUPERFICIAL, MÉTODO PARA REVESTIR UM
SUBSTRATO, COMPOSIÇÃO DE REVESTIMENTO E LAMINADO. Em uma
concretização, a invenção é um sistema parai niciar polimerizações via radical
livre compreendendo: a) em uma parte, um ou mais compostos de amido-borato
contendo uma ou mais parcelas amido-borato aniônicas compreendendo um
organoborano onde o átomo de boro está ligado a um átomo de nitrogênio de
amônia ou um composto orgânico contendo um ou mais átomos de nitrogênio,
tal como uma hidrocarbil amina, uma hidrocarbil poliamina, ou um heterociclo
aromático contendo um ou mais átomos de nitrogênio e opcionalmente
contendo um ou mais heteroátomos ou parcelas funcionais contendo
heteroátomo, e um ou mais contra lons catiônicos e b) em uma segunda parte,
um composto de liberação que reaja com o(s) átomo(s) de nitrogênio ligado(s)
a(s) átomo(s) de boro por contato com o amido-borato para formar um radical
organoborano. Em uma outra concretização, a invenção éuma composição
polimerizável de duas partes compreendendo em uma parte um ou mais
compostos de amido-borato e na segunda parte um composto de liberação que
(21) PI 0617592-9 A2 (22) 29/09/2006
1.3
(30) 30/09/2005 US 60/722,663; 30/09/2005 US 60/722,806
(51) C07C 233/58 (2006.01), C07D 295/18 (2006.01), A61Q 17/02 (2006.01),
A01N 37/18 (2006.01), A01N 43/40 (2006.01)
(54) COMPOSTO, COMPOSIÇÃO, MÉTODO PARA REPELIR UM INSETO OU
ARTRÓPODE E PROCESSO PARA A PREPARAÇÃO DE UM COMPOSTO
(57) COMPOSTO, COMPOSIÇÃO, MÉTODO PARA REPELIR UM INSETO OU
ARTRÓPODE E PROCESSO PARA A PREPARAÇÃO DE UM COMPOSTO. A
presente invenção refere-se a amidas pulegânicas substituidas e às suas
composições, que são ambas úteis como um tratamento tópico para a pele, tal
como um repelente para insetos e artrópodes.
(71) E.I. Du Pont De Nemours And Company (US)
(72) Mark A. Scialdone
(74) Priscila Penha de Barros Thereza
(85) 28/03/2008
(86) PCT US2006/038092 de 29/09/2006
(87) WO 2007/041307 de 12/04/2007
(21) PI 0617593-7 A2 (22) 20/09/2006
1.3
(30) 21/09/2005 IT MI2005 A 001745
(51) B65G 17/06 (2006.01)
(54) CORREIA TRANSPORTADORA COM PLACAS DE SUPERFÍCIE PLANA
SOBREPOSTAS
(57) Correia transportadora com placas de superfície plana sobrepostas. Onde
a presente invenção trata de uma correia de transporte metálica inovadora,
compreendendo um elemento de tração com rede metálica suportando
individualmente uma pluralidade de placas parcialmente sobrepostas, em tal
modo que forma uma correia de superfície plana continua que pode gozar de
uma confiança considerável e pode ser de muita robustez para resistir a
esforços mecânicos e térmicos extremos; a carga se apoiando em uma
superfície plana, e a ausência de vibrações, a tornam um plano de trabalho
adequado para um pluralidade de usos, tais como a separação, por meio de um
ou mais afastadores e 1 ou canais, entre diferentes materiais ou objetos, e
transporte sem tremores de material em alta temperatura, tal como partes de
molde.
(71) Magaldi Power S.P.A. (IT)
(72) Mario Magaldi
(74) Advocacia Pietro Ariboni
(85) 24/03/2008
(86) PCT IB2006/002589 de 20/09/2006
(87) WO 2007/034289 de 29/03/2007
RPI 2117 de 02/08/2011
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 29
(71) Nalco Company (US)
(72) Bruce A. Keiser, Laura M. Sherman
(74) David Do Nascimento Advogados Associados.
(85) 20/03/2008
(86) PCT US2006/028814 de 25/07/2006
(87) WO 2007/040736 de 12/04/2007
(21) PI 0617594-5 A2 (22) 06/09/2006
1.3
(30) 29/09/2005 DE 10 2005 047 584.1
(51) A61F 13/14 (2006.01)
(54) BANDAGEM DE COMPRESSÃO E MÉTODO DE USO PARA BANDAGEM
DE COMPRESSÃO
(57) BANDAGEM DE COMPRESSÃO E MÉTODO DE USO PARA BANDAGEM
DE COMPRESSÃO. Possui a forma de um retângulo alongado feita de um
tecido têxtil em que uma fita de gancho é unida ao longo de uma lateral estreita
em uma pequena porção da face lateral, a lateral de gancho, o tecido contendo
os filamentos elásticos percorrendo em uma direção longitudinal e, na direção
transversa, consistindo em filamentos de suporte virtualmente inelásticos 3,
caracterizados pelo fato de que a constante de mola na direção longitudinal
varia na ordem de magnitude de 0,3 (três décimos) a 3 (três) Newtons por
centímetro do estiramento longitudinal e comprimento por metro e largura por
decímetro da bandagem de compressão, e pequenos íoops feitos de filamentos
lisos são entremeados distribuídos uniformemente sobre toda a área da face
lateral oposta à fita de gancho, a lateral de lã, esses pequenos íoops sendo
direcionados aproximadamente perpendiculares à face lateral, em tamanho e
distância entre si, são complementares aos ganchos da fita de gancho, e com
elas, junto com a fita de gancho, um fechamento de velcro que pode se soltar
pode ser formado.
(71) Dorethea Naumann (DE)
(72) Dorethea Naumann
(74) Tinoco Soares & Filho Ltda
(85) 20/03/2008
(86) PCT DE2006/001562 de 06/09/2006
(87) WO 2007/036191 de 05/04/2007
(21) PI 0617596-1 A2 (22) 25/07/2006
1.3
(30) 21/09/2005 US 11/231,661
(51) D21H 25/00 (2006.01)
(54) MÉTODO PARA DIMINUIR A DEPOSIÇÃO DE CONTAMINANTES
DURANTE UM PROCESSO DE FABRICAÇÃO DE PAPEL E MÉTODO PARA
DIMINUIR A DEPOSIÇÃO DE CONTAMINANTES DURANTE UM PROCESSO
DE FABRICAÇÃO DE PAPEL QUE PRODUZ PRODUTOS DE PAPEL A
PARTIR DE UMA COMBINAÇÃO DE POLPA MECÂNICA, POLPA
DESTITUÍDA DE TINTA, OU UMA COMBINAÇÃO DESTAS
(57) MÉTODO PAPA DIMINUIR A DEPOSIÇÃO DE CONTAMINANTES
DURANTE UM PROCESSO DE FABRICAÇÃO DE PAPEL E MÉTODO PARA
DIMINUIR A DEPOSIÇÃO DE CONTAMINANTES DURANTE UM PROCESSO
DE FABRICAÇÃO DE PAPEL QUE PRODUZ PRODUTOS DE PAPEL A
PARTIR DE UMA COMBINAÇÃO DE POLPA MECÂNICA, POLPA
DESTITUÍDA DE TINTA, OU UMA COMBINAÇÃO DESTAS. Trata-se de um
método para diminuir a quantidade de contaminantes em um processo de
fabricação de papel. O método envolve a adição de uma quantidade eficaz de
SMS ao dito processo de fabricação de papel.
(71) Nalco Company (US)
(72) Ross T. Gray, Laura M. Sherman, Bruce A. Keiser
(74) David do Nascimentos Advogados Associados
(85) 20/03/2008
(86) PCT US2006/028812 de 25/07/2006
(87) WO 2007/040735 de 12/04/2007
(21) PI 0617598-8 A2 (22) 21/09/2006
1.3
(30) 22/09/2005 IN 1174/mum/2005
(51) C07H 1/00 (2006.01), C12P 19/12 (2006.01)
(54) PROCESSO DE PRODUÇÃO DE SACAROSE-6-ACETATO POR MEIO
DE CATÁLISE BIOLÓGICA DE CÉLULAS INTEIRAS
(57) PROCESSO DE PRODUÇÃO DE SACAROSE-6-ACETATO POR MEIO
DE CATÁLISE BIOLÓGICA DE CÉLULAS INTEIRAS. Que consiste em um
processo que utiliza preparados de células inteiras, imobilizadas ou não
imobilizadas, de um microorganismo, incluindo Aureobasidium puilulans, que
possa formar enzimas do grupo das frutosiltransferases, para a catalisação de
uma reação entre a sacarose e a glicose 6-O-protegida, para a formação da
sacarose 6-O-protegida, um intermediário na síntese da triclorogalactosacarose.
A sacarose 6-O-protegida é separada por osmose reversa dos subprodutos da
reação com alto pesom olecular, cujo peso molecular seja igual ou superior a
500 Daltons, e depois purificada por cromatografia em coluna.
(71) Pharmed Medicare PVT. Ltd. (IN)
(72) Rakesh Ratnam, P. Subramaniyam, Sundeep Aurora
(74) Simbolo Marcas e Patentes Ltda
(85) 20/03/2008
(86) PCT IN2006/000384 de 21/09/2006
(87) WO 2007/054972 de 18/05/2007
(21) PI 0617599-6 A2 (22) 21/09/2006
1.3
(30) 22/09/2005 IN 1175/MUM/2005
(51) C07H 1/06 (2006.01), C07H 3/04 (2006.01), C07H 5/02 (2006.01)
(54) PROCESSO DE DESACILAÇÃO CATALISADA POR ENZIMAS DE
DERIVADOS CLORADOS DE AÇÚCAR
(57) PROCESSO DE DESACILAÇÃO CATALISADA POR ENZIMAS DE
DERIVADOS CLORADOS DE AÇÚCAR. Que consiste em um processo para a
produção de triclorogalactosacarose, no qual a desacilação de sacarose-6-éster
é obtida ao submeter a mistura de reação, após a cloração, a neutralização e o
ajuste do pH entre 6,5 e 7, à desacilação, por meio do uso de uma enzima
lípase ou de uma enzima protease, de uma forma livre ou imobilizada.
(71) Pharmed Medicare PVT. Ltd. (IN)
(72) Rakesh Ratnam, Sundeep Aurora, Arvind M. Lali, P. Subramaniyam,
Manish Vardharaj Petkar, Archana Avinash Kotiya
(74) Simbolo Marcas e Patentes Ltda
(85) 20/03/2008
(86) PCT IN2006/000385 de 21/09/2006
(87) WO 2007/054973 de 18/05/2007
(21) PI 0617595-3 A2 (22) 25/07/2006
1.3
(30) 21/09/2005 US 11/231,622
(51) D21H 21/10 (2006.01)
(54) PAPEL OU PAPELÃO E MÉTODO PARA AUMENTAR A RETENÇÃO E A
DESIDRATAÇÃO DURANTE UM PROCESSO DE FABRICAÇÃO DE PAPEL
(57) PAPEL OU PAPELÃO E MÉTODO PARA AUMENTAR A RETENÇÃO E A
DESIDRATAÇÃO DURANTE UM PROCESSO DE FABRICAÇÃO DE PAPEL.
Trata-se de um papel ou um papelão produzido a partir de uma pasta que inclui
fibras de celulose e silicatos de metais sintéticos. Um método para aumentar a
retenção e a desidratação durante o processo de fabricação de papel também é
descrito. O método envolve a adição de uma quantidade eficaz de silicatos de
metais sintéticos a uma pasta no processo de fabricação de papel.
Determinadas realizações do processo também incluem o uso de polímeros
aniônicos, catiânicos, não-iônicos, zwitteriânicos e anfotéricos como auxiliares
de processamento.
(21) PI 0617612-7 A2 (22) 12/10/2006
1.3
(30) 18/10/2005 US 11/252,952
(51) B65D 33/16 (2006.01)
(54) EMBALAGEM APERFEIÇOADA TENDO BICO DE EXTRAVASAMENTO
REFECHÁVEL
(57) EMBALAGEM APERFEIÇOADA TENDO BICO DE EXTRAVASAMENTO
REFECHÁVEL. A presente invenção refere-se a uma embalagem tendo um
bico de extravasamento refechável é descrita, com a embalagem incluindo
painéis frontal e traseiro, que podem ser unidos nas suas respectivas bordas
laterais por extensão para dentro dos reforços laterais. Uma parte de borda
superior da embalagem é removível, incluindo um dos reforços laterais, para
formar um bico de extravasamento para dispensar o conteúdo da embalagem.
Uma tira prendedora, que pode ser conectada desprendidamente a ela mesma,
se estende entre as superfícies internas opostas dos painéis frontal e traseiro,
adjacente ao bico de extravasamento, com o que o bico de extravasamento
pode ser fechado convenientemente, após a embalagem ser aberta
inicialmente. A embalagem pode incluir um selo longitudinal, que se estende de
adjacente ao bico de extravasamento para sobrepor-se à tira prendedora.
Quando a embalagem inclui reforços laterais, a embalagem pode incluir uma
disposição de selos de canto, com os selos de canto em um dos reforços, no
qual o bico de extravasamento é formado, não se estendendo por todo o
comprimento da embalagem, facilitando, desse modo, desejavelmente, a
30
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
moldagem da embalagem para formar o bico de extravasamento. Um processo
de formação da presente embalagem é também descrito.
(71) Innoflex Incorporated (US)
(72) James W. Yeager
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 18/04/2008
(86) PCT US2006/039938 de 12/10/2006
(87) WO 2007/047393 de 26/04/2007
(21) PI 0617613-5 A2 (22) 12/10/2006
1.3
(30) 19/10/2005 DE 10 2005 049 953.8
(51) C07D 249/18 (2006.01), C07D 409/12 (2006.01), C07D 409/14 (2006.01),
C07D 405/12 (2006.01), C07D 403/12 (2006.01), A61K 31/4192 (2006.01),
A61P 3/00 (2006.01)
(54) DERIVADOS DE CARBAMOILBENZOTRIAZOL COMO INIBIDORES DE
LIPASES E FOSFOLIPASES
(57) DERIVADOS DE CARBAMOILBENZOTRIAZOL COMO INIBIDORES DE
LIPASES E FOSFOLIPASES. A presente invenção refere-se a derivados de
benzotriazol da fórmula geral I com os significados mencionados no relatório
descritivo, seus sais farmaceuticamente utilizáveis e seu uso como
medicamentos.
(71) SANOFI-AVENTIS (FR)
(72) STEFAN PETRY, GERHARD ZOLLER, NORBERT TENNAGELS,
GÜNTER MÜLLER
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 18/04/2008
(86) PCT EP2006/009857 de 12/10/2006
(87) WO 2007/045393 de 26/04/2007
(21) PI 0617614-3 A2 (22) 07/09/2006
1.3
(30) 21/10/2005 US 11/255426
(51) A47F 3/04 (2006.01)
(54) EXPOSITOR DE MERCADORIAS REFRIGERADO
(57) EXPOSITOR DE MERCADORIAS REFRIGERADO. Uma serpentina de
condensador para um expositor de mercadorias refrigerado de serviço de
bebidas e alimentos inclui uma pluralidade de tubos de transferência de calor,
multicanais, paralelos, chatos, e uma pluralidade de aletas de transferência de
calor estendendo-se entre tubos adjacentes em um padrão em ziguezague
geralmente em forma de Z. A fim de reduzir a probabilidade de incrustação por
meio da intercalação de fibras entre aletas, as aletas são separadas em uma
dimensão, w, quando medidas de ápice para ápice, de pelo menos
aproximadamente 0,64 cm (0,25 polegada). Em uma forma de concretização, a
RPI 2117 de 02/08/2011
pluralidade de aletas de transferência de calor estende-se entre tubos
adjacentes em um padrão em ziguezague geralmente em forma de Z em um
espaçamento, quando medido de ápice para ápice, nafaixa de
aproximadamente 1,02 cm (0,4 polegada) até aproximadamente 2,03 cm (0,8
polegada). Em uma forma de concretização, a pluralidade de aletas de
transferência de calor se estende entre tubos adjacentes em um padrão
geralmente em forma de V em um espaçamento, quando medido de ápice para
ápice, na faixa de aproximadamente 0,85 cm (1/3 polegada) a 1,27 cm (1/2
polegada).
(71) Carrier Commercial Refrigeration, INC. (US)
(72) Eugene Duane Daddis Jr., Robert H. L. Chiang
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 18/04/2008
(86) PCT US2006/034889 de 07/09/2006
(87) WO 2007/050197 de 03/05/2007
(21) PI 0617615-1 A2 (22) 18/10/2006
1.3
(30) 21/10/2005 US 60/729341; 06/03/2006 US 11/368827
(51) G05D 3/12 (2006.01)
(54) APARELHO E MÉTODO PARA PROVER UM AJUSTE DE TENSÃO PARA
OPERAÇÃO DE REGULADOR DE TENSÃO MONOFÁSICO DE UM
REGULADOR DE TENSÃO, E, MÉTODO PARA PROVER UMA REDUÇÃO DE
TENSÃO PARA OPERAÇÃO DE REGULADOR DE TENSÃO MONOFÁSICO
DE UM REGULADOR DE TENSÃO
(57) APARELHO E MÉTODO PARA PROVER UM AJUSTE DE TENSÃO PARA
OPERAÇÃO DE REGULADOR DE TENSÃO MONOFÁSICO DE UM
REGULADOR DE TENSÃO, E, MÉTODO PARA PROVER UMA REDUÇÃO DE
TENSÃO PARA OPERAÇÃO DE REGULADOR DE TENSÃO MONOFÁSICO
DE UM REGULADOR DE TENSÃO. Providos são um aparelho e método para
prover uma redução de tensão para operação de regulador de tensão
monofásico em um sistema de potência trifásico. O regulador de tensão inclui
uma pluralidade de posições de derivação selecionáveis para ajustar uma
tensão em uma carga para uma área em faixa. O método inclui determinar uma
tensão medida e corrente no regulador de tensão, determinar uma queda de
tensão de linha entre o regulador de tensão e a carga se a tensão medida na
área de OOB estiver acima da área em faixa, e utilizar a tensão medida para
abaixar a tensão na carga se não houver nenhuma derivação disponível. O
método também inclui utilizar a tensão medida menos a queda de tensão de
linha para determinar a mudança de derivação se houver derivações
disponíveis.
(71) Schweitzer Engineering Laboratoires, Inc. (US)
(72) Casper Labuschagne
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 18/04/2008
(86) PCT US2006/040965 de 18/10/2006
(87) WO 2007/050440 de 03/05/2007
(21) PI 0617617-8 A2 (22) 18/10/2006
1.3
(30) 20/10/2005 US 60/728,503
(51) B65D 23/00 (2006.01)
(54) EMBALAGEM PREENCHIDA TRANSPARENTE OU TRANSLÚCIDA,
EXIBINDO UMA APARÊNCIA COLORIDA
RPI 2117 de 02/08/2011
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 31
(57) EMBALAGEM PREENCHIDA TRANSPARENTE OU TRANSLÚCIDA,
EXIBINDO UMA APARÊNCIA COLORIDA. A presente invenção refere-se a
uma embalagem preenchida compreendendo um recipiente transparente ou
translúcido, que exibe o tom de uma primeira cor e que está adaptado para
conter um líquido, e a um líquido que exibe o tom de uma segunda cor,
diferente da primeira cor, e que está contido no dito recipiente, sendo que o tom
da primeira cor do recipiente e o tom da segunda cor do dito líquido cooperam
de modo que o recipiente colorido, quando preenchido com o líquido colorido,
exibe uma aparência com o tom de uma terceira cor.
(71) The Procter & Gamble Company (US)
(72) Paul Jerome Crabtree, Nathan Hendricks, Michael Edward Jutt
(74) TRENCH, ROSSI E WATANABE Advogados
(85) 18/04/2008
(86) PCT IB2006/053850 de 18/10/2006
(87) WO 2007/046068 de 26/04/2007
(21) PI 0617618-6 A2 (22) 17/10/2006
1.3
(30) 18/10/2005 EP 05109699.8
(51) C03C 1/02 (2006.01), C03B 1/02 (2006.01)
(54) PÉLETES PARA ENCAPSULAMENTO DE SELÊNIO
(57) PELETES PARA ENCAPSULAMENTO DE SELÊNIO. Péletes
encapsulando selênio, ou um composto de selênio, compreendem uma
cavidade oca preenchida com selênio e envolvida por uma matriz que é capaz
de formar um eutético com ao menos um dos constituintes de um conjunto de
matérias primas fundidas para a fabricação de vidro.
(71) AGC Flat Glass Europe SA (BE)
(72) Olivier Collart, Benoit Cherdon, Pierre Carleer
(74) ORLANDO DE SOUZA
(85) 18/04/2008
(86) PCT EP2006/067502 de 17/10/2006
(87) WO 2007/045654 de 26/04/2007
(21) PI 0617619-4 A2 (22) 02/10/2006
1.3
(30) 20/10/2005 AT A1717/05
(51) B22D 11/128 (2006.01), C21D 9/00 (2006.01), F27D 3/02 (2006.01), B21B
39/00 (2006.01)
(54) ROLO DE GUIA DE LINGOTE
(57) ROLO DE GUIA DE LINGOTE. A invenção refere-se a um rolo de guia de
lingote com ao menos uma camisa de rolo (1, 2, 3) e com ao menos dois eixos
de apoio (4, 5, 6, 7), sendo que respectivamente dois eixos de apoio estão
unidos à prova de rotação com uma camisa de rolo e cada eixo de apoio está
rotativamente apoiado em um suporte de apoio (8, 9, 10, 11) . Para obtenção de
uma modalidade de construção simples e resistente às elevadas cargas
térmicas e mecânica que ocorrem se propõe unir a camisa de rolo à prova de
rotação com os eixos de apoio que a sustentam em ambos os lados por uniões
de contração ou por uniões de ajuste forçado.
(71) Siemens Vai Metals Technologies GMBH & CO (AT)
(72) Johann Poeppl, Guoxin Shan, Heinrich Thoene, Josef Watzinger, Franz
Wimmer
(74) ORLANDO DE SOUZA
(85) 18/04/2008
(86) PCT EP2006/009541 de 02/10/2006
(87) WO 2007/062713 de 07/06/2007
(21) PI 0617620-8 A2 (22) 02/10/2006
1.3
(30) 20/10/2005 AT A 1718/05
(51) B22D 11/128 (2006.01)
(54) PROCESSO PARA PRODUÇÃO DE UM ROLO DE GUIA DE LINGOTE,
ROLO DE GUIA DE LINGOTE PRODUZIDO SEGUNDO O PROCESSO E SEU
EMPREGO
(57) PROCESSO PARA PRODUÇÃO DE UM ROLO DE GUIA DE LINGOTE,
ROLO DE GUIA DE LINGOTE PRODUZIDO SEGUNDO O PROCESSO E SEU
EMPREGO. Em um processo para produção de rolos de guia de lingote para
uma instalação de fundição contínua de componentes pré-fabricados e
parcialmente processados reservados em um depósito, deve ser produzido e
fornecido em tempo muito curto com custos de manutenção de depósito
minimizados um rolo de guia de lingote pronto para montagem. Isso é
alcançado na medida em que suportes de rolo em correspondência às cargas
que ocorrem em uma linha de produção se encontram em depósito, sendo que
eixos de apoio sustentando os suportes de rolos em correspondência às cargas
que ocorrem em uma linha de produção se encontram em depósito, sendo que
camisas de rolo como material em barra ou em tubo perifericamente usinado
em uma linha de produção ajustada a diversos diâmetros de rolo com
comprimento indeterminado se encontram em depósito, sendo que para a
montagem de um determinado rolo de guia de lingote uma camisa de rolo com
um diâmetro de rolo em correspondência à linha de produção é separada do
material em barra ou em tubo perifericamente usinado em correspondência ao
comprimento de superfície de rolo prevista, é acabada e montada para um rolo
de guia de lingote com os outros componentes selecionados das linhas de
produção.
(71) Siemens Vai Metals Technologies GMBH & CO (AT)
(72) Karl Moerwald
(74) ORLANDO DE SOUZA
(85) 18/04/2008
(86) PCT EP2006/009542 de 02/10/2006
(87) WO 2007/045351 de 26/04/2007
(21) PI 0617621-6 A2 (22) 20/10/2006
1.3
(30) 21/10/2005 US 60/728,834
(51) A61K 31/137 (2006.01), A61K 31/165 (2006.01), A61K 31/167 (2006.01),
A61K 31/365 (2006.01), A61K 31/397 (2006.01), A61K 31/445 (2006.01), A61K
31/455 (2006.01), A61K 31/4706 (2006.01), A61K 31/785 (2006.01), A61K
45/06 (2006.01), A61P 3/04 (2006.01), A61P 3/06 (2006.01), A61P 3/10
(2006.01), A61P 9/00 (2006.01), A61P 9/10 (2006.01)
(54) COMBINAÇÃO DE COMPOSTOS ORGÂNICOS
(57) COMBINAÇÃO DE COMPOSTOS ORGÂNICOS. A presente invenção
refere-se a uma combinação, tal como uma preparação combinada ou uma
composição farmacêutica, respectivamente compreendendo um inibidor de
renina, ou um sal farmaceuticamente aceitável do mesmo, e pelo menos um
agente terapêutico selecionado do grupo que consiste em (a) um agente
antidislipidêmico específico e (b) um agente antiobesidade específico ou, em
cada caso, um sal farmaceuticamente aceitável do mesmo.
(71) Novartis AG (CH)
(72) Randy Lee Webb
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 18/04/2008
(86) PCT US2006/041222 de 20/10/2006
(87) WO 2007/048027 de 26/04/2007
(21) PI 0617622-4 A2 (22) 01/09/2006
1.3
(30) 25/10/2005 US 11/257,955
(51) C07D 301/06 (2006.01)
(54) PROCESSO DE EPOXIDAÇÃO COMPREENDENDO UM CATALISADOR
DE METAL NOBRE ENCAPSULADO POR POLÍMERO COMPREENDENDO
UMA RESINA DE TROCA IÔNICA
(57) PROCESSO DE EPOXIDAÇÃO COMPREENDENDO UM CATALISADOR
DE METAL NOBRE ENCAPSULADO POR POLÍMERO COMPREENDENDO
UMA RESINA DE TROCA IÔNICA. Processo descrito para a epoxidação de
uma olefina com hidrogênio e oxigênio na presença de um catalisador de
oxidação que compreende um zeólito de metal de transição e um catalisador de
metal nobre encapsulado por polímero. O catalisador de metal nobre
compreende um metal nobre e uma resina de troca iônica. O processo que usa
o catalisador de metal nobre encapsulado por polímero determina a
produtividade de epóxido mais elevada do que um processo que usa um
catalisador de metal nobre que não é encapsulado por um polímero.
(71) Lyondell Chemical Technology, L.P. (US)
(72) Bi Le-Khac, Roger A. Grey
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 18/04/2008
(86) PCT US2006/034393 de 01/09/2006
(87) WO 2007/050193 de 03/05/2007
(21) PI 0617623-2 A2 (22) 16/10/2006
1.3
(30) 18/10/2005 US 11/252.921
(51) C08K 3/22 (2006.01), C08K 3/36 (2006.01), C09D 5/08 (2006.01), C09D
7/12 (2006.01), H01B 3/40 (2006.01), H01B 3/42 (2006.01)
(54)
REVESTIMENTO
APERFEIÇOADO
PARA
DISPOSITIVO
ELETROMAGNÉTICO, PROCESSO PARA PRODUZIR REVESTIMENTO
PARA DISPOSITIVO ELETROMAGNÉTICO
(57)
REVESTIMENTO
APERFEIÇOADO
PARA
DISPOSITIVO
ELETROMAGNÉTICO, PROCESSO PARA PRODUZIR REVESTIMENTO
PARA DISPOSITIVO ELETROMAGNÉTICO. A presente invenção refere-se ao
uso do efeito de propriedade de barreira de nanomateriais para melhorar as
propriedades de resistência de proteção contra corrosão e resistência a
isolamento elétrico de dispositivos eletromagnéticos. Os efeitos benéficos são
realizados com carregamentos de nanomaterial de 1-20% e preferivelmente
entre 1-5% partes em peso de resinas de revestimento. Os nanomateriais
incluem, porém não são limitados a, sílica, alumina, zircônia e pentóxido de
antimônio, que são dispersos diretamente em um revestimento, ou pré-disperso
em um veículo apropriado para o solvente do sistema de resina. Formulações
resultantes se beneficiam do fato de que agentes antisedimentação não
necessitam ser incorporados na resina para manter o material inorgânico
suspenso. Além disso, a reologia do sistema de resina não é significativamente
alterada que de outro modo afetaria o processamento das resinas para suas
aplicações pretendidas.
(71) Altana Electrical Insulation Gmbh (DE)
(72) Ronald W. Goetter, David L. Vines
(74) Bhering Advogados
(85) 18/04/2008
32
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
(86) PCT EP2006/067451 de 16/10/2006
(87) WO 2007/045633 de 26/04/2007
(21) PI 0617625-9 A2 (22) 28/08/2006
1.3
(30) 19/10/2005 FR 0510650; 19/10/2005 US 60/727.830
(51) A61K 31/4439 (2006.01), A61P 13/10 (2006.01)
(54) USO DE COMPOSTO
(57) USO DE COMPOSTO. A presente invenção refere-se ao uso de um
composto correspondendo à fórmula (I), para obter um produto medicinal para
uso no tratamento dos sintomas de irritação da bexiga.
(71) Urogene (FR)
(72) Hugues Bienayme, Jacques Ferte
(74) Bhering Advogados
(85) 18/04/2008
(86) PCT IB2006/003691 de 28/08/2006
(87) WO 2007/046004 de 26/04/2007
(21) PI 0617626-7 A2 (22) 10/10/2006
1.3
(30) 20/10/2005 US 11/254.575
(51) F16H 48/08 (2006.01), F16H 57/02 (2006.01), F16H 57/04 (2010.01)
(54) CAIXA DIFERENCIAL
(57) CAIXA DIFERENCIAL. A presente invenção refere-se a uma caixa
diferencial de veículo, a caixa tendo uma configuração interior e exterior que
provê um volume interno aumentado para, entre outras coisas, lubrificante para
componentes do mecanismo diferencial, enquanto ao mesmo tempo fornece
excelente resistência estrutural. De forma importante, a razão de peso versus
rigidez da caixa diferencial assim descrita é melhorada de forma significativa em
comparação com caixas diferenciais conhecidas.
(71) Dana Heavy Vehicle Systems Group, LLC (US)
(72) Caner Demirdogen, James Ridge, James F. Ziech
(74) Bhering Advogados
(85) 18/04/2008
(86) PCT US2006/039453 de 10/10/2006
(87) WO 2007/047224 de 26/04/2007
(21) PI 0617627-5 A2 (22) 13/03/2006
(30) 18/10/2005 US 60/596,742
(51) G08B 13/14 (2006.01)
1.3
RPI 2117 de 02/08/2011
(54) TEXTURA DE RÓTULO, RÓTULO SENSÍVEL À PRESSÃO, RÓTULO
ELETRÔNICO E MÉTODO PARA MANUFATURAR PELO MENOS UM
RÓTULO ELETRÔNICO
(57) TEXTURA DE RÓTULO, RÓTULO SENSÍVEL À PRESSAO, RÓTULO
ELETRÔNICO E MÉTODO PARA MANUFATURAR PELO MENOS UM
RÓTULO ELETRÔNICO. Um método para manufatura de um rótulo eletrônico,
tal como um rótulo RFID, inclui fixar um circuito, tal como uma antena, a um
material de substrato, aplicar uma camada adesiva ao material de substrato
sobre o circuito, adicionar uma camada de desprendimento sobre a camada
adesiva, formar pelo menos uma abertura na camada de desprendimento para
expor pelo menos uma parte do circuito, e conectar uma micro-plaqueta à pelo
menos uma parte do circuito através da pelo menos uma abertura. O rótulo
eletrônico inclui um substrato que é dotado em uma superfície de um circuito
que inclui pelo menos uma microplaqueta, uma camada de adesivo cobrindo o
circuito e uma superfície do substrato, e uma camada de desprendimento
cobrindo a camada adesiva, O circuito pode ser um chapeado de RFID,
incluindo uma antena e uma microplaqueta, e pode ser formado de uma tinta
condutora.
(71) Avery Dennison Corporation (US)
(72) Peter Phaneuf, Gary Burns
(74) Vieira de Mello Advogados
(85) 18/04/2008
(86) PCT US2006/008828 de 13/03/2006
(87) WO 2007/046848 de 26/04/2007
(21) PI 0617628-3 A2 (22) 18/10/2006
1.3
(30) 19/10/2005 DE 102005050723.9
(51) A23L 1/328 (2006.01), A23B 4/027 (2006.01)
(54) MÉTODO PARA PREPARAR OS OVOS OVULADOS DE ANIMAIS
AQUÁTICOS EM IGUARIAS REFINADAS E OVOS OVULADOS
PREPARADOS PELA UTILIZAÇÃO DO DITO MÉTODO
(57) MÉTODO PARA PREPARAR OS OVOS OVULADOS DE ANIMAIS
AQUÁTICOS EM IGUARIAS REFINADAS E OVOS OVULADOS
PREPARADOS PELA UTILIZAÇÃO DO DITO MéTODO.Problemas no
armazenamento de caviar e ou tros produtos de ova de peixe são o crescimento
de bactérias existentes e a cristalização de moléculas de tirosina. Um problema
significativo é matar as fêmeas para obter caviar, porque até agora somente os
ovos imaturos têm estabilidade suficiente para conservação e armazenamento.
No método de acordo com a presente invenção, os ovos recém colhidos são
tratados exogenamente com uma molécula de transdução de sinal, por
exemplo, peróxido de hidrogênio. A ovoperoxidase de enzima é deste modo
ativada, o que inicia a formação e endurecimento de uma película extracelular.
O tratamento dos ovos ovulados por uma molécula que se apresenta
naturalmente na célula do ovo e é de outro modo formada no metabolismo de
célula normal a fim de prevenir polispermia facilita uma possibilidade de
tratamento completamente a salvo de acordo com os requisitos legais
alimentares que é geralmente reconhecido como seguro para endurecimento
dos ovos ovulados. O grau de endurecimento pode ser ajustado pela duração
do tratamento.Os ovos endurecidos, cujo endurecimento artificial pode ser
examinado por uma estrutura específica sob um microscópio eletrônico, podem
ser mais bem preservados e armazenados. O método pode ser usado tanto
para ovos maduros quanto imaturos, já que o método também tem uma ação
bacteriana, prevenindo uma cristalização de tirosina.
(71) Stiftung Alfred-Wegener-Institut Für Polar-und Meeresforschung (DE)
(72) Angela Köhler-Günther
(74) Trench, Rossi e Watanabe
(85) 18/04/2008
(86) PCT DE2006/001867 de 18/10/2006
(87) WO 2007/045233 de 26/04/2007
RPI 2117 de 02/08/2011
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 33
(74) DI BLASI, PARENTE, VAZ E DIAS & AL.
(85) 18/04/2008
(86) PCT AU2006/001551 de 19/10/2006
(87) WO 2007/045035 de 26/04/2007
(21) PI 0617629-1 A2 (22) 16/10/2006
1.3
(30) 21/10/2005 GB 0521472.1
(51) A61L 9/03 (2006.01), A61L 9/02 (2006.01)
(54) DISPOSITIVO DE DISPENSAÇÃO
(57) DISPOSITIVO DE DISPENSAÇAO. A invenção se refere a um dispositivo
para dispensar um líquido para aromatizar, desodorizar ou sanitizar o ar. O
dispositivo tendo um corpo (2) compreendendo um quebra-luz (8), um chassi
(10) tendo uma base (6), um alojamento de cartucho (26) montado no chassi
(10) e adaptado para alojar pelo menos um cartucho (36) contendo um fluido a
ser dispensado, e pelo menos uma fonte luminosa elétrica (74) Pelo menos
uma fonte luminosa elétrica (74) está localizada na base (6) entre o alojamento
do cartucho (26) e uma parede lateral do corpo (2).
(71) RECKITT BENCKISER (UK) LIMITED (GB)
(72) Philip William Goreham, David Kennedy, Paul Newton
(74) DI BLASI, PARENTE, VAZ E DIAS & AL.
(85) 18/04/2008
(86) PCT GB2006/003819 de 16/10/2006
(87) WO 2007/045834 de 26/04/2007
(21) PI 0617630-5 A2 (22) 19/10/2006
1.3
(30) 20/10/2005 AU 2005 905 818
(51) C13B 10/02 (2011.01), C13B 10/04 (2011.01), C13B 10/06 (2011.01),
C13B 10/08 (2011.01), C13B 5/02 (2011.01)
(54) PROCESSADOR DE BIOMASSA
(57) PROCESSADOR DE BIOMASSA. Processo (10) e aparelho (2) para extrair
suco de um material fibroso. O processo (íO) compreende uma etapa de
alimentação do material fibroso (13) em uma câmara receptora (30) com um
fluido ali contido. O material fibroso (13) é, a seguir, combinado com o fluido na
câmara receptora (30) para formar uma primeira mistura fluida. A primeira
mistura fluida é, a seguir, passada através de pelo menos um dispositivo
rompedor de células (40) para facilitar pelo menos a liberação parcial de suco
do material fibroso para dentro da primeira mistura fluida, formando, dessa
forma, uma segunda mistura fluida com um conteúdo de suco liberado
relativamente maior do que a referida primeira mistura fluida com material
fibroso relativamente finamente rompido ali suspenso. A segunda mistura fluida
é, a seguir, coletada.
(71) Austfield Technologies Pty Ltd (AU)
(72) Trevor Essex Cullinger
(21) PI 0617631-3 A2 (22) 20/10/2006
1.3
(30) 21/10/2005 US 60/728,743
(51) C12N 15/63 (2006.01), C12N 15/64 (2006.01), C12N 15/82 (2006.01),
C12N 15/00 (2006.01), A01H 5/02 (2006.01), A01H 5/08 (2006.01), A01H 5/10
(2006.01)
(54) PLANTA TRANSGÊNICA, PARTE DE PLANTA TRANSGÊNICA,
SEQÜÊNCIA DE POLINUCLEOTÍDEO ISOLADA E MÉTODO PARA
PRODUZIR UMA PLANTA TRANSGÊNICA COM CONTEÚDO AUMENTADO
DE CELULOSE QUANDO COMPARADO COM UMA PLANTA NÃO
TRANSGÊNICA
(57) PLANTA TRANSGENICA, PARTE DE PLANTA TRANSGÊNICA,
SEQÜÊNCIA DE POLINUCLEOTIDEO ISOLADA E MÉTODO PARA
PRODUZIR UMA PLANTA TRANSGÊNICA COM CONTEUDO AUMENTADO
DE CELULOSE QUANDO COMPARADO COM UMA PLANTA NAO
TRANSGÊNICAPolinucleotídeos, construções de DNA e métodos são descritas
para a modificação do conteúdo de celulose nos tecidos de uma planta. As
plantas são transformadas com construções que codificam ou um gene de
sacarose sintase de Anabaena sp. ativo ou um gene de sacarose sintase de
nódulo de soja, conduzindo ao conteúdo de celulose aumentado quando
superexpresso sob o controle de um promotor preferencial de cambio/xilema.
Plantas transformadas que possuem o gene da sacarose sintase de Anabaena
sp. ou de nódulo de soja demonstraram conteúdo de celulosa aumentado, uma
característica que é desejada para melhorar árvores lenhosas para extração de
celulose durante a separação das fibras celulósicas da polpa e a fabricação de
papel.
(71) Alellyx S.A. (BR/SP)
(72) Fabio Papes, Paulo Arruda
(74) DI BLASI, PARENTE, VAZ E DIAS & AL.
(85) 18/04/2008
(86) PCT BR2006/000225 de 20/10/2006
(87) WO 2007/045063 de 26/04/2007
(21) PI 0617632-1 A2 (22) 16/10/2006
1.3
(30) 18/10/2005 FR 05/10693
(51) H01M 8/04 (2006.01), H01M 8/24 (2006.01)
(54) PLACA DE EXTREMIDADE PARA CÉLULA DE COMBUSTÍVEL, E,
CÉLULA DE COMBUSTÍVEL
(57) PLACA DE EXTREMIDADE PARA CÉLULA DE COMBUSTÍVEL,
E,CÉLULA DE COMBUSTÍVEL Pilha de combustível (FC) que compreende um
empilhamento(A) de placas bipolares e de membranas trocadoras de íons
dispostas em alternância, o empilhamento (A) sendo contido entre duas placas
de extremidade (B e C), o empilhamento (A) compreendendo canalizações de
alimentação e de retorno para os fluidos necessários para o funcionamento da
célula, os ditos fluidos compreendendo pelo menos um gás combustível, as
canalizações se comunicando com uma instalação de gestão dos fluidos que
compreende elementos para controlar certos parâmetros de funcionamento
para reciclar os gases não consumidos pela célula e elementos para eliminar a
água produzida pela célula, a dita instalação compreendendo conexões para
alimentar a célula com gás, na qual a instalação de gestão dos fluidos é
integrada pelo menos em parte no interior de uma das placas de extremidade.
(71) Michelin Recherche Et Technique S.A. (CH)
(72) David Olsommer, Daniel Laurent, Cédric Leroy
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 18/04/2008
(86) PCT EP2006/009957 de 16/10/2006
(87) WO 2007/045416 de 26/04/2007
34
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
RPI 2117 de 02/08/2011
de fontes de laser de modo longitudinal único, cada uma provendo radiação a
uma correspondente pluralidade de comprimentos de onda selecionados, e pelo
menos um modulador para modular freqúência ou fase da radiação de cada
laser; uma pluralidade de interferômetros Fabry-Perot formada por Grades de
Bragg gravadas na fibra óptica, cada interferômetro sendo responsivo à
radiação modulada em um da mencionada pluralidade de comprimentos de
onda para que cada um produza um sinal de saída refletido ou transmitido
dependente do correspondente comprimento de passo de interferômetro; e um
ou mais demoduladores para demodular os sinais de saída ópticos e produzir
uma correspondente pluralidade de sinais de medição indicadores de
comprimentos de passo óptico dos respectivos interferômetros.
(71) The Australian National University (AU)
(72) Jong H. Chow, Malcolm B. Gray, David E. McClelland
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 18/04/2008
(86) PCT AU2006/001541 de 18/10/2006
(87) WO 2007/045028 de 26/04/2007
(21) PI 0617633-0 A2 (22) 10/10/2006
1.3
(30) 19/10/2005 US 60/728.258
(51) B32B 3/00 (2006.01), F01N 3/28 (2006.01)
(54) VÉUS DE MONTAGEM EM MÚLTIPLAS CAMADAS E DISPOSITIVOS DE
CONTROLE DE POLUIÇÃO QUE OS CONTÊM
(57) VEUS DE MONTAGEM EM MÚLTIPLAS CAMADAS E DISPOSITIVOS DE
CONTROLE DE POLUIÇAO QUE OS CONTÊM Trata-se de um véu
multicamada para a montagem de um elemento de controle de poluição em um
dispositivo de controle de poluição. O véu compreende ao menos uma primeira
camada com ao menos uma borda lateral que precisa de proteção contra a
exposição a (i) forças de erosão mecânica gera- das pelo impacto dos gases de
escape que passam através de um dispositivo de controle de poluição, (ii)
temperaturas altas associadas aos gases de escape ou a ambos (i) e (ii) O véu
compreende, também, ao menos uma segunda camada com ao menos uma
borda lateral capaz de proteger ao menos uma borda lateral da primeira
camada. A largura da primeira camada é menor do que a largura da segunda
camada. A primeira e a se- gunda camadas são empilhadas uma sobre a outra
de modo que ao menos uma borda lateral da primeira camada fique entre as
bordas laterais opostas da segunda camada. A primeira camada tem uma
superfície principal exposta.
(71) 3M Innovative Properies Company (US)
(72) Loyd R. Hornback III
(74) NELLIE ANNE DANIEL SHORES
(85) 18/04/2008
(86) PCT US2006/039563 de 10/10/2006
(87) WO 2007/047273 de 26/04/2007
(21) PI 0617634-8 A2 (22) 18/10/2006
1.3
(30) 18/10/2005 AU 2005225034
(51) G01D 5/26 (2006.01), G01B 9/02 (2006.01), G01J 9/02 (2006.01), G01L
1/24 (2006.01)
(54) APARELHO PARA SENSOREAMENTO INTERFEROMÉTRICO
(57) APARELHO PARA SENSOREAMENTO INTERFEROMETRICO Um
aparelho para sensoreamento interferométrico,compreendendo uma pluralidade
(21) PI 0617637-2 A2 (22) 17/10/2006
1.3
(30) 21/10/2005 US 60/728850; 06/10/2006 US 11/544057
(51) C10M 169/04 (2006.01), C10M 107/02 (2006.01), C10N 20/02 (2006.01),
C10N 40/26 (2006.01)
(54) ÓLEO DE MOTOR A GASOLINA DE DOIS TEMPOS, MÉTODO PARA
REDUZIR A FUMAÇA OBSERVÁVEL EMITIDA DE UM MOTOR A GASOLINA
DE DOIS TEMPOS, E, USO DE UM LUBRIFICANTE
(57) ÓLEO DE MOTOR A GASOLINA DE DOIS TEMPOS, MÉTODO PARA
REDUZIR A FUMAÇA OBSERVÁVEL EMITIDA DE UM MOTOR A GASOLINA
DE DOIS TEMPOS, E, USO DE UM LUBRIFICANTEO índice de fumaça de um
motor de dois tempos é melhorado pela utilização com o lubrificante de motor
de um óleo de motor de dois tempos que compreende uma quantidade maior de
um óleo de base GTL.
(71) Exxonmobil Research And Engineering Company (US)
(72) Jacob J. Habeeb, Paul J. Berlowitz, Richard A. McEvoy, Daniel F. Ryan
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 18/04/2008
(86) PCT US2006/040424 de 17/10/2006
(87) WO 2007/050352 de 03/05/2007
(21) PI 0617639-9 A2 (22) 20/10/2006
1.3
(30) 21/10/2005 US 60/728919
(51) A61B 17/70 (2006.01), A61B 17/56 (2006.01), A61F 2/44 (2006.01)
(54)
ESPAÇADOR
INTERVERTEBRAL
CONFIGURADO
PARA
IMPLANTAÇÃO ENTRE PRIMEIRA E SEGUNDA VÉRTEBRAS
(57)
ESPAÇADOR
INTERVERTEBRAL
CONFIGURADO
PARA
IMPLANTAÇÃO ENTRE PRIMEIRA E SEGUNDA VÉRTEBRASMétodo para
tratamento cirúrgico intra-operativo de espondilolistese por uma abordagem
minimamente invasiva anterior da espinha lombar inclui inserir um espaçador
intercorpóreo entre duas vértebras, anexando uma placa de redução
anatomicamente projetada em pelo menosuma das duas vértebras, e anexando
o espaçador intercorpóreo à placa de redução por um meio de preensão
através de um furo de broca central da placa de redução e o espaçador
intercorpóreo. O espaçador intercorpóreo pode ser anexado à vértebras
anteriormente posicionadas por pelo menos um parafuso de osso. As partes
superior e inferior podem ser anexadas às vértebras superior e inferior por pelo
menos um parafuso de osso para estabilizar o segmento vertebral deslocado da
espinha.
(71) Synthes GMBH (CH)
(72) Andy Gfeller, Remo Amherd, Thierry Stoll
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 18/04/2008
(86) PCT US2006/041194 de 20/10/2006
(87) WO 2007/048012 de 26/04/2007
(21) PI 0617640-2 A2 (22) 20/10/2006
(30) 21/10/2005 SE 0502348-6
1.3
RPI 2117 de 02/08/2011
(51) H04Q 7/38 (2009.01)
(54) MÉTODOS DE EXECUTAR UM PROCEDIMENTO DE ACESSO
ALEATÓRIO ATRAVÉS DE UMA INTERFACE DE RÁDIO, E DE PROVER UM
CANAL DE ACESSO ALEATÓRIO PARA UMA INTERFACE DE RÁDIO,
PRODUTO DE PROGRAMA DE COMPUTADOR, TERMINAL MÓVEL, E,
ESTAÇÃO BASE DE RÁDIO
(57) MÉTODOS DE EXECUTAR UM PROCEDIMENTO DE ACESSO
ALEATÓRIO ATRAVÉS DE UMA INTERFACE DE RADJO, E DE PROVER UM
CANAL DE ACESSO ALEATÓRIO PARA UMA INTERFACE DE RADIO,
PRODUTO DE PROGRAMA DE COMPUTADOR, TERMINAL MÓVEL, E,
ESTAÇÃO BASE DE RÁDIO A invenção relaciona-se a uma técnica de
executar um procedimento de acesso aleatório através de uma interface de
rádio (106) em um terminal móvel (102). Uma concretização de método do
procedimento de acesso aleatório como executado no terminal móvel inclui as
etapas de selecionar um intervalo de tempo de acesso para transmissão de
uma rajada de acesso (112) através da interface de rádio; e fixar uma largura
de banda de acesso para transmissão da rajada de acesso, em que a largura
de banda de acesso é fixada menor do que uma Largura de banda de
transmissão disponível associada com a interface de rádio.
(71) Telefonaktiebolaget L M Ericsson (Publ) (SE)
(72) Robert Baldemair, Maria Edvardsson, Erik Dahlman, Jacobus Cornelis
Haartsen, Stefan Parkvall
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 18/04/2008
(86) PCT EP2006/010162 de 20/10/2006
(87) WO 2007/045504 de 26/04/2007
(21) PI 0617641-0 A2 (22) 19/10/2006
1.3
(30) 21/10/2005 US 60/729099
(51) B29D 22/00 (2006.01), B29D 23/00 (2006.01), B32B 1/08 (2006.01), B32B
37/00 (2006.01), B32B 33/00 (2006.01), B29C 63/00 (2006.01), D01F 8/00
(2006.01), D01F 1/08 (2006.01), D01D 5/24 (2006.01)
(54) RECIPIENTE MOLDADO, E, MÉTODO PARA FORMAR O MESMO
(57) RECIPIENTE MOLDADO, E, MÉTODO PARA FORMAR O
MESMODescrevem-se materiais e produtos compósitos poliméricos
ambientalmente amigáveis que podem ser formados a partir dos compósitos.
Os compósitos poliméricos podem incluir uma matriz polimérica à base de
lactídeo reforçada com fibras derivadas de recursos renováveis eopcionalmente
incluindo um ou mais agentes benéficos como, por exemplo, bLoqueadores de
UV de ocorrência natural ou absorventes, anti-oxidantes,anti-microbianos, e
outros. Os materiais compósitos podem ser formados em uma estrutura
desejada de acordo com processos de formação de baixo consumo de energia
e podem ser projetados para degradação controlada. Emuma forma de
realização particular, os materiais compósitos podem ser formados para
produzir recipientes para armazenar e proteger materiais ambientalmente
sensíveis, como farmacêuticos ou nutracêuticos. De modo benéfico, os
materiais descritos podem ser formados completamente a partir de recursos
renováveis.
(71) Clemson University (US)
(72) Danny H. Roberts, Joseph D. Gangemi, Dennis W. Smith, Jr.
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 18/04/2008
(86) PCT US2006/041170 de 19/10/2006
(87) WO 2007/047999 de 26/04/2007
(21) PI 0617643-7 A2 (22) 16/10/2006
1.3
(30) 19/10/2005 FR 0510796
(51) B01J 3/00 (2006.01), C08F 36/04 (2006.01)
(54) PROCESSO DE PREPARAÇÃO CONTÍNUA DE UM SISTEMA
CATALÍTICO UTILIZÁVEL PARA A POLIMERAÇÃO DE PELO MENOS UM
MONÔMERO DE DIENO CONJUGADO, INSTALAÇÃO PARA A APLICAÇÃO
DO MESMO E PROCESSO DE PREPARAÇÃO CONTÍNUA DE UM
POLÍMERO DE PELO MENOS UM DIENO CONJUGADO
(57) PROCESSO DE PREPARAÇÃO CONTINUA DE UM SISTEMA
CATALÍTICO UTILIZÁVEL PARA A POLIMERIZAÇÃO DE PELO MENOS UM
MONÔMERO DE DIENO CONJUGADO, INSTALAÇÃO PARA A APLICAÇÃO
DO MESMO E PROCESSO DE PREPARAÇÃO CONTINUA DE UM
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 35
POLIMERO DE PELO MENOS UM DIENO CONJUGADO A presente invenção
se refere a um processo de preparação contínua de um sistema catalítico
utilizável para a polimerização de pelo menos um monômero de dieno
conjugado, o referido sistema catalítico sendo à base de pelo menos: - um
dieno conjugado de pré-formação, - um sal de um ou vários metais de terra(s)
rara(s) de um ácido fosfórico orgânico, o referido sal em suspensão em pelo
menos um solvente hidrocarboneto inerte e saturado de tipo alifático ou
alicíclico, - um agente de alquilação que compreende um alquilalumínio de
fórmula AlR3 ou HAlR2, e - um doador de halogénio que compreende um
halogeneto de alquilalumínio, caracterizado pelo fato de que compreende
sucessivamente em uma mesma linha (L): (i) uma reação entre o dieno
conjugado de pré-formação com a solução do sal de terra(s) rara(s) e o agente
de alquilação, e a condução da reação de alquilação durante uma duração
característica mínima de pelo menos 5 minutos em um reator de alquilação (30)
constituído por pelo menos um misturador dinâmico de tipo perfeitamente
agitado, (ii) uma adição à mistura obtida em (i) do referido doador de halogênio,
para a condução de uma reação de halogenação- envelhecimento do sistema
catalítico pré-formado e a obtenção de modo continuo do referido sistema
catalítico pré-formado na saída da referida linha (L).
(71) Sociéte de Technologie Michelin e Michelin Recherche et Technique (CH)
(72) Hélène Parola, Fanny Barbotin, Pierre Kiener, Bernard Anselme, Fabrice
Martinet
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 18/04/2008
(86) PCT EP2006/009959 de 16/10/2006
(87) WO 2007/045417 de 26/04/2007
(21) PI 0617645-3 A2 (22) 06/10/2006
1.3
(30) 21/10/2005 EP 05023029.1
(51) A23L 1/29 (2006.01), A23L 1/308 (2006.01), A61K 31/702 (2006.01), A23C
9/20 (2006.01), A61P 1/12 (2006.01)
(54) USO DE UMA COMPOSIÇÃO, E, COMPOSIÇÃO
(57) USO DE UMA COMPOSIÇÃO, E, COMPOSIÇÃO A invenção presente
provê o uso de uma composição que compreende oligossacarídeo nãodigeríveis para a manufatura de uma composição para administração enteral a
um bebê nascido via parto cesariana.
(71) N.V. Nutricia (NL)
(72) Joachim Schmitt, Bernd Stahl, Jan Knol
(74) MOMSEN LEONARDOS & CIA
(85) 18/04/2008
(86) PCT NL2006/050247 de 06/10/2006
(87) WO 2007/046698 de 26/04/2007
(21) PI 0617646-1 A2 (22) 20/10/2006
1.3
(30) 21/10/2005 FR 0553203; 07/07/2006 FR 0652877
(51) C03C 17/34 (2006.01), C03C 17/23 (2006.01)
(54) UTILIZAÇÃO DE UM MATERIAL CONSTITUÍDO DE UM SUBSTRATO
MUNIDO DE UM REVESTIMENTO À BASE DE ÓXIDO DE TITÂNIO
ENCIMADO POR UMA CAMADA FINA HIDRÓFILA, MATERIAL, SEU
PROCESSO DE OBTENÇÃO E VIDRAÇA OU TELA DE VISUALIZAÇÃO
(57) UTILIZAÇÃO DE UM MATERIAL CONSTITUÍDO DE UM SUBSTRATO
MUNIDO DE UM REVESTIMENTO À BASE DE ÓXIDO DE TITÂNIO
ENCIMADO POR UMA CAMADA FINA HIDRÓFILA, MATERIAL, SEU
PROCESSO DE OBTENÇAO E VIDRAÇA OU TELA DE VISUALIZAÇÃO A
invenção tem por objeto a utilização de um material constituído de um substrato
munido de um revestimento à base de óxido de titânio eneimado por uma
camada fina hidrófila que forma, pelo menos, uma parte da superficie externa
do referido material e não sendo constituída de óxido de titânio, como material
que impede a deposição de sujeiras minerais sobre a referida superficie externa
na ausência de escorrimento de água.
(71) Saint-Gobain Glass France (FR)
(72) Bernard Nghiem, Georges Zagdoun, Elin Sondergard, Roman Garrec, Eddy
Royer, Andriy Kharchenko, Anne Lelarge, Etienne Barthel
(74) MOMSEN, LEONARDOS & CIA.
(85) 18/04/2008
(86) PCT FR2006/051074 de 20/10/2006
(87) WO 2007/045805 de 26/04/2007
(21) PI 0617647-0 A2 (22) 19/10/2006
1.3
(30) 20/10/2005 CH 686/05; 30/03/2006 CH 514/06
(51) A61K 31/335 (2006.01), A61K 9/00 (2006.01), A61K 9/70 (2006.01), A61P
17/00 (2006.01)
(54) USO DE UM COMPOSTO, EMPLASTRO, E, COMPOSTO
36
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
(57) USO DE UM COMPOSTO, EMPLASTRO, E, COMPOSTOManchas
pigmentadas benignas da pele ou mycosis pedis ou fungos de unha podem ser
tratados com ingredientes ativos localmente aplicáveis, em particular
topicamente formulados de fórmula (I), em cuja fórmula (I) X representa CO,
CHOZ ou CHNRZ, Z sendo selecionado de hidrogénio; (C1-C6) alquila de cadeia
reta ou ramificada; (C2- C6) alquenila de cadeia reta ou ramificada; (C2-C6)
alquinila de cadeia reta ou ramificada; (C3-C8) cicloalquila; (C6-C24) arila; (C7C24) aralquila; m- e p- CH2 (C6H4)COOM; COR3; CSR3 ; C(NR6)R3; S0R4;
S020M; S02NR7R8; S020-artemisinila; SO2NH-artemisinila; POR4R5 e PSR4R5;
em que R3 é (C1-C6) alquila de cadeia reta ou ramificada; (C1-C6) alcóxi de
cadeia reta ou ramificada; (C2-C6) alquenila de cadeia reta ou ramificada; (C2C6) alquinila de cadeia reta ou ramificada; (C3-C8) cicloalquila; (C6-C24) alquila;
(C1-C10) arilóxi; (C7-C24) aralquila; -(CH2) n-COOM, com n como um inteiro de 1
a 6; ou 1O-diidroartemisinina; R4 e R5 são selecionados independentemente
entresi de (C1-C6) alquila de cadeia reta ou ramificada; (C2-C6) alquenila de
cadeia reta ou ramificada, (C2-C6) alquinila de cadeia reta ou ramificada; (C3-C8)
cicloalquila; (C6-C24 ) arila; (C7-C24) aralquila; OM; (C1-C6) alcóxi de cadeia reta
ou ramificada; (C6-C10) arilóxi e NR7 R8; R6 é selecionado de (C1-C6) alquila de
cadeia reta ou ramificada; (C2-C6) alquenila de cadeia reta ou ramificada; (C2C6) alquinila de cadeia reta ou ramificada; (C3-C8) cicloalquila; (C6-C24) arila e
(C7-C24) aralquila; M é hidrogênio ou um cátion farmaceuticamente aceitável; e
R7 e R8,independentemente entre si, são hidrogênio ou (C1-C6) alquila de
cadeia reta ou ramificada, ou R7 e R8 juntos formam uma ponte alquileno (C4C6); e R é selecionado de hidrogênio e dos grupos Listados para R6. Estes
compostos são também eficazes na prevenção de nevos de célula nevosa
adquiridos.
(71) Epipharm Gmgh (CH)
(72) Rosemarie Sift Carter
(74) MOMSEN LEONARDOS & CIA
(85) 18/04/2008
(86) PCT CH2006/000583 de 19/10/2006
(87) WO 2007/045116 de 26/04/2007
(21) PI 0617648-8 A2 (22) 20/10/2006
1.3
(30) 21/10/2005 SE 0502349-4
(51) H04B 7/26 (2006.01), H04J 3/06 (2006.01)
(54) MÉTODO DE EXECUTAR UM PROCEDIMENTO DE ACESSO
ALEATÓRIO ATRAVÉS DE UMA INTERFACE DE RÁDIO, PRODUTO DE
PROGRAMA DE COMPUTADOR, TERMINAL MÓVEL, E, ESTAÇÃO BASE DE
RÁDIO
(57) MÉTODO DE EXECUTAR UM PROCEDIMENTO DE ACESSO
ALEATÓRIO ATRAVÉS DE UMA INTERFACE DE RÁDIO, PRODUTO DE
PROGRAMA DE COMPUTADOR, TERMINAL MÓVEL, E, ESTAÇÃO BASE DE
RÁDIOA invenção relaciona-se a uma técnica para executar um procedimento
de acesso aleatório através de uma interface de rádio (106), por exemplo entre
um terminal móvel (102) e uma estação base de rádio (104) de uma rede móvel
(108). Um aspecto de método da invenção inclui as etapas de transmitir um
pedido de sincronização (112) por informação de sincronização; receber
informação de sincronização (114) em resposta ao pedido de sincronização; e
transmitir, baseado em pelo menos um parâmetro de transmissão ajustado de
acordo com a informação de sincronização, um pedido de recurso (116) por
recursos de transmissão de dados.
(71) Telefonaktiebolaget LM Ericsson (publ) (SE)
(72) Robert Baldemair, Maria Edvardsson, Erick Dahlman, Jacobus Cornelis
Haartsen, Stefan Parkvall
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 18/04/2008
(86) PCT EP2006/010163 de 20/10/2006
(87) WO 2007/045505 de 26/04/2007
RPI 2117 de 02/08/2011
(21) PI 0617649-6 A2 (22) 10/11/2006
1.3
(30) 14/11/2005 DK PA 2005 01577
(51) B29C 70/44 (2006.01), B29C 70/54 (2006.01), B29L 9/00 (2006.01)
(54) MÉTODO PARA FABRICAR UM LAMINADO
(57) MÉTODO PARA FABRICAR UM LAMINADOA invenção diz respeito a um
método de fabricação de um laminado compreendendo a geração de pressão
negativa entre uma parte do molde (103) e uma película a vácuo (105). A resina
é suprida às camadas do laminado no molde por uma ou mais passagens de
entrada compressíveis (104) que situam-se por baixo da película a vácuo, O
aspecto inédito provido pela invenção diz respeito à formação de um
comprimento em excesso na película a vácuo acima das passagens de entrada,
por meio do que as passagens de entrada podem ser facilmente cheias e
esvaziadas de acordo com a necessidade, independentemente da elasticidade
da película a vácuo. Isto é provido em que um comprimento em excesso da
película a vácuo é formado acima das passagens de entrada, quando a
passagem de entrada é inflada, ou inflando uma outra passagem situada ao
longo das passagens de entrada antes de a pressão negativa ser gerada entre
a parte do molde fixa e a película a vácuo.
(71) LM Glasfiber A/S (DK)
(72) Lars Tilsted Lilleheden
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 18/04/2008
(86) PCT DK2006/000623 de 10/11/2006
(87) WO 2007/054097 de 18/05/2007
(21) PI 0617650-0 A2 (22) 13/10/2006
1.3
(30) 20/10/2005 DE 10 2005 050 220.2
(51) G01N 21/89 (2006.01), G01N 21/952 (2006.01), G01N 21/88 (2006.01),
D06H 3/08 (2006.01)
(54) PROCESSO E EQUIPAMENTO PARA INSPECIONAR UM CABO DE
ARAME EM MOVIMENTO
(57) PROCESSO E EQUIPAMENTO PARA INSPECIONAR UM CABO DE
ARAME EM MOVIMENTO Em uma primeira versão é previsto que o cabo de
arame em movimento é fotografado em um lugar fixo a interva- los de tempo
que são iguais ao quociente do comprimento da torcedura ou a um múltiplo do
comprimento de torcedura e da velocidade de movimento do cabo de arame,
pelo menos em um comprimento de torcedura ou no múltiplo mencionado do
comprimento de torcedura, e as fotografias sucessivas, pelo me- nos em um
comprimento de torcedura ou no múltiplo mencionado são comparadas e
inspecionadas quanto a alterações na fotografia que indicam defeitos. Em uma
segunda versão é previsto que o cabo de arame em movimento, em vez de ser
fotografado, seja iluminado por flashes, e a imagem iluminada é captada pelo
menos em um comprimento da torcedura ou no múltiplo do comprimento da
torcedura mencionado e inspecionada quanto a alterações na imagem que
indicam defeitos. De preferência, é captado o respectivo retorno do mesmo
cordão ex- terno do cabo de arame em movimento respectivamente no mesmo
lugar, e cada ou cada segundo ou cada terceiro retorno é aproveitado para
disparar a fotografia ou o flash. Em uma terceira versão o cabo de arame é
fotografado por uma câmera especial ao longo de um grande comprimento, e a
imagem é dividida em unidades de comprimento que se repetem, do tamanho
de um comprimento da torcedura ou de um múltiplo do compri- mento da
torcedura, e as unidades de comprimento subsequentes são comparadas e
examinadas quanto a alterações na imagem.
(71) Casar Drahtseilwerk Saar Gmbh (DE)
(72) Roland Verreet
(74) Nellie Anne Daniel Shores
(85) 18/04/2008
(86) PCT EP2006/009908 de 13/10/2006
(87) WO 2007/045403 de 26/04/2007
RPI 2117 de 02/08/2011
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 37
(57) MÉTODOS E SISTEMAS PARA INCISAO ENDOVASCULAR E REPARO
DE DEFEITOS DE TECIDO E LÚMEN Uma estrutura de fechamento
implantável é liberado empregando técnicas minimamente invasiva, e inibe a
migração de liquido e material particulado de dentro de uma cavidade ou
abertura fisiológica, tal como um aneurisma ou um defeito septal, bem como
inibindo o fluxo de líquido e material par- ticulado, tal como de um câmara ou
vaso sanguíneo associado, na abertura ou cavidade fisiológica. O dispositivo
tem uma estrutura de fechamento que reveste o pescoço ou abertura de uma
cavidade e tem uma ou mais estruturas de ancoramento para apoiar e manter a
estrutura de fechamento no lugar através de a cavidade ou abertura.
(71) Pulsar Vascular Inc (US)
(72) Joseph Eskridge, Gilbert Clarke, Matthew Pease, Gregory Martin Mast,
John Conrad Muskivitch
(74) Nellie Anne Daniel Shores
(85) 18/04/2008
(86) PCT US2006/040907 de 18/10/2006
(87) WO 2007/047851 de 26/04/2007
(21) PI 0617651-8 A2 (22) 17/10/2006
1.3
(30) 18/10/2005 US 60/727.654
(51) G06F 11/07 (2006.01)
(54) PROCESSO PARA REGENERAÇÃO DE ABSORVENTES DE PENEIRA
MOLECULAR USADOS PARA DESIDRATAÇÃO DE ETANOL, BEM COMO
PROCESSO PARA DESIDRATAÇÃO DE ETANOL
(57) PROCESSO PARA REGENERAÇÃO DE ABSORVENTES DE PENEIRA
MOLECULAR USADOS PARA DESIDRATAÇÃO DE ETANOL, BEM COMO
PROCESSO PARA DESIDRATAÇAO DE ETANOL Um processo para
regenerar um leito absorvente de peneira molecular usado para desidratar um
solvente orgânico é descrito. O processo é ilustrado regenerando-se um leito de
peneira molecular usado para desidratar etanol, que inclui um ciclo de
desidratação onde uma mistura de vapor de etanol/água é carregada no leito de
peneira molecular a umaprimeira temperatura para absorver água e recuperar
um efluente de vapor de etanol substancialmente desidratado. Em um ciclo de
regeneração, o leito é submetido a uma técnica de oscilação de temperatura
por meio da qual um gás seco, tal como CO2 seco, aquecido a uma segunda
temperatura maior do que a primeira temperatura, é passado sobre o leito de
peneira molecular, otimamente em um fluxo direcional contra corrente com
respeito ao ciclo de desidratação. O processo obvia a necessidade de aplicar
uma oscilação de pressão de vácuo, para regenerar o leito de peneira
molecular. Água e etanol residual são removidos com o efluente de CO2 e
podem opcionalmente ser condensados e combinados com uma entrada de
alimentação para um ciclo de desidratação subsequente
(71) Archer-Daniels-Midland Company (US)
(72) Ahmad K. Hilaly, Joseph R. Beggin
(74) Nellie Anne Daniel Shores
(85) 18/04/2008
(86) PCT US2006/040453 de 17/10/2006
(87) WO 2007/047622 de 26/04/2007
(21) PI 0617652-6 A2 (22) 18/10/2006
1.3
(30) 19/10/2005 US 60/728.052; 03/01/2006 US 11/324.827; 16/05/2006 US
60/747.400; 25/05/2006 US 60/803.200; 28/08/2006 US 60/823.730
(51) A61B 17/08 (2006.01), A61M 29/00 (2006.01)
(54) MÉTODOS E SISTEMAS PARA INCISÃO ENDOVASCULAR E REPARO
DE DEFEITOS DE TECIDO E LÚMEN
(21) PI 0617653-4 A2 (22) 06/10/2006
1.3
(30) 21/10/2005 EP 05023029.1
(51) A23L 1/29 (2006.01), A23L 1/30 (2006.01), A61K 31/202 (2006.01), A61K
31/7068 (2006.01), A61K 31/7072 (2006.01), A61K 31/7076 (2006.01), A61K
31/708 (2006.01), A61P 1/12 (2006.01), A23L 1/201 (2006.01)
(54) USO DE UMA COMPOSIÇÃO
(57) USO DE UMA COMPOSIÇÃOA presente invenção se refere a métodos
para alimentar e estimular a saúde de bebês nascidos via parto cesariano
compreendendo administrar ácidos graxos de poliinsaturados de cadeia longa
e/ou nucleotídeos.
(71) N.V. Nutricia (NL)
(72) Joachim Schmitt, Günther Boehm, Chistopher Beermann
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 18/04/2008
(86) PCT NL2006/050248 de 06/10/2006
(87) WO 2007/046699 de 26/04/2007
(21) PI 0617654-2 A2 (22) 17/10/2006
1.3
(30) 19/10/2005 GB 0521244.4
(51) C07D 401/06 (2006.01), A61P 35/00 (2006.01), A61K 31/454 (2006.01)
(54) COMPOSTO OU UM SAL FARMACEUTICAMENTE ACEITÁVEL DO
MESMO, COMPOSIÇÃO FARMACÊUTICA, USO DE UM COMPOSTO OU UM
SAL FARMACEUTICAMENTE ACEITÁVEL DO MESMO, MÉTODOS PARA
PRODUZIR UM EFEITO INIBITÓRIO DE HDAC E DO CICLO CELULAR (ANTIPROLIFERAÇÃO CELULAR) E PARA TRATAR O CÂNCER EM UM ANIMAL
DE SANGUE QUENTE, E, PROCESSO PARA PREPARAR UM COMPOSTO
OU UM SAL FARMACEUTICAMENTE ACEITÁVEL DO MESMO
(57) COMIPOSTO OU UM SAL FARMACEUTICAMENTE ACEITÁVEL DO
MESMO, COMPOSIÇÃO FARMACÊUTICA, USO DE UM COMPOSTO OU UM
SAL FARMACEUTICAMENTE ACEITÁVEL DO MESMO, MÉTODOS PARA
PRODUZIR UM EFEITO IMBITÓRIO DE HDAC E DO CICLO CELULAR (ANTIPROLIFERAÇÃO CELULAR) E PARA TRATAR O CÂNCER EM UM ANIMAL
DE SANGUE QUENTE, E, PROCESSO PARA PREPARAR UM COMPOSTO
OU UM SAL FARMACEUTICAMENTE ACEITÁVEL DO MESMO A invenção diz
respeito aos compostos de benzamida da fórmula (1), em que R1 é um anel de
pirazol ligado a C, o qual é opcionalmente substituído por um ou mais grupos
selecionados de alquila C1-4, cicloalquila C3-4, alcóxi C1-4 e cicloalcóxi C3-4; ou na
forma de um sal ou pró-droga farmaceuticamente aceitável dos mesmos. A
invenção também diz respeito aos processos para a preparação de tais
compostos, às composições farmacêuticas que os contenham ao uso destes na
fabricação de um medicamento para o uso como um agente anti-proliferativo na
prevenção ou tratamento de tumores ou outras condições proliferativas, as
quais são sensíveis à inibição da histona desacetilase (UDAC).
(71) Astrazeneca AB (SE)
(72) David Michael Andrews, Elaine Sophie Elizabeth Stokes, Andrew Turner,
Michael James Waring
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 18/04/2008
(86) PCT GB2006/003838 de 17/10/2006
(87) WO 2007/045844 de 26/04/2007
38
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
(21) PI 0617656-9 A2 (22) 18/10/2006
1.3
(30) 21/10/2005 US 60/728,922; 06/03/2006 US 11/368,826
(51) G01R 31/26 (2006.01)
(54) APARELHO E MÉTODO PARA CONTROLAR A OPERAÇÃO DE UM
REGULADOR DE TENSÃO POR UMA MUDANÇA DE POSIÇÃO DE
DERIVAÇÃO
(57) APARELHO E MÉTODO PARA CONTROLAR A OPERAÇÃO DE UM
REGULADOR DE TENSÃO POR UMA MUDANÇA DE POSIÇÃO DE
DERIVAÇÃO Providos são métodos para controlar a operação de um regulador
de tensão de uma única fase de um sistema de potência trifásico para regular
uma tensão medida. Um dos métodos inclui registrar um primeiro tempo
decorrido entre detectar uma primeira excursão da tensão medida de uma área
em faixa a uma área fora de faixa, e um primeiro retomo da tensão medida à
área em faixa. O método também inclui registrar um segundo período de tempo
decorrido (período de mergulho) entre detectar o primeiro retomo e uma
segunda excursão da tensão medida da área em faixa a uma área fora de faixa.
Se o segundo período de tempo decorrido for menor do que um período de
tempo de mergulho predeterminado, causar uma mudança de posição de
derivação do regulador de tensão na expiração de um período de contagem
regressiva iniciado ao detectar a primeira excursão, por esse meio ajustando a
tensão medida à área em faixa enquanto permitindo uma queda de tensão de
comprimento limitado.
(71) Schweitzer Engineering Laboratories, INC. (US)
(72) Casper Labuschagne
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 18/04/2008
(86) PCT US2006/040922 de 18/10/2006
(87) WO 2007/050430 de 03/05/2007
(21) PI 0617658-5 A2 (22) 19/10/2006
1.3
(30) 20/10/2005 US 60/728300
(51) C07D 231/16 (2006.01), C07D 231/14 (2006.01), C07D 231/12 (2006.01),
A61P 29/00 (2006.01), A61K 31/415 (2006.01)
(54) COMPOSTO OU UM SAL FARMACEUTICAMENTE ACEITÁVEL DO
MESMO, FORMULAÇÃO FARMACÊUTICA, USO DE UM COMPOSTO OU UM
SAL FARMACEUTICAMENTE ACEITÁVEL DO MESMO, MÉTODO DE
TRATAMENTO DE UMA DOENÇA, PRODUTO COMBINADO, E,
PROCESSOS PARA A PREPARAÇÃO DE UM COMPOSTO, DE UMA
FORMULAÇÃO FARMACÊUTICA E DE UM PRODUTO COMBINADO
(57) COMPOSTO OU UM SAL FARMACEUTICAMENTE ACEITÁVEL DO
MESMO, FORMULAÇÃO FARMACÊUTICA, USO DE UM COMPOSTO OU UM
SAL FARMACEUTICAMENTE ACEITÁVEL DO MESMO, MÉTODO DE
TRATAMENTO DE UMA DOENÇA, PRODUTO COMBINADO, E,
PROCESSOS PARA A PREPARAÇÃO DE UM COMPOSTO, DE UMA
FORMULAÇÃO FARMACÊUTICA E DE UM PRODUTO COMBINADO São
fornecidos compostos da fórmula (1), em que R1 , R2 ,X1 ,X2 e n têm os
significados dados na descrição, e sais destes farmaceuticamente aceitáveis,
compostos estes que são úteis no tratamento de doenças em que a inibição da
atividade de uma lipoxigenase (por exemplo,15-lipoxigenase) é desejada e/ou
requerida, e particularmente no tratamento de inflamação.
(71) Biolipox AB (SE)
(72) Benjamin Pelcman, Andrei Sanin, Peter Nilsson, Thomas Boesen, Stine
Byskov Vogensen, Hasse Kromann, Thomas Groth
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 18/04/2008
(86) PCT GB2006/003876 de 19/10/2006
(87) WO 2007/045868 de 26/04/2007
(21) PI 0617659-3 A2 (22) 20/10/2006
1.3
(30) 21/10/2005 JP 2005-306816; 24/10/2005 US 60/729,206; 31/05/2006 JP
2006-151470; 02/06/2006 US 60/810,149
RPI 2117 de 02/08/2011
(51) A61K 31/519 (2006.01), C07D 487/04 (2006.01), A61P 25/30 (2006.01)
(54) COMPOSTO DE PIRAZOLO[1,5-a]PIRIMIDINA E COMPOSIÇÃO
FARMACÊUTICA QUE O CONTÉM
(57) COMPOSTO DE PIRAZOLO[1,5-a]PIRIMIDINA E COMPOSIÇÃO
FARMACÊUTICA QUE O CONTÉMA presente invenção se refere a um novo
composto de pirazo-lo[1 ,5-a]pirimidina da fórmula [1]: em que Anel A é um anel
pirazol substituído fundido ao anel de pirimidina adjacente tendo a seguinte
fórmula (A), (B) ou (O),ou um sal farmaceuticamente aceitável do mesmo.
(71) MITSUBISHI TANABE PHARMA CORPORATION (JP)
(72) Yasunori Moritani, Kimihiro Shirai, Mariko Oi
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 18/04/2008
(86) PCT JP2006/321441 de 20/10/2006
(87) WO 2007/046548 de 26/04/2007
(21) PI 0617660-7 A2 (22) 18/10/2006
1.3
(30) 18/10/2005 DE 10 2005 050 090.0
(51) G01G 11/08 (2006.01)
(54) DISPOSITIVO DOSADOR
(57) DISPOSITIVO DOSADORPara aumentar a capacidade de emprego de um
dispositivo do- sador (1) para a dosagem gravimétrica contínua de material a
gra-nel,especialmente de combustíveis brutos, sendo transportada uma
corrente de material para um alojamento (4) com um rotor (3), girável ao redor
de um eixo de rotação vertical, para determinação da carga momentânea,
passan- do através de um percurso de medição desde uma abertura de
alimentação (5) até uma abertura de descarga (7), possuindo também um
dispositivo me- didor de energia(1O) que registra a carga momentânea da
corrente material, conduzida pelo rotor (3),estando unida com o alojamento (4),
montado em um eixo de giro (8) é proposto que sobre a abertura de
alimentação (5) do rotor (3) esteja previsto um funil giratório (50) com um
gerador de vibrações (52).
(71) PFISTER GMBH (DE)
(72) Hubert Wolfschaffner
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 18/04/2008
(86) PCT EP2006/010037 de 18/10/2006
(87) WO 2007/045449 de 26/04/2007
(21) PI 0617661-5 A2 (22) 21/09/2006
1.3
(30) 20/10/2005 JP 2005-306300
(51) B22D 17/00 (2006.01), B22D 17/22 (2006.01)
(54) PROCESSO PARA A PRODUÇÃO DE PLACA DE FRICÇÃO E SISTEMA
PARA FUNDIÇÃO DE PLACA NÚCLEO DA PLACA DE FRICÇÃO
RPI 2117 de 02/08/2011
(57) PROCESSO PARA A PRODUÇÃO DE PLACA DE FRICÇÃO E SISTEMA
PARA FUNDIÇÃO DE PLACA NÚCLEO DA PLACA DE FRICÇÃOProcesso de
produção de uma placa de fricção que inclui uma placa núcleo (15) possuindo
uma pluralidade de garras de transmissão (15b) fornecidas de forma projetada
integralmente com a periferia interna ou periferia externa de um corpo principal
de placa núcleo anular (15a), e um forro (16) unido a uma face lateral do corpo
principal da placa núcleo (15a), o processo incluindo uma etapa de fundição de
moldagem da placa núcleo (15) pela fundição de um material inicial dentro de
uma cavidade (26) definida entre uma matriz fixa (25) e uma matriz móvel (27)
de modo a corresponderao contorno da placa núcleo (15), uma etapa de
abertura de matriz da abertura de duas matrizes (25, 27), uma etapa de ejeção
de ejeção da placa nú- cleo (15) fazendo com que uma parte (30) de uma das
matrizes que está em contato com a totalidade de uma face da placa núcleo
(15) se mova com relação à outra parte (28, 29) e uma etapa de união de forro
de união do forro (16) à face lateral do corpo principal da placa núcleo (iSa) da
placa nú- cleo (15). Isso permite que a placa núcleo seja produzida com uma
face lateral suave enquanto suprime a ocorrência de distorção durante a
fundição da placa núcleo, permitindo, assim, que um forro seja unido de forma
adequada à face lateral sem realização de um processo de usinagem e,
ademais, sem qualquer apara sendo necessária.
(71) Kabushiki Kaisha F.C.C. (JP) , Suzumo Giken Co., Ltd. (JP)
(72) Yukinori Kurita, Tomohiro Ooishi, Takashi Kodama, Shigeru Suzuki
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 18/04/2008
(86) PCT JP2006/318690 de 21/09/2006
(87) WO 2007/046212 de 26/04/2007
(21) PI 0617662-3 A2 (22) 09/10/2006
1.3
(30) 21/10/2005 DE 10 2005 050 498.1
(51) C07C 65/28 (2006.01), A61K 31/194 (2006.01), A61P 9/10 (2006.01)
(54) DERIVADOS DE ÁCIDO CICLOPROPILACÉTICO E USO DOS MESMOS
(57) DERIVADOS DE ÁCIDO CICLOPROPILACÉTICO E USO DOS
MESMOSO presente pedido refere-se a novos derivados de ácido ciclopropilacético, a processos para a preparação dos mesmos, ao uso dos mesmos
para tratamento e/ou profilaxia de doenças, bem como uso dos mesmos para
produção de medicamentos para tratamento e/ou profilaxia de doenças,
particularmente, para tratamento e/ou prevenção de doenças cardiovasculares.
(71) Bayer Healthcare AG (DE)
(72) Eva-Maria Becker, Michael Hahn, Andreas Knorr, Christian Pilger,
Johannes-Peter Stasch, Karl-Heinz Schlemmer, Frank Wunder
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 18/04/2008
(86) PCT EP2006/009723 de 09/10/2006
(87) WO 2007/045367 de 26/04/2007
(21) PI 0617663-1 A2 (22) 19/10/2006
1.3
(30) 21/10/2005 IN 1327/MUM/2005; 10/07/2006 IN 1081/MUM/2006
(51) A61K 45/08 (2006.01), A61P 35/00 (2006.01)
(54) COMPOSIÇÕES APERFEIÇOADAS PARA TERAPIA DE CÂNCER
(57) COMPOSIÇÕES APERFEIÇOADAS PARA TERAPIA DE CÂNCERA
presente invenção refere-se a composições novas e aperfeiçoadas de drogas
anticâncer, preferencialmente taxanos, tal como paclitaxel e docetaxel, seus
derivados ou outros análogos, métodos de fabricar essas composições e
métodos de fracionar as partículas em faixas particulares de tamanho e
métodos de tratar pacientes de câncer com essas composições, que fornecem
efeitos colaterais induzidos por quimioterapia reduzidos, especialmente alopecia
induzida por quimioterapia reduzida. A composição é tal que não há
substancialmente droga livre na dita composição.
(71) Panacea Biotec Ltd. (IN)
(72) Amarjit Singh, Sarabjit Singh, Ajay K. Gupta, Mangesh M. Kulkarni
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 18/04/2008
(86) PCT IN2006/000427 de 19/10/2006
(87) WO 2007/069272 de 21/06/2007
(21) PI 0617664-0 A2 (22) 20/10/2006
1.3
(30) 21/10/2005 JP 2005-307349
(51) A61K 45/00 (2006.01), A61K 39/395 (2006.01), A61P 9/10 (2006.01)
(54) AGENTE PARA TRATAR ENFARTE DO MIOCÁRDIO E PARA SUPRIMIR
A REMODELAGEM VENTRICULAR ESQUERDA DEPOIS DO ENFARTE DO
MIOCÁRDIO E USO DO INIBIDOR DE IL-6
(57) AGENTE PARA TRATAR ENFARTE DO MIOCÁRDIO E PARA SUPRIMIR
A REMODELAGEM VENTRICULAR ESQUERDA DEPOIS DO ENFARTE DO
MIOCÁRDIO E USO DO INIBIDOR DE IL-6A presente invenção refere-se a
efeitos dos anticorpos do receptor anti-IL-6 na melhoria da condição de áreas
enfartadas no enfarte do mio-cárdio, e na supressão da remodelagem
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 39
ventricular esquerda depois do enfarte do miocárdio. Como resultado, a
administração dos anticorpos do receptor anti-IL-6 significativamente suprimiu o
aumento da atividade de MPO na área enfartada e suprimiu a expressão de
MCP-1 do miocárdio tanto na área enfartada quanto na área não-enfartada.
Além disso, os exames eco-cardiográficos e histológicos revelaram que a
hipertrofia cardíaca também é suprimida.
(71) Chugai Seiyaku Kabushiki Kaisha (JP)
(72) Miyuki Kobara
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 18/04/2008
(86) PCT JP2006/320905 de 20/10/2006
(87) WO 2007/046489 de 26/04/2007
(21) PI 0617665-8 A2 (22) 20/10/2006
1.3
(30) 21/10/2005 DE 10 2005 050 526.0
(51) C10G 2/00 (2006.01)
(54) PROCESSO PARA A OPERAÇÃO DE RETENÇÃO DE UMA SÍNTESE DE
FISCHER-TROPSCH
(57) PROCESSO PARA A OPERAÇÃO DE RETENÇÃO DE UMA SÍNTESE DE
FISCHER-TROPSCHA presente invenção refere-se a uma operação de
retenção da síntese de Fischer-Tropsch devido a falhas, as quais têm como
conseqúên- eia uma não dominância das reações de Fischer-Tropsch, depois
da desço- nexão da alimentação de gás fresco de síntese para o reator de
Fischer- Tropsch, o reator não é descomprimido e a temperatura não é reduzida
para abaixo da temperatura, depois da qual não ocorre mais nenhuma reação
de Fischer-Tropsch, mas é solicitado com um gás inerte livre de venenos de
catalisador, o qual é mantido em reserva em um recipiente com pressão mais
alta que a pressão de operação da síntese de Fischer-Tropsch, até que os
componentes que reagem sejam enxaguados do sistema de Fischer-Tropsch
através da válvula de manutenção da pressão. Neste caso, o reator, sob
manutenção da pressão e da temperatura, é submetido à inércia somente
durante poucos segundos e com isso é interrompida a reação de FischerTropsch. Não ocorre nenhuma danificação do catalisador e também é reduzida
ou não ocorre, respectivamente, uma mudança da situação da fase líquida no
catalisador, o que facilita a fase posterior de colocação em funcio- namento.
(71) Choren Industries Gmbh (DE)
(72) Anton Althapp, Bodo M. Wolf, Dietmar Rüger, Olaf Schulze
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 18/04/2008
(86) PCT EP2006/010144 de 20/10/2006
(87) WO 2007/045495 de 26/04/2007
(21) PI 0617666-6 A2 (22) 04/09/2006
1.3
(30) 20/10/2005 EP 05 022930.1
(51) A61K 6/00 (2006.01), A61K 6/083 (2006.01)
(54) ADESIVO DENTAL E O USO DE UM INIBIDOR DE POLIMERIZAÇÃO
TÉRMICO
(57) ADESIVO DENTAL E O USO DE UM INIBIDOR DE POLIMERIZAÇÃO
TÉRMICOA presente invenção refere-se a um adesivo dental de uma parte de
autocondicionante, autoescorvação, tendo um pH de quando muito 2, que
compreende uma mistura aquosa contendo (i) um ou mais monômeros polimerizáveis opcionalmente contendo um grupo ácido, (ii) opcionalmente um ou
mais ácidos orgânicos ou inorgânicos, (iii) um iniciador de polimerização, e (iv)
um inibidor de polimerização térmico da seguinte fórmula (1): em que R'1
representa um átomo de hidrogênio, ou um grupo hidrocarboneto saturado
tendo 1 a 18 átomos de carbono, R2 que pode ser o mesmo ou diferente se
mais do que um R'2 está presente, independentemente repre- senta um grupo
hidrocarboneto saturado tendo 1 a 18 átomos de carbono, c representa um
inteiro de 1 a 4.
(71) Dentsply Detrey Gmbh (DE)
(72) Joachim E. Klee, Uwe Lehmann
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 18/04/2008
(86) PCT EP2006/008612 de 04/09/2006
(87) WO 2007/045303 de 26/04/2007
40
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
(21) PI 0617667-4 A2 (22) 17/10/2006
1.3
(30) 18/10/2005 FR 05 10582; 12/01/2006 US 60/758,517
(51) B32B 1/08 (2006.01), B32B 27/34 (2006.01), B32B 27/32 (2006.01), F16L
11/04 (2006.01), B32B 27/08 (2006.01)
(54) TUBULAÇÃO MULTICAMADA ANTIESTÁTICO À BASE DE POLIAMIDA
PARA A TRANSFERÊNCIA DE FLUÍDOS
(57) TUBULAÇÃO MULTICAMADA ANTIESTÁTICO À BASE DE POLIAMIDA
PARA A TRANSFERÊNCIA DE FLUIDOSA presente invenção refere-se a uma
tubulação multicamada, compreendendo sucessivamente em sua direção radial
do exterior para o interior: uma camada externa (1) em poliamida 11 ou 12, uma
camada de ligante, uma camada eventual de EVOH, uma camada eventual em
PA 6 ou em mistura de PA 6 e de poliolefina com matriz PA 6 e fase dispersada
po- liolefina, uma camada interna à base de PA 6 em contato com o fluido
transportado. De acordo com a invenção, a camada interna compreende em
peso, o total sendo 100%: 40 a 65% de PA 6, O a 20% de PEHD, 10 a 30% de
pelo menos um polímero P1 escolhido dentre os modificadores de choque e os
polietilenos, pelo menos um do PEHD e de P1 sendo funcionalizado nototal ou
em parte, 5 a 30% de um material eletrocondutor. A tubulação da presente
invenção é muito pouco permeável a gasolina particularmente
aoshidrocarbonetos e aos seus aditivos, em particular os álcoois como o
metanol e o etanol ou ainda os éteres como o MIBE ou o ETBE. Essas
tubulações têm também uma boa manutenção aos combustíveis e aos óleos de
lubrificação do motor. Essa tubulação apresenta propriedades mecânicas muito
boas à baixa ou à alta temperatura. A invenção se refere também àutilização
dessas tubulações para o transporte de gasolina.
(71) Arkema France (FR)
(72) Jean-Jacques Flat, Gaëlle Bellet, Nicolas Amouroux, Benoît Brule
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 18/04/2008
(86) PCT FR2006/051041 de 17/10/2006
(87) WO 2007/057584 de 24/05/2007
(21) PI 0617668-2 A2 (22) 13/01/2006
1.3
(30) 21/10/2005 DE 10 2005 050 490.6
(51) F16L 37/088 (2006.01)
(54) CONEXÃO DE ENCAIXE PARA TUBOS E MANGUEIRAS COM UM ANEL
DE RETENÇÃO DE TUBO
(57) CONEXÃO DE ENCAIXE PARA TUBOS E MAN-GUEIRAS COM UM
ANEL DE RETENÇÃO DE TUBOA invenção refere-se a uma conexão de
encaixe para tubos e mangueiras, com uma luva tubular (1) e um plugue tubular
(20), os quais, por meio de um de seus lados frontais, podem ser conectados
respectivamente com um tubo e/ou uma mangueira e os quais, por meio de
seus ou- tros lados frontais, podem ser conectados um ao outro sob vedação e
podem ser engatados um com o outro de modo seguro axialmente pelo ajuste
de suas próprias formas, sendo que a luva (1) apresenta em seu tubo (2) um
anel de retenção de tubo (3), o qual forma uma ranhura de retenção (7), na qual
engata ao menos parcialmente por retenção uma mola de retenção (24)do
plugue (20), sendo que o anel de retenção de tubo (3) é projetado como peça
separada da luva (1) e fica seguro junto a esta, com pequena folga, pelo ajuste
de suas próprias formas ou, porém, fica fixado sem folga pelo ajuste das formas
e por fricção. A vantagem é que a conexão de encaixe pode ser produzida de
modo essencialmente mais fácil e, além disso, pode suportar cargas
substancialmente mais elevadas.
(71) Henn GMBH & Co. KG (AT)
(72) Harald Hartmann
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 18/04/2008
(86) PCT EP2006/000264 de 13/01/2006
(87) WO 2007/045281 de 26/04/2007
(21) PI 0617669-0 A2 (22) 11/10/2006
(30) 20/10/2005 FR 05 10706
1.3
RPI 2117 de 02/08/2011
(51) E05D 11/10 (2006.01), G02C 5/22 (2006.01), F16C 11/10 (2006.01), B25J
17/02 (2006.01)
(54) MECANISMO QUE PERMITE UM MOVIMENTO RELATIVO ENTRE DUAS
PEÇAS RÍGIDAS, MAS QUE É DOTADO DE UM MEIO ANTI-ROTAÇÃO
(57) MECANISMO QUE PERMITE UM MOVIMENTO RELATIVO ENTRE DUAS
PEÇAS RÍGIDAS, MAS QUE É DOTADO DE UM MEIO ANTI-ROTAÇÃOO
mecanismo compreende, por um lado, um gancho (150) provido de uma haste
retilínea (115) que desliza em um alojamento (109) que depende de um (107)
dos elementos rígidos, e, por outro lado, uma peça cooperante (103) que
depende do outro (108) elemento rígido, e que é introduzida na zona vazada do
gancho (150). Em sua extremidade aposta à haste, a parte curva do gancho
compreende uma extensão (152) retilínea e paralela à dita haste, e uma bainha
(153) é adaptada para receber a dita extensão, extensão essa que é suscetível
de um deslocamento em transíação retilíneo e paralelo à dita haste (115), ao
mesmo tempo em que permanece introduzida em permanência na dita bainha
(153).
(71) Richard Chene (FR) , Dominique Delamour (FR) , Alain Miklitarian (FR) ,
Olivier Rodi (FR)
(72) Richard Chene, Dominique Delamour, Alain Miklitarian, Olivier Rodi
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 18/04/2008
(86) PCT FR2006/002278 de 11/10/2006
(87) WO 2007/045742 de 26/04/2007
(21) PI 0617670-4 A2 (22) 18/10/2006
1.3
(30) 19/10/2005 JP 2005-304534
(51) H04N 7/32 (2006.01)
(54) DISPOSITIVO, MÉTODO E PROGRAMA DE CODIFICAÇÃO DE
PREVISÃO DE IMAGEM
(57) DISPOSITIVO, MÉTODO E PROGRAMA DE CODIFICAÇÃO DE
PREVISÃO DE IMAGEMA presente invenção refere-se ao dispositivo de
codificação deprevisão de imagem (10, 50) que compreende uma seção de
determinação de método de geração de sinal de previsão intraquadro (15, 115)
que deter- mina, para áreas adjacentes (302a a 302f, 303a a 303c, 402 a 406,
902 a 904) compreendendo sinais de pixel regenerados e adjacentes à área
alvo (301, 401, 901), um método de previsão que é derivado com base nos
dados correspondentes às áreas adjacentes como um método de previsão de
modo R ou um método de previsão de modo L, uma seção de geração de sinal
de previsão intraquadro (16) que gera um sinal de previsão intraquadro com
base no método de previsão de modo R determinado dessa forma, e um
subtraidor (18), uma seção de transformação (19), uma seção de quantização
(20), e uma seção de codificação de entropia (25) que codificam um si- nal
residual de um sinal de pixel da área alvo com base no sinal de previsão
intraquadro gerado.
(71) NTT Docomo, Inc. (JP)
(72) Choog Seng Boon, Thiow Keng Tan
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 18/04/2008
(86) PCT JP2006/320766 de 18/10/2006
(87) WO 2007/046433 de 26/04/2007
RPI 2117 de 02/08/2011
(21) PI 0617671-2 A2 (22) 20/10/2006
1.3
(30) 21/10/2005 DE 10 2005 050 581.3
(51) F16D 65/092 (2006.01)
(54) FREIO A DISCO, EM PARTICULAR, PARA UM VEÍCULO UTILITÁRIO
(57) FREIO A DISCO, EM PARTICULAR, PARA UM VEÍCULO UTILITÁRIOA
presente invenção refere-se a um freio a disco, em particular, para um veículo
utilitário, com um corpo do freio (1), que envolve um disco do freio (2) e com
pastilhas do freio (3) dispostas no corpo do freio (1), respectivamente,
constituídas de uma pastilha de atrito (6) e de uma placa desuporte da pastilha
(7), que na posição de funcionamento contatam, em ambos os lados, o disco do
freio (2), sendo que, cada placa de suporte da pastilha (7) encosta em uma
placa de pressão (4) apoiada no corpo do freio (1) ou em uma superfície de
apoio no lado do corpo do freio, O freio a discoé executado de tal modo que,
pelo menos, uma das placas de suporte da pastilha (7) bem como, a placa de
pressão (4) coordenada ou a superfície de apoio para a transmissão de cargas
que surgem durante a frenagem pa- ra suas superfícies de encosto voltadas
uma para a outra estão equipadas com meios com fecho devido à forma (8, 9)
correspondentes entre si, executados no sentido de uma codificação.
(71) Knorr - Bremse Systeme Für Nutzfahrzeuge Gmbh (DE)
(72) Wlodzimierz Macke, Dietmar Knoop
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 22/04/2008
(86) PCT EP2006/010141 de 20/10/2006
(87) WO 2007/045493 de 26/04/2007
(21) PI 0617672-0 A2 (22) 17/10/2006
1.3
(30) 20/10/2005 DE 10 2005 050371.3
(51) F26B 3/28 (2006.01), F26B 21/14 (2006.01), B05D 3/06 (2006.01), B05C
9/12 (2006.01), B05D 3/04 (2006.01)
(54) INSTALAÇÃO E PROCESSO POR TÊMPERA POR RADIAÇÃO DE UM
REVESTIMENTO DE UMA PEÇA COM EMPREGO DE GÁS PROTETOR
(57) INSTALAÇÃO E PROCESSO POR TÊMPERA POR RADIAÇÃO DE UM
REVESTIMENTO DE UMA PEÇA COM EMPREGO DE GÁS PROTETORA
presente invenção refere-se a uma instalação para têmpera por radiação de um
revestimento de uma peça (1) com emprego de gás pro- tetor, com uma cabine
de têmpera (10), na qual está prevista ao menos um conjunto de radiação do
interior da cabine e com um conjunto de transporte (60) para deslocamento da
peça (1) dentro da cabine de têmpera (10), ao longo de um percurso transporte
(63). Está previsto, que no caso, que na região da cabine de têmpera (10), em
seu teto (13), seja formada uma região de coleta (5), dentro da qual comparado
com a temperatura ambiente, acumula-se gás protetor mais leve, sendo que o
percurso de transporte (63) da peça (1) atravessa a região de coleta (5)
disposta no teto. Além disso, a in- venção refere-se a um processo para
têmpera por radiação de um revestimento de uma peça com emprego de gás
protetor
(71) Sturm Maschinenbau Gmbh (DE)
(72) Wilhelm Sturm, Josef Wallner
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 22/04/2008
(86) PCT EP2006/010016 de 17/10/2006
(87) WO 2007/045442 de 26/04/2007
(21) PI 0617674-7 A2 (22) 19/10/2006
1.3
(30) 19/10/2005 IN 2794/DEL/2005
(51) A61K 31/401 (2006.01), A61P 11/00 (2006.01), A61P 37/00 (2006.01)
(54) COMPOSIÇÕES FARMACÊUTICAS E SEUS USOS
(57) COMPOSIÇÕES FABMACEUTICAS E SEUS USOS A presente invenção
provê composições farmacêuticas compreendendo um ou mais antagonistâs de
receptor muscarínico ("MRA"), e pelo menos um ingrediente ativo adicional
selecionado de um ou mais 2-agonístas, inibidores p38 MAP Quinase,
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 41
inibidores de PDE-IXT, corticosteróides, ou uma mistura destes, e,
opcionalmente, um ou mais vefculos, excipientes ou diluentes
farmaceuticamente aceitáveis. Adicionalmente, é provido o uso das referidas
composições farmacêuticas na preparação de um medicamento para
tratamento ou prevenção de enfermidades auto-imunes, inflamatórias ou
alérgicas.
(71) Ranbaxy Laboratories Limited (IN)
(72) Abhijit Ray, Sunanda G. Dastidar, Rajkumar Shirumalla, Shivani Malhotra
(74) Claudia Christina Schulz
(85) 22/04/2008
(86) PCT IB2006/002930 de 19/10/2006
(87) WO 2007/045979 de 26/04/2007
(21) PI 0617675-5 A2 (22) 24/10/2006
1.3
(30) 24/10/2005 US 60/729,516; 23/10/2006 US 11/585,320
(51) A62B 17/04 (2006.01), A61M 16/00 (2006.01), A61M 15/08 (2006.01),
A62B 18/02 (2006.01)
(54) INTERFACE DE PACIENTE COM UM ACOLCHOADO INTEGRAL E
ALMOFADAS NASAIS
(57) INTERFACE DE PACIENTE COM UM ACOLCHOADO INTEGRAL E
ALMOFADAS NASAIS A interface de paciente (10) da presente invenção inclui
um par de almofadas nasais (28) para distribuição de gás. As almofadas nasais
(28) se projetam de uma divisória (22) que separa um interior da interface do
paciente em uma primeira câmara (24) que é configurada para receber o nariz
de um paciente quando a interface do paciente é montada operativamente na
face do paciente e dentro da qual as almofadas nasais (28) se projetam e uma
segunda câmara (26) que tem um orifício (30) para distribuição de gás para e
das almofadas nasais (28) pr meio da segunda câmara (26)
(71) RIC INVESTMENTS, LLC (US)
(72) Peter Chi Fai Ho, Jian-An Jiang, Hai-Yan Zhu
(74) Momsen, Leonardos & Cia
(85) 22/04/2008
(86) PCT US2006/041385 de 24/10/2006
(87) WO 2007/050557 de 03/05/2007
(21) PI 0617678-0 A2 (22) 27/10/2006
1.3
(30) 27/10/2005 FR 0553270
(51) H02J 1/14 (2006.01)
(54) DISPOSITIVO MISTO DE CONTROLE DA TRANSFERÊNCIA DE
POTÊNCIA ENTRE DOIS NÚCLEOS DE UMA REDE CONTÍNUA E DE
ALIMENTAÇÃO DE UM MOTOR DE CORRENTE ALTERNADA, E,
AERONAVE
(57) DISPOSITIVO MISTO DE CONTROLE DA TRANSFERÊNCIA DE
POTÊNCIA ENTRE DOIS NUCLEOS DE UMA REDE CONTINUA E DE
ALIMENTAÇÃO DE UM MOTOR DE CORRENTE ALTERNADA, E
AERONAVEA invenção se refere a um dispositivo misto (1 O) de controli
instantâneo da transferência de potência entre dois núcleos (42, 46) de um rede
contínua e de alimentação de um motor de corrente alternada (13), que
compreende: um conjunto (19) de dois onduladores trifásicos constituídos cada
um deles por três células de comutação ligadas a esse motor, o motol (13)
tendo seus três enrolamentos estator conectados aos dois onduladores
trifásicos, um módulo (23) de comando desse conjunto (19) que assegura a
mesmo tempo uma transferência de potência regulável em corrente contínua e
permite uma estabilização da tensão contínua de um dos dois núcleos (42 ou
46) se esse último é não ligado, e o comando desse motor.
(71) Airbus France (FR) , Centre National De La Recherche Scientifique (FR)
(72) Löic Raulin, Hubert Piquet, Xavier Roboam, Henri Foch, Jérémi Regnier
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 22/04/2008
(86) PCT EP2006/067854 de 27/10/2006
(87) WO 2007/048838 de 03/05/2007
42
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
(21) PI 0617679-8 A2 (22) 27/10/2006
1.3
(30) 27/10/2005 FR 0553269
(51) H02J 1/10 (2006.01), H02M 3/158 (2006.01)
(54) DISPOSITIVO DE CONTROLE DA TRANSFERÊNCIA DE POTÊNCIA
ENTRE DOIS NÚCLEOS DE UMA REDE CONTÍNUA, E, AERONAVE
(57) DISPOSITIVO DE CONTROLE DA TRANSFERENCIA DE POTÊNCIA
ENTRE DOIS NUCLEOS DE UMA REDE CONTINUA, E, AERONAVEA
invenção se refere a um dispositivo de controle datransferência de potência
entre dois núcleos (11, 12) de uma rede contínua, esses núcleos, que são nós
de interconexão fontes - cargas que incluem órgáos de proteção e de contato,
sendo colocados em zonas diferentes de um sistemade distribuição de potência
no qual a rede contínua é embarcada, caracterizado pelo fato de que ele
compreende: - um conversor eletrônico de potência (19) composto por duas
células de comutação (13, 14) interconectadas entre si por uma indutância (20),
cada célula de comutação sendo constituída por dois interruptores, - um módulo
(21) de comando desse conversor que assegura ao mesmo tempo uma
transferência de potência regulável em corrente contínua, e uma estabilização
da tensão continua.
(71) Airbus France (FR) , Centre National De La Recherche Scientifique (FR)
(72) Löic Raulin, Hubert Piquet, Xavier Roboam, Henri Foch, Jérémi Regnier
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 22/04/2008
(86) PCT EP2006/067853 de 27/10/2006
(87) WO 2007/048837 de 03/05/2007
(21) PI 0617680-1 A2 (22) 19/10/2006
1.3
(30) 22/10/2005 EP 05 023107.5
(51) D06F 39/12 (2006.01), A47L 15/42 (2006.01), A47B 91/02 (2006.01)
(54) SUPORTE DE PÉ PARA UM APARELHO, DISPOSITIVO DE PÉ,
DISPOSIÇÃO DE PÉ E APARELHO
(57) SUPORTE DE PÉ PARA UM APARELHO, DISPOSITIVO DE PÉ,
DISPOSIÇÃO DE PÉ E APARELHOA presente invenção refere-se a um
suporte de pé (1) para um aparelho doméstico, em particular para uma máquina
de lavar,o dito suporte de pé compreendendo pelo menos um elemento de
suporte (3), em particular uma placa de suporte; um elemento de manga (13)
sobressaindo de pelo menos um elemento de suporte (3); em que pelo menos
um elemento de suporte (3) e/ou elemento de manga (13) compreende um
recesso adaptado para receber um elemento de lixo, em particular um
prisioneiro de suporte ou pé com ajuste de altura; e pelo menos um elemento
de travamento (15) co- nectado ao dito pelo menos um elemento de suporte (3)
e/ou elemento de manga (13) e adaptado para apertar o suporte de base (1) em
um elemento inferior (40) de um aparelho doméstico. Uma combinação de um
suporte de pé e um elemento de lixo bem como um aparelho doméstico tendo
pelo me- nos um suporte de pé também são propostos.
(71) Electrolux Home Products Corporation N.V. (BE)
(72) Horst Tschinkel
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 22/04/2008
(86) PCT EP2006/010062 de 19/10/2006
(87) WO 2007/045464 de 26/04/2007
RPI 2117 de 02/08/2011
(21) PI 0617681-0 A2 (22) 20/10/2006
1.3
(30) 20/10/2005 AU 2005905815
(51) A61K 38/17 (2006.01), A61P 11/06 (2006.01), A61P 37/08 (2006.01), A61P
37/00 (2006.01)
(54) TRATAMENTO DE HIPERSENSIBILIDADE
(57) TRATAMENTO DE HIPERSENSIBILDADE.A presente invenção refere-se
a um método para inibição de uma reação de hipersensibilidade em um
indivíduo, no qual referido método compreende administrar uma quantidade
eficaz de chaperonina 10.
(71) CBIO Limited (AU)
(72) Andy Gearing, Barbara Jane Johnson
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 22/04/2008
(86) PCT AU2006/001566 de 20/10/2006
(87) WO 2007/045046 de 26/04/2007
(21) PI 0617682-8 A2 (22) 20/10/2006
1.3
(30) 20/10/2005 US 11/254.456
(51) B41J 29/38 (2006.01)
(54) CABEÇOTE DE IMPRESSÃO QUE TEM UMA PLURALIDADE DE
MODOS DE IMPRESSÃO
(57) CABEÇOTE DE IMPRESSÃO QUE TEM UMA PLURALIDADE DE
MODOS DE IMPRESSÃOA presente invenção refere-se a cabeçotes de
impressão configurados para operarem de acordo com uma pluralidade de
modos de im- pressão. Por exemplo, um da pluralidade de modos de impressão
pode ser selecionado de acordo com um bit de dados de endereço recebido
pelo cabeçote de impressão. Em uma modalidade de exemplo, a seleção do
modo de impressão pode ser realizada pela comutação de um ou mais
endereços de circuito de atuador (por exemplo, aquecedor) no cabeçote de
impressão.
(71) Lexmark International Inc (US)
(72) Lucas D. Barkley, Randall D. Mayo, George K. Parish, David G. King
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 22/04/2008
(86) PCT US2006/040890 de 20/10/2006
(87) WO 2007/047843 de 26/04/2007
(21) PI 0617683-6 A2 (22) 19/10/2006
1.3
(30) 19/10/2005 DE 10 2005 050 729.8
(51) A61K 31/565 (2006.01), A61K 31/567 (2006.01), A61P 15/18 (2006.01)
(54) PROCESSO PARA A CONTRACEPÇÃO HORMONAL PREVENTIVA
SEGUNDO A NECESSIDADE E USO DE UM EMPLASTRO TRANSDÉRMICO
(57) PROCESSO PARA A CONTRACEPÇÃO HORMONAL PREVENTIVA
SEGUNDO
A
NECESSIDADE
E
USO
DE
UM
EMPLASTRO
TRANSDÉRMICOA presente invenção refere-se a um processo para a
contracep- ção hormonal feminina controlada "segundo a necessidade", no qual
uma preparação farmacêutica que contém pelo menos um gestagênio é
administrada por via transdérmica segundo a necessidade e uma única vez
antes de uma relação sexual aguardada.
RPI 2117 de 02/08/2011
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 43
(71) Bayer Schering Pharma Aktiengesellschaft (DE)
(72) Karin Schmidt-Gollwitzer, Gunter Stock
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 22/04/2008
(86) PCT EP2006/010273 de 19/10/2006
(87) WO 2007/045513 de 26/04/2007
(21) PI 0617686-0 A2 (22) 26/10/2006
1.3
(30) 26/10/2005 FR 0510935
(51) G01F 23/26 (2006.01)
(54) MEDIDOR CAPACITIVO PARA TANQUE DE COMBUSTÍVEL
(57) MEDIDOR CAPACITIVO PARA TANQUE DE COMBUSTÍVELMedidor
capacitivo para tanque de combustível que compreende um capacitor de
medição, um capacitor de referência e pelo menos um dispositivo capacitivo
padrão, alimentado por e conectado com um circuito de interpretação eletrônico
compreendendo comutadores para carregar e descarregar os capacitores e o
dispositivo capacitivo a uma determinada freqúência; um integrador em que as
cargas do capacitor de medição ou de referência podem ser transmitidas e
acumuladas antes de serem descarregadas no dispositivo capacitivo padrão;
um comparador para comparar um valor de saída do integrador com um valor
limiar; um contador; e um processador ou unidade de computação para calcular
o nível de líquido em um tanque de combustível segundo a equação h [n ref.
vazio/(nref-nref vazio)] L(nmednmed vazio)/nmed vazio] onde n são os valores lidos pelo
contador respectivamente para a capacitância do capacitor de referência
quando vazio (nmed vazio) e para a capacitância do capacitor de medição no
líquido a ser medido (nmed), o dispositivo capacitivo padrão compreendendo pelo
menos dois capacitores padrão com conexões elétricas com o capacitor de
medição.
(71) Inergy Automotive Systems Research (BE)
(72) Volodia Naydenov
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 22/04/2008
(86) PCT EP2006/067834 de 26/10/2006
(87) WO 2007/048829 de 03/05/2007
(21) PI 0617687-9 A2 (22) 25/10/2006
1.3
(30) 25/10/2005 US 60/730171; 05/01/2006 US 60/756505; 23/01/2006 US
60/761110
(51) C07H 15/00 (2006.01), A61K 31/70 (2006.01), A61K 35/28 (2006.01)
(54) COMPOSTO, MÉTODO PARA PROTEGER UM INDIVÍDUO MAMÍFERO
CONTRA, OU TRATAR, UM VÍRUS, INFECÇÃO MICROBIANA, PARASITA,
UMA DOENÇA AUTO-IMUNE, CÂNCER, ALERGIA OU ASMA, E,
COMPOSIÇÃO FARMACÊUTICA
(57) COMPOSTO, MÉTODO PARA PROTEGER UM INDIVÍDUO MAMÍFERO
CONTRA, OU TRATAR, UM VÍRUS, INFECÇÃO MICROBIANA, PARASITA,
UMA DOENÇA AUTO-IMUNE, CÂNCER, ALERGIA OU ASMA, E,
COMPOSIÇÃO FARMACEUTICA Descreve-se um composto de fórmula 1,
sendo que R1 representa uma porção hidrofóbica adaptada para ocupar o canal
C' de CDíd humana, R2 representa uma porção hidrofóbica adaptada para
ocupar o canal A' de CD 1d humana, de tal forma que R1 preencha pelo menos
pelo menos 30% do volume ocupado do canal C' comparado com o volume
ocupado pelo nC14H29 terminal da cadeiaesfingosina de cx-gaLactosilceramida
quando ligado a CD1d humana e R2 preenche pelo menos 30% do volume
ocupado do canal A' comparado com o volume ocupado pelo nC25H51 terminal
da cadeia acila da - galactosilceramida quando ligado a CD 1 d humana R3
representa hidrogênio a b ou OH, R e R representa, cada um, hidrogênio, e,
adicionalmente, quando R3 representa hidrogênio, Ra e Rb em conjunto, podem
formar uma ligação simples, X representa ou -CHA(CHOH) nY ou - P(0)(0)0CH2
(CH0H) mY,sendo que Y representa CHB1B2, n representa um número inteiro
de 1 a 4, m representa 0 ou 1, A representa hidrogênio, um de B1 e B2
representa H, OH ou fenila, e o outro representa hidrogênio ou um de B1 e B2
representahidroxila e o outro representa fenila, adicionalmente, quando n
representa 4, então A juntamente com um de B1 e B2 forma, em conjunto, uma
ligação simples, e o outro de B1 e B2 representa H, OH ou OSO3H e sais
farmaceuticamente aceitáveis do mesmo; os compostos de fórmula 1 são
indicados para uso no tratamento de um vírus, infecção microbiana, parasita,
uma doença auto-imune, câncer, alergia ou asma.
(71) Ludwig Institute For Cancer Research (US)
(72) Vincenzo Cerundolo, Richard Schmidt, Gopal Reddy, Rengarajan
Balamurugan, Gerd Ritter, Gurdyal Besra, Mariolina Salio, Jonathan Silk
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 22/04/2008
(86) PCT US2006/041592 de 25/10/2006
(87) WO 2007/050668 de 03/05/2007
(21) PI 0617689-5 A2 (22) 19/10/2006
1.3
(30) 20/10/2005 US 60/728,544
(51) C14B 7/02 (2006.01)
(54) MATERIAL DE COURO COMPÓSITO
(57) MATERIAL DE COURO COMPOSITOA presente invenção refere-se a
substratos de couro elaborados, métodos de fabricar os substratos, compósitos
de couro elaborados incluin- do os substratos, e artigos de fabricação que
incluem os substratos ou compósitos de couro elaborados. O substrato inclui
couro, fibras não-couro, um agente ligante e um ou mais componentes
adicionais, tal como agentes de amortecimento, amaciantes, adjuvantes
tecnológicos e colorantes. Um mate-rial compósito pode ser formado incluindo o
substrato e uma ou mais camadas adicionais, tal como camadas de
revestimento superior, camadas de reforço, e camadas de amortecimento. O
substrato e/ou o compósito po-de(m) ser química ou mecanicamente gravados.
O couro usado para formar o substrato de couro elaborado pode ser derivado
de materiais pós-indústria e/ou pós-consumidor. As fibras não-couro podem ser
orgânicas ou inorgâni-cas, e a composição pode também incluir cargas
inorgânicas, tal como car- bonato de cálcio, e argilas. Os agentes de
amortecimento podem incluir microbolhas poliméricas, espuma, partículas de
borracha, e outros agentes de amortecimento de baixa densidade. Os agentes
liQantes podem ser sintéticos ou naturais, tal como látex sintético, látex natural,
PVA, e amido.
(71) Dow Reichhold Specialty Latex LLC (US) , Sustainable Solutions, Inc. (SS)
(US)
(72) Nancy Susan Coulson, Homan B. Kilnsley, Joy K. Nunn
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 22/04/2008
(86) PCT US2006/040902 de 19/10/2006
(87) WO 2007/047848 de 26/04/2007
(21) PI 0617690-9 A2 (22) 30/09/2006
1.3
(30) 19/10/2005 DE 10 2005 050 456.6
(51) E02D 29/02 (2006.01)
(54) PAREDE DE RETENÇÃO
(57) PAREDE DE RETENÇÃOA invenção refere-se a uma parede de retenção,
particularmenteuma parede de retenção (24) inclinada contra um aterro de solo,
de blocos moldados individuais (20, 21, 22, 23), sendo que os blocos moldados
(20, 23) estão dispostos um sobre o outro em camadas (30), e sendo que os
blocos moldados (20, ..., 23) de camadas vizinhas estão engatados um no outro
por união positiva na região de lados superiores (25) e lados inferiores (26)dos
blocos moldados (20, ..., 23). De acordo com a invenção, é previsto que os
lados superiores (25) e lados inferiores (26) dos blocos moldados (20,. 23)
sejam configurados ou alinhados de tal modo que, camadas individuais (30),
por pressão lateral, sejam deslocáveis em uma direção correspondente
transversalmente a um eixo longitudinal imaginário da parede de retenção (24).
Para se produzir a união positiva transversal ao eixo longitudinal da parede de
retenção, é preferivelmente previsto que os blocos moldados (20, .., 23) na
região do lado superior (25) e do lado inferior (26) apresentem respectivamente
meios de engate por união positiva, particularmente saliências e/ou
desalinhamentos e/ou superfícies inclinadas (31).
(71) Sf-Kooperation Gmbh Beton-Konzepte (DE)
(72) Stephan Steffen
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 22/04/2008
(86) PCT EP2006/009504 de 30/09/2006
(87) WO 2007/045340 de 26/04/2007
44
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
RPI 2117 de 02/08/2011
também consideradas serem especialmente úteis na redução do risco da
retinopatia da prematuridade em crianças prematuras.
(71) ABBOTT LABORATORIES (US)
(72) Bridget Barret-Reis, Pamela T. Price, Amy Mackey
(74) NELLIE ANNE DANIEL SHORES
(85) 22/04/2008
(86) PCT US2006/041303 de 23/10/2006
(87) WO 2007/050521 de 03/05/2007
(21) PI 0617691-7 A2 (22) 17/10/2006
1.3
(30) 21/10/2005 US 60/729.084
(51) A47K 13/00 (2006.01), A47K 13/04 (2006.01), A47K 13/12 (2006.01)
(54) VASO SANITÁRIO E APARELHO DE MONTAGEM DE ASSENTO PARA
VASO SANITÁRIO
(57) VASO SANITÁRIO E APARELHO DE MONTAGEM DE ASSENTO PARA
VASO SANITÁRIO Um vaso sanitário incluindo uma cuba de vaso sanitário
possuindo um flange de cuba com aberturas e um assento de vaso sanitário. O
assento possui um anel de assento configurado para se apoiar no flange da
cuba e um dispositivo de montagem de assento, o dispositivo de montagem
possuindo pelo menos uma parte de anel se estendendo a partir do anel, duas
partes de flange, cada parte de flange sendo aplicada a uma das ditas
aberturas de flange, e um dispositivo de conexão unindo a dita parte de anel e
as ditas partes de flange, o dito dispositivo de conexão permitindo a rotação da
dita parte de anel entre uma posição de uso geralmente horizontal e uma
posição de armazenamento sobre o centro. O aparelho de montagem para o
assento inclui um receptáculo de haste preso em cada uma das aberturas de
flange, uma haste alongada presa a e se estendendo descendentemente a
partir de cada uma das partes de flange de assento e extensível
longitudinalmente através de e além do receptáculo alinhado para permitir que o
assento seja elevado acima do flange da cuba para facilitar a manutenção.
Dispositivos são fornecidos entre os receptáculos e as hastes para guiar a
vedação e para suportar de forma liberável a haste na posição elevada para
limpeza e manutenção.
(71) Michael R. Leibfried (US)
(72) Michael R. Leibfried
(74) NELLIE ANNE DANIEL SHORES
(85) 22/04/2008
(86) PCT US2006/040618 de 17/10/2006
(87) WO 2007/050371 de 03/05/2007
(21) PI 0617692-5 A2 (22) 23/10/2006
1.3
(30) 26/10/2005 US 60/730.283
(51) A23L 1/29 (2006.01)
(54) FÓRMULAS PEDIÁTRICAS CONTENDO ÁCIDO DOCOSAEXAENÓICO E
LUTEÍNA
(57) FÓRMULAS PEDIÁTRICAS CONTENDO ÁCIDO DOCOSAEXAENOICO E
LUTEINA São reveladas fórmulas pediátricas e os correspondentes métodos de
sua utilização para promover saúde retinal e desenvolvimento da visão em
crianças. As fórmulas,as quais são livres de fosfolipídios de ovo e
compreendem gordura, proteína, carboidrato, vitaminas, e minerais, incluindo
ácido docosaexaenóico e, numa base pronta para servir, pelo menos cerca de
50 mcg/litro de luteina, onde a relação em peso de luteina (mcg) para ácido
docosaexaenóico (mg) é de cerca de 1:2 até cerca de 10:1. As fórmulas são
(21) PI 0617693-3 A2 (22) 08/11/2006
1.3
(30) 09/11/2005 US 60/734.843
(51) A61K 31/70 (2006.01)
(54)
AZITROMICINA
PARA
O
TRATAMENTO
DE
ROSÁCEA
GRANULOMATOSA
(57)
AZITROMICINA
PARA
O
TRATAMENTO
DE
ROSÁCEA
GRANULOMATOSA A administração sistêmica de azitromicina por um período
de pelo menos duas semanas é eficaz na melhoria dos sinais e sintomas de
rosácea granulomatosa, uma forma variante de rosácea que freqüentemente
não responde favoravelmente a regimes de tratamento que são eficazes contra
outras formas de rosácea que não a rosácea granulomatosa.
(71) Dow Pharmaceutical Sciences (US)
(72) Serena Mraz-Gernhard, Jeffrey Sugarman
(74) NELLIE ANNE DANIEL SHORES
(85) 22/04/2008
(86) PCT US2006/043339 de 08/11/2006
(87) WO 2007/086978 de 02/08/2007
(21) PI 0617694-1 A2 (22) 26/09/2006
1.3
(30) 21/10/2005 FI 20051059
(51) C23C 4/10 (2006.01), C23C 24/00 (2006.01), C23C 24/04 (2006.01), C25B
11/06 (2006.01), C25C 1/00 (2006.01), C25C 1/12 (2006.01), C25C 1/16
(2006.01), C25C 7/02 (2006.01)
(54)
MÉTODO
PARA
FORMAÇÃO
DE
UMA
SUPERFÍCIE
ELETROCATALÍTICA SOBRE UM ELETRODO E RESPECTIVO ELETRODO
(57)
MÉTODO
PARA
FORMAÇÃO
DE
UMA
SUPERFICIE
ELETROCATALITICA SOBRE UM ELETRODO E RESPECTIVO ELETRODOA
presente invenção se refere a um método para formação de uma superfície
eletrocatalítíca sobre um eletrodo de uma maneira simples, em particular, sobre
um anodo de chumbo usado na recuperação eletrolítica de metais. O
revestimento catalítico é formado mediante um método de pulverização que não
altera essencíalmente as caracteristícas do pó de revestimento durante a
pulverização. São usados áxidos de metal de transição como material de
revestimento. Após o revestimento por pulverização o eletrodo está pronto para
uso sem qualquer posterior tratamento. A invenção também se refere a um
eletrodo sobre o qual uma superfície eletrocatalitíca é formada.
(71) Outotec Oyj (FI)
(72) Michael Harold Barker, Karri Osara, Olli Hyvarinen
(74) Magnus Aspeby
(85) 22/04/2008
(86) PCT FI2006/000314 de 26/09/2006
(87) WO 2007/045716 de 26/04/2007
(21) PI 0617695-0 A2 (22) 20/10/2006
1.3
(30) 20/10/2005 US 60/728.542
(51) E21B 7/12 (2006.01), E21B 29/12 (2006.01), E21B 33/00 (2006.01), E21B
34/04 (2006.01), E21B 41/04 (2006.01), E21B 43/01 (2006.01), E21B 43/36
(2006.01)
(54) APARELHO E MÉTODO PARA PERFURAÇÃO COM PRESSÃO
ORIENTADA
(57) APARELHO E MÉTODO PARA PERFURAÇÃO COM PRESSÃO
ORIENTADA Um sistema de perfuração utilizando um tubular principal tendo
uma pluralidade de condutos de entrada e saida de fluidos posicionados nele e
um tubular interno concêntrico tendo uma pluralidade de vedações para vedar o
espaço anular entre os tubulares interno e principal concêntricos. Os condutos
de entrada e saida de fluido funcionam em cooperação com as vedações
anulares para seletivamente abrir e fechar para orientação efetiva da pressão
dentro dos tubulares.
(71) Transocean Sedco Forex Ventures Ltd. (US)
(72) John Kozicz, Tim Juran, Andy Legault, Sandy Black, John Mackay, Scott
Niven, Iain Sneddon
(74) NELLIE ANNE DANIEL SHORES
RPI 2117 de 02/08/2011
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 45
(85) 22/04/2008
(86) PCT US2006/040799 de 20/10/2006
(87) WO 2007/047800 de 26/04/2007
(21) PI 0617696-8 A2 (22) 18/10/2006
1.3
(30) 20/10/2005 GB 0521358.2
(51) D04H 1/42 (2006.01), D04H 1/46 (2006.01), C09J 7/02 (2006.01), B32B
5/02 (2006.01), B32B 7/14 (2006.01), B32B 15/02 (2006.01), B32B 15/18
(2006.01), B29C 65/00 (2006.01)
(54) BLOCO ADESIVO QUE COMPREENDE CAMADA FIBROSA DE METAL E
FIBRAS POLIMÉRICAS
(57) BLOCO ADESIVO QUE COMPREENDE CAMADA FIBROSA DE METAL E
FIBRAS POLIMÉRICAS A presente invenção fornece um bloco adesivo que
inclui uma camada fibrosa contendo uma mistura de fibras metálicas e fibras
poliméricas, sendo que a dita camada fibrosa possui espessura de, pelo menos,
3 mm e possui, pelo menos, em uma de suas superfícies opostas principais
uma camada adesiva, sendo a dita camada adesiva configurada de modo a
permitir o contato elétrico entre a dita camada fibrosa e um substrato metálico,
quando o dito substrato metálico estiver aderido à dita camada adesiva.
Assuperfícies opostas principais da camada fibrosa do bloco adesivo são
geralmente planas e paralelas entre si. Em uma modalidade específica, o bloco
adesivo está sob a forma de uma lâmina, por exemplo, retangular, quadrada,
circular ou oval ou sob a forma de uma manta.
(71) 3M Innovative Properies Company (US)
(72) Bernardus J. Sikkel, Bernard Vincent, Mcihael D. Swan
(74) NELLIE ANNE DANIEL SHORES
(85) 22/04/2008
(86) PCT US2006/040912 de 18/10/2006
(87) WO 2007/047855 de 26/04/2007
(21) PI 0617697-6 A2 (22) 25/10/2006
1.3
(30) 25/10/2005 US 11/258.560
(51) A61M 5/32 (2006.01)
(54) MÉTODO E MONTAGEM DE SEPTO E DE VEDAÇÃO DE AGULHA COM
BAIXA RESISTÊNCIA AO AVANÇO DE PEÇA ÚNICA
(57) MÉTODO E MONTAGEM DE SEPTO E DE VEDAÇÃO DE AGULHA COM
BAIXA RESISTENCIA AO AVANÇO DE PEÇA ÚNICA Um septo de baixa
resistência ao avanço de peça única é fornecido para impedir escape de fluido a
partir de uma agulha de introdutor durante a remoção de uma agulha como esta
de uma montagem de cateter e agulha de introdutor. O septo de uma maneira
geral inclui uma parte distal, uma parte proximal, uma parte de cavidade e um
eixo geométrico longitudinal. A parte distal age como uma vedação primária
para impedir escape de sangue a partir do cateter para dentro da montagem e é
de uma maneira geral posicionada mais distante do usuário do aparelho e mais
próxima do paciente. A parte de cavidade reduz atrito colocado na agulha de
introdutor. A parte proximal do septo age como uma vedação secundária para
impedir escape de material a partir da cavidade, veda a cavidade e limpa a
agulha à medida que ela está sendo removida da montagem de cateter.
(71) Becton, Dickinson And Company (US)
(72) Chris Cindrich, Greg L. Brimhall
(74) NELLIE ANNE DANIEL SHORES
(85) 22/04/2008
(86) PCT US2006/041836 de 25/10/2006
(87) WO 2007/050788 de 03/05/2007
(21) PI 0617698-4 A2 (22) 17/10/2006
1.3
(30) 24/10/2005 US 11/257.169
(51) C08G 18/10 (2006.01), C08G 18/69 (2006.01), C08G 18/80 (2006.01),
C09J 175/14 (2006.01), C08K 5/14 (2006.01)
(54) COMPOSIÇÕES ADESIVAS DE POLIURETANO RESISTENTES À
SOLVENTE
(57) COMPOSIÇÕES ADESIVAS DE POLIURETANO RESISTENTES À
SOLVENTE Um adesivo resistente à solvente obtido pela reticulação de um
polímero de poliuretano-uréia ou poliuretano não saturado terminado em
hidroxila ou uréia ou hidrocarbo- neto com um peróxido ou um hidreto de
silicone, O adesivo é útil como um componente em adesivos sensíveis a
pressão.
(71) Momentive Performance Materials Inc. (US)
(72) Roy Melvin Griswold, Richard P. Eckberg, Mark J. Bisaillon, Robert L. Frye
(74) NELLIE ANNE DANIEL-SHORES
(85) 22/04/2008
(86) PCT US2006/040441 de 17/10/2006
(87) WO 2007/050355 de 03/05/2007
(21) PI 0617699-2 A2 (22) 24/10/2006
1.3
(30) 25/10/2005 EP 05 077448.8
(51) C22C 21/16 (2006.01), C22F 1/057 (2006.01)
(54) LIGA DE Al-Cu-Mg ADEQUADA PARA APLICAÇÃO AEROESPACIAL
(57) LIGA DE AI-Cu-Mg ADEQUADA PARA APLICAÇÃO AEROESPACIALA
presente invenção refere-se a um produto trabalhado de liga de alumínio tendo
alta resistência e alta tenacidade à fratura e alta resistência à corrosão
intergranular, a liga incluindo em peso: Ou 4,1% - 5,5%; Mg 0,30% - 1,6%; Mn
0,15% - 0,8%; Ti 0,03% - 0,4%; Cr 0,05% - 0,4%; Ag < 0,7%; Zr < 0,2%; Fe
<0,20%, preferivelmente <0,15%, mais preferivelmente <0,1%; Si <0,20%,
preferivelmente < 0,15%, mais preferivelmente <0,1%; e o balanço sendo
alumínio e outras impurezas ou elementos incidentais, cada um <0,05%, total
<0,15%.
(71) Aleris Aluminium Koblenz Gmbh (DE)
(72) Paola Valentina Absala Morra, Martinez Carlos Ernesto Caicedo, Jörgen
Langkruis, John Boezewinkel
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 22/04/2008
(86) PCT EP2006/010216 de 24/10/2006
(87) WO 2007/048565 de 03/05/2007
(21) PI 0617700-0 A2 (22) 26/09/2006
1.3
(30) 24/10/2005 DE 10 2005 050 772.7
(51) H02K 5/24 (2006.01), B60S 1/04 (2006.01)
(54) MOTOR ELÉTRICO COM ADAPTADOR DE FIXAÇÃO
(57) MOTOR ELÉTRICO COM ADAPTADOR DE FIXAÇÃO A presente
invenção refere-se a um motor elétrico com um adaptador de fixação (2), sendo
que o adaptador de fixação (2) abrange uma região plana central, que fica
embutida entre dois elementos de amortecimento (8, 8') planos, sendo que
pelos elementos de amortecimento (8, 8') e a região central do adaptador de
fixação (2) conduzem várias aberturas, pelas quais passam os meios de fixação
(7), que produzem ao menos parcialmente uma compressão elástica dos
elementos de amortecimento (8, 8') por uma compressão da disposição dos
elementos de amortecimento (8, 8') planos e o adaptador de fixação (2) a uma
46
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
região (5) plana de uma estrutura de sustentação (4) fixamente unida com o
motor elétrico.
(71) Robert Bosch GBMH (DE)
(72) Detlef Lauk, Mario Huesges
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 22/04/2008
(86) PCT EP2006/066764 de 26/09/2006
(87) WO 2007/048677 de 03/05/2007
(21) PI 0617701-8 A2 (22) 25/09/2006
1.3
(30) 24/10/2005 DE 10 2005 050 773.5
(51) B60S 1/34 (2006.01)
(54) DISPOSITIVO LIMPA-VIDRO E PROCESSO PARA OPERAÇÃO DE UM
DISPOSITIVO LIMPA-VIDRO
(57) DISPOSITIVO LIMPA-VIDRO E PROCESSO PARA OPERAÇÃO DE UM
DISPOSITIVO LIMPA-VIDROA presente invenção refere-se a um dispositivo
limpa-vidro para um veículo automotor, sendo que um braço limpador está
unido com um eixo de suporte de limpador, sendo que o braço limpador é
acionado por meio do eixo de suporte de limpador, O dispositivo limpa-vidro é
caracterizado pelo fato de que o eixo de suporte de limpador apresenta tal
orientação geométrica que, quando de um movimento de limpeza do braço
limpador por cima de um vidro, é realizada uma alteração essencialmente
unidirecional de um ângulo de elevação do braço limpador.
(71) Robert Bosch GBMH (DE)
(72) Wilfried Merkel
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 22/04/2008
(86) PCT EP2006/066698 de 25/09/2006
(87) WO 2007/048669 de 03/05/2007
(21) PI 0617703-4 A2 (22) 18/10/2006
1.3
(30) 19/10/2005 EP 05109729.3
(51) H01Q 1/40 (2006.01), H01Q 1/24 (2006.01), H01Q 1/27 (2006.01)
(54) DISPOSIÇÃO DE ANTENA
(57) DISPOSIÇÁO DE ANTENA A presente invenção se refere a uma antena
(2-10) para uso em um dispositivo móvel (1-1) A antena (2-10) compreende
dispositivos receptores de sinal (2-5, 3-1, 4-1, 5-1, 6-5, 7-6) de um sistema de
posicionamento por satélite; uma primeira camada de material dielétrico (2-4a,
2-4b, 3-2, 3-3, 5-2, 4-3, 5-2., 5-3, 6-4, 6-15) ; e uma segunda camada de
material dielétrico (2-4a, 2-4b, 3-2, 3-3, 5-2, 4-3, 5-2, 5-3, 6-4, 6-15); em que os
dispositivos receptores de sinal (2-5, 3-1, 4-1, 5-1, 6-5, 7-6) estão pelo menos
parcialmente entre a primeira camada dielétrica (2-4a, 2-4b, 3-2, 3-3, 5-2, 4-3,
5-2, 5-3, 6-4, 6-15) e a segunda camada dielétrica (2-4a, 2-4b, 3-2, 3-3, 5-2, 43, 5-2, 5-3, 6-4, 6-15)
(71) Bluesky Positioning Limited (GB)
RPI 2117 de 02/08/2011
(72) Risto Kalevi Savolainen
(74) Magnus Aspeby e Claudio Szabas
(85) 22/04/2008
(86) PCT FI2006/050448 de 18/10/2006
(87) WO 2007/045725 de 26/04/2007
(21) PI 0617704-2 A2 (22) 19/10/2006
1.3
(30) 20/10/2005 US 11/255,140
(51) F04C 18/02 (2006.01), F04C 29/02 (2006.01)
(54) COMPRESSOR ESPIRAL HORIZONTAL
(57) COMPRESSOR ESPIRAL HORIZONTALUm compressor horizontal tipo
espiral utiliza a pressão diferencial entre a pressão de descarga e a pressão de
sucção para rotear lubrificante da câmara de descarga para os componentes
dentro da câmara de entrada. O compressor pode utilizar um lubrificante
separador dentro da câmara de descarga para separar o fluido de
funcionamento do lubrificante antes do fluido de funcionamento sair do
compressor. O compressor pode utilizar uma passagem interna que se estende
a partir da câmara de descarga para uma posição adjacente ao virabrequim
para fornecer lubrificante para a passagem de lubrificante interna dentro do
virabrequim.
(71) Emerson Climate Technologies, Inc. (US)
(72) John P. Elson, Shawn W. Vehr, William E. Ramey
(74) Di Blasi, Parente, Vaz e Dias & AL.
(85) 22/04/2008
(86) PCT US2006/040945 de 19/10/2006
(87) WO 2007/047876 de 26/04/2007
(21) PI 0617705-0 A2 (22) 05/10/2006
1.3
(30) 21/10/2005 US 11/256,259
(51) H04L 12/56 (2006.01)
(54) CONTROLE DE BANDA ADAPTATIVO
(57) CONTROLE DE BANDA ADAPTATIVOUm método implementado por
computador, um aparelho e código de programa utilizável em computador para
receber dados de uma fonte (302) a uma pluralidade de gateways (304, 306,
308) para distribuição usando uma prioridade selecionada. Os dados são
transmitidos a partir da pluralidade de gateways para uma pluralidade de
receptores (310, 320, 330), utilizando a prioridade selecionada. Cada gateway
na pluralidade de gateways tem um processo de controle de banda adaptativo e
um respectivo conjunto de parâmetros para controlar o processo de controle de
banda adaptativo para o envio de dados na prioridade selecionada. A
transmissão dos dados a partir de cada gateway para a prioridade selecionada
tem um impacto diferente em outro tráfego em diferentes gateways na
pluralidade gateways para a prioridade selecionada quando diferentes valores
sãofixados para o conjunto de parâmetros para os diferentes gateways.
(71) International Business Machines Corporation (US)
(72) Steven Elliott, Christopher Victor Lazzaro, Thanh Tran
(74) DI BLASI, PARENTE VAZ E DIAS & AL.
(85) 22/04/2008
(86) PCT EP2006/067094 de 05/10/2006
(87) WO 2007/045561 de 26/04/2007
RPI 2117 de 02/08/2011
(21) PI 0617706-9 A2 (22) 26/09/2006
1.3
(30) 24/10/2005 IT MI2005A002019
(51) A43B 13/38 (2006.01), A43B 17/04 (2006.01), A43B 13/12 (2006.01), A43B
7/36 (2006.01), A43B 7/32 (2006.01)
(54) PALMILHA COM PREVENÇÃO DE ACIDENTES
(57) PALMILHA COM PREVENÇÃO DE ACIDENTESTrata-se de uma palmilha
com prevenção de acidentes, que inclui uma superficie de base (2) e uma
superficie superior (2) oposta à superfície de base (2). A palmilha com
prevenção de acidentes (1) consiste de um tecido multicamada (4) e pode ser
atravessada a partir da superficie de base (2) até a superficie superior (3), e
vice versa, por agulhas com diâmetro inferior a 14 décimos de um milímetro,
conduzidas perpendicularmente à palmilha com uma carga de pelo menos 90
N, para costurar diretamente a palmilha junto à parte superior (101) de um
calçado (101), de preferência com uma técnica de Strobel.
(71) Lenzi Egisto S.P.A. (IT)
(72) Roberto Fenzi
(74) Tavares Propriedade Intelectual LTDA
(85) 22/04/2008
(86) PCT IB2006/002658 de 26/09/2006
(87) WO 2007/049107 de 03/05/2007
(21) PI 0617707-7 A2 (22) 13/09/2006
1.3
(30) 19/10/2005 US 11/254.438
(51) C07C 2/00 (2006.01), C07C 1/00 (2006.01)
(54) PROCESSO PARA A CONVERSÃO DE ALCANOS GASOSOS EM
OLEFINAS E HIDROCARBONETOS LÍQUIDOS
(57) PROCESSO PARA A CONVERSAO DE ALCANOS GASOSOS EM
OLEFINAS E HIDROCARBONETOS LIQUIDOSUm processo para a conversão
de alcanos gasosos em definas e hidrocarbonetos líquidos, em que um
suprimento gasoso que contém alcanos é reagido com um vapor de bromo seco
para formar brometos de alquila e vapor de ácido hidrobrômico. A mistura de
brometos de alquila e ácidohidrobrômico é, então, reagida ao longo de um
catalisador sintético cristalino de alumínio-silicato, como um catalisador zeólita
do tipo X ou Y, a uma temperatura em torno de 250C a 500C, a fim de formar
olefinas, hidrocarbonetos com peso molecular mais alto e vapor de ácido
hidrobrômico. São apresentados métodos variados no que se diz respeito à
remoção do vapor de ácido hidrobrômico dos hidrocarbonetos com peso
molecular mais alto e à geração de bromo a partir do ácido hidrobrômico para
utilização no processo.
(71) Marathon Oil Company (US)
(72) John J. Waycuilis
(74) FLÁVIA SALIM LOPES
(85) 22/04/2008
(86) PCT US2006/035788 de 13/09/2006
(87) WO 2007/046986 de 26/04/2007
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 47
(21) PI 0617708-5 A2 (22) 19/10/2006
1.3
(30) 21/10/2005 FR 0553197
(51) B23K 26/14 (2006.01)
(54) PROCESSO DE SOLDAGEM POR FEIXE LASER COM CONTROLE DA
FORMAÇÃO DO CAPILAR DE VAPORES METÁLICOS
(57) PROCESSO DE SOLDAGEM POR FEIXE LASER COM CONTROLE DA
FORMAÇÃO DO CAPILAR DE VAPORES METÁLICOS A invenção refere-se
um processo de soldagem por feixelaser de pelo menos uma peça metálica,
preferivelmente de duas peças metálicos uma com a outra, na qual se utiliza um
feixe laser (10) , um primeiro fluxo de gás e um bocal de soldagem munido de
um orifício de saída, o referido orifício atravessado pelo feixe laser e pelo
primeiro fluxo de gás, e realiza-se uma soldagem da ou das peças por fusão do
metal da ou das peças a serem soldadas, no ponto de impacto do feixe laser
com a ou as peças a serem soldadas, com formação de um capilar (11) ou
keyhole preenchido de vapores metálicos (12) . Durante a soldagem, dirige-se o
primeiro fluxo de gás unicamente para a abertura do capilar de vapores
metálicos e de acordo com uma direção perpendicular à ou às peças a serem
soldadas de maneira aexercer uma pressão dinâmica gasosa.
(71) L'air Liquide, Société Anonyme Pour L'etude et L'Exploitation Des Procedes
Georges Claude (FR) , Centre National De La Recherche Scientifique (CNRS)
(FR)
(72) Francis Briand, Eric Verna, Sonia Slimani, Rémy Fabbro, Frédéric Coste
(74) FLÁVIA SALIM LOPES
(85) 22/04/2008
(86) PCT FR2006/051058 de 19/10/2006
(87) WO 2007/045798 de 26/04/2007
(21) PI 0617709-3 A2 (22) 16/10/2006
1.3
(30) 21/10/2005 BE 2005/0515
(51) F04C 29/02 (2006.01), F04C 29/04 (2006.01)
(54) DISPOSITIVO PARA PREVENÇÃO DA FORMAÇÃO DE CONDENSADO
EM UM GÁS COMPRIMIDO E UNIDADE DE COMPRESSOR EQUIPADA COM
TAL DISPOSITIVO
(57) DISPOSITIVO PARA PREVENÇÂO DA FORMAÇÂO DE CONDENSADO
EM UM GAS COMPRIMIDO E UNIDADE DE COMPRESSOR EQUIPADA COM
TAL DISPOSITIVO Um dispositivo para prevenção da formação de condensado
em um gás comprimido que vem de um elementocompressor (2) de óleo
injetado, o qual é conectado a um separador de óleo (9), o qual é conectado ao
elemento compressor (2) mencionado acima para a injeção de óleo por meio de
um tubo de injeção (12), e por meio do que um resfriador (14) é provido no tubo
de injeção (12) mencionado acima, o qual pode ser ligado por meio de um bypass (21), caracterizado pelo fato de ser provido com uma válvula de mistura
controlada (16) a qual é conectada ao tubo de injeção (12) mencionado acima e
ao by-pass (21) mencionado acima, e com um dispositivo de controle (38) para
48
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
controle da referida válvula de mistura (16) para o ajuste da temperatura de ar
comprimido (Tw) pelo ajuste dadistribuição de fluxo através da válvula de
mistura (16).
(71) Atlas Copco Airpower, Naamloze Vennootschap (BE)
(72) Ivo Daniels, Tom Maria Albert de Letter
(74) FLÁVIA SALIM LOPES
(85) 22/04/2008
(86) PCT BE2006/000114 de 16/10/2006
(87) WO 2007/045052 de 26/04/2007
(21) PI 0617710-7 A2 (22) 20/10/2006
1.3
(30) 21/10/2005 US 60/729,017; 21/12/2005 US 11/315,399
(51) H04N 7/24 (2011.01)
(54) MÉTODO E SISTEMA PARA CODIFICAÇÃO ADAPTATIVA DE
INFORMAÇÃO EM TEMPO REAL EM REDES SEM FIO
(57) MÉTODO E SISTEMA PARA CODIFICAÇÃO ADAPTATIVA DE
INFORMAÇÃO EM TEMPO REAL EM REDES SEM FIOAs modalidades aqui
descritas se referem a prover codificação adaptativa de informação em tempo
real emsistemas de comunicação sem fio comutado por pacotes. Em uma
modalidade, uma unidade de adaptação de taxa pode ser configurada para
receber informação de realimentação local assim como realimentação extremoa-extremo associada à transmissão de dados (tal como retardo de dados, perda
de pacotes, potência máxima de transmissão, condição de canal, carga de
setor, quantidade de dados armazenados, etc.) a partir de um módulo de
acesso sem fio em comunicação com redes sem fio/cabeadas, e adaptar a
codificação de informação em tempo real de acordo com esta informação de
realimentação.
(71) Qualcomm Incorporated (US)
(72) Peerapol Tinnakorn-Srisuphap, Christopher G. Lott, Guan-Ming Su
(74) MONTAURY PIMENTA, MACHADO & LIOCE
(85) 22/04/2008
(86) PCT US2006/060139 de 20/10/2006
(87) WO 2007/073508 de 28/06/2007
(21) PI 0617711-5 A2 (22) 20/10/2006
1.3
(30) 21/10/2005 US 60/729,017; 21/12/2005 US 11/315,399; 15/06/2006 US
11/454,475
(51) H04N 7/24 (2011.01), H04N 7/64 (2006.01), H04N 7/68 (2006.01)
(54) CONTROLE DE ERRO DE VÍDEO COM BASE EM INFORMAÇÕES DE
LINK REVERSO
(57) CONTROLE DE ERRO DE VIDEO COM BASE EM INFORMAÇÕES DE
LINK REVERSOA descrição se refere a um controle de erro de vídeo assistido
da camada inferior de link reverso, O método pode codificar dados de video,
formar um pacote com os dados devídeo codificados, e transmitir o pacote
através de um canal sem fio para uma rede de acesso. A camada de controle
de acesso ao meio (MAC) pode receber uma confirmação negativa (NAK) a
partir da rede de acesso. O método pode determinar se a NAK recebida está
associada a um pacote que contém os dados de vídeo. Se a NAK recebida
estiver associada a um pacote que contém dados de vídeo, o método pode
executar controle de erro.
(71) Qualcomm Incorporated (US)
RPI 2117 de 02/08/2011
(72) Yen-Chi Lee, Christopher Gerard Lott, Peerapol Tinnakornsrisuphap,
Vikram Gupta
(74) MONTAURY PIMENTA, MACHADO & LIOCE
(85) 22/04/2008
(86) PCT US2006/060141 de 20/10/2006
(87) WO 2007/048138 de 26/04/2007
(21) PI 0617712-3 A2 (22) 12/10/2006
1.3
(30) 19/10/2005 DE 10 2005 049 954.6
(51) C07D 471/04 (2006.01), C07D 487/04 (2006.01), A61K 31/437 (2006.01),
A61K 31/519 (2006.01), A61P 3/00 (2006.01), A61P 9/00 (2006.01)
(54) DERIVADOS DE TRIAZOLOPIRIDINA COMO INIBIDORES DE LIPASES
E FOSFOLIPASES
(57) DERIVADOS DE TRIAZOLOPIRIDINA COMO INIBIDORES DE LIPASES
E FOSFOLIPASES A presente invenção refere-se a derivados de
triazolopiridina da fórmula geral (1) com os significados mencionados no
relatório, a seus sais farmaceuticamen- te empregáveis e seu uso como
medicamento.
(71) Sanofi-Aventis (FR)
(72) Stefan Petry, Gerhard Zoller, Günter Müller, Karl-Heinz Baringhaus, Hubert
Heuer
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 22/04/2008
(86) PCT EP2006/009856 de 12/10/2006
(87) WO 2007/045392 de 26/04/2007
(21) PI 0617713-1 A2 (22) 19/10/2006
1.3
(30) 19/10/2005 US 60/728,291
(51) C03C 6/08 (2006.01), C03C 10/04 (2006.01), C03C 10/08 (2006.01), C03C
10/14 (2006.01), C04B 35/03 (2006.01), C04B 35/64 (2006.01), C04B 35/119
(2006.01), B22D 27/00 (2006.01)
(54) MEIOS PARA FUNDIÇÃO DE BAIXA EXPANSÃO TÉRMICA
(57) MEIOS PARA FUNDIÇÃO DE BAIXA EXPANSÃO TÉRMICAA presente
invenção refere-se a meios para fundição tendo um coeficiente de expansão
térmica baixo, e métodos e materiais de produção dos meios.
(71) Carbo Ceramics Inc. (US)
(72) Brett A. Wilson
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 22/04/2008
(86) PCT US2006/060088 de 19/10/2006
(87) WO 2007/065038 de 07/06/2007
RPI 2117 de 02/08/2011
(21) PI 0617714-0 A2 (22) 13/10/2006
1.3
(30) 19/10/2005 CN 2005 10200620.0
(51) C22B 3/02 (2006.01), C01F 7/02 (2006.01), C22B 21/00 (2006.01)
(54) APARELHO DE DIGESTÃO DE ALUMINA
(57) APARELHO DE DIGESTÃO DE ALUMINAA presente invenção refere-se a
um novo aparelho de digestão de alumina que compreende bombas 'de
diafragma de alta pressão, um pre-aquecedor de luva, amortecedores de pulso,
autoclaves com feixe de aquecimento, autoclaves, e evaporadores
instantâneos. Os ditos dispositivos são conectados com condutos, por sua vez,
de acordo com o processo técnico de digestão. A presente invenção aumenta a
proporção de produção de alumina para cada conjunto do aparelho de digestão
de 450 kt por ano a mais de 500 kt por ano, aumentando assim a capacidade
de produção e o benefício econômico.
(71) China Aluminum International Engineering Corporation Limited (CN)
(72) De Chen
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 22/04/2008
(86) PCT CN2006/002701 de 13/10/2006
(87) WO 2007/045154 de 26/04/2007
(21) PI 0617715-8 A2 (22) 17/10/2006
1.3
(30) 19/10/2005 FR 05 53182
(51) A61K 9/20 (2006.01), A61K 31/41 (2006.01)
(54) COMPRIMIDOS DISPERSÍVEIS COMPREENDENDO DEFERASIROX
(57) COMPRIMIDOS DISPERSIVEIS COMPREENDENDO DEFERASIROXA
presente invenção refere-se a um comprimido dispersível que compreende (a)
Composto 1 da Fórmula (1) ou um sal farmaceuticamente aceitável deste
presente em uma quantidade de 42% a 65% por peso baseado no peso total do
comprimido e (b) pelo menos um excipiente farmaceuticamente aceitável
(71) NOVARTIS AG (CH)
(72) Florian Battung, Jean-Pierre Cassiere
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 22/04/2008
(86) PCT EP2006/010020 de 17/10/2006
(87) WO 2007/045445 de 26/04/2007
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 49
(21) PI 0617716-6 A2 (22) 25/09/2006
1.3
(30) 24/10/2005 DE 10 2005 050 774.3
(51) B60S 1/08 (2006.01)
(54) DISPOSITIVO LIMPA-VIDRO COM UM AUTOBLOQUEIO ATIVO NO
ESTADO DE REPOUSO DE UM ACIONAMENTO DO LIMPADOR
(57) DISPOSITIVO LIMPA-VIDRO COM UM AUTOBLOQUEIO ATIVO NO
ESTADO DE REPOUSO DE UM ACIONAMENTO DO LIMPADORPara garantir
no estado de repouso do acionamento (1) um autobloquelo eficaz, reagindo a
uma alteração de posição do limpador (5), é proposto um autobloqueio
eletronicamente implementado. O controle (S)monitora então o limpador (5)
quanto a uma alteração da posição durante o estado de repouso do
acionamento (1) mediante avaliação dos sinais do sensor de posição e quando
da resposta do monitoramento de posição ativa o acionamento (1), para girar de
volta o limpador (5) a uma posição teórica (U,P).
(71) Robert Bosch GMBH (DE)
(72) Florian Tisch, Hubertus Karcher
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 22/04/2008
(86) PCT EP2006/066692 de 25/09/2006
(87) WO 2007/048668 de 03/05/2007
(21) PI 0617717-4 A2 (22) 05/10/2006
1.3
(30) 24/10/2005 AT A1735/05
(51) C21B 7/20 (2006.01), F27B 1/20 (2006.01)
(54) MÉTODO E DISPOSITIVO PARA CARREGAMENTO DE MATÉRIA
PRIMA
(57) MÉTODO E DISPOSITIVO PARA CARREGAMENTO DE MATÉRIA
PRIMAA invenção se refere a um método para o carregamento de matéria
prima, em particular, coque ou minério e, opcionalmente, finos separados de
matéria prima, para o processamento em um vaso metalúrgico, em particular
um alto-forno, para a produção de metal ou produtos de metal primário, em
particular aço ou produtos de aço primários, compreendendo um mecanismo de
carregamento, o qual tem um meio de transporte e pelo menos um dispositivo
de alimentação para suprimento para o mecanismo de carregamento. O meio
de carregamento tem uma abertura de saída a qual pode ser guiada ao longo
de uma espiral dirigida para dentro durante o carregamento para o vaso, para a
regulagem de uma cobertura pré-definida no vaso. Os materiais carregados
desse modo podem ser posicionados precisamente no caso, sendo possível
que finos sejam uniformemente distribuídos na região circunferencial. Figura 1.
(71) Siemens Vai Metals Technologies GMBH & CO. (AT)
(72) Hans Werner Bogner, Guenther Brunnbauer, Franz Lasinger, Bernhard
Schuerz
(74) ORLANDO DE SOUZA
(85) 22/04/2008
(86) PCT EP2006/009632 de 05/10/2006
(87) WO 2007/0484490 de 03/05/2007
50
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
RPI 2117 de 02/08/2011
(72) Günther Deibl, Josef Guttenbrunner, Thomas Starrermair
(74) FLÁVIA SALIM LOPES
(85) 22/04/2008
(86) PCT EP2006/009631 de 05/10/2006
(87) WO 2007/048489 de 03/05/2007
(21) PI 0617718-2 A2 (22) 19/10/2006
1.3
(30) 21/10/2005 US 60/729.424
(51) G01V 3/18 (2006.01)
(54) FLUIDO PARA PERFILAGEM DE POÇOS POR PERFILAGEM ULTRASÔNICA COM CIMENTAÇÃO
(57) FLUIDO PARA PERFILAGEM DE POÇOS POR PERFILAGEM ULTRASÔNICA COM CIMENTAÇÃOUm fluido de perfilagem de poços, e métodos
para o uso do mesmo, incluindo um fluido base selecionado dentre água, lama
aquosa ou lama oleosa, e um material aditivo selecionado dentre sílica ou
cortiça, ou similares. O fluido tem uma impedância substancialmente diferente
daquela do fluido base. Uma impedância de tal forma modificada ajuda a
melhorar a precisão da medida.
(71) M-I L..L.C (US)
(72) Michael A. Freeman
(74) ORLANDO DE SOUZA
(85) 22/04/2008
(86) PCT US2006/040948 de 19/10/2006
(87) WO 2007/047878 de 26/04/2007
(21) PI 0617720-4 A2 (22) 09/10/2006
1.3
(30) 19/10/2005 US 60/728,443
(51) C07C 255/50 (2006.01), C07C 255/51 (2006.01), C07C 311/16 (2006.01),
C07C 233/11 (2006.01), A61K 31/277 (2006.01), A61K 31/18 (2006.01), A61K
31/167 (2006.01), A61P 31/18 (2006.01)
(54) COMPOSTOS INIBIDORES DE NNRT DE FENIL-ACETAMIDA, USOS
DOS REFERIDOS COMPOSTOS E COMPOSIÇÃO FARMACÊUTICA QUE OS
CONTÉM
(57) COMPOSTOS INIBIDORES DE NNRT DE FENIL-ACETAMIDA, USOS
DOS REFERIDOS COMPOSTOS E COMPOSIÇÃO FARMACÊUTICA QUE OS
CONTÉMA presente invenção refere-se a compostos úteis para tratar uma
infecção por HIV, ou prevenir uma infecção por HIV, ou tratar AIDS ou ARC. Os
compostos da invenção são da fórmula 1 em que R1-R4 e Ar são como
definidos aqui. Também descritos na presente invenção são os métodos de
tratar uma infecção por HIV com os compostos definidos aqui e composições
farmacêuticas contendo os referidos compostos.
(71) F Hoffmann-La Roche AG (CH)
(72) Taraneh Mirzadegan, Tania Silva
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 22/04/2008
(86) PCT EP2006/067193 de 09/10/2006
(87) WO 2007/045573 de 26/04/2007
(21) PI 0617721-2 A2 (22) 01/09/2006
1.3
(30) 20/10/2005 US 11/254,829
(51) C07D 301/06 (2006.01)
(54) PROCESSO DE EPOXIDAÇÃO DIRETA
(57) PROCESSO DE EPOXIDAÇÃO DIRETAProcesso descrito quanto à
epoxidação de uma olefina com hdrogênio e oxigênio na presença de um
catalisador de oxidação compreendendo um zeólito de metal de transição, e um
catalisador de metal nobre compreendendo um metal nobre e uma resina de
troca de lons. O processo é altamente produtivo e seletivo na produção de
epóxidos. Um catalisador de metal nobre compreendendo uma resina
permutada por cátion também melhora a produtividade e/ou a seletividade do
processo.
(71) Lyondell Chemical Technology, L.P. (US)
(72) Bi Le-Khac, Mark P. Kaminsky, Kun Qin, Roger A. Grey
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 22/04/2008
(86) PCT US2006/034396 de 01/09/2006
(87) WO 2007/046960 de 26/04/2007
(21) PI 0617719-0 A2 (22) 05/10/2006
1.3
(30) 24/10/2005 AT A1732/05
(51) B22D 11/128 (2006.01), C21D 9/00 (2006.01), F27D 3/02 (2006.01), B21B
39/00 (2006.01)
(54) ROLO DE GUIA DE LINGOTE
(57) ROLO DE GUIA DE LINGOTEEm um rolo de guia de lingote com um eixo
(1) central contínuo e com ao menos duas camisas de rolos, sendo que o eixo
central está apoiado montado giratório em ao menos três mancais de rolamento
(4) e sendo que cada camisa de rolo fica disposta entre dois mancais de
rolamento à prova de rotação sobre o eixo central, para minimização das
tensões interiores e para prolongamento da vida útil se propõe que o rolo de
guia de lingote seja apoiado em caixas de mancal (8) fixas com os mancais de
rolamento (4) flutuantes e permitindo um deslocamento axial.
(71) Siemens Vai Metals Technologies GMBH & CO. (AT)
(21) PI 0617723-9 A2 (22) 09/10/2006
1.3
(30) 14/10/2005 US 60/726,172
(51) H04H 1/00 (2008.01), H04N 5/445 (2011.01)
(54) FORNECIMENTO DE TERMINAL DE DECLARAÇÃO COM GUIA PARA
SERVIÇO
(57) FORNECIMENTO DE TERMINAL DE DECLARAÇÃO COM GUIA PARA
SERVIÇOTrata-se de aparelhos e métodos em um sistema de transmissão de
radiodifusão digital para transmitir fornecimento de terminal como um serviço ou
como um acesso de um serviço. O fornecimento de terminal pode proporcionar
um terminal com, por exemplo, parâmetros de configuração, dados ou
aplicações a um terminal ou grupo de terminais. A transmissão de fornecimento
de terminal pode ser realizada em um fragmento de ESG que pode incluir, por
exemplo, um fragmento de serviço, um fragmento de acesso ou um fragmento
de conteúdo. Em um exemplo, um parâmetro pode ser incluido no fragmento de
serviço de um fragmento de ESG que pode identificar um tipo de fragmento de
RPI 2117 de 02/08/2011
serviço. O tipo de fragmento de serviço pode ser indicado como serviços de
fornecimento de terminal. Em outro exemplo, um parâmetro pode ser incluído
em um fragmento de acesso de um fragmento de ESG para indicar o
fornecimento de terminal como um serviço ou acesso de um serviço. Também,
um fragmento de conteúdo pode incluir mensagens de fornecimento de terminal
como arquivos.
(71) NOKIA CORPORATION (FI)
(72) Toni Paila
(74) Araripe & Associados
(85) 04/04/2008
(86) PCT IB2006/002815 de 09/10/2006
(87) WO 2007/042907 de 19/04/2007
(21) PI 0617724-7 A2 (22) 05/10/2006
1.3
(30) 07/10/2005 FI 20055542
(51) G06K 19/077 (2006.01)
(54) CARTÃO; RECEPTOR DE CARTÃO; E SISTEMA PARA TRANSMITIR
ENERGIA ELÉTRICA PARA DISPOSITIVOS ELETRÔNICOS
(57) CARTÃO; RECEPTOR DE CARTÃO; E SISTEMA PARA TRANSMITIR
ENERGIA ELÉTRICA PARA DISPOSITIVOS ELETRÔNICOSTrata-se de um
cartão, o cartão (10) que compreende identificadores (3), com os quais o uso
principal do cartão (10) pode ser implementado. O cartão é caracterizado pelo
fato de que compreende ainda um painel solar (2) posicionado no cartão (10) e
consistindo em células solares, meios de interface (21, 22) para transmitir
energia coletada pelo painel solar (2) para dispositivos externos ao cartão de tal
modo que o painel solar (2) do cartão (10) permita que o cartão tenha uso
adicional separado do uso principal, o uso adicional sendo disposto para enviar
fornecimento de corrente fornecido pelo painel solar (2) para dispositivos
externos (40) separados do cartão. Além disso, a invenção refere-se a um
receptor de cartão (30) e um sistema para transmitir energia elétrica para
dispositivos eletrônicos.
(71) Suntrica Oy (FI)
(72) Riku Rikkola, Antti Backman
(74) Araripe & Associados
(85) 07/04/2008
(86) PCT FI2006/050427 de 05/10/2006
(87) WO 2007/042616 de 19/04/2007
(21) PI 0617725-5 A2 (22) 12/10/2006
1.3
(30) 14/10/2005 US 60/726,572
(51) H04H 1/00 (2008.01), H04L 12/28 (2006.01)
(54) MÉTODO; PRODUTO DE PROGRAMA PARA COMPUTADOR;
APARELHO; E SISTEMA
(57) MÉTODO; PRODUTO DE PROGRAMA PARA COMPUTADOR;
APARELHO; E SISTEMATrata-se de proporcionar um aparelho que inclui um
servidor de um primeiro sistema de transmissáo/multitransmissão e uma função
de adaptação. A função de adaptação fornece comunicação entre o servidor do
primeiro sistema de transmissão/multitransmissão e um servidor de um
segundo sistema de transmissão/multitransmissão. A função de adaptação é
configurada para envolver pelo menos um item do conteúdo do segundo
sistema de transmissáo/multitransmissão no interior de um programa do
primeiro sistema de transmissáo/multitransmissão.
(71) Nokia Corporation (FI)
(72) Martta Seppälä
(74) Araripe & Associados
(85) 17/04/2008
(86) PCT IB2006/002970 de 12/10/2006
(87) WO 2007/042937 de 19/04/2007
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 51
(57) COMPOSIÇÕES LÍQUIDAS PROMOTORAS DE CURA COM TENDÊNCIA
A FORMAÇÃO DE SÓLIDOS SUPRIMIDA E SEUS USOSEsta invenção
fornece uma composição promotora de cura com tendência à formação de
sólidos suprimida. A composição é formada a partir dos componentes queantes
do uso na formação da composição são compreendidos de: a) N-metil-N-(2hidroxietil)-p-toluidina ou N,N-bis(2-hidroxietil)-p-toluidina, ou amboe; e b) pelo
menos um éster monomérico líquido de ácido acrílico e/ou pelo menos um éster
monomérico líquido de ácido metacrílico; a) e b) estando em proporções tais
que a proporção de peso de a) e b) está na faixa de cerca de 50:50 a cerca de
99:1.
(71) ALBEMARLE CORPORATION (US)
(72) Wenfeng Kuang
(74) Araripe & Associados
(85) 07/04/2008
(86) PCT US2006/036508 de 19/09/2006
(87) WO 2007/044187 de 19/04/2007
(21) PI 0617727-1 A2 (22) 19/09/2006
1.3
(30) 07/10/2005 US 60/724,968
(51) C08K 5/00 (2006.01)
(54) COMPOSIÇÕES LÍQUIDAS PROMOTORAS DE CURA COM TENDÊNCIA
A FORMAÇÃO DE SÓLIDOS SUPRIMIDA E SEUS USOS
(57) COMPOSIÇÕES LÍQUIDAS PROMOTORAS DE CURA COM TENDÊNCIA
A FORMAÇÃO DE SÓLIDOS SUPRIMIDA E SEUS USOSEsta invenção
fornece uma composição promotora de cura com tendência a formação de
sólidos suprimida. Esta composição é formado a partir dos componentes que
antes do uso na formação da composição são compreendidos de: a) uma
quantidade maior de N-metil-N-(2-hidroxietil)-p-toluidina ou N,N-bis(2hidroxietil)-p-toluidina, ou amboe; e b) uma quantidade menor que suprime a
formação de sólidos de pelo menos um fosfato de éster líquido completamente
esterificado que apresenta pelo menos dois, epreferencialmente três grupos aril
éster e um ou dois átomos de fósforo na molécula.
(71) ALBEMARLE CORPORATION (US)
(72) Wenfeng Kuang
(74) Araripe & Associados
(85) 04/04/2008
(86) PCT US2006/036405 de 19/09/2006
(87) WO 2007/044185 de 19/04/2007
(21) PI 0617728-0 A2 (22) 11/10/2006
1.3
(30) 11/10/2005 US 60/725,868
(51) H04N 7/26 (2006.01)
(54)
MÉTODO
PARA
HABILITAR
COMUTAÇÃO
DE
CAMADA
REDIMENSIONÁVEL BAIXA PARA ALTA EM UM FLUXO CONTÍNUO DE BITS
DE VÍDEO; PRODUTO PROGRAMA DE COMPUTADOR PARA HABILITAR
COMUTAÇÃO DE CAMADA REDIMENSIONÁVEL BAIXA PARA ALTA EM UM
FLUXO CONTÍNUO DE BITS DE VÍDEO; DISPOSITIVO ELETRÔNICO; E
ELEMENTO DE UM SISTEMA DE ENVIO DE INFORMAÇÕES EM PACOTES
EM FLUXO CONTÍNUO
(57)
MÉTODO
PARA
HABILITAR
COMUTAÇÃO
DE
CAMADA
REDIMENSIONÁVEL BAIXA PARA ALTA EM UM FLUXO CONTÍNUO DE BITS
DE VÍDEO; PRODUTO PROGRAMA DE COMPUTADOR PARA HABILITAR
COMUTAÇÃO DE CAMADA REDIMENSIONÁVEL BAIXA PARA ALTA EM UM
FLUXO CONTÍNUO DE BITS DE VÍDEO; DISPOSITIVO ELETRÔNICO; E
ELEMENTO DE UM SISTEMA DE ENVIO DE INFORMAÇÕES EM PACOTES
EM FLUXO CONTINUOTrata-se de um sistema e um método para sinalizar
pontos de comutação de camada baixa para alta em um nível de formato de
arquivo parahabilitar comutação de fluxo continuo redimensionável eficiente em
servidores de envio de informações em pacotes em fluxo contínuo e na
reprodução de arquivo local. A presente invenção também fornece um sistema
e um método para sinalizar pontos de comutação de camada baixa para alta em
fluxo contínuo de bits de vídeo, por exemplo, para habilitar encaminhamento
inteligente de camadas de expansibilidade em elemento de rede cientes da
mídia ou a decodificação computacionalmente redimensionável em receptores
de fluxo contínuo.
(71) Nokia Corporation (FI)
(72) Ye-Kui Wang, Miska Hannuksela
(74) Araripe & Associados
(85) 11/04/2008
(86) PCT IB2006/002841 de 11/10/2006
(87) WO 2007/042916 de 19/04/2007
(21) PI 0617726-3 A2 (22) 19/09/2006
1.3
(30) 07/10/2005 US 60/724,973
(51) C08K 5/00 (2006.01), C08L 33/00 (2006.01), C08F 283/00 (2006.01)
(54) COMPOSIÇÕES LÍQUIDAS PROMOTORAS DE CURA COM TENDÊNCIA
A FORMAÇÃO DE SÓLIDOS SUPRIMIDA E SEUS USOS
(21) PI 0617729-8 A2 (22) 24/08/2006
1.3
52
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
(30) 21/10/2005 JP 2005-307620
(51) A61B 1/04 (2006.01), A61B 1/00 (2006.01), G02B 23/24 (2006.01), G02B
23/26 (2006.01), H04N 7/18 (2006.01)
(54) APARELHO PARA CAPTAÇÃO DE IMAGEM DO CORPO VIVO E
SISTEMA DE FORMAÇÃO DE IMAGEM DO CORPO VIVO
(57) APARELHO PARA CAPTAÇÃO DE IMAGEM DO CORPO VIVO E
SISTEMA DE FORMAÇÃO DE IMAGEM DO CORPO VIVOU A presente
invenção refere-se a um sistema de formação de imagem do corpo vivo, que
pode reduzir os custos para formação de imagem de banda estreita mais do
que antes, é proporcionado. Um aparelho para captação de imagem do corpo
vivo de acordo com a presente invenção inclui: uma pluralidade de unidades de
captação de imagem, que captam imagens do tecido do corpo iluminado por
uma luz branca e emitem as imagens do tecido do corpo como sinais de
captação de imagem; uma primeira unidade espectroscópica, que passa luz em
uma primeira faixa de comprimento de onda,analisa, espectralmente, uma
imagem do tecido do corpo captada por umaprimeira unidade de captação de
imagem da pluralidade de unidades de captação de imagem e, assim, permite
que a imagem do tecido do corpseja visualizada em uma unidade de exposição
como uma primeira imagem; e uma segunda unidade espectroscópica, que
passa luz em uma segundafaixa de comprimento de onda diferente da primeira
faixa de comprimento de onda, analisa, espectralmente, uma imagem do tecido
do corpo captada poruma segunda unidade de captação de imagem da
pluralidade de unidades de captação de imagem e, assim, permite que a
imagem do tecido do corpo seja visualizada na unidade de exposição como
uma segunda imagem em que parte predeterminada do tecido do corpo é
aperfeiçoada, comparado com a primeira imagem.
(71) Olympus Medical Systems Corp. (JP)
(72) Kazuhiro Gono
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 22/04/2008
(86) PCT JP2006/316578 de 24/08/2006
(87) WO 2007/046188 de 26/04/2007
(21) PI 0617730-1 A2 (22) 19/10/2006
1.3
(30) 19/10/2005 JP 2005-304208
(51) A61K 31/519 (2006.01), A61P 35/00 (2006.01), A61P 43/00 (2006.01),
C07D 491/22 (2006.01)
(54) AGENTE PARA PREVENIR OU TRATAR CÂNCER DO PÂNCREAS,
CÂNCER DE OVÁRIO OU CÂNCER HEPÁTICO CONTENDO NOVA PRÓFÁRMACO HIDROSSOLÚVEL
(57) AGENTE PARA PREVENIR OU TRATAR CÂNCER DO PÂNCREAS,
CÂNCER DE OVÁRIO OU CÂNCER HEPÁTICO CONTENDO NOVA PRÓFÁRMACO HIDROSSOLUVELA presente invenção refere-se a preventivos ou
terapêuticos para câncer pancreático, câncer ovariano, ou câncer hepático da
presente invenção que compreendem um pró-fármaco hidrossolúvel
representado pela fórmula 1 descrita abaixo, ou um sal farmaceuticamente
aceitável, ou um hidrato ou solvato do pró-fármaco ou sal farmaceuticamente
aceitável, em que, R1 representa um átomo de hidrogênio, ou um grupo C1-C6
aíquila; W representa um grupo divalente compreendendo um grupoamino
terciário ou um grupo divalente compreendendo um grupo sulfonila, e Y
representa um resíduo de um composto representado por Y- OH
compreendendo um grupo oxidrila alcoólico, em que o Y- OH referido é uma
camptotecina, um taxano, ou um nucleotídeo anticancerígeno).
(71) CHUGAI SEIYAKU KABUSHIKI KAISHA (JP)
(72) Isao Umeda, Jun Ohwada, Mika Endo, Masako ura
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 22/04/2008
(86) PCT JP2006/320814 de 19/10/2006
(87) WO 2007/046456 de 26/04/2007
(21) PI 0617731-0 A2 (22) 18/10/2006
(30) 21/10/2005 US 11/255,643
1.3
RPI 2117 de 02/08/2011
(51) C07D 401/14 (2006.01), C07H 17/02 (2006.01), A61K 31/506 (2006.01),
A61P 31/18 (2006.01), A61P 37/06 (2006.01)
(54) DERIVADOS DE PIPERAZINA ÚTEIS COMO ANTAGONISTAS DE CCR5
(57) DERIVADOS DE PIPERAZINA ÚTEIS COMO ANTAGONISTAS DE
CCR5A presente invenção refere-se ao uso de CCR5 antagonistas da fórmula
ou um sal farmaceuticamente aceitável dos mesmos, em que R é fenila, piridila,
tiofenila ou naftila opcionalmente substituida; R1 é hidrogênio ou alquila; R2 é
fenila substituida, heteroarila substituida, naftila, fluorenila, difenilmetila ou fenilou heteroaril-alquila opcionalmente substituida; R3 é hidrogênio, alquila,
alcoxialquila, cicloalquila, cicloalquilal- quila, ou fenila, fenilalquila, naftila,
naftilalquila, heteroarila ou heteroarilalquila opcionaímente substituida; R4, R5 e
R7 são hidrogênio ou alquila; R6 é hidrogênio, alquila ou alquenila; para o
tratamento de HIV, rejeição a transplante de órgáo sólido, doença de enxerto
versus hospedeiro, artrite, artrite reumatóide, doença dointestino inflamatória,
dermatite atópica, psoríase, asma, alergias ou esclero- se múltipla, é descrito
bem como novos compostos, composições farmacêu- ticas compreendendo-os,
e a combinação de antagonistas de CCR5 da invenção em combinação com
agentes antivirais úteis no tratamento de HIV ou agentes úteis no tratamento de
doenças inflamatórias.
(71) Schering Corporation (US)
(72) Ragulan Ramanthan, Anima Ghosal, Michael W. Miller, Swapan K.
Chowdhury, Kevin B. Alton
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 22/04/2008
(86) PCT US2006/040636 de 18/10/2006
(87) WO 2007/050375 de 03/05/2007
(21) PI 0617732-8 A2 (22) 19/09/2006
1.3
(30) 20/10/2005 DE 10 2005 050 635.6
(51) B01D 46/24 (2006.01), B01D 46/42 (2006.01), B01D 27/10 (2006.01),
B01D 35/14 (2006.01), B60T 17/00 (2006.01)
(54) PROCESSO PARA O RECONHECIMENTO DE PROPRIEDADES DE UM
CARTUCHO DE FILTRO DE AR, SISTEMA COMPOSTO DE UMA
INSTALAÇÃO DE PREPARAÇÃO DE AR EM UM VEÍCULO UTILITÁRIO E UM
CARTUCHO DE FILTRO DE AR E CARTUCHO DE FILTRO DE AR
(57) PROCESSO PARA O RECONHECIMENTO DE PROPRIEDADES DE UM
CARTUCHO DE FILTRO DE AR, SISTEMA COMPOSTO DE UMA
INSTALÇÃO DE PREPARAÇÃO DE AR EM UM VEÍCULO UTILITÁRIO E UM
CARTUCHO DE FILTRO DE AR E CARTUCHO DE FILTRO DE AR A invenção
refere-se a uma cartucho de filtro de ar (10) paramontagem em um dispositivo
de preparação de ar (12) de um veículo utilitário. De acordo com a invenção
está previsto que o cartucho de filtro de ar apresente meios de identificação
(14), cuja leitura das informações pode der efetuada por um dispositivo de
registro (16). A invenção ainda refere-se a um processo para o reconhecimento
de propriedades de um cartucho de filtro de ar.
(71) Knorr-Bremse Susteme Für Nutzfahrzeuge GMBH (DE)
(72) Matthias Uhland, Eduard Hilberer, Klaus Krockenberger
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 22/04/2008
(86) PCT EP2006/009092 de 19/09/2006
(87) WO 2007/045318 de 26/04/2007
(21) PI 0617733-6 A2 (22) 18/10/2006
1.3
(30) 20/10/2005 IT BO2005 A 000630
(51) B65B 11/42 (2006.01), B65B 59/00 (2006.01), B65B 25/14 (2006.01)
(54) MÉTODO E MÁQUINA PARA EMBALAR GRUPOS DE PRODUTOS OU
PRODUTOS POSSUINDO FORMATO PRISMÁTICO COM BASE QUADRADA
OU RETANGULAR
RPI 2117 de 02/08/2011
(57) MÉTODO E MÁQUINA PARA EMBALAR GRUPOS DE PRODUTOS OU
PRODUTOS POSSUINDO FORMATO PRISMÁTICO COM BASE QUADRADA
OU RETANGULARMétodo para embalagem de grupos de produtos ou produtos
(P)de formato prismático com base retangular ou quadrada, que desde uma
unidade de alimentação ou agrupamento são então movidos em direção a um
primeiro fuso de dobrar (6) para ser entregue desde ele, embrulhado naforma
de um "U" girado de 9O e aberto atrás, por uma folha de embalagem (4) que é
previamente colocada na frente do dito fuso com posicionamento vertical,
caracterizado em que o produto com a folha de embalagem entregue desde o
dito fuso (6) são diretamente apanhados e alimentados em fase entre os
transportadores paralelos e horizontais motorizados (8, 8') de um tambor
inclinável (7) posicionado dentro do qual, longitudinalmente, lateralmente e
paralelo um com o outro, estão dispositivos de dobrar (9, 9'), os quais guiam o
produto com a embalagem lateralmente e dobram nas faces laterais do dito
produto as primeiras abas com dobraduras verticais (204), projetando-se
lateralmente e anterior na direção de alimentação da dita embalagem.
(71) KPL Packaging S.p.A (IT)
(72) Giordano Gorrieri, Moreno Cremonini, Mirko Cassoli
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 22/04/2008
(86) PCT IT2006/000746 de 18/10/2006
(87) WO 2007/046126 de 26/04/2007
(21) PI 0617734-4 A2 (22) 10/10/2006
1.3
(30) 22/10/2005 DE 10 2005 050 701.8
(51) C08G 18/08 (2006.01), C08G 18/32 (2006.01), C08G 18/40 (2006.01),
C08G 101/00 (2006.01)
(54) PROCESSO PARA A PREPARAÇÃO DE POLIÓS DE PIPA
(57) PROCESSO PARA A PREPARAÇÃO DE POLIÓIS DE PIPAA presente
invenção refere-se a um processo para a preparação de polióis de PIPA e sua
aplicação para a produção de espumas de poliuretano flexíveis.
(71) Bayer Materialscience AG (DE)
(72) Catherine J. Lövenich, Hans Hettel, Bert Klesczewski, Christel Fussangel
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 22/04/2008
(86) PCT EP2006/009750 de 10/10/2006
(87) WO 2007/045372 de 26/04/2007
(21) PI 0617735-2 A2 (22) 19/10/2006
1.3
(30) 19/10/2005 US 60/728,449; 29/12/2005 US 60/754,881; 14/01/2006 US
60/759,162; 23/01/2006 US 60/761,451; 03/03/2006 US 60/779,080; 21/04/2006
US 11/409,416
(51) C07K 14/11 (2006.01), A61K 39/145 (2006.01), C12N 7/00 (2006.01)
(54) VÍRUS DE INFLUENZA CAPAZES DE INFECTAR CANÍDEOS, USOS
DOS MESMOS
(57) VÍRUS DE INFLUENZA CAPAZES DE INFECTAR CANÍDEOS, USOS
DOS MESMOSA invenção em questão refere-se ao isolado do vírus de
influenza que é capaz de infectar canídeos e causar doença das vias
respiratórias no canídeo. A invenção em questão também refere-se a
composições e métodos para induzir uma resposta imune contra um vírus de
influenza da presente invenção. A invenção em questão também refere-se a
composições e métodos para identificar um vírus da invenção e diagnosticar a
infecção de um animal com um vírus da invenção.
(71) University Of Florida Research Foundation Inc (US) , Cornell Research
Foundation Inc (US) , Intervet Inc (US) , The Government Of The United States
Of America As Represented By The Secretary Of The Department Of Health
And Human Services, Centers For Disease Control And Prevention (US)
(72) Patti C. Crawford, Paul J. Gibbs, Ruben O. Donis, Jacqueline Katz,
Alexander I. Klimov, Nallakannu P. Lakshmanan, Melissa Anne Lum, Daniel
Ghislena Emiel Goovaerts, Mark William Mellencamp, Nancy J.Cox, William L.
Castleman, Edward J. Dubovi
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 22/04/2008
(86) PCT US2006/041061 de 19/10/2006
(87) WO 2007/047938 de 26/04/2007
(21) PI 0617736-0 A2 (22) 26/09/2006
1.3
(30) 19/10/2005 DE 10 2005 050 067.6
(51) F16H 61/04 (2006.01)
(54) CAIXA DE CÂMBIO DE VEÍCULO AUTOMÓVEL AUTOMATIZADA E
PROCESSO PARA CONTROLE DE CÂMBIO DE UMA CAIXA DE CÂMBIO DE
VEÍCULO AUTOMÓVEL AUTOMATIZADA
(57) CAIXA DE CÂMBIO DE VEÍCULO AUTOMÓVEL AUTOMATIZADA E
PROCESSO PARA CONTROLE DE CÂMBIO DE UMA CAIXA DE CÂMBIO DE
VEÍCULO AUTOMÓVEL AUTOMATIZADAA presente invenção refere-se a uma
caixa de câmbio automatizada de um automóvel, com um eixo de entrada, um
eixo de saída e várias marchas engatáveis seletivamente, sendo que o eixo de
entrada está emligação com um motor de acionamento através de uma
embreagem de motor engrenável e desengrenável, e está prevista uma
embreagem de fricçãocontrolável adicional como embreagem de câmbio de
carga para, se necessário, uma transição de ao menos uma das embreagens
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 53
de câmbio. Em umadisposição aperfeiçoada em termos de técnica de
funcionamento e relativamente a uma reequipagem de uma caixa de câmbio
existente, a embreagemde câmbio de carga (K') é ativa diretamente entre o
motor de acionamento (M) e o eixo de saída (W2 ou W5), na medida em que a
embreagem de câmbio de carga (K') fica disposta no lado de entrada da caixa
de câmbio (1, 1') coaxialmente à embreagem de motor (K), na medida em que
os eixos de transmissão (W1 ou W1, W2, W4) que se encontram axialmente
entre a embreagem de câmbio de carga (K') e o eixo de saída (W2 ou W5) são
executados como eixos ocos, e na medida em que o eixo de saída (W2 ou W5)
dentro desses eixos de transmissão (W1 ou W1, W2, W4) é prolongado até a
parte da embreagem de câmbio de carga (K') do lado da transmissão.
(71) ZF FRIEDRICHSHAFEN AG (DE)
(72) Karl-Fritz Heinzelmann
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 22/04/2008
(86) PCT EP2006/009337 de 26/09/2006
(87) WO 2007/045333 de 26/04/2007
(21) PI 0617737-9 A2 (22) 21/10/2006
1.3
(30) 21/10/2005 US 60/729,405; 21/10/2005 US 60/729,321; 09/01/2006 US
60/757,360; 29/08/2006 US 60/841,111
(51) B67D 5/02 (2010.01)
(54) SISTEMA INTEGRADO DE TRANSFERÊNCIA E DISPENSA DE
MATERIAL
(57) SISTEMA INTEGRADO DE TRANSFERÊNCIA E DISPENSA DE
MATERIALA presente invenção refere-se a um sistema integrado de
transferência e dispensa de material para armazenar, transferir e dispensar
materiais, tais como fluidos e líquidos, por exemplo, amortecedor de ruído
aplicado por líquido (LASD). O sistema inclui pelo menos um vaso
apresentando um dispositivo de transferência de força. Cada vaso pode ser
removivelmente encerrado em gabinete para formar uma estação automatizada.
Cada vaso pode ser configurado com um registrador de dados, um orifício de
limpe- za, uma válvula de amostra em pelo menos uma janela de observação e
um orifício de acesso para introduzir um composto, tal como um biocida.
Cadavaso pode ser configurado com instrumentos incluindo sensores para
medir variáveis do processo, tais como o volume, o nível, a temperatura, a
pressão e o fluxo do material, O sistema pode adicionalmente incluir um
sistema de dispositivo de medição e um sistema robótico de dispensa de
material sem uma interface de bomba. O sistema robótico pode adicionalmente
incluir um sistema de controle de computador conectado a sensores de fluxo e
de pressão. O sistema pode diretamente alimentar um aplicador sem uma bomba intermediária.
(71) CH & I Technologies, Inc. (US)
(72) Eric A. Williams, Lawrence M. Levenstein, Robert D. Thibodeau
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 22/04/2008
(86) PCT US2006/041193 de 21/10/2006
(87) WO 2007/048011 de 26/04/2007
54
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
(21) PI 0617738-7 A2 (22) 17/10/2006
1.3
(30) 24/10/2005 US 60/729,622
(51) C11D 3/37 (2006.01), C11D 17/00 (2006.01)
(54) COMPOSIÇÕES E SISTEMAS PARA TRATAMENTO DE TECIDOS
COMPREENDENDO MICROEMULSÕES DE ORGANOSSILICONE, E
MÉTODOS PARA USO DOS MESMOS
(57) COMPOSIÇÕES E SISTEMAS PARA TRATAMENTO DE TECIDOS
COMPREENDENDO MICROEMULSÕES DE ORGANOSSILICONE, E
MÉTODOS PARA USO DOS MESMOSA presente invenção refere-se a
sistemas, composições e métodos para lavagem de tecidos, compreendendo
organossilicones selecionados que são formulados em microemulsões para
deposição otimizada sobre tecidos, para a obtenção de benefícios de
tratamento de tecidos.
(71) The Procter & Gamble Company (US)
(72) Rajan Keshav Panandiker, Andrew Kerry Vetter, Freddy Arthur Barnabas,
Patrick Firmin August Delplancke
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 24/04/2008
(86) PCT IB2006/053821 de 17/10/2006
(87) WO 2007/049188 de 03/05/2007
(21) PI 0617739-5 A2 (22) 23/10/2006
1.3
(30) 25/10/2005 EP 05 023222.2; 02/03/2006 EP 06 004191.0
(51) C07D 277/56 (2006.01), C07D 231/14 (2006.01), C07D 213/89 (2006.01),
C07D 207/46 (2006.01), C07D 207/34 (2006.01), C07C 211/61 (2006.01), C07C
205/45 (2006.01), C07C 205/37 (2006.01), C07C 205/12 (2006.01), C07C
205/06 (2006.01), A01N 43/36 (2006.01), A01N 43/40 (2006.01), A01N 43/56
(2006.01), A01N 43/78 (2006.01)
(54) DERIVADOS DE AMIDA HETEROCÍCLICOS ÚTEIS COMO
MICROBIOCIDAS
(57) DERIVADOS DE AMIDA HETEROCICLICOS ÚTEIS COMO
MICROBIOCIDASA presente invenção refere-se a um composto
fungicidamente ativo de fórmula (1): onde Het é um anel heterocíclico de 5 ou 6
membroscontendo um a três heteroátomos, cada um independentemente
selecionado de oxigênio, nitrogênio e enxofre, o anel sendo substituído pelos
grupos R6, e R8; R1 é hidrogênio, C1-4 alquila, C14 haloalquila, 014 alcóxi, C1-4
haloalcóxi, CH2CR9, CH2CR10=CHR11, CH=C=CH2 ou COR12; R2 e R3 são, cada
um, independentemente hidrogênio, halo, 014 alquila, C1.4 alcóxi, C1-4 haloalquila ou C1.4 haloalcóxi; R4 e R5 são, cada um, independentemente
selecionados de halo, ciano e nitro; ou um de R4 e R5 é hidrogênio e o outro é
sele- cionado de halo, ciano e nitro; R6, R7 e R8 são, cada um,
independentemen-te, hidrogênio, halo, ciano, nitro, 01-4 alquila, C1-4 haloalquila,
C1-4 alcóxi (C1-4)alquila, C1.4 haloalcóxi(C1.4alquila ou C1-4 haloalcóxi, contanto
que pelo menos um de R6, R7 e R8 não seja hidrogênio; R9, R10 e R11 são, cada
um, independentemente, hidrogênio, halo, C1-4 alquila, C1-4 haloalquila ou C1-4
alcóxi(C1-4alquila; e R12 é hidrogênio, C1-6 alquila, C1-6 haloalquila, C1.4 alcáxi(C1-.4alquila, C1.4 alquiltio(C1.4-alquila, C1-4 alcóxi ou arila; à preparação desses
compostos, a novos intermediários usados na preparação desses compostos, a
composições agroquímicas que compreendem pelo menos um dos novos
compostos como ingrediente ativo, à preparação das composições
mencionadas e ao uso dos ingredientes ativos ou composições em agricultura
ou horticultura para controle ou prevenção de infestação por microorganismos
fitopatogênicos, de preferência fungos.
(71) Syngenta Participations AG (CH)
(72) Hans Tobler, Harald Walter, Josef Ehrenfreund, Camilla Corsi
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 24/04/2008
(86) PCT EP2006/010185 de 23/10/2006
(87) WO 2007/048556 de 03/05/2007
RPI 2117 de 02/08/2011
(21) PI 0617740-9 A2 (22) 24/10/2006
1.3
(30) 26/10/2005 US 60/730,291; 29/11/2005 US 60/740,342; 28/02/2006 US
60/743,364
(51) A61K 47/48 (2006.01), A61K 38/00 (2006.01), C07K 14/575 (2006.01)
(54) AGONISTAS SELETIVOS PEPTÍDICOS DO RECEPTOR VPAC2,
COMPOSIÇÃO FARMACÊUTICA E USO DOS REFERIDOS AGONISTAS
(57) AGONISTAS SELETIVOS PEPTÍDICOS DO RECEPTOR DE VPAC2,
COMPOSIÇÃO FARMACÊUTICA E USO DOS REFERIDOS AGONISTAS. A
presente invenção refere-se a peptídeos que ativam seletivamente o receptor
de VPAC2 e são úteis no tratamento de diabetes.
(71) Eli Lilly And Company (US)
(72) Bengt Krister Bokvist, Lianshan Zhang, Jorge Alsina-Fernandez
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 24/04/2008
(86) PCT US2006/041550 de 24/10/2006
(87) WO 2007/050651 de 03/05/2007
(21) PI 0617741-7 A2 (22) 26/10/2006
1.3
(30) 26/10/2005 EP 05110022.0
(51) A61K 9/14 (2006.01), A61K 31/655 (2006.01), A61P 31/12 (2006.01)
(54) AZODICARBONAMIDA MICRONIZADA, SUA PREPARAÇÃO E SUA
UTILIZAÇÃO
(57) AZODICARBONAMIDA MICRONIZADA, SUA PRE PARAÇÃO E SUA
UTILIZAÇÃO. A presente invenção refere-se a azodicarbonamida (ADA) sob a
forma de um pó seco micronizado, caracterizada pelo fato de que o dito pó
apresenta uma distribuição granulométrica de partículas na qual as partícuIas
do pó apresentam um diâmetro médio (d50) igual ou inferior a 2 m e um
diâmetro a 90 % (d90) igual ou inferior a 4 m, seu processo de preparação e
sua utilização.
(71) H-Phar (BE)
(72) Michel Vandevelde, Hélène Margery
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 24/04/2008
(86) PCT EP2006/067805 de 26/10/2006
(87) WO 2007/048820 de 03/05/2007
(21) PI 0617743-3 A2 (22) 10/10/2006
1.3
(30) 26/10/2005 DE 10 2005 051 496.0
(51) A61F 2/68 (2006.01), A61F 2/76 (2006.01)
(54) PROCESSO PARA REALIZAÇÃO DE UMA ANÁLISE FUNCIONAL EM
UMA EXTREMIDADE ARTIFICIAL
(57) PROCESSO PARA REALIZAÇÃO DE UMA ANÁLI- SE FUNCIONAL EM
UMA EXTREMIDADE ARTIFICIAL. A presente invenção refere-se a um
processo para realização de uma análise funcional para uma pessoa equipada
com uma extremidade artificial (30), sendo que a extremidade artificial (30) é
ajustável em uma função básica e está formada modularmente, com pelo
menos uma parte funcional (33) desmontável, particularmente, para possibilitar
uma função adicional. Para realizar a análise sem o uso de aparelhos e
dispositivos de me- dição externos, complexos, uma disposição de sensor (33'),
cujo tamanho corresponde às dimensões relevantes para a instalação da parte
funcional, é montada no lugar da parte funcional (3) desmontável. A disposição
de sensor (33') mede, então, as forças, acelerações e/ou torques que ocorrem
durante o uso da extremidade artificial (30), a fim de otimizar o ajuste da função
básica da extremidade artificial. A disposição de sensor (33') é
subseqüentemente substituida pela parte funcional (33), sob conservação do
ajuste otimizado.
(71) Otto Bock Healthcare IP GMBH & CO. KG (DE)
(72) Martin Pusch
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 24/04/2008
(86) PCT DE2006/001767 de 10/10/2006
(87) WO 2007/048374 de 03/05/2007
RPI 2117 de 02/08/2011
(21) PI 0617744-1 A2 (22) 24/10/2006
1.3
(30) 24/10/2005 US 60/729,573
(51) C12N 5/00 (2006.01)
(54) MÉTODOS DE PRODUÇÃO DE PROTEÍNAS COM O USO DE
COMPOSTOS ANTIENVELHECIMENTO
(57) MÉTODOS DE PRODUÇÃO DE PROTEÍNAS COM O USO DE
COMPOSTOS ANTIENVELHECIMENTO. A presente invenção refere-se a
métodos de produção de uma proteína em cultura de células que compreende
um composto antienvelhecimento, por exemplo, o antioxidante carnosina. De
acordo com os ensinamentos da presente invenção, as células desenvolvidas
em um meio de cultura de células que compreende um composto
antienvelhecimento exibem aumento da viabilidade e da produtividade. Além
disso, as culturas de células desenvolvidas na presença de um composto
antienvelhecimento exibem diminuição dos níveis de agregados de alto peso
molecular no meio de cultura de células.
(71) Wyeth (US)
(72) Yen-Tuang Luan, Wenge Wang, Paul Thoday, Denis Drapeau, Judy Chou
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 24/04/2008
(86) PCT US2006/041256 de 24/10/2006
(87) WO 2007/050498 de 03/05/2007
(21) PI 0617745-0 A2 (22) 27/10/2006
1.3
(30) 09/11/2005 DE 10 2005 053 786.3
(51) G01M 1/04 (2006.01), G01M 1/16 (2006.01)
(54) PROCESSO E DISPOSITIVO PARA A MEDIÇÃO DINÂMICA DO
DESQUILÍBRIO DE UM ROTOR
(57) PROCESSO E DISPOSITIVO PARA A MEDIÇÃO DINÂMICA DO
DESQUILÍBRIO DE UM ROTOR. A presente invenção refere-se a um processo
para medição dinâmica do desequilíbrio de um rotor disposto em uma carcaça
(1) e girável com alta velocidade angular, sendo que o rotor está montado em
uma carcaça de mancal (14) separada, compreende os seguintes passos:
fixação da carcaça de mancal (14) na carcaça (1), sob intercalação de
elementos elasticamente flexíveis (6), de tal modo que a carcaça de mancal
(14) relativa à carcaça (1) é móvel em pelo menos duas direções espaciais e o
rotor está disposto na carcaça (1), em uma posição de trabalho apropriada para
o acionamento, aceleração do rotor para uma velocidade de trabalho
substancialmente normal, medição das vibrações induzidas por desequilíbrio
enquanto o rotor gira com uma velocidade de trabalho substancialmente
normal, determinação da posição de fase das vibrações induzidas, em relação à
posição angular do rotor nos números de rotação de medição, nos quais são
medidas as vibrações induzidas, uso das vibrações induzidas, medidas, e da
posição de fase, para determinar o desequilíbrio do rotor a ser compensado.
(71) Schenck Rotec GMBH (DE)
(72) Dieter Thelen
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 24/04/2008
(86) PCT EP2006/067896 de 27/10/2006
(87) WO 2007/054445 de 18/05/2007
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 55
(21) PI 0617746-8 A2 (22) 23/10/2006
1.3
(30) 24/10/2005 US 60/729,767; 02/12/2005 US 60/742,124
(51) A23L 1/052 (2006.01), A23L 1/29 (2006.01), A23L 1/308 (2006.01)
(54) FORMULAÇÃO PARA FIBRA ALIMENTÍCIA E SEU USO
(57) FORMULAÇÃO PARA FIBRA ALIMENTÍCIA E SEU USO. A presente
invenção refere-se a uma formulação para fibra alimentícia e a processos
relacionados para a sua administração. Em uma modalidade, a invenção referese a uma formulação para fibra alimentícia que compreende: goma guar
parcialmente hidrolisada (PHGG) e frutooligossaca- rídeos (FOS), em que a
formulação para fibra alimentícia exibe um potencial pré-biótico maior do que
um potencial pré-biótico de PHGG e FOS individu- almente.
(71) NESTEC S.A (CH)
(72) John P. Troup, Anne L. Falk
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 24/04/2008
(86) PCT US2006/041568 de 23/10/2006
(87) WO 2007/050656 de 03/05/2007
(21) PI 0617747-6 A2 (22) 04/10/2006
1.3
(30) 24/10/2005 US 11/256,887
(51) D06M 13/325 (2006.01), D06M 13/33 (2006.01), D06M 15/61 (2006.01)
(54) MATERIAL TÊXTIL TRATADO E MÉTODO PARA TRATAMENTO DE UM
MATERIAL TÊXTIL
(57) MATERIAL TÊXTIL TRATADO E MÉTODO PARA TRATAMENTO DE UM
MATERIAL TÊXTIL. A presente invenção refere-se a um material têxtil tratado
que compreende uma pluralidade de fios ou fibras tendo um composto amina
ou halamina impedida disposto na superfície exterior dos fios ou fibras e/ou
disperso na porção interior dos fios ou fibras. Um material têxtil tratado
compreende um acabamento sobre uma superfície dos mesmos, o acabamento
compreendendo o produto de reação entre um agente de reticulação e um
polímero compreendendo uma pluralidade de porções amina impedida,
secundária, ligada à cadeia de polímero. Métodos para fabricação dos materiais
têxteis tratados são também descritos.
(71) Milliken & Company (US)
(72) Shulong Li, Ling li
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 24/04/2008
(86) PCT US2006/038669 de 04/10/2006
(87) WO 2007/050245 de 03/05/2007
(21) PI 0617748-4 A2 (22) 18/10/2006
1.3
(30) 25/10/2005 US 11/259,457
(51) H01F 27/34 (2006.01)
(54) DISPOSITIVOS E TRANSFORMADORES INDUTIVOS QUE UTILIZAM O
SISTEMA DE TRANSFORMAÇÃO DE REACTÂNCIA EM ESCALA REAL E
PROCESSO DE FABRICAÇÃO DOS MESMOS
(57) DISPOSITIVOS E TRANSFORMADORES INDUTIVOS QUE UTILIZAM O
SISTEMA DE TRANSFORMAÇÃO DE REACTÂNCIA EM ESCALA REAL E
PROCESSO DE FABRICAÇÃO DOS MESMOS. Em dispositivos e
transformadores indutivos, um sistema de transformação periádica reduz ou
impede o aquecimento ou a distorção, reduz a resistência ou a impedância e
melhora a energia de saída. Em uma representação, o Sistema de
Transformação de Reactância em Escala Real fornece uma relação harmônica
entre o núcleo, o enrolamento, o fluxo magnetico e a corrente para maximizar a
saída de energia de dispositivos indutivos, como um transformador, ao reduzir
as colisões do ENF em qualquer tipo de sistema de energia.
(71) Meta-C Corporation (US)
(72) James A. Dinnan, Patrick Hernandez, Joseph A. Dinnan
(74) Mirian Oliveira da Rocha Pitta
(85) 24/04/2008
(86) PCT US2006/060058 de 18/10/2006
(87) WO 2007/089355 de 09/08/2007
56
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
RPI 2117 de 02/08/2011
(21) PI 0617749-2 A2 (22) 15/11/2006
1.3
(30) 15/11/2005 JP 2005-330525
(51) G06Q 10/00 (2006.01), G11B 27/02 (2006.01), H04H 1/00 (2008.01), H04N
7/173 (2011.01)
(54) SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE CONTEÚDO E MÉTODO DE
GERENCIAMENTO DE CONTEÚDO
(57) SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE CONTEÚDO E MÉTODO DE
GERENCIAMENTO DE CONTEÚDO. A presente invenção refere-se a vários
gabaritos, nos quais, no caso de gerenciar uma condição de trabalho de um
trabalho de edição de conteúdo, um item de trabalho correspondendo a um
privilégio de processamento designado para cada usuário, é indicado. Um
gabarito correspondendo ao privilégio de processamento do usuário é
registrado antecipadamente em uma base de dados (14) junto com a
informação do usuário. Na hora de um acesso de usuário para editar conteúdo,
um usuário acessando é autenticado com referência à base de dados (14), e se
o usuário acessando for um usuário registrado, o gabarito correspondente é
selecionado e tens de trabalho apresentados no gabarito são exibidos. Então, a
execução de um trabalho que corresponde a cada um dos itens de trabalho é
pego, e seu histórico de trabalho é armazenado no item correspondente do
gabarito.Quando o mesmo acesso de usuário tiver novamente ocorrido, o
histórico de trabalho é indicado em um gabarito.
(71) Kabushiki Kaisha Toshiba (Toshiba Corporation) (JP)
(72) Hiroyuki Wada
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 24/04/2008
(86) PCT JP2006/322752 de 15/11/2006
(87) WO 2007/058207 de 24/05/2007
(21) PI 0617751-4 A2 (22) 20/10/2006
1.3
(30) 25/10/2005 US 60/729.727; 14/07/2006 US 60/830.662
(51) C07D 295/16 (2006.01), A61K 31/40 (2006.01), A61P 35/00 (2006.01)
(54) COMPOSTOS DE LIGAÇÃO DO DOMÍNIO IAP BIR
(57) COMPOSTOS DE LIGAÇÃO DO DOMÍNIO IAP BIR A presente revelação
está relacionada aos compostos que se ligam aos domínios IAP BIR, mais
particularmente os domínios BIR2 e BIR3. Os compostos são representados
pela Fórmula 1 (I). Constatou-se que esses compostos são úteis na alteração
de respostas apoptóticas nas células que podem levar ao tratamento de
distúrbios proliferativos. Sabe-se que as vias apoptóticas têm uma participação
crucial no desenvolvimento de câncer, distúrbios autoimunes e doenças
neurodegenerativas. É também revelado o processo para a produção dos
compostos de Fórmula 1.
(71) Aegera Therapeutics, Inc. (CA)
(72) Alain Laurent, Kim Hewitt, Stephen Morris, Patrick Bureau, Alain
Boudreault, Scott Jarvis, James B. Jaquith
(74) FLÁVIA SALIM LOPES
(85) 24/04/2008
(86) PCT CA2006/001721 de 20/10/2006
(87) WO 2007/048224 de 03/05/2007
(21) PI 0617750-6 A2 (22) 23/10/2006
1.3
(30) 26/10/2005 US 11/259,527
(51) H01M 4/04 (2010.01), H01M 4/02 (2010.01), H01M 4/50 (2010.01), H01M
6/16 (2006.01), H01M 10/40 (2010.01)
(54) CÁTODOS PARA BATERIA
(57) CÁTODOS PARA BATERIA. São descritas baterias, bem como
composições e métodos relacionados às mesmas. Em algumas modalidades,
um método para fabricação de uma bateria pode incluir aquecer pelo menos um
cátodo incluindo um material de cátodo em uma atmosfera que inclua oxigênio,
aquecer o cátodo em um vácuo, adicionar o cátodo a uma carcaça, adicionar
um separador à carcaça, e adicionar um ânodo à carcaça.
(71) The Gillette Company (US)
(72) Nikolai N. Issaev, Michael Pozin
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 24/04/2008
(86) PCT IB2006/053891 de 23/10/2006
(87) WO 2007/049215 de 03/05/2007
(21) PI 0617752-2 A2 (22) 28/09/2006
1.3
(30) 25/10/2005 DE 10 2005 051 053.1
(51) B21B 37/68 (2006.01), G01B 11/04 (2006.01)
(54) PROCESSO PARA DETECÇÃO DE ARESTAS DE TIRAS
(57) PROCESSO PARA DETECÇÃO DE ARESTAS DE TIRAS Em um
processo para detecção de arestas de tira em uma instalação de laminação a
frio e/ou instalação de tira, em que por meio de dois sistemas de identificação
ópticos as arestas de tira (13, 14) são continuamente registradas sem contato, a
aresta de tira (14) direita e a aresta de tira (13) esquerda são detectadas por um
comprimento de tira de mais do que 800 mm por meio de um dispositivo de
registro de imagem (4, 5), os dados de imagem são transmitidos a um
computador (11), ali processados e assim determinado o decurso de aresta de
tira quando da regulagem.
(71) SMS DEMAG AG (DE)
(72) Hartmut Pawelski, Hans-Peter Richter, Andreas Runge
(74) FLÁVIA SALIM LOPES
(85) 24/04/2008
(86) PCT EP2006/009411 de 28/09/2006
(87) WO 2007/048477 de 03/05/2007
RPI 2117 de 02/08/2011
(21) PI 0617753-0 A2 (22) 10/10/2006
1.3
(30) 25/10/2005 DE 10 2005 051 052.3
(51) C21D 8/04 (2006.01), C21D 1/20 (2006.01), C21D 8/02 (2006.01)
(54) PROCESSO PARA PRODUÇÃO DE TIRA DE LAMINAÇÃO A QUENTE
COM ESTRUTURA MULTIFÁSICA
(57) PROCESSO PARA PRODUÇÃO DE TIRA DE LAMINAÇÃO A QUENTE
COM ESTRUTURA MULTIFÁSICA Para a produção de tira quente chamada de
aço TRIP (transformation induced plasticity) com uma estrutura multifásica com
propriedades de deformação extraordinariamente boas com elevadas
resistências do estado laminado a quente, sendo a invenção é proposto um
processo que é executado com uma composição química predeterminada dos
tipos de aço empregados dentro dos seguintes limites 0,12 - 0,25 % C; 0,05 1,8 % Si; 1,0 - 2,0 % Mn; restante Fe bem como elementos secundários usuais
com uma estratégia de laminação e resfriamento combinado, que é obtida uma
estrutura de 40 - 70 % ferrita, 15 - 45 % bainita e 5 - 20 % austenita restante,
sendo que a laminação de acabamento da tira quente (7) para ajuste de um
grão de austenita muito fino (d < 8 m) quando da última conversão a
temperaturas entre 770 e 830 °C se efetua logo acima de Ar3 na faixa da
austenita metaestável e imediatamente após a última armação de laminação
(6') é executado um resfriamento controlado em dois estágios da tira quente (7)
para uma temperatura de tira na faixa da formação de bainita de 320 - 480 °C,
com um tempo de retenção em cerca de 650 - 730 °C, cujo início é determinado
pela entrada da curva de resfriamento (26) no campo de ferrita e cuja duração é
determinada pela conversão da austenita para ao menos 40 % ferrita.
(71) SMS Demag AG (DE)
(72) Wolfgang Hennig, August Sprock, Joachim Ohlert, Christian Bilgen
(74) FLÁVIA SALIM LOPES
(85) 24/04/2008
(86) PCT EP2006/009755 de 10/10/2006
(87) WO 2007/048497 de 03/05/2007
(21) PI 0617754-9 A2 (22) 03/10/2006
1.3
(30) 24/10/2005 EP 05 109905.9
(51) B44D 3/12 (2006.01), B65D 21/02 (2006.01)
(54) RECIPIENTE TAMPADO
(57) RECIPIENTE TAMPADO. A presente invenção refere-se a um recipiente
tampado compreendendo um corpo de recipiente com paredes laterais, uma
parte inferior, e uma extremidade de topo com uma abertura compreendendo
meios para reter uma tampa, e uma borda em pé em torno da abertura que tem
seu lado externo em linha com as paredes laterais do recipiente. A borda em pé
é provida com pelo menos um recesso, que, preferencialmente se inclina sobre
a largura da borda em pé da abertura para baixo até os lados externos da
borda.
(71) Akzo Nobel Coatings International B. V (NL)
(72) James Patrick Dale
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 24/04/2008
(86) PCT EP2006/066989 de 03/10/2006
(87) WO 2007/048681 de 03/05/2007
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 57
(21) PI 0617755-7 A2 (22) 23/10/2006
1.3
(30) 24/10/2005 DE 20 2005 016 725.8; 24/12/2005 DE 20 2005 020 192.8
(51) B65B 53/06 (2006.01)
(54) PROCESSO E DISPOSITIVO PARA CONTRAÇÃO DE UMA FOLHA DE
CONTRAÇÃO TÉRMICA POSICIONADA EM TORNO DE UMA PILHA DE
MATERIAL, ESPECIALMENTE PALETIZADA
(57) PROCESSO E DISPOSITIVO PARA CONTRAÇÃO DE UMA FOLHA DE
CONTRAÇÃO TÉRMICA POSICIONADA EM TORNO DE UMA PILHA DE
MATERIAL, ESPECIALMENTE PALETIZADA. A presente invenção refere-se a
um processo para a contração de um invólucro de folha de contração térmica
(2) posicionado em torno de uma pilha de material (1), especialmente
paletizada, com ao menos um dispositivo de contração executado
especialmente como quadro de contração (14), deslocável em uma armação
(11) em direção vertical, para a contração do invólucro de folha de contração
térmica (2) mediante aquecimento, sendo que o invólucro de folha de contração
térmica (2) se projeta no lado superior ao menos além da aresta superior da
pilha de material (1) para formação da contração superior e, no lado superior da
pilha de material (1), está disposta uma folha de cobertura (6) de preferência
saliente pela borda da pilha de material (1), a qual é soldada com o invólucro de
folha de contração térmica (2), caracterizado pelo fato de que em uma primeira
etapa, os gases quentes ascendendo ao longo dos lados da pilha de material,
são desviados para dentro por um dispositivo combinado de compressão e
desvio térmico (15), disposto acima da pilha de material, para o preaquecimento
e para o dobramento para dentro da parte saliente (9) do invólucro de folha de
contração térmica (2) e para o preaquecimento da folha de cobertura (6) na
região do lado superior da pilha de material (1) em uma direção (seta 32) se
estendendo ao menos paralelamente ao lado superior da pilha de material e,
em uma segunda etapa, as camadas agora superpostas da parte saliente (9)
dobrada do invólucro de folha de contração térmica (2) e da folha de cobertura
(6) são unidas ao menos na região do lado superior da pilha de material
mediante compressão mútua das camadas de invólucro de folha de contração
térmica (2) e folha de cobertura (6) superpostas, ainda não completamente
resfriadas, por meio do dispositivo combinado de compressão e desvio térmico.
A invenção refere-se também a um dispositivo especialmente para execução do
processo.
(71) MSK-Verpackungs-Systeme Gesellschaft Mit Beschraenkter Haftung (DE)
(72) Hannen Reiner
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 24/04/2008
(86) PCT EP2006/010198 de 23/10/2006
(87) WO 2007/048558 de 03/05/2007
58
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
RPI 2117 de 02/08/2011
para receber um preâmbulo compreendendo parâmetros de estrutura de
quadro; a extraçâo dos parâmetros de estrutura de quadro do preâmbulo; e a
determinação de uma estrutura de quadro pela demodulação dos parâmetros
de estrutura de quadro.
(71) Qualcomm Incorporated (US)
(72) Edward H. Teague, Fatih Ulupinar, Rajat Prakash, Aamod Khandekar
(74) MONTAURY PIMENTA, MACHADO & LIOCE
(85) 24/04/2008
(86) PCT US2006/060328 de 27/10/2006
(87) WO 2007/051182 de 03/05/2007
(21) PI 0617756-5 A2 (22) 26/10/2006
1.3
(30) 26/10/2005 US 60/730,631; 26/10/2005 US 60/730,727
(51) H04Q 7/36 (2009.01), H04Q 7/38 (2009.01), H04L 12/56 (2006.01)
(54) USO DE MENSAGENS DE UTILIZAÇÃO DE RECURSOS EM UM
CONTROLE DE ACESSO AO MEIO (MAC) DE MÚLTIPLAS PORTADORAS
PARA OBTER IMPARCIALIDADE
(57) USO DE MENSAGENS DE UTILIZAÇÃO DE RECURSOS EM UM
CONTROLE DE ACESSO AO MEIO (MAC) DE MÚLTIPLAS PORTADORAS
PARA OBTER IMPARCIALIDADE Sistemas e métodos são descritos e facilitam
o ajuste dinâmico de um número de recursos, tal como canais, frequências,
tons, etc. ocupados por um nó (por exemplo, um ponto de acesso, um terminal
de acesso, etc.) de acordo com vários aspectos. Um nível de serviço sofrido no
nó pode ser determinado, e uma mensagem de utilização de recursos (RUM)
pode ser gerada se o nível de serviço estiver em ou abaixo de um nível limite
predeterminado (por exemplo, um nível aceitável de serviço). A RUM pode
indicar um número de recursos selecionados pelo nó para uso subsequente, e
pode ser transmitida para um ou mais outros nós.
(71) Qualcomm Incorporated (US)
(72) Rajarshi Gupta, Ashwin Sampath, Gavin Bernard Horn, Anastasios
Stamoulis, Nikhil Jain
(74) MONTAURY PIMENTA, MACHADO & LIOCE
(85) 24/04/2008
(86) PCT US2006/060279 de 26/10/2006
(87) WO 2007/051148 de 03/05/2007
(21) PI 0617757-3 A2 (22) 27/10/2006
1.3
(30) 27/10/2005 US 11/261,065
(51) H04Q 7/38 (2009.01)
(54) MÉTODO E EQUIPAMENTO PARA AUTOCARREGAR INFORMAÇÃO EM
UM SISTEMA DE COMUNICAÇÃO
(57) MÉTODO E EQUIPAMENTO PARA AUTOCARREGAR INFORMAÇÃO EM
UM SISTEMA DE COMUNICAÇÃO. De acordo, um método e equipamento sâo
fornecidos, onde um equipamento compreende uma pluralidade de dispositivos
eletrônicos, cada um possuindo uma lógica, onde o equipamento é configurado
(21) PI 0617758-1 A2 (22) 27/10/2006
1.3
(30) 27/10/2005 US 11/261,803
(51) H04Q 7/38 (2009.01)
(54) PROTOCOLOS DE DESSINTONIZAÇÃO PARA SISTEMAS SEM FIO
(57) PROTOCOLOS DE DESSINTONIZAÇAO PARA SISTEMAS SEM FIO São
providos sistemas e métodos para processamento de componentes de sinal
sem fio para um serviço de banda larga de acesso sem fio móvel. Isto pode
incluir processos para a definição de um protocolo que controla se é para
invocar um componente de dessintonização para determinação de um percurso
de comunicação sem fio alternativo. Isto pode incluir a definição de um ou mais
parâmetros de dessintonízação para o componente de dessintonização. O
processo então pode selecionar automaticamente o percurso de comunicação
sem fio alternativo com base em parte no procedimento de dessintonização e
pelo menos um dos parâmetros de dessintonização.
(71) Qualcomm Incorporated (US)
(72) Nileshkumar J. Parekh, Fatih Ulupinar, Rajat Prakash
(74) MONTAURY PIMENTA, MACHADO & LIOCE
(85) 24/04/2008
(86) PCT US2006/060330 de 27/10/2006
(87) WO 2007/051184 de 03/05/2007
(21) PI 0617759-0 A2 (22) 25/10/2006
1.3
(30) 25/10/2005 US 60/730,245; 28/03/2006 US 11/392,292
(51) H04L 1/00 (2006.01)
(54) HANDSHAKE DE QUATRO VIAS PARA ESTIMATIVA DE CANAL E
PREDIÇÃO DE TAXA ROBUSTAS
(57) HANDSHAKE DE QUATRO VIAS PARA ESTIMATIVA DE CANAL E
PREDIÇÃO DE TAXA ROBUSTAS Sistemas e metodologias são descritas
facilitando a realização da comunicação através de um canal que varia com o
tempo com interferência que varia com o tempo. De acordo com vários
aspectos, os sistemas e métodos são descritos facilitando a seleção de canais
adequados e identificando taxas que resultam em capacidade ideal para os
RPI 2117 de 02/08/2011
canais selecionados. Tais sistemas e/ou métodos podem avaliar uma SINR em
um nó receptor dentro de uma rede de múltiplos nós para facilitar a seleção de
taxas.
(71) Qualcomm Incorporated (US)
(72) Avneesh Agrawal, David Jonathan Julian, Rajat Prakash
(74) MONTAURY PIMENTA, MACHADO & LIOCE
(85) 24/04/2008
(86) PCT US2006/060243 de 25/10/2006
(87) WO 2007/051130 de 03/05/2007
(21) PI 0617760-3 A2 (22) 23/10/2006
1.3
(30) 25/10/2005 GB 05 21743.5
(51) C07D 257/04 (2006.01), C07D 403/10 (2006.01), C07D 405/10 (2006.01),
C07D 401/10 (2006.01), C07C 275/40 (2006.01), C07C 275/28 (2006.01), C07D
277/48 (2006.01), C07D 401/04 (2006.01), C07D 233/54 (2006.01), C07D
271/10 (2006.01), A61K 31/41 (2006.01), A61P 11/00 (2006.01)
(54) DERIVADOS DE ARILURÉIA COMO MODULADORES DE ATIVIDADE DE
RECEPTOR DE QUIMIOCINA
(57) DERIVADOS DE ARILURÉIA COMO MODULADORES DE ATIVIDADE DE
RECEPTOR DE QUIMIOCINA. A presente invenção refere-se a um composto
de fórmula (1), em que substituintes são como determinado acima, úteis no
tratamento de uma doença mediada pela ação de COR3, em particular doenças
inflamatórias ou das vias aéreas obstrutivas.
(71) Novartis AG (CH)
(72) Thomas Ullrich, Kate Hoegenauer, Philipp Lehr, Rohan Beckwith, Klaus
Weigand
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 24/04/2008
(86) PCT EP2006/067675 de 23/10/2006
(87) WO 2007/048771 de 03/05/2007
(21) PI 0617761-1 A2 (22) 26/10/2006
1.3
(30) 26/10/2005 US 60/730,627
(51) H04L 12/56 (2006.01)
(54) GARANTIAS DE TAXA MÍNIMA EM CANAL SEM FIO USANDO
MENSAGENS DE UTILIZAÇÃO DE RECURSO
(57) GARANTIAS DE TAXA MÍNIMA EM CANAL SEM FIO USANDO
MENSAGENS DE UTILIZAÇÃO DE RECURSO São descritos sistemas e
métodos que facilitam a realização de técnicas de gerenciamento de
interferência entre nós de envio e de recepção para fornecer garantias de taxa
mínima de transmissão. A relação portadora/interferência (C/l) pode ser
controlada mediante emprego de mensagens de utilização de recursos
especializadas (RUNs), número e taxa das quais podem ser governadas por um
mecanismo de "balde de token". Por exemplo, um tamanho de balde de token
máximo pode ser definido para um nó, o qual descreve a quantidade máxima de
dados que podem passar através do nó em determinado momento. Um número
atual de tokens no balde do nó pode ser avaliado e comparado com um valor
limite, e as RUMs podem ser transmitidas pelo nó desde que o número atual de
tokens seja maior do que o valor limite predefinido, Os tokens podem ser
adicionalmente deduzidos do balde do nó para transmissão de dados bemsucedida, desse modo provendo um mecanismo de controle dinâmico de
interferência.
(71) Qualcomm Incorporated (US)
(72) Rajarshi Gupta, Ashwin Sampath, David Jonathan Julian, Gavin Bernard
Horn, Nikhil Jain, Rajat Prakash
(74) MONTAURY PIMENTA, MACHADO & LIOCE
(85) 24/04/2008
(86) PCT US2006/060285 de 26/10/2006
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 59
(87) WO 2007/051153 de 03/05/2007
(21) PI 0617762-0 A2 (22) 25/10/2006
1.3
(30) 25/10/2005 US 60/730,244; 30/01/2006 US 11/343,381
(51) H04Q 7/38 (2009.01), H04M 7/00 (2006.01)
(54) ACESSO À DISPOSITIVOS DE TELECOMUNICAÇÕES UTILIZANDO
NÚMEROS DE TELEFONES MÓVEIS
(57) ACESSO A DISPOSITIVOS DE TELECOMUNICAÇÕES UTILIZANDO
NÚMEROS DE TELEFONES MOVEIS Um sistema de Telecomunicações inclui
uma infoesfera que tem um telefone móvel. Um primeiro dispositivo de
telecomunicações pode solicitar que seja adicionado à infoesfera enviando uma
solicitação a um servidor de registro. Em resposta à solicitação, o servidor de
registro adiciona o dispositivo de telecomunicações à infoesfera criando um
endereço de rede para o dispositivo de telecomunicações, o endereço de rede
estando relacionado com o número telefônico do telefone móvel. Em algumas
modalidades do sistema de Telecomunicações, o servidor de registro pode
exigir autorização de um segundo dispositivo de telecomunicações na
infoesfera antes de adicionar o primeiro dispositivo de telecomunicações à
infoesfera.
(71) Qualcomm Incorporated (US)
(72) Nikhil Jain, Paul E. Jacobs
(74) MONTAURY PIMENTA, MACHADO & LIOCE
(85) 24/04/2008
(86) PCT US2006/060245 de 25/10/2006
(87) WO 2007/051132 de 03/05/2007
(21) PI 0617763-8 A2 (22) 17/10/2006
1.3
(30) 24/10/2005 US 60/729.577
(51) B32B 15/01 (2006.01)
(54) AÇO DE FASE DUPLA DE RESISTÊNCIA ELEVADA COM RAZÃO DE
DEFORMAÇÃO BAIXA, ALTA DUREZA E CAPACIDADE DE FUNDIÇÃO
SUPERIOR
(57) AÇO DE FASE DUPLA DE RESISTÊNCIA ELEVADA COM RAZÃO DE
DEFORMAÇÃO BAIXA, ALTA DUREZA E CAPACIDADE DE FUNDIÇÃO
SUPERIORÉ propiciado um aço de resistência elevada, de fase dupla que
possui uma microestrutura de composição de fases macia e dura que propicia
uma razão de escoamento baixa, capacidade de deformação elevada,
capacidade de fundição elevada, e rigidez elevada. O aço de fase dupla
incluientre aproximadamente 10% em volume e aproximadamente 60% em
volume de uma primeira fase ou constituinte que se constitui essencialmente
em ferrita de grão fino. A primeira fase possui um tamanho de grão médio de
ferrita de aproximadamente 5 micra ou menos. O aço de fase dupla inclui ainda
entre aproximadamente 40% em volume e aproximadamente 90% em volume
de uma segunda fase ou constituinte que compreende martensita de grão fino,
bainita inferior de grão fino, bainita granular de grão fino, bainita superior
degenerada de grão fino, ou qualquer mistura destes. São também propiciados
métodos para produzir o mesmo.
(71) Exxonmobil Upstream Research Company (US)
60
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
(72) Narasimha-Rao V. Bangaru, Ja-young Koo, Hyun-Woo Jin, Adnan Ozekein,
Douglas P. Fairchild, Yoshio Terada, Hitoshi Asahi, Takuya Hara, Masaaki
Sugiyama
(74) FLÁVIA SALIM LOPES
(85) 24/04/2008
(86) PCT US2006/060030 de 17/10/2006
(87) WO 2007/051080 de 03/05/2007
(21) PI 0617764-6 A2 (22) 24/10/2006
1.3
(30) 24/10/2005 US 60/729.842; 23/10/2006 US 11/552.018
(51) A63B 53/00 (2006.01)
(54) SENSOR DE DADOS DE AR MULTIFUNCIONAL
(57) SENSOR DE DADOS DE AR MULTIFIJNCIONAL Um sensor de dados de
ar que determina o ângulo de ataque de um corpo, a pressão de ar estática, a
pressão de ar total, o número de Mach, a temperatura de ar estática e a
velocidade de ar verdadeira em um dispositivo que usa leituras de pressão e de
temperatura. O sensor de dados de ar inclui uma sonda que se projeta para um
fluxo de ar para a coleta de dados, uma placa de base para a afixação da sonda
a um corpo, e um alojamento de eletrônica que inclui uma eletrônica para a
interpretação dos dados coletados a partir da sonda.
(71) Ametek, Inc. (US)
(72) Mark Agami, Chiz Chikwendu, Willian Michael Glasheen, John Wolbach
(74) FLÁVIA SALIM LOPES
(85) 24/04/2008
(86) PCT US2006/060193 de 24/10/2006
(87) WO 2007/051108 de 03/05/2007
(21) PI 0617765-4 A2 (22) 24/10/2006
1.3
(30) 24/10/2005 US 60/729.966; 01/03/2006 US 60/777.868
(51) B03B 5/00 (2006.01), B03C 1/00 (2006.01), B07C 5/344 (2006.01)
(54) APARELHO, SISTEMA E PROCESSO DE CLASSIFICAÇÃO DE
MATERIAIS DISSIMILARES
(57) APARELHO, SISTEMA E PROCESSO DE CLASSIFICAÇÃO DE
MATERIAIS DISSIMILARES Um sistema automatizado para a classificação de
materiais dissimilares, e, em particular, para a classificação de plásticos a partir
de outros materiais e para a classificação de tipos diferentes de plásticos um a
partir do outro compreende, dependendo da modalidade,combinações de um
mecanismo de cálculo de tamanho, uma separação de atrito, um separador de
ar, um separador magnético, um leito de classificação de sensor dielétrico, um
RPI 2117 de 02/08/2011
peneiramento com agitador, um separador balístico, um sistema de
classificação de sensor indutivo e um tanque de flutuação / afundamento. O
sistema de classificação de sensor dielétrico pode ser analógico ou digital,
dependendo da implementação em particular. Um ou mais tanques de flutuação
/ afundamento podem ser usados, dependendo da modalidade, com cada um
de um meio de uma gravidade específica diferente. O meio pode ser água ou
água mais um composto, tal como cloreto de cálcio. Além disso, múltiplos do
mesmo tipo de módulo geral podem ser usados para configurações em
particular. Um sistema de meio pesado ou um processo de flutuação de areia
pode ser usado de forma alternativa ou adicional.
(71) Thomas A. Valerio (US)
(72) Thomas A. Valerio
(74) FLÁVIA SALIM LOPES
(85) 24/04/2008
(86) PCT US2006/041753 de 24/10/2006
(87) WO 2007/136403 de 29/11/2007
(21) PI 0617766-2 A2 (22) 25/10/2006
1.3
(30) 27/10/2005 DE 10 2005 051 583.5
(51) H01M 8/04 (2006.01), H01M 8/02 (2006.01), H01M 8/24 (2006.01), H01M
8/00 (2006.01), H01M 8/08 (2006.01), H01M 8/10 (2006.01)
(54) AERONAVE COM UM SISTEMA DE CÉLULA DE COMBUSTÍVEL E
MÉTODO PARA OPERAR UM SISTEMA DE CÉLULA DE COMBUSTÍVEL EM
UMA AERONAVE
(57) AERONAVE COM UM SISTEMA DE CÉLULA DE COMBUSTÍVEL E
MÉTODO PARA OPERAR UM SISTEMA DE CÉLULA DE COMBUSTÍVEL EM
UMA AERONAVE Trata-se de um sistema de célula de combustível para
aeronave com uma cabina de passageiro compreendendo uma célula de
combustível. A célula de combustível compreende uma primeira conexão de
entrada, uma primeira conexão de saida, uma face catodo e uma face anodo,
onde a primeira conexão de entrada é formada como a conexão de entrada da
face catodo e onde a primeira conexão de saida é formada como a conexão de
saida da face catodo. Além disso, o sistema de célula de combustível é
projetado de tal maneira que, na primeira conexão de entrada, é aplicado um
gás com uma pressão, que corresponde a uma pressão de ar na máquina de
passageiro.
(71) Airbus Deutschland GMBH (DE)
(72) Jann Claus Hoff, Harald Gründel, Hansgeorg Schuldzig, Hans-Jürgen
(74) NELLIE ANNE DANIEL SHORES
(85) 24/04/2008
(86) PCT EP2006/010287 de 25/10/2006
(87) WO 2007/048591 de 03/05/2007
(21) PI 0617767-0 A2 (22) 25/10/2006
1.3
RPI 2117 de 02/08/2011
(30) 26/10/2005 FR 0510923
(51) B65B 25/14 (2006.01), B65H 29/14 (2006.01), B65H 45/14 (2006.01)
(54) MÉTODO DE ACUMULAÇÃO DE DOCUMENTOS E DISPOSITIVO PARA
EXECUTAR O MÉTODO
(57) MÉTODO DE ACUMULAÇÃO DE DOCUMENTOS E DISPOSITIVO PARA
EXECUTAR O MÉTODO A presente invenção refere-se a um método de
acumulação, particularmente para uma linha de fabricação contínua de dobras
de invólucros postais, que permite acumular simultaneamente os documentos a
serem dobrados e seu envelope, dobrá-los simultaneamente para se obter uma
dobra de invólucro postal acabada em uma única passagem. Este método é
caracterizado pelo fato de que, na etapa de acumulação, os documentos (1)
são empilhados, os documentos (1) são levados a avançar a um passo
predeterminado (P), o envelope (2) é empilhado, cobrindo parcialmente os
documentos (1), e pelo fato de que, durante a etapa de remoção, a combinação
forma da pelos documentos (1) e o envelope (2) que são empilhados e
deslocados é removida ao passo predeterminado (P) na direção de uma área
de dobramento. A invenção é para uso nas linhas de produção de dobras de
invólucros postais ou semelhantes.
(71) Megaspirea Production S.A.S. (FR)
(72) Hubert Freyburger, Thierry Frebourg
(74) NELLIE ANNE DANIEL SHORES
(85) 24/04/2008
(86) PCT FR2006/002394 de 25/10/2006
(87) WO 2007/048923 de 03/05/2007
(21) PI 0617768-9 A2 (22) 09/10/2006
1.3
(30) 31/10/2005 DE 10 2005 052 036.7
(51) B60S 1/34 (2006.01)
(54) INSTALAÇÃO DE LIMPADOR DE PÁRA-BRISA PARA VIDROS
FRONTAIS EM VEÍCULOS AUTOMÓVEIS
(57) INSTALAÇÃO DE LIMPADOR DE PÁRA-BRISA PARA VIDROS
FRONTAIS EM VEÍCULOS AUTOMÓVEIS. A presente invenção refere-se a
uma instalação de limpador de pára-brisa para vidros frontais em veículos
automóveis, compreendendo pelo menos uma palheta do limpador, que pode
ser conduzida em um braço do limpador (11) que pode ser oscilado, sobre o
vidro frontal (4), pelo menos uma peça de apoio (1), que pode ser oscilada em
volta de um eixo (5), pelo menos uma peça de fixação (10), que pode ser ligada
de maneira segura contra torção com esta peça de apoio (1), e pelo menos uma
peça articulada de um só eixo, a qual liga o braço do limpador (11), com a peça
de fixação (10), sendo que a posição da ligação da peça de apoio (1), e da peça
de fixação (10), se encontra ao lado do eixo (5), em volta do qual é oscilada a
peça de apoio (1).
(71) Robert Bosch GMBH (DE)
(72) François Schabanel, Nicolas Eschenbrenner
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 24/04/2008
(86) PCT EP2006/067203 de 09/10/2006
(87) WO 2007/051688 de 10/05/2007
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 61
(21) PI 0707030-6 A2 (22) 22/02/2007
1.3
(30) 24/02/2006 EP 061104139
(51) H04L 29/06 (2006.01), H04N 7/173 (2011.01)
(54) MÉTODO PARA APERFEIÇOAR O FLUXO DE DADOS ENTRE UM
ROTEADOR E UMA UNIDADE MULTIMÍDIA
(57) MÉTODO PARA APERFEIÇOAR O FLUXO DE DADOS ENTRE UM
ROTEADOR E UMA UNIDADE MULTIMÍDIA RESUMO Mesmo se a alta
velocidade está disponível entre o roteador e a unidade multimídia através da
linha IP (até 24Mbits/seg), este é ainda o obstáculo em termo de transferência
de dados. De fato, na prática a vasta maioria de USuários IP possui acesso
veloz entre 2 e 5 Mbits/seg e o desenvolvimento de outros serviços (telefonia,
vicícoconferência. caminho VOD, jogo) são de consumo da largura da banda: é
agora um objeto de invenção a propor uma solução para reduzir o fluxo de
dados entre o roteador e a unidade multimídia durante a linha IP. Isto é
alcançado por um método para aperfeiçoar o fluxo de dados entre um roteador
e uma unidade multimídia, o roteador recebendo, pelo menos. um Fluxo de
dados formando um serviço e compreendendo inúmeros sub-fluxos, onde parte
deles é alternativamente usada pela unidade multimídia, o método compreende
as seguintes etapas de: - definir um conjuutp de dados representando o perfil
da unidade multimídia, - transmitir este conjunto de dados ao roteador, - filtrar
pelo roteador o sub-fluxo desnecessário de acordo com o perfil dado. - enviar
os sub-fluxos restantes à unidade multimídia.
(71) NAGRAVISION S.A. (CH)
(72) HOLGER IPPACH, CORINNE LE BUHAN, MARC ULDRY
(74) MARCAS MARCANTES E PATENTES LTDA
(85) 25/08/2008
(86) PCT EP2007/051730 de 22/02/2007
(87) WO 2007/096414 de 30/08/2007
(21) PI 0707164-7 A2 (22) 23/01/2007
1.3
(30) 23/01/2006 GB 0601318.9
(51) H01L 21/306 (2006.01)
(54) MÉTODO DE ATAQUE QUÍMICO DE UM SUBSTRATO DE SILÍCIO,
SUBSTRATO DE SILÍCIO ATACADO QUIMICAMENTE, E, CÉLULA DE LÍTIO
RECARREGÁVEL
(57) MÉTODO DE ATAQUE QUIMICO DE UM SUB STRATO DE SILÍCIO,
SUBSTRATO DE SíLICIO ATACADO QUIMICAMENTE, E, CÉLULA DE LÍTIO
RECARREGÁVEL E descrito um método para o ataque químico seletivo de um
substrato de silício em áreas pequenas locais para formar colunas ou pilares na
superficie que sofreu um ataque químico. O substrato de silício é mantido em
uma solução de ataque químico de fluoreto de hidrogénio, um sal de prata e um
álcool. A inclusão do álcool produz uma densidade de aglomeração maior das
colunas de silício.
(71) NEXEON LTD. (GB)
(72) Mino Green, Liu Fengming
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 21/07/2008
(86) PCT GB2007/000204 de 23/01/2007
62
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
RPI 2117 de 02/08/2011
(87) WO 2007/083152 de 26/07/2007
(21) PI 0708479-0 A2 (22) 01/03/2007
1.3
(30) 01/03/2006 AU 2006901032
(51) C21B 11/00 (2006.01), F27B 14/16 (2006.01), C21B 13/00 (2006.01), F27D
3/16 (2006.01)
(54) UNIDADE DE REDUÇÃO DIRETA PARA PRODUZIR METAL FUNDIDO A
PARTIR DE UM MATERIAL DE ALIMENTAÇÃO METALÍFERO
(57) UNIDADE DE REDUÇAO DIRETA PARA PRODUZIR METAL FUNDIDO A
PARTIR DE UM MATERIAL DE ALIMENTAÇAO METALÍFERO Uma unidade
de redução direta para produzir metal fundido a partir de um material de
alimentação metalíferoutilizando um processo de redução direta baseado em
banho fundido é revelada. A unidade inclui uma instalação de duto de
distribuição de gás estendendo-se de um local de fornecimento de gás fora do
vaso para levar gás contendo oxigênio para as lanças de injeção de gás
estendendo-se para dentro de um vaso de redução direta. A instalação de dutos
de distribuição de gás inclui uma única tubulação de distribuição de gás
conectada às lanças de injeção de gás para fornecer gás contendo oxigênio
para as lanças de injeção de gás. A tubulação de distribuição de gás é
localizada a uma altura acima da metade inferior do vaso.
(71) Technological Resources Pty Limited (AU)
(72) Mark Hayton, Neil John Goodman
(74) Vieira de Mello Advogados
(85) 01/09/2008
(86) PCT AU2007/000248 de 01/03/2007
(87) WO 2007/098551 de 07/09/2007
(21) PI 0709766-2 A2 (22) 07/03/2007
1.3
(30) 07/04/2006 SE 0600789-2
(51) F02D 41/14 (2006.01)
(54) MÉTODO PARA AJUSTAR UMA TABELA DE PESQUISA E UM SISTEMA
PARA CONTROLAR UM INJETOR DE UM CILINDRO EM UM MOTOR DE
COMBUSTÃO
(57) MÉTODO PARA AJUSTAR UMA TABELA DE PESQUISA E UM SISTEMA
PARA CONTROLAR UM INJETOR DE UM CILINDRO EM UM MOTOR DE
COMBUSTÃO Um método para ajustar uma tabela de pesquisa que
compreende valores de tempo de abertura pré-ajustados para um injetor (11) de
um motor (2) ligado a valores de quantidade de injeção de combustível (6). As
etapas seguintes são executadas em uma situação quando o eixo de saída do
motor está desconectado do eixo de saída da caixa de câmbio: determinar ou
receber um valor de perda de torque (Tperda) e um valor de eficiência de
combustão (EF); calcular, com base no valor de perda de torque e no valor de
eficiência de combustão, um valor de quantidade de injeção de combustível real
(õrea); determinar a partir dadita tabela de pesquisa os valores de tempo de
abertura (ta) ligados ao valor de quantidade de injeção de combustível real e
comparar esse valor de tempo de abertura com o valor de tempo de abertura
aplicado presentemente (tb) estabelecido pelo dispositivo de controle do motor
(20) com o auxilio de um regulador (22) e da dita tabela de pesquisa; e ajustar a
tabe- la de pesquisa dependendo do resultado da dita comparação.
(71) Scania CV AB (SE)
(72) Roger Hällenberg, Klas Telborn
(74) Alexandre Ferreira
(85) 03/10/2008
(86) PCT SE2007/050129 de 07/03/2007
(87) WO 2007/117207 de 18/10/2007
(21) PI 0709895-2 A2 (22) 30/03/2007
1.3
(30) 03/04/2006 DK PA200600478; 03/04/2006 US 60/788,995; 01/05/2006 US
60/796,813; 01/05/2006 DK PA200600615; 18/08/2006 US 60/838,710
(51) C12N 15/11 (2006.01), A61K 31/712 (2006.01), C07H 21/00 (2006.01),
A61P 3/06 (2006.01), A61P 3/10 (2006.01), A61P 31/14 (2006.01), A61P 35/00
(2006.01), A61P 9/10 (2006.01)
(54) COMPOSIÇÃO FARMACÊUTICA
(57) COMPOSIÇAO FARMACÊUTICAA invenção proporciona composições
farmacêuticas compreendendo oligonucleotídeos de fita única, com um
comprimento de entre 8 e 26 nucleobases, os quais são complementares a
micro-RNAs humanos selecionados do grupo consistindo em miR1 9b, miR2l,
miRi 22a, miRi 55 e miR375. Os oligonucleotídeos curtos são particularmente
eficazes no alívio de repressão de miRNA ín vivo. Descobriu-se que a
incorporação de análogos de nucleotídeo de alta afinidade nos
oligonucleotídeos resulta em moléculas de anti-micro-RNA altamente eficazes
os quais parecem funcionar via a formação de duplas quase irreversíveis com o
alvo de miRNA ao invés de mecanismos baseados em clivagem de RNA, tais
como mecanismos associados à RNaseH ou RISC.
(71) Santaris Pharma A/S (DK)
(72) Phill Kearney, Sakari Kauppinen
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 03/10/2008
(86) PCT DK2007/000168 de 30/03/2007
(87) WO 2007/112753 de 11/10/2007
(21) PI 0709896-0 A2 (22) 02/04/2007
1.3
(30) 06/04/2006 EP 06290562.5
(51) C07K 19/00 (2006.01), C12N 15/62 (2006.01), C12N 15/80 (2006.01),
C12N 9/16 (2006.01), C12N 15/55 (2006.01)
(54) PROTEÍNAS DE FUSÃO ENTRE ENZIMAS DEGRADADORAS DA
PAREDE DE CELULAR DE PLANTAS E UMA SWOLENINA, E SEUS USOS
(57) PROTEÍNAS DE FUSÃO ENTRE ENZIMAS DEGRADADORAS DA
PAREDE DE CELULAR DE PLANTAS E UMA SWOLENINA, E SEUS USOS A
invenção refere-se a proteínas de fusão compreendendo pelo menos uma
swolenina e pelo menos uma enzima degradadora da parede celular de plantas,
a referida swolenina e a enzima degradadora da parede celular de plantas
sendo proteínas recombinantes correspondendo a proteínas nativas em fungos,
ou suas formas mutadas. A invenção também se refere ao uso de proteínas de
fusão conforme definidas acima, para realizar processos de degradação da
parede celular de plantas no âmbito da preparação, a partir de plantas ou
subprodutos vegetais, de compostos de interesse localizados na parede celular
de plantas, ou no âmbito do branqueamento da polpa e do papel, para a
produção de biocombustíveis ou nas indústrias alimentícias.
(71) Institut Français Du Petrole (FR) , Institut National De La Recherche
Agronomique (FR) , VTT Technical Research Centre Of Filand (FI) , Universite
De Provence (FR)
(72) Eric Record, Anthony Levasseur, Markku Soloheimo, David Navarro,
Martina Andberg, Frédéric Monot, Tiina Nakari-Setälä, Marcel Asther
(74) Tavares Propriedade Intelectual LTDA
(85) 30/09/2008
(86) PCT EP2007/002947 de 02/04/2007
(87) WO 2007/115723 de 18/10/2007
(21) PI 0709897-9 A2 (22) 28/03/2007
1.3
(30) 03/04/2006 US 11/395139
(51) B01D 53/047 (2006.01), C10L 3/10 (2006.01)
(54) PROCESSO DE ADSORÇÃO COM OSCILAÇÃO DE PRESSÃO A
VÁCUO
(57) PROCESSO DE ADSORÇÂO COM OSCILAÇÃO DE PRESSÃO A
VÁCUO A presente invenção refere-se ao aparelho e aos processos de
adsorção com oscilação de pressão a vácuo (VPSA) para recuperar CO2
possuindo uma pureza de aproximadamente 80% em moi a partir de correntes
contendo pelo menos CO2 e H2 (e.g., gás de síntese). A alimentação para a
CO2 VPSA pode estar em pressão super-ambiente. A unidade de CO2 VPSA
produz duas correntes, uma corrente enriquecida em e uma correntede produto
de CO2. As etapas cíclicas de processo são selecionadas de modo que haja
nenhumas ou mínimas perdas de H2 do processo. O CO2 recuperado pode ser
RPI 2117 de 02/08/2011
adicionalmente melhorado, seqUestrado ou usado em aplicações tal como
recuperação aumentada de óleo (EOR).
(71) Praxair Technology , INC (US)
(72) Ravi Kumar
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 01/10/2008
(86) PCT US2007/000775 de 28/03/2007
(87) WO 2007/126946 de 08/11/2007
(21) PI 0709898-7 A2 (22) 23/02/2007
1.3
(51) E21B 33/12 (2006.01), E21B 43/04 (2006.01), E21B 43/08 (2006.01)
(54) SISTEMA ASSOCIADO COM PRODUÇÃO DE HIDROCARBONETOS, E,
MÉTODO E APARELHO PARA PRODUZIR HIDROCARBONETOS
(57) SISTEMA ASSOCIADO COM PRODUÇÃO DE HIDROCARBONETOS,E,
MÉTODO E APARELHO PARA PRODUZIR HIDROCARBONETOSUm método,
sistema e aparelho associados com a produção de hidrocarbonetos são
descritos. O sistema inclui um furo de poço que avalia um reservatório de subsuperficie; uma coluna de tubulação de produção disposta dentro do furo de
poço; e um ou mais dispositivos para controle de areia acoplados à coluna de
tubulação de produção e dispostos dentro do furo de poço. Pelo menos um dos
dispositivos de controle de areia inclui um primeiro elemento tubular que tem
uma seção permeável e uma seção não permeável; um segundo elemento
tubular disposto dentro do primeiro elemento tubular. O segundo elemento
tubular tem uma pluralidade de aberturas e um dispositivo de controle de
escoamento de entrada cada um dos quais fornece um trajeto de escoamento
para o interior do segundo elemento tubular. Também o pelo menos um dos
dispositivos de controle de areia inclui um mecanismo de vedação disposto
entre o primeiro elemento tubular e o segundo elemento tubular. O mecanismo
de vedação é configurado para fornecer uma perda de pressão durante
operações de recheio com cascalho que é menor do que a perda de pressão
durante, pelo menos, algumas das operações de produção.
(71) Exxonmobil Upstream Research Compony (US)
(72) David C.Haeberle, Charles Yeh, Tim G. Benish, Michael D. Barry, Michael
T. Hecker, Jon Blacklock
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 01/10/2008
(86) PCT US2007/004770 de 23/02/2007
(87) WO 2007/126496 de 08/11/2007
(21) PI 0709899-5 A2 (22) 05/04/2007
1.3
(30) 07/04/2006 EP 06112397.2; 10/04/2006 EP 06112438.4
(51) E21B 49/08 (2006.01), E21B 41/00 (2006.01), G01F 1/74 (2006.01), G01F
15/08 (2006.01)
(54) MÉTODOS PARA DETERMINAR AS CONTRIBUIÇÕES DE POÇOS
INDIVIDUAIS PARA A PRODUÇÃO DE UM GRUPO DE POÇOS E DE UM OU
MAIS SEGMENTOS DE UMA REGIÃO DE AFLUXO SEGMENTADA DE UM
POÇO MULTIZONAL E/OU MULTILATERAL PARA A PRODUÇÃO DE UM
GRUPO DE SEGMENTOS DE UM POÇO MULTIZONAL E/OU
MULTILATERAL E/OU DE UM GRUPO DE POÇOS
(57) MÉTODOS PARA DETERMINAR AS CONTRIBUIÇÕES DE POÇOS
INDIVIDUAIS PARA A PRODUÇÃO DE UM GRUPO DE POÇOS E DE UM OU
MAIS SEGMENTOS DE UMA REGIÃO DE AFLUXO SEGMENTADA DE UM
POÇO MULTIZONAL E/OU MULTILATERAL PARA A PRODUÇÃO DE UM
GRUPO DE SEGMENTOS DE UM POÇO MULTIZONAL E/OU
MULTILATERAL E/OU DE UM GRUPO DE POÇOSA presente invenção se
refere a um método que permite a determinação da contribuição um poço para
a produção de um grupo de poços cujas correntes produzidas de efluentes de
poço são mescladas e transportadas, via um conjunto de separação, em
correntes pelo menos nominalmente separadas de óleo bruto, gás natural e
água, com base em medidas de produção feitas nas correntes nominalmente
separadas de óleo bruto, gás natural e água a jusante do conjunto de
separação (separador de produção e/ou de massa), e na ausência de uma
instalação dedicada de testede poço para a medição direta da produção a partir
de um poço testado.
(71) Shell Internationale Research Maatschappij B.V (NL)
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 63
(72) Jan Josef Maria Briers, Keat-Choon Goh, Charles Edward Moncur, Peter
Overschee
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 01/10/2008
(86) PCT EP2007/053345 de 05/04/2007
(87) WO 2007/116006 de 18/10/2007
(21) PI 0709906-1 A2 (22) 03/04/2007
1.3
(30) 03/04/2006 GB 0606685.6
(51) B41J 2/14 (2006.01)
(54) APARELHO PARA DEPOSIÇÃO DE GOTÍCULAS
(57) APARELHO PARA DEPOSIÇÃO DE GOTICULASAparelho para deposição
de gotículas compreendendo um conjunto de câmaras de fluido definidas por
um par de paredes de câmara opostas e em comunicação fluida com um bico
para ejeção de gotículas através desse; um elemento de tampa é unido nas
bordas das paredes de câmara e, assim, fecha um dos lados das câmaras. O
elemento de tampa possui uma relação entre espessura de tampa e separação
da parede de câmara inferior ou igual a 1:1.
(71) Xaar Technology Limited (GB)
(72) Paul Raymond Drury, Stephen Temple
(74) Soerensen Garcia Advogados Associados
(85) 01/10/2008
(86) PCT GB2007/001228 de 03/04/2007
(87) WO 2007/113554 de 11/10/2007
(21) PI 0709907-0 A2 (22) 28/03/2007
1.3
(30) 01/04/2006 EP PCT/EP2006/003001
(51) D21H 27/00 (2006.01)
(54) PRODUTO DE PAPEL TOALETE FORMADOR DE ESPUMA
(57) PRODUTO DE PAPEL TOALETE FORMADOR DE ESPUMAA presente
invenção se refere a um produto de papel toalete descartável, o qual tem a
percepção de ser seco durante o toque e que compreende um agente
tensoativo de ensaboamento numa forma capaz de formar espuma após
contato com a água, em que o dito produto de papel toalete pode ser obtido
mediante aplicação do dito agente tensoativo de ensaboamento ou de uma
composição contendo o agente tensoativo de ensaboamento a uma ou mais
camadas do tecido de papel toalete seco, o agente tensoativo de
ensaboamento estando presente numa quantidade de 0,01 a 6 g/m2 e, caso
uma composição contendo o agente tensoativo de ensaboamento seja aplicada,
a quantidade total de componentes não-voláteis da dita composição não
excederá 20% em peso em relação ao peso seco das ditas uma ou mais
camadas de papel toalete. A invenção se refere ainda a um processo para
fabricação do produto de papel toalete formador de espuma e seu uso em
limpeza de superfícies rígidas.
(71) Sca Hygiene Products GMBH (DE)
(72) Cordial Lesley, Drewes-Magdanz, Mauler Dirk, Steuter, Heiko, Schinkoreit,
Wolfram
(74) Magnus Aspeby e Claudio Szabas
(85) 01/10/2008
(86) PCT EP2007/002771 de 28/03/2007
(87) WO 2007/112916 de 11/10/2007
(21) PI 0709925-8 A2 (22) 28/03/2007
1.3
(30) 31/03/2006 FR 0602799
(51) A61K 31/575 (2006.01), A61P 9/00 (2006.01), A61P 39/00 (2006.01), A61P
1/16 (2006.01)
(54) UTILIZAÇÃO DE PELO MENOS UM COMPOSTO
(57) UTILIZAÇÃO DE PELO MENOS UM COMPOSTOA presente invenção se
refere à utilização de derivados de eolest-4-en-3-ona, para a obtenção de um
medicamento citoprotetor, com a exceção de um medicamento neuroprotetor.
(71) Trophos (FR)
(72) Rebecca Pruss, Bruno Buisson, Thierry Bordet
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
64
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
RPI 2117 de 02/08/2011
(85) 29/09/2008
(86) PCT FR2007/000530 de 28/03/2007
(87) WO 20087/118967 de 25/10/2007
(21) PI 0709926-6 A2 (22) 23/03/2007
1.3
(30) 29/03/2006 FI PCT/FI2006/000098
(51) G08B 13/08 (2006.01), G08B 13/14 (2006.01), G08B 13/16 (2006.01),
G08B 13/18 (2006.01), G08B 25/10 (2006.01)
(54) DISPOSITIVO DE SEGURANÇA PARA MONITORAR MUDANÇAS EM
CONDIÇÕES DE UM OBJETO FECHADO
(57) DISPOSITIVO DE SEGURANÇA PARA MONITORAR MUDANÇAS EM
CONDIÇÕES DE UM OBJETO FECHADOUm dispositivo de segurança (20) é
um dispositivo compacto e barato para monitorar a integridade de objetos
fechados, que indica quando o estado de uma condição monitorada no interior
do objeto fechado mudou. O dispositivo (20) é de tamanho pequeno, de modo
que pode ser colocado também no interior de objetos fechados pequenos, por
exemplo, uma valise, caixa, envelope ou similar, e que é inconspícuo ao
observador caso o objeto fechado seja aberto. O dispositivo (20) pode ser
relocado no interior do objeto fechado. O dispositivo (20) compreende um
controlador (4) e memória associada (8), um cronômetro (6) em conexão com o
controlador (4), sensores (2) em comunicação com o controlador (4) e
arranjados para sensorear mudanças nas condições no interior do objeto
fechado e meios de indicação (12) em comunicação com o controlador (4) e
arranjados para indicar de modo sem fio invasão contra a integridade do objeto
fechado. Enquanto as mudanças nas condições no interior do objeto fechado
conformarem com certas condições predefinidas, a indicação de alarme pode
ser bloqueada. A indicação de alarme do dispositivo de segurança (20) também
pode ser ativada e desativada externamente por meio de um controle remoto ou
automaticamente.
(71) 4Ts Finland Oy (FI)
(72) Jyrki Paananen, Tuomas Martinkallio, Timo Kivimäki
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 29/09/2008
(86) PCT FI2007/000072 de 23/03/2007
(87) WO 2007/110467 de 04/10/2007
(21) PI 0709927-4 A2 (22) 02/04/2007
1.3
(30) 31/03/2006 FR 0651147
(51) G06K 19/10 (2006.01)
(54) PROCESSO DE LEITURA DE PELO MENOS UM CÓDIGO DE BARRAS E
SISTEMA DE LEITURA DE UM CÓDIGO DE BARRAS
(57) PROCESSO DE LEITURA DE PELO MENOS UM CÓDIGO DE BARRAS E
SISTEMA DE LEITURA DE UM CÓDIGO DE BARRASA presente invenção se
refere a um processo de leitura de pelo menos um código de barras (20) levado
por um substrato (21), o processo compreendendo as etapas seguintes: a) por
ocasião de uma apresentação do código de barras a um sistema de leitura do
código de barras, gerar,notadamente de maneira automática, pelo menos uma
informação de autenticação ligada a uma característica fisica intrínseca do
substrato eindependente dos dados contidos no código de barras, e b) permitir
a leitura do código de barras (20), somente em caso de autenticação positiva do
substrato ou ler o código de barras qualquer que seja o resultado da
autenticação do substrato e em caso de autenticação negativa do substrato,
impedir o acesso a uma parte somente dos dados contidos no código de barras
e/ou a dados eventuais associados ao código de barras, memorizados em um
suporte de dados distinto do substrato.
(71) Arjowiggins e Arjowiggins Security (FR)
(72) Didier Gouelibo, Sandrine Rancien
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 29/09/2008
(86) PCT FR2007/051050 de 02/04/2007
(87) WO 2007/113448 de 11/10/2007
(21) PI 0709928-2 A2 (22) 04/04/2007
1.3
(30) 07/04/2006 FR 0651258
(51) C03B 5/20 (2006.01), C03B 5/235 (2006.01)
(54) FORNO E PROCESSO DE FUSÃO DE MATÉRIAS VITRIFICÁVEIS
(57) FORNO E PROCESSO DE FUSÃO DE MATÉRIAS VITRIFICÁVEIS A
invenção se refere a um forno de fusão de matérias vitrificáveis que
compreende a montante da direção de escoamento das matérias fundidas, uma
zona de introdução de matérias vitrificáveis sólidas, e que compreende um
queimador imerso e um queimador aéreo dito de superficie, que proporciona
uma chama que vem tocar a superficie do vidro no local em que a bolha do
queimador imerso emerge. Essa associação de queimador aéreo, notadamente
na abóbada, e de queimador imerso reduz a quantidade de infundidos que
podem se dirigir para a jusante do forno.
(71) Saint-Gobain Glass France (FR)
(72) Laurent Pierrot, Frédéric Lopepe, Biagio Palmieri, Laurent Joubaud,
Philippe Pedeboscq, Philippe Meunier
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 30/09/2008
(86) PCT FR2007/051069 de 04/04/2007
(87) WO 2007/116183 de 18/10/2007
(21) PI 0709929-0 A2 (22) 09/03/2007
1.3
(30) 30/03/2006 US 11/392560
(51) A44B 21/00 (2010.01), A45F 5/00 (2006.01)
(54) PORTADOR PARA SUPORTAR UM ITEM PESSOAL, E, MÉTODO PARA
FABRICAR UM PORTADOR
(57) PORTADOR PARA SUPORTAR UM ITEM PESSOAL, E, MÉTODO PARA
FABRICAR UM PORTADORÉ descrito um portador para prender óculos, óculos
de sol ou outros itens pessoais que podem ser incorporados seguramente em
um artigo de vestuário no momento em que o artigo é fabricado. O portador
inclui um elemento base que pode ser inserido em um artigo de vestuário. O
elemento base pode ser anexado seguramente a um cordão de interconexão. O
cordão pode ter uma extremidade atravessada no artigo de vestuário e
afixadaseguramente no elemento base e a outra extremidade afixada
seguramente na parte externa do portador. A parte externa do portador pode
incluir um suspensor com uma base de suporte e um laço. O portador permite
que um usuário insira uma haste de um par de óculos, ou um suspensor
anexado a um outro item pessoal, no laço e permite que o item assuma uma
posição segura e relativamente plana contra o corpo do usuário.
(71) Janice Lee-Holowka (GB) , Patricia Lee (US) , Marc Lester (US)
(72) Janice Lee-Holowka, Patricia Lee, Marc Lester
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 30/09/2008
(86) PCT US2007/005788 de 09/03/2007
(87) WO 2007/126550 de 08/11/2007
RPI 2117 de 02/08/2011
(21) PI 0709930-4 A2 (22) 21/05/2007
1.3
(30) 23/06/2006 US 11/474190
(51) A61M 1/00 (2006.01)
(54) APARELHO PARA CONTROLAR REFLUXO EM UM SISTEMA MICRO
CIRÚRGICO
(57) APARELHO PARA CONTROLAR REFLUXO EM UM SISTEMA MICRO
CIRÚRGICOUm sistema micro cirúrgico suscetível de aperfeiçoar o refluxo
através de perfis de refluxo predefinidos programáveis e um acumulador de
pressao.
(71) Alcon, INC. (CH)
(72) Mark A. Hopkins, Shawn X. Gao
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 30/09/2008
(86) PCT US2007/069361 de 21/05/2007
(87) WO 2007/149667 de 27/12/2007
(21) PI 0709931-2 A2 (22) 05/04/2007
1.3
(30) 12/04/2006 DE 10 2006 017 287.6
(51) F16H 7/12 (2006.01), F16H 7/08 (2006.01)
(54) TENSIONADOR PARA UM ACIONAMENTO SEM FIM
(57) TENSIONADOR PARA UM ACIONAMENTO SEM FIMA presente invenção
refere-se a um tensionador (1) para um acionamento sem fim, em particular de
um motor de combustão interna, em que o tensionador tem uma parte de base
(2) e uma parte de tensionamento (3) que é rotativa em relação à parte de base,
um elemento de mola (11) disposto entre a parte de base (2) e a parte de
tensionamento (3) de modo que ele exerce força sobre as mesmas, bem como
um dispositivo de fricção (13) provido entre o elemento de mola (11) e a parte
de base (2) ou a parte de tensionamento (3), amortecendo o movimento relativo
entre a parte de base (2) e a parte de tensionamento (3). Para melhorar um
tensionador do tipogenérico em uma tal maneira que uma construção simples é
possível com amortecimento satisfatório, é proposto dispor o dispositivo de
fricção (13) radialmente fora do elemento de mola (11).
(71) Litens Automotive GMBH. (DE)
(72) Wolfgang Guhr
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 30/09/2008
(86) PCT EP2007/003113 de 05/04/2007
(87) WO 2007/118625 de 25/10/2007
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 65
(21) PI 0709932-0 A2 (22) 28/03/2007
1.3
(30) 01/04/2006 US 60/788243
(51) C11D 3/00 (2006.01)
(54) ANTICORPO MONOCLONAL HUMANIZADO, REGIÃO VARIÁVEL DE
CADEIA PESADA DE ANTICORPO MONOCLONAL HUMANIZADO, LINHA DE
CÉLULAS, COMPOSIÇÃO FARMACÊUTICA, MÉTODO DE TRATAR CÂNCER
EM UMA PACIENTE, E, USO DE UM ANTICORPO MONOCLONAL
(57) ANTICORPO MONOCLONAL HUMANIZADO, REGIAO VARIÁVEL DE
CADEIA PESADA DE ANTICORPO MONOCLONAL HUMANIZADO, LINHA DE
CÉLULAS, COMPOSIÇÃO FARMACÊUTICA, MÉTODO DE TRATAR CÂNCER
EM UM PACIENTE, E, USO DE UM ANTICORPO MONOCLONALA presente
invenção refere-se a um anticorpo monoclonal neutralizador humanizado para
fator de crescimento de hepatócitos, uma composição farmacêutica
compreendendo o mesmo, e métodos de tratamento compreendendo
administrar uma composição farmacêutica do tipo referido a um paciente.
(71) Galaxy Biotech, LLC (US)
(72) Kyung Jin Kim, Lihong Wang, Hangil Park, Maximiliano Vasquez
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 30/09/2008
(86) PCT US2007/065385 de 28/03/2007
(87) WO 2007/115049 de 11/10/2007
(21) PI 0709933-9 A2 (22) 28/03/2007
1.3
(30) 30/03/2006 US 11/394139
(51) E21B 47/06 (2006.01)
(54) SISTEMA DE POÇO, E, MÉTODO PARA MONITORAR PRESSÃO EM UM
POÇO
(57) SISTEMA DE POÇO, E, METODO PARA MONITORAR PRESSÃO EM UM
POÇO É descrito um conjunto de comunicação de pressão externo ao
revestimento com várias formas de conectividade a uma fonte de pressão. Um
sistema de poço inclui uma coluna de revestimento posicionada no poço, com
um furo estendendo-se longitudinalmente através da coluna de
revestimento;uma câmara anexada na coluna de revestimento e posicionada
externa ao furo da coluna de revestimento; e um dispositivo que proporciona
comunicação fluida entre o interior da câmara e uma fonte de pressão externa
ao revestimento. O método de monitorar pressão em um poço inclui as etapas
de: instalar uma coluna de revestimento no poço com uma câmara posicionada
externa a um furo passante da coluna de revestimento, e a câmara sendo
isolada do poço externa a coluna de revestimento; e em seguida atuar um
dispositivo para prover assim comunicação fluida entre a câmara e o poço
externa à coluna de revestimento.
(71) WellDynamics, B.V. (NL)
(72) Jose Sierra, David O. Johnson
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 30/09/2008
(86) PCT US2007/065394 de 28/03/2007
(87) WO 2007115051 de 11/10/2007
66
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
RPI 2117 de 02/08/2011
de polipeptideos que compreendem um ou mais aminoácidos não-naturais em
posições geneticamente programadas.
(71) The Scripps Research Institute (US)
(72) Youngha Ryu, Peter G. Schultz
(74) NELLIE ANNE DANIEL-SHORES
(85) 09/09/2008
(86) PCT US2007/005914 de 07/03/2007
(87) WO 2007/103490 de 13/09/2007
(21) PI 0709934-7 A2 (22) 03/04/2007
1.3
(30) 03/04/2006 JP 2006-102224
(51) B01J 23/63 (2006.01), B01D 53/94 (2006.01), B01J 23/58 (2006.01), B01J
35/10 (2006.01), F01N 3/10 (2006.01)
(54) CATALISADOR PARA GÁS DE ESCAPAMENTO, E, APARELHO DE GÁS
DE ESCAPAMENTO
(57) CATALISADOR PARA GÁS DE ESCAPAMENTO, E, APARELHO DE GÁS
DE ESCAPAMENTODivulgado é um catalisador para gás de escapamento em
que a eficiência do catalisador é melhorada aumentando-se a difusão do gás de
escapamento em uma camada do catalisador. Especificamente divulgado é um
catalisador para gás de escapamento compreendendo pelo menos um
carregador e uma pluralidade de camadas formadas no carregador. Pelo menos
uma das camadas tem poros neste, e pelo menos uma outra camada tem poros
neste e contém, como componentes do catalisador, um metal nobre, alumina e
um óxido complexo principalmente contendo céria, zircônia e um ou mais
elementos de terra rara exceto cério.
(71) Johnson Matthey Japan Incorporated (JP)
(72) Jin Cho, Tomotaka Hirota, Kenji Tanikawa
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 30/09/2008
(86) PCT JP2007/057453 de 03/04/2007
(87) WO 2007/116881 de 18/10/2007
(21) PI 0709936-3 A2 (22) 02/04/2007
1.3
(30) 03/04/2006 GB 06 06774.8
(51) C07D 401/04 (2006.01), C07D 471/04 (2006.01), C07D 487/04 (2006.01),
A61K 31/55 (2006.01), A61P 25/00 (2006.01)
(54) BI-ARIL AMINAS
(57) BI-ARIL AMINASA presente invenção refere-se a biaril aminas da fórmula
(1) e a pró-fármacos farmaceuticamente aceitáveis, sais, solvatos, hidratos, e
N- áxidos das mesmas e às composições farmacêuticas compreendendo-as,
métodos de seu uso, e métodos de sua preparação.
(71) Novartis AG (CH)
(72) Ralf Glatthar, David Carcache, Carsten Spanka, Ivan-Toma Vranesic,
Thomas J. Troxler
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 02/10/2008
(86) PCT EP2007/053155 de 02/04/2007
(87) WO 2007/113276 de 11/10/2007
(21) PI 0709937-1 A2 (22) 29/03/2007
1.3
(30) 19/04/2006 FR PCT/FR2006/000898
(51) B23K 26/32 (2006.01), C23C 2/26 (2006.01), B32B 15/01 (2006.01)
(54) PROCESSO DE FABRICAÇÃO DE UMA PEÇA SOLDADA COM
CARACTERÍSTICAS MECÂNICAS ELEVADAS, A PARTIR DE UMA CHAPA
LAMINADA E REVESTIDA
(57) PROCESSO DE FABRICAÇÃO DE UMA PEÇA SOLDADA COM
CARACTERÍSTICAS MECÂNICAS ELEVADAS, A PARTIR DE UMA CHAPA
LAMINADA E REVESTIDAA presente invenção refere-se a uma chapa que é
constituída de um substrato em um aço (1) e de um pré-revestimento (2), esse
pré- revestimento sendo constituído de uma camada de liga intermetálica (3)
em contato com o substrato, sobreposta por uma camada de liga metálica (4),
caracterizada pelo fato de que, sobre pelo menos uma face pré-revestida dessa
chapa, uma zona (6) é desprovida dessa camada de liga metálica, a dita zona
ficando situada na periferia da dita chapa.
(71) Arcelormittal France (FR)
(72) Jean-François Canourgues, Aurélien Pic, Pascal Verrier, René Vierstraete,
Wolfram Ehling, Bernd Thommes
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 02/10/2008
(86) PCT FR2007/000536 de 29/03/2007
(87) WO 2007/125182 de 08/11/2007
(21) PI 0709935-5 A2 (22) 07/03/2007
1.3
(30) 09/03/2006 US 60/780.973; 17/03/2006 US 60/783.497; 29/10/2006 US
60/855.336
(51) C12N 15/74 (2006.01)
(54) SISTEMAS PARA A EXPRESSÃO DE COMPONENTES ORTOGONAIS
DE TRADUÇÃO EM CÉLULAS HOSPEDEIRAS EUBACTERIANAS
(57) SISTEMAS PARA A EXPRESSAO DE COMPONENTES ORTOGONAIS
DE TRADUÇAO EM CÉLULAS HOSPEDEIRAS EUBACTERIANAS A invenção
refere-se a composições e métodos para a produção in vivo de polipeptídeos
que compreendem um ou mais aminoácidos não-naturais. Especificamente, a
invenção fornece sistemas plasmidicos para a expressão eubacteriana eficiente
(21) PI 0709938-0 A2 (22) 02/04/2007
1.3
(30) 03/04/2006 JP 2006-102165
(51) A61B 5/151 (2006.01)
(54) MONTAGEM DE LANCETA
(57) MONTAGEM DE LANCETAA presente invenção refere-se a uma
montagem de lanceta 100 que inclui uma lanceta 200 que por sua vez inclui um
corpo de lanceta 204, uma tampa de lanceta 206 e um membro pontiagudo 210
constituídos por um metal, bem como uma carcaça da lanceta 102 que aloja
uma porção da lanceta, sendo que o corpo de lanceta tem uma porção
protuberante 212, acarcaça da lanceta tem um corpo da carcaça 114 e asas
116 que estão presentes em ambos os lados da carcaça da lanceta, sendo que
cada asa tem um batente 122 que se projeta para dentro entre sua porção de
extremidade frontal 118 e sua porção de extremidade traseira 120, sendo que a
porção de extremidade frontal é conectada ao corpo da carcaça e a porção de
extremi- dade traseira é deixada livre, e, como resultado, quando a asa recebe
uma força que atua para fora, a mesma é elasticamente expandida para fora.
(71) Izumi-Cosmo Company, Limited (JP)
RPI 2117 de 02/08/2011
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 67
(72) Yoritaka Kitamkura, Teruyuki Abe, Kazuharu Seki
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 02/10/2008
(86) PCT JP2007/057381 de 02/04/2007
(87) WO 2007/114423 de 11/10/2007
(21) PI 0709939-8 A2 (22) 26/03/2007
1.3
(30) 03/04/2006 JP 2006-102165; 13/06/2006 JP 2006-163498
(51) A61B 5/151 (2006.01)
(54) MONTAGEM DE LANCETA
(57) MONTAGEM DE LANCETAA presente invenção refere-se a uma
montagem de lanceta queinclui uma lanceta 200 e um invólucro de lanceta 100
que aloja uma parte da anterior, a lanceta consiste em um artigo moldado de
uma resina que consiste em um corpo de lanceta 204, uma tampa de lanceta
206 e um elemento de picada 210 feitos de metal, sendo que o elemento de
picada fica disposto no corpo de lanceta e na tampa de lanceta enquanto se
abre ao longo destes elementos e a parte de extremidade distal do elemento de
picada é fechada pela tampa de lanceta; o corpo de lanceta tem uma parte
protuberante 212 e um batente 213 situado atrás da parte protuberante; o
invólucro de lanceta inclui um corpo de invólucro que tem uma abertura de
extremidade anterior e uma abertura de extremidade posterior e um par de abas
disposto nas superfícies laterais opostas do corpo de invólucro; e cada aba tem
uma parte contígua 122 que se projeta para dentro entre sua parte de
extremidade anterior e sua parte de extremidade posterior, a parte de
extremidade anterior é conectada ao corpo de invólucro e a parte de
extremidade posterior é deixada livre e, como um resultado, quando a parte
contígua recebe uma força que atua para fora, a aba se abre elasticamente
para fora com a força.
(71) Izumi-Cosmo Company, Limited (JP)
(72) Yoritaka Kitamura, Teruyuki Abe, Kazuharu Seki
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 02/10/2008
(86) PCT JP2007/056201 de 26/03/2007
(87) WO 2007/114101 de 11/10/2007
(21) PI 0709940-1 A2 (22) 03/04/2007
1.3
(30) 03/04/2006 EP 06 112173.7
(51) C07D 471/14 (2006.01), C07D 471/22 (2006.01), C07D 495/22 (2006.01),
C07D 513/14 (2006.01), C07D 519/00 (2006.01), A61K 31/437 (2006.01), A61K
31/4375 (2006.01), A61K 31/444 (2006.01), A61K 31/496 (2006.01), A61K
31/5025 (2006.01), A61K 31/519 (2006.01), A61K 31/5377 (2006.01), A61P
31/18 (2006.01)
(54) 3,4-DIIDRO-IMIDAZO[4,5-B]PIRIDIN-5-ONAS PARA INIBIÇÃO DO HIV
(57) 3,4-DIIDRO-IMIDAZO[4,5-B]PIRIDIN-5-ONAS PARA INIBIÇÃO DO HIVA
presente invenção refere-se a compostos inibidores de HIV defá rm u Ia: sais,
hidratos, solvatos, N-óxidos, ou estereoisômeros dos mesmos, em que A forma
piridina, pirimidina, pirazina, piridazina, triazina, imidazol, pirazol, triazol,
tetrazol, oxazol, isoxazol, oxadiazol, tiazol, isotiazol, etiadiazol; R1 é halo, ciano,
nitro, C16aIquila, polihaloC1.6alquita, -C16alquiI- 0R4, -C(=0)-R5, -C(=0)-0R4, C(=0)-NR6R7, -0R4, -0-C(=0)-C1-6aIquiIa, -0- C1-6 alquil-0R4, -0-C1-6aIquiI-NR6R7,
-0-C1-6aIquiI-0-C(=0)-C1-6alquila, -0-C1-6alquil-C(=0)-0R4, -0-C1-6aIquiI-C(=0)-N
R6R7, -NR6R7, -NR8-C(=0)-R5, -NR8-C(=O)-0R4, -NR8-C(=0)-NR6R7, -N R8C(=O)-C1-6alquil-C(=0)-0R4, -NR8-C1-6aIquiI-0R4, -NR8-C1-6alquil-NR6R7, -NR8-C18
9
6 7
6 7
6aIquiI-imidazolila, -NR - S02 R , -N=CH-NR R , -NH-C(=NH)-NH2, -SO2NR R ,
e -0-PO(0R8) 2; D forma piridina, pirimidina, pirazina, piridazina, pirrol, imidazol,
pirazol, furano, oxazol, isoxazol, tiofeno, tiazol, e isotiazol; R2 é C1-6aIquiIa,
polihaloC1-6alquila, halo, ciano, -C00R4, -OR4 , e 67 -NR6R7; R3 é fenila, piridila,
pirimidinila,
imidazopiridila,
pirazolopiridila,
triazolopiridila,
quinolina,
imidazopirimidinila, pirazolopirimidinila, triazolopirimidinila, piridopirimidinila; que
pode opcionalmente ser substituida; m é 0,1,2 ou 3; n é 0,1,2 ou 3;
composições farmacêuticas contendo estes compostos, métodos para preparo
destes compostos e composições.
(71) Tibotec Pharmaceuticals LTD (IE)
(72) Bart Rudolf Rmanie Kesteleyn, Wim Bert Griet Schepens, Katie Ingrid
Eduard Amssoms
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 02/10/2008
(86) PCT EP2007/053207 de 03/04/2007
(87) WO 2007/113290 de 11/10/2007
(21) PI 0709941-0 A2 (22) 06/04/2007
1.3
(30) 06/04/2006 IB PCT/IB2006/051052; 31/07/2006 EP 06 118170.7;
31/07/2006 EP 06 118199.6
(51) B29C 65/50 (2006.01)
(54) EMBALAGEM FORMADA DE UMA PELÍCULA SOLDADA PONTA A
PONTA
(57) EMBALAGEM FORMADA DE UMA PELÍCULA SOLDADA PONTA A
PONTAA presente invenção refere-se a uma embalagem realizada a partir de
um filme termoplástico cujas extremidades são unidas de ponta a ponta, dito
filme sendo composto de diversas camadas (7, 8) onde ao menos uma primeira
camada soldadora (8) e uma segunda camada (7) onde a soldagem de ponta a
ponta é parcial ou inexistente, e pelo menos uma cinta (6) de espessura fina
recobrimos as ditas extremidades sendo diretamente fixada sobre uma das
faces da segunda camada, a diferença de temperatura de fusão entre a
primeira e a ou as outra(s) camada(s) sendo superior a 20C
(71) Aisapack Holding S.A. (CH)
(72) Jacques Thomasset, Stéphane Mathieu
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 02/10/2008
(86) PCT IB2007/051247 de 06/04/2007
(87) WO 2007/113780 de 11/10/2007
(21) PI 0709942-8 A2 (22) 14/04/2007
1.3
(30) 14/04/2006 US 60/792,282; 14/07/2006 US 11/486,881
(51) H04L 27/26 (2006.01)
(54) MÉTODOS E EQUIPAMENTOS RELACIONADOS A SINALIZADOR E
SINALIZAÇÃO DE SINCRONIZAÇÃO DE BANDA LARGA COMPOSTOS
(57) MÉTODOS E EQUIPAMENTOS RELACIONADOS A SINALIZADOR E
SINALIZAÇÃO DE SINCRONIZAÇÃO DE BANDA LARGA COMPOSTOS Um
sinal composto inclui um sinal de sinalização de potência elevada e sinal de
sincronização de banda larga correspondente de baixa potência e é
comunicado através de um intervalo de tempo que excede um único intervalo
de tempo de transmissão OFDM. Uma estação base transmite um ou mais de
tais sinais de broadcast compostos diferentes em uma estrutura de
temporização recorrente. Cada sinal de sinalização em potencial diferente, por
exemplo, um único sinal de tom, é emparelhado com um sinal de sincronização
de banda larga exclusivo. Um sinal de sincronização de banda larga inclui pelo
menos alguns tons nulos predeterminados e pelo menos alguns tons não
nulospredeterminados. Para um dado sinal de sincronização de banda larga, os
tons nulos predeterminados contêm valores de símbolo de modulação
predeterminados. Um terminal sem fio recebe um sinal composto, identifica um
sinalizador, determina um sinal de sincronização de banda larga conhecido
correspondente, compara sinais de sincronização de banda larga recebidos
com conhecidos, e determina pelo menos um entre um ajuste de temporização,
ajuste de frequência e estimação de canal.
(71) Qualcomm Incorporated (US)
(72) Vladimir Parizhsky, Rajiv Laroia, Alexander Leonidov, Thomas Richardson,
Junyi Li, Sathyadev Venkata Uppala
(74) Montaury Pimenta, Machado & Lioce
(85) 13/10/2008
(86) PCT US2007/066674 de 14/04/2007
(87) WO 2007/121385 de 25/10/2007
68
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
RPI 2117 de 02/08/2011
(21) PI 0709943-6 A2 (22) 11/04/2007
1.3
(30) 13/04/2006 EP 06 112598.5
(51) C07J 41/00 (2006.01), C07J 43/00 (2006.01), A61K 31/58 (2006.01), A61K
31/565 (2006.01), A61P 9/04 (2006.01)
(54) DERIVADOS AMINO DE ANDROSTANOS E ANDROSTENOS COMO
MEDICAMENTOS PARA DISTÚRBIOS CARDIOVASCULARES
(57) DERIVADOS AMINO DE ANDROSTANOS E ANDROSTENOS COMO
MEDICAMENTOS PARA DISTÚRBIOS CARDIO- VASCULARES. A presente
invenção refere-se a compostos de fórmula (1) em que os grupos são como
definido na descrição, são úteis para a preparação de medicamentos para o
tratamento de distúrbios cardiovasculares, em particular insuficiência cardíaca e
hipertensão. Os compostos são inibidores da atividade enzimática de Na+,K+ATPase. Os referidos compostos são usados para a preparação de um
medicamento para o tratamento de doenças causadas pelos efeitos
hipertensivos de ouabaína endógena, como insuficiência renal progressiva em
doença renal policística autossômica dominante (ADPKD), hipertensão préeclâmpsia e proteinúria e insuficiência renal progressiva em pacientes com
polimorfismos da aducina
(71) Sigma-Tau Industrie Farmaceutiche Riunite S.P.A. (IT)
(72) Alberto Cerri, Marco Torri, Silvia Armaroli, Leonardo Banfi, Giusepe
Bianchi, Giulio Carzana, Patrizia Ferrari, Rosamaria Micheletti, Simona Sputore,
Maria Pia Zappavigna
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 13/10/2008
(86) PCT EP2007/053524 de 11/04/2007
(87) WO 2007/118832 de 25/10/2007
(21) PI 0709944-4 A2 (22) 12/04/2007
1.3
(30) 13/04/2006 SE 0600841-1
(51) C22C 38/24 (2006.01), C22C 33/02 (2006.01)
(54) AÇO PARA TRABALHO A FRIO
(57) AÇO PARA TRABALHO A FRIOA invenção se refere a um aço para
trabalho a frio possuindo a seguinte composição química em % em peso: 1,32,4 (C + N), onde pelo menos 0,5 C, 0,1-1,5 Si, 0,1-1,5 Mn, 4,0-5,5 Cr, 1,5-3,6
(Mo + W/2), mas no máximo 0,5 w, 4,8- 6,3 (V + Nb/2), mas no máximo 2 Nb, e
no máximo 0,3 S, no qual o conteúdo de (C + N), por um lado, e de (V + Nb/2),
por outro lado, estão balanceados um em relação ao outro de modo que os
conteúdos destes elementos estão dentro de uma área que é definida pelas
coordenadas A, B, C, D, A no sistema de coordenadas da Figura 11, onde as
coordenadas de L(C + N), (V + Nb/2)] para estes pontos são A: [1,38, 4,8],
B:[1,78, 4,8], C: [2,32, 6,31, D: [1,92, 6,3], como balanço essencialmente
apenas Fe e impurezas em quantidades normais.
(71) Uddeholm Tooling Aktiebolag (SE)
(72) Magnus Tidesten, Lennart Jönsson, Odd Sandberg
(74) Magnus Aspeby e Claudio Szabas
(85) 13/10/2008
(86) PCT SE2007/050239 de 12/04/2007
(87) WO 2007/120110 de 25/10/2007
(21) PI 0709945-2 A2 (22) 28/02/2007
1.3
(30) 13/04/2006 US 11/403,411
(51) B23K 9/09 (2006.01)
(54) ELETRODO DOTADO DE NÚCLEO METÁLICO PARA SOLDAGEM DE
PASSE DE RAIZ ABERTA
(57) ELETRODO DOTADO DE NÚCLEO METÁLICO PARA SOLDAGEM DE
PASSE DE RAIZ ABERTAA presente invenção refere-se a um processo e um
aparelho de formação de um filete de solda em um vão entre as extremidades
espaçadas de pelo menos um objeto a soldar. O vão inclui uma raiz aberta. Um
eletrodo dotado de núcleo metálico tendo uma bainha metálica e materiais de
núcleo é usado para o filete de solda na raiz aberta. Os materiais de núcleo
incluem pouco ou nenhum agente formador de escória. O eletrodo dotado de
núcleo metálico é avançado a uma determinada taxa de alimentação de arame,
no sentido da raiz aberta, para soldar as extremidades entre si, enchendo,
pelomenos parcialmente, a raiz aberta em um primeiro passe de solda. Uma
corrente de soldagem tendo uma forma de onda controlada é usada. A forma de
onda inclui uma sucessão de ciclos de soldagem, tendo cada um uma parte de
curto-circuito e um eletrodo dotado de núcleo metálico, para fazer com que o
eletrodo dotado de núcleo metálico funda e seja transferido para as
extremidades na raiz aberta, para formar um filete de raiz. O filete de raiz
formado tem pouca ou nenhuma escória na superfície superior do filete de raiz.
Um gás de proteção é usado para proteger, pelo menos parcialmente, o metal
em fusão na raiz aberta da atmosfera.
(71) Lincoln Global, Inc. (US)
(72) Steven R. Peters
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 13/10/2008
(86) PCT US2007/005476 de 28/02/2007
(87) WO 2007/120408 de 25/10/2007
(21) PI 0709946-0 A2 (22) 05/04/2007
1.3
(30) 13/04/2006 US 60/744,833; 03/05/2006 US 60/797,431; 16/05/2006 US
11/383,743; 16/05/2006 US 11/383,750; 16/05/2006 US 11/383,748; 30/10/2006
US 60/863,556
(51) A61K 35/74 (2006.01), C12P 21/06 (2006.01), C12N 1/20 (2006.01)
(54) COMPOSIÇÕES E MÉTODOS PARA PRODUZIR PRODUTOS E
RESÍDUOS DE FERMENTAÇÃO
(57) COMPOSIÇOES E MÉTODOS PARA PRODUZIR PRODUTOS E
RESÍDUOS DE FERMENTAÇÃO A presente invenção refere-se a composições
e métodos planejados para aumentar o valor da produção de uma reação de
fermentação que produz um primeiro produto, pretendido para comercialização,
tal como etanol, e um resíduo de fermentação usado, por exemplo, como ração
RPI 2117 de 02/08/2011
animal. Os métodos envolvem usar microorganismos no processo de
fermentação, os quais foram modificados para produzir um resíduo que tem um
valor maior que um resíduo produzido no processo por um microorganismo nãomodificado. Em particular, a presente invenção contempla usar
microorganismos em um processo de fermentação, os quais foram modificados
para aumentar a produção de um nutriente, tal como um aminoácido essencial,
reduzindo desse modo a necessidade suplementar o nutriente na dieta do
animal. A presente invenção fornece também um resíduo de fermentação
modificado de valor comercial mais elevado. Também são fornecidas na
presente invenção rações animais completas suplementos nutricionais que
compreendem os resíduos de fermentação em questão. Ainda é fornecido pela
presente invenção um método de executar a fermentação, um microorganismo
fermentativo modificado e um veículo genético para modificar tal
microorganismo.
(71) Ambrozea, Inc. (US)
(72) Peter R. David
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 13/10/2008
(86) PCT US2007/066024 de 05/04/2007
(87) WO WO2007/121100 de 25/10/2007
(21) PI 0709947-9 A2 (22) 12/04/2007
1.3
(30) 13/04/2006 US 60/791,444; 22/05/2006 EP 06 114297.2
(51) C11D 3/39 (2006.01), C11D 3/37 (2006.01), C11D 3/20 (2006.01)
(54) COMPOSIÇÃO AQUOSA CONTENDO PERÓXIDO DE HIDROGÊNIO E
SUA UTILIZAÇÃO NA LIMPEZA DE SUPERFÍCIES
(57) COMPOSIÇÃO AQUOSA CONTENDO PEROXIDO DE HIDROGÊNIO E
SUA UTILIZAÇÃO NA LIMPEZA DE SUPERFÍCIESA presente invenção referese a uma composição aquosa com pH de 3 ou menos e compreendendo os
seguintes ingredientes baseado no peso total da composição: a)de 0,05 a 40%
em peso de um espessante polimérico contendo grupos -COOR, em que R é
independentemente escolhido de H, OH e grupos contendo carbono, e b) de
0,05 a 60% em peso em peróxido de hidrogênio, em que o conteúdo de
oxigênio ativo atribuível ao ingrediente peroxidado a) é de pelo menos 0,02%
em peso, em relação ao peso total da composição, com a condição desde os
(co)polímeros preparados da base de monômeros de (meta)acrilato estejam
ausentes.
(71) Akzo Nobel NV (NL)
(72) Wasil Maslow, René Gerritsen, Bernhard De Vries, John Meijer, Paul Albert
Iacobucci
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 13/10/2008
(86) PCT EP2007/053540 de 12/04/2007
(87) WO WO2007/118835 de 25/10/2007
(21) PI 0709948-7 A2 (22) 12/04/2007
1.3
(30) 12/04/2007 CH 617/06
(51) C07D 498/04 (2006.01), C07D 513/04 (2006.01), A61K 31/5383 (2006.01),
A61K 31/542 (2006.01), A61P 9/00 (2006.01), A61P 3/00 (2006.01)
(54) DERIVADOS DE IMIDAZOL CONDENSADOS COMO INIBIDORES DA
ALDOSTERONA SINTASE
(57) DERIVADOS DE IMIDAZOL CONDENSADOS COMO INIBIDORES DA
ALDOSTERONA SINTASEA presente invenção refere-se aos novos compostos
heterocíclicos da fórmula geral (1) e aos seus sais, preferivelmente os sais
farmaceuticamente aceitáveis, na qual R, R1, R2, R3, Q, m e n têm os
significados explicados em detalhe na descrição, a um processo para a sua
preparação e ao uso dos mesmos compostos como medicamentos, em
particular como inibidores da aldosterona sintase.
(71) Speedel Experimenta AG (CH)
(72) Peter Herold, Robert Mah, Vincenzo Tschinke, Aleksandar Stojanovic,
Christiane Marti, Stefan Stutz, Bibia Bennacer
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 13/10/2008
(86) PCT EP2007/053583 de 12/04/2007
(87) WO WO2007/116097 de 18/10/2007
(21) PI 0709950-9 A2 (22) 12/04/2007
1.3
(30) 13/04/2006 IB PCT/IB06/051170; 19/05/2006 IB PCT/IB06/051610
(51) A61K 31/145 (2006.01), A61K 31/4412 (2006.01), A61K 31/506 (2006.01),
A61K 38/21 (2006.01), A61K 45/06 (2006.01), A61P 35/00 (2006.01)
(54) USO DE BOSENTAN NA PREPARAÇÃO DE UM MEDICAMENTO PARA
O TRATAMENTO DE FIBROSE PULMONAR IDIOPÁTICA EM ESTÁGIO
PRECOCE E USO DE ANTAGONISTA DO RECEPTOR ENDOTELIN
(57) USO DE BOSENTAN NA PREPARAÇÃO DE UM MEDICAMENTO PARA
O TRATAMENTO DE FIBROSE PULMONAR IDIOPÁTICA EM ESTÁGIO
PRECOCE E USO DE ANTAGONISTA DO RECEPTOR ENDOTELINA
presente invenção refere-se ao uso de um antagonista receptor de endotelin
para a preparação de um medicamento para o tratamento de fibrose pulmonaridiopática de estágio precoce.
(71) Actelion Pharmaceuticals LTD (CH)
(72) Martine Clozel, John Gatfield, Sebastien Roux
(74) Vieira de Mello Advogados
(85) 13/10/2008
(86) PCT IB2007/051328 de 12/04/2007
(87) WO WO2007/119214 de 25/10/2007
(21) PI 0709951-7 A2 (22) 15/02/2007
1.3
(30) 12/04/2006 DE 10 2006 017 605.7
(51) B65D 51/28 (2006.01)
(54) FECHO DE UM RECIPIENTE COM UMA CÁPSULA INCLUSA NO
MESMO
(57) FECHO DE UM RECIPIENTE COM UMA CÁPSULA INCLUSA NO
MESMOA presente invenção refere-se a um fecho para um recipiente (1) com
uma peça de adaptação (10) que pode ser fixada à peça de conexão do
recipiente (2) que forma a abertura do recipiente e na em cuja rosca externa
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 69
está aparafusada uma peça em formato de cúpula (12) que forma a abertura
superior de extração, em que uma cápsula (5) preenchida com uma substância
ativa e cujo conteúdo na borda superior da peça de conexão do recipiente pode
ser introduzido no interior do recipiente, - em que a cápsula (5) pode ser aberta
por corte de lâminas (20), que sobressaem em um anel de lâminas (18), que
pela rotação da peça em formato de cúpula (12) pode ser girada e
movimentada para baixo - m que o anel de lâminas (18) pode ser movimentado
para baixo durante o intervalo de um primeiro de movimento de rotação da peça
em formato de cúpula (12) e, em que o anel de lâminas (18) pode ser girado,
durante o intervalo de um segundo movimento subseqúente de rotação da peça
em formato de cúpula (12) especialmente sem qualquer movimento adicional
para baixo.
(71) Georg Menshen GmbH & Co. KG (DE)
(72) René Epp, Daniel Teicher, Wolfgang Heukamp, Martin Albers
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 13/10/2008
(86) PCT EP2007/001303 de 15/02/2007
(87) WO WO2007/118539 de 25/10/2007
(21) PI 0709952-5 A2 (22) 13/04/2007
1.3
(30) 13/04/2006 JP 2006-110769
(51) H05K 1/02 (2006.01), H05K 1/18 (2006.01), H04B 3/54 (2006.01)
(54) MÓDULO DE CIRCUITO E APARELHO DE COMUNICAÇÃO DE LINHA
DE FORÇA
(57) MÓDULO DE CIRCUITO E APARELHO DE COMUNICAÇÃO DE LINHA
DE FORÇAA presente invenção refere-se a um módulo de circuito que é
montado com um lC que modula e demodula um sinal multiportador. O módulo
de circuito possui uma placa laminada, a qual é proporcionada internamente
com várias camadas condutivas laminadas possuindo camadas de isolamento
entre as mesmas, e um lC, o qual é proporcionado com vários terminais terra a
serem aterrados. Dentre as várias camadas condutivas, uma camada condutiva
proporcionada próxima do lC configura uma camada terra eletricamente
conectada com os vários terminais terra.
(71) Panasonic Corporation (JP)
(72) Hiroshi Kawano, Takumi Naruse, Yoshinori hashimoto, Shuichiro
Yamaguchi
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 13/10/2008
(86) PCT JP2007/058567 de 13/04/2007
(87) WO WO2007/119877 de 25/10/2007
(21) PI 0709953-3 A2 (22) 11/04/2007
1.3
(30) 11/04/2006 GB 06 07196.3
(51) C07D 205/04 (2006.01), C07D 401/12 (2006.01), C07D 401/14 (2006.01),
C07D 405/14 (2006.01), A61K 31/435 (2006.01), A61K 31/495 (2006.01), A61P
3/00 (2006.01)
(54) DERIVADOS DE AZETIDINA COMO AGONISTAS DE RECEPTOR
ACOPLADO A PROTEÍNA G
(57) DERIVADOS DA AZETIDINA COMO AGONISTAS DO RECEPTOR
ACOPLADO A PROTEÍNA GCompostos de fórmula (1): ou seus sais
farmaceuticamente aceitáveis, são agonistas de GPR1 19 e são úteis para o
tratamento de diabetes e como reguladores periféricos da saciedade, por
exemplo, para o tratamento de obesidade e síndrome metabólica.
(71) Prosidion Limited (GB)
(72) Matthew Colin Thor Fyfe, William Gattrell, Chrystelle Marie Rasamison
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 13/10/2008
(86) PCT GB2007/050190 de 11/04/2007
(87) WO WO2007/116230 de 18/10/2007
(21) PI 0709954-1 A2 (22) 12/04/2007
1.3
(30) 12/04/2006 IT MI2006 A 00726
(51) C25B 1/46 (2006.01), C25B 11/03 (2006.01), H01M 4/86 (2006.01)
(54) ELETRODO DE DIFUSÃO DE GÁS PARA CÉLULAS DE PERCOLAÇÃO
DE ELETRÓLITO
70
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
(57) ELETRODO DE DIFUSÃO DE GÁS PARA CÉLU- LAS DE PERCOLAÇÃO
DE ELETRÓLITOA presente invenção refere-se a um eletrodo de difusão de
gás para células de eletrólise cloro-alcalina integradas em um percolador de
material plástico poroso apropriado para ser verticalmente atravessado por um
fluxo de eletrólito derramado. O eletrodo compreende uma composição
catalítica baseada em prata e/ou níquel misturada em um aglutinante
polimérico, diretamente sustentado no percolador sem qualquer corrente
coletora de metal reticulado sobreposto.
(71) Industrie de Nora S.P.A. (IT)
(72) Christian Urgeghe, Fulvio Frederico
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 13/10/2008
(86) PCT EP2007/053564 de 12/04/2007
(87) WO WO2007/116095 de 18/10/2007
(21) PI 0709955-0 A2 (22) 12/04/2007
1.3
(30) 13/04/2006 DE 10 2006 017 526.3; 27/07/2006 DE 10 2006 034 763.3
(51) F16D 65/12 (2006.01), F16D 65/847 (2006.01)
(54) DISCO DE FREIO
(57) DISCO DE FREIOA presente invenção refere-se a disco de freio como um
cubo (2) e com um anel de flexão, ligado através de filetes de interligação,
sendo que está prevista a seguinte conexão de disco/cubo para interligação do
disco de freio com o cubo (2): na região circunferencial interna, o disco de freio
apresenta elementos de apoio e o cubo (2) está provido de cames (19), sendo
que o cubo (2) apresenta um segmento (10) em formato cilíndrico oco que
converge em um segmento discoidal (11) que se projeta em sentido radial para
o exterior, sendo que o referido segmento discoidal (11) está provido de filetes
de apoio (13) de projeção axial até a região onde o disco de freio está
assentado no segmento (10) cilíndrico e converge nos cames (19), que
penetram entre os elementos de apoio do disco de freio, sendo que os filetes de
apoio (13), em sentido radial, dentro da projeção do disco de freio, não estão
unidos, ou apenas através de estreitos filetes de ligação (15), em sentido radial
com a circunferência externa do segmento em formato cilíndrico.
(71) Knorr-Bremse Systeme Für Nutzfahrzeuge GMBH (DE)
(72) Wolfgang Pahle
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 13/10/2008
(86) PCT EP2007/003250 de 12/04/2007
(87) WO WO2007/118665 de 25/10/2007
(21) PI 0709956-8 A2 (22) 11/04/2007
1.3
(30) 11/04/2006 US 60/790.784
(51) A23J 1/20 (2006.01), A23J 3/10 (2006.01), A23J 1/22 (2006.01), A61K
38/00 (2006.01)
(54) MANEJO DA PECUÁRIA PARA EFICIÊNCIA REPRODUTIVA
(57) MANEJO DA PECUÁRIA PARA EFICIÉNCIA REPRODUTIVA A presente
invenção diz respeito a métodos para controlar os ciclos reprodutivos eo
desmame na pecuária, particularmente ao uso de peptídeos derivados da
caseína para a indução do estro e redução de intervalos do anestro,
possibilitando o desmame precoce sem afetar negativamente o bem-estar dos
animais. A presente invenção diz respeito ainda à sincronização do estro em
um gado e a programas de manejo da pecuária.
(71) Mileutis LTD (IL) , State Of Israel, Ministry Of Agriculture (IL) , Rural
Development, Agricultural Research Organizational (IL)
(72) Jose Mario Iscovichi
(74) Nellie Anne Daniel-Shores
(85) 13/10/2008
(86) PCT IL2007/000469 de 11/04/2007
(87) WO WO2007/116410 de 18/10/2007
(21) PI 0709957-6 A2 (22) 17/04/2007
(30) 10/05/2006 US 11/431237
1.3
RPI 2117 de 02/08/2011
(51) C08G 63/80 (2006.01), B01D 53/90 (2006.01), C07C 51/265 (2006.01),
C07C 63/26 (2006.01), F01K 3/18 (2006.01), F01K 25/14 (2006.01)
(54) MÉTODO PARA A INTEGRAÇÃO DE RECURSOS ENERGÉTICOS
ENTRE UM PROCESSO PARA A SÍNTESE DE ÁCIDO TEREFTÁLICO E UM
PROCESSO PARA A POLIMERIZAÇÃO NO ESTADO SÓLIDO DE UM
POLIÉSTER
(57) MÉTODO PARA A INTEGRAÇÃO DE RECURSOS ENERGÉTICOS
ENTRE UM PROCESSO PARA A SINTESE DE ÁCIDO TEREFTALICO E UM
PROCESSO PARA A POLIMERIZAÇÃO NO ESTADO SÓLIDO DE UM
POLIESTER Um método para a integração de recursos energéticos entre um
processo para a síntese de ácido tereftálico e um processo para a
polimerização de um poliéster no estado sólido, que é composto da geração de
vapor da síntese de ácido tereftálico, fornecendo o vapor para uma turbina de
condensação para gerar energia, a aplicação da energia em um soprador ou
ventilador de gás para criar uma corrente de gás e a aplicação do vapor de gás
para fluidizar grânulos de poliéster em um processo de cristalização e/ou
polimerização no estado sólido.
(71) Eastman Chemical Company (US)
(72) Richard Gill Bonner, Albert Bob Debenport
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 13/10/2008
(86) PCT US2007/009440 de 17/04/2007
(87) WO WO2007/133377 de 22/11/2007
(21) PI 0709958-4 A2 (22) 18/09/2007
1.3
(30) 19/09/2006 JP 2006-252121; 10/09/2007 JP 2007-234748
(51) B01J 29/70 (2006.01), B01D 53/94 (2006.01), B01J 35/04 (2006.01)
(54) MÉTODO DE MANUFATURA DE UM CATALISADOR DE COMBUSTÃO
DE MATERIAL À BASE DE CARBONO, CATALISADOR DE COMBUSTÃO DE
MATERIAL À BASE DE CARBONO, MÉTODO DE MANUFATURA DE UM
VEÍCULO DE CATALISADOR, E, VEÍCULO VEÍCULO DE CATALISADOR
(57) MÉTODO DE MANUFATURA DE UM CATALISADOR DE COMBUSTÃO
DE MATERIAL À BASE DE CARBONO, CATALISADOR DE COMBUSTÃO DE
MATERIAL À BASE DE CARBONO, MÉTODO DE MANUFATURA DE UM
VEíCULO DE CATALISADOR, E, VEÍCULO DE CATALISADOR É obtido um
catalisador de combustão de material à base de carbono através da execução
de um estágio de queima de sodalita de queima em uma temperatura de 600C,
ou mais. De um modo alternativo, é obtido um catalisador de combustão
através da execução do estágio de mistura, estágio de secagem e estágio de
queima que se seguem. No estágio de mistura, o aluminossilicato (sodalita),
uma fonte de metal alcalino, e! ou uma fonte de metal alcalino terroso são
misturados em água, de modo a obter uma mistura líquida. No estágio de
secagem, a mistura é aquecida de modo a evaporar a água, deste modo sendo
obtido um sólido. No estágio de queima, o sólido é queimado em uma
temperatura de 600C ou mais. O catalisador assim obtido pode causar com
que o material à base de carbono seja queimado, de um modo estável, e
removido em uma baixa temperatura, durante um longo período de tempo.
(71) Denso Corporation e Nippon Soken, Inc. (JP)
(72) Keisuke Mizutani, Takumi Suzawa, Naohisa Ohyama, Yukihiro Yamashita
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 13/10/2008
(86) PCT JP2007/068038 de 18/09/2007
(87) WO 2008/035651 de 27/03/2008
RPI 2117 de 02/08/2011
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 71
(21) PI 0709961-4 A2 (22) 10/04/2007
1.3
(30) 11/04/2006 GB 06 07309.2; 17/10/2006 EP 06 122445.7
(51) C07D 211/26 (2006.01), C07D 211/96 (2006.01), C07D 471/08 (2006.01),
A61K 31/439 (2006.01), A61P 3/10 (2006.01)
(54) COMPOSTOS ORGÂNICOS
(57) COMPOSTOS ORGÂNICOS A presente invenção refere-se aos compostos
da fórmula; e seu uso em terapia.
(71) Novartis AG (CH)
(72) Daniel Kaspar Baeschlin, Garry Fenton, Kenji Namoto, Nils Ostermann,
Richard Sedrani, Finton Sirockin
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 13/10/2008
(86) PCT EP2007/003185 de 10/04/2007
(87) WO 2007/115821 de 18/10/2007
(21) PI 0709959-2 A2 (22) 19/03/2007
1.3
(30) 12/04/2006 GB 06 07362.1; 28/09/2006 GB 06 19086.2
(51) H04Q 7/32 (2009.01)
(54) MÉTODO DE INDICAÇÃO DE CAPACIDADE DE ESTAÇÃO MÓVEL
PARA REDE
(57) MÉTODO DE INDICAÇÃO DE CAPACIDADE DE ESTAÇÃO MÓVEL
PARA REDEA presente invenção refere-se a um método de indicação de
capacidades de intervalo múltiplo de uma estação móvel multiportadora (8) para
uma rede (10) que compreende enviar (9) uma indicação, a partir da estação
móvel para a rede, da capacidade da estação móvel de receber ou transmitir
duas ou mais portadoras simultaneamente. A rede (10) determina uma
capacidade ideal de intervalo múltiplo na multiportadora da estação móvel (8) a
partir de uma indicação de capacidade existente para o modo de transmissão
simples da portadora da estação móvel; e a estação móvel envia (9) em um
campo adicional uma indicação com relação a uma redução na quantidade de
intervalos de tempo da capacidade ideal de intervalo múltiplo na multiportadora
determinada através da rede.
(71) Nokia Siemens Networks GmbH & Co. KG (DE)
(72) Eswar Vutukuri, Leonardo Provvedi
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 13/10/2008
(86) PCT GB2007/050130 de 19/03/2007
(87) WO WO2008/035651 de 27/03/2008
(21) PI 0709962-2 A2 (22) 13/04/2007
1.3
(30) 13/04/2006 US 60/744.816; 21/07/2006 US 60/832.128
(51) A23L 1/30 (2006.01), A61K 31/01 (2006.01), A61K 31/40 (2006.01), A61K
45/06 (2006.01), A61P 1/16 (2006.01), A61P 3/06 (2006.01), A61P 3/10
(2006.01), A61P 9/12 (2006.01)
(54) LICOPENO PARA O TRATAMENTO DE DISFUNÇÃO METABÓLICA
(57) LICOPENO PARA O TRATAMENTO DE DISFUNÇÃO METABÓLICA Esta
invenção refere-se ao tratamento de disfunção metabólica e distúrbios
associados com a disfunção metabólica, utilizando compostos de licopeno. São
apresentados métodos de tratamento e o uso de compostos de licopeno em tais
métodos.
(71) Cammedica Limited (GB)
(72) Ivan Petyaev, George Bash
(74) Nellie Anne Daniel-Shores
(85) 13/10/2008
(86) PCT GB2007/001368 de 13/04/2007
(87) WO 2007/122382 de 01/11/2007
(21) PI 0709963-0 A2 (22) 13/04/2007
1.3
(30) 14/04/2006 US 60/792.099
(51) A61K 31/416 (2006.01), C07D 231/56 (2006.01)
(54) PROCESSO PARA A PREPARAÇÃO DE INDAZOLIL URÉIAS QUE
INIBEM RECEPTORES DE SUBTIPO 1 DE VANILÓIDE (VR1)
(57) PROCESSO PARA A PREPARAÇÀO DE INDAZOLIL URÉIAS QUE
INIBEM RECEPTORES DE SUBTIPO 1 DE VANILÓIDE (VR1) A presente
invenção diz respeito a um processo de preparar indazolil uréias que são
usadas como antagonistas do subtipo 1 do receptor de vaniláide (VR1).
(71) Abbott Laboratories (US)
(72) Kirill A. Lukin, Margaret Chi-Ping HSU, Dilinie P. Fernando, Brian J.
Kotecki, Marvin R. Leanna
(74) Nellie Anne Daniel-Shores
(85) 13/10/2008
(86) PCT US2007/066605 de 13/04/2007
(87) WO 2007/121339 de 25/10/2007
(21) PI 0709960-6 A2 (22) 10/04/2007
1.3
(30) 11/04/2006 EP 06 007565.2; 03/08/2006 US 06 016203.9
(51) C07K 16/28 (2006.01), C12P 21/00 (2006.01), A61K 39/395 (2006.01),
A61P 35/00 (2006.01), A61P 37/00 (2006.01), C07K 16/00 (2006.01)
(54) ANTICORPOS GLICOSILADOS
(57) ANTICORPOS G LICOSI LADOSA presente invenção refere-se a um
anticorpo do tipo IgG1 ou lgG3 humana, sendo glicosilado com uma cadeia de
açúcar em Asn297, sendo o dito anticorpo distinguido pelo fato de que a
quantidade de fucose na dita cadeia de açúcar é pelo menos 99%, e além
disso, a quantidade de NGNA é 1% ou menos e/ou a quantidade de alfa-1 ,3galactose do terminal N é 1% ou menos, e os usos dos mesmos.
(71) F. Hoffmann-LA Roche AG (CH)
(72) Silke Hansen, Klaus-Peter Kuenkele, Dietmar Reusch, Ralf Schumacher
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 13/10/2008
(86) PCT EP2007/003164 de 10/04/2007
(87) WO WO2007/115813 de 18/10/2007
(21) PI 0709964-9 A2 (22) 16/04/2007
1.3
(30) 14/04/2006 US 60/744.882
(51) A61K 9/16 (2006.01), A61K 38/26 (2006.01)
(54)
FORMULAÇÕES
FARMACÊUTICAS
CONTENDO
PEPTÍDEO
GLUCAGON DO TIPO 1 (GLP-1)
(57)
FORMULAÇOES
FARMACÊUTICAS
CONTENDO
PEPTIDEO
GLUCAGON DO TIPO 1 (GLP-1) Uma composição é revelada compreendendo
partículas de peptídeo glucagon do tipo 1 (GLP-1) em combinação com
dicetopiperazina (DKP), sendo estável tanto in vitro como in vivo. A composição
tem utilidade como uma formulação farmacêutica para tratar doenças como
diabetes, cânceres e obesidade, mas na é limitada a tais doenças e condições.
Em particular, a composição tem utilidade como uma formulação farmacêutica
de liberação pulmonar.
(71) Mannkind Corporation (US)
(72) Stephanie Greene, David Brandt, Cohava Gelber, Mark King, Wayman
Wendell Cheatham, Keith Oberg, Andrea Leone-Bay, Mark J. Hokenson, Mary
Faris
(74) Nellie Anne Daniel-Shores
(85) 13/10/2008
(86) PCT US2007/066728 de 16/04/2007
(87) WO 2007/121411 de 25/10/2007
(21) PI 0709965-7 A2 (22) 12/04/2007
1.3
(30) 13/04/2006 US 60/791.819; 16/06/2006 US 60/814.131
(51) A61N 1/30 (2006.01)
(54) MÉTODOS E SISTEMAS TRANSDÉRMICOS PARA A DISTRIBUIÇÃO DE
COMPOSTOS ANTIENXAQUECA
(57) MÉTODOS E SISTEMAS TRANSDÉRMICOS PARA A DISTRIBUIÇÃO DE
COMPOSTOS ANTIENXAQUECA Descrevem-se emplastros jontoforéticos
72
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
para a distribuição de compostos antienxaqueca e métodos de utilizar os
emplastros.
(71) Nupathe Inc. (US)
(72) Carter R. Anderson, Russell L. Morris, Terri B. Sebree
(74) Nellie Anne Daniel-Shores
(85) 13/10/2008
(86) PCT US2007/009000 de 12/04/2007
(87) WO 2007/120747 de 25/10/2007
(21) PI 0709966-5 A2 (22) 05/04/2007
1.3
(30) 11/04/2006 US 11/401,458
(51) G01N 27/327 (2006.01), C12Q 1/00 (2006.01)
(54) BIOSSENSOR PARA MENSURAÇÃO DA CONCENTRAÇÃO DE
CONSTITUINTE NO SANGUE E MÉTODOS DE DETERMINAÇÃO DE
CONCENTRAÇÃO DE CONSTITUINTE NO SANGUE, DA CONCENTRAÇÃO
CORRIGIDA DE HEMATÓCRITO DE UM PRODUTO DE ANÁLISE EM
AMOSTRA FISIOLÓGICA E DE FABRICO DE PLURALIDADE DE TIRAS DE
TESTE
(57) Biossensor Para Mensuração da Concentração de Constituinte no Sangue
e Métodos de Determinação da Concentração de Constituinte no Sangue, da
Concentração Corrigida de Hematácrito de um Produto de Análise em Amostra
Fisiolágica e de Fabrico de Pluralidade de Tiras de Teste São proporcionados
métodos e dispositivos para determinar a concentração de um componente
numa amostra fisiológica. A amostra fisiológica é introduzida numa célula
eletroquimica tendo um elétrodo operacional e contador. Pelo menos um sinal
eletroquimico é mensurado com base numa reação que ocorre na célula. A
concentração preliminar do componente é, então, calculada a partir do sinal
eletroquímico. Esta concentração preliminar é, então, multiplicada por um fator
de correção de hematócrito para obter a concentração do constituinte na
amostra, onde o fator de correção de hematócrito é uma função do pelo menos
um sinal eletroquímico. Os métodos e dispositi- vos sujeitos são adequados
para uso na determinação de uma ampla variedade produtos de análise numa
ampla variedade amostras e são particularmente adequados para a
determinação de produtos de análise no sangue global ou seus derivados, em
que um produto de análise de interesse particular é a glicose.
(71) Home Diagnostics, INC. (US)
(72) Natasha D. Popovich, Stephen G. Davies, Greta Wegner
(74) Hugo Silva, Rosa & Maldonado-Prop Int
(85) 08/10/2008
(86) PCT US2007/066060 de 05/04/2007
(87) WO 2007/121111 de 25/10/2007
(21) PI 0709967-3 A2 (22) 10/04/2007
1.3
(30) 10/04/2006 MX PA/a/2006/004020
(51) A61K 31/405 (2006.01), A61K 31/51 (2006.01), A61K 31/4415 (2006.01),
A61K 31/714 (2006.01), A61P 29/00 (2006.01)
(54) COMPOSIÇÃO FARMACÊUTICA QUE COMPREENDE A COMBINAÇÃO
DE UM SAL DE KETOROLACO E VITAMINAS DO COMPLEXO B PARA O
TRATAMENTO DE NEVRALGIAS
(57) COMPOSIÇÃO FARMACÊUTICA QUE COMPREENDE A COMBINAÇÃO
DE UM SAL DE KETOROLACO E VITAMINAS DO COMPLEXO B PARA O
TRATAMENTO DE NEVRALGIAS A presente invenção refere-se às
combinações farmacêuticas de sal de ketorolaco e complexo B; a métodos para
a fabricação das combinações; e, especificamente, às combinações sinérgicas
de ketorolaco e complexo E úteis no tratamento de pacientes que sofrem de dor
moderada a aguda e de nevralgias de localização diversa.
(71) Laboratorios Senosiain, S.A. de C.V. (MX)
(72) Enrique Raúl García-Salgado Lopez, Gustavo Barranco Hernández
(74) Montaury Pimenta, Machado & Lioce S/C Ltda
(85) 08/10/2008
(86) PCT IB2007/000907 de 10/04/2007
(87) WO 2007/116287 de 18/10/2007
(21) PI 0709968-1 A2 (22) 09/04/2007
1.3
(30) 10/04/2006 US 60/790642
(51) C07K 16/28 (2006.01), A61K 39/395 (2006.01), A61P 35/00 (2006.01),
A61P 19/02 (2006.01), C12N 15/13 (2006.01), A61K 47/48 (2006.01)
(54) AGENTE DE LIGAÇÃO MARCADO, MOLÉCULA DE ÁCIDO NUCLEICO,
VETOR, CÉLULA HOSPEDEIRA, MÉTODOS DE TRATAR UM TUMOR
MALIGNO EM UM ANIMAL, DE TRATAR ADESÃO E/OU INVASÃO CELULAR
INDUZIDAS POR UPAR RELACIONADAS COM A DOENÇA, E DE TRATAR
UMA DOENÇA NÃO NEOPLÁSTICA, CONJUGADO, E, USO DO AGENTE DE
LIGAÇÃO MARCADO
(57) AGENTE DE LIGAÇÃO MARCADO, MOLÉCULA DE ÁCIDO NUCLEICO,
VETOR, CÉLULA HOSPEDEIRA, MÉTODOS DE TRATAR UM TUMOR
RPI 2117 de 02/08/2011
MALIGNO EM UM ANIMAL, DE TRATAR ADESÃO E/OU INVASÃO CELULAR
INDUZIDAS POR UPAR RELACIONADAS COM A DOENÇA, E DE TRATAR
UMA DOENÇA NÃO NEOPLÁSTICA, CONJUGADO, E, USO DO AGENTE DE
LIGAÇÃO MARCADOAgentes de ligação marcados direcionados ao antígeno
uPAR e usos de tais anticorpos são descritos. Em particular, anticorpos
monoclonais totalmente humanos direcionados ao antígeno uPAR. Seqüêneia
de nucleotídeo que codificam e seqúências de aminoácido que compreendem,
moléculas de imunoglobulina de cadeia pesada e leve, particularmente
sequências que correspondem a seqüências de cadeia pesada e leve contíguas
que estendem-se pelas regiões de estrutura e/ou regiões determinantes de
complementaridade (CDR's), especificamente de FR1 até FR4 ou de CDR1 até
CDR3. Hibridomas ou outras linhas celulares que expressam tais moléculas de
imunoglobulina e anticorpos monoclonais.
(71) AstraZeneca AB (SE)
(72) Qing Zhou, Stephen Charles Emery, Paul Elvin
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 08/10/2008
(86) PCT US2007/008913 de 09/04/2007
(87) WO 2007/120693 de 25/10/2007
(21) PI 0709969-0 A2 (22) 11/04/2007
1.3
(30) 13/04/2006 EP 06112629.8
(51) E21B 21/06 (2006.01)
(54) SEPARADOR E PROCESSO PARA REMOÇÃO DE SÓLIDOS DE UM
LÍQUIDO DE PERFURAÇÃO, E, USO DE UM SEPARADOR
(57) SEPARADOR E PROCESSO PARA REMOÇÃO DE SÓLIDOS DE UM
LÍQUIDO DE PERFURAÇÃO, E, USO DE UM SEPARADOR A invenção
fornece um separador para remoção de sólidos de um líquido de perfuração, o
separador compreendendo um decantador de tubo (4) através do qual o líquido
de perfuração pode escoar e abaixo do qual um recipiente de coleta de
partículas é arranjado para coletar sólidos separados do líquido no decantador
de tubo, no qual recipiente de coleta de sólidos é um recipiente transportável
que é separado ou separável do decantador de tubo. A invenção ainda fornece
um processo para remoção de sólidos de um líquido de perfuração utilizando
um separador, em cujo processo um líquido de perfuração que compreende
sólidos é colocado para escoar através de um decantador de tubo para permitir
aos sólidos decantar, com isto obtendo um líquido de perfuração esgotado de
sólidos e uma acumulação de sólidos. A invenção também proporciona a
utilização de um separador que compreende um decantador de tubo para
remover sólidos de um líquido de perfuração
(71) Shell Internationale Research Maatschappij B.V. (NL)
(72) Anthony Robert Cousins, Robert David Eden, Robert Nicholas Worrall
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 08/10/2008
(86) PCT EP2007/053499 de 11/04/2007
(87) WO 2007/118821 de 25/10/2007
(21) PI 0709970-3 A2 (22) 05/04/2007
1.3
(30) 18/04/2006 EP 06112698.3
(51) A61L 2/04 (2006.01), A61L 2/06 (2006.01), A61L 2/07 (2006.01), A61L 2/26
(2006.01), B65D 39/00 (2006.01), C12M 1/12 (2006.01)
(54) PROCESSOS PARA ESTERELIZAR VASOS DE TRABALHO, E PARA
DESCONTAMINAR MATERIAL CONTAMINADO COM MICROORGANISMOS
RPI 2117 de 02/08/2011
(57) PROCESSOS PARA ESTERILIZAR VASOS DE TRABALHO, E PARA
DESCONTAMINAR
MATERIAL
CONTAMINADO
COM
MICROORGANISMOUso de uma espuma de célula aberta baseada em um
aminoplasto como material de trabalho esterilizável, e também método de
esterilizar a espuma de célula aberta impregnando com um líquido microbiocida
tal como álcool ou formalina, métodos de esterilizar vasos de trabalho para
atividade microbiológica ou médica e para deseontaminar material contaminado
com mieroorganismos em temperaturas acima de 100C.
(71) Basf SE (DE)
(72) Hans-Jürgen Quadbeck-Seeger
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 08/10/2008
(86) PCT EP2007/053358 de 05/04/2007
(87) WO 2007/118803 de 25/10/2007
(21) PI 0709971-1 A2 (22) 06/04/2007
1.3
(30) 11/04/2006 US 60/790,773; 04/01/2007 US 60/878,454
(51) G01N 27/30 (2006.01), G01N 33/487 (2006.01), G01N 27/327 (2006.01)
(54) BIOSSENSORES E MÉTODOS DE FABRICO DE TIRAS DE TESTE E DE
PLURALIDADE DAS MESMAS
(57) Biossensores e Métodos de Fabrico de Tiras de Teste e de Pluralidade das
MesmasÉ descrito um biossensor tendo um primeiro componente condutor, em
que o primeiro componente condutor inclui pelo menos um limite formado por
uma primeira técnica de processamento e pelo menos um limite formado por
uma segunda técnica de processamento, não igual à primeira técnica de
processamento. O biossensor também pode ter um segundo componente
condutor que inclui pelo menos um limite formado pela primeira técnica de
processamento e pelo menos um limite formado por uma terceira técnica de
processamento não igual à primeira técnica de processamento. Além disso, o
biossensor tem um terceiro componente condutor incluindo pelo menos um
limite formado pela segunda técnica de processamento e pelo menos um limite
formado pela terceira técnica de processamento, não igual à segunda técnica
de processamento.
(71) Home Diagnostics, Inc. (US)
(72) Natasha D. Popovich, Dennis Slomski, David Z. Deng
(74) Hugo Silva, Rosa & Maldonado-Prop. Int
(85) 08/10/2008
(86) PCT US2007/066163 de 06/04/2007
(87) WO 2007/121121 de 25/10/2007
(21) PI 0709972-0 A2 (22) 10/04/2007
1.3
(30) 14/04/2006 US 60/791961
(51) C07D 401/06 (2006.01), C07D 403/06 (2006.01), C07D 405/14 (2006.01),
A61K 31/454 (2006.01), A61K 31/496 (2006.01), A61P 3/00 (2006.01)
(54) COMPOSTO, COMPOSIÇÃO FARMACÊUTICA, E, USO DE UM
COMPOSTO
(57) COMPOSTO, COMPOSIÇÃO FARMACÊUTICA, E, USO DE UM
COMPOSTO Certas novas imidazol 4-carboxamidas substituidas são ligandos
do receptor da colecistocinina e, em particular, são ligandos seletivos do
receptor da colecistocinina- 1 humana (CCK- 1 R). Elas são, portanto, úteis
para o tratamento, controle ou prevenção de doenças e distúrbios responsivos à
modulação de CCK-1R, tais como obesidade e diabetes.
(71) Merck & Co., INC. (US)
(72) Richard Berger, Scott Edmondson, Alexa Hansen, Cheng Zhu
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 08/10/2008
(86) PCT US2007/008832 de 10/04/2007
(87) WO 2007/120655 de 25/10/2007
(21) PI 0709973-8 A2 (22) 05/04/2007
1.3
(30) 08/04/2006 DE 10 2006 016 651.5
(51) F16D 3/74 (2006.01)
(54) ACOPLAMENTO DE EIXOS ELÁSTICO COM CORPOS DE BORRACHA
NÃO-UNIFORMES
(57) ACOPLAMENTO DE EIXOS ELÁSTICO COM CORPOS DE BORRACHA
NAO-UNIFORMESA invenção refere-se a um acoplamento de eixos (1)
elástico, com uma superfície de contato mecânica no lado do acionamento (2) e
no lado da saída (15), sendo que as duas superfícies de contato (2, 15) estão
destinadas, em cada caso, para ligação do acoplamento de eixos (1) a um
elemento de máquina adjacente, sendo que o acoplamento de eixos (1)
apresenta pelo menos dois corpos de borracha elásticos (4,9), que estão
ligados um depois do outro, entre a superfície de contato do lado do
acionamento (2) e no lado da saída (15), cuja espessura de material axial (S1,
S2) aumenta, em cada caso, com distância radial (R1, R2) crescente em relação
ao eixo central (10) do acoplamento de eixos (1). A presente invenção tem por
base a tarefa de reduzir a quantidade de borracha do acoplamento de eixos,
sob conservação de suas propriedades elásticas. Isso é obtido pelo fato de que
os respectivos corpos de borracha (4, 8) estão realizados de modo nãouniforme no que se refere à sua rigidez de torção (C1 C2), mais precisamente,
de tal modo não-uniforme que a rigidez de torção de um dos dois corposde
borracha (8) sempre é pelo menos uma vez e meia maior do que a rigidez de
torção (C1) do outro corpo de borracha (4).
(71) Hackforth Gmbh & Co. KG. (DE)
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 73
(72) John Baikie
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 08/10/2008
(86) PCT EP2007/003081 de 05/04/2007
(87) WO 2007/115783 de 18/10/2007
(21) PI 0709974-6 A2 (22) 06/03/2007
1.3
(30) 10/04/2006 DE 10 2006 017 106.3
(51) B65B 19/28 (2006.01), B65B 57/00 (2006.01)
(54) PROCESSO PARA A PRODUÇÃO E/OU EMBALAGEM DE CIGARROS
EM UMA INSTALAÇÃO DE PRODUÇÃO E/OU DE EMBALAGEM
(57) PROCESSO PARA A PRODUÇÃO E/OU EMBALAGEM DE CIGARROS
EM UMA INSTALAÇÃO DE PRODUÇÃO E/OU DE EMBALAGEMA presente
invenção refere-se a um processo para a produção e/ou embalagem de cigarros
em uma instalação de produção e/ou de embalagem, a partir de materiais de
partida (28 a 32, 36 a 40; 28.1, 28.2, 29.1 ...), sendo que pelo menos um dos
materiais de partida, tal como tiras de folha, tiras de papel ou semelhantes, são
alimentados na instalação de produção e/ou de embalagem em unidades de
material definidas. Dados (A - E) - valores característicos de material relevantes para a produção, em particular dados exclusivamente levantados
durante o processo de produção, que de- pendem de pelo menos um material
de partida (28 a 32, 36 a 40; 28.1, 28.2, 29.1 ...) são levantados e claramente
conjugados a este material de partida (28 a 32, 36 a 40; 28.1, 28.2, 29.1 ...), de
preferência, a uma unidade de material de partida deste material de partida, e
os valores característicos de material (A - E) levantados, conjugados ao
material de partida (28 a 32, 36 a 40; 28.1, 28.2, 29.1 ...) são armazenados em
uma memória de uma unidade de computador (33, 42) para subseqúente
avaliação dos mesmos.
(71) Focke & CO. (GMBH & CO) (DE)
(72) Kurt Meyer, Thomas Tengen
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 08/10/2008
(86) PCT EP2007/001885 de 06/03/2007
(87) WO 2007/118550 de 25/10/2007
(21) PI 0709975-4 A2 (22) 14/02/2007
1.3
(30) 11/04/2006 DE 10 2006 017 379.1
(51) B65H 19/12 (2006.01)
(54) DISPOSITIVO PARA O MANEJO DE BOBINAS DE MATERIAL DE
EMBALAGEM
(57) DISPOSITIVO PARA O MANEJO DE BOBINAS DE MATERIAL DE
EMBALAGEMPara a alimentação de máquinas, a saber, máquinas de produzir
embalagens, com material de embalagem em forma de faixas em bobinas,
acha-se instalado um depósito de bobinas (15) com um portal (16), no qual as
bobinas (10 ... 13) ficam à disposição sobre paletas (14). Um robô de portal (20)
com braço articulado (27) transfere bobinas (10 ... 13) segundo a necessidade
74
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
para agregados de enrolamento (29 .. 32) dispostos fora do portal (16). A partir
destes, as faixas de material são transportadas para lados opostos em direção
paralela à extensão longitudinal do portal (16), para as máquinas utilitárias.
(71) Focke & CO. (GMBH & CO.) (DE)
(72) Harald Freudenberg
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 08/10/2008
(86) PCT EP2007/001261 de 14/02/2007
(87) WO 2007/118537 de 25/10/2007
(21) PI 0709976-2 A2 (22) 19/04/2007
1.3
(30) 19/04/2006 US 60/793,049; 25/04/2006 US 60/794,614; 26/05/2006 US
60/809,042; 26/05/2006 US 60/808,633; 26/05/2006 US 60/808.682
(51) D21F 1/00 (2006.01), D21F 11/00 (2006.01)
(54) TECIDO DE CREPING DE CAMADAS MÚLTIPLAS
(57) Tecido de Creping de Camadas Múltiplas Um tecido de creping tecido em
camadas múltiplas compreendendo uma pluralidade de filamentos de urdidura e
filamentos ou shutes de trama. O tecido de creping de camadas múltiplas tem
um lado de máquina ou rolete e um lado de contato com a lâmina. Uma
pluralidade de filamentos ou shutes de trama sobre o lado da máquina ou lado
do rolete do tecido que sáo filamentos ranhurados ou lobed e/ou tendo
diâmetros de filamentos de trama ou shute que sâo menores do que o diâmetro
de filamentos de urdidura.
(71) Albany International Corp. (US)
(72) Jeffrey B. Herman
(74) Hugo Silva, Rosa & Maldonado-Prop. Int
(85) 14/10/2008
(86) PCT US2007/009622 de 19/04/2007
(87) WO 2007/124030 de 01/11/2007
(21) PI 0709977-0 A2 (22) 12/04/2007
1.3
(30) 14/04/2006 US 60/792,293; 12/05/2006 US 60/747,134
(51) A61K 39/395 (2006.01), A61P 27/02 (2006.01)
(54) USO DE ANTICORPOS DE IL-1 PARA O TRATAMENTO DE
DISTÚRBIOS OFTÁLMICOS
(57) USO DE ANTICORPOS DE IL-1 PARA O TRATAMENTO DE
DISTÚRBIOS OFTÁLMICOS A presente invenção refere-se ao uso de
compostos de IL-1 no tratamento e/ou na prevenção de doenças ou distúrbios
oftálmicos e refere- se a métodos de tratamento e/ou prevenção de doenças ou
distúrbios oftálmicos em mamíferos, particularmente em seres humanos.
(71) Novartis AG (CH)
RPI 2117 de 02/08/2011
(72) Dana Sue Yoo, Martin Neuner-Jehle, Balso Scasellati-Sforzolini, Mark
Taylor Keating, Olivier Sabri Markabi
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 14/10/2008
(86) PCT US2007/009139 de 12/04/2007
(87) WO 2007/120828 de 25/10/2007
(21) PI 0709978-9 A2 (22) 10/04/2007
1.3
(30) 14/04/2006 US 60/792,111; 30/05/2006 US 10/581,014
(51) D06L 1/14 (2006.01), D06L 3/11 (2006.01)
(54) TRATAMENTO EM ETAPA ÚNICA DE PRODUTOS TÊXTEIS
(57) TRATAMENTO EM ETAPA ÚNICA DE PRODUTOS TÊXTEISA presente
invenção refere-se a novas composições e métodos para pré-tratamento
enzimático em etapa única de produtos têxteis, fibras e tecidos celulósicos,
contendo celulósicos (por exemplo, algodão e contendo algodão) e nãocelulósicos. O pré-tratamento compreende desengorduramento e alvejamento,
e opcionalmente, desengomagem dos têxteis.
(71) Genencor International, INC. (US)
(72) Anna-Liisa Auterinen, Ayrookaran J. Poulose, Mee-Young Yoon
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 14/10/2008
(86) PCT US2007/008957 de 10/04/2007
(87) WO 2007/136469 de 29/11/2007
(21) PI 0709979-7 A2 (22) 13/04/2007
1.3
(30) 14/04/2006 US 11/404,796; 14/04/2006 US 11/404,736; 14/04/2006 US
11/404,988; 14/04/2006 US 11/404,307; 14/04/2006 US 11/404,217; 14/04/2006
US 11/404,969; 14/04/2006 US 11/404,989; 14/04/2006 US 11/404,737
(51) A61B 10/06 (2006.01)
(54) DISPOSITIVO ENDOSCÓPICO
(57) DISPOSITIVO ENDOSCÓPICOA presente invenção refere-se a um
dispositivo endoscópico que compreende um membro alongado dotado de
extremidades opostas. Um par de mandíbulas montadas para movimento pivô
em uma extremidade das extremidades opostas. Cada mandíbula incluindo
uma taça dotada de paredes laterais opostas que se estendem
longitudinalmente ao longo da mandíbula, e uma parede de extremidade que se
estende entre as paredes late- rais. As paredes laterais opostas apresentam um
primeiro perfil dentado e a parede de extremidade é dotada de um segundo
perfil diferente do primeiro perfil dentado. O dispositivo também compreendendo
um membro acionador operativamente conectado ao par de mandíbulas para
movimento das mandíbulas entre uma posição fechada na qual a extremidade
da mandíbula correspondente está posicionada adjacente à outra mandíbula e
uma posição aberta na qual a extremidade da mandíbula é espaçada a partir da
outra mandíbula.
(71) Ethicon Endo-Surgery, Inc. (US)
(72) Deborah J. Allan, Dean Bruewer, Rommel R. Delsol, Stephen W. Wvans,
John P. Measamer, Anil K. Nalagatla, John L. Randall, Richard F.
Schwemberger, Michael Sherrill, John A. Stammen, Gina M. Szweda, Douglas
J. Turner, Patrick Weizman
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 14/10/2008
(86) PCT US2007/009109 de 13/04/2007
(87) WO 2007/120813 de 25/10/2007
(21) PI 0709980-0 A2 (22) 23/04/2007
1.3
(30) 25/04/2006 FR 0603676
(51) B65D 85/00 (2006.01), B60S 1/38 (2006.01)
(54) DISPOSITIVO E CONJUNTO DE RETENÇÃO PARA UMA PALHETA DE
LIMPADOR DE PÁRA-BRISA E PROCESSO DE MONTAGEM DE UMA
PALHETA DE LIMPADOR DE PÁRA-BRISA EM UM DISPOSITIVO DE
RETENÇÃO
(57) DISPOSITIVO E CONJUNTO DE RETENÇÃO PARA UMA PALHETA DE
LIMPADOR DE PARA-BRISA E PROCESSO DE MONTAGEM DE UMA
PALHETA DE LIMPADOR DE PARA-BRISA EM UM DISPOSITIVO DE
RETENÇÃO A invenção se refere a um dispositivo de retenção para uma
palheta de limpador de pára-brisa que compreende uma lâmina de
enxugamento (3) e um elemento de estrutura (8), o dispositivo tendo uma seção
aberta (5a) destinada a receber a lâmina de enxugamento (3) da palheta de
limpador de pára-brisa (2), para permitir sua retenção substancialmente no
plano. De acordo com a invenção, o dispositivo de retenção (1) compreende,
meios de posicionamento (7) da palheta de limpador de pára-brisa (2) no
dispositivo de retenção (1), os ditos meios de fixação estando sob a forma de
pelo menos um ponto de fixação (6a) que age sobre o elemento (8) de estrutura
da palheta de limpador de pára-brisa (2). A invenção também se refere a um
conjunto de retenção para palhetas de limpador de pára-brisa que compreende
RPI 2117 de 02/08/2011
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 75
dois dispositivos de retenção, uma embalagem que integra um dispositivo ou
um conjunto de retenção e a um processo de montagem de uma palheta de
limpador de pára-brisa em um dispositivo de retenção.
(71) Valeo Systemes D'Essuyage (FR)
(72) Jean-Pierre Jehannet, Nathalie Baticle
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 14/10/2008
(86) PCT EP2007/053955 de 23/04/2007
(87) WO 2007/122218 de 01/11/2007
(21) PI 0709981-9 A2 (22) 05/04/2007
1.3
(30) 25/04/2006 US 11/410738
(51) C04B 24/02 (2006.01), C04B 11/00 (2006.01), C04B 16/00 (2006.01),
C04B 24/00 (2006.01), C04B 40/00 (2006.01), C09D 191/06 (2006.01), C09K
3/18 (2006.01)
(54) EMULSÃO PARA FORNECER RESISTÊNCIA A ÁGUA A UM PRODUTO
DE GESSO, MÉTODO PARA A PRODUÇÃO DE UMA EMULSÃO ÚLTIL EM
FORNECER RESISTÊNCIA A ÁGUA A UM PRODUTO DE GESSO, E,
PRODUTO DE GESSO
(57) EMULSÃO PARA FORNECER RESISTÊNCIA A ÁGUA A UM PRODUTO
DE GESSO, MÉTODO PARA A PRODUÇÃO DE UMA EMULSÃO ÚTIL EM
FORNECER RESISTÊNCIA A ÁGUA A UM PRODUTO DE GESSO, E,
PRODUTO DE GESSO São apresentadas emulsões, úteis para conceder
resistência a água aos produtos de gesso. As emulsões da invenção incluem
pelo menos uma cera, um alquil fenol e um sal metálico hidrófilo,
preferivelmente sulfato de magnésio. As emulsões da invenção não requerem a
adição de um composto de amido e, portanto, apresentam estabilidade
intensificada mesmo na condição de teor de sólido mais elevado, depois
comparadas com as emulsões da técnica anterior.
(71) Hexion Specialty Chemicals Inc. (US)
(72) Steven J. Wantling
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 14/10/2008
(86) PCT US2007/008629 de 05/04/2007
(87) WO 2007/127034 de 08/11/2007
(21) PI 0709982-7 A2 (22) 11/04/2007
1.3
(30) 14/04/2006 DE 10 2006 018 060.7
(51) B32B 9/02 (2006.01), B32B 27/26 (2006.01), B65D 65/46 (2006.01)
(54) PELÍCULA DE EMBALAGEM E MÉTODO PARA FABRICAÇÃO DO
MESMO
(57) PELÍCULA DE EMBALAGEM E MÉTODO PARA FABRICAÇÃO DO
MESMOA presente invenção refere-se a uma película de embalagem que é
mostrada e descrita, o qual é usado em particular em embalagens e
compreende pelo menos uma primeira camada A e pelo menos uma segunda
camada B, em que a camada A contém poliéster termoplástico e a camada B
contém amido termoplástico. A película de embalagem de acordo com a
invenção é caracterizada por excelentes propriedades de barreira, baixa
sensibilidade à umidade e boa resistência mecânica.
(71) bio-tec Biologische Naturverpackungen GMBH & Co. Kg (DE)
(72) Harald Schmidt, Christoph Hess, Johannes Mathar, Ralf Hackfort
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 14/10/2008
(86) PCT EP2007/053518 de 11/04/2007
(87) WO 2007/118828 de 25/10/2007
(21) PI 0709983-5 A2 (22) 02/04/2007
(30) 11/04/2006 US 60/791,264
1.3
(51) C07D 403/06 (2006.01), C07D 403/04 (2006.01), C07D 413/04 (2006.01),
C07D 413/06 (2006.01), A61K 31/416 (2006.01), A61P 25/22 (2006.01), A61P
25/24 (2006.01)
(54) MODULADORES DE RECEPTORES SELETIVOS DE SUBTIPO GABA
ALFA HEREROCÍCLICO, SEU USO E COMPOSIÇÃO FARMACÊUTICA QUE
OS COMPREENDE
(57) MODULADORES DE RECEPTORES SELETIVOS DE SUBTIPO GABA
ALFA HEREROCÍCLICO, SEU USO E COMPOSIÇÃO FARMACÊUTICA QUE
OS COMPREENDEA presente invenção fornece um composto da Fórmula: ou
pró-fármacos, solvatos ou sais farmaceuticamente aceitáveis deste, em que Y,
Ar, R1 e R2 são descritos aqui. Também fornecidos são composição
farmacêutica, seu uso e métodos de preparação dos compostos.
(71) F. Hoffmann-La Ag. (CH)
(72) Xiao-Fa Lin, David Garrett Loughhead, Jason Manka, Counde O'Yang,
Michael Soth
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 10/10/2008
(86) PCT EP2007/053151 de 02/04/2007
(87) WO 2007/115966 de 18/10/2007
(21) PI 0709984-3 A2 (22) 12/04/2007
1.3
(30) 12/04/2006 US 60/791,302; 15/12/2006 US 60/870,165
(51) C07D 233/64 (2006.01), C07D 401/04 (2006.01), C07D 403/04 (2006.01),
C07D 405/04 (2006.01), C07D 409/04 (2006.01)
(54) INIBIDORES DE ENZIMA
(57) INIBIDORES DE ENZIMAA presente invenção refere-se a compostos de
fórmula (1), em que: R1, R2, R3, R4 e R5 são definidos do princípio ao fim do
relatório descritivo e das reivindicações. Os compostos de formula (1) são úteis
para o tratamento de doenças neurológicas e de doenças neurodegenerativas,
por exemplo, ansiedade, depressão, doença de Alzheimer etc.
(71) Probiodrug AG (DE)
(72) Michael Thormann, Michael Almstetter, Andreas Treml
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 10/10/2008
(86) PCT EP2007/053560 de 12/04/2007
(87) WO 2007/116092 de 18/10/2007
(21) PI 0709985-1 A2 (22) 02/04/2007
1.3
(30) 10/04/2006 US 60/744,550
(51) A61K 9/107 (2006.01), A61P 27/06 (2006.01)
(54) COMPOSIÇÃO DE BRIMONIDINA E TIMOLOL
(57) COMPOSIÇÕES DE BRIMONIDINA E TIMOLOLA presente invenção
refere-se a composições compreendendo brimonidina e timolol. Métodos e
medicamentos relacionados a eles são também descritos.
(71) Allergan, INC. (US)
(72) Richard Graham, Rhett M. Schiffman, Brent A. Johnson, Patrick M. Hughes
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 10/10/2008
(86) PCT US2007/065754 de 02/04/2007
(87) WO 2007/121077 de 25/10/2007
(21) PI 0709986-0 A2 (22) 11/04/2007
(30) 12/04/2006 US 60/744,720
(51) H04L 29/08 (2006.01), H04L 29/06 (2006.01)
1.3
76
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
(54) SISTEMAS E MÉTODOS PARA A ACELERAÇÃO DA ENTREGA DE UM
AMBIENTE DE COMPUTAÇÃO PARA UM USUÁRIO REMOTO
(57) SISTEMAS E MÉTODOS PARA A ACELERAÇÃO DA ENTREGA DE UM
AMBIENTE DE COMPUTAÇÃO PARA UM USUÁRIO REMOTOA presente
invenção refere-se à aceleração de entrega de um ambiente de computação
para um usuário remoto de um cliente em uma localização remota, O ambiente
de computação pode incluir um aplicativo e um arquivo de dados usado ou
processado pelo aplicativo. O aplicativo e o arquivo de dados podem ser
armazenados ou providos através de um servidor remoto para o cliente, O
usuário pode requisitar um ambiente de computação a partir do servidor que
proveja a execução do aplicativo pelo usuário através do computador remoto.
Por exemplo, o servidor pode transmitir continuamente o aplicativo para cliente
remoto. O cliente e o servidor podem se comunicar através de uma
aparelhagem que acelera as comunicações entre o cliente e o servidor. Por
exemplo, a aparelhagem pode acelerar a transmissão contínua do aplicativo
para o usuário remoto. Em alguns casos, a aparelhagem ou o usuário remoto
também pode requisitar um arquivo de dados a partir do servidor, e a
aparelhagem acelera a entrega do arquivo de dados para o usuário remoto.
Como tal, os usuários em localizações remotas obtêm um acesso acelerado
através de qualquer dispositivo conectado em rede para os aplicativos e os
arquivos de dados localizados remotamente para o usuário.
(71) Citrix Systems, Inc (US)
(72) Brad J. Pedersen, Prabakar Sundarrajan, Rajiv Sinha, Terry Treder
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 10/10/2008
(86) PCT US2007/066433 de 11/04/2007
(87) WO 2007/121241 de 25/10/2007
(21) PI 0709987-8 A2 (22) 10/04/2007
1.3
(30) 12/04/2006 DE 10 2006 017 762.2
(51) H01F 27/245 (2006.01), H01F 41/02 (2006.01), H01F 1/147 (2006.01)
(54) PROCESSO PARA A LAMINAÇÃO DE UM TIRA ELÉTRICA PARA
NÚCLEOS DE TRANSFORMADOR
(57) PROCESSO PARA A LAMINAÇÃO DE UMA TIRA ELÉTRICA PARA
NÚCLEOS DE TRANSFORMADORA presente invenção refere-se a um
processo para a produção de laminados de núcleo ferromagnético para
máquinas elétricas. Do mesmo modo, a invenção se refere a uma chapa de
núcleo (60) ferromagnético. Através de uma estrutura em camadas de tiras
elétricas (10, 11, 12), e da ligação das tiras elétricas por meio de uma camada
de ligação (30), em particular, de uma camada adesiva, as chapas de núcleo
podem ser produzidas com espessuras de camadas muito finas das tiras
elétricas individuais. Deste modo é possível, produzir núcleos formados por
camadas de chapas de núcleo para máquinas eletromagnéticas, que
apresentam perdas de corrente parasita reduzidas.
(71) Siemens Aktiengesellschaft (DE)
(72) Jochen Christian
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 10/10/2008
(86) PCT EP2007/053444 de 10/04/2007
(87) WO 2007/116047 de 18/10/2007
(21) PI 0709988-6 A2 (22) 05/04/2007
1.3
(30) 10/04/2006 US 60/790,615; 10/04/2006 US 60/790,657; 04/04/2007 US
11/696,537
(51) G01N 33/26 (2006.01), G01N 21/41 (2006.01), E21B 49/10 (2006.01)
(54) SISTEMA E MÉTODO PARA ESTIMAR A CONTAMINAÇÃO DE LÍQUIDO
FILTRADO EM AMOSTRAS DE FLUÍDO DE FORMAÇÃO UTILIZANDO
ÍNDICE DE REFRAÇÃO
(57) SISTEMA E MÉTODO PARA ESTIMAR A CONTAMINAÇÃO DE LÍQUIDO
FILTRADO EM AMOSTRAS DE FLUÍDO DEFORMAÇÃO UTILIZANDO ÍNDICE
DE REFRAÇÃOA presente invenção refere-se a um método e aparelho para
estimar pureza de terminal ou contaminação de terminal para um fluído durante
a retirada do fluído de uma formação de subsuperfície. O aparelho emétodo
destinam-se a medir o índice de refração no decorrer de um período de tempo,
RPI 2117 de 02/08/2011
ajustando uma curva através das medidas do índice de refração ou valores de
dados derivados deles e estimar um índice de refração do ou valor do terminal
para os valores de dados a partir do ajustado à curva a fim de estimar a
contaminação ou pureza do terminal para o fluído.
(71) Baker Hughes Incorporated (US)
(72) Rocco Difoggio, Angus Simpson
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 10/10/2008
(86) PCT US2007/008392 de 05/04/2007
(87) WO 2007/120553 de 25/10/2007
(21) PI 0709989-4 A2 (22) 12/04/2007
1.3
(30) 13/04/2006 AT A 636/2006
(51) A43B 3/12 (2006.01), A43B 3/24 (2006.01)
(54) SAPATO
(57) SAPATOA presente invenção refere-se a um sapato com uma sola inferior
(1) e com uma seção superior de sapato (2) intercambiável que forma uma sola
de apoio (4) que pode ser unida com a sola inferior (1). Para criar condições de
construção vantajosas é proposto que a sola inferior (1) apresente um encaixe
(6) previsto ao menos na região dianteira do pé, ultrapassando um ressalto de
encaixe (5) mais curto do que a sola inferior (1), bem como uma tampa de
fechamento (1) que ultrapassa um segmento marginal traseiro (7) da sola de
apoio (4) na posição fechada, sendo que a sola inferior (1) e a sola de apoio (4)
possuem entre o encaixe dianteiro (6) e a tampa de fechamento traseira (8), por
um lado, recortes de encaixe (13) e, por outro lado, ressaltos de conexão (12)
que penetram com fecho devido à fôrma nos recortes de encaixe (13), sendo
que a sola de apoio (4) da seção superior do sapato (2) é recoberta por uma
base de pé (3) intercambiável.
(71) Kurt Udo Weixelbaumer (AT) , Harald Parzer (AT)
(72) Kurt Udo Weixelbaumer, Harald Parzer
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 10/10/2008
(86) PCT AT2007/000162 de 12/04/2007
(87) WO 2007/118262 de 25/10/2007
(21) PI 0709990-8 A2 (22) 13/04/2007
1.3
(30) 13/04/2006 US 60/792,147; 29/08/2006 US 11/468,041
(51) H04N 7/01 (2006.01), H04N 7/46 (2006.01)
(54) CONVERSÃO ASCENDENTE DE TAXA DE QUADRO DE VÍDEO
SELETIVA
(57) CONVERSÃO ASCENDENTE DE TAXA DE QUADRO DE VÍDEO
SELETIVAEsta invenção é direcionada a técnicas para conversão ascendente
de taxa de quadro (FRUC) de vídeo seletiva em um decodificador de vídeo. Um
decodificador de vídeo habilita e desabilita seletivamente FRUC com base em
um ou mais critérios adaptativos. Os critérios adaptativos podem ser
selecionados para indicar se FRUC tende a introduzir defeitos espaciais.
Critérios adaptativos podem incluir um limite de atividade de movimento, um
limite de decisão de modo, ou ambos. Os critérios são adaptativos, em vez de
fixos. Quando os critérios indicam que um quadro inclui movimento excessivo
ou novo conteúdo, odecodificador desabilita FRUC.
(71) Qualcomm Incorporated (US)
(72) Vijay Mahadevan, Brijesh Pillai, Khaled Helmi El-Maleh
(74) Montaury Pimenta, Machado & Lioce S/C Ltda
(85) 10/10/2008
RPI 2117 de 02/08/2011
(86) PCT US2007/066609 de 13/04/2007
(87) WO 2007/121342 de 25/10/2007
(21) PI 0709991-6 A2 (22) 13/03/2007
1.3
(30) 17/04/2006 US 11/379.042
(51) H04L 12/28 (2006.01), H04N 5/445 (2011.01)
(54) DISTRIBUIÇÃO DE DADOS DE UNIDIFUSÃO E MULTIDIFUSÃO
HÍBRIDA
(57) DISTRIBUIÇÃO DE DADOS DE UNIDIFUSÃO E MULTIDIFUSÃO
HÍBRIDA A distribuição de dados de unidifusão e multidifusão híbrida envolve a
distribuição de dados para dispositivos de cliente utilizando parcialmente uma
comunicação de unidifu-são e parcialmente utilizando uma comunicação de
multidifusão. Por exemplo, os metadados de televisão de maior relevância
podem ser extraídos a partir dos metadados de televisão. Um servidor transmite
os metadados de televisão de maior relevância para um cliente através de uma
rajada de comunicação de unidifusão. O cliente pode, de outra forma, receber
os metadados de televisão do servidor através de uma seqúência de
comunicação de multidifusão.
(71) Microsoft Corporation (US)
(72) Samuel Thomas Scott III, Kevin Carle
(74) Nellie Anne Daniel Shores
(85) 10/10/2008
(86) PCT US2007/006396 de 13/03/2007
(87) WO 2007/133327 de 22/11/2007
(21) PI 0709992-4 A2 (22) 04/04/2007
1.3
(30) 11/04/2006 US 11/401.572
(51) B05B 17/06 (2006.01), B05B 12/02 (2006.01), B05B 12/12 (2006.01), A61L
9/14 (2006.01), B05B 12/00 (2006.01)
(54) DISPOSITIVO AEROSSOL ELETRÔNICO
(57) DISPOSITIVO AEROSSOL ELETRÔNICOUm dispositivo (2) para
dispensar um fluido compreende um alojamento (4) tendo uma fonte de
potência interna e um conjunto de montagem adaptado para receber um
reservatório de fluido substituível (6). O reservatório de fluido inclui um
elemento capilar para movimento do fluido para uma extremidade de descarga
do mesmo. O mecanismo é dispos- to dentro do alojamento e é energizado pela
fonte de potência interna para vibrar uma placa de descarga perfurada disposta
adjacente à extremidade de descarga do elemento capilar. O mecanismo provê
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 77
movimento vibratório suficiente em um estado de dispensa para bombear o
fluido da extremidade de descarga através da placa de descarga e para a
atmosfera. Um controle (8) é transportado pelo alojamento e é disposto abaixo
do conjunto de montagem. O controle provê uma interface para um usuário
selecionar pelo menos um de um modo de operação regulado, um modo de
operação automático dependente de uma saída do sensor desenvolvida por um
sensor (5) e um modo de operação manual. O conjunto de montagem é
também adaptado para receber o reservatório de fluido substituível em uma
maneira que permita que o mesmo seja visualmente inspecionado durante uma
condição em uso.
(71) S.C. Johnson & Son INC. (US)
(72) Thomas A. Helf, Paul E. Furner, Edward L Paas
(74) Nellie Anne Daniel Shores
(85) 10/10/2008
(86) PCT US2007/008502 de 04/04/2007
(87) WO 2007/120565 de 25/10/2007
(21) PI 0709993-2 A2 (22) 04/04/2007
1.3
(30) 06/04/2006 US 60/790,303
(51) A61K 31/4465 (2006.01), A61K 31/454 (2006.01), A61P 19/02 (2006.01),
C07D 417/12 (2006.01)
(54) DERIVADOS DE PIRERIDINA ÚTEIS PARA O TRATAMENTO DE
OSTEARTRITE E OSTEOARTROSE
(57) DERIVADOS DE PIPERIDINA ÚTEIS PARA O TRATAMENTO DE
OSTEOARTRITE E OSTEOARTROSEA presente invenção refere-se ao uso de
um composto da fórmula (1): em que: R1 é fenila opcionalmente substituida por
halogênio, ciano, C1-4 alquila ou C1-4 haloalquila; R2 é hidrogênio, C1-6 alquila ou
03-6 cicloalquila; e R3 é um grupo contendo um NH ou OH que tem um pKa
calculado ou medido de 1,0 a 8,0; ou um sal farmaceuticamente aceitável do
mesmo; na fabricação de um me- dicamento para o uso no tratamento de
osteoartrite ou osteoartrose. A invenção também refere-se ao sal de
benzenossuífonato de N-{3-[4-(3,4- diclorofenóxi)piperidin-1 -il]-2-hidroxipropil}2,3-diidro-2-oxo-4-(trifluorometil)- 5-tiazolcarboxamida, a um processo para a
produção dele, e a seu uso em terapia (por exemplo, no tratatamento de
estados de doença mediados por CCR3).
(71) AstraZeneca AB (SE)
(72) Peter Cage, Mark Furber, Zara Khan, Maurice Needham, Peter Newham
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 06/10/2008
(86) PCT SE2007/000321 de 04/04/2007
(87) WO 2007/114770 de 11/10/2007
(21) PI 0709994-0 A2 (22) 06/04/2007
1.3
(30) 06/04/2006 US 60/789,831
(51) A61K 45/00 (2006.01), A61K 31/24 (2006.01)
(54) COMBINAÇÃO DE COMPOSTOS ORGÂNICOS
(57) COMBINAÇÃO DE COMPOSTOS ORGÂNICOSA presente invenção
refere-se a uma combinação de compostos orgânicos, uma composição
farmacêutica e um kit de partes compreendendo a dita combinação de
compostos orgânicos e a um método de tratamento ou prevenção de certas
condições ou doenças.
(71) Novartis AG (CH)
(72) Gary Michael Ksander, Suraj Shivappa Shetty
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 06/10/2008
(86) PCT US2007/065912 de 06/04/2007
(87) WO 2007/115287 de 11/10/2007
78
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
(21) PI 0709995-9 A2 (22) 29/03/2007
1.3
(30) 04/04/2006 US 11/397,259
(51) F25B 39/04 (2006.01)
(54) CONJUNTO DE COBERTURA DE CONDENSADOR PARA SISTEMA DE
CONDICIONAMENTO DE AR DE CORRENTE CONTÍNUA (CC)
(57) CONJUNTO DE COBERTURA DE CONDENSADOR PARA SISTEMA DE
CONDICIONAMENTO DE AR DE CORRENTE CONTÍNUA (CC) De acordo
com um aspecto da presente invenção, esta se referea um conjunto de
cobertura de condensador para um sistema de condicionamento de ar com
capacidade variável (VCACS) alimentado por corrente contínua (CC), sendo
que o conjunto de cobertura compreende uma cobertura de condensador
configurado para suportar um movedor de ar de condensador do VCACS, e
uma tampa de cobertura de condensador. A tampa de cobertura de
condensador é montável na cobertura do condensador. Além disso, a tampa de
cobertura de condensador define uma abertura possuindoum eixo central que
alinha aproximadamente coaxialmente com um eixo central do movedor de ar
do condensador, quando o movedor de ar do condensador está montado na
cobertura de condensador e a tampa de cobertura de condensador está
montada na cobertura de condensador.
(71) Emerson Network Power, Energy Systems, North America, Inc. (US)
(72) Eduardo Leon, Matthew Cowling, Bisher J. Rayyahin
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 06/10/2008
(86) PCT US2007/008256 de 29/03/2007
(87) WO 2007/114908 de 11/10/2007
(21) PI 0709996-7 A2 (22) 05/04/2007
1.3
(30) 06/04/2006 US 60/790,265; 11/04/2006 US 60/790,966
(51) C09B 67/02 (2006.01), C09B 67/08 (2006.01), C09D 113/02 (2006.01)
(54) CORANTES ENCAPSULADOS PARA SISTEMA DE COMPOSIÇÃO DE
REVESTIMENTO CARREGADOS DE ÁGUA, KIT E MÉTODO
(57) CORANTES ENCAPSULADOS PARA SISTEMA DE COMPOSIÇÕES DE
REVESTIMENTO CARREGADOS DE ÁGUA, KIT E MÉTODO A presente
invenção refere-se a corantes encapsulados para composições de revestimento
à base de água que são providos como um sistema e um kit com um método
para matizar as composições de revesti- mento à base de água. O corante
encapsulado compreende pelo menos um material de matiz que pode ser
disperso em água para ser liberado na composição de revestimento basea
mediante a dissolução da camada encapsuJante para dar cor para a
composição de revestimento. A camada encapsulante que circunda o corante
tem pelo menos um polímero que é solúvel em meio aquoso circundando o
material de cor matizante em que a camada tem uma espessura de cerca de
1,27 x 10-5 a 1,27 x 10-4 m (0,5 a cerca de 5mils) e pode se dissolver para
liberar o material matizante de dispersão em uma composição de revestimento
aquoso que tem cerca de 25 a cerca de 45 em percentual de volume de sólidos
e cerca de 55 a cerca de 75 em percentual de volume de água em menos de 15
minutos com agitação a uma temperatura na faixa de cerca de 10 a 43,33C (50
a cerca de 110°F). Um ou mais dos corantes encapsulados como uma bolsa ou
bolsas são contidos em uma embalagem resistente à umidade até estarem
prontos para a dissolução na composição de revestimento. Uma pluralidade dos
corantes encapsulantes como bolsas em embalagem resistente à umidade que,
junto com uma ou mais composições de revestimento à base de água de base
clara ou de matiz compreendem um kit. Um método envolve a colocação de
uma oumais bolsas em um volume de composição de revestimento com
agitação ou batendo para prover uma cor para a composição.
(71) The Glidden Company (US)
(72) Derek G. Rance, Jamie B. Peltz, Kenneth G. Hahn. JR, Dennis G. Moore,
JR
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 06/10/2008
(86) PCT US2007/066066 de 05/04/2007
(87) WO 2007/115335 de 11/10/2007
(21) PI 0709997-5 A2 (22) 03/03/2007
1.3
RPI 2117 de 02/08/2011
(30) 06/04/2006 DE 10 2006 016 617.5
(51) C08G 18/10 (2006.01), C08G 18/12 (2006.01), C08G 18/78 (2006.01),
C08G 18/79 (2006.01)
(54) PARTE DE POLIURETANO MOLDADA, MÉTODO PARA SUA
PRODUÇÃO E SEU USO
(57) PARTE DE POLIURETANO MOLDADA, MÉTODO PARA SUA
PRODUÇÃO E SEU USOA presente invenção refere-se a partes de poliuretano
moldadas que preservam sua cor e são hidroliticamente resistentes com
propriedades de força excelentes e uma resistência a alta temperatura e ao
desapareci- mento de cor em luz a elevadas temperaturas para aplicações
sofisticadas no setor de interior de automóveis, cujos produtos são produzidos
de uma mistura de reação de composições alifáticas e/ou cicloalifáticas de uso
de um método de moldagem por injeção em reação (RIM) custo-eficaz ou um
método de fundição que requere apenas um tempo de residência de molde
curto. Para isso, A) uma composição composta de: A1) um pré-polímero
trifuncional OH-terminado formado de i) um poliol ou uma combinação de poliol,
e ii) um trímero baseado em diisocianato de hexametileno (HDI) e/ou um
trímero baseado em diisocianato de hexametileno (HDI) com estrutura de biu
reto, A2) um poliol ou uma combinação de poliol, A3) pelo menos um agente
aumentador de cadeia di- e/ou trifuncional e/ou agente reticulante com grupos
amina e/ou hidroxila e A4) um sistema de catalisador de pelo menos um
composto or- ganometálico em combinação com pelo menos um catalisador de
amina e opcional mente A5) um sistema de estabilizador e opcionalmente A6)
pelo menos um aditivo e B) uma composição de isocianato composta de: i) 10 a
90% em peso de diisocianato de isoforona (IPDI) e/ou metileno-bis(4isocianatocicloexano) (H12 MDI) e ii) 10 a 90% em peso de um trímero baseado
em diisocianato de hexametileno (HDI) com estrutura de biureto e/ou um
trímero baseado em dilsoclanato de hexametileno (HDI) são reagidos.
(71) Johnson Controls Interiors GMBH & CO. KG (DE)
(72) Horst Mühlfeld, Thomas Schauber, Hubert Brückner, Natalie Bogdanov
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 06/10/2008
(86) PCT EP2007/001842 de 03/03/2007
(87) WO 2007/115611 de 18/10/2007
(21) PI 0709998-3 A2 (22) 29/03/2007
1.3
(30) 04/04/2006 US 11/397,262
(51) F25D 21/14 (2006.01), F25D 21/00 (2006.01)
(54) ENVOLTÓRIO DE EVAPORADOR E CONJUNTO PARA UM SISTEMA DE
CONDICIONAMENTO DE AR DE CORRENTE CONTÍNUA
(57) ENVOLTÓRIO DE EVAPORADOR E CONJUNTO PARA UM SISTEMA DE
CONDICIONAMENTO DE AR DE CORRENTE CONTÍNUAA presente invenção
refere-se a um envoltório de evaporador para um sistema de condicionamento
de ar de capacidade variável acionado por corrente contínua (CC), tendo um
conjunto evaporador e um conjunto condensador. O sistema ainda inclui uma
abertura de admissão de ar paraentrada de ar de um ambiente encerrado no
conjunto evaporador e uma abertura de saída de ar para saída de ar do
conjunto evaporador no ambiente encerrado. O envoltório de evaporador inclui
uma estrutura sem costura de peça única, posicionada adjacente à abertura de
admissão de ar e à abertura de saída de ar e definindo uma passagem de ar
entre a abertura de admissão de ar e a abertura de saída de ar.
(71) Emerson Network Power, Energy Systems, North America, Inc. (US)
(72) Eduardo Leon, Matthew Cowling, Rabbi J. Ferraj, Bisher J. Rayyahin
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 06/10/2008
(86) PCT US2007/008260 de 29/03/2007
(87) WO 2007/114910 de 11/10/2007
(21) PI 0709999-1 A2 (22) 05/04/2007
1.3
(30) 05/04/2006 US 60/789,395
(51) E21B 21/01 (2006.01)
(54) SISTEMA DE TRANSFERÊNCIA DE FRAGMENTOS DE ROCHA DE
PERFURAÇÃO E MÉTODOS RELACIONADOS
(57) SISTEMA DE TRANSFERÊNCIA DE FRAGMENTOS DE ROCHA DE
PERFURAÇÃO E MÉTODOS RELACIONADOSA presente invenção refere-se
a um sistema para manipular fragmentos de rocha de perfuração que conduz
RPI 2117 de 02/08/2011
fragmentos de rocha para tanques de aditivos de lama através de um conduto.
Os tanques de aditivos de lama têm uma porção inferior que converge para
uma abertura alongada.Um elemento de condução posicionado nas aberturas
alongadas força os fragmentos de rocha para fora de uma porta de descarga no
fundo do tanque de aditivo de lama. Um elemento de condução adequado é um
transportador do tipo parafuso acoplado a um motor que aplica uma força
motora aos fragmentos de rocha. A porção inferior do tanque de aditivos de
lama pode ser formada como uma cunha ou calha que genericamente se
conforma à configuração do elemento de condução. Os tanques de aditivos de
lamamantêm os fragmentos de rocha até que eles possam ser
descarregadosatravés da porta de descarga para um navio de transporte para
processamento ou descarte. Para operações em alto-mar, o sistema inclui uma
unidade de separação na torre de perfuração que forma os fragmentos de rocha
a partir do fluido que retorna do furo de poço e uma unidade de escoamento de
fragmentos de rocha que conduz os fragmentos de rocha da unidade de
separação para os tanques de aditivos de lama.
(71) Baker Hughes Incorporated (US)
(72) Glynn Hollier, Alex Harper, Danny Bruce
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 06/10/2008
(86) PCT US2007/066077 de 05/04/2007
(87) WO 2007/118155 de 18/10/2007
(21) PI 0710000-0 A2 (22) 06/04/2007
1.3
(30) 06/04/2006 US 60/789,860; 06/04/2007 US 11/697,427
(51) F16J 15/38 (2006.01)
(54) VEDAÇÃO MECÂNICA COM ANEL COINCIDENTE TERMICAMENTE
ESTÁVEL
(57) VEDAÇÃO MECÂNICA COM ANEL COINCIDENTE TERMICAMENTE
ESTÁVELA presente invenção refere-se a um conjunto de vedação para
vedação entre um componente de alojamento e um eixo rotativo. O conjunto de
vedação compreende um par de anéis relativamente rotativos definindo uma
interlace de vedação. Um anel é estacionário com relação ao componente do
alojamento. Um elemento de vedação compressivo flexível é comprimido
axialmente entre o componente de alojamento e um anel de compressão
orientado axialmente móvel para empurrar o mesmo para que entre em contato
com a vedação de compressão radial com uma superfície cilíndrica no anel
estacionário.
(71) John Crane INC (US)
(72) David P. Casucci, Daniel Fisher
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 06/10/2008
(86) PCT US2007/066160 de 06/04/2007
(87) WO 2007/118199 de 18/10/2007
(21) PI 0710001-9 A2 (22) 27/03/2007
1.3
(30) 27/03/2006 KR 10-2006-0028270; 09/04/2006 KR 10-2006-0032693;
01/05/2006 KR 10-2006-0040365; 01/05/2006 KR 10-2006-0040367;
01/05/2006 KR 10-2006-0040366; 01/05/2006 KR 10-2006-0040369;
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 79
03/05/2006 KR 10-2006-0041815; 15/05/2006 KR 10-2006-0044576;
12/07/2006 KR 10-2006-0066676; 09/10/2006 KR 10-2006-0099322;
09/10/2006 KR 10-2006-0099321; 08/11/2006 KR 10-2006-0111395;
27/11/2006 KR 10-2006-0119151
(51) B65D 51/28 (2006.01)
(54) CONJUNTO DE TAMPA TENDO CÂMARA DE ARMAZENAMENTO PARA
MATERIAL SECUNDÁRIO COM MEMBRO DE TRABALHO MÓVEL
(57) CONJUNTO DE TAMPA TENDO CÂMARA DE ARMAZENAMENTO PARA
MATERIAL SECUNDÁRIO COM MEMBRO DE TRABALHO MÓVEL A câmara
de armazenamento para material secundário aplicável na direção de
descarregamento de conteúdos armazenados no recipiente consiste em corpo
com espaço de armazenamento e seção de operação inseparável montada ao
redor do globo. Se a seção de operação a cima se mover, o buraco de abertura
e fechamento feito ou formado no espaço de armazenamento do
armazenamento é aberto e os conteúdos armazenados no espaço de
armazenamento são derrubados e misturados com os conteúdos armazenados
no recipiente. Os conteúdos misturados são descarregados por meio de um
ventilador montado no topo da seção de operação. Um ventilador não é aberto
até que a seção de operação esteja aberta, e a seção de fechamento do buraco
de abertura e fechamento esteja provida de modo que o buraco de abertura e
fechamento não possa ser bloqueado depois de ter sido aberto.
(71) Jeong-Min Lee (KR) , Seong-Jae Lee (KR)
(72) Jeong-Min Lee, Seong-Jae Lee
(74) Nellie Anne Daniel Shores
(85) 29/09/2008
(86) PCT KR2007/001489 de 27/03/2007
(87) WO 2007/111463 de 04/10/2007
(21) PI 0710002-7 A2 (22) 15/06/2007
1.3
(30) 22/06/2006 US 60/816.120; 03/10/2006 US 60/849.328
(51) A61K 9/14 (2006.01), A61F 2/28 (2006.01)
(54) PREPARAÇÃO DE MATRIZ ELASTOMÉRICA RETICULADA DE ALTO
DESEMPENHO, PROPRIEDADES, REFORÇO, E USO EM DISPOSITIVOS
CIRÚRGICOS, ACRÉSCIMO DE TECIDO E/OU REPARO DE TECIDO
(57) PREPARAÇÃO DE MATRIZ ELASTOMÉRICA RETICULADA DE ALTO
DESEMPENHO, PROPRIEDADES, REFORÇO, E USO EM DISPOSITIVOS
CIRÚRGICOS, ACRESCIMO DE TECIDO E/OU REPARO DE TECIDO Esta
invenção refere-se a matrizes elastoméricas reticuladas, sua fabricação, seu
pós-processamento, tal como seu reforço, moldagem compressiva ou
anelamento, e usos incluindo usos para dispositivos implantáveis para o
tratamento tópico de pacientes, tal como mamíferos e outros animais, para
dispositivos cirúrgicos, acréscimo de tecido, reparo de tecido, uso terapêutico,
nutricional, ou outros propósitos úteis.
(71) Biomerix Corporation (US)
(72) Arindam Datta, La Wrence P. Lavelle Jr, Craig Friedman, John D.
Macgillivary, Aisa Sendijarevic
(74) Nellie Anne Daniel Shores
(85) 08/10/2008
(86) PCT US2007/014046 de 15/06/2007
(87) WO 2007/149316 de 27/12/2007
80
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
RPI 2117 de 02/08/2011
órgãos, doenças dos rins, agregação de plaquetas, câncer, motilidade de
esperma, rejeição de transplante, rejeição de enxerto e danos no pulmão,
através da administração de derivados de tiazolidinadiona.
(71) Smithkline Beecham Corporation (US)
(72) Michael Gerard Darcy, Steven David Knight, Nicholas D. Adams, Stanley J.
Schmidt
(74) Nellie Anne Daniel Shores
(85) 08/10/2008
(86) PCT US2007/066359 de 11/04/2007
(87) WO 2007/136940 de 29/11/2007
(21) PI 0710003-5 A2 (22) 15/02/2007
1.3
(30) 17/04/2006 US 11/405.236
(51) G06F 15/16 (2006.01), G06F 12/16 (2006.01)
(54) GERAÇÃO DE BACKUPS CONSISTENTES COM O PEDIDO A NÍVEL
HOSPEDEIRO DE MÁQUINAS VIRTUAIS
(57) GERAÇÃO DE BACKUPS CONSISTENTES COM O PEDIDO A NÍVEL
HOSPEDEIRO DE MÁQUINAS VIRTUAIS Servidor hospedeiro hospedando
uma ou mais máquinas virtuais podendo fazer obackup dos volumes
hospedeiros com uma ou mais máquinas virtuais instaladas no mesmo em uma
maneira consistente com o pedido. Em uma implementação, um solicitador a
nível hospedeiro instrui uma unidade de escrita a nível hospedeiro para
identificar quais máquinas virtuais se qualificam para backups consistentes com
o pedido. O solicitador a nível hospe- deiro instrui, então, a unidade de escrita a
nível hospedeiro para dar início aos backups na máquina virtual através de
solicitadores a nível vinculado em cada máquina virtual apropriadamente
configurada, em que as máquinas virtuais geram backups consistentes com o
pedido no interior dos volumes da máquina virtual. O solicitador a nível
hospedeiro dá início, então, aos instantâneos dos volumes no servidor no nível
hospedeiro. Os instantâneos anível de máquina virtual podem ser, então,
restaurados a partir do interior dos instantâneos a nível hospedeiro dos volumes
no servidor.
(71) Microsoft Corporation (US)
(72) Michael L. Michael, William L. Scheidel, Paul B. Luber, P. Adrian Oltean,
Ran Kalach
(74) Nellie Anne Daniel Shores
(85) 08/10/2008
(86) PCT US2007/004183 de 15/02/2007
(87) WO 2007/130192 de 15/11/2007
(21) PI 0710004-3 A2 (22) 11/04/2007
1.3
(30) 11/04/2006 US 60/791.134
(51) A61K 31/44 (2006.01), C07D 215/04 (2006.01)
(54) DERIVADOS DE TIAZOLIDINADIONA COMO INIBIDORES DE P13
QUINASE
(57) DERIVADOS DE TIAZOLIDINADIONA COMO INIBIDORES DE P13
QUINASE É inventado um método de inibição da atividade! função de P13
quinases utilizando derivados de tiazolidinadiona. É também inventado um
método para o tratamento de um ou mais estados de doença escolhidos de:
distúrbios autoimunes, doenças inflamatórias, doenças cardiovasculares,
doenças neurodegenerativas, alergia, asma, pancreatite, falha múltipla dos
(21) PI 0710005-1 A2 (22) 27/02/2007
1.3
(30) 12/04/2006 US 11/279.542
(51) G06F 9/44 (2006.01), G06F 17/00 (2006.01)
(54) METAMODELO DE PROCESSO DE NEGÓCIO
(57) METAMODELO DE PROCESSO DE NEGÓCIO Um metamodelo
representando um processo de negócio. Expressões operativas são definidas
para identificar o processo de negócio. O processo de negócio inclui uma
pluralidade de seqüências de atividades. Metadados são coletados associados
com as expressões operativas definidas. Os metadados coletados são
formatados de acordo com um esquema. O metamodelo representando o
processo de negócio é fornecido para um usuário como uma função dos
metadados formatados e das expressões operativas definidas de tal maneira
que o usuário pode interagir com o processo de negócio usando as expressões
operativas definidas.
(71) Microsoft Corporation (US)
(72) Vijav Mital, Wolfgang Werner Hilpert, Chandrika G. Shankarnarayan,
Gregory Robert Prickril, Gueorgui B. Chkodrov
(74) Nellie Anne Daniel Shores
(85) 08/10/2008
(86) PCT US2007/005158 de 27/02/2007
(87) WO 2007/130200 de 15/11/2007
(21) PI 0710006-0 A2 (22) 03/04/2007
1.3
(30) 10/04/2006 NO 20061628
(51) E21B 19/00 (2006.01), B66C 13/02 (2006.01)
(54) DISPOSITIVO E MÉTODO PARA UM GUINCHO PARA PUXAR UM TUBO
ASCENDENTE PARA UMA INSTALAÇÃO FORA DA COSTA FIXA OU
FLUTUANTE
(57) DISPOSITIVO E MÉTODO PARA UM GUINCHO PARA PUXAR UM TUBO
ASCENDENTE PARA UMA INSTALAÇÃO FORA DA COSTA FIXA OU
FLUTUANTE De acordo com a invenção, é provido um dispositivo para um
guincho (2) para puxar um tubo ascendente para uma instalação fora da costa
fixa ou flutuante (1), em que um braço de manipulador operado por atuador (6)
é preso ao guincho (2). O braço de manipulador (6) pode guiar um fio (3)com o
qual o tubo ascendente é içado para cima, o braço de manipulador (6) puxando
o tubo ascendente em uma direção horizontal na posição de instalação
desejada uma vez que o tubo ascendente foi içado até a altura certa. De acordo
com a invenção, também é provido um método para um guincho (2) como
exposto acima.
(71) Engineering-Support AS (NO) , Sevan Marine AS (NO)
(72) Oddvar Eikrem
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 09/10/2008
(86) PCT NO2007/000126 de 03/04/2007
(87) WO 2007/117150 de 18/10/2007
RPI 2117 de 02/08/2011
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 81
(57) ESTRUTURA DE MULTIPLAS CAMADAS, PROCESSO PARA FABRICAR
A MESMA, ARTIGO CONFORMADO, E, PROCESSO PARA FABRICAR O
MESMO Estrutura de múltiplas camadas compreendendo pelo menos um par
(Ll-L2) de camadas adjacentes (Li) e (L2), em que: a camada (Li) compreende
pelo menos uma composição polimérica (Cl) contendo (i) pelo menos uma
poliamida semi-aromática, e (ii) pelo menos um modificador de impacto (Ii); a
camada (L2) compreende pelo menos uma composiçãopolimérica (C2)
contendo: (i) pelo menos uma poliolefina não funcionalizada (P02); (ii) pelo
menos uma poliolefina funcionalizada (FPO2), referida poliolefina funcionalizada
compreendendo grupos funcionais selecionados dentre grupos carboxílicos,
seus é steres, seus anidridos e seus sais. Processo para fabricar referida
estrutura de múltiplas camadas, que compreende as composições (Cl) e (C2)
poliméricas de co-extrusão ou co-moldagem a sopro, de modo a obter o par (LlL2) de camadas adjacentes (Li) e (L2). Artigo conformado compreendendo a
estrutura de múltiplas camadas inventada e processo para fabricar o artigo
conformado.
(71) Solvay Advanced Polymers L.L.C. (US)
(72) Jsmes K. Doty, Alice Weimin Liu, Gregory Warkoski, Jean De Canniere
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 09/10/2008
(86) PCT EP2007/053634 de 13/04/2007
(87) WO 2007/118860 de 25/10/2007
(21) PI 0710007-8 A2 (22) 23/02/2007
1.3
(30) 10/04/2006 SE 0600826-2
(51) D21C 9/18 (2006.01), D21C 9/06 (2006.01)
(54) MÉTODO E DISPOSITIVO PARA ALIMENTAR POLPA CONTENDO
CELULOSE DE UMA UNIDADE DE REMOÇÃO DE ÁGUA PARA REMOVER
ÁGUA DE POLPA, E, INSTALAÇÃO PARA TRATAR POLPA CONTENDO
CELULOSE
(57) MÉTODO E DISPOSITIVO PARA ALIMENTAR POLPA CONTENDO
CELULOSE DE UMA UNIDADE DE REMOÇÃO DE ÁGUA PARA REMOVER
ÁGUA DA POLPA, E, INSTALAÇÃO PARA TRATAR POLPA CONTENDO
CELULOSE Um método e um dispositivo para alimentar polpa contendo
celulose de uma unidade de remoção de água (101) para remover água da
polpa, a polpa com água removida da unidade de remoção de água sendo
descarregada por uma saída (202, 402) incluída na unidade de remoção de
água (101) a um meio de recepção (203, 403) para receber a polpa com água
removida, qual meio de recepção (203, 403) está posicionado abaixo da saída
(202, 402), ao que a polpa é transportada do meio de recepção (203, 403) para
um tubo vertical (205, 405) por uma entrada (204, 404) incluída no tubo vertical
(205, 405), em qual tubo vertical (205, 405) a polpa cai livremente sob a
influência de gravidade, o meio de recepção (203, 403) sendo posicionado a um
nível mais alto do que a entrada (204, 404) do tubo vertical (205, 405). Pelo
menos uma superficie de alimentação descendente (206, 406) é arranjada (501)
que se estende do meio de recepção (203, 403) ã entrada (204, 404) do tubo
vertical (205, 405), e o transporte da polpa entre o meio de recepção (203, 403)
e a entrada (204, 404) do tubo vertical (205, 405) é efetuado alimentando a
polpa descendente ao longo desta superficie de alimentação descendente (206,
406) sob a influência de gravidade, a polpa sendo diluída adicionando fluido de
diluição durante a alimentação da polpa descendente ao longo da superficie de
alimentação descendente (206, 406). Uma instalação para tratar polpa
contendo celulose, incluindo uma unidade de remoção de água (101) para
remover água da polpa, provida com uma saída (202, 402) para descarregar
polpa com água removida da unidade de remoção de água (101), e um
dispositivo como exposto acima.
(71) Metso Paper, INC. (FI)
(72) Peter Danielsson
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 09/10/2008
(86) PCT SE2007/050112 de 23/02/2007
(87) WO 2007/117202 de 18/10/2007
(21) PI 0710008-6 A2 (22) 13/04/2007
1.3
(30) 18/04/2006 US 60/792631
(51) B32B 27/32 (2006.01), B32B 27/34 (2006.01)
(54) ESTRUTURA DE MÚLTIPLAS CAMADAS, PROCESSO PARA FABRICAR
A MESMA, ARTIGO CONFORMADO, E, PROCESSO PARA FABRICAR O
MESMO
(21) PI 0710009-4 A2 (22) 19/04/2007
1.3
(30) 21/04/2006 US 11/408336
(51) B01J 20/34 (2006.01)
(54) PROCESSO PARA REGENERAR UM CATALISADOR LÍQUIDO IÔNICO
ÁCIDO, EM, CATALISADOR LÍQUIDO IÔNICO
(57) PROCESSO PARA REGENERAR UM CATALISADOR LÍQUIDO IÔNICO
ÁCIDO, E, CATALISADOR LÍQUIDO IÔNICO Um processo para regenerar um
catalisador líquido iônico ácido, composto do contato do catalisador líquido
iônico utilizado com pelo menos um metal em uma zona de regeneração, na
ausência de adição de hidrogênio e sob condições de regeneração durante um
tempo suficiente para aumentar a atividade do catalisador líquido iônico,
conforme descrito. Em uma realização, a regeneração é conduzida na presença
de um solvente de hidrocarbonetos.
(71) Chevron U.S.A. INC. (US)
(72) Saleh Elomari, Thomas V. Harris, Hye Kyung C. Timken, Steven E.
Trumbull
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 09/10/2008
(86) PCT US2007/066934 de 19/04/2007
(87) WO 2007/124343 de 01/11/2007
(21) PI 0710010-8 A2 (22) 11/04/2007
1.3
(30) 12/04/2006 EP 06007744.3
(51) C07D 401/04 (2006.01), C07D 401/14 (2006.01), C07D 405/14 (2006.01),
C07D 409/14 (2006.01), C07D 491/048 (2006.01), C07D 491/052 (2006.01),
C07D 491/056 (2006.01), A01N 43/54 (2006.01), A01N 43/90 (2006.01)
(54) COMPOSTOS, USO DE COMPOSTOS, AGENTE PARA PROTEÇÃO DE
COLHEITA, SEMENTE, E, PROCESSO PARA COMBATER FUNGOS
FITOPATOGÊNICOS
(57) COMPOSTOS, USO DE COMPOSTOS, AGENTE PARA PROTEÇÃO DE
COLHEITA, SEMENTE, E, PROCESSO PARA COMBATER FUNGOS
FITOPATOGÊNICOS A invenção refere-se às 2-(piridin-2-il)-pirimidinas de
fórmula (1) e ao seu uso no controle de fungos parasíticos e aos herbicidas que
contém os citados compostos como um seu ingrediente ativo. Em fórmula (1): Q
representa um carbociclo de cinco, seis, ou sete membros saturado,
condensado, ou heterociclo de cinco, seis ou sete membros, que, em adição
aos membros de anel de carbonos, possui um ou dois heteroátomos
selecionados do grupo consistindo de oxigênio e enxofre como membros de
anel, o carbociclo e o heterociclo estando não-substituidos ou possuindo 1, 2, 3
ou 4 grupos C1-C4-alquila como os substituintes; R1 representa hidrogênio, OH,
C1-C4-alquila, C1-C4-alcoxila, C1 -C4-halo-alquila, C1 -C4-halo-alcoxila ou
halogênio; R2 representa hidrogênio, NO2, halogênio, C1-C6-alquila, C3- C6-cicloalquila, C1 -C6-alcoxila, C1-C6-halo-alquila ou C1-C6-halo-alcoxila; R3 representa
hidrogênio, halogênio, C1-C4-alquila, C1-C4- alcoxila, C1 -C4-halo-alquila, ou C1 C4-halo-alcoxila; R4 possui fenila, heteroarila de 5 membros que possui 1, 2, 3
ou 4 átomos de nitrogênio ou 1 heteroátomo selecionado do grupo consistindo
de oxigênio e enxofre e opcionalmente 1, 2 ou 3 átomos de nitrogênio como os
átomos de anel, ou hetarila de 6 membros que possui 1, 2, 3 ou 4 átomos de
nitrogênio como os átomos de anel, ou no qual fenila e hetarila de 5 e 6
membros podem possuir 1, 2, 3 ou 4 substituintes Ra.
(71) Basf Se (DE)
82
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
RPI 2117 de 02/08/2011
(72) Wassilios Grammenos, Thomas Grote, Jochen Dietz, Jan Klaas Lohmann,
Jens Renner, Bernd Müller, Sarah Ulmschneider
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 09/10/2008
(86) PCT EP2007/053516 de 11/04/2007
(87) WO 2007/116079 de 18/10/2007
(21) PI 0710011-6 A2 (22) 13/04/2007
1.3
(30) 14/04/2006 US 60/744.899; 13/04/2007 US Não Disponível
(51) C07K 16/00 (2006.01), C12P 21/08 (2006.01), C07K 1/00 (2006.01)
(54) PROTEÍNAS DE LIGAÇÃO COMPREENDENDO ARTICULAÇÃO DE
IMUNOGLOBULINA E REGIÕES FC DOTADAS DE FUNÇÕES EFETORAS
FC ALTERADAS
(57) PROTEÍNAS DE LIGAÇÃO COMPREENDENDO ARTICULAÇÃO DE
IMUNOGLOBULINA E REGIÕES FC DOTADAS DE FUNÇÕES EFETORAS
FC ALTERADAS A presente invenção proporciona proteínas de ligação
compreendendo um ou mais domínio CH2 e/ou CH3 de região de articulação Fc
de imunoglobulina onde um ou mais domínios CH2 e/ou CH3 de região
constante e/ou articulação é modificado para alterar a afinidade e/ou
especificidade de ligação da proteína de ligação para um receptor cognato (por
exemplo, um Receptor Fc) e/ou para proporcionar uma ou mais novas
especificidades de ligação a região de articulação e/ou constante que a
imunoglobulina não modificada correspondente não possui (por exemplo,
afinidade para classe distinta de receptor cognato distinto da classe de receptor
cognato ao qual a proteína de ligação não modificada se liga especificamente).
As proteínas de ligação de acordo com a presente invenção incluem, por
exemplo, anticorpos modificados, fragmentos de anticorpos, proteínas de
ligação recombinantes, e proteínas de fusão de domínio imunoglobulina de
ligação trabalhadas molecularmente por engenharia, incluindo os produtos
imunofarmacêuticos modulares pequenos (produtos SMIPTM).
(71) Trubion Pharmaceuticals, Inc. (US)
(72) Peter Robert Baum, Erik Stephen Espling, Phillip Tan, Peter Armstrong
Thompson
(74) Nellie Anne Daniel-shores
(85) 14/10/2008
(86) PCT US2007/066634 de 13/04/2007
(87) WO 2007/121354 de 25/10/2007
(21) PI 0710013-2 A2 (22) 06/04/2007
1.3
(30) 14/04/2006 US 11/279,795
(51) A23L 1/00 (2006.01), A23P 1/00 (2006.01)
(54) PROCESSO PARA A PRODUÇÃO DE PÉLETES EXPANSÍVEIS À BASE
DE ARROZ, PROCESSO PARA A PRODUÇÃO DE REFEIÇÃO A PARTIR
DOS REFERIDOS PÉLETES E SEMELHANTES A BISCOITO TIPO
"CRACKER"
(57) PROCESSO PARA A PRODUÇÃO DE PÉLETES EXPANSÍVEIS À BASE
DE ARROZ, PROCESSO PARA A PRODUÇÃO DE REFEIÇÃO A PARTIR
DOS REFERIDOS PÉLETES E SEMELHANTES A BISCOITO TIPO
"CRACKERCom o processo para a produção de péletes à base de arroz
expansíveis, é fabricado um produto intermediário que seja capaz de ser
armazenado durante até aproximadamente seis meses. Estes péletes podem
posteriormente ser expandidos a um produto alimentício, particularmente um
produto para refeição à base de arroz que tenha qualidades de sabor
aperfeiçoadas e menor acúmulo de óleo. Para formar os péletes, uma massa de
arroz é passada através de uma extrusora de baixo cisalhamento. O extrusado
produzido é então cortado em péletes.
(71) Frito-Lay North America, Inc. (US)
(72) Michelle Latrese Barnett, Ajay Rajeshwar Bhaskar, Robin Scott Hargrove,
Jason Thomas Niermann, V.N. Mohan Rao, Craig Jordan Weitz
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 14/10/2008
(86) PCT US2007/066168 de 06/04/2007
(87) WO 2007/121122 de 25/10/2007
(21) PI 0710012-4 A2 (22) 16/04/2007
1.3
(30) 14/04/2006 DE 10 2006 017 468.2; 14/08/2006 DE 10 2006 038 117.3;
16/03/2007 DE 10 2007 012 764.4
(51) B24B 39/02 (2006.01)
(54) MÉTODO E FERRAMENTA DE ALISAMENTO PARA SUPERFÍCIES DE
ACABAMENTO
(57) MÉTODO E FERRAMENTA DE ALISAMENTO PARA SUPERFICIES DE
ACABAMENTOÉ revelado um método e uma ferramenta de alisamento (4) para
superfícies de acabamento, bem como uma peça de ferramenta que é usinada
por meio de um processo de alisamento. A superfície que é para ser usinada é
alisada através um processo de formação com o auxílio de uma ferramenta de
alisamento compreendendo um membro de alisamento convexo.
(71) Mauser-Werke Oberndorf Maschinenbau GMBH (DE)
(72) Siegfried Gruhler, Frieder Asser, Franz Weidinger
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 14/10/2008
(86) PCT DE2007/000666 de 16/04/2007
(87) WO 2007/118467 de 25/10/2007
(21) PI 0710014-0 A2 (22) 25/04/2007
1.3
(30) 25/04/2006 US 11/410.409
(51) H04L 27/26 (2006.01), H04L 1/00 (2006.01), H04J 11/00 (2006.01)
(54) MODULAÇÃO E CODIFICAÇÃO DE SUB-CANAL OFDM VARIÁVEL
(57) MODULAÇÃO E CODIFICAÇÃO DE SUB-CANAL OFDM VARIÁVEL Um
sistema para selecionar um esquema de modulação e um esquema de
codificação de correção de erro para cada sub-canal em um sistema OFDM
baseado na energia detectada neste sub-canal.
RPI 2117 de 02/08/2011
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 83
(71) Microsoft Corporation (US)
(72) Abhisheck Abhisheck, Amer Hassan, Christian Huitema, Deyun Wu,
Thomas Kuehnel
(74) Nellie Anne Daniel Shores
(85) 14/10/2008
(86) PCT US2007/010021 de 25/04/2007
(87) WO 2007/127251 de 08/11/2007
(21) PI 0710015-9 A2 (22) 23/04/2007
1.3
(30) 21/04/2006 US 1/408.894
(51) G06F 15/16 (2006.01), G06F 17/00 (2006.01), H04L 9/30 (2006.01)
(54) TROCA DE CONTATO DE PONTO-A-PONTO
(57) TROCA DE CONTATO DE PONTO-A-PONTO Um sistema pode publicar
informação de contato autenticada em um armazenamento de índice
publicamente disponível, recuperar a informação de contato, e validá-la. O
método e sistema reivindicados podem fornecer um método opcional de
servidor baseado em cliente para publicação. O armazenamento de índice
publicamente disponível pode ser uma tabela de valores hash distribuída usada
em uma rede de ponto-a-ponto. O sistema pode ser usado em outras
aplicações de serviço de diretório seguras onde um servidor pode não estar
disponível ou onde confiança de servidor pode ser mínima.
(71) Microsoft Corporation (US)
(72) Gursharan S. Sudhu, Noah Horton, Sandeep K. Singhal
(74) Nellie Anne Daniel Shores
(85) 14/10/2008
(86) PCT US2007/010092 de 23/04/2007
(87) WO 2007/124180 de 01/11/2007
(21) PI 0710016-7 A2 (22) 03/04/2007
1.3
(30) 14/04/2006 US 60/792,244
(51) C07C 51/12 (2006.01), C07C 53/08 (2006.01), C07C 51/487 (2006.01),
C07C 67/60 (2006.01), C07C 69/14 (2006.01)
(54) PROCESSO PARA A REDUÇÃO DE CONCENTRAÇÃO DE ALDEÍDO EM
UM FLUXO ALVO
(57) PROCESSO PARA A REDUÇAO DE CONCENTRAÇAO DE ALDEIDO EM
UM FLUXO ALVO É revelado um processo para reduzir a concentração de
aldeido em um fluxo alvo de um processo de carbonilação. Mais
especificamente, é revelado um processopara reduzir a concentração de
aldeido em um fluxo de processo interno ou fluxo de alimentação de um
processo decarbonilação. Especificamente, é revelado um processo no qual um
fluxo alvo compreendendo um reagente que pode ser carbonilado, e uma
primeira concentração de aldeido, é submetido a uma reação compreendendo
um catalisador sustentável que compreende ao menos um metal do Grupo 8 ao
Grupo 11 em condições suficientes para reduzir a primeira concentração de
aldeido a uma segunda concentração de aldeido.
(71) Celanese International Corporation (US)
(72) Barbara Kimmich, Jeremy J. Patt, Mark O. Scates, Ronald D. Shaver,
James H. Zink
(74) Orlando De Souza
(85) 14/10/2008
(86) PCT US2007/008406 de 03/04/2007
(87) WO 2007/120554 de 25/10/2007
(21) PI 0710017-5 A2 (22) 21/03/2007
(30) 14/04/2006 US 11/404.359
(51) H04Q 7/22 (2009.01)
1.3
(54) MÉTODO E APARELHO PARA PREVISÃO DE UM IDENTIFICADOR DE
CONEXÃO EM RAJADA NO ENLACE DESCENDENTE
(57) MÉTODO E APARELHO PARA PREVISAO DE UM IDENTIFICADOR DE
CONEXAO EM RAJADA NO ENLACE DESCENDENTE É fornecido um
aparelho para processar um quadro no enlace descendente que inclui um
circuito receptor (324) um processador de camada física (346) acoplado ao
circuito receptor (324) e um processador de camada LAC (348) acoplado ao
processador de camada física (346) O circuito receptor (324) recebe sinais de
freqúência de rádio (RF) e demodula os sinais RF para recuperar o quadro no
enlace descendente. O processador de camada física (346) processa o quadro
no enlace descendente para recuperar uma pluralidade de MPDUs (704), cada
MPDU (500) incluindo um CID (508) E o processador de camada MAC (348)
recebe um da pluralidade de MPDUs (806, 810) do processador de camada
física (346)1 processa-o para recuperar seu CID (812), e determina em
resposta ao CID se processa a próxima das MPDUs ou se cessa o
processamento das MPDUs (816)
(71) Motorola, INC. (US)
(72) Win Schaap
(74) Orlando de Souza
(85) 14/10/2008
(86) PCT US2007/064555 de 21/03/2007
(87) WO 2007/121026 de 25/10/2007
(21) PI 0710018-3 A2 (22) 26/04/2007
1.3
(30) 27/04/2006 US 60/795.320; 15/02/2007 US 60/890.037; 25/04/2007 US
60/926.183
(51) B65D 81/34 (2006.01)
(54) ESTRUTURA DE SUSCEPTOR
(57) ESTRUTURA DE SUSCEPTOR Uma estrutura de susceptor compreende
uma camada de material condutivo apoiada sobre um substrato não- condutivo.
A camada condutiva inclui um enlace ressonante definido por uma pluralidade
de segmentos transparentes para energia de microondas e, de modo opcional,
um elemento transparente para energia de microondas dentro do enlace
ressonante.
(71) Graphic Packaging International, Inc. (US)
(72) Neilson Zeng, Laurence M. C. Lai, Scott W. Middleton
(74) Walter de Almeida Martins
(85) 14/10/2008
(86) PCT US2007/010240 de 26/04/2007
(87) WO 2007/127371 de 08/11/2007
(21) PI 0710019-1 A2 (22) 08/05/2007
1.3
(30) 09/05/2006 DK PA200600653
(51) F03D 11/00 (2006.01), H02G 13/00 (2006.01)
(54) PÁ DE ROTOR DE TURBINA EÓLICA, TURBINA EÓLICA, E MÉTODO
PARA FABRICAÇÃO DE UMA PÁ DE ROTOR DE TURBINA EÓLICA
(57) PÁ DE ROTOR DE TURBINA EÓLICA, TURBINA EÓLICA, E MÉTODO
PARA FABRICAÇÃO DE UMA PÁ DE ROTOR DE TURBINA EÓLICA A
invenção refere-se a uma pá (5) de rotor de turbina eólica compreendendo uma
ponta (10) de pá e um sistema de proteção contra descargas de raios
atmosféricos. A pá de rotor inclui pelo menos um receptor de raios (7) na
84
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
RPI 2117 de 02/08/2011
superfície da pá a uma distância externa (Lix) da extremidade distal da ponta
(10) da pá, e uma base receptora (li) de raios no interior da pá (5) de rotor
disposta a uma primeira distância interna (Lil) da extremidade distal da ponta
(10) da pá. Para evitar a ocorrência de arcos elétricos da superfície (18) da pá
para a base receptora (11) de raios se o raio não atingir o receptor (7), a pá de
rotor inclui adicionalmente um meio (22a) para alterar pelo menos uma
propriedade elétrica da pá (5) do rotor na base receptora (11) de raios, em
comparação com as propriedades elétricas do ar ambiente. Estes meios
preenchem uma parte da pá com, por exemplo, poliuretano. A invenção referese adicionalmente a um método para fabricação de uma pá (5) de rotor de
turbina eólica.
(71) Vestas Wind Systems A/S (DK)
(72) Kim Bertelsen
(74) Walter de Almeida Martins
(85) 14/10/2008
(86) PCT DK2007/000217 de 08/05/2007
(87) WO 2007/128314 de 15/11/2007
(21) PI 0710020-5 A2 (22) 03/04/2007
1.3
(30) 12/04/2006 EP 06388027.2; 12/04/2006 US 60/744673
(51) H04B 7/005 (2006.01)
(54) MÉTODO PARA CONTROLAR UM NÍVEL DE POTÊNCIA DE SINAIS
TRANSMITIDOS, MÉTODO PARA GERAR COMANDOS DE CONTROLE DE
POTÊNCIA EM UM TRANSCEPTOR, TRANSCEPTOR PARA RECEBER
SINAIS TRANSMITIDOS, PROGRAMA DE COMPUTADOR, E, MEIO LEGÍVEL
POR COMPUTADOR
(57) MÉTODO PARA CONTROLAR UM MVEL DE POTÊNCIA DE SINAIS
TRANSMITIDOS, METODO PARA GERAR COMANDOS DE CONTROLE DE
POTÊNCIA EM UM TRANSCEPTOR, TRANSCEPTOR PARA RECEBER
SINAIS TRANSMITIDOS, PROGRAMA DE COMPUTADOR, E, MEIO LEGíVEL
POR COMPUTADOR Um nível de potência de sinais transmitidos em um
sistema de comunicações sem fio sob um primeiro ou um segundo código de
embaralhar, é controlada em uma malha interna de controle de potência, onde a
medida de qualidade (51) é estimada de forma repetitiva e comandos de
controle gerados a partir da medida de qualidade (51) e de um valor de
referência da medida de qualidade (56), que em uma malha de controle de
potência externa é ajustada na dependência de um nível de desempenho (52)
calculado para sinais recebidos durante um intervalo de tempo. Um primeiro
valor (54) é ajustado na dependência em um nível de desempenho (52) para
intervalos de tempo com todos os sinais transmitidos sob o primeiro código de
embaralhar, e usado durante tais intervalos de tempo. Um segundo valor (55) é
ajustado na dependência em um nível de desempenho (52) para intervalos de
tempo com pelo menos, alguns sinais transmitidos sob o segundo código de
embaralhar, e usado durante pelo menos, uma parte de tais intervalos de
tempo.
(71) Telefonaktiebolaget L M Ericson (SE)
(72) Xiaohui Wang, Elias Jonsson
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 09/10/2008
(86) PCT EP2007/002876 de 03/04/2007
(87) WO 2007/115704 de 18/10/2007
(21) PI 0710021-3 A2 (22) 30/03/2007
1.3
(30) 30/03/2006 US 60/744,013; 15/04/2006 US 60/744,930; 18/12/2006 US
60/870,484
(51) G06Q 40/00 (2006.01), G06Q 30/00 (2006.01), G06Q 20/00 (2006.01)
(54) SISTEMA DE PAGAMENTO INDIVIDUALIZADO MÓVEL
(57) SISTEMA DE PAGAMENTO INDIVIDUALIZADO MÓVEL A presente
invenção refere-se a uma plataforma e serviço de pagamento móvel que
proveem uma maneira rápida, fácil para fazer pagamentos por usuários de
dispositivos móveis. A plataforma também faz interface com canais e
dispositivos não móveis tais como e-mau, mensageiro instantâneo e Web. Em
uma implementação, fundos são acessados de um dispositivo móvel do dono
da conta tais como um telefone móvel ou um assistente digital pessoal para
fazer ou receber pagamentos. Transações financeiras podem ser conduzidas
em uma base de pessoa para pessoa (P2P) ou pessoa para comerciante (P2M)
onde cada parte é identificada por um indicador único, tal como um número de
telefone ou código de barras. As transações podem ser solicitadas através de
qualquer número de recursos incluindo troca de mensagens SMS, Web, e-mail,
mensageiro instantâneo, uma aplicação de cliente móvel, uma aplicação de
arquivo complementar ("plug-in") de troca de mensagens instantânea ou
"widget". A aplicação do cliente móvel, residente no dispositivo móvel, simplifica
o acesso e executa as transações financeiras em uma maneira rápida, segura.
(71) Obopay Inc (US)
(72) John Tumminaro, Carol Realini, Pete Hosokawa, David Schwartz, Hesham
Shawki, Nirav Shah
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 30/09/2008
(86) PCT US2007/065725 de 30/03/2007
(87) WO WO2008/027621 de 06/03/2008
(21) PI 0710022-1 A2 (22) 30/03/2007
1.3
(30) 31/03/2006 IT RM2006 A 000180
(51) B66F 3/10 (2006.01), B66F 3/44 (2006.01), B65G 1/04 (2006.01)
(54) DISPOSITIVO ELETROMECÂNICO PARA A REALIZAÇÃO DE
LEVANTAMENTO
(57) DISPOSITIVO ELETROMECÂNICO PARA A REALI-ZAÇÃO DE
LEVANTAMENTOA presente invenção se refere a um dispositivo
eletromecânico para a realização de levantamento compreendendo um
cabeçote de levan-tamento e um carro de posicionamento de controle, o
referido cabeçote de levantamento compreendendo um elemento
substancialmente vertical de cilindro telescópico, compreendido de uma
variedade de elementos telescópico exteriores do revestimento e um número
correspondente de elementos telescópicos internos rosqueados, um elemento
para acopíar o membro a ser erguido estando proporcionado acima do
elemento superior do revestimento, o elemento superior do elemento rosqueado
interno mais inferiorsendo acoplado com o referido elemento de acoplagem do
membro de levantamento, o(s) elemento(s) rosqueado(s) intermediário(s) sendo
propor- cionado(s) com um rosqueamento interno e outro externo, enquanto o
elemento rosqueado interno mais inferior é rosqueado apenas na superfície
externa, a acoplagem entre os referidos elementos do revestimento
proporcionando meios de prevenir sua rotação entre si.
(71) Sandro Venturini (IT) , Cristian Isopo (IT)
(72) Sandro Venturini, Cristian Isopo
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
RPI 2117 de 02/08/2011
(85) 29/09/2008
(86) PCT IT2007/000245 de 30/03/2007
(87) WO WO2007/113891 de 11/10/2007
(21) PI 0710023-0 A2 (22) 29/03/2007
1.3
(30) 30/03/2006 US 60/787,567
(51) A61K 39/00 (2006.01), A61K 39/40 (2006.01), A61K 39/08 (2006.01), A01N
63/00 (2006.01), A61K 45/00 (2006.01)
(54) MÉTODOS E COMPOSIÇÕES PARA A VACINAÇÃO DE AVES
DOMÉSTICAS
(57) MÉTODOS E COMPOSIÇÕES PARA A VACINAÇÃO DE AVES
DOMÉSTICASA presente invenção proporciona métodos de induzir uma
resposta imune contra a espécie de Clostridium em aves, para proteger as aves
da infecção por Clostridium, e/ou para proteger as aves de distúrbios
relacionados, tais como a enterite necrótica. Os métodos podem ser praticados
em ovo e/ou após a eclosão. A invenção adicionalmente proporciona
composições e métodos para a distribuição de uma composição desta invenção
em ovo diretamente para o corpo do embrião.
(71) Embrex, Inc (US)
(72) Vivian W. Doelling, Rebecca M. Poston, Cherilyn L. Heggen-Peay, Alan P.
Avakian, Julius Tyczkowski
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 29/09/2008
(86) PCT US2007/007569 de 29/03/2007
(87) WO WO2007/126816 de 08/11/2007
(21) PI 0710024-8 A2 (22) 23/03/2007
1.3
(30) 29/03/2006 EP 06 111921.0
(51) A23G 3/34 (2006.01), A23G 3/54 (2006.01)
(54) ÁCIDOS POLICARBOXÍLICOS PARCIALMENTE NEUTRALIZADOS
PARA COBERTURA ÁCIDA.
(57) ÁCIDOS POLICARBOXILICOS PARCIALMENTE NEUTRALIZADOS
PARA COBERTURA ÁCIDA A presente invenção refere-se a uma composição
em pó para cobertura ácida, a qual compreende ácido policarboxílico
parcialmente neu- tralizado selecionado de ácido málico, ácido cítrico, ácido
fumárico, ácido adípico e misturas dos mesmos, e pelo menos um dentre um
açúcar e edulcorante para produtos de confeitaria. O ácido policarboxílico
parcialmente neutralizado aperfeiçoa a estabilidade em termos de migração de
ácido para o doce e de absorção de umidade do ambiente.A invenção refere-se
adicionalmente a um método para cobertura ácida de produtos de confeitaria
usando um ácido policarboxílico parcialmente neutralizado e aos produtos
obtidos Os produtos de confeitaria cobertos com ácido como, por exemplo,
doces sólidos e moles da invenção apresentam uma vida útil aperfeiçoada. A
presente invenção também resulta em produtos de confeitaria cobertos com
ácido com sabor ácido sentido imediatamente e de uma intensidade constante
ao ser levado à boca e digerido. Doces moles como, por exemplo, doces à base
de gelatina ou de amido com uma cobertura ácida de acordo com a invenção
apresentam um perfil ácido muito estável na superfície dosdoces cobertos com
ácido, uma vez que migração de ácido para o doce mole é reduzida ou mesmo
impedida.
(71) Purac Biochem B.V. (NL)
(72) Elize Willem Bontenbal
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 26/09/2008
(86) PCT EP2007/052940 de 23/03/2007
(87) WO WO2007/110431 de 04/10/2007
(21) PI 0710025-6 A2 (22) 13/03/2007
1.3
(30) 21/03/2006 EP 06111505.1
(51) C07C 209/26 (2006.01), C07D 295/02 (2006.01)
(54) PROCESSO PARA A PREPARAÇÃO DE UMA AMINA
(57) PROCESSO PARA A PREPARAÇÃO DE UMA AMINA Um processo para
a preparação de uma amina por reação de um aldeido e/ou de uma cetona com
hidrogênio e um composto de nitrogênio selecionado do grupo de aminas
primárias e secundárias na presença de um catalisador heterogêneo, o
catalisador sendo um catalisador revestido que compreende pelo menos um
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 85
metal do grupo VIII da Tabela Periódica dos Elementos como um metal para
hidrogenação e adicionalmente um promotor sobre um suporte óxido, pelo
menos 80 % do metal do grupo VIII da Tabela Periódica dos Elementos estando
presente em uma camada entre a superficie do catalisador e uma profundidade
de penetração que não é mais do que 80 % do raio do catalisador, calculado
partindo da superficie do catalisador.
(71) Basf SE (DE)
(72) Jan Eberhardt, Bram Willem Hoffer, Frank Haese, Johann-Peter Melder,
Bernd Steinhilber, Michael Stang, Thomas Hill, Ekkehard Schwab
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 17/09/2008
(86) PCT EP2007/052332 de 13/03/2007
(87) WO WO2007/107477 de 27/09/2007
(21) PI 0710026-4 A2 (22) 30/03/2007
1.3
(30) 30/03/2006 US 11/395,487; 07/06/2006 US 11/449,495; 07/06/2006 US
11/49,508
(51) A61K 31/16 (2006.01), A61K 31/185 (2006.01), A61P 35/00 (2006.01),
A61P 43/00 (2006.01)
(54) ESTRUTURA PRECURSORA, COMPOSIÇÕES E MÉTODOS PARA
DETECTAR E TRATAR ÁREAS ÁCIDAS EM UM INDIVÍDUO
(57) ESTRUTURA PRECURSORA, COMPOSIÇÕES E METODOS PARA
DETECTAR E TRATAR AREAS ÁCIDAS EM UM INDIVIDUOUma das muitas
características universais do tumor maligno é sua acidez. Os instrumentos
oncológicos são pequenas moléculas sintéticas de não peptídios designados
para explorar a acidez na detecção precoce e destruição de um tumor. Cada
instrumento oncológico tem uma estrutura que é aniônica e hidrofílica em pH
7,4 e desse modo repele superfícies provenientes de carga negativa de células
em tecidos normais. Quando um instrumento oncológico associa-se a um
ambiente ácido, tal como um tumor, uma fração das moléculas dos
instrumentos oncológicos muda para sua forma lipofilica não iânica que é
designada para associar-se a células, tal como células em áreas ácidas de um
tumor. Previamente ao uso de um instrumento oncológico, uma seleção de
isótopo radioativo é ligado ao instrumento oncológico. Se o isótopo radioativo
emitir radiação que pode ser detectada externamente ao corpo, então o
instrumento oncológico pode servir para detectar tumores. Se o isótopo
radioativo emitir radiação eficaz para destruir células, então o instrumento
oncológico pode sevir para tratar tumores.
(71) James E. Summerton (US)
(72) James E. Summerton
(74) Vieira de Mello Advogados
(85) 30/09/2008
(86) PCT US2007/008215 de 30/03/2007
(87) WO WO2007/117398 de 18/10/2007
(21) PI 0710027-2 A2 (22) 23/03/2007
1.3
(30) 27/03/2006 US 11/390,010
(51) G02C 7/04 (2006.01)
(54) MÉTODOS PARA DESENHA LENTES DE CONTATO COLORIDAS
(57) MÉTODOS PARA DESENHAR LENTES DE CONTATO COLORIDASA
invenção proporciona métodos para desenhar modelos para uso em lentes de
contato coloridas em que os modelos são gerados usando algoritmos. O
método da invenção proporciona uma descrição objetiva do modelo para fins de
modelagem, metrologia e fabricação de uma lente incorporando o modelo.
(71) Johnson & Johnson Vision Care, INC (US)
(72) Gregory J. Hoffmann, Douglas G. Clark
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 29/09/2008
(86) PCT US2007/064783 de 23/03/2007
(87) WO WO2007/112306 de 04/10/2007
(21) PI 0710028-0 A2 (22) 28/03/2007
1.3
(30) 31/03/2006 US 60/788,387
(51) C25D 3/06 (2006.01), C25D 3/10 (2006.01)
(54) DEPÓSITO DE CROMO CRISTALINO
(57) DEPÓSITO DE CROMO CRISTALINOA presente invenção refere-se a um
depósito de cromo cristalino com um parâmetro de retículo cristalino de 2 8895
86
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
RPI 2117 de 02/08/2011
± 0,0025 Ǻ, e um artigo que inclui o depósito de cromo cristalino. Artigo que
inclui um depósito de cromo cristalino, em que o depósito de cromo cristalino
tem uma orientação preferida de (111). Processo para eletrodepositar um
depósito de cromo cristalino sobre um substrato, que inclui obter um banho de
galvanoplastia, que compreende cromo trivalente e uma fonte de enxofre
divalente, e está substancialmente livre de cromo hexavalente; imergir um
substrato no banho de galvanoplastia; e aplicar uma corrente elétrica, para
depositar um depósito de cromo cristalino dobre o substrato, em que o depósito
de cromo é cristalino, conforme depositado.
(71) Atotech Deutschland GMBH (DE)
(72) Craig V. Bishop, Agnes Rousseau, Zoltan Mathe
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 29/09/2008
(86) PCT US2007/065345 de 28/03/2007
(87) WO 2007/115030 de 11/10/2007
(21) PI 0710029-9 A2 (22) 27/03/2007
1.3
(30) 28/03/2006 US 60/743,836
(51) A61K 9/40 (2006.01), A61K 9/42 (2006.01), A61K 9/32 (2006.01)
(54) REVESTIMENTOS NÃO-HOMOGÊNEOS PARA FORMAS DE DOSAGEM
(57) REVESTIMENTOS NÃO-HOMOGÊNEOS PARA FORMAS DE
DOSAGEMA presente invenção refere-se a composições de revestimento
líquidas e a formas de dosagem tendo uma porção de envoltório contínua de
uma primeira composição e pelo menos uma porção de envoltório descontínuo
que é composicionalmente diferente localizado no interior da porção de
envoltório contínua. A presente invenção também fornece um processo para
preparar uma forma de dosagem, o qual compreende revestir um núcleo com
uma porção de envoltório contínua tendo uma primeira composição e pelo
menos uma porção de envoltório descontínua que é composicionalmente
diferente localizada no interior da porção contínua, e em seguida resfriar o
núcleo revestido. As composições de revestimento são particularmente
adequadas para formar revestimentos de envoltórios em formas de dosagem
farmacêutica sólidas.
(71) Mcneil-Ppc, Inc. (US)
(72) Frank J. Bunick, Jen-Chi Chen
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 29/09/2008
(86) PCT US2007/065029 de 27/03/2007
(87) WO 2007/112395 de 04/10/2007
(21) PI 0710030-2 A2 (22) 28/03/2007
1.3
(30) 28/03/2006 GB 06 06208.7; 02/10/2006 GB 06 19423.7
(51) G06F 21/00 (2006.01), G07F 7/10 (2006.01)
(54) DISPOSITIVO DE SEGURANÇA DE TECLADO
(57) DISPOSITIVO DE SEGURANÇA DE TECLADOA presente invenção
refere-se a um dispositivo de segurança de teclado (100) compreende um
invólucro tendo uma abertura de visão (114) e uma abertura de acesso (152). O
invólucro pelo menos parciaJmente circunda um teclado de modo que o teclado
seja visível através da abertura de visão (114) e acessível por um usuário
através da abertura de acesso (152). A abertura de visão inclui um painel de
segurança (116) disposto de modo a permitir que o teclado seja visto
claramente do ponto de visão de um usuário do teclado e impeça o teclado de
ser visto do ponto de visão de uma pessoa diferente do usuário, em que o
painel de segurança (116) é curvado e com- preende uma lente refrativa
flexivel.
(71) Secure Access Solutions Limited (GB)
(72) Neil Radford
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 29/09/2008
(86) PCT GB2007/001118 de 28/03/2007
(87) WO 2007/110635 de 04/10/2007
(21) PI 0710031-0 A2 (22) 22/03/2007
1.3
(30) 31/03/2006 US 60/788,386
(51) B41M 3/12 (2006.01), C09J 7/02 (2006.01), B44C 1/17 (2006.01)
(54) PROCESSO PARA A MANUFATURA DE GRÁFICOS DE FILME
POLIMÉRICO
(57) PROCESSO PARA A MANUFATURA DE GRÁFICOS DE FILME
POLIMERICO A invenção diz respeito a um processo para a manufatura de
gráficos de filme polimérico o qual compreende fornecer um substrato contínuo
contendo uma película destacável; aplicar uma película de imagem no contorno
padrão de uma letra gráfica ou desenho à película desta cável; depositar uma
película adesiva na película de imagem e que possui o mesmo contorno padrão
que a película de imagem da letra gráfica ou desenho; curar as películasde
imagem e adesiva; e enrolar o gráfico de filme poiilnérico em rolos. A invenção
diz respeito ainda a um gráfico de filme polimérico que compreende um
substrato aprEsentando uma superfície superior e uma superfície inferior; uma
película destacável sobrepondo a superfície superior do substrato; uma película
de imagem no contorno padrão de uma letra gráfica ou desenho sobrepondo a
pelicula destacável; uma película adesiva sobrepondo a película de imagem,
sendo que a película adesiva apresenta o mesmo contorno padrão que a
película de imagem da letra gráfica ou desenho.
(71) Avery Dennison Corporation (US)
(72) James Bodwell, Michael W. Roughton, David Welch
(74) Vieira de Mello Advogados
(85) 30/09/2008
(86) PCT US2007/064588 de 22/03/2007
(87) WO 2007/115008 de 11/10/2007
(21) PI 0710032-9 A2 (22) 21/02/2007
1.3
(30) 30/03/2006 US 11/393,980
(51) G06F 9/44 (2006.01), G06F 19/00 (2011.01)
(54) ESTRUTURA DE TRABALHO PARA MODELAGEM DE CONTINUAÇÕES
EM FLUXOS DE TRABALHO
(57) ESTRUTURA DE TRABALHO PARA MODELAGEM DE CONTINUAÇÕES
EM FLUXOS DE TRABALHO Permitindo a criação de padrões de fluxo de
controle em um fluxo de trabalho através de continuações. Cada continuação
representa um contexto de execução de atividadepara uma atividade executada
no fluxo de trabalho por um motor de fluxo de trabalho virtualizando um
ambiente de execução gerenciado. Em resposta a uma solicitação, o contexto
de execução de atividade é recriado através da continuação e a atividade é
executada dentro do contexto recriado.
(71) Microsoft Corporation (US)
(72) Dharma K. Shukla, Robert B. Schmidt, Mayank Mehta, Akash J. Sagar,
Karthik Raman, Nathan Talbert
(74) Nellie Anne Daniel Shores
(85) 29/09/2008
(86) PCT US2007/004637 de 21/02/2007
(87) WO 2007/117364 de 18/10/2007
RPI 2117 de 02/08/2011
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 87
(72) Sean M. Christian, Jess V. Ford, Mike Ponstingl, Bryan W. Kasperski,
Margaret C. Waid, Enrique Prati, Sven Kruger
(74) Tavares Propriedade Intelectual LTDA
(85) 30/09/2008
(86) PCT US2007/065941 de 04/04/2007
(87) WO 2007/115296 de 11/10/2007
(21) PI 0710033-7 A2 (22) 26/03/2007
1.3
(30) 29/03/2006 JP 2006-091185
(51) G11B 7/135 (2006.01)
(54) CABEÇOTE ÓPTICO DE CAMPO PRÓXIMO, DISPOSITIVO DE
CABEÇOTE ÓPTICO DE CAMPO PRÓXIMO, DISPOSITIVO DE
INFORMAÇÃO ÓPTICA DE CAMPO PRÓXIMO E SISTEMA DE
INFORMAÇÃO ÓPTICA DE CAMPO PRÓXIMO
(57) CABEÇOTE ÓPTICO DE CAMPO PRÓXIMO, DISPOSITIVO DE
CABEÇOTE ÓPTICO DE CAMPO PRÓXIMO, DISPOSITIVO DE
INFORMAÇÃO ÓPTICA DE CAMPO PRÓXIMO E SISTEMA DE
INFORMAÇÃO ÓPTICA DE CAMPO PROXIMO Um cabeçote óptico de campo
próximo convencional não pode ser miniaturizado pois um corpo de difusão que
gera um campo próximo e um cabeçote óptico existem individualmente. Um
cabeçote óptico de campo próximo capaz de ser miniaturizado de modo
significativo é constituído por um controle deslizante de sonda óptica de campo
próximo formado para segurar, em um controle deslizante, um laser
semicondutor, um elemento de dissipação de calor, um prisma para guiar a luz
do laser semicondutor para um corpo de difusão e um elemento fotodetector.
(71) Matsushita Electric Industrial CO., LTD (JP)
(72) Hideki Aikok, Masahiro Birukawa
(74) Orlando de Souza
(85) 29/09/2008
(86) PCT JP2007/056222 de 26/03/2007
(87) WO 2007/111304 de 04/10/2007
(21) PI 0710034-5 A2 (22) 04/04/2007
1.3
(30) 04/04/2006 US 60/744,246; 02/10/2006 US 60/827,837; 03/04/2007 US
11/696,005
(51) G01J 3/28 (2006.01)
(54) ESPECTROSCÓPIO E MÉTODO PARA REALIZAR ESPECTROSCOPIA
(57)
ESPECTROSCOPIO
E
MÉTODO
PARA
REALIZAR
ESPECTROSCOPIATrata-se de um espectroscópio projetado para utilizar um
elemento óptico adaptativo, tal como um arranjo de microespelhos (MMA) e
dois canais de luz distintos e detectores. Os dispositivos podem proporcionar o
escalonamento e a normalização dos sinais em tempo real ou quase em tempo
real.
(71) Custom Sensors And Technology (US)
(21) PI 0710035-3 A2 (22) 27/03/2007
1.3
(30) 28/03/2006 GB 0606112.1
(51) C12N 5/10 (2006.01), C12N 15/63 (2006.01), C12N 9/38 (2006.01)
(54) BETA-GALACTOSIDADE COM ATIVIDADE TRANSGALACTOSILANTE
(57) BETA-GALACTOSIDASE COM ATIVIDADE TRANSGALACTOSILANTE A
presente invenção está relacionada com um nova -galactosidase com
atividade transgalactosilante, isolada do microorganismo Bifidobacterium
bifidum. A-galactosidase é capaz de converter a lactose em uma mistura de
galactooligossacarídeos que são ligados e indesejavelmente produz a
dissacarídeo galactobiose -ligada. A mistura pode ser incorporada em
numerosos produtos alimentícios e rações animais para a melhora da saúde
intestinal, promovendo o crescimento de bifidobactéria no intestino, e
reprimindo o crescimento da microflora patogênica.
(71) Clasado Inc. (PA)
(72) Georgios Tzortzis, Athanasios K. Goulas, Theodoros Goulas
(74) Nellie Anne Daniel Shores
(85) 29/09/2008
(86) PCT GB2007/001081 de 27/03/2007
(87) WO 2007/110619 de 04/10/2007
(21) PI 0710036-1 A2 (22) 21/02/2007
1.3
(30) 30/03/2006 US 11/393,966
(51) G06Q 99/00 (2006.01), G06F 9/44 (2006.01)
(54) MODELO DECLARATIVO PARA CONTROLE E SIMULTÂNEO ATRAVÉS
DE LINHAS DE EXECUÇÃO LEVES
(57) MODELO DECLARATIVO PARA CONTROLE SIMULTÂNEO ATRAVÉS
DE LINHAS DE EXECUÇÃO LEVES E divulgada a implementação da sincronia
entre linhas de execução em um fluxo de trabalho. Uma área de memória
armazena uma pluralidade de itens de trabalho em uma fila do agendador. Os
itens de trabalho são associados com uma atividade no fluxo de trabalho,e cada
item de trabalho é associado com uma linha de execução. Um processador é
configurado para atribuir uma rotina de tratamento de sincronia a cada um dos
itens de trabalho.A rotina de tratamento de sincronia indica um recurso
compartilhado em particular a ser acessado pelos itens de trabalho. Um valor
com sinal é computado para cada item de trabalho com base na rotina de
tratamento de sincronia atribuida e nos itens de trabalho em uma hierarquia na
atividade. Os itens de trabalho são ordenados em uma fila de sincronia
combase no valor com sinal associado com cada item de trabalho. O
88
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
processador executa sequencialmente cada um dos itens de trabalho
armazenados na fila de sincronia para tornarserial o acesso ao recurso
compartilhado em particular e efetuar uma execução síncrona das linhas de
execução associadas com os itens de trabalho.
(71) Microsoft Corporation (US)
(72) Dharma Shukla, Bob Schmidt, Akash J. Sagar
(74) Nellie Anne Daniel Shores
(85) 29/09/2008
(86) PCT US2007/004633 de 21/02/2007
(87) WO 2007/120390 de 25/10/2007
(21) PI 0710038-8 A2 (22) 12/03/2007
1.3
(30) 29/03/2006 US 11/392,419
(51) F16H 7/12 (2006.01)
(54) TENSIONADOR
(57) TENSIONADOR Um tensionador compreende uma base, um braço de
articulação conectado de forma articulada à base, uma polia fixada ao braço de
articulação, um primeiro membro de propensão disposto entre a base e o braço
de articulação, um primeiro membro de propensão que transmite uma força de
mola ao braço de articulação sobre uma primeira faixa deoperação, um
segundo membro de propensão disposto entre a base e o braço de articulação,
e o segundo membro de propensão confere uma força de mola ao braço de
articulação em uma posição do braço de articulação pré-determinada, a posição
do braço de articulação pré-determinada disposta dentro da faixa de operação e
além da qual a posição do braço de articulação pré-determinada do segundo
membro de propensão suplementa a força da mola do primeiro membro de
propensao.
(71) The Gates Corporation (US)
(72) Minchun Hao, Michael Petrashko, Keming Liu, Oliver Stegelmann
(74) Nellie Anne Daniel Shores
(85) 29/09/2008
(86) PCT US2007/006327 de 12/03/2007
(87) WO 2007/126575 de 08/11/2007
(21) PI 0710039-6 A2 (22) 23/03/2007
1.3
(30) 30/03/2006 US 60/787,582
(51) B01J 47/00 (2006.01), C01B 11/02 (2006.01), G01N 21/29 (2006.01)
(54) EQUIPAMENTO PARA PRODUZIR UMA SOLUÇÃO DE LIMPEZA
(57) EQUIPAMENTO PARA PRODUZIR UMA SOLUÇÃO DE LIMPEZA Um
equipamento para produzir uma solução de limpeza. Especificamente, o
RPI 2117 de 02/08/2011
equipamento de algumas modalidades inclui um reservatório para conter clorito
de sádio. Um cartucho de troca iônica descartável está colocado em
comunicação fluida com o reservatório de clorito de sódio através de um
conduto. O cartucho de troca iônica é seletivamente desconectável da
comunicação fluida com o reservatório de clorito de sódio ou do conduto.No
geral, o cartucho de troca iônica será desconectado é substituído quando os
materiais da troca iônica no cartucho estiverem esvaziados ou esgotados. Um
catalisador pode ser também colocado em comunicação fluida com o
reservatório de clorito de sódio. O catalisador pode estar contido em cartucho
descartável ou seletivamente desconectável que pode ser facilmente
substituído quando esgotado. Em um outro aspecto da invenção, uma carta de
cor é posicionada adjacente a um conduto para permitir que seja comparada a
cor da solução com a carta e determinar a concentração da solução.
(71) JOHNSONDIVERSEY, INC. (US)
(72) Cornelius H. Groenewegen, Richard L. Sampson, Allison H. Sampson
(74) Nellie Anne Daniel Shores
(85) 29/09/2008
(86) PCT US2007/064805 de 23/03/2007
(87) WO 2007/115015 de 11/10/2007
(21) PI 0710040-0 A2 (22) 16/03/2007
1.3
(30) 30/03/2006 US 60/787,583
(51) D06F 39/02 (2006.01), A47L 15/44 (2006.01)
(54) SISTEMA DE DISPENSAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DE PRODUTO QUÍMICO
EM PÓ E LÍQUIDO
(57) SISTEMA DE DISPENSAÇÃO E DISTRIBUIÇÂO DE PRODUTO QUÍMICO
EM PO E LÍQUIDO O sistema de distribuição de produto químico inclui pelo
menos uma primeira câmara que é liquidamente ligada a uma segunda câmara
abaixo dela, que é por sua vez liquidamente ligada a um tubo de distribuição
abaixo dela. No uso, água e um produto químico em pó são introduzidos na
primeira câmara. Produtos químicos líquidos, entretanto, são injetados na
segunda câmara através de múltiplas entradas de produto químico na segunda
câmara. Um sensor de pressão liquidamente ligado à primeira câmara é usado
para medir corretamente dosagens do produto químico líquido. Uma vez que as
dosagens exatas foram determinadas, os produtos químicos em pó e/ou
líquidos são distribuídos através de uma de múltiplas saidas do tubo de
distribuição e ao longo de um cano único a uma das múltiplas máquinas de
lavar.
(71) JohnsonDiversey, INC. (US)
(72) James W. Livingston, Michael A. Steed, Scott D. E. Alhart
(74) Nellie Anne Daniel Shores
(85) 29/09/2008
(86) PCT US2007/064200 de 16/03/2007
(87) WO 2007/146458 de 21/12/2007
(21) PI 0710041-8 A2 (22) 03/04/2007
1.3
(30) 04/04/2006 EP 06007156.0
(51) H01J 35/10 (2006.01)
(54) UNIDADE DE MANCAL PARA ÂNODO ROTATIVO DE TUBOS DE RAIOS
X
(57) UNIDADE DE MANCAL PARA ÂNODO ROTATIVO DE TUBOS DE RAIOS
X A presente invenção refere-se a uma unidade de mancal (1) pa- ra ânodos
rotativos de tubos de raios X, com um eixo (2) e um elemento de flange (3), no
qual pode ser disposto um ânodo rotativo, sendo que a unidade de mancal (1) é
inserível em um recesso dentro do tubo de raios X e ali travável. O eixo (2) é
alojado por um primeiro e um outro elemento de mancal (4, 5), sendo que o
primeiro elemento de mancal (4) consiste em uma pista interna (6) disposta
sobre o eixo (2) bem como em um anel externo (7) separado. O segundo
elemento de mancal (5) consiste em um mancal de rolamento disposto sobre o
eixo (2) com um anel interno (8) e um anel externo (9), sendo que entre os
anéis externos (7, 8) do primeiro e do segundo elemento de mancal (4, 5) está
disposto um elemento distanciador (10).
(71) Paul Mueller Gmbh & Co. Kg. Unternehmensbeteiligungen (DE)
(72) Wolfgang Kaika, Stefan Tritthart, Thomas Maussner
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 03/10/2008
(86) PCT DE2007/075004 de 03/04/2007
(87) WO 2008/019682 de 21/02/2008
RPI 2117 de 02/08/2011
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 89
(57) SISTEMA DE PROVISÃO DE INFORMAÇÃO POSICIONAL, APARELHO
E TRANSMISSOR DE PROVISÃO DE INFORMAÇÃO POSICIONALÉ provida
informação posicional em um local fora do alcance da onda de rádio. O
processo executado por um aparelho de provisão de informação posicional
inclui as etapas de obter um sinal de posicionamento recebido (S610), de
especificar uma fonte de emissão do sinal de posicionamento (S612), de obter
uma mensagem de navegação incluída no sinal de posicionamento (S622),
quando a fonte de emissão do sinal de posicionamento estiver ao ar livre, de
executar um processo para calcular a posição com base no sinal (S624), de
obter dados de mensagem do sinal de posicionamento, quando a fonte de
emissão do sinal de posicionamento estiver em um lugar fechado (S630), de
obter valores de coordenada dos dados (S632), e de exibir informação
posicional com base nos valores de coordenada(S650).
(71) Gnss Techonologies Inc (JP) , Japan Aerospace Exploration Agency (JP)
(72) Hideyuki Torimoto, Makoto Ishll, Masahiro Asako, Satoshi Kogure
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 03/10/2008
(86) PCT JP2007/057384 de 02/04/2007
(87) WO 2007/119645 de 25/10/2007
(21) PI 0710042-6 A2 (22) 04/04/2007
1.3
(30) 05/04/2006 EP 06 007167.7
(51) H01H 33/66 (2006.01), H01H 51/22 (2006.01), H01F 7/16 (2006.01), H01F
7/08 (2006.01), H01H 50/18 (2006.01), H01H 50/64 (2006.01)
(54) ATUADOR ELETROMAGNÉTICO, ESPECIALMENTE PARA CONECTOR
DE MÉDIA VOLTAGEM
(57) ATUADOR ELETROMAGNÉTICO, ESPECIALMENTE PARA CONECTOR
DE MÉDIA VOLTAGEMA presente invenção refere-se a um atuador
eletromagnético, especialmente para um conector de média voltagem, com um
núcleo ativado com uma bobina, bem como uma culatra móvel, segundo o
preâmbulo dareivindicação 1, bem como a um processo para a produção desse
atuador segundo o preâmbulo da reivindicação 15. Para se desenvolver então
um atuador eletromagnético especialmente para um emprego vantajoso em
umcomutador de média tensão se propõe que o circuito magnético do atuador
apresente um núcleo magnético se estendendo retangularmente e uma culatra
redonda correspondente ao circuito magnético.
(71) ABB Technology AG (CH)
(72) Christian Reuber
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 03/10/2008
(86) PCT EP2007/003039 de 04/04/2007
(87) WO 2007/113006 de 11/10/2007
(21) PI 0710044-2 A2 (22) 02/04/2007
1.3
(30) 04/04/2006 US 60/789,330; 17/05/2006 US 60/747,493
(51) A61K 31/198 (2006.01), A61P 1/06 (2006.01)
(54) TRATAMENTOS USANDO CITRULINA
(57) TRATAMENTOS USANDO CITRULINAA presente invenção refere-se a um
método e formulação para o tratamento ou manutenção de condições que
seriam beneficiadas pelo aumento ou manutenção dos níveis de arginina no
sangue, e tendo melhores características de sabor sobre as suplementações
atuais de arginina. Além disso, esta manutenção dos níveis de arginina no
sangue será benéfica em doenças agudas ou crônicas com uma taxa de
conversão de arginina em citrulina prejudicada. Além disso, a invenção fornece
um método para tratar pelo menos uma entre saciedade e dispepsia em um
indivíduo. Em uma modalidade, o método inclui administrar a um indivíduo uma
quantidade eficazde L-citrulina.
(71) Nestec S.A. (CH)
(72) Nicolaas Emile Deutz, Norman Alan Greenberg, Kala Marie Kaspar, Candis
Kvamme, Yvette Charlotte Luiking
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 03/10/2008
(86) PCT US2007/008143 de 02/04/2007
(87) WO 2007/114903 de 11/10/2007
(21) PI 0710046-9 A2 (22) 02/04/2007
1.3
(30) 04/04/2006 JP 2006-103213
(51) G01S 5/14 (2010.01), G01C 21/00 (2006.01), G08G 1/005 (2006.01)
(54) SISTEMA DE PROVISÃO DE INFORMAÇÃO POSICIONAL, APARELHO
E TRANSMISSOR DE PROVISÃO DE INFORMAÇÃO POSICIONAL
(21) PI 0710047-7 A2 (22) 23/03/2007
1.3
(30) 30/03/2006 FR 06/51115
(51) C03B 37/00 (2006.01), D01D 5/08 (2006.01), D01D 10/02 (2006.01)
(54) PROCESSO E DISPOSITIVO PARA FABRICAÇÃO DE UM FILAMENTO
COMPÓSITO
(57) PROCESSO E DISPOSITIVO PARA FABRICAÇÃO DE UM FILAMENTO
COMPÓSITO A invenção refere-se a um processo e um dispositivo para
fabricação de um filamento compósito formado combinando filamentos
contínuos de vidro com filamentos termo-plásticos orgânicos contínuos de alto
encolhimento. De acordo com a invenção, os filamentos termoplásticos são
mesclados na forma de uma rede (10) com um fardo ou uma rede (2) de
filamentos de vidro após terem sido extraídos, e são aquecidos depois
projetados sobre um suporte móvel (17) com uma velocidade, durante sua
projeção sobre o suporte, maior que a velocidade de corrida do dito suporte.
Trata-se também de um dispositivo adequado para realizar o processo acima
mencionado.
(71) Ocv Intellectual Capital, Llc (US)
(72) Dominique Loubinox, Brumo Gas
(74) Nellie Anne Daniel Shores
(85) 29/09/2008
(86) PCT FR2007/050991 de 23/03/2007
(87) WO 2007/113431 de 11/10/2007
90
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
RPI 2117 de 02/08/2011
(72) Sergio Bacchi
(74) Nellie Anne Daniel Shores
(85) 29/09/2008
(86) PCT EP2007/053118 de 30/03/2007
(87) WO 2007/113261 de 11/10/2007
(21) PI 0710048-5 A2 (22) 30/03/2007
1.3
(30) 30/03/2006 US 60/787.171; 19/05/2006 US 60/801.398; 05/06/2006 US
60/810.642; 14/07/2006 US 60/830.601; 21/07/2006 US 60/832.153; 16/08/2006
US 60/837.925; 25/08/2006 US 60/840.032; 05/09/2006 US 60/842.152
(51) H04N 7/24 (2011.01), H04N 7/32 (2006.01), H04N 7/36 (2006.01)
(54) MÉTODO E APARELHO PARA DECODIFICAR / CODIFICAR UM SINAL
DE VÍDEO
(57) MÉTODO E APARELHO PARA DECODIFICAR 1 CODIFICAR UM SINAL
DE VIDEO A presente invenção fornece um método para decodificar um sinal
de vídeo. O método inclui as etapas de verificar um esquema de codificação do
sinal de vídeo, obter informação de configuração para o sinal de vídeo de
acordo com o esquema de codificação, reconhecer um número total de
visualizações usando a informação de configuração, reconhecer informação de
referência inter-visualização com base no número total de visualizações, e
decodificar o sinal de vídeo com base na informação de referência intervisualização, em que a informação de configuração inclui pelo menos
informação de visualização para identificar uma visualização do sinal de vídeo.
(71) LG Electronics INC. (KR)
(72) Byeong Moon Jeon, Seung Wook Park, Han Suh Koo, Yong Joon Jeon, Ji
Ho Park
(74) Nellie Anne Daniel Shores
(85) 29/09/2008
(86) PCT KR2007/001580 de 30/03/2007
(87) WO 2007/114608 de 11/10/2007
(21) PI 0710049-3 A2 (22) 30/03/2007
1.3
(30) 03/04/2006 GB 0607899.2
(51) C07D 401/04 (2006.01), C07D 403/04 (2006.01), C07D 413/04 (2006.01),
C07D 417/04 (2006.01)
(54) PROCESSO PARA PREPARAÇÃO DE DERIVADOS HETEROCÍCLICOS
(57) PROCESSO PARA PREPARAÇÂO DE DERIVADOS HETEROCÍCLICOS
A presente invenção está relacionada a um novo processo, útil para preparar
intermediários importantes de fórmula (1) na síntese de diversos compostos,
entre eles compostos que são antagonistas potentes e específicos de
receptores D3, de fórmula (1) em que X pode ser Nitrogênio ou Enxofre; Het
significa arila ou heteroarila; cada um dos quais pode estar substituido com de 1
a 4 grupos J selecionados de: halogênio, alquila CI-C6, alcoxila C1-C6,
haloalquila C1-C6, alquenila C2-C6, alquinila C2-C6, haloalcoxila C1-C6, C(O)R1, nitro, hidroxila, -NR2R3, ciano ou um grupo Z; R1 é uma alquila 01-04, 0R3 ou -NR3R4; R2 é hidrogênio ou alquila C1-C6; R3 é hidrogênio ou alquila
C1-C6; R é H, alquila C1-C6, arila, benzila; cada um dos quais pode estar
substituído com de 1 a 4 grupos J; de acordo com o Esquema 1 a seguir:
Esquema 1, no qual a etapa a significa uma reação em condições básicas de
compostos (lIA) com derivados 3-tiosemicarbazida, seguido por um tratamento
com uma base inorgânica e anidrido cíclico n-propano fosfônico e o ajuste do
pH final com ácidos inorgânicos para produzir compostos de fórmula (1).
(71) Glaxo Group Limited (GB)
(21) PI 0710050-7 A2 (22) 24/04/2007
1.3
(30) 25/04/2006 US 60/745569
(51) C07D 401/12 (2006.01), C07D 207/26 (2006.01), A61K 31/4015 (2006.01),
A61K 31/4025 (2006.01), A61P 3/10 (2006.01)
(54) COMPOSTO, COMPOSIÇÃO FARMACÊUTICA, E, INTERMEDIÁRIO
(57) COMPOSTO, COMPOSIÇÃO FARMACÊUTICA, E, INTERMEDIÁRIO A
presente invenção descreve novos compostos de fórmula 1, tendo atividade
antagonista 11 Beta-HSD tipo 1, bem como métodos para preparar tais
compostos. Em outra forma de realização, a invenção descrevecomposições
farmacêuticas compreendendo compostos de fórmula 1, bem como métodos de
utilizar os compostos e composições para tratar diabetes, hiperglicemia,
obesidade, hipertensão, hiperlipidemia, síndrome metabólica e outras condições
associadas com a atividade 11 Beta-HSD tipo 1. X- 17377
(71) Eli LIlly And Company (US)
(72) Owen Brendan Wallace, Renhua Li, Thomas Edward Mabry, Leonard Larry
Winneroski, Junior, Yanping Xu
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 09/10/2008
(86) PCT US2007/067296 de 24/04/2007
(87) WO 2007/127726 de 08/11/2007
(21) PI 0710051-5 A2 (22) 27/03/2007
1.3
(30) 31/03/2006 US 11/394.339
(51) A43B 13/12 (2006.01)
(54) ESTRUTURAS DE SUPORTE DE PÉ PARA ARTIGOS DE CALÇADO E
OUTROS DISPOSITIVOS RECEPTORES DE PÉ
(57) ESTRUTURAS DE SUPORTE DE PÉ PARA ARTIGOS DE CALÇADO E
OUTROS DISPOSITIVOS RECEPTORES DE PÉ São divulgadas estruturas de
suporte para dispositivos receptores de pé (tais como estruturas de entressola
e/ou de solado para artigos de calçado) que incluem um ou mais dos seguintes:
(a) um elemento de base (por exemplo, incluindo um material atenuador de
impacto); (b) um elemento moderador, no geral, em forma de U encaixado no
elemento de base; (c) um elemento de borda que estende-se a partir de uma
superfície do elemento de base para encaixar em um lado lateral de um pé em
uso; (d) um elemento de solado que inclui uma estrutura de piso em espinha de
arenque ou em ziguezague em ambas as superfícies; e/ou (e) um elemento de
solado que inclui um elemento de perímetro para encaixar em um lado lateral
de um pé e/ou o elemento de borda do elemento de base. Tais estruturas de
suporte podem ser incorporadas em vários produtos de dispositivo receptor de
pé, tal como calçado atlético para basquete, etc.
(71) Nike International Ltd. (US) , Converse Inc (US)
(72) Bruce J. Kilgore, Eric S. Swartz, John Baier, Eric Avar, Christopher
Edington, James meschter
(74) Nellie Anne Daniel Shores
(85) 29/09/2008
(86) PCT US2007/007481 de 27/03/2007
(87) WO 2007/126762 de 08/11/2007
RPI 2117 de 02/08/2011
(21) PI 0710052-3 A2 (22) 28/03/2007
1.3
(30) 31/03/2006 US 60/788,081; 27/03/2007 US 11/728,722
(51) G02B 5/124 (2006.01), B32B 3/00 (2006.01)
(54) ESTRUTURA RETRO-REFLETORA CONFORMÁVEL
(57) ESTRUTURA RETRO-REFLE TORA CONFORMAVEL A presente
invenção inclui estruturas retro-refletoras conformáveis. Em algumas
concretizações as estruturas retro-refletoras também são resistentes à
contração. As estruturas retro-refletoras conformáveis incluem uma película de
cloreto de polivinila plastificada transparente dotada de um primeiro lado e um
segundo lado; uma primeira camada de polímero transparente sobreposta ao
primeiro lado da película de cloreto de polivinila plastificada; uma segunda
camada de polimero transparente sobreposta ao segundo lado da película de
cloreto de polivinila plastificada; uma sucessão de elementos de canto de cubo
retro-refletores subjacentes à segunda camada de polimero transparente; e um
adesivo resistente a plastificante subjacente à sucessão de elementos de canto
de cubo retro-refletores. Em algumas concretizações, a primeira e segunda
camadas de polimero transparente são camadas de polímero transparentes,
curado por radiação.
(71) Reflexite Corporation (US)
(72) Leo Moreau
(74) Vieira De Mello Advogados
(85) 30/09/2008
(86) PCT US2007/007780 de 28/03/2007
(87) WO 2007/126965 de 08/11/2007
(21) PI 0710053-1 A2 (22) 05/04/2007
1.3
(30) 10/04/2006 GB 0607191.4
(51) H04M 1/253 (2006.01), H04M 11/08 (2006.01)
(54) DISPOSITIVO PARA USO EM UM SISTEMA DE COMUNICAÇÃO,
MÉTODO PARA COMUNICAR UM SISTEMA DE COMUNICAÇÃO, E,
PRODUTO DE PROGRAMA
(57) DISPOSITIVO PARA USO EM UM SISTEMA DE COMUNICAÇÃO,
MÉTODO PARA COMUNICAR UM SISTEMA DE COMUNICAÇÃO, E,
PRODUTO DE PROGRAMA Um dispositivo para uso em um sistema de
comunicação, o dispositivo incluindo meio de processamento arranjado para
executar primeiroe segundo aplicativos, e primeiro e segundo meios de
interface, o primeiro aplicativo para detectar um evento de comunicação, o
segundo aplicativo incluindo meio para controlar a segunda interface para
permitir a um usuário usar o segundo aplicativo; em que o primeiro aplicativo é
arranjado para controlar o primeiro meio de interface para indicar a um usuário
do dispositivo que o evento de comunicação ocorreu, quando o segundo
aplicativo está correndo.
(71) Skype Limited (IE)
(72) Marek Laasik, Manrique Brenes, Gareth O'Loughlin, Duncan Lamb
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 09/10/2008
(86) PCT GB2007/001301 de 05/04/2007
(87) WO 2007/116214 de 18/10/2007
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 91
(21) PI 0710054-0 A2 (22) 10/04/2007
1.3
(30) 11/04/2006 US 60/790647; 11/08/2006 US 60/822163
(51) G01N 33/50 (2006.01)
(54) MÉTODOS PARA IDENTIFICAR UM OU UMA PLURALIDADE DE
METABÓLITOS CELULARES, PARA TRIAR UM COMPOSTO DE TESTE,
PARA TESTAR UM COMPOSTO DE TESTE, E, PERFIL DE BIOMARCADOR
PARA IDENTIFICAR UM COMPOSTO DE TESTE COMO UM COMPOSTO
TÓXICO
(57) MÉTODOS PARA IDENTIFICAR UM OU UMA PLURALIDADE DE
METABÓLITOS CELULARES, PARA TRIAR UM COMPOSTO DE TESTE E
PARA TESTAR UM COMPOSTO DE TESTE, E, PERFIL DE BIOMARCADOR
PARA IDENTIFICAR UM COMPOSTO DE TESTE COMO UM COMPOSTO
TÓXICO A invenção provê perfis de biomarcador de metabólitos celulares e
métodos para triar compostos químicos incluindo agentesfarmacêuticos,
compostos de fármacos de ponta e candidatos e outros produtos químicos
usando células-tronco embriônicas humanas (hESC) ou células específicas de
linhagem produzidas a partir das mesmas. Os métodos da invenção são
utilizáveis para testar a toxicidade, particularmente toxicidade desenvolvimental,
e detectar os efeitos teratogênicos destes compostos químicos.
(71) Wisconsin Alumni Research Foundation (US)
(72) Gabriela G. Cezar
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 09/10/2008
(86) PCT US2007/008923 de 10/04/2007
(87) WO 2007/120699 de 25/10/2007
(21) PI 0710055-8 A2 (22) 10/04/2007
1.3
(30) 10/04/2006 GB 0607158.3; 12/10/2006 GB 0620255.0
(51) C07K 16/28 (2006.01), C07K 16/40 (2006.01), A61K 39/395 (2006.01),
A61K 31/00 (2006.01), A61P 35/00 (2006.01), G01N 33/573 (2006.01), C12N
9/54 (2006.01)
(54) MÉTODOS DE INIBIR REGULAÇÃO ASCENDENTE INDUZIDA POR
QUIMIOTERAPIA DE CATEPSINA S, EXPRESSÃO DE CATEPSINA S SOBRE
A SUPERFÍCIE DE CÉLULAS DE TUMOR E ANGIOGÊNESE EM UM GRUPO
DE CÉLULAS, UM TECIDO OU UM ÓRGÃO, DE TRATAR DOENÇA
NEOPLÁSICA E UMA CONDIÇÃO ASSOCIADA COM ATIVIDADE DE
CATEPSINA S EM UM PACIENTE, DE INDUZIR REAÇÃO CITOTÓXICA
MEDIADA POR CÉLULA DEPENDENTE DE ANTICORPO CONTRA UMA
CÉLULA DE TUMOR, DE MATAR CÉLULAS DE TUMOR, DE IDENTIFICAR
CÉLULAS DE TUMOR EM UMA POPULAÇÃO DE CÉLULAS E DE AVALIAR
IN VITRO A RESPOSTA DE CÉLULAS DE TUMOR DE UM INDIVÍDUO À
PRESENÇA DE UM AGENTE QUIMIOTERÁPICO, USOS DE UM INIBIDOR
DE CATEPSINA S E UM AGENTE QUIMIOTERAPÊUTICO, DE CATEPSINA S,
DE UM ANTICORPO ANTI-CATEPSINA S OU UM FRAGMENTO DO MESMO
E DE UMA MOLÉCULA DE ANTICORPO, COMPOSIÇÃO FARMACÊUTICA,
KIT FARMACÊUTICO E MOLÉCULA DE ANTICORPO OU UM ÁCIDO
NUCLEICO CODIFICANDO DITA MOLÉCULA DE ANTICORPO
(57) MÉTODOS DE INIBIR REGULAÇÃO ASCENDENTE INDUZIDA POR
QUIMIOTERAPIA DE CATEPSINA S, EXPRESSÃO DE CATEPSINA SOBRE A
SUPERFÍCIE DE CÉLULAS DE TUMOR E ANGIOGÊNESE EM UM GRUPO
DE CÉLULAS, UM TECIDO OU UM ORGÃO, DE TRATAR DOENÇA
NEOPLÁSICA E UMA CONDIÇÃO ASSOCIADA COM ATIVIDADE DE
CATEPSINA S EM UM PACIENTE, DE INDUZIR REAÇÃO CITOTÓXICA
MEDIADA POR CÉLULA DEPENDENTE DE ANTICORPO CONTRA UMA
CELULA DE TUMOR, DE MATAR CÉLULAS DE TUMOR, DE IDENTIFICAR
CÉLULAS DE TUMOR EM UMA POPULAÇÃO DE CÉLULAS E DE AVALIAR in
vitro A RESPOSTA DE CÉLULAS DE TUMOR DE UM INDVÍDUO À
PRESENÇA DE UM AGENTE QUMIOTERAPÊUTICO, USOS DE UM
INIBIDOR DE CATEPSINA S E UM AGENTE QUIMIOTERAPÊUTICO, DE
CATEPSINA S, DE UM ANTICORPO ANTI-CATEPSlNA S OU UM
FRAGMENTO DO MESMO E DE UMA MOLÉCULA DE ANTICORPO,
COMPOSIÇÃO FARMACÊUTICA, KIT FARMACÊUTICO E MOLÉCULA DE
ANTICORPO OU UM ÁCIDO NUCLEICO CODIFICANDO DITA MOLÉCULA
DE ANTICORPO A invenção se refere a um método de inibir
regulaçãoascendente induzida por quimioterapia de catepsina S sobre a
superficie de células de tumor, o método compreendendo a administração de
um inibidor de catepsina S ditas células. Também é prevista uma terapia que
compreende um anticorpo anti-catepsina S, em particular um anticorpo anti-
92
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
catepsina S que não inibe o efeito proteolítico de catepsina S mas não obstante
inibe angiogênese e um tratamento combinado compreendendo um inibidor de
catep sina S e um agente terapêutico.
(71) Fusion Antibodies Limited (GB)
(72) Shane Olwill, Christopher Scott, Julie Gormley, Jaquin Thomas, Roberta
Burden, Darragh McMeel, James Johnston
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 09/10/2008
(86) PCT GB2007/001312 de 10/04/2007
(87) WO 2007/128987 de 15/11/2007
(21) PI 0710056-6 A2 (22) 10/04/2007
1.3
(30) 10/04/2006 DK PA 2006 00520
(51) E02D 27/52 (2006.01), E02B 17/02 (2006.01)
(54) MÉTODO PARA INSTALAR UMA ESTRUTURA DE FUNDAÇÃO DE
CAÇAMBA
(57) MÉTODO PARA INSTALAR UMA ESTRUTURA DE FUNDAÇÃO DE
CAÇAMBA É descrito um método para instalar uma estrutura de fundaçãode
caçamba compreendendo uma, duas, três ou mais saias em solos de uma
maneira controlada. O método compreende dois estágios: um primeiro estágio
sendo uma fase de projeto e o segundo estágio sendo uma fase de instalação.
No primeiro estágio, são determinados parâmetros de projeto relacionados às
cargas na estrutura da fundação acabada; perfil do solo no local da instalação;
tolerâncias de instalação permissíveis, cujos parâmetros são usados para
estimar o mínimo diâmetro e comprimento das saias da caçamba. O tamanho
da caçamba é usado para simular situações de carga e penetração no solo da
fundação, a fim de prever força de penetração necessária, sucção exigida
dentro da caçamba e pressões de sucção críticas, cujas forças de penetração,
sucção exigida e pressões de sucção crítica são usadas como entrada para um
sistema de controle no segundo estágio, em cujo segundo estágio os
parâmetros determinados no primeiro estágio são usados a fim de controlar a
instalação da caçamba.
(71) Marcon A/S (DK)
(72) Bruno Schakenda, Soren Andreas Nielsen, Lars Bo Ibsen
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 09/10/2008
(86) PCT DK2007/000178 de 10/04/2007
(87) WO 2007/115573 de 18/10/2007
RPI 2117 de 02/08/2011
(54) BOLHA DE RUPTURA MODELADA COM FOCO DE RUPTURA DE
INCURSÃO NO SENTIDO PARA DENTRO
(57) BOLHA DE RUPTURA MODELADA COM FOCO DE RUPTURA DE
INCURSÃO NO SENTIDO PARA DENTRO Recipiente de mercadoria (10) tem
ruptura de localização especifica no foco de ruptura (12F) quando a bolha de
ruptura modelada (12S) está em compressão. A lâmina de base (1OB) e a
lâmina de cobertura oposta (1OC) são prensadas juntas seletivamente em um
receptáculo convexo duplo (vide Figura 1B). A câmara de produto 12P e a bolha
de ruptura são incluídas dentro de uma vedação perimetral (14P) . A vedação
interna (141) se estende através do recipiente, isolando a câmara de produto a
partir da bolha de ruptura. A zona de incursão de bolha (12Z) desloca a
vedação perimetral no sentido para dentro em direção à bolha de ruptura. O
foco de ruptura (12F) inicia a ruptura no ponto ou local mais no sentido para
dentro da zona de incursão. Os flancos de ruptura (14K) adjacentes ao foco de
ruptura formam a borda de ruptura. A bolha de ruptura é comprimida sob
pressão externa aplicada pelo usuário final, indicada pelas setas (12C) e (12B)
na Figura lB, fazendo com que as lâminas opostas se separem.As abas de
desprendimento opostas, aba de desprendimento de cobertura (14C) e aba de
desprendimento de base (14B) (vide Figura 1C) são providas pelas lâminas
opostas separadas próximas à zona de incursão após a ruptura de
localespecífico no foco de ruptura.
(71) Poppack LLC (US)
(72) William S. Perell
(74) Orlando de Souza
(85) 10/10/2008
(86) PCT EP2007/053478 de 10/04/2007
(87) WO 2007/1160686 de 18/10/2007
(21) PI 0710060-4 A2 (22) 11/04/2007
1.3
(30) 12/04/2006 DE 102006017256.6; 27/09/2006 DE 102006045624.6
(51) G07D 7/12 (2006.01)
(54) DISPOSITIVO E MÉTODO PARA ANÁLISE ÓPTICA DE DOCUMENTOS
DE VALOR
(57) DISPOSITIVO E MÉTODO PARA ANALISE ÓPTICA DE DOCUMENTOS
DE VALORUm dispositivo para análise óptica de documentos de valor (BN)
possui uma área de registro (14) em que um documento de valor (BN) é
localizado durante a análise, e um dispositivo espectrográfico (16) Este último
possui um dispositivo óptico espacialmente dispersante (29) para decompor,
pelo menos parcialmente, a radiação óptica proveniente da área de registro (14)
para o interior de componentes espectrais espectralmente separados que
sepropagam em diferentes direções de acordo com o comprimento de onda, um
dispositivo de detecção (30) de resolução local em pelo menos uma direção
espacial, para detectar os componentes espectrais, e uma óptica colimadora e
focalizadora (28) para colimar a radiação óptica dirigida da área de registro (14)
sobre o dispositivo dispersante (29) e para focalizar pelo menos alguns dos
componentes espectrais formados por meio do dispositivo óptico dispersante
(29) sobre o dispositivo de detecção (30)
(71) Giesecke & Devrient GMBH (DE)
(72) Michael Bloss, Martin Clara, Wolfgang Deckenbach
(74) Soerensen Garcia Advogados Associados
(85) 10/10/2008
(86) PCT EP2007/003220 de 11/04/2007
(87) WO 2007/118655 de 25/10/2007
(21) PI 0710057-4 A2 (22) 28/03/2007
1.3
(30) 31/03/2006 US 60/787,859
(51) C07D 213/74 (2006.01), C07D 213/75 (2006.01), C07D 213/81 (2006.01),
C07D 213/82 (2006.01), C07D 237/20 (2006.01), C07D 239/42 (2006.01), C07D
263/48 (2006.01), C07D 277/42 (2006.01), C07D 401/10 (2006.01), C07D
401/12 (2006.01), C07D 401/14 (2006.01), C07D 405/12 (2006.01), C07D
413/10 (2006.01), C07D 413/12 (2006.01), A61K 31/44 (2006.01)
(54) COMPOSTOS
(57) COMPOSTOS A presente invenção refere-se à disposição compostos
orgânicos com a seguinte estrutura: A-Li -B-C-D-L2-E que são úteis para o
tratamento ou prevenção de doenças ou distúrbios associados à atividade de
DGAT1 em animais, particularmente, humanos.
(71) Novartis AG (CH)
(72) Michael H. Serrano-Wu, Young-Shin Kwak, Wenming Liu
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 30/09/2008
(86) PCT US2007/007772 de 28/03/2007
(87) WO 2007/126957 de 08/11/2007
(21) PI 0710058-2 A2 (22) 10/04/2007
(30) 10/04/2006 US 60/790.481; 14/03/2007 US 11/717.544
(51) B65D 75/58 (2006.01), A61J 1/00 (2006.01)
1.3
(21) PI 0710061-2 A2 (22) 05/04/2007
(30) 11/04/2006 NL 1031566
1.3
RPI 2117 de 02/08/2011
(51) A01B 45/02 (2006.01)
(54) DISPOSITIVO PARA AERAÇÃO DE UM SOLO
(57) DISPOSITIVO PARA AERAÇÃO DE UM SOLO A invenção está
relacionada a um dispositivo para aeração de um solo, compreendendo um
chassis (2) provido com meios de movimento (4) para a movimentação do
dispositivo sobre um solo, um eixo de manivela (14) o qual está montado em
mancais sobre o chassis (2) e o qual pode ser acoplado a um acionador, uma
quantidade de meios de aeração (21-23) conectados ao chassis (2) e
conectados ao eixo de manivela (14), em que o meio de aeração compreende
pelo menos um pino (45) o qual está adaptado para realizar um movimento
repetitivo numa situação de uso, em que o pino (45) é inserido no solo, em que
o movimento é guiado por pelo menos dois braços pivotantes (24, 40) do meio
deaeração (21-23) . A invenção é caracterizada por pelo menos um primeiro
braço (40) do meio de aeração (21-23) possuir um ponto pivô (44) o qual é
movediço relativamente ao chassis (2) na situação de uso.
(71) Redexim Handel-En Exploitatie Maatschappij B.V. (NL)
(72) Anton Cornelis Bos
(74) Walter de Almeida Martins
(85) 10/10/2008
(86) PCT NL2007/000096 de 05/04/2007
(87) WO 2007/117137 de 18/10/2007
(21) PI 0710062-0 A2 (22) 25/04/2007
1.3
(30) 27/04/2006 US 60/795.325
(51) B65D 81/34 (2006.01)
(54) EMBALAGEM PARA AQUECIMENTO POR MICROONDAS E MATRIZ
PARA FORMAÇÃO DE UM CONSTRUCTO DIMENSIONALMENTE ESTÁVEL
PARA AQUECIMENTO DE UM ITEM ALIMENTÍCIO EM UM FORNO
MICROONDAS
(57) EMBALAGEM PARA AQUECIMENTO POR MICROONDAS, E MATRIZ
PARA FORMAÇÀO DE UM CONSTRUCTO DIMENSIONALMENTE ESTÁVEL
PARA AQUECIMENTO DE UM ITEM ALIMENTÍCIO EM UM FORNO DE
MICROONDAS Trata-se de uma embalagem de aquecimento por microondas
que compreende um primeiro componente dimensionalmente estável para
suporte de um item alimentício e um segundo componente flexível
dimensionado para acolher o primeiro componente dimensionalmente estável.
O primeira componente e o segundo componente podem incluir individualmente
um elemento interativo para energia de microondas destinado a alterar o efeito
da energia de microondas sobre um item alimentício contido na embalagem.
(71) Graphic Packarging International, Inc, (US)
(72) Lorin R. Cole, Daniel J. Keefe, Laurence M. C. Lai, Bing Liu
(74) Walter de Almeida Martins
(85) 10/10/2008
(86) PCT US2007/009996 de 25/04/2007
(87) WO 2007/127235 de 08/11/2007
(21) PI 0710063-9 A2 (22) 27/02/2007
1.3
(30) 08/03/2006 US 60/780.189; 27/02/2007 US 11/711,528
(51) F16L 57/00 (2006.01), F16L 59/18 (2006.01), B23P 11/02 (2006.01), F16L
25/00 (2006.01)
(54) JUNÇÃO DE TUBULAÇÃO ISOLADA
(57) JUNÇÃO DE TUBULAÇAO ISOLADA Um encanamento (20) que encontrase principalmente no mar e que consiste de múltiplas seções de tubulação de
aço conectadas em tandem em junções de tubulação, inclui uma cobertura
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 93
protetora em torno das seções de tubulação e em torno das junções de
tubulação. Cada seção de tubulação éprimeiramente coberta, em uma
instalação terrestre, por uma cobertura inicial (30, 32) que se estende ao longo
de pelo menos 80% do comprimento da seção de tubulação enquanto deixa
suas extremidades descobertas, para deixar livres as áreas de aderência (40,
42) onde o aço da tubulação édescoberto de modo que a tubulação possa ser
fixada por ferramentas, tal como com mandíbulas de aço para posicionar e
deslizar axialmente, ou girar, ou impedir que gire. Após um par de seções de
tubulação ser conectado, uma cobertura de finalização (50) é aplicado em torno
da junção de tubulação para deixar o encanamento com uma cobertura em
torno dele todo.
(71) Single Buoy Mooring INC. (CH)
(72) David C. Riggs, Jack Pollak
(74) Orlando De Souza
(85) 08/09/2008
(86) PCT US2007/005096 de 27/02/2007
(87) WO 2007/103059 de 13/09/2007
(21) PI 0710064-7 A2 (22) 29/03/2007
1.3
(30) 31/03/2006 CU 2006-0074
(51) A61K 39/095 (2006.01), C12Q 1/68 (2006.01)
(54) COMPOSIÇÃO FARMACÊUTICA CONTENDO A PROTEÍNA NMB0938
(57) COMPOSIÇÃO FARMACÊUTICA CONTENDO A PROTEÍNA NMB0938A
presente invenção refere-se ao campo de medicina, particularmente ao
desenvolvimento de formulação farmacêutica contendo proteína NMB0938. A
Formulação descrita na presente invenção é capaz de conferir proteção contra
doenças diferentes causadas ou não por agentes patogênicos. A proteína
NMB0938 foi identificada como componente de vesícula da membrana externa
(OMV) de Neisseria meningitidis, e ela foi obtida através de tecnologia de DNA
recombinante sendo sua imunogenicidade e atividade protetora avaliadas em
modelos animais. Devido ao alto nível de conservação que o gene codificando
NMB0938 mostrou, composições farmacêuticas contendo esta proteína têm um
alto valor como indutores de uma resposta imune reativa-cruzada. Formulação
apresentada na presente invenção é aplicável ao campo de medicina humana.
(71) Centro de Indeniería Genética y Biotecnología (CU)
(72) Rolando Pajón Feyt, Gretel Sardiñas García, Darién García Díaz, Sonia
González Blanco
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 30/09/2008
(86) PCT CU2007/000011 de 29/03/2007
(87) WO 2007/112702 de 11/10/2007
(21) PI 0710065-5 A2 (22) 23/03/2007
1.3
(30) 31/03/2006 EP 06006835.0
(51) C12M 1/40 (2006.01), C12P 7/64 (2006.01)
(54) MODIFICAÇÕES ENZIMÁTICAS EM UMA COLUNA DE LEITO
CARREGADO REGENERADO CONTINUAMENTE
(57) MODIFICAÇÕES ENZIMÁTICAS EM UMA COLUNA DE LEITO
CARREGADO REGENERADO CONTINUAMENTEA presente invenção referese a um processo para a modificação de um substrato que compreende passar
o substrato através de uma coluna de leito carregado de um volume específico
de enzima imobilizada, em que o substrato entra na coluna na ou próximo a
uma extremidade da coluna (a "extremidade de entrada") e o substrato
modificado sai na ou proximo à extremidade oposta da coluna (a "extremidade
de saída"), uma parte do volume da enzima imobilizada é periodicamente
removida na ou próximo à extremidade de entrada da coluna, e uma parte
equivalente da enzima mobilizada é periodicamente adicionada na ou próximo à
extremidade de saída da coluna.
(71) Cargill, Incorporated (US)
(72) Esther Hendrika Gerarda Peeters, Marcus Bernardus Kruidenberg, Andrew
James Dell
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 30/09/2008
(86) PCT EP2007/002596 de 23/03/2007
(87) WO 2007/112867 de 11/10/2007
94
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
RPI 2117 de 02/08/2011
(21) PI 0710066-3 A2 (22) 29/03/2007
1.3
(30) 30/03/2006 US 11/393,770
(51) G01N 29/00 (2006.01), G01V 1/40 (2006.01)
(54) CARACTERIZAÇÃO DE FLUIDO DE POÇO COM BASE EM MUDANÇAS
NAS PROPRIEDADES ACÚSTICAS COM PRESSÃO
(57) CARACTERIZAÇÃO DE FLUIDO DE POÇO COM BASE EM MUDANÇAS
NAS PROPRIEDADES ACÚSTICAS COM PRESSÃOA presente invenção
refere-se a técnicas para a avaliação dos aspectos físicos de um fluido de
formação a partir de dentro de um poço que incluem a alteração de pressão em
uma amostra do fluido de formação e a transmissão de pelo menos um pulso
acústico através da amostra de fluido e análise da informação acústica
coletada. O aparelho e os métodos para a avaliação envolvem a utilização de
pelo menos um transdutor acústico. A análise envolve tipicamente o uso de
fórmulas que relacionam a equação de estado do fluido e outras propriedades a
uma alteração na velocidade do som no fluido como uma função da pressão.
(71) Baker Hughes Incorporated (US)
(72) Rocco Difoggio
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 30/09/2008
(86) PCT US2007/007837 de 29/03/2007
(87) WO 2007/127003 de 08/11/2007
(21) PI 0710067-1 A2 (22) 09/11/2007
1.3
(30) 09/11/2006 US 60/857.802; 22/12/2006 KR 10-2006-0132282
(51) H04N 7/24 (2011.01)
(54) MÉTODO E APARELHO PARA DECODIFICAR/CODIFICAR UM SINAL
DE VÍDEO
(57) MÉTODO E APARELHO PARA DECODIFICAR/CODIFICAR UM SINAL
DE VIDEO Um método para decodificar uma camada atual usando predição
inter-camadas é descrito. A presente invenção inclui determinar se uma posição
de um bloco atual está incluída em uma camada de referência amostrada, o
bloco atual incluído na camada atual, obter uma pluralidade de sinalizadores de
predição quando a posição do bloco atual está incluída na camada de
referência amostrada, e decodificar a camada atual usando uma pluralidade dos
sinalizadores de predição.
(71) LG Eletronics INC (KR)
(72) Byeong Moon Jeon, Seung Wook Park
(74) Nellie Anne Daniel Shores
(85) 18/09/2008
(86) PCT KR2007/005651 de 09/11/2007
(87) WO 2008/056959 de 15/05/2008
(21) PI 0710068-0 A2 (22) 09/03/2007
1.3
(30) 21/03/2006 IT MI2006A000505
(51) G01V 1/34 (2006.01)
(54) MÉTODO PARA SIMULTANEAMENTE VISUALIZAR E COMPARAR
DUAS IMAGENS OU VOLUMES DE DADOS DE QUANTIDADES FÍSICAS OU
INFORMAÇÃO REFERENTE ÀS MESMAS
(57) MÉTODO PARA SIMULTANEAMENTE VISUALIZAR E COMPARAR
DUAS IMAGENS OU VOLUMES DE DADOS DE QUANTIDADES FÍSICAS OU
INFORMAÇÃO REFERENTE ÀS MESMAS Método para visualizar e comparar
duas imagens ou volumes de dados das quantidades fisicas ou informação
referente às mesmas, gravados por meio de equipamento adequado,
compreendendo as seguintes etapas: - definir qual das duas quantidades será
representada como variações de cor, e qual como variações de brilho; - definir
um sistema para a representação cromática com base nas três coordenadas de
cor, nas quais umacoordenada representa o brilho e as outras duas
coordenadas representam os atributos de cor apropriados; - aplicar uma
transformação adequada para os valores das quantidades fisicas a serem
representadas, de modo que os valores das quantidades fisicas a serem
visualizadas sejam transformados a partir das coordenadas originais para as
coordenadas cromáticas selecionadas; - transformar os valores das
quantidades a serem visualizadas a partir dosistema das coordenadas préselecionadas para as coordenadas cromáticas típicas do sistema de
visualização pré-selecionado; - visualizar a imagem/volume contendo a
combinação das duas quantidades.
(71) ENI S.p.A. (IT)
(72) Luciano Kovacic, Vittorio de Tomasi
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 18/09/2008
(86) PCT EP2007/002122 de 09/03/2007
(87) WO 2007/107257 de 27/09/2007
(21) PI 0710069-8 A2 (22) 22/03/2007
1.3
(30) 24/03/2006 US 60/785.280; 04/12/2006 US 60/872.508; 21/02/2007 KR 102007-0017598
(51) H04B 7/26 (2006.01)
(54) MÉTODO DE POSICIONAMENTO DE LOCALIZAÇÃO EM TRANSIÇÃO
ENTRE REDES
(57) MÉTODO DE POSICIONAMENTO DE LOCALIZAÇÃO EM TRANSIÇÃO
ENTRE REDES Revelado é um sistema de informação de localização com
base em uma arquitetura de SUPL (Localização Segura de Plano de Usuário), e
mais particularmente, a um método de posicionamento de localização com base
em um evento de área em transição entre redes. O método compreende: se
uma rede for alterada ou se um terminal estiver fora da área de cobertura de
uma rede de serviço enquanto um evento de área está em andamento,
requerer, pelo terminal, parâmetros de desencadeamento de evento novos para
uma rede de origem através de uma primeira mensagem; determinar, pela rede
de origem, uma rede de serviço do terminal usando identificador de localização
incluido na primeira mensagem; receber, a rede de origem, o identificador de
localização de uma área alvo para a qual o posicionamento é requerido da rede
de serviço determinada; e transmitir, a rede de origem, os parâmetros de
desencadeamento de evento novos incluindo o identificador de área para o
terminal através de uma segunda mensagem.
(71) LG Eletronics, Inc. (KR)
(72) Dong-Hi Shim
(74) Nellie Anne Daniel Shores
(85) 18/09/2008
(86) PCT KR2007/001411 de 22/03/2007
(87) WO 2007/111439 de 04/10/2007
RPI 2117 de 02/08/2011
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 95
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 22/08/2008
(86) PCT IB2007/000349 de 15/02/2007
(87) WO 2007/096727 de 30/08/2007
(21) PI 0710070-1 A2 (22) 19/03/2007
1.3
(30) 20/03/2006 GB 0605589.1; 27/10/2006 GB 0621438.1
(51) C07D 231/56 (2006.01), C07D 401/10 (2006.01), C07D 403/10 (2006.01),
C07D 403/12 (2006.01), C07D 405/12 (2006.01), C07D 409/12 (2006.01), C07D
413/10 (2006.01), C07D 417/10 (2006.01), A61K 31/416 (2006.01), A61P 25/00
(2006.01)
(54) COMPOSTOS QUE POTENCIALIZAM O RECEPTOR AMPA E USOS
DOS MESMOS NA MEDICINA
(57) COMPOSTOS QUE POTENCIALIZAM O RECEPTOR AMPA E USOS
DOS MESMOS NA MEDICINA Compostos de fórmula (1) e sais e solvatos são
providos: fórmula (1). Processos para preparação, composições farmacêuticas,
e usos dos mesmos como um medicamento,por exemplo, no tratamento de
uma doença ou condição mediada pela redução ou imbaían- ço na função do
receptor de glutamato, tais como esquizofrenia e impedimento da cognição, são
também revelados.
(71) Glaxo Group Limited (GB)
(72) Daniel Marcus Bradley, Wai Ngor Chan, Stephen Harrison, Robert
Thatcher, Kevin Michael Thewlis, Simon Edward Ward
(74) Nellie Anne Daniel Shores
(85) 18/09/2008
(86) PCT EP2007/052568 de 19/03/2007
(87) WO 2007/107539 de 27/09/2007
(21) PI 0710071-0 A2 (22) 15/02/2007
1.3
(30) 22/02/2006 ZA 2006/01556
(51) B30B 11/12 (2006.01), B30B 11/14 (2006.01), B28B 3/08 (2006.01), B28B
5/04 (2006.01)
(54) MÁQUINA AUTOMÁTICA DE FABRICAR BLOCOS
(57) MÁQUINA AUTOMATICA DE FABRICAR BLOCOS A presente invenção
refere-se a um aparelho de formação de blocos com uma câmara de
compressão tendo extremidades opostas superior e inferior, e definindo uma
entrada e saída comuns na extremidade superior da câmara de compressão,
por meio da qual a câmara de compressão pode ser carregada com material de
formação de blocos, e por meio da qual um bloco formado pode ser ejetado da
câmara de compressão. A câmara de compressão é montada pivotantemente
em uma armação de modo que podeser seqúencialmente pivotada através de
posições diferentes. Um êmbolo inferior é móvel entre uma posição estendida,
para comprimir o material de formação de bloco a partir do fundo, e uma
posição retraida. Um êmbolo superior é móvel entre uma posição retraida livre
das entrada e saída co- muns, e uma posição fechada, Um conjunto de
atuadores move a câmara de compressão entre uma primeira posição de
carregamento e uma segunda posição de compactação e uma terceira posição
de ejeção.
(71) Hydraform Developments (Proprietary) Limited (ZA)
(72) Quintin Booysen
(21) PI 0710072-8 A2 (22) 21/02/2007
1.3
(30) 24/02/2006 US 11/361132
(51) E21B 19/00 (2006.01)
(54) CONJUNTOS DE CONEXÃO DE INTERFACE DE CASCO-PARA-CAIXÃO
E DE SUPORTE
(57) CONJUNTOS DE CONEXAO DE INTERFACE DE CASCO-PARA-CAIXÃO
E DE SUPORTE Conjunto de conexão de interface de casco-para-caixão
acomoda altas cargas de tração entre o casco e um caixão de uma plataforma
do tipo "Spar", enquanto facilita movimento de flexão angular e restringe
movimentos laterais e axiais, O conjunto de conexão de interface inclui
umressalto de suporte anular na extremidade superior do caixão, e um conjunto
de suporte laminado, montado no fundo do casco e definindo uma passagem
através da qual a porção superior do caixão passa, de modo que o ressalto de
caixão assenta-se contra a extremidade superior do conjunto de suporte. O
conjunto de suporte inclui uma estrutura laminada de elementos de flexão de
aço e de elastômero que se alternam, ligados uns com os outros para
seflexionarem conjuntamente como uma unidade, ao contrário de deslizarem
uns em relação aos outros. A estrutura laminada do conjunto de suporte suporta
as cargas de tração verticais aplicadas por meio do peso do caixão sobre o
casco, enquanto também acomoda as cargas angulares aplicadas entre o
caixão e o casco.
(71) Technip France (FR)
(72) Harvey O. Mohr
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 22/08/2008
(86) PCT US2007/062505 de 21/02/2007
(87) WO 2007/101037 de 07/09/2007
(21) PI 0710073-6 A2 (22) 21/02/2007
1.3
(30) 22/02/2006 EP 06 1102984
(51) C07D 471/14 (2006.01), A61K 31/437 (2006.01), A61P 35/00 (2006.01)
(54) INDOLOPIRIDINAS
(57) INDOLOPIRIDINASA presente invenção refere-se a compostos de uma
certa fórmula 1, em que Ri, R2, R3, R4, R5 e R6 têm os significados indicados
na descrição, são compostos efetivos com atividade de indução antiproliferativa e/ou de apoptose.
(71) 4SC AG (DE)
(72) Matthias Vennemann, Thomas Bär, Jürgen Braunger, Astrid Zimmermann,
Volker Gekeler
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
96
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
RPI 2117 de 02/08/2011
(30) 24/02/2006 US 60/776,473; 20/06/2006 US 60/815,221; 25/01/2007 US
11/698,253
(51) C07D 233/54 (2006.01), A61K 31/4164 (2006.01), A61P 29/00 (2006.01)
(54) COMPOSTOS COM BASE EM IMIDAZOL, COMPOSIÇÕES
COMPREENDENDO-OS E MÉTODOS DE SEU USO
(57) COMPOSTOS COM BASE EM IMIDAZOL, COMPOSIÇÕES
COMPREENDENDO-OS E MÉTODOS DE SEU USOSão descritas compostos
com base em imidazol, composições compreendendo-os, e os métodos de seu
uso para o tratamento, prevenção ou controle de distúrbios e doenças
inflamatórias ou autoimunes. Os compostos particulares são de Fórmula I.
(71) Lexicon Pharmaceuticals, Inc. (US)
(72) David J. Augeri, Jeffrey Bagdanoff, Lakmal W. Boteju, Kenneth G. Carson,
Theodore C. Jessop, S. David Kimball
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 22/08/2008
(86) PCT US2007/004648 de 21/02/2007
(87) WO 2007/100617 de 07/09/2007
(85) 22/08/2008
(86) PCT EP2007/051691 de 21/02/2007
(87) WO 2007/096395 de 30/08/2007
(21) PI 0710074-4 A2 (22) 22/02/2007
1.3
(30) 22/02/2006 US 60/775,919
(51) A61M 16/10 (2006.01)
(54) SISTEMA PARA LIBERAÇÃO DE CICLOSPORINA NEBULIZADA E
MÉTODOS DE TRATAMENTO
(57) SISTEMA PARA LIBERAÇÃO DE CICLOSPORINA NEBULIZADA E
MÉTODOS DE TRATAMENTOA presente invenção refere-se a sistemas que
compreendem um dispositivo de liberação pressurizado e uma formulação de
ciclosporina açopIada a um filtro de exalação ou coletor que é capaz de
prevenir a ciclosporina de escapar no meio ambiente local são fornecidos. Um
aparelho para uso no sistema compreende um filtro de exalação e um
dispositivo de liberação pressurizado, em que o filtro de exalação é capaz de
fornecer eficiência de filtro elevada e manter resistência de filtro baixa após uso
com uma formulação, ou um coletor que fornece um meio para gás expirado ser
liberado em uma câmara de solvente contendo um solvente com uma afinidade
elevada para ciclosporina. Estes sistemas podem ser utilizados para tratar
pacientes com distúrbios pulmonares, paciente de transplante de órgáo tais
como pacientes de transplante de pulmão, e outros distúrbios imunes relacionados.
(71) Novartis Pharma AG (CH)
(72) Johnny Lai
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 22/08/2008
(86) PCT US2007/004861 de 22/02/2007
(87) WO 2007/100741 de 07/09/2007
(21) PI 0710075-2 A2 (22) 21/02/2007
1.3
(30) 23/02/2006 US 11/360,542
(51) G01J 3/12 (2006.01)
(54) MÉTODO E APARELHO PARA UM ESPECTRÔMETRO DE FUNDO DE
POÇO BASEADO EM FILTROS ÓPTICOS AJUSTÁVEIS
(57) MÉTODO E APARELHO PARA UM ESPECTRÔMETRO DE FUNDO DE
POÇO BASEADO EM FILTROS ÓPTICOS AJUSTÁVEISA presente invenção
refere-se a sensores ópticos termicamente ajustáveis são utilizados em
ferramentas de amostragem para análise de amostras a partir de um furo de
poço. Os sensores ópticos termicamente ajustáveis geram uma série de faixas
de passagem de emissões de comprimento de onda e detectam a atenuação
em um sinal das mesmas. A atenuação detectada é processada e utilizada para
determinar aspectos das amostras. A análise pode ser completada
remotamente (fora do furo de poço),dentro do furo de poço (durante a
perfuração ou em outra atividade), ou como uma parte de outro processo tal
como gerenciamento, transporte e refinamento de fluido.
(71) Baker Hughes Incorporated (US)
(72) Rocco Difoggio
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 22/08/2008
(86) PCT US2007/004434 de 21/02/2007
(87) WO 2007/100564 de 07/09/2007
(21) PI 0710076-0 A2 (22) 21/02/2007
1.3
(21) PI 0710077-9 A2 (22) 31/01/2007
1.3
(30) 27/02/2006 IT RM2006 A 000099
(51) H02G 3/08 (2006.01), H02G 3/14 (2006.01)
(54) DISPOSITIVO PARA PROTEGER APARELHO ELÉTRICO E GRUPO DE
PEÇAS INCLUINDO O DITO DISOSITIVO
(57) DISPOSITIVO PARA PROTEGER APARELHO ELÉTRICO E GRUPO DE
PEÇAS INCLUINDO O DITO DISPOSITIVOA presente invenção refere-se a um
dispositivo de proteção (21) para proteger pelo menos um aparelho elétrico (40)
que pode ser fixo junto a uma parede por meio de uma moldura de suporte (1)
incluindo um corpo principal (2) proporcionado com pelo menos uma janela de
montagem (7) adequada para receber o dito aparelho elétrico (40),
caracterizado pelo fato de que o dispositivo de proteção (21) inclui: uma parte
de base (22), de for- ma removível aplicada junto à moldura de suporte (1),
proporcionada com pelo menos uma abertura passante (27) adequada para
interagir com a dita pelo menos uma janela de montagem (7); e - uma parte de
proteção (28), conectada com a parte de base (22), envolvendo a abertura
passante (27) de modo a definir pelo menos uma câmara de proteção (41)
proporcionada com um lado aberto e de modo a internamente alojar uma parte
frontal do dito aparelho elétrico (40).
(71) Bticino S.P.A (IT)
(72) Fabrizio Fabrizi
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 22/08/2008
(86) PCT IT2007/000062 de 31/01/2007
(87) WO 2007/096922 de 30/08/2007
RPI 2117 de 02/08/2011
(21) PI 0710078-7 A2 (22) 19/02/2007
1.3
(30) 24/02/2006 DE 10 2006 010 089.1
(51) A61M 15/00 (2006.01)
(54) INALADOR DE PÓ SECO
(57) INALADOR DE PÓ SECOA presente invenção se refere a um inalador de
pó seco (10), apresentando uma estrutura de base (14), tendo um receptáculo
de cápsula (26) para uma cápsula contendo pó seco, tendo, pelo menos, um
dispositivo de abertura (40) tipo agulha ou tipo lâmina, disposto de modo móvel
em relação à estrutura de base (14), para abertura da cápsula e tendo um bocal
(18), através do qual o pó seco proveniente de uma cápsula aberta pode ser
inalado. A invenção é distinguida pelo fato de que o dispositivo de abertura (40)
é fixado no bocal (18) e que o bocal pode ser movimentado com relação à
estrutura de base (14), fora de uma posição normal, dentro de uma posição de
abertura que abre a referida cápsula.
(71) Aha Kunststofftechnik Gmbh (DE)
(72) Esteve Viktor, Kreim, Achim
(74) Claudio Szabas e Magnus Aspeby
(85) 22/08/2008
(86) PCT EP2007/001408 de 19/02/2007
(87) WO 2007/098870 de 07/09/2007
(21) PI 0710079-5 A2 (22) 16/02/2007
1.3
(30) 24/02/2006 US 11/361245
(51) A61B 17/80 (2006.01)
(54) PLACA PARA OSSO, MÉTODO PARA REALIZAR UM PROCEDIMENTO
DE OSTEOTOMIA DE NIVELAMENTO DE PLATÔ TIBIAL, E, KIT PARA UM
PROCEDIMENTO DE OSTEOTOMIA DE NIVELAMENTO DE PLATÔ TIBIAL
(57) PLACA PARA OSSO, METODO PARA REALIZAR UM PROCEDIMENTO
DE OSTEOTOMIA DE NIVELAMENTO DE PLATÔ TIBIAL, E, KIT PARA UM
PROCEDIMENTO DE OSTEOTOMIA DE NIVELAMENTO DE PLATO
TIBIALUma aperfeiçoada placa de osteotomia de nivelamento de platô tibial é
exposta. A placa é contornada em sua porção de cabeça proximal para mais
estreitamente lembrar a estrutura do segmento de osso tibial que é cortada e
girada durante o procedimento. A placa também preferivelmente tem orificios de
parafuso na porção de cabeça proximal, que são usinados através da porção de
cabeça proximal, pré-contornada, e são configurados para formar um ângulo do
parafuso em um percurso de parafuso alvo com respeito à osteotomia.
(71) Synthes GMBH (CH)
(72) Timothy J. Horan, Christopher H. Scholl, Daneen K. Touhalisky
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 22/08/2008
(86) PCT US2007/004078 de 16/02/2007
(87) WO 2007/100513 de 07/09/2007
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 97
(21) PI 0710081-7 A2 (22) 25/04/2007
1.3
(30) 27/04/2006 JP 2006-124208
(51) C07D 487/04 (2006.01), A61K 31/519 (2006.01), A61P 35/00 (2006.01),
A61P 43/00 (2006.01)
(54) COMPOSTO E USO DO MESMO, AGENTE ANTICANCERÍGENO,
PREPARAÇÃO COMBINADA PARA ADMINISTRAÇÃO SIMULTÂNEA,
SEPARADA OU SEQUENCIAL NO TRATAMENTO DE CÂNCER,
COMPOSIÇÃO FARMACÊUTICA, SENSIBILIZADOR DE RADIAÇÃO E
SENSIBILIZADOR PARA UM AGENTE ANTICANCERÍGENO
(57) COMPOSTO E USO DO MESMO, AGENTE ANTICANCERÍGENO,
PREPARAÇÃO COMBINADA PARA ADMINISTRAÇÃO SIMULTÂNEA,
SEPARADA, OU SEQÜENCIAL NO TRATAMENTO DE CÂNCER,
COMPOSIÇÃO FARMACÊUTICA, SENSIBILIZADOR DE RADIAÇÃO E
SENSIBILIZADOR PARA UM AGENTE ANTICANCERÍGENO A invenção
refere-se a compostos de uma fórmula geral (I): em que A1 é selecionado da
seguinte fórmula (aa1); R1 é um grupo alquenila inferior ou grupo alquinila
inferior; R2 é um grupo fenila, piridila ou tienila; R5 e R6 são um átomo de
hidrogênio, um grupo alquenila inferior, ou um grupo hidróxi alquila inferior, etc.
Os compostos da invenção têm excelente efeito inibitório quinase weel e são
portanto, úteis no campo da medicina, especialmente no tratamento de v´rio
cânceres.
(71) Banyu Pharmaceutical CO LTD. (JP)
(72) Toshiro Sakamoto, Satoshi Sunami, Fuyuki Yamamoto, Kenji Niiyama,
Makoto Bamba, Keiji Takahashi, Hidetomo Furuyama, Takeshi Sagara, Sachie
Otsuki, Toshihide Nishibata, Takashi Yoshizumi, Hiroshi Hirai
(74) Bhering Advogados
(85) 30/09/2008
(86) PCT JP2007/059408 de 25/04/2007
(87) WO 2007/126122 de 08/11/2007
(21) PI 0710082-5 A2 (22) 30/03/2007
1.3
(30) 31/03/2006 CN 2006 10060140.3
(51) H04L 12/58 (2006.01), G06F 15/16 (2006.01), H04L 12/18 (2006.01)
(54) SISTEMA E MÉTODO DE MENSAGEIRO INSTANTÂNEO COM BASE EM
PROTOCOLO DE APLICAÇÃO SEM FIO
(57) SISTEMA E MÉTODO DE MENSAGEIRO INSTANTÂNEO COM BASE EM
PROTOCOLO DE APLICAÇÃO SEM FIOA presente invenção refere-se a um
método de Mensagem Instantânea (IM) com base em Protocolo de Aplicação
sem Fio (WAP) que serve a um usuário de uma plataforma de serviço WAP,
compreendendo: EtapaSi: adquirir uma solicitação de página WAP de um
usuário; Etapa S2: prover e mostrar informação do prompt indicando pelo
menos uma nova mensagementrante quando o usuário tiver se conectado e
tiver pelo menos uma nova mensagem entrante. A presente invenção também
descreve um sistema de IM com base em WAP. A presente invenção provê
serviços de IM para um usuário sem instalar qualquer cliente de mensageiro
instantâneo em qualquer terminal de usuário; a transmissão de mensagens
98
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
instantâneas é baseada em um navegador WAP no terminal do usuário do
mensageiro instantâneo, por isso, o usuário pode usar ferramentas IM em
qualquer tempo e qualquer lugar, que será de grande conveniência ao usuário.
(71) Tencent Technology (Schenzhen) Company Limited (CN)
(72) Ning Jiang, Sheng Chen, Guanyan Xu, Jun Huang
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 30/09/2008
(86) PCT CN2007/001049 de 30/03/2007
(87) WO 2007/112686 de 11/10/2007
RPI 2117 de 02/08/2011
PARASITAS ANIMAIS E/OU FUNGOS FITOPATOGÊNICOS A presente
invenção refere-se a composições agroquímicas, compreendendo pelo menos
uma substância ativa da classe das antranilamidas e pelo menos uma outra
substância ativa selecionada do grupo con- sistindo em inseticidas, fungicidas
e/ou acaricidas mostram excelente efeito sinergístico.
(71) Bayer CropScience AG (DE)
(72) Christian Funke, Rüdiger Fischer, Reiner Fischer, Wolfgang Thielert, Anton
Kraus, Heike Hungenberg
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 30/09/2008
(86) PCT EP2007/002722 de 28/03/2007
(87) WO 2007/112893 de 11/10/2007
(21) PI 0710087-6 A2 (22) 16/02/2007
1.3
(30) 31/03/2006 JP 2006-099156; 30/06/2006 JP 2006-182124
(51) B60L 11/18 (2006.01), B60L 15/20 (2006.01), B60K 6/04 (2007.10), H02J
7/00 (2006.01), H02M 3/158 (2006.01)
(54) SISTEMA DE FORNECIMENTO DE ENERGIA E VEÍCULO INCLUINDO O
MESMO
(57) SISTEMA DE FORNECIMENTO DE ENERGIA E VEÍCULO INCLUINDO O
MESMOTrata-se de um conversor ECU (2) que obtém um valor total de energia
permitida incluindo ao menos um entre um valor total de energia permitida de
descarga £ Wout de energia permitida de descarga Woutl e Wout2 e um valor
total de energia permitida de carga £Win de energia permitida de carga Winl e
Win2. Então, o conversor ECU (2) determina qual entre o valor total de energia
permitida e o valor de energia real é maior. Se o valor de energia real for menor
que o valor total de energia permitida, o conversor ECU (2) controla um
conversor (8-1) de tal modo que um valor de voltagem de entrada/saída Vh
alcance um valor almejado de voltagem predeterminado, e ao mesmo tempo,
controla um conversor (8-2) de tal modo que um valor de corrente da bateria
1b2 alcance um valor almejado de corrente predeterminado.
(71) Toyota Jidosha Kabushiki Kaisha (JP)
(72) Shinji Ichikawa, Tetsuhiro Ishikawa, Hiroki Sawada, Hichirosai Oyobe,
Wanleng Ang, Hiroshi Yoshida
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 30/09/2008
(86) PCT JP2007/053343 de 16/02/2007
(87) WO 2007/125673 de 08/11/2007
(21) PI 0710083-3 A2 (22) 30/03/2007
1.3
(30) 31/03/2006 US 60/788,190
(51) C07D 401/14 (2006.01), A61K 31/4184 (2006.01), C07D 239/47 (2006.01)
(54) ENTIDADE QUÍMICA BENZOIMIDAZOL-2-IL PIRIMIDINA E PIRAZINA,
COMPOSIÇÃO FARMACÊUTICA E USO DESTAS
(57) ENTIDADE QUÍMICA BENZOIMIDAZOL-2-IL PIRIMIDINA E PIRAZINA,
COMPOSIÇÃO FARMACÊUTICA E USO DESTASA presente invenção referese a benzoimidazol-2-iI pirimidinas e pirazinas, a composições farmacêuticas e
métodos para o tratamento de estados de doença, distúrbios, e condições
mediadas pela atividade do receptor H4, incluindo alergia, asma, doenças autoimunes, e prurido.
(71) Janssen Pharmaceutica N. V. (BE)
(72) James P. Edwards, David E. Kindrachuk, Jennifer D. Venable, Christopher
M. Mapes, Daniel J. Pippel
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 30/09/2008
(86) PCT US2007/008216 de 30/03/2007
(87) WO 2007/117399 de 18/10/2007
(21) PI 0710084-1 A2 (22) 22/03/2007
1.3
(30) 31/03/2006 US 60/788,383; 21/03/2007 US 11/689,013
(51) A61K 8/22 (2006.01), A61Q 11/02 (2006.01)
(54) COMPOSIÇÕES MULTICOMPONENTES DE BRANQUEAMENTO E
SEUS RECIPIENTES
(57) COMPOSIÇÕES MULTICOMPONENTES DE BRANQUEAMENTO E
SEUS RECIPIENTES A presente invenção refere-se a um recipiente para
guardar e distribuir composições dentifrícias que inclui uma primeira câmara
contendo uma primeira composição dentifri'cia que contém um agente
branqueador não abrasivo e pelo menos um espessante, uma segunda câmara
contendo uma segunda composição dentifrícia que inclui um material de
polimento abrasivo, pelo menos um espessante, uma enzima proteolítica e um
modificador de reologia que não seja suscetível à degradação enzimática, onde
a primeira e segunda composições dentifrícias são isoladas uma da outra até a
sua co-extrusão substancialmente simultânea do recipiente, e a composições
de branqueamento contendo as primeira e segunda composições coextrudadas.
(71) McNeil-PPC, INC. (US)
(72) Sharma Deepak, Janette Suh Edelstein
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 30/09/2008
(86) PCT US2007/064633 de 22/03/2007
(87) WO 2007/117927 de 18/10/2007
(21) PI 0710086-8 A2 (22) 28/03/2007
1.3
(30) 30/03/2006 DE 10 2006 014 779.0; 09/09/2006 DE 10 2006 042 437.9
(51) A01N 43/56 (2006.01), A01N 43/06 (2006.01), A01N 37/42 (2006.01),
A01P 3/00 (2006.01), A01P 7/02 (2006.01), A01P 7/04 (2006.01)
(54) COMPOSIÇÕES AGROQUÍMICAS, USOS DAS MESMAS, PROCESSO
PARA PRODUÇÃO DAS MESMAS E PROCESSO PARA COMBATER
PARASITAS ANIMAIS E/OU FUNGOS FITOPATOGÊNICOS
(57) COMPOSIÇÕES AGROQUÍMICAS, USOS DAS MESMAS, PROCESSO
PARA PRODUÇÃO DAS MESMAS E PROCESSO PARA COMBATER
(21) PI 0710088-4 A2 (22) 30/03/2007
1.3
(30) 31/03/2006 DE 10 2006 015 118.6
(51) H01M 8/24 (2006.01), H01M 8/12 (2006.01)
(54) PILHA DE CÉLULAS COMBUSTÍVEL DE TEMPERATURA ELEVADA
(57) PILHA DE CÉLULAS COMBUSTÍVEL DE TEMPERATURA ELEVADA A
presente invenção refere-se a uma pilha de célula combustível de temperatura
elevada (10) retida por um dispositivo de retenção temporária. De acordo com a
invenção, é contemplado que o dispositivo de retenção temporária (12-22)
consiste de um material plástico que queima em temperatura mais baixa do que
a temperatura de operação da pilha de célula combustível de temperatura
elevada (10). A presente invenção também refere-se a um método para reter de
modo temporário uma pilha de célula combustível de temperatura elevada (10)
e a um método para remover um dispositivo de retenção temporária (12-22) de
uma pilha de célula combustível de temperatura elevada (10). A invenção se
refere ao uso dos elementos plásticos (12-22) conhecidos por simesmos como
dispositivos de retenção temporária para uma pilha de célula combustível de
temperatura elevada(10).
(71) Enerday Gmbh (DE) , Staxera Gmbh (DE)
(72) Andreas Reinert, Michael Rozumel, Uwe Bergmann, Jèns Hafemeister
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 30/09/2008
(86) PCT DE2007/000573 de 30/03/2007
(87) WO 2007/112728 de 11/10/2007
RPI 2117 de 02/08/2011
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 99
aplicação de uma quantidade terapeuticamente eficaz de um gel de
branqueamento dos dentes com uma alta concentração de pe-róxido a um ou
mais dentes, deixando o gel em contato com um ou mais dentes de tal modo
que o gel possa branquear os dentes.
(71) MAX Co., Ltd. (JP)
(72) Kouji Katou, Kazuya Takeuchi, Ichiro Kusakari, Osamu Itagaki, Takahiro
Nagaoka
(74) Nellie Anne Daniel Shores
(85) 01/10/2008
(86) PCT JP2007/057581 de 04/04/2007
(87) WO 2007/116914 de 18/10/2007
(21) PI 0710090-6 A2 (22) 30/03/2007
1.3
(30) 31/03/2006 US 60/787,501; 30/03/2007 US 11/729,934
(51) A61K 8/22 (2006.01)
(54) GÉIS ESTÁVEIS BRANQUEAMENTO DOS DENTES
(57) GÉIS ESTÁVEIS PARA BRANQUEAMENTO DOS DENTESA invenção
descreve géis estáveis para branqueamento dos dentes com uma alta
concentração de peróxido. A presente invenção também proporciona um
método para tratamento de um ou mais dentes. O método inclui etapas de
aplicação de uma quantidade terapeuticamente eficaz de um gel de
branqueamento dos dentes com uma alta concentração de pe-róxido a um ou
mais dentes, deixando o gel em contato com um ou mais dentes de tal modo
que o gel possa branquear os dentes.
(71) Den Mat Corporartion (US)
(72) William R. Glace, Joseph Campanale
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 30/09/2008
(86) PCT US2007/007975 de 30/03/2007
(87) WO 2007/123731 de 01/11/2007
(21) PI 0710091-4 A2 (22) 08/03/2007
1.3
(30) 03/04/2006 US 11/396.665
(51) G06Q 10/00 (2006.01)
(54) ESTRUTURA DE TRABALHO DE AGREGAÇÃO DE MENSAGEM COM
BASE EM POLÍTICA
(57) ESTRUTURA DE TRABALHO DE AGREGAÇÃO DE MENSAGEM COM
BASE EM POLÍTICA As mensagens geradas por um aplicativo de origem são
agregadas em baeladas com base em uma política de configuração. A política
de configuração contém lógica comrcial utilizada para agregar mensagens em
uma batelada. Uma vez que a batelada está completa, a mesma é formatada
em uma saída de seuqüência única e enviada para um aplicativo de detino
projetado para receber as mensagens. As mensagens também podem ser
agregadas em bateladas que são controladas pelo aplicativo de origem. As
mensagens incluem um inicador configurado pelo aplicativo de origem para
sinalizar quando uma batelada está completa. uma vez que a batelada está
completa, a mesma é formatada em uma saída de seqüência única e enviada
para um aplicativo de destino projetado para receber as mensagens.
(71) MICROSOFT CORPORATION (US)
(72) Kartik Paramisivam, Wei-Lun Lo, Ruslan Yakushev
(74) Nellie Anne Daniel Shores
(85) 01/10/2008
(86) PCT US2007/005765 de 08/03/2007
(87) WO 2007/120410 de 25/10/2007
(21) PI 0710092-2 A2 (22) 04/04/2007
1.3
(30) 05/04/2006 JP 2006-104591
(51) B25F 5/00 (2006.01), E04G 21/12 (2006.01), H02P 6/08 (2006.01), H02P
6/22 (2006.01)
(54) FERRAMENTA ELÉTRICA
(57) GÉIS ESTÁVEIS PARA BRANQUEAMENTO DOS DENTESA invenção
descreve géis estáveis para branqueamento dos dentes com uma alta
concentração de peróxido. A presente invenção também proporciona um
método para tratamento de um ou mais dentes. O método inclui etapas de
(21) PI 0710093-0 A2 (22) 27/02/2007
1.3
(30) 20/04/2006 US 60/793.539
(51) H04N 7/26 (2006.01), H04N 7/66 (2006.01)
(54) MÉTODO E APARELHO PARA CODIFICAÇÃO DE VÍDEO REDUNDANTE
(57) MÉTODO E APARELHO PARA CODIFICAÇÃO DE VÍDEO REDUNDANTE
Um método e aparelho são fornecidos para codificação de vídeo redundante. O
aparelho inclui um codificador (100) para codificar uma imagem codificada
redundante que corresponde a uma imagem fonte selecionando blocos
individuais na imagem fonte para inclusão na imagem codificada redundante.
(71) Thomson Licensing (FR)
(72) Zhenyu Wu, Jill MacDonald Boyce
(74) Nellie Anne Daniel Shores
(85) 01/10/2008
(86) PCT US2007/005115 de 27/02/2007
(87) WO 2007/126517 de 08/11/2007
(21) PI 0710094-9 A2 (22) 05/04/2007
1.3
(30) 10/04/2006 US 11/401.645
(51) B28B 7/04 (2006.01), C11D 3/37 (2006.01)
(54) COMPOSIÇÃO DE LIMPEZA PARA MAQUINARIA DE POLÍMERO
(57) COMPOSIÇÂO DE LIMPEZA PARA MAQUINARIA DE POLIMERO
Composições e métodos para limpeza de equipamento de processamento de
polímero. As composições contêm pelo menos um ou mais materiais
termoplásticos ou resinas e um agente reticulador tal como um peráxido
orgânico. As composições também podem incluir enchimentos, agentes
espumantes e lubrificantes.
(71) Community Enterprises, LLC. (US)
(72) Joel Thomson
(74) Nellie Anne Daniel Shores
(85) 01/10/2008
(86) PCT US2007/008619 de 05/04/2007
(87) WO 2007/120577 de 25/10/2007
(21) PI 0710095-7 A2 (22) 30/03/2007
(30) 03/04/2006 US 60/788,842
(51) A61K 31/165 (2006.01), A61P 9/12 (2006.01)
1.3
100
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
RPI 2117 de 02/08/2011
(54) INIBIDORES DE RENINA PARA O TRATAMENTO DE HIPERTENSÃO
(57) INIBIDORES DE RENINA PARA O TRATAMENTO DE HIPERTENSÃOA
presente invenção refere-se aos métodos para a prevenção de, retardamento
da progressão para, ou tratamento de hipertensão, compreendendo administrar
a um animal de sangue quente uma quantidade terapeuticamente eficaz de um
inibidor de renina ou um sal farmaceuticamente aceitável do mesmo como
também métodos para prevenir complicações secundárias ligadas à cessação
do tratamento de hipertensão.
(71) Novartis AG (CH)
(72) Andrew Satlin
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 30/09/2008
(86) PCT US2007/065564 de 30/03/2007
(87) WO 2007/118023 de 18/10/2007
(21) PI 0710096-5 A2 (22) 19/03/2007
1.3
(30) 31/03/2006 IN 930/DEL/2006
(51) A61Q 7/00 (2006.01), A61K 8/97 (2006.01), A61K 36/28 (2006.01)
(54) COMPOSIÇÕES PARA DISTÚRBIOS CAPILARES E PROCESSO DE
PREPARAÇÃO DESSAS
(57) COMPOSIÇÕES PARA DISTÚRBIOS CAPILARES E PROCESSO DE
PREPARAÇÃO DESSAS A presente invenção refere-se a composições para a
prevenção de perda de cabelo e/ou de promoção de crescimento de cabelo que
compreende ao menos um agente ativo, de preferência, derivado de uma fonte
natural, tal como, da planta Vernonia sp. tanto separado como em combinação
com outro(s) agente(s) ativo(s) e opcionalmente um ou mais excipien- te(s). O
processo para a extração de agente de promoção de crescimento de cabelo e
preparação de composições que compreendem tal agente ativo também é
descrito. A nova composição está, de preferência, na forma de uma preparação
oral ou tópica, tal como, tablete, cápsula, solução ou suspensão líquida, creme,
gel, loção ou aerossol e é útil contra doença(s)/distúrbio(s) capilar(es) e/ou
outros distúrbios associados particularmente na administração de alopecia
androgenética induzida pela testosterona.
(71) Panacea Biotec Limited (IN)
(72) Rajesh Jain, Kour Chand Jindal, Aniruddha Datta
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 30/09/2008
(86) PCT IN2007/000111 de 19/03/2007
(87) WO 2007/113851 de 11/10/2007
(21) PI 0710097-3 A2 (22) 30/03/2007
1.3
(30) 31/03/2006 US 60/787,951
(51) C02F 1/00 (2006.01)
(54) SISTEMAS E PROCESSOS PARA TRATAMENTO ATRAVÉS DO FLUXO
DOS FLUIDOS CONTAMINADOS
(57) SISTEMAS E PROCESSOS PARA TRATAMENTO ATRAVÉS DO FLUXO
DOS FLUIDOS CONTAMINADOSA presente invenção refere-se a um sistema
para uso no tratamento de fluido contaminado é provido. O sistema inclui uma
fonte da qual um fluido contaminado pode ser introduzido para o sistema e um
reservatório para um material adsorvente projetado para remover os
contaminantes do fluido. O sistema também inclui um reator dentro do qual o
material adsorvente e o fluido contaminado podem ser acomodados para o
tratamento. Um dispositivo de separação pode ainda ser incluído para remover
os mate- riais adsorventes gastos do sistema. Um processo para tratamento do
fluido contaminado é também provido.
(71) Perry Equipment Corporation (US)
(72) John A. Krogue, Timothy L. Holmes, Michelle Hewitt
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 30/09/2008
(86) PCT US2007/008236 de 30/03/2007
(87) WO 2007/117415 de 18/10/2007
(21) PI 0710098-1 A2 (22) 30/03/2007
1.3
(30) 31/03/2006 US 60/787,950
(51) B01D 29/00 (2006.01), B01D 29/01 (2006.01)
(54) FILTRO EM CAMADAS PARA TRATAMENTO DE FLUIDOS
CONTAMINADOS
(57) FILTRO EM CAMADAS PARA TRATAMENTO DE FLUIDOS
CONTAMINADOS A presente invenção refere-se a um filtro para uso no
tratamento do fluido contaminado. O filtro, em uma concretização, inclui dois
elementos de filtro, cada qual substancialmente no formato plano, para uso na
remoção de certos contaminantes do fluxo de fluido. O filtro ainda inclui um
material adsorvente de resíduo, posicionado entre os dois elementos de filtro
para uso na remoção adicional de contaminantes dentro do fluido que flui
através dos elementos de filtro. O material adsorvente de resíduo, em uma
concretização, pode ser um material nanoadsorvente fabricado de
monocamadas automontadas nos suportes mesoporosos (SAMMS). O filtro
pode formar uma barreira através da qual o fluido contaminado flui para a
remoção de certos contaminantes do fluido.
(71) Perry Equipment Corporation (US)
(72) John A. Krogue, Daniel Cloud, James Mcquaid
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 30/09/2008
(86) PCT US2007/007906 de 30/03/2007
(87) WO 2007/123679 de 01/11/2007
(21) PI 0710099-0 A2 (22) 14/03/2007
1.3
(30) 31/03/2006 US 11/394,893
(51) A61K 31/00 (2006.01), A61K 31/407 (2006.01), A61K 31/416 (2006.01),
A61K 31/506 (2006.01), A61P 27/06 (2006.01)
(54) USO DE INIBIDORES DE QUÍNASES JUN N-TERMINAIS PARA TRATAR
GLAUCOMA
(57) USO DE INIBIDORES DE QUINASES JUN N-TERMINAIS PARA TRATAR
GLAUCOMAComposições e métodos para diminuir a IOP e/ou
proporcionarneuroproteção são divulgados. As composições e métodos são
particularmente dirigidos ao uso de inibidores de quínases Jun N-terminais
(JNK) para diminuir a IOP e/ou proporcionar neuroproteção.
(71) Alcon, Inc. (CH)
(72) Debra L. Fleenor, Iok-hou Pang
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 30/09/2008
(86) PCT US2007/063961 de 14/03/2007
(87) WO 2007/117849 de 18/10/2007
RPI 2117 de 02/08/2011
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 101
(86) PCT GB2007/000897 de 14/03/2007
(87) WO 2007/104984 de 20/09/2007
(21) PI 0710100-7 A2 (22) 02/04/2007
1.3
(30) 31/03/2006 US 60/787,952
(51) F04B 23/02 (2006.01), F04B 41/02 (2006.01), F04B 49/03 (2006.01)
(54)
CONJUNTO
DE
VÁLVULA
DE
CONTROLE
PARA
UM
DESCARREGADOR DE COMPRESSOR
(57)
CONJUNTO
DE
VÁLVULA
DE
CONTROLE
PARA
UM
DESCARREGADOR DE COMPRESSORA presente invenção refere-se a um
elemento de fechamento para um conjunto de válvula de um descarregador de
compressor, o compressor incluindo um invólucro com uma câmara de
compressão, o descarregador incluindo um alojamento que define uma câmara.
O conjunto de válvula apresenta uma base entre as câmaras de compressão e
de descarregador, uma passagem conectando as duas câmaras, um assento
sobre a passagem e um orifício de haste dentro da base dotado de uma câmara
de controle. O elemento de fechamento inclui um corpo principal movelmente
disposto dentro do orifício de haste e dotado de uma superfície de vedação
disposta contra a superfície de assento de válvula para obstruir a passagem de
válvula e a superfície de extremidade de controle dentro da câmara de controle
de orifício. Um membro de vedação disposto sobre o corpo principal evita o
fluxo entre a câmara de controle a passagem de válvula, O corpo principal e/ou
o membro de vedação é configurado de modo que o corpo principal é
radialmente móvel para alinhar a superfície de vedação de corpo com o assento
de válvula.
(71) Dresser-Rand Company (US)
(72) Joel T. Sanford
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 30/09/2008
(86) PCT US2007/008149 de 02/04/2007
(87) WO 2007/120506 de 25/10/2007
(21) PI 0710101-5 A2 (22) 14/03/2007
1.3
(30) 16/03/2006 GB 06 05323.5
(51) F17D 1/05 (2006.01)
(54) MÉTODO PARA PROTEGER CONDUTOS DE HIDROCARBONETO
(57) MÉTODO PARA PROTEGER CONDUTOS DE HIDROCARBONETOA
presente invenção refere-se um método de proteger um conduto de
hidrocarboneto durante um período de fluxo de hidrocarboneto reduzido, o dito
método compreendendo a introdução de nitrogénio no dito con- duto durante
um dito período em uma pressão p de 1 a 350 bar g e em uma velocidade de
(1,5 a 35).A kg/seg (onde A é a área de seção transversal interna do conduto
em metros quadrados) por um período de horas t, onde t = p/d.n, onde d é o
comprimento em km do conduto a partir da localização de introdução de
nitrogênio e n é de 10 a 400.
(71) Statoilhydro ASA (NO)
(72) Keijo Kinnari, Catherine Labes-Carrier, Knud Lunde, Leif Aaberge
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 16/09/2008
(21) PI 0710102-3 A2 (22) 29/03/2007
1.3
(30) 31/03/2006 JP 2006-096914
(51) A61F 13/02 (2006.01), A61L 15/58 (2006.01), B32B 27/40 (2006.01)
(54) BASE PARA UMA FITA ADESIVA MEDICINAL E FITA ADESIVA
MEDICINAL INCLUINDO A MESMA
(57) BASE PARA UMA FITA ADESIVA MEDICINAL E FITA ADESIVA
MEDICINAL INCLUINDO A MESMA A presente invenção refere-se a uma base
para uma fita adesiva medicinal inclui um tecido não tramado de poliuretano e
uma película de poliuretano combinados um com o outro, e é melhorada na
capacidade de ser estirada, permeabilidade ao ar, permeabilidade à umidade,
resistência à água e flexibilidade dobre as fitas adesivas medicinais da técnica
anterior como requeridas da base da fita adesiva medicinal. O tecido não
tramado de poliuretano inclui filamentos contínuos cada um tendo um diâmetro
médio de filamento não maior do que 50 μm, os filamentos estando
depositados em um estado substancialmente não ligado e ligados uns aos
outros. A película de poliuretano tem poros minúsculos presentes nas
superfícies opostas da mesma e cada um tendo um diâmetro não maior do que
10 μm, e os poros minúsculos se comunicando uns com os outros ao longo da
espessura da mesma película.
(71) KB Seiren, Ltd. (JP) , Seiren Co., Ltd. (JP)
(72) Yutaka Tanaka, Hiroyasu Shimizu, Sunao Takahira, Makoto Hirota
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 30/09/2008
(86) PCT JP2007/056961 de 29/03/2007
(87) WO 2007/114295 de 11/10/2007
(21) PI 0710103-1 A2 (22) 19/03/2007
1.3
(30) 31/03/2006 DE 102006015467.3
(51) C07D 405/12 (2006.01), C07D 417/12 (2006.01), A01N 43/40 (2006.01),
A01N 43/78 (2006.01)
(54) COMPOSTOS ENAMINOCARBONILA SUBSTITUÍDOS
(57) COMPOSTOS ENAMINOCARBONILA SUBSTITUIDOS A presente
invenção refere-se a novos compostos enaminocar-bonila substituidos da
fórmula (1), a processos para sua preparação e ao seu uso para o combate de
pragas animais, sobretudo de artrópodes, particularmente insetos.
(71) Bayer Cropscience AG (DE)
(72) Peter Jeschke, Robert Velten, Thomas Schenke, Otto Schallner, Michael
Beck, Olga Malsan, Udo Reckmann, Ralf Nauen, Ulrich Görgens, Leonardo
Pitta, Thomas Müller, Christian Arnold, Erich Sanwald
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 30/09/2008
(86) PCT EP2007/002386 de 19/03/2007
(87) WO 2007/115644 de 18/10/2007
(21) PI 0710104-0 A2 (22) 30/03/2007
1.3
(30) 31/03/2006 US 60/787,992
(51) A61B 5/05 (2006.01), A61B 5/00 (2006.01)
(54) SISTEMA E MÉTODO DE AVALIAÇÃO DE ADEQUAÇÃO ANALGÉSICA
USANDO VARIABILIDADE BIOPOTENCIAL
(57) SISTEMA E MÉTODO DE AVALIAÇÃO DE ADEQUAÇÃO ANALGÉSICA
USANDO VARIABILIDADE BIOPOTENCIALA presente invenção refere-se a
sistema e método para predizer e medir o estado analgésico e a adequação
analgésica de um paciente. Sinais biopotenciais são obtidos de um paciente
através de eletrodos. Um processador calculará uma medida que é
representativa do estado sedativoe/ou atividade do músculo do paciente. Uma
métrica representativa de tais medidas é então determinada. No caso onde uma
medida é tirada de ambos o estado sedativo e a atividade do músculo do
paciente, as duas medidas são combinadas em um índice representativo do
estado analgésico e da adequação analgésica do paciente.
(71) Aspect Medical Systems Inc. (US)
(72) Scott D. Greenwald
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 30/09/2008
(86) PCT US2007/065708 de 30/03/2007
(87) WO 2007/115215 de 11/10/2007
(21) PI 0710105-8 A2 (22) 23/03/2007
1.3
(30) 28/03/2006 SE 0600687-8
(51) G01N 21/03 (2006.01), G01N 33/49 (2006.01), G01N 33/536 (2006.01),
G01N 33/58 (2006.01)
(54) DISPOSITIVO E MÉTODO PARA DETECÇÃO DE COMPONENTES
BIOLÓGICOS MARCADOS POR FLUORESCÊNCIA
102
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
(57) DISPOSITIVO E MÉTODO PARA DETECÇÃO DE COMPONENTES
BIOLÓGICOS MARCADOS POR FLUORESCÊNCIAA presente invenção
refere-se a um dispositivo de obtenção de amostra para detecção de
componentes biológicos em uma amostra de líquido compreendendo: uma
cavidade de medição para receber uma amostra de líquido, no qual a cavidade
de medição tem uma espessura fixa predeterminada, e um reagente, que é
disposto em uma forma seca dentro da cavidade de medição. O reagente
compreende uma molécula conjugada de fluoroforo.
(71) Hemocue AB (SE)
(72) Stellan Lindberg
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 29/09/2008
(86) PCT SE2007/000283 de 23/03/2007
(87) WO 2007/111555 de 04/10/2007
(21) PI 0710106-6 A2 (22) 26/03/2007
1.3
(30) 27/03/2006 DE 102006014434.1
(51) A61M 15/00 (2006.01)
(54) DISPOSITIVO DE EMBALAGEM PARA INALADORES DE PÓ
MULTIDOSE COM PROPRIEDADES DE DESCARREGAMENTO OTIMIZADAS
(57) DISPOSITIVO DE EMBALAGEM PARA INALADORES DE PO
MULTIDOSE COM PROPRIEDADES DE DESCARREGAMENTO OTIMIZADAS
A invenção refere-se a uma embalagem para misturas ou formulações
farmacêuticas para uso em um inalador de pó.
(71) Boehringer Ingelheim International GMBH (DE)
(72) Herbert Wachtel
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 29/09/2008
(86) PCT EP2007/052854 de 26/03/2007
(87) WO 2007/110402 de 04/10/2007
(21) PI 0710107-4 A2 (22) 30/03/2007
1.3
(30) 30/03/2006 US 60/788,310
(51) C07D 487/04 (2006.01), A61K 31/495 (2006.01), A61P 3/00 (2006.01),
A61P 29/00 (2006.01), C07D 473/30 (2006.01)
(54) COMPOSTO, COMPOSIÇÃO COMPREENDENDO O MESMO, BEM
COMO USO DO MESMO
(57) COMPOSTO, COMPOSIÇÃO COMPREENDENDO O MESMO, BEM
COMO USO DO MESMO A invenção fornece compostos, composições
farmacêuticas compreendendo tais compostos e métodos de empregar tais
compostos para tratar ou prevenir doenças ou distúrbios associados com a
atividade do Receptor 1 Canabinóide (OB1).
(71) Irm LLC (BM)
(72) Xiaohui He, Kunyong Yang, Hong Liu, David Archer Ellis
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 29/09/2008
(86) PCT US2007/007989 de 30/03/2007
(87) WO 2007/120454 de 25/10/2007
(21) PI 0710108-2 A2 (22) 23/03/2007
1.3
(30) 30/03/2006 EP 06006748.5; 23/11/2006 EP 06024299.7
(51) C08G 18/28 (2006.01), C08G 18/38 (2006.01), A01N 25/28 (2006.01),
B01J 13/16 (2006.01)
(54) MICROCAPSULAS DE FASE REVERSA PARA INGREDIENTES ATIVOS,
PROCESSO SIMPLIFICADO DE SUA FABRICAÇÃO E FORMULAÇÕES
COMBINADAS DE WDG-CS, ZC, EC-SC E CX
(57) Microcapsulas de Fase Reversa para Ingredientes Ativos, processo
simplificado de sua fabricação e formulações combinadas de WDG-CS. ZC, ECSC e CX "Microcapsulas de Fase Reversa para Ingredientes Ativos, processo
simplificado de sua fabricação e formulações combinadas de WDG-CS, ZC, ECSC e CX" sendo a invenção relacionada a microcapsulas e processos de
microencapsulação de água solúvel ou combinações de dispersible de água
RPI 2117 de 02/08/2011
através de microencapsulação de contrário-fase, recorreu a agrochemicais mas
não como uma característica limitando, e como os combinar com outro óleo
solúvel ou combinações de dispersible de óleo em formulações satisfatórias
para agricultura, em um industrial processo viável que rende microcapsulas
minúsculo (<5-10 p.m, preferivelmente) e distribuição muito homogênea de
tamanho de partícula, e desempenho bom global da formulação. São
descobertas combínaçoes adicionais, múltiplas deste microcapsulas de
contrário-fase, enquanto sendo especialmente notório a combinação com
microcapsulas de normal-fase para criar uma Cápsula Misturaram Suspensão
(CX) onde um óleo exterior - ou alternativamente água - fase contém
microcapsulas de dois tipos: esses com um caroço de água - e actives
dissolveram ou dispersaram nisso - e esses com um caroço de óleo - e actives
dissolveramou dispersaram nisso -. Molhe Grânulos de Dispersable (WDG) e
Emulsão Concentra .(EC) e suspensão concentra (o SC) também são
executadas prosperamente combinações com o microcapsulas de fase inverso,
enquanto proporcionando para um conceito moderno de combinações de óleo
solúvel água microencapsulada solúvel ingredientes ativos.
(71) Gat Microencapsulation AG. (AT)
(72) Victor Casaña Giner, Miguel Gimeno Sierra, Bárbara Gimeno Sierra
(74) Security, Do Nascimento Souza & Associados Propriedade Intelectual
LTDA
(85) 29/09/2008
(86) PCT EP2007/002809 de 23/03/2007
(87) WO 2007/112933 de 11/10/2007
(21) PI 0710109-0 A2 (22) 29/03/2007
1.3
(30) 30/03/2006 EP 06006748.5
(51) C08G 18/28 (2006.01), C08G 18/38 (2006.01), A01N 25/28 (2006.01),
B01J 13/16 (2006.01)
(54) MICROCAPSULAS COM POLÍMEROS ACETILENOS CARBAMIDEPOKYEUREA E DECORRENTES FORMULAÇÕES PARA LIBERAÇÃO
CONTROLADA
(57) Microcapsulas com Polímeros Acetilenos Carbamide-Polyeurea e
decorrentes Formulações para Liberação Controlada "Microcapsulas com
Polímeros Acetilenos Carbamide-Polyeurea e decorrentes Formulações para
Liberação Controlada" sendo a presente invenção se tratar de um processo de
polimerização de lnterfacial alternativo de microencapsulation, microcapsule
produziu disso, agrochemícaís de microencapsulated, pharmaceuticals,
catalisadores e materiais de transferência de fase, e formulações disso, por
meio de microcapsules e começando materiais com a participação de derivado
de carbamide de acetileno na estrutura final do microcapsules' parede.
(71) Gat Microencapsulation AG. (AT)
(72) Miguel Gimeno Sierra, Bárbara Gimeno Sierra, Victor Casaña Giner
(74) Security, Do Nascimento Souza & Associados Propriedade Intelctual Ltda.
(85) 29/09/2008
(86) PCT EP2007/002810 de 29/03/2007
(87) WO 2007/112934 de 11/10/2007
RPI 2117 de 02/08/2011
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 103
(21) PI 0710112-0 A2 (22) 28/03/2007
1.3
(30) 30/03/2006 US 60/787.368
(51) C11D 3/37 (2006.01), C11D 3/43 (2006.01), C08F 218/00 (2006.01)
(54) AGENTES TENSOATIVOS REATIVOS E SEUS USOS EM EMULSÕS E
DISPERSÕES
(57) AGENTES TENSOATIVOS REATIVOS E SEUS USOS EM EMULSOES E
DISPERSÕESAgente tensoativo polimérico reativo que contém: (a) pelo menos
duas unidades monoméricas hidrofílicas por molécula, cada uma
independentemente de acordo com a fórmula (1): onde R1 e alquileno ou
oxialquileno, R2 e H, metila ou etila, R3 e H e n é maior que aproximadamente 5,
(b) uma ou mais unidades monoméricas hidrotóbicas por molécula, cada uma
independentemente de acordo com a fórmula (II) onde R4 é H ou metila, R5 e
um grupo hidrofóbico, é útil na estabilização de emulsões aquosas e dispersões
aquosas.
(71) Rhodia Inc. (US)
(72) Leo Zhaoqing Liu
(74) Orlando de Souza
(85) 30/09/2008
(86) PCT US2007/007727 de 28/03/2007
(87) WO 2007/126926 de 08/11/2007
(21) PI 0710110-4 A2 (22) 29/03/2007
1.3
(30) 31/03/2006 US 60/788,294
(51) C07D 471/04 (2006.01), C07D 519/00 (2006.01), A61K 31/437 (2006.01),
A61K 31/4985 (2006.01), A61K 31/5025 (2006.01), A61P 3/00 (2006.01)
(54) COMPOSTOS ORGÂNICOS
(57) COMPOSTOS ORGÂNICOSNovos compostos da Fórmula (1): para o
tratamento de diabetes melito não insulino dependente.
(71) Novartis AG (CH)
(72) Daniela Kaspar Baeschlin, Nils Ostermann, François Gessier, Finton
Sirockin, Kenji Namoto
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 30/09/2008
(86) PCT EP2007/053064 de 29/03/2007
(87) WO 2007/113226 de 11/10/2007
(21) PI 0710111-2 A2 (22) 29/03/2007
1.3
(30) 31/03/2006 US 60/788.208
(51) G01N 33/574 (2006.01)
(54) PROTEÍNA PSARC ("SPARC") E MÉTODOS DE USO DA MESMA
(57) PROTEINA PSARC ("SPARC") E METODOS DE USO DA MESMA A
invenção fornece métodos para predizer ou determinar a resposta de um tumor
de um mamífero a um agente quimioterápico e para tratar um tumor de um
mamífero compreendendo a detecção e quantificação de RNA ou proteína
SPARC em uma amostra isolada do mamífero. A invenção ainda fornece kit
para predizer a resposta de um tumor de um mamífero a um agente
quimioterápico, compreendendo um meio para o isolamento de RNA ou
proteína do tumor, um meio para detecção e quantificação de RNA ou proteína
SPARC, RNAs de controle, e regras para predizer a resposta do tumor baseado
no nível de RNA ou proteína SPARC no tumor.
(71) Abraxis Bioscience, Inc. (US)
(72) Vuong Trieu, Neil P. Desai, Patrick Soon-Shiong
(74) Orlando de Souza
(85) 30/09/2008
(86) PCT US2007/065486 de 29/03/2007
(87) WO 2008/060651 de 22/05/2008
(21) PI 0710113-9 A2 (22) 29/03/2007
1.3
(30) 31/03/2006 EP 06006939.0; 09/05/2006 EP 06009574.2
(51) B01J 19/00 (2006.01)
(54) CONJUNTO DE SISTEMAS PARA MICROREATOR
(57) CONJUNTO DE SISTEMAS PARA MICROREATOR Um conjunto de
sistemas para microreator compreende uma pilha de pelo menos n módulos de
processo (1-6) , em que n é um número inteiro igual a ou maior do que 1,
fabricados a partir de um primeiro material rígido e compreendendo pelo menos
uma passagem de fluido reativo (1 A, 1B, 2 A, 3 A, 6 A) para acomodação e
direção de um fluido reativo, e pelo menos n+1 módulos trocadores de calor (7,
8) fabricados a partir de um segundo material dúctil que não o dito primeiro
material e compreendendo pelo menos uma passagem de fluido trocador de
calor(7 A, 8 A) para acomodar e guiar um fluido trocador de calor, em que cada
módulo de processo (1-6) é inserido em forma de sanduíche entre dois módulos
trocadores de caloradjacentes (7, 8)
(71) Lonza AG (CH)
(72) Dominique Roberge, Nikolaus Bieler, Rainald Forbert
(74) Orlando de Souza
(85) 30/09/2008
(86) PCT EP2007/002831 de 29/03/2007
(87) WO 2007/112945 de 11/10/2007
(21) PI 0710114-7 A2 (22) 02/04/2007
(30) 31/03/2006 US 60/788.171
1.3
104
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
(51) H04Q 7/20 (2009.01)
(54) MÉTODO E SISTEMA PARA DESCOBERTAR DE NÚMERO DE
TELEFONE E AUTENTICAÇÃO DE NUMERO DE TELEFONE PARA
DISPOSITIVOS DE COMUNICAÇÃO MÓVEL
(57) MÉTODO E SISTEMA PARA DESCOBERTA DE NUMERO DE
TELEFONE E AUTENTICAÇÃO DE NUMERO DE TELEFONE PARA
DISPOSITIVOS DE COMUNICAÇÃO MÓVEL.Versões da presente invenção
são dirigidas a métodos e sistemas pelos quais um programa de aplicação de
cliente processando em um dispositivo de comunicação móvel pode determinar
o número de telefone associado ao dispositivo de comunicação móvel e
comunicar o número de telefone para uma entidade de computação remota de
maneira segura e verificável. Em uma versão da presente invenção, um
programa de aplicação de cliente que processa em um dispositivo de
comunicação móvel envia uma mensagem SMS a um servidor remoto,
permitindo que o servidor remoto determine o número de telefone associado ao
dispositivo de comunicação móvel e retorne o número de telefone determinado
para o programa de aplicação do cliente em uma mensagem de resposta SMS.
Em outra versão da presente invenção, um programa de aplicação de cliente
que processa em um dispositivo de comunicação móvel pode provar para uma
entidade de computação remota que o programa da aplicação do cliente está
processando em um dispositivo de comunicação móvel associado a um
determinado número detelefone. O programa de aplicação do cliente e a
entidade de computação remota intercambiam informação em mensagens
SMS, e o programa de aplicação do cliente finalmente transmite informação
secreta obtida da entidade de computação remota de volta para o servidor
remoto através de comunicação com base em WAP.
(71) Ontela, Inc. (US)
(72) Charles Zapata, Daniel Shapiro, Brian Schultz
(74) Orlando de Souza
(85) 30/09/2008
(86) PCT US2007/008083 de 02/04/2007
(87) WO 2007/120462 de 25/10/2007
(21) PI 0710115-5 A2 (22) 28/03/2007
1.3
(30) 30/03/2006 US 60/787.356
(51) C08F 2/32 (2006.01), C08G 73/10 (2006.01)
(54) REDE DE POLÍMERO, MÉTODO DE ESTABILIZAR UM EMULSÃO DE
UMA FASE LÍQUIDA DESCONTÍNUA EM UMA FASE LÍQUIDA CONTÍNUA,
EMULSÃO, MÉTODO PARA ESTABILIZAR
UMA DISPERSÃO DE
PARTÍCULAS SÓLIDAS EM UM MEIO AQUOSO E DISPERÃO AQUOSA
(57) REDE DE POLIMERO, MÉTODO DE ESTABILIZAR UMA EMULSÃO DE
UMA FASE LIQUIDA DESCONTINUA EM UMA FASE LIQUIDA CONTINUA,
EMULSÃO, MÉTODO PARA ESTABILIZAR UMA DISPERSÃO DE
PARTíCULAS SÓLIDAS EM UM MEIO AQUOSO E DISPERSÃO AQUOSA
Uma rede de polímero compreendendo um produto de reação polimerizado
derivado de um monômero tensoativo.
(71) Rhodia INC (US)
(72) Leo Zhaoqing Liu
(74) Orlando de Souza
(85) 30/09/2008
(86) PCT US2007/007728 de 28/03/2007
(87) WO 2007/126927 de 08/11/2007
(21) PI 0710116-3 A2 (22) 27/03/2007
1.3
(30) 31/03/2006 DE 10 2006 015 014.7
(51) C04B 35/486 (2006.01), B41J 2/01 (2006.01), B41J 2/165 (2006.01), A61C
5/08 (2006.01)
(54) PROCESSO E APARELHO PARA A PRODUÇÃO DE CORPOS
CERÂMICOS TRIDIMENSIONAIS
(57) PROCESSO E APARELHO PARA A PRODUÇÃO DE CORPOS
CERAMICOS TRIDIMENSIONAIS É descrito um processo para a produção de
corpos cerâmicos tridimensionais por impressão em camadas de uma
suspensão compreendendo os constituintes requeridos para a formação de
corpos cerâmicos formatados por meio de uma impressora a jato de tinta no
formato tridimensional desejado sobre um material de suporte, secagem e
endurecimento do compósito em camada formado, caracterizado pelo fato da
impressão ser efetuada utilizando-se uma suspensão compreendendo de 50 a
80% em peso de partículas cerâmicas em um meio de dispersão
compreendendo um sol aquoso de boemita, pelo menos pelo menos um álcool
de baixo peso molecular, pelo menos um inibidor de secagem e pelo menos um
fluidizante orgânico, e descrito também um aparelho para a realização deste
processo.
RPI 2117 de 02/08/2011
(71) Uibel, Krishna (DE) , Telle, Rainer (DE) , Fischer, Horst (DE)
(72) Uibel, Krishna, Telle, Rainer, Fischer, Horst
(74) Magnus Aspeby e Claudio Szabas
(85) 30/09/2008
(86) PCT EP2007/002693 de 27/03/2007
(87) WO 2007/112885 de 11/10/2007
(21) PI 0710117-1 A2 (22) 02/04/2007
1.3
(30) 31/03/2006 US 60/787.797
(51) B07C 5/00 (2006.01)
(54) MÉTODO E APARELHO PARA CLASSIFICAÇÃO DE PEÇAS FINAS DE
METAIS NÃO FERROSOS E PARTES DE CABOS ISOLADOS
(57) MÉTODO E APARELHO PARA CLASSIFICAÇAO DE PEÇAS FINAS DE
METAIS NAO FERROSOS E PARTES DE CABOS ISOLADOSA invenção trata
de um sistema para classificar cabos de cobre isolados e metais não ferrosos
finos de um lote misturado de cabos isolados e metais não ferrosos finos que
±nciui um arranjo de detectores indutivos de proximidade, um computador para
processamento e um mecanismo de classificação. Os detectores indutivos de
proximidade identificam a localização dos metais não ferrosos e dos cabos de
cobre isolados finos, O computador para processamento instrui o mecanismo
de classificação a dispor os metais não ferrosos e os cabos de cobre isolados
finos em um recipiente separado daquele das peças metálicas.
(71) Thomas A. Valerio (US)
(72) Thomas A. Valerio
(74) Orlando de Souza
(85) 30/09/2008
(86) PCT US2007/008092 de 02/04/2007
(87) WO 2007/120467 de 25/10/2007
(21) PI 0710118-0 A2 (22) 28/03/2007
1.3
(30) 31/03/2006 DE 10 2006 015 541.6
(51) B01J 19/20 (2006.01), C08F 2/01 (2006.01)
(54) PROCESSO E DISPOSITIVO PARA TRATAMENTO DE PRODUTOS
VISCOSOS
(57) PROCESSO E DISPOSITIVO PARA TRATAMENTO DE PRODUTOS
VISCOSOSEm um processo para o tratamenLo de produtos viscosos,
especialmente para execução de processos de polimerização, em que são
adicionados monômero(s) e/ou catalisadores e/ou iniciadores a um amassador
misturador (1) remisturado, especialmente com uma relação de
comprimento/diâmetro de 0,5 - 3,5, ao produto é aduzido calor e remisturado
com produto já reagido e o produto reagido é descarregado do amassador
misturador (1) , oproduto é aquecido no amassador misturador (1) até sua
temperatura de ebulição, partes do produto são evaporadas e uma exotermia
do produto é absorvida por resfriamento por ebulição.
(71) List Holding AG (CH)
(72) Pierre-Alain Fleury, Pierre Lichti
(74) Orlando de Souza
(85) 30/09/2008
(86) PCT EP2007/002739 de 28/03/2007
(87) WO 2007/112901 de 11/10/2007
RPI 2117 de 02/08/2011
(21) PI 0710119-8 A2 (22) 14/03/2007
1.3
(30) 28/03/2006 JP 2006-088462
(51) C21D 8/10 (2006.01), B21B 23/00 (2006.01)
(54) MÉTODO DE FABRICAÇÃO DE TUBULAÇÃO E TUBO SEM COSTURA
(57) MÉTODO DE FABRICAÇÃO DE TUBULAÇÃO E TUBO SEM COSTURAA
presente invenção refere-se a um método de fabricação de tubos sem costura
tendo propriedades mecânicas melhores, por meio de um método de fabricação
de tubo com grande efeito de economia de energia para executar
continuamente desde processos de perfuração-laminação até tratamento de
calor. Um método de fabricação de um tubo sem costura incluindo as etapas de
um processo de perfuração-laminação, processo de laminação de alongamento,
processo de igualamento, processo de reaquecimento, processo de
resfriamento brusco e processo de revenido, em que o processo de
igualamento é completado com uma temperatura do tubo sem costura não
menor do que 6OOC mas menor do que 8OOC, o tubo sem costura é
carregado em um forno de reaquecimento com uma temperatura não menor do
que 400C e é reaquecido com uma temperatura não menor do que a temperatura de transformação Ac3 mas não maior do que 1000C no processo de
reaquecimento.
(71) Sumitomo Metal Industries (JP)
(72) Hajime Osako
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 29/09/2008
(86) PCT JP2007/055074 de 14/03/2007
(87) WO 2007/111131 de 04/10/2007
(21) PI 0710120-1 A2 (22) 27/03/2007
1.3
(30) 28/03/2006 GB 06 06201.2
(51) C07C 233/25 (2006.01), A61K 31/167 (2006.01), A61P 3/04 (2006.01)
(54) MATERIAL CRISTALINO MELHORADO
(57) MATERIAL CRISTALINO MELHORADOA presente invenção refere-se a
novas formas cristalinas de áci-do 3-[[3,5-dibromo-4-[4-hidróxi-3-(1 -metiletil)fenóxi]-fenil]-amino]-3- oxopropanóico, as referidas formas cristalinas sendo
caracterizadas por um padrão de difração de raios X em pó tendo picos
principais em 20 = 16,1 ± 0,2,20,1 ±0,2,207+02,e24,2±0,2;ou2O=9,0±0,2,
147+02 19,6± 0,2, 21,6 ±0,2, e24,3±0,2.
(71) Karo Bio AB (SE) , Bristol-Myers Squibb Company (US)
(72) Ramakrishnan Chidambaram, Neeraj Garg, Ake Rasmuson, Sandra Gracin
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 29/09/2008
(86) PCT EP2007/002687 de 27/03/2007
(87) WO 2007/110225 de 04/10/2007
(21) PI 0710122-8 A2 (22) 28/03/2007
1.3
(30) 31/03/2006 US 60/787,971
(51) A61K 31/166 (2006.01), A61K 31/417 (2006.01), A61K 31/4709 (2006.01),
A61P 27/06 (2006.01), A61K 31/4178 (2006.01)
(54) INIBIDORES DE PRENILTRANSFERASE PARA CONTROLE DE
HIPERTENSÃO OCULAR E TRATAMENTO DE GLAUCOMA
(57) INIBIDORES DE PRENILTRANSFERASE PARA CONTROLE DE
HIPERTENSÃO OCULAR E TRATAMENTO DE GLAUCOMAA presente
invenção refere-se, em uma modalidade, a um método de tratamento de
glaucoma ou pressão intra-ocular elevada compreendendo administração de
uma quantidade farmaceuticamente eficaz de uma composição compreendendo
pelo menos um inibidor de preniltransferase.Em outra modalidade, a invenção
refere-se a uma composição para o tratamento de pressão intra-ocular elevada
e glaucoma compreendendo um quantidade farmaceuticamente eficaz de um
inibidor de preniltransferase.
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 105
(71) Alcon Research Ltd (US)
(72) Allan R. Shepard, Debra L. Fleenor
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 30/09/2008
(86) PCT US2007/065334 de 28/03/2007
(87) WO 2007/118009 de 18/10/2007
(21) PI 0710124-4 A2 (22) 30/03/2007
1.3
(30) 31/03/2006 US 60/787,500; 30/03/2007 US 11/729,929
(51) A61C 5/00 (2006.01)
(54) COMPOSIÇÃO E MÉTODO PARA BRANQUEAR OS DENTES
(57) COMPOSIÇÃO E MÉTODO PARA BRANQUEAR OS DENTESMétodos de
usar géis de branqueamento de dente com uma concentração alta de peróxido
são descritos. A presente invenção também provê um método de tratar um ou
mais dentes. O método inclui etapas de aplicação de um gel dessensibilizante
para um ou mais dentes, aplicando uma quantidade terapeuticamente eficaz de
um gel branqueador de dente com uma concentração alta de peróxido para um
ou mais dentes, e deixando o gel em contato com um ou mais dentes de tal
modo que o gel pode branquear o dente ou os dentes.
(71) Den-Mat Holdings LLC (US)
(72) Allan B. Matthews
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 30/09/2008
(86) PCT US2007/007973 de 30/03/2007
(87) WO 2007/123729 de 01/11/2007
(21) PI 0710125-2 A2 (22) 12/04/2007
1.3
(30) 12/04/2006 IT MI2006 A 000731
(51) C25B 1/44 (2006.01)
(54) DECOMPONENTE DE AMÁLGAMA PARA CÉLULAS DE CÁTODO DE
MERCÚRIO PARA ELETRÓLISE DE CLORETOS ALCALINOS
(57) DECOMPONENTE DE AMÁLGAMA PARA CÉLULAS DE CÁTODO DE
MERCÚRIO PARA ELETRÓLISE DE CLORETOS ALCALINOSA presente
invenção refere-se a um decomponente de amálgama para células a cátodo de
mercúrio cloro alcalinas. O decomponente de amálgama da invenção contém
um enchimento de anéis preferivelmente em aço de carbono cuja superfície
externa é dotada de um revestimento catalítico para a decomposição do
amálgama constituído de um ou mais carburetos eletricamente condutivos. A
superfície interna dos anéis é livre de revestimento catalítico e permeável ao
amálgama, enquanto o revestimento catalítico externo não é permeável ao
amálgama favorecendo através disso, a evolução do hidrogênio.
(71) Industrie de Nora S.P.A. (IT)
(72) Giovanni Meneghini, Raffaello Bertin
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 13/10/2008
(86) PCT EP2007/053563 de 12/04/2007
(87) WO 2007/116094 de 18/10/2007
(21) PI 0710127-9 A2 (22) 18/09/2007
1.3
(30) 19/09/2006 JP 2006-252121; 10/09/2007 JP 2007-234749
(51) B01J 29/70 (2006.01), B01D 53/94 (2006.01), B01J 35/04 (2006.01)
(54) MÉTODOS DE FABRICAÇÃO DE UM CATALISADOR DE COMBUSTÃO
DE MATERIAL A BASE DE CARBONO E DE UM CARREADOR DE
CATALISADOR, CATALISADOR DE COMBUSTÃO DE MATERIAL A BASE DE
CARBONO, E, CARREADOR DE CATALISADOR
(57) MÉTODOS DE FABRICAÇÃO DE UM CATALISADOR DE COMBUSTÃO
DE MATERIAL A BASE DE CARBONO E DE UM CARREADOR DE
CATALISADOR, CATALISADOR DE COMBUSTÃO DE MATERIAL A BASE DE
CARBONO, E, CARREADOR DE CATALISADOR Um catalisador de
combustão de material a base de carbono é fabricado pela realização de uma
etapa de mistura, uma etapa de secagem e uma etapa de queima. Na etapa de
mistura, o zeó lito, exceto para sodalita, uma fonte de metal alcalino e/ou uma
fonte de metal alcalino terroso são misturados em água a uma predeterminada
razão. Na etapa de secagem, uma mistura líquida após a etapa de mistura é
aquecida para evaporar a água, obtendo-se deste modo um sólido. Na etapa de
queima, o sólido é queimado a uma temperatura de 600C ou mais. O
106
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
catalisador de combustão de material a base de carbono obtido leva o material
a base de carbono a ser estavelmente queimado e removido a uma baixa
temperatura por um longo tempo.
(71) Nippon Soken, Inc. (JP) , Denso Corporation (JP)
(72) Keisuke Mizutani, Takumi Suzawa, Naohisa Ohyama, Yukihiro Yamashita
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 13/10/2008
(86) PCT JP2007/068039 de 18/09/2007
(87) WO 2008/035652 de 27/03/2008
(21) PI 0710129-5 A2 (22) 12/04/2007
1.3
(30) 13/04/2006 JP 2006-110505
(51) B32B 27/38 (2006.01), B05D 7/24 (2006.01), B32B 9/00 (2006.01), B32B
27/40 (2006.01), B65D 65/40 (2006.01), B65D 81/24 (2006.01)
(54) FILME DE BARREIRA DE GÁS
(57) FILME DE BARREIRA DE GÁSA presente invenção refere-se a um filme
de barreira de gás que exibe excelente desempenho no bloqueio de oxigênio e
vapor de água, tendo, ao mesmo tempo, resistência a tratamentos de
esterilização térmica tal como tratamento de ebulição/retorta. Um filme de
barreira de gás da presente invenção é caracterizado por ter uma estrutura em
que uma camada de deposição de um composto inorgânico é formada sobre
um lado de um filme de base, uma camada de barreira de gás de um produto
curado de poliepóxi tendo uma estrutura principal representada pela fórmula (1)
abaixo é formada sobre a camada de deposição, e uma camada revestida no
topo de pelo menos uma resina selecionada do grupo que consiste em resinas
de poliepóxi, resinas de poliéster e resinas poliacrílicas é formada sobre a
camada de barreira de gás. Um filme de barreira de gás, como uma segunda
modalidade da presente invenção, é caracterizado por ter uma estrutura em que
uma camada de deposição de um composto inorgânico é formada sobre um
lado de um filme de base, uma camada de barreira de gás de uma resina de
poliuretano é formada sobre a camada de deposição, e uma camada revestida
no topo feita de uma resina de poliéster e/ou uma resina poliacrílica é formada
sobre a camada de barreira de gás.
(71) Toray Industries, INC. (JP) , Toray Advanced Film CO., LTD. (JP)
(72) Takashi Arai, Yasushi Tateishi, Kusato Hirota, Wataru Okutsu, Masayoshi
Teranishi
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 13/10/2008
(86) PCT JP2007/058090 de 12/04/2007
(87) WO 2007/119791 de 25/10/2007
(21) PI 0710130-9 A2 (22) 10/04/2007
1.3
(30) 12/04/2006 GB 06 07389.4
(51) C07D 311/16 (2006.01), A61K 31/352 (2006.01), A61P 3/10 (2006.01),
A61P 17/00 (2006.01), A61P 19/02 (2006.01), A61P 35/00 (2006.01), A61P
31/04 (2006.01)
(54) DERIVADOS DA CROMEN-2-ONA
(57) DERIVADOS DA CROMEN -2- ONAUm composto de fórmula (1) onde R1,
R2, R3, R4, R5, e o anel A se apresentam conforme definidos nesta
especificação; processos para a produção do mesmo; sua utilização,
particularmente em transplantes; e composições farmacêuticas o contendo.
(71) Novartis AG (CH)
(72) Rolf Baenteli, Nigel Graham Cooke, Sven Weiler, Frédéric Zecri
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
RPI 2117 de 02/08/2011
(85) 13/10/2008
(86) PCT EP2007/003184 de 10/04/2007
(87) WO 2007/115820 de 18/10/2007
(21) PI 0710131-7 A2 (22) 11/04/2007
1.3
(30) 13/04/2006 EP 06 007779.9
(51) C12N 9/04 (2006.01)
(54) MUTANTES APERFEIÇOADOS DE GLICOSE DESIDROGENASE
SOLÚVEL DEPENDENTE DE PIRROLQUINILINA QUINONA
(57) MUTANTES APERFEIÇOADOS DE GLICOSE DESIDROGENASE
SOLÚVEL DEPENDENTE DE PIRROLQUINOLINA QUINONAA presente
invenção descreve um mutante de glicose desidrogenase solúvel dependente
de PQQ (s-GDH; EC 1.1.5.2) com especificidadeaperfeiçoada a glicose em
comparação com maltose, apresentando uma substituição de treonina na
posição 348 por glicina, alanina ou serina, na qual esse mutante adicionalmente
compreende pelo menos uma mutação para aperfeiçoar a estabilidade do
mutante e uma ou mais mutações para aperfeiçoar a afinidade do mutante por
glicose, e/ou uma ou mais mutaçõespara aperfeiçoar adicionalmente a
especificidade do mutante a glicose em comparação com maltose, e na qual a
posição 348 corresponde às posições de aminoácidos conhecidas seqüência do
tipo selvagem de s-GDH de A.calcoaceticus. Também descritos são genes que
codificam esse mutante de s-GDH e diferentes aplicações desses mutantes de
s-GDH, particularmente para determinar a concentração de glicose em uma
amostra.
(71) F. Hoffmann-La Roche AG (CH)
(72) Mara Boenitz-Dulat, Daniela Beck, Peter Kratzsch, Rainer Schmuck,
Herbert Von Der Eltz
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 13/10/2008
(86) PCT EP2007/003207 de 11/04/2007
(87) WO 2007/118647 de 25/10/2007
(21) PI 0710132-5 A2 (22) 13/04/2007
1.3
(30) 13/04/2006 DE 10 2006018245.6
(51) H04N 7/173 (2011.01), H04L 29/08 (2006.01), H04L 12/28 (2006.01)
(54) SISTEMA PARA DISPARAR TERMINAIS
(57) SISTEMA PARA DISPARAR TERMINAISA presente invenção refere-se a
um método e um sistema, em que todos os terminais de uma unidade física e
um aparelho de controle são conectados a um centro de controle fisicamente
separado via um aparelho do terminal de base. Esse centro de controle tem os
aparelhos do terminalde base de adicionais unidades físicas conectados a ele.
Além disso, o centro de controle tem produtores conectados a ele que fabricam
os terminais ou suprem serviços para os terminais ou tipos de terminais. Para
acionar os terminais, uma provisão é feita para os processos de seleção que
são intro- duzidos no aparelho de controle para serem transportados via o
centro de controle para os produtores dos aparelhos, de onde os sinais de
controleproduzidos aí são supridos via o centro de controle para os terminais
RPI 2117 de 02/08/2011
relevantes. Não existe, por conseguinte, conexão direta feita entre um tipo de
controle remoto e o aparelho controlado por ele.
(71) Ajames GMBH (DE)
(72) Hans-Peter Aurenz
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 13/10/2008
(86) PCT EP2007/003288 de 13/04/2007
(87) WO 2007/118686 de 25/10/2007
(21) PI 0710134-1 A2 (22) 12/04/2007
1.3
(30) 12/04/2006 CH 619/06
(51) C07D 491/04 (2006.01), C07D 513/04 (2006.01), A61K 31/5383 (2006.01),
A61K 31/542 (2006.01), A61P 5/00 (2006.01)
(54) COMPOSTOS ESPIRO-IMIDAZO
(57) COMPOSTOS ESPIRO-IMIDAZOA presente invenção refere-se a
compostos heterocíclicos da fórmula geral e sais, preferivelmente sais
farmaceuticamente aceitáveis, destes, em que R, R1, R1', Q, m e n têm os
significados explicados em detalhes na descrição, um processo para sua
preparação e uso destes compostos como medi- camentos, em particular como
inibidores de aldosterona sintase.
(71) Speedel Experimenta AG (CH)
(72) Peter Herold, Robert Mah, Vincenzo Tschinke, Aleksandar Stojanovic,
Christiane Marti, Stjepan Jelakovic, Stefan Stutz, Bibia Bennacer
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 13/10/2008
(86) PCT EP2007/053584 de 12/04/2007
(87) WO 2007/116098 de 18/10/2007
(21) PI 0710138-4 A2 (22) 13/04/2007
1.3
(30) 13/04/2006 GB 06 07452.0
(51) H04R 1/30 (2006.01)
(54) PLUGUE DE FASE PARA PROPULSOR POR COMPRESSÃO
(57) PLUGUE DE FASE PARA PROPULSOR POR COMPRESSÃOA presente
invenção refere-se a um plugue por compressão que compreende um corpo
tendo um lado de entrada para receber ondas acústi- cas e um lado de saída
para transmitir ondas acústicas, o corpo incluindo uma pluralidade de canais se
estendendo do lado de entrada para o lado de saída para propagar as ondas
acústicas através do corpo. O lado de entrada compreendendo uma superfície
de entrada que inclui uma pluralidade de aberturas que constituem entradas
para os canais, a superfície de entradasendo substancialmente parte de uma
esfera ou um elipsóide em conformação. As áreas das aberturas variam com a
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 107
posição radial na superfície de entrada, a posição radial sendo medida em uma
direção se estendendo per- pendicularmente de um eixo central que se estende
através da superfície de entrada. A variação nas áreas é uma função do coseno de um ângulo subtendido no centro da esfera ou um foco do elipsóide
entre o eixo central e a posição radial.
(71) GP Acoustics (UK) Limited (GB)
(72) Mark Dodd, Jack Anthony Oclle-Brown
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 13/10/2008
(86) PCT GB2007/001379 de 13/04/2007
(87) WO 2007/122390 de 01/11/2007
(21) PI 0710140-6 A2 (22) 05/04/2007
1.3
(30) 13/04/2006 US 60/791,647
(51) C11D 1/00 (2006.01), C11D 1/83 (2006.01), C11D 3/20 (2006.01), C11D
3/22 (2006.01)
(54) DETERGENTES LÍQUIDOS PARA LAVAGEM DE ROUPAS CONTENDO
POLÍMERO DE HIDRÓXI ETIL CELULOSE CATIÔNICO
(57) DETERGENTES LIQUIDOS PARA LAVAGEM DE ROUPAS CONTENDO
POLIMERO DE HIDRÓXI ETIL CELULOSE CATIÔNICO A presente invenção
refere-se a composições detergentes líquidas aquosas para lavagem de roupas,
úteis para a limpeza de tecidos, e que contêm de cerca de 0,05% a cerca de
0,4%, em peso da composição, de um polímero de hidróxi etil celulose catiônico
com um grau de substituição da carga catiônica de cerca de 0,01 a cerca de
0,20, de cerca de 5% a cerca de 30%, em peso da composição, de um
tensoativo contendo pelo menos um tensoativo aniônico e pelo menos um
tensoativo náo-iônico, e de cerca de 2% a cerca de 15%, em peso da
composição, de ácido graxo. Trata-se também do uso dessas composições
detergentes líquidas aquosas para lavagem à mão de roupas feitas de tecidos
delicados. Trata-se também do uso dessas composições detergentes líquidas
aquosas para lavagem à máquina de roupas de tecidos delicados, em que a
lavagem a máquina ocorre em um ciclo delicado da dita máquina.
(71) The Procter & Gamble Company (US)
(72) Peter Gerard Gray, Karel Jozef Maria Depoot, Lu Marie Willy Lievens,
Falke Elisabeth Vanneste, Serge Omer Alfons Jean Thooft
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 13/10/2008
(86) PCT US2007/008376 de 05/04/2007
(87) WO 2007/120547 de 25/10/2007
(21) PI 0710141-4 A2 (22) 30/03/2007
1.3
(30) 11/04/2006 NO 20061642; 27/02/2007 NO 20071122
(51) C02F 1/56 (2006.01), C02F 101/32 (2006.01), C02F 103/20 (2006.01),
C02F 103/22 (2006.01), C02F 103/36 (2006.01)
(54) MÉTODO PARA REMOÇÃO DE POLUENTES DE UMA CORRENTE
AQUOSA CONTÍNUA, SOLUÇÃO APROPRIADA PARA ADIÇÃO A UMA
CORRENTE AQUOSA, USO DO MÉTODO E MISTURA PARA ADICIONAR A
UMA CORRENTE AQUOSA POLUÍDA
(57) MÉTODO PARA REMOÇÃO DE POLUENTES DE UMA CORRENTE
AQUOSA CONTINUA, SOLUÇÃO APROPRIADA PARA ADIÇÃO A UMA
CORRENTE AQUOSA, USO DO METODO E MISTURA PARA ADICIONAR A
UMA CORRENTE AQUOSA POLUIDA Um método para remoção de materiais
dissolvidos e/ou partículas de uma corrente líquida compreendendo floculação
misturando vigorosamente polissacarídeos ou hidrocolóides na corrente líquida
e geleifleação subseqúente dos polissacarideos ou hidrocolóides com cátions
capazes de geleificar os mesmos. Aglomerados geleificados grandes, robustos
de poluente e polissacarídeo ou hidrocolóide são formados com a ajuda de
cátions apropriados. Os aglomerados geleificados são bem apropriados para a
separação de uma corrente líquido por flotação, em uma peneira, em uma
centrífuga, em um ciclone ou por outros processos de separação
convencionais. Também é descrito um método para misturar polissacarideo ou
hidrocolóide não dissolvido com uma corrente aquosa poluida por cisalhamento
do polissacarideo ou hidrocolóide na corrente aquosa para melhorar a logística
e prover economias no tratamento de grandes volumes de água. Também é
descrito o uso de soluções de polissacarideos diluídas para tratamento de uma
variedade de correntes de efluente. Uma aplicação da invenção é provida para
108
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
RPI 2117 de 02/08/2011
remoção de hidrocarboneto dentro da indústria petroleira, mas também para
outros tipos de água contendo óleo e também água com poluição orgânica ou
de particulados.
(71) Sorbwater Technology AS (NO)
(72) Atle Mundheim Ylikangas, Christian Klein Larsen
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 10/10/2008
(86) PCT NO2007/000121 de 30/03/2007
(87) WO 2007/117147 de 18/10/2007
(21) PI 0710142-2 A2 (22) 04/04/2007
1.3
(30) 17/04/2006 US 11/406,582
(51) B01D 50/00 (2006.01), F16K 24/04 (2006.01), F16K 17/26 (2006.01)
(54) RESPIRO DE EIXO DE VEÍCULO
(57) RESPIRO DE EIXO DE VEÍCULO Trata-se de um respiro para um
compartimento de mecanismos, tal como um eixo automotivo, compreendendo
um corpo de respiro com uma passagem entre o interior do compartimento e o
exterior do compartimento e uma membrana em ePTFE revestindo a
passagem. A membrana e um sorventefibroso são dispostos dentro da
passagem entre o interior do compartimento e a membrana.
(71) Gore Enterprise Holdings, INC. (US)
(72) Daniel Basham
(74) Tavares Propriedade Intelectual LTDA.
(85) 10/10/2008
(86) PCT US2007/008353 de 04/04/2007
(87) WO 2007/123815 de 01/11/2007
(21) PI 0710143-0 A2 (22) 14/03/2007
1.3
(30) 11/04/2006 SE 0600808-0
(51) A61F 13/02 (2006.01), B32B 27/08 (2006.01), B32B 3/30 (2006.01), C09J
7/02 (2006.01), A61L 15/26 (2006.01)
(54) ARTIGO OU COMPONENTE DE NATUREZA MÉDICA E TÉCNICA PARA
FIXAÇÃO DE UM ARTIGO MÉDICO OU PARTE DO MESMO À PELE,
PROVIDO DE UMA CAMADA DE PROTEÇÃO LIBERÁVEL
(57) ARTIGO OU COMPONENTE DE NATUREZA MEDICA E TECNICA PARA
FIXAÇÃO DE UM ARTIGO MEDICO OU PARTE DO MESMO A PELE,
PROVIDO DE UMA CAMADA DE PROTEÇÃO LIBERÁVEL A presente
invenção se refere a um artigo (1) de natureza médica e técnica, idealizado de
ser fixado à pele,ou um componente para fixação de um artigo médico ou parte
do mesmo à pele, cujo artigo ou componente compreende uma camada de
material portador (2) que apresenta, em um lado, uma camada (3) de um
adesivo macio e favorável à pele, e uma camada de proteção (4) que protege a
camada adesiva antes do uso do artigo ou componente, sendo fixada à camada
adesiva de uma maneira que seja liberável. De acordo com a invenção, a
camada de proteção (4) é provida de um padrão de projeções (6) em um lado
que se defronta à camada adesiva (3), e em que uma camada de reforço (5) é
dispostasobre a camada de material portador (2), sobre o lado oposto ao lado
que apresenta a camada de adesivo macio e favorável à pele, de uma maneira
que possa ser removida.
(71) Mölnlycke Health Care AB (SE)
(72) Anna Svensby, Dennis Hansson, Ulf Johannison, Tomas Fabo
(74) Magnus Aspeby e Claudio Szabas
(85) 10/10/2008
(86) PCT SE2007/050149 de 14/03/2007
(87) WO 2007/117208 de 18/10/2007
(21) PI 0710144-9 A2 (22) 10/04/2007
1.3
(30) 10/04/2006 FI 20060346
(51) C10K 1/34 (2006.01), C10K 3/02 (2006.01)
(54) MÉTODO DE MÚLTIPLOS ESTÁGIOS PARA REFORMA DE UM GÁS
CONTENDO IMPUREZAS ALCATROADAS, UTILIZANDO UM CATALISADOR
À BASE DE ZIRCÔNIO
(57) MÉTODO DE MULTIPLOS ESTAGIOS PARA REFORMA DE UM GÁS
CONTENDO IMPUREZAS ALCATROADAS UTILIZANDO UM CATALISADOR
A BASE DE ZIRCÔNIOA presente invenção se refere a um método para
reforma de um gás contendo impurezas alcatroadas, tal como, o gás de
gaseificação obtido a partir da gaseificação de um combustível. No presente
método, oxigênio ou gás oxigenífero (10) é adicionado a um fluxo de gás (8),
após o que o gás é colocado em contato com um catalisador sólido (11, 12) sob
uma alta temperatura. De acordo com a invenção, a reforma ocorre em
estágios, de modo que no primeiro estágio de pré-reforma, o gás é colocado em
contato com um catalisador à base de zircônio (11), como, por exemplo, óxido
de zircônio e, no estágio seguinte, com um catalisador metálico (12), tal como,
níquel metálico, O método de reforma em dois estágios é usado para prevenir a
desativação do catalisador de metal e a formação de depósitos de carbono no
reator de reforma. A invenção também compreende o uso de composto de
zircônio na pré-reforma do gás contendo alcatrão, para a obtenção dos ditos
objetivos.
(71) Valtion Teknillinen Tutkimuskeskus (FI)
(72) Pekka Simell, Esa Kurkela
(74) Magnus Aspeby e Claudio Szabas
(85) 10/10/2008
(86) PCT FI2007/000090 de 10/04/2007
(87) WO 2007/116121 de 18/10/2007
(21) PI 0710145-7 A2 (22) 03/04/2007
1.3
(30) 13/04/2006 EP 06007807.8
(51) D21H 17/51 (2006.01), D21H 23/72 (2006.01)
(54) SUBSTRATO DE PAPEL COMPREENDENDO TRIAZINA DEPOSITADA A
VAPOR, E PROCESSO PARA FAZER UM LAMINADO COMPREENDENDO O
SUBSTRATO
(57) SUBSTRATO DE PAPEL COMPREENDENDO TRIAZINA DEPOSITADA A
VAPOR, E PROCESSO PARA FAZER UM LAMINADO COMPREENDENDO O
SUBSTRATOA invenção se refere aos substratos de papel compreendendo
triazina depositada a vapor, a quantidade de triazina cristalina sendo de
aproximadamente g/m2 ou mais,e aproximadamente gim2 ou menos. A
invenção também se refere a um processo para fazer um laminado
compreendendo ao menos uma camada curada de resina de melaminaformaldeido e um papel, em que: a) a triazina é depositada no papel com
deposição a vapor, para obter um substrato de papel compreendendo triazina
depositada a vapor; b) o papel com triazina depositada ou é impregnado com
uma solução de formaldeido, ou uma resina de melamina-formaldeido tendo
uma relação de F/M de 1,5 ou superior, ou o papel com triazina depositada é
colocado adjacente a uma folha impregnada com uma resina de melaminaformaldeido tendo uma relação de F/M de 1,5, ou superior, ou; b') uma ou
maiscamadas do papel com triazina depositada é colocada em uma prensa,
junto com uma o mais de outras camadas para se ter uma pilha de papéis, e o
formaldeido é injetado na prensa; c) em quantidades tais que a relação de F/M
composta é de 1,6 ou menos; d) submeter o papel com uma ou mais de outras
camadas à pressão e/ou temperatura suficiente para curar a triazina e a resina.
RPI 2117 de 02/08/2011
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 109
(71) DSM IP Assets B.V. (NL)
(72) Shahab Jahromi
(74) Orlando de Souza
(85) 10/10/2008
(86) PCT EP2007/002980 de 03/04/2007
(87) WO 2007/104584 de 20/09/2007
(21) PI 0710146-5 A2 (22) 03/04/2007
1.3
(30) 13/04/2006 EP 06007806.0
(51) D21H 17/51 (2006.01), D21H 23/72 (2006.01)
(54) SUBSTRATO DE PAPEL COMPREENDENDO TRIAZINA DEPOSITADA A
VAPOR, E PROCESSO E APARELHO PARA FAZER UM LAMINADO
COMPREENDENDO O SUBSTRATO
(57) SUBSTRATO DE PAPEL COMPREENDENDO TRIAZINA DEPOSITADA A
VAPOR, E PROCESSO E APARELHO PARA FAZER UM LAMINADO
COMPREENDENDO O SUBSTRATOA invenção se refere a um substrato de
papel impregnado com resina com triazina cristalina, preferivelmente triazina
depositada a vapor. A triazina cristalina preferivelmente está presente em uma
quantidade de aproximadamente 5 gim2 ou superior e aproximadamente 100
g/m2 ou inferior. A invenção se refere ainda a um processo para fazer um
laminado compreendendo ao menos uma camada curada de resina de aminaformaldeido e um papel, em que um papel impregnado com resina com triazina
depositada a vapor é submetido com uma ou mais de outras camadas à
pressão e/ou temperatura suficiente para curar a resina e ao menosparte da
triazina.
(71) DSM IP Assets B.V. (NL)
(72) Shahab Jahromi, Hubertus Marie Christine Stijnen
(74) Orlando de Souza
(85) 10/10/2008
(86) PCT EP2007/002981 de 03/04/2007
(87) WO 2007/113004 de 11/10/2007
(21) PI 0710147-3 A2 (22) 10/04/2007
1.3
(30) 11/04/2006 US 60/790,863
(51) B65D 75/30 (2006.01), B65D 75/58 (2006.01), B65D 75/28 (2006.01)
(54) RECIPIENTE ROMPÍVEL INFLADO PELO USUÁRIO E MÉTODO
(57)
RECIPIENTE
ROMPIVEL
INFLADO
PELO
USUARIO
E
MÉTODORecipiente de produto que pode ser rompido (10) é formado por
primeira lâmina (lOB) e segunda lâmina, oposta, (1OC), seletivamente
prensadas juntas. A vedação perimetral (lOF) se estende em torno do perimetro
do recipiente. A câmara de produto (12P) e a bolha de ruptura inflável (12)
estão entre as lâminas opostas seletivamente prensadas, dentro da vedação
perimetral. O produto (16) é contidodentro da câmara de produto. O divisor
interno (14D) se estende entre a câmara de produto e a bolha de ruptura. A
passagem de transferência (14) através do divisor interno permite enchimento
da bolha de ruptura em resposta à pressão moderada aplicada à câmara de
produto durante um período prolongado de enchimento. A borda de ruptura
(12E) forma parte da vedação perimetral em torno da bolha deruptura. A borda
de ruptura provê uma ruptura de borda mediante separação das lâminas
opostas ao longo da borda de ruptura em resposta à pressão substancial
aplicada à bolha de ruptura durante um breve período de ruptura. Abas de
desprendimento opostas (12C e 12B) são formadas ao longo da ruptura de
borda pelas lâminas opostas separadas. O usuáriofinal rompe as abas de
desprendimento causando o desprendimento do divisor interno para permitir
acesso à câmara de produto.
(71) Poppack LLC (US)
(72) William S. Perell
(74) Orlando de Souza
(85) 10/10/2008
(86) PCT EP2007/053458 de 10/04/2007
(87) WO 2007/116054 de 18/10/2007
(57) COMPOSTO PROMOTOR DE ADESÃOA invenção compreende um
promotor de adesão para uma tinta de impressão e uma tinta de impressão
compreendendo o promotor de adesão. O promotor de adesão compreende o
produto da reação em conjunto de (a) uma solução de um polímero ou resina
sintética (b) um ácido sulfônico ou um derivado de um ácido sulfônico, e (c) um
composto de metalselecionado a partir de um ou mais do grupo consistindo em
um haleto de metal, alcóxido de metal, halo-alcóxido de metal ou um alcóxido
de metal condensado, em que o metal é selecionado a partir de titânio ou
zircônio.
(71) Johnson Matthey Public Limited Company (GB)
(72) Robert Hume Duncan, Arran Alexander Dickon Tulloch
(74) Orlando de Souza
(85) 10/10/2008
(86) PCT GB2007/050180 de 04/04/2007
(87) WO 2007/119078 de 25/10/2007
(21) PI 0710149-0 A2 (22) 12/04/2007
1.3
(30) 12/04/2006 IT MI2006 A 000732
(51) C25B 1/42 (2006.01), C25B 9/00 (2006.01)
(54) DISPOSITIVO PARA A SEPARAÇÃO DE MERCÚRIO DA SODA
CÁUSTICA EM PLANTAS CLORO ALCALINAS
(57) DISPOSITIVO PARA A SEPARAÇÃO DE MERCÚRIO DA SODA
CÁUSTICA EM PLANTAS CLORO ALCALINASA presente invenção refere-se a
um dispositivo para interromper a continuidade elétrica ao longo do circuito de
descarga da soda cáustica produzida nas plantas cloro alcalinas de cátodo de
mercúrio, O dispositivo é composto de um recipiente interno subdividido em seu
interior por três compartimentos de dois septos convergentes, os três
compartimentos são cmunicantes entre si criando na sua parte inferior um
caminho de fluxo tortuoso para a soda cáustica permitindo a deposição
centrífuga das microgotas de mercúrio liberadas pelo decomponente de
amálgama direcionado a montante.
(71) Industrie de Nora S.P.A. (IT)
(72) Giovanni Meneghini, Raffaello Bertin
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 10/10/2008
(86) PCT EP2007/053562 de 12/04/2007
(87) WO 2007/116093 de 18/10/2007
(21) PI 0710150-3 A2 (22) 06/02/2007
1.3
(30) 10/04/2006 DE 10 2006 017 105.5
(51) C10L 1/223 (2006.01), C10L 10/00 (2006.01)
(54) PROCESSO PARA O AUMENTO DA ESTABILIDADE DE OXIDAÇÃO DE
BIODIESEL
(57) PROCESSO PARA O AUMENTO DA ESTABILIDADE DE OXIDAÇAO DE
BIODIESELA presente invenção refere-se ao aumento da estabilidade
deoxidação do biodiesel, no qual, pelo menos um agente antienvelhecimento da
estrutura I em que: R = hidrogênio, grupo alquila, alquenila, alquilina, alcôxi,
alqui larila, arilalquila, cicloalquila, hidróxi ou arila A = R5 (AI) ou -NR1R2 (Ali) e
em que R1, R2, R3, R4, R5 e R6 = hidrogênio, grupo alquila, alquenila, alquinila,
alcóxi, alquilarila, arilalquila, cicloalquila, hidróxi ou arila são iguais ou diferentes e a unidade estrutural fenila ou naftila na estrutura (1), (BiI) e (BiIi)
apresenta um, dois ou três substituintes do tipo R3, R4 e/ou R5, é adicionado ao
biodiesel a ser estabilizado em uma quantidade de 5 a 20000 ppm (plp), ao uso
desses agentes antienvelhecimento para aumentar a estabilidade de oxidação
do biodiesel e ao correspem quente biodiesel com oxidação estabilizada.
(71) Oxiris Chemical S.A. (ES)
(72) Hark-Oluf Asbahr, Thomas Bomba
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 10/10/2008
(86) PCT EP2007/051110 de 06/02/2007
(87) WO 2007/115844 de 18/10/2007
(21) PI 0710148-1 A2 (22) 04/04/2007
(30) 13/04/2006 GB 0607479.3
(51) C09D 11/00 (2006.01)
(54) COMPOSTO PROMOTOR DE ADESÃO
1.3
110
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
RPI 2117 de 02/08/2011
(57) COMPOSTOS ORGANICOS E SEUS USOSO presente pedido descreve
compostos orgânicos que são úteis para tratamento, prevenção e/ou melhora
de doenças humanas.
(71) Novartis AG (CH)
(72) Trixi Brandl, Shawn D. Britt, Sylvain Cottens, Claus Ehrhardt, Jiping Fu,
Subramanian Karur, Hongju Li, Peichao Lu, David Thomas Parker, Michael
Patane, Prakash Raman, Stefan Andreas Randl, Pascal Rigollier, Mohindra
Seepersaud, Oliver Simic, Ritesh Bhanudasji Tichkule, Yanyi Zhu, Branko
Radetich
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 10/10/2008
(86) PCT US2007/066203 de 09/04/2007
(87) WO 2007/121124 de 25/10/2007
(21) PI 0710151-1 A2 (22) 11/04/2007
1.3
(30) 13/04/2006 DE 10 2006 017 827.0
(51) C07D 401/04 (2006.01), C07D 401/14 (2006.01), A61K 31/551 (2006.01),
A61P 25/06 (2006.01)
(54) COMPOSTOS CRISTALINOS
(57) COM POSTOS CRISTALINOSA presente invenção refere-se aos novos
compostos cristalinos A de fórmula geral 1, em que A1, A2, A3, X, Y1, Y2 e Y3 são
definidos como indicado na reivindicação 1, e que são providos na forma de
sais fisiologicamente aceitáveis com ácidos, os ditos ácidos sendo selecionados
a partir dogrupo B compreendendo ácido clorídrico, ácido bromídrico, ácido
sulfúrico, ácido fosfórico, ácido benzenossulfônico, ácido p-toluenossulfônico,
ácido maléico, ácido succínico, ácido fumárico, ácido D-(-) tartárico, ácido L-(+)
tartárico, ácido naftaleno-2-sulfônico e ácido naftaleno-1 ,5-dissulfônico, como
também os polimorfos, os respectivos solvatos e hidratos.
(71) Boehringer Ingelheim International GMBH (DE)
(72) Uwe Ries, Sonja Sproll, Ulrike Werthmann, Andreas Zopf, Guenther
Huchler
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 10/10/2008
(86) PCT EP2007/053488 de 11/04/2007
(87) WO 2007/118819 de 25/10/2007
(21) PI 0710152-0 A2 (22) 06/04/2007
1.3
(30) 11/04/2006 FR 06/03209
(51) C07D 493/22 (2006.01), A61K 31/357 (2006.01), A61P 35/00 (2006.01)
(54) DÍMEROS DE DERIVADOS DA ARTEMISININA, O RESPECTIVO
PREPARO E A RESPECTIVA APLICAÇÃO EM TERAPÊUTICA
(57) DIMEROS DE DERIVADOS DA ARTEMISININA, O RESPECTIVO
PREPARO E A RESPECTIVA APLICAÇÃO EM TERAPÊUTICAA presente
invenção refere-se aos novos dímeros de derivados de artemisinina específicos,
ao respectivo preparo, às composições que os contêm, e a sua utilização como
medicamento, em particular como agentes anticance rígenos.
(71) Sanofi-Aventis (FR)
(72) Alain Commercon, Jidong Zhang, Augustin Hittinger
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 10/10/2008
(86) PCT FR2007/000585 de 06/04/2007
(87) WO 2007/116135 de 18/10/2007
(21) PI 0710153-8 A2 (22) 09/04/2007
1.3
(30) 11/04/2006 US 60/791,611
(51) C07K 5/06 (2006.01), C07K 5/08 (2006.01), C07K 5/10 (2006.01), A61K
38/00 (2006.01), A61K 31/14 (2006.01)
(54) COMPOSTOS ORGÂNICOS E SEUS USOS
(21) PI 0710154-6 A2 (22) 23/03/2007
1.3
(30) 12/04/2006 JP 2006-110187
(51) A61B 1/04 (2006.01), A61B 1/00 (2006.01), A61B 1/06 (2006.01), G02B
23/24 (2006.01), H04N 7/18 (2006.01)
(54) APARELHO ENDOSCÓPICO
(57) APARELHO ENDOSCÕPICOA presente invenção refere-se a um aparelho
endoscópico que, de acordo com a invenção, tem uma unidade de iluminação
capaz de emitir para um objeto em um corpo vivo primeira luz de banda estreita
tendo uma banda de comprimento de onda em uma região azul e segunda luz
de banda estreita tendo uma banda de comprimento de onda em uma região
verde, uma unidade de adquirir imagem que adquire uma primeira imagem de
objeto quando o objeto no corpo vivo é iluminado com a primeira luz de banda
estreita, e adquire uma segunda imagem de objeto quando o objeto no corpo
vivo é iluminado com a segunda luz de banda estreita, uma unidade de
armazenamento que armazena a primeira imagem de objeto como um
componente verde e um componente azul, e armazena a segunda imagem de
objeto como um componente vermelho e um componente azul, e uma unidade
de conmodalidade de tom de cor que executa predeterminado processamento
de conmodalidade de cor no componente vermelho, o componente verde e o
componente azul, para formar uma imagem de um objeto predeterminado como
uma imagem tendo uma primeira cor predeterminada diferente de vermelho.
(71) Olympus Medical Systems Corp. (JP)
(72) Makoto Igarashi, Kenji Yamazaki
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 10/10/2008
(86) PCT JP2007/056088 de 23/03/2007
(87) WO 2007/116663 de 18/10/2007
(21) PI 0710214-3 A2 (22) 28/03/2007
1.3
(30) 31/03/2006 JP 2006-096767
(51) C23C 14/22 (2006.01), G02B 1/11 (2006.01)
(54) SISTEMA DE CANHÃO DE ÍONS, APARELHO DE DEPOSIÇÃO POR
VAPOR, E, MÉTODO PARA PRODUZIR LENTE
(57) SISTEMA DE CANHAO DE ÍONS, APARELHO DE DEPOSIÇÃO POR
VAPOR, E, MÉTODO PARA PRODUZIR UMA LENTE Um sistema de canhão
de lons (60) inclui um canhão de lons (14) para irradiar um feixe de lons; uma
unidade de suprimento de energia elétrica (61) para suprir energia elétrica ao
canhão de lons; dois reguladores de fluxo de massa (64, 65) para introduzir
cada um dos dois tipos de gás no canhão de lons; uma unidade de controle (12)
conectada à unidade de suprimento de energia elétrica para trabalhar como
meio de controle de canhão de lons para controlar a energia elétrica suprida ao
canhão de lons a partir da unidade de suprimento de energia elétrica; e uma
unidade de controle (12) conectada aos reguladores de fluxo de massa para
trabalhar como meio de controle de fluxo de massa para controlar a vazão do
gás introduzido a partir dos reguladores de fluxo de massa no canhão de lons.
A unidade de controle (12), como meio de controle de fluxo de massa, é provida
com uma função de mudar o valor estabelecido para a vazão de cada um dos
dois tiposde gás para um outro valor estabelecido mudando-o gradativamente
dentro de uma faixa onde o canhão de lons fica trabalhando de modo estável.
Conseqtientemente, o encurtamento do tempo de formação de película pode
ser atingido.
(71) Hoya Corporation (JP)
(72) Yukihiro Takahashi, Terufumi Hamamoto, Kenichi Shinde
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 29/09/2008
(86) PCT JP2007/056719 de 28/03/2007
(87) WO 2007/114188 de 11/10/2007
RPI 2117 de 02/08/2011
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 111
(87) WO 2007/116955 de 18/10/2007
(21) PI 0710215-1 A2 (22) 22/03/2007
1.3
(30) 31/03/2009 US 60/787809
(51) A01N 43/80 (2006.01), C07D 275/04 (2006.01), C07D 275/06 (2006.01),
C07D 417/06 (2006.01)
(54) COMPOSTOS, COMPOSIÇÃO, MÉTODOS PARA COMBATER OU
CONTOLAR PRAGAS DE ANIMAIS, PARA PROTEGER PLANTAS EM
CRESCIMENTO CONTRA ATAQUE OU INFESTAÇÃO POR PRAGAS DE
ANIMAIS, E PARA PROTEGER SEMENTES CONTRA INSETOS DO SOLO E
AS RAÍZES E OS GALHOS DAS MUDAS CONTRA INSETOS DO SOLO E
DAS FOLHAS, E, SEMENTE
(57) COMPOSTOS, COMPOSIÇÃO, MÉTODOS PARA COMBATER OU
CONTROLAR PRAGAS DE ANIMAIS, PARA PROTEGER PLANTAS EM
CRESCIMENTO CONTRA ATAQUE OU INFESTAÇÃO POR PRAGAS DE
ANIMAIS, E PARA PROTEGER SEMENTES CONTRA INSETOS DO SOLO E
AS RAíZES E OS GALHOS DAS MUDAS CONTRA INSETOS DO SOLO E
DAS FOLHAS, E, SEMENTE Compostos de 3-amino- 1, 2-benzoisotiazol para
combater praga de animal. A presente invenção refere-se compostos de 3amino- 1, 2- benzoisotiazol de fórmula (1) Li em que R1, R2, R3, R4, R5 e n são
definidos no relatório descritivo. A presente invenção refere-se a compostos
inseticidas de fórmula 1 e aos seus derivados isoméricos imino, assim como
aos enantiômeros, diaestereômeros e sais dos mesmos e a composições que
compreendem tais compostos. A invenção também se refere ao uso dos
compostos de 3-amino- 1, 2-benzoisotiazol, de seus sais ou de composições
que compreendem os mesmos para combater pragas de animais. Além disso a
invenção refere-se também a métodos de aplicação de tais compostos.
(71) Basf SE (DE)
(72) Matthias Pohlman, Wolfgang Von Deyn, Florian Kaiser, Ernst Baumann,
Michael Rack, Douglas D. Anspaugh, Deborah L. Culbertson, Henry Van Tuyl
Cotter
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 29/09/2008
(86) PCT EP2007/052738 de 22/03/2007
(87) WO 2007/113119 de 11/10/2007
(21) PI 0710216-0 A2 (22) 30/03/2007
1.3
(30) 30/03/2006 JP 2006-094784
(51) C12P 13/04 (2006.01), C12N 1/20 (2006.01)
(54) MÉTODO PARA PRODUZIR UM L-AMINOÁCIDO
(57) MÉTODO PARA PRODUZIR UM L-AMINOÁCIDOUm L-aminoácido é
produzido por cultivo de uma bactéria produzindo L-aminoácido que pertence à
família Enterobacteriaceae e que foi modificada de modo que a atividade da
acetil-CoA sintetase é aumentada.
(71) Ajinomoto CO, INC. (JP)
(72) Saori Kataoka, Takuji Ueda, Yuji Joe, Chie Koseki
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 29/09/2008
(86) PCT JP2007/057722 de 30/03/2007
(21) PI 0710217-8 A2 (22) 30/03/2007
1.3
(30) 30/03/2006 US 60/788389
(51) C12N 9/42 (2006.01), C12N 15/82 (2006.01), C12N 15/56 (2006.01), C07K
14/37 (2006.01)
(54) POLIPEPTÍDEO, POLINUCLEOTÍDEO, CONSTRUÇÃO DE ÁCIDO
NUCLEICO, VETOR DE EXPRESSÃO RECOMBINANTE, CÉLULA
HOSPEDEIRA RECOMBINANTE, MÉTODOS PARA PRODUZIR O
POLIPEPTÍDEO, PARA PRODUZIR UM MUTANTE A PARTIR DE UMA
CÉLULA PRECURSORA, PARA PRODUZIR UMA PROTEÍNA, PARA
PRODUZIR UM POLINUCLEOTÍDEO, PARA DEGRADAR OU CONVERTER
UM MATERIAL CELULÓSICO, PARA PRODUZIR UMA SUBSTÂNCIA E PARA
INIBIR A EXPRESSÃO DE UM POLINUCLEOTÍDEO EM UMA CÉLULA,
CÉLULA MUTANTE, PLANTA TRANSGÊNICA, PARTE DE PLANTA OU
CÉLULA DE PLANTA, E, MOLÉCULA DE RNA DE FILAMENTO DUPLO
(57) POLIPEPTIDEO, POLINUCLEOTÍDEO, CONSTRUÇÃO DE ÁCIDO
NUCLEICO, VETOR DE EXPRESSÃO RECOMBINANTE, CÉLULA
HOSPEDEIRA RECOMBINANTE, MÉTODOS PARA PRODUZIR O
POLIPEPTIDEO, PARA PRODUZIR UM MUTANTE A PARTIR DE UMA
CÉLULA PRECURSORA, PARA PRODUZIR UMA PROTEINA, PARA
PRODUZIR UM POLINUCLEOTIDEO, PARA DEGRADAR OU CONVERTER
UM MATERIAL CELULOSICO, PARA PRODUZIR UMA SUBSTÂNCIA E PARA
IMBIR A EXPRESSÃO DE UM POLIPEPTIDEO EM UMA CÉLULA, CÉLULA
MUTANTE, PLANTA TRANSGÊNICA, PARTE DE PLANTA OU CÉLULA DE
PLANTA, E, MOLÉCULA DE RNA DE FILAMENTO DUPLO A presente
invenção diz respeito a polipeptídeos isolados tendo atividade de
endoglucanase e polinucleotídeos isolados que codificam os polipeptídeos. A
invenção também diz respeito a construções de ácido nucleico, vetores e
células hospedeiras que compreendem os polinucleotídeos assim como
métodos para produzir e usar os polipeptídeos.
(71) Novozymes, Inc. (US) , Novozymes A/S (DK)
(72) Paul Harris, Elena Vlasenko, Marcus Sakari Kauppinen, Elizabeth Zaretsky,
Sarah Teter, Kimberly Brown
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 29/09/2008
(86) PCT EP2007/065682 de 30/03/2007
(87) WO 2007/115201 de 11/10/2007
(21) PI 0710218-6 A2 (22) 30/03/2007
1.3
(30) 30/03/2006 US 60/788523
(51) C12N 9/42 (2006.01)
(54) POLIPEPTÍDEO ISOLADO, POLINUCLEOTÍDEO, CONSTRUÇÃO DE
ÁCIDO NUCLEICO, VETOR DE EXPRESSÃO RECOMBINANTE, CÉLULA
HOSPEDEIRA RECOMBINANTE, MÉTODOS PARA PRODUZIR O
POLIPEPTÍDEO, PARA PRODUZIR UM MUTANTE A PARTIR DE UMA
CÉLULA PRECURSORA, PARA PRODUZIR UMA PROTEÍNA, PARA
PRODUZIR UM POLINUCLEOTÍDEO, PARA DEGRADAR OU CONVERTER
UM MATERIAL CELULÓSICO, PARA PRODUZIR UMA SUBSTÂNCIA E PARA
INIBIR A EXPRESSÃO DE UM POLIPEPTÍDEO EM UMA CÉLULA, CÉLULA
MUTANTE, PLANTA TRANSGÊNICA, PARTE DE PLANTA OU CÉLULA DE
PLANTA, E, MOLÉCULA DE RNA DE FILAMENTO DUPLO
(57) POLIPEPTÍDEO ISOLADO, POLINUCLEOTÍDEO, CONSTRUÇÃO DE
ÁCIDO NUCLEICO, VETOR DE EXPRESSÃO RECOMBINANTE, CÉLULA
HOSPEDEIRA RECOMBINANTE, METODOS PARA PRODUZIR O
POLIPEPTÍDEO, PARA PRODUZIR UM MIlITANTE DE UMA CÉLULA
PRECURSORA, PARA PRODUZIR UMA PROTEINA, PARA PRODUZIR UM
POLINUCLEOTÍDEO, PARA DEGRADAR OU CONVERTER UM MATERIAL
CELULÓSICO, PARA PRODUZIR UMA SUBSTÂNCIA, E PARA IMBIR A
EXPRESSÃO DE UM POLIPEPTÍDEO EM UMA CÉLULA, CÉLULA MUTANTE,
PLANTA TRANSGÊNICA, PARTE DE PLANTA OU CÉLULA DE PLANTA, E,
MOLÉCULA DE RNA DE FILAMENTO DUPLO A presente invenção diz
respeito a polipeptídeos isolados tendo atividade de endoglucanase e
polinucleotídeos isolados que codificam os polipeptídeos. A invenção também
diz respeito a construções de ácido nucleico, vetores e células hospedeiras que
compreendem os polinucleotídeos assim como métodos para produzir e usar os
polipeptídeos.
(71) Novozymes, Inc. (US) , Novozymes A/S (DK)
(72) Paul Harris, Elena Vlasenko, Marcus Sakari Kauppinnen, Elizabeth
Zaretsky
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 29/09/2008
(86) PCT US2007/065639 de 30/03/2007
(87) WO 2007/057621 de 15/05/2008
(21) PI 0710219-4 A2 (22) 28/02/2007
1.3
(30) 15/03/2006 EP 06 005242.0
(51) A01N 57/20 (2006.01), A01P 13/00 (2006.01), A01N 25/04 (2006.01),
A01N 43/68 (2006.01), A01N 43/70 (2006.01)
(54) CONCENTRADOS DE SUSPENSÃO AQUOSA
(57) CONCENTRADOS DE SUSPENSÃO AQUOSAA presente invenção referese a concentrados de suspensão aquosa que compreendem: (1) uma ou mais
substâncias ativas a partir do grupo de herbicidas eficazes de 2,4-diamino-striazinas, as quais são N-substituídas em um grupo amino por um grupo
(hetero)arila (hetero)alquila, (2) uma ou mais substâncias a partir do grupo de
derivados herbicidas eficazes, que compreendem grupos fosfato, dos
aminoácidos glicina/homoalanina, (3) um ou maisagentes tensoativos à base de
éteres de fenol substituidos não salmos, (4) um ou mais espessantes,
preferencialmente espessantes a base de silicato de alumínio e (5)
opcionalmente, agentes auxiliares de formulação, bem como (6) opcionalmente,
agentes tensoativos adicionais diferentes dos compo- nentes (3). Além de alta
estabilidade das substâncias ativas nas formulações é obtida uma melhor ação
biológica com a mesma quantidade despendida.
(71) Bayer CropScience AG (DE)
(72) Gerhard Frisch, Ulrike Ebersold
112
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
RPI 2117 de 02/08/2011
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 15/09/2008
(86) PCT EP2007/001710 de 28/02/2007
(87) WO 2007/104429 de 20/09/2007
(21) PI 0710220-8 A2 (22) 08/05/2007
1.3
(30) 09/05/2006 JP 2006-130815
(51) B30B 15/02 (2006.01)
(54) PRENSA DE ACIONAMENTO INFERIOR
(57) PRENSA DE ACIONAM ENTO INFERIORA presente invenção refere-se a
uma prensa de ação única de acionamento inferior capaz de economizar
energia, poupar espaço, e realizar uma conformabilidade com alta precisão de
maneira bem balanceada. Particularmente, proporciona-se uma prensa capaz
de encurtar um curso de conformação, reduzir a altura total, corrigir exatamente
a deflexão do cursor ou matrizes com a finalidade de aperfeiçoar a adesão das
matrizes a uma peça de trabalho, e realizar equalização por pressão de um
retentor de ondulação. Uma prensa de acionamento inferior inclui uma unidade
de prensa de conformação que por sua vez inclui uma matriz inferior localizada
no interior de um retentor anular de ondulação fixadamente disposto sobre um
leito, e um mecanismo de acionamento disposto no interior do leito paraerguer
ou rebaixa um cursor que sustenta a matriz inferior, um cursor ergui- do ou
rebaixado por um mecanismo de acionamento carregado no lado de uma coroa,
uma unidade de prensa de retenção de matriz que inclui uma matriz superior
dotada de uma parte de fixação de aperta uma peça de trabalho em
cooperação com o retentor de ondulação em sua borda periférica, e um
dispositivo que aplica uma força de prensagem à matriz superior por trás após o
último estágio de descida do cursor da unidade de prensa de retenção de matriz
e à matriz superior para aperfeiçoamentos na precisão de conformação.
(71) Amino Corporation (JP)
(72) Hiroyuki Amino
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(85) 07/11/2008
(86) PCT JP2007/059500 de 08/05/2007
(87) WO 2007/138820 de 06/12/2007
(21) PI 0710222-4 A2 (22) 10/04/2007
1.3
(30) 06/04/2006 IL 174853; 28/09/2006 IL 178370
(51) B65D 19/00 (2006.01)
(54) CONTAINER DOBRÁVEL COM PISO SUSPENSO ELASTICAMENTE
(57) CONTAINER DOBRÁVEL COM PISO SUSPENSO ELASTICAMENTE se
referindo a um container (10, 30) com um piso (20) para suportar produtos,
suspenso via elementos elásticos (22) das paredes (12, 14, 16 e 18) de forma a
ajustar automaticamente a altura do piso, e assim o do produto, em função do
peso do produto dentro do container. Opcionalmente, um mecanismo de ajuste
(32) é proporcionado para permitir ajuste do comprimento efetivo dos elementos
elásticos de suspensão (22).
(71) Polymer Logistics B.V. (NL)
(72) Nir Hadar
(74) D'Mark Registros de Marcas e Patentes S/C LTDA
(85) 06/10/2008
(86) PCT IL2007/000435 de 10/04/2007
(87) WO 2007/113829 de 11/10/2007
(21) PI 0710223-2 A2 (22) 29/03/2007
1.3
(30) 31/03/2006 CN 200610066257.2
(51) C07K 19/00 (2006.01), C12N 15/62 (2006.01), C12N 15/63 (2006.01),
A61K 38/17 (2006.01), A61P 27/02 (2006.01)
(54) PROTEÍNAS DE FUSÃO DE RECEPTOR DE VEGF E SEU USO
(57) PROTEÍNAS DE FUSÃO DE RECEPTOR DE VEGF E SEU USOProteína
de fusão de receptor do fator de crescimento endotelial vascular (vegf) que
compreendeo domínio 2 de ig da flt-1 e o domínio 3 de ig ou domínio 2 da flt-1 e
os domínios 3 e 4 de ig da kdr, o gene que codifica a proteína de fusão, a
composição farmacêutica contendo a proteína de fusão e o uso farmacêutico da
proteina de fusão são fornecidos. A proteína de fusão pode ser usada para
tratamento de distúrbios oculares que envolvem a angiogênese, como
retinopatia diabética.
(71) Chengdu Kanghong Biotechnologies Co., Ltd. (CN)
(72) Yo, Dechao, Michael
(74) Guerra Adv.
(85) 29/09/2008
(86) PCT CN2007/001021 de 29/03/2007
(87) WO 2007/112675 de 11/10/2007
(21) PI 0710224-0 A2 (22) 15/03/2007
1.3
(30) 04/04/2006 EP 06112197.6
(51) B01J 13/08 (2006.01), B01J 13/10 (2006.01)
(54) MÉTODO PARA PREPARAR MICROCÁPSULAS POR COACERVAÇÃO
(57) MÉTODO PARA PREPARAR MICROCÁPSULAS POR COACERVAÇÃO A
presente invenção está relacionada a um método para preparar microcápsulas
por coacervação e ao uso de transglutaminase para ligação cruzada em
coacervaçao complexa. A presente invenção está relacionada também a
processos de coacervação em geral em que um material a ser encapsulado é
incluído a uma solução que compreende pelo menos um colólde abaixo da
temperatura de gelatinização do colóide. De acordo com um método da
presente invenção, uma emulsão/suspensão do material hidrofóbico é
preparado depois do resfriamento de uma solução que compreende
hidrocolóides abaixo da temperatura de gelatinização crítica e de uma fase de
coacervação.
(71) Firmenich SA (CH)
(72) Dardelle, Grégory, Normand, Valéry
RPI 2117 de 02/08/2011
(74) Guerra Adv.
(85) 29/09/2008
(86) PCT IB2007/050899 de 15/03/2007
(87) WO 2007/113706 de 11/10/2007
(21) PI 0710225-9 A2 (22) 26/03/2007
1.3
(30) 30/03/2006 US 60/787,156
(51) C07D 213/16 (2006.01), A61K 51/04 (2006.01)
(54) DERIVADOS DE ESTIRILPIRIDINA E SUA UTILIZAÇÃO PARA LIGAR E
VISUALIZAR PLACAS AMILÓIDES
(57) DERIVADOS DE ESTIRILPIRIDINA E SUA UTILIZAÇÃO PARA LIGAR E
VISUALIZAR PLACAS AMILÓIDES. Esta invenção diz respeito a um método de
visualização de depósitos amilóides e a compostos de estirilpiridina, e métodos
de fabricação de compostos de estirilpiridina radiomarcados úteis na
visualização de depósitos amilóides. Esta invenção também diz respeito a
compostos e métodos de produção de compostos para a inibição da agregação
de proteínas amilóides que formam depósitos amilóides e um método de
aplicação de um agente terapêutico em depósitos amilóides.
(71) The Trustees Of The University Of Pennsylvania (US)
(72) Hank F. Kung, Mei-Ping Kung
(74) Guerra Adv.
(85) 18/09/2008
(86) PCT US2007/007400 de 26/03/2007
(87) WO 2007/126733 de 08/11/2007
(21) PI 0710226-7 A2 (22) 27/03/2007
1.3
(30) 27/03/2006 FR 0602628
(51) A61K 8/97 (2006.01), A61K 8/44 (2006.01), A61Q 19/08 (2006.01)
(54) PRINCÍPIO ATIVO COSMÉTICO DE FERULATO DE ARGININA E DE UM
EXTRATO DE MICROALGA E SUAS UTILIZAÇÕES
(57) PRINCíPIO ATIVO COSMÉTICO COMPOSTO DE FERULATO DE
ARGININA E DE UM EXTRATO DE MICROALGA E SUAS UTILIZAÇÕES. A
invenção diz respeito a um princípio ativo cosmético original composto de um
extrato de microalgas e de ferulato do argínína, suas utilizações para ativar o
proteassoma e a produção de tioredoxina, urna composição cosmética
contendo esse princípio ativo e a utilização de tal composição cosmética para
lutar contra o envelhecimento cutâneo.
(71) Biotechmarine (FR)
(72) Mekideche, Nicole
(74) Guerra Adv.
(85) 25/09/2008
(86) PCT FR2007/000527 de 27/03/2007
(87) WO 2007/110511 de 04/10/2007
(21) PI 0710228-3 A2 (22) 01/03/2007
1.3
(30) 27/03/2006 FR 0651048
(51) B64C 3/48 (2006.01)
(54) PERFIL AERODINÂMICO OU HIDRODINÂMICO QUE PODE SER
DEFORMADO DE MANEIRA CONTÍNUA E CONTROLADA
(57) PERFIL AERODINÂMICO OU HIDRODINÂMICO QUE PODE SER
DEFORMADO DE MANEIRA CONTÍNUA E CONTROLADA. Esta invenção
está relacionada a umperfil aerodinâmico ou hidrodinâmico (1) que pode ser
deformado de maneira contínua e controlada, e que consiste essencialmente de
um casco montado sobre uma infra-estrutura. O perfil é caracterizado pela
mencionada infra-estrutura, que inclui um núcleo (2) que se estende ao longo
do eixo longitudinal do corte transversal do perfil (1), e este núcleo (2) possui,
pelo menos, uma seção ativa feita de material composto, que sofre uma
deformação contínua e controlada sob o efeito de uma variação ajustável da
temperatura em, pelo menos, uma camada ativa do mencionado material
composto, o qual, nas regiões do casco do perfil (1) correspondentes a tal
seção ativa, induz a uma deformação da direção e da amplitude
correspondentes.
(71) Cetim Cermat (Association) (FR)
(72) Meyer, Georges, Laurent, Fabrice, Maupoint, Cédric, Drobez, Hervé,
L'Hostis, Gildas, Durand, Bernard
(74) Guerra Adv
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 113
(85) 26/09/2008
(86) PCT FR2007/050866 de 01/03/2007
(87) WO 2007/110518 de 04/10/2007
(21) PI 0710229-1 A2 (22) 05/04/2007
1.3
(30) 21/04/2006 US 60/745320
(51) C07D 403/04 (2006.01), A61K 31/416 (2006.01), A61P 3/10 (2006.01),
A61P 9/10 (2006.01)
(54) COMPOSTO, COMPOSIÇÃO FARMACÊUTICA, E, INTERMEDIÁRIO
PARA PREPARAR UM COMPOSTO
(57) COMPOSTO, COMPOSIÇÃO FARMACÊUTICA, E, INTERMEDIÁRIO
PARA PREPARAR UM COMPOSTO A presente invenção descreve compostos
de fórmula 1: (1) com atividade antagonista de 11 -HSD tipo 1, bem como
métodos para preparar tais compostos. Em uma outra modalidade, a invenção
descreve composições farmacêuticas compreendendo compostos de fórmula 1,
bem como métodos de usar os compostos e composições para tratar diabetes,
hiperglicemia, obesidade, hipertensão, hiperlipidemia, síndrome metabólica, e
outras condições associadas à atividade de 11 -HSD tipo 1.
(71) Eli LIlly And Company (US)
(72) Thomas Daniel Aicher, Peter Biagio Anzeveno, Renhua Li, Alexei
Pavlovych, Thomas Edward Mabry, Ashraf Saeed, Nancy June Snyder, Gregory
Alan Stepherson, Honggi Tian, Owen Brendan Wallace, Leonard Larry
Winneroski, Jr., Yanping Xu
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 15/10/2008
(86) PCT US2007/066069 de 05/04/2007
(87) WO 2007/124254 de 01/11/2007
(21) PI 0710230-5 A2 (22) 30/04/2007
1.3
(30) 02/05/2006 DK PA200600621
(51) A61K 31/343 (2006.01), A61P 25/28 (2006.01), A61P 25/16 (2006.01),
A61P 25/22 (2006.01), A61P 25/24 (2006.01), A61P 25/30 (2006.01)
(54) USO DE ESCITALOPRAM OU UM SAL FARMACEUTICAMENTE
ACEITÁVEL DO MESMO USO DE ESCITALOPRAM OU UM SAL
FARMACEUTICAMENTE ACEITÁVEL DO MESMO EM COMBINAÇÃO COM
UM
OU
MAIS
COMPOSTOS
ANTIPSICÓTICOS,
COMPOSIÇÃO
FARMACÊUTICA, MÉTODO PARA MELHORAR A COGNIÇÃO EM UMA
CONDIÇÃO ONDE O PROCESSO COGNITIVO É DIMINUIDO,E, USO DE
ESCITALOPRAM
(57) USO DE ESCITALOPRAM OU UM SAL FARMACEUTICAMENTE
ACEITÁVEL DO MESMO,USO DE ESCITALOPRAM OU UM SAL
FARMACEUTICAMENTE ACEITÁVEL DO MESMO EM COMBINAÇÃO COM
UM
OU
MAIS
COMPOSTOS
ANTIPSICÓTICOS,
COMPOSIÇÃO
FARMACÊUTICA, MÉTODO PARA MELHORAR A COGNIÇÃO EM UMA
CONDIÇÃO ONDE O PROCESSO COGNITIVO É DIMINUIDO, E, USO DE
ESCITALOPRAM A presente invenção diz respeito ao uso do composto
escitalopram (nome INN), isto é (5)- 1- [3 -(dimetilamino)propil] -1 -(4fluorofenil)-,3
3
-diidro-5-isobenzofuranearbonitrila,
ou
um
sal
farmaceuticamente aceitável do mesmo para a preparação de um medicamento
para melhorar a cognição em uma condição onde o processo cognitivo são
diminuídos.
(71) H. Lundbeck A/S (DK)
(72) Hans Torgny Svensson
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 20/10/2008
(86) PCT DK2007/050050 de 30/04/2007
(87) WO 2007/124757 de 08/11/2007
(21) PI 0710231-3 A2 (22) 25/04/2007
1.3
(30) 25/04/2006 US 60/745574
(51) C07D 209/44 (2006.01), C07D 401/10 (2006.01), C07D 403/10 (2006.01),
C07D 487/10 (2006.01), A61K 31/4015 (2006.01), A61P 3/10 (2006.01)
(54) COMPOSTO, COMPOSIÇÃO FARMACÊUTICA, E, INTERMEDIÁRIO
PARA A PREPARAÇÃO DE UM COMPOSTO
(57) COMPOSTO, COMPOSIÇÃO FARMACÊUTICA, E, INTERMEDIÁRIO
PARA A PREPARAÇÃO DE UM COMPOSTO A presente invenção expõe
novos compostos da Fórmula 1: tendo atividade de antagonista de 11 -HSD tipo
1, assim como métodos para a preparação de tais compostos. Em uma outra
modalidade, a invenção expõe composições farmacêuticas, que compreendem
114
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
os compostos da Fórmula 1, assim como os métodos de uso dos compostos e
composições para o tratamento de diabetes, hiperglicemia, obesidade,
hipertensão, hiperlipidemia, síndrome metabólica, e outras condições
associadas com a atividade de 11 -HSD do tipo 1.
(71) Eli Lilly and Company (US)
(72) Leonard Larry Winneroski, Jr., Thomas Edward Mabry, Nancy June Snyder,
Owen Brendan Wallace, Yanping Xu
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 20/10/2008
(86) PCT US2007/067350 de 25/04/2007
(87) WO 2007/127763 de 08/11/2007
(21) PI 0710232-1 A2 (22) 20/04/2007
1.3
(30) 21/04/2006 US 60/793.881
(51) A01N 43/40 (2006.01), A01N 43/76 (2006.01), A61K 31/44 (2006.01), A61K
31/42 (2006.01), C07D 211/72 (2006.01), C07D 211/84 (2006.01), C07D 213/63
(2006.01), C07D 213/70 (2006.01), C07D 263/52 (2006.01), C07D 263/60
(2006.01), C07D 413/00 (2006.01), C07D 498/00 (2006.01)
(54) ANTAGONISTAS DO RECEPTOR DE IL-8
(57) ANTAGONISTAS DO RECEPTOR DE IL-8 Esta invenção diz respeito a
compostos inéditos e composições destes usados no tratamento de estados
doentios mediados pela quimiocina, Interleucina-8 (IL-8).
(71) Smithkline Beecham Corporation (US)
(72) Jakob Busch-Petersen
(74) Nellie Anne Daniel-shores
(85) 20/10/2008
(86) PCT US2007/067091 de 20/04/2007
(87) WO 2007/124424 de 01/11/2007
(21) PI 0710233-0 A2 (22) 08/05/2007
1.3
(30) 08/05/2006 US 60/798574; 07/05/2007 US 11/800722
(51) C08G 63/00 (2006.01), C08G 63/688 (2006.01), A61K 9/10 (2006.01),
A61K 9/70 (2006.01), A61K 47/34 (2006.01), A61K 9/00 (2006.01)
(54) COMPOSIÇÃO AQUOSA DE FILME, FILME DERMATOLOGICAMENTE
ACEITÁVEL, E, MÉTODO PARA DISTRIBUIR UM AGENTE ATIVO NA
EPIDERME
(57) COMPOSIÇÃO AQUOSA FORMADORA DE FILME, FILME
DERMATOLOGICAMENTE ACEITÁVEL, E, MÉTODO PARA DISTRIBUIR UM
AGENTE ATIVO NA EPIDERME E descrita uma formulação formadora de filme
dissipável em água que inclui um polímero tendo pelo menos uma fração que
solubiliza ou dissipa em água; um ingrediente ou agente ativo; e pelo menos um
de um plastificante ou um umectante. A presente invenção também inclui um
método para distribuir um agente ativo na epiderme de um sujeito. O método
inclui aplicar a formulação formadora de filme em uma área predeterminada da
pele.
(71) Eastman Chemical Company (US)
(72) Edward Enns Mcentire, Rebeccs Reid Stockl, Ramesh Chan Manjal,
Jessica Dee Posey-Dowty, Thelma Lee Watterson
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 20/10/2008
(86) PCT US2007/011035 de 08/05/2007
(87) WO 2007/133508 de 22/11/2007
(21) PI 0710234-8 A2 (22) 08/05/2007
1.3
(30) 08/05/2006 US 60/798575; 07/05/2007 US 11800727
(51) A61K 8/02 (2006.01), A61K 8/06 (2006.01), A61K 8/92 (2006.01)
(54) EMPLASTRO DÉRMICO, MÉTODO PARA PRODUZIR EMPLASTRO
DÉRMICO, E, COMPOSIÇÃO
(57) EMPLASTRO DÉRMICO, MÉTODO PARA PRODUZIR EMPLASTRO
DÉRMICO, E, COMPOSIÇÃO Um emplastro dérmico compreendendo pelo
menos duas camadas, em que pelo menos uma camada é um sistema de
matriz de polímero tendo um agente ativo nele misturado. Pelo menos uma das
camadas inclui um polímero dispersável em água ou dissipável em água. O
emplastro dérmico tem um fator de alongamento de pelo menos 50 %.
(71) Eastman Chemical Company (US)
(72) Edward Enns Mcentire, Rebecca Reid Stockl, Ramesh Chand Munjal
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 20/10/2008
(86) PCT US2007/011036 de 08/05/2007
(87) WO WIO2007/133509 de 22/11/2007
(21) PI 0710235-6 A2 (22) 10/04/2007
1.3
RPI 2117 de 02/08/2011
(30) 03/05/2006 US 11/417965
(51) G01S 1/00 (2006.01)
(54) DISPOSITIVO DE NAVEGAÇÃO POR SATÉLITE, MÉTODO, PRODUTO
DE PROGRAMA DE COMPUTADOR, E, COMPUTADOR
(57) DISPOSITIVO DE NAVEGAÇÃO POR SATÉLITE, MÉTODO, PRODUTO
DE PROGRAMA DE COMPUTADOR, E, COMPUTADOR É descrito um
dispositivo de navegação por satélite 110 incluindo um receptor possuindo um
gerador de código ajustável. O gerador de código ajustável é configurável para
gerar um conjunto de sinais de código de espectro espalhado. Cada sinal de
código de espectro espalhado possui uma respectiva extensão correspondente
a um período de repetição. O conjunto de sinais de código de espectro
espalhado inclui primeiro e segundo sinais de código de espectro espalhado
possuindo primeira e segunda extensões distintas.
(71) Navcom Technology, Inc. (US)
(72) Jerry E. Knight, Charles R. Cahn, David Man Kui Li
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 20/10/2008
(86) PCT US2007/008960 de 10/04/2007
(87) WO WO2008/054506 de 08/05/2008
(21) PI 0710247-0 A2 (22) 03/05/2007
1.3
(30) 08/05/2006 DE 10 2006 022 506.6
(51) C07H 3/04 (2006.01)
(54)
ISOMALTULOSE
COM
CAPACIDADE
DE
ESCOAMENTO
APERFEIÇOADA
(57)
ISOMALTULOSE
COM
CAPACIDADE
DE
ESCOAMENTO
APERFEIÇOADA A invenção se refere a um produto de isomaltulosecristalina,
como material a granel, o qual apresenta propriedades de escoamento
aperfeiçoadas e não tende à sclidificação pelo tempo, processo para a
produção desteDroduto, assim como a uma nova aplicação de isomaltulose.
(71) Südzucker Aktiengellschaft Mannheim/Ochsenfurt (DE)
(72) Jörg Kowalczyk, Jörg Bernard, Tillmann Dörr
(74) Di Blasi, Parente, Vaz e Dias & Al.
(85) 15/10/2008
(86) PCT EP2007/003883 de 03/05/2007
(87) WO 2007/128483 de 15/11/2007
(21) PI 0710248-8 A2 (22) 19/03/2007
1.3
(30) 20/03/2006 FR 0650952
(51) B02B 1/00 (2006.01), B02B 1/04 (2006.01), B02B 3/00 (2006.01)
(54) DESCASCADURA DOS GRÃOS DE TRIGO POR OZÔNIO
(57) DESCASCADURA D OS GRÃOS D E TRIGO POR OZÔNIOA presente
invenção se refere a um processo de descascadura de grãos de trigo assim
como aos produtos obtidos pelo dito processo, a saber os grãos de trigo
descascados e as películas que foram separadas. Refere-se também a uma
instalaçãoespecífica pra utilização do processo. O processo de descascadura
de grãos de trigo de acordo com a invenção compreende particularmente as
seguintes etapas: a) limpeza dosgrãos de trigo bruto; b) umidificação dos grãos
de trigo assim limpos; c) colocação em contato dos grãos de trigo,
posteriormente a sua umidificação na etapa (b) ou ao mesmo tempo que esta,
com o ozônio; d) separação das películas dos grãos da massa de grãos
parcialmente ou totalmente descascados na etapa (c).
(71) Green Technologies (FR)
(72) Christian Coste, Michael Dubois, Anne-Gaëlle Pernot
(74) Araripe & Associados
(85) 22/09/2008
(86) PCT FR2007/050942 de 19/03/2007
(87) WO 2007/107665 de 27/09/2007
RPI 2117 de 02/08/2011
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 115
sistemas 3G-324M se encontra na ordem de grandeza de dez a vinte segundos
está, atualmente, em ordem de magnitude. A experiência resultante do usuário
é de tal forma que os usuários têm que aguardar 10 segundos ou até mais
tempo para conectar uma chamada vídeo-telefônica do que para conectar uma
chamada de voz. Portanto, necessita-se de uma técnica para aperfeiçoar o
tempo de estabelecimento de chamadas. Diversas propostas têm sido feitas às
corporações relevantes de padronização. As duas mais recentes, as que
demonstraram o maior interesse dos grupos de padronização, são, talvez, a
FastMedia (FM) e a Fast Session Setup (FSS).. A FastMedia opera mediante a
pré-propagação da tabela multiplexadora da Recomendação ITU-T H.223 com
pontos operacionais embutidos em códigos. Se aFastMedia falhar (NÃO na
etapa 521), a técnica anterior retrocede ao legado e retarda o 11.245. De
acordo com a invenção, ao invés de retroceder ao legado e retardar o 11.245,
um procedimento FSS conhecido, como o Estabelecimento Rápido de Canal
Lógico, se presente, é executado (etapa S23).
(71) Nokia Corporation (FI)
(72) Stephan Wenger, Tapio Hinkkanen, Ralph Neff
(74) Araripe & Associados
(85) 25/09/2008
(86) PCT IB2007/050840 de 13/03/2007
(87) WO 2007/113699 de 11/10/2007
(21) PI 0710249-6 A2 (22) 20/03/2007
1.3
(30) 20/03/2006 EP 06075689.7
(51) C07C 45/48 (2006.01), C07C 49/04 (2006.01)
(54) PROCESSO PARA A PRODUÇÃO DE UMA CETONA
(57) PROCESSO PARA A PRODUÇÃO DE UMA CETONATrata-se de um
processo para a produção de uma cetona que tem um número de carbono entre
cerca de 20 e cerca de 40 que compreende colocar )s ácidos graxos que
contêm de cerca de 10 a cerca de 21 átomos de carbono em Dontato com um
catalisador de hidrotalcita sob condições eficazes para lescarboxilar os ditos
ácidos. Mais particularmente, as ditas condições de iescarboxilaçáo
compreendem: uma temperatura na faixa entre cerca de 300C ecerca de
400C; uma pressão na faixa entre cerca de 0,01 e cerca de 5 bar; e uma
velocidade espacial medida de hora em hora (WHSV) de cerca de 0,1 a cerca
de 1Ohr -1
(71) Albemarle Netherlands B.V. (NL)
(72) Eelko Brevoord, Stephan Janbroers, Mark Hendrikus Harte, Francisco
René Mas Cabré
(74) Araripe & Associados
(85) 22/09/2008
(86) PCT EP2007/002465 de 20/03/2007
(87) WO 2007/107337 de 27/09/2007
(21) PI 0710250-0 A2 (22) 20/03/2007
1.3
(30) 20/03/2006 EP 06075690.5
(51) B01J 29/85 (2006.01), C10G 45/60 (2006.01)
(54) CATALISADOR DE ISOMERIZAÇÃO DE SILICOALUMINOFOSFATO
(57) CATALISADOR DE ISOMERIZAÇÃO DE SILICOALIJMINOFOSFATO
Sistema Catalisador para tratar uma alimentação hidrocarbônca que
compreende uma matriz selecionada do grupo que consiste de alumina, sílica
alumina,titân io alumina e misturas desses; um meio de suporte
substancialmente uniformemente distribuído pela dita matriz que compreende
uma peneira molecular SAPO-li; e aproximadamente 0,1 a aproximadamente
1,0% em peso (baseado no peso total do sistema catalisador) de uma fase de
metal cataliticamente ativo sustentado no dito meio e que compreende um
metal selecionado do grupo que consiste de platina, paládio, rutênio, ródio ou
misturas desses. O sistema catalisador sendo caracterizado pela dita peneira
molecular SAPO-li ter: a) uma proporção molar de sílica e alumina de
aproximadamente0,08 a aproximadamente 0,24; b) uma proporção molar de
fósftro e alumina deaproximadamente 0,75 a aproximadamente 0,83; c) uma
áre a de superfície de pelo menos aproximadamente 150 m2/g; d) um tamanho
de micela na faixa de aproximadamente 250 a aproximadamente 600
angströms, e e) um conteúdo de sódio menor do que aproximadamente 2000
ppm em peso.
(71) Albemarle Netherlands B.V. (NL)
(72) Eelko Brevoord, Stephan Janbroers, Mark Hendrikus Harte, Pekka Aalto,
Elina Harlin, Heidi Osterholm
(74) Araripe & Associados
(85) 22/09/2008
(86) PCT EP2007/002464 de 20/03/2007
(87) WO 2007/107336 de 27/09/2007
(21) PI 0710251-8 A2 (22) 13/03/2007
1.3
(30) 05/04/2006 US 60/789,159; 22/12/2006 US 11/643,682
(51) H04M 7/00 (2006.01), H04L 29/06 (2006.01), H04N 7/14 (2006.01)
(54) MÉTODO PARA FORNECER UM ESTABELECIMENTO DE CHAMADAS
RÁPIDO
E
FLEXÍVEL;
APARELHO
PARA
FORNECER
UM
ESTABELECIMENTO DE CHAMADAS RÁPIDO E FLEXÍVEL; SISTEMA PARA
ESTABELECIMENTO DE CHAMADAS; PRODUTO DE PROGRAMA
COMPUTACIONAL INCLUINDO UM PROGRAMA PARA UM DISPOSITIVO DE
PROCESSAMENTO ; E CHIP SEMICONDUTOR
(57) MÉTODO PARA FORNECER UM ESTABELECIMENTO DE CHAMADAS
RÁPIDO
E
FLEXÍVEL;
APARELHO
PARÁ
FORNECER
UM
ESTABELECIMENTO DE CHAMADAS RÁPIDO E FLEXÍVEL; SISTEMA PARA
ESTABELECIMENTO DE CHAMADAS; PRODUTO DE PROGRÁMA
COMPUTACIONAL INCLUINDO UM PROGRÁMA PARA UM DISPOSITIVO DE
PROCESSAMENTO; E CHIP SEMICONDUTOR Atualmente, o tempo de
estabelecimento de chamadas, após o estabelecimento do canal portador, em
(21) PI 0712335-3 A2 (22) 11/06/2007
1.3
(51) B60S 1/38 (2006.01)
(54) PROCESSO DE FABRICAÇÃO DE UMA PALHETA DE LIMPADOR DE
PÁRA-BRISA PARA VEÍCULO AUTOMOTIVO E RESPECTIVA PALHETA DE
LIMPADOR DE PÁRA-BRISA
(57) PROCESSO DE FABRICAÇÃO DE UMA PALHETA DE LIMPADOR DE
PARA-BRISA PARA VEÍCULO AUTOMOTIVO E RESPECTIVA PALHETA DE
LIMPADOR DE PARA-BRISA A invenção se refere a um processo de
fabricação de uma palheta (1) de limpador de pára-brisa para veículo
automotivo, a palheta compreendendo pelo menos um elemento de armação (3,
4) no qual um alojamento (6) e um trilho (7) de fixação são dispostos
paralelamente ao eixo longitudinal (A-A) do dito elemento de armação (3, 4),
uma vértebra (8) elasticamente deformável disposta no interior do dito
alojamento (6) do elemento de armação (3, 4), e uma lâmina de enxugamento
(2), que compreende um rebordo (10) encaixado no interior do dito trilho (7) do
elemento de armação (3, 4), o processo compreendendo a etapa de
deformação a quente de pelo menos uma extremidade longitudinal (12, 13) do
elemento de armação (3, 4), a fim de imobilizar longitudinalmente a dita
vértebra (8) e a dita lâmina de enxugamento (9), respectivamente no interior do
dito alojamento (6) e do dito trilho (7) do elemento de armação (3, 4).
(71) Valeo Systemes D'Essuyage (FR)
(72) Giuseppe Grasso, Nicolas Ollier
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 04/12/2008
(86) PCT EP2007/055693 de 11/06/2007
(87) WO 2007/144319 de 21/12/2007
(21) PI 0712348-5 A2 (22) 11/06/2007
1.3
(51) B60S 1/40 (2006.01)
(54) DISPOSITIVO DE FIXAÇÃO QUE PERMITE A MONTAGEM DE UMA
PALHETA DE LIMPADOR DE PÁRA-BRISA A UM BRAÇO PORTA-PALHETA,
PALHETA DE LIMPADOR DE PÁRA-BRISA E SISTEMA DE ENXUGAMENTO
(57) DISPOSITIVO DE FIXAÇÃO QUE PERMITE A MONTAGEM DE UMA
PALHETA DE LIMPADOR DE PARA-BRISA A UM BRAÇO PORTA- PALHETA,
116
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
PALHETA DE LIMPADOR DE PARA-BRISA E SISTEMA DE ENXUGAMENTO
A presente invenção se refere a um dispositivo de fixação 1 de uma palheta de
limpador de pára-brisa 100 a um braço 200, que compreende um conector 10
destinado a ser fixado à palheta 100, assim como um adaptador 40 destinado a
ser acoplado por um lado a um braço 200 e poroutro lado ao conector 10 de
maneira móvel, o adaptador 40 compreendendo pelo menos um elemento de
travamento 41, 42 elasticamente deformável entre uma posição ativa e uma
posição passiva. A invenção é notável pelo fato de que o conector 10
compreende meios para manter cada elemento de travamento 41, 42 na
posição ativa quando o adaptador 40 está em uma posição de frmncionamento,
e pelo fato de que para cada elemento de travamento 41, 42, o conector 10
compreende um espaço livre que permite a deformação elástica do dito
elemento de travamento 41, 42 quando o adaptador 40 está na posição de
união.
(71) Valeo Systemes D'Essuyage (FR)
(72) Sylvie Baque
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(85) 04/12/2008
(86) PCT EP2007/055690 de 11/06/2007
(87) WO 2007/144318 de 21/12/2007
(21) PI 0714268-4 A2 (22) 11/09/2007
1.3
(30) 13/09/2006 RU RU 2006013763
(51) A61K 38/28 (2006.01), A61K 41/00 (2006.01), A61K 47/48 (2006.01)
(54) MÉTODO DE OBTENÇÃO DO PREPARADO DE ISULINA
ADMINISTRADO POR VIA ORAL
(57) MÉTODO DE OBTENÇÃO DO PREPARADO DE INSULINA
ADMINISTRADO POR VIA ORAL A invenção faz parte da farmacologia e
medicina, nomeadamente, da endocrinologia. A essência do método e
caracterizada pelo fato que na solução de água e polietileno óxido 1-50% com
massa molecular de 0,4 a 40 kDa, previamente exposta à irradiação jônica com
dose de 1,0-5,0 Mrad, coloca-se a insulina até a obtenção da concentração final
de 1-10 mg/mI com proporção do polietileno óxido: insulina de (1-500):1. Depois
disso, a solução mistura-se até a obtenção dum liquido homogêneo
transparente ou um pouco opalescente. Este método permite obter uma
composição farmacêutica, que inclui em si a insulina biologicamente ativa com
alta atividade hipoglicêmica após a administração enteral. O método permite
facilitar o processo de obtenção do preparado de insulina administrado de forma
enteral e aumentar a sua atividade terapêutica.
(71) CONCERN 03 COMPANY LIMITED (RU)
(72)
PETR
IVANOVICH
RODIONOV,
ANDREY
VLADIMIROVICH
ARTAMONOV
(74) ALCIDES RIBEIRO FILHO
(85) 10/02/2009
(86) PCT RU2007/000483 de 11/09/2007
(87) WO 2008/033058 de 10/03/2008
RPI 2117 de 02/08/2011
(57) Caixa dobrável Refere-se a presente patente modelo de utilidade à uma
nova configuração aplicada caixa de papel/papelão dobrável, pronta para o uso,
de armazenamento rápido, possuindo abas triangulares A nas laterais menores
LI, com picotes P2, coladas na parte interna das orelhas O da lateral maior L2
com picotes PI para facilitar a sua dobragem e desdobragem e reforço R da
alça C, aumentando sua robustez e capacidade de carga, configurada
substancialmente conforme a Fig. 1 que representa a vista frontal da caixa
montada, onde vemos a lateral menor Li com alça C e posicionamento interno
do reforço R de alça C; na Fig. 2 vemos a vista lateral da caixa montada, onde
vemos a lateral maior L2 com picotes PI e orelhas O; na Fig. 3 temos a vista
lateral da caixa montada, onde vemos a posição interna das abas A já coladas
nas orelhas O da lateral maior L2; na Fig. 4 temos o corte da planta baixa da
caixa com as abas A, picotes Pi e picotes P2, orelhas O, laterais maiores L2 e
laterais menores Li e reforço R da alça C; na Fig.5 vemos como se dá a
montagem da caixa com a colagem das abas A com picotes P2 nas orelhas O,
no movimento Ml e a colagem do reforço R da alça C na lateral menor Li,
através do movimento M2; na Fig. 6 temos a demonstração de como se faz o
fechamento pelo movimento M3, da caixa já colada e pronta para a
armazenagem; na Fig. 7 temos a disposição da caixa fechada e na Fig.8 temos
a disposição da caixa, já colada, aberta e pronta para o uso.
(71) Ummil Ind. Com. Imp. e Exp. de Prod. Eletrônicos Ltda (BR/SC)
(72) Rogério Luiz de Sousa
(74) Hélio Schroeder D'Ávila
(21) MU 8902635-7 U2 (22) 14/12/2009
3.1
(51) A01G 9/10 (2006.01)
(54)
DISPOSIÇÃO
CONSTRUTIVA
INTRODUZIDA
EM
TUBETE
BIODEGRADÁVEL PARA O PLANTIO DE MUDAS
(57)
DISPOSIÇÃO
CONSTRUTIVA
INTRODUZIDA
EM
TUBETE
BIODEGRADÁVEL PARA O PLANTIO DE MUDAS, mais particularmente tratase de um modelo de tubete (1) para o plantio de mudas (M) especialmente de
árvores para a produção de celulose, papel e reflorestamento em geral, porém
pode ser empregado para o plantio de outras mudas, tais como café, cacau e
outros e que tem, como diferencial ser totalmente confeccionado em placa (P)
de papel de fibras virgens ou recicladas de baixa gramatura, revestido com
resina biodegradável (B), adotando uma configuraçâo troncônica com orifício
inferior (6) e bocal de acesso superior (7) obtidos pela montagem e
intertravamento dos prolongamentos mais alongados (5a), (Sb), (5c) e (5d) e
fixação da aba (le).
(71) NIVALDO NATALE (BR/AM)
(72) NIVALDO NATALE
(74) Claudiney de Angelo
3. Publicação do Pedido
3.1
PUBLICAÇÃO DO PEDIDO DE PATENTE OU DE CERTIFICADO DE ADIÇÃO
DE INVENÇÃO
(21) MU 8902541-5 U2 (22) 07/12/2009
(51) B65D 5/20 (2006.01)
(54) CAIXA DOBRÁVEL
3.1
(21) MU 8902636-5 U2 (22) 07/12/2009
3.1
RPI 2117 de 02/08/2011
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 117
(51) A01C 7/06 (2006.01), A01C 7/00 (2006.01), A01B 49/06 (2006.01), A01B
49/04 (2006.01), A01B 49/00 (2006.01)
(54) LINHA DE PLANTIO PARA PLANTADORA ADUBADORA
(57) LINHA DE PLANTIO PARA PLANTADORA ADUBADORAO presente
modelo de utilidade refere-se a uma linha de plantio (1) de uma plantadora
adubadora provida de um rompedor/conformador de solo (2) dotado de um
primeiro suporte regulador (3) que possui um primeiro conjunto de nervuras (4)
configuradas substancialmente paralelas entre si. Além disso, a linha de plantio
(1) da plantadora adubadora compreende também um cobridor/compactador de
sulco (5) dotado de um segundo suporte regulador (6) que possui um segundo
conjunto de nervuras (7) configuradas substancialmente paralelas entre si, onde
o segundo conjunto de nervuras (7) é encaixável removivelmente no primeiro
conjunto de nervuras (4). O rompedor/conformador de solo (2) e o
cobridor/compactador de sulco (5) são deslocáveis horizontalmente entre si
quando do desencaixe e encaixe do segundo conjunto de nervuras (7) em
relação ao primeiro conjunto de nervuras (4).
(71) Industrial Agricola Fortaleza Importação e Exportação Ltda (BR/RS)
(72) Eduardo Walker, Mauricio Brandao de Andrade Rigoli
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(21) MU 8902687-0 U2 (22) 07/12/2009
3.1
(51) E05G 1/026 (2006.01)
(54) SISTEMA DE SEGURANÇA PARA PROTEÇÃO DE CAIXAS FORTES E
SIMILARES
(57) SISTEMA DE SEGURANÇA PARA PROTEÇÃO DE CAIXAS FORTES E
SIMILARES refere-se a um sistema de segurança que se utiliza de uma técnica
de chumbamento mais elaborada. a fim de retardar a subtração de caixas fortes
e similares, postergando a ação dos criminosos. Tal patente é constituída por
duas partes, a de chumbamento e a móvel ou de fixação. A primeira parte é
responsável pelo processo de chumbagem dos quatro vergalhões com a
travessa para fixação do cabo de aço. A segunda parte trata-se de caixa de
alarme que contem sensores, trancas tetra, sirene, e é fixada no caixa forte por
meio de uma chapa metálica.
(71) Tarcisio Geraldo Pereira (BR/PR) , Paulo Roberto Batista de Souza
(BR/PR)
(72) Tarcisio Geraldo Pereira, Paulo Roberto Batista de Souza
(74) London Marcas e Patentes S/S Ltda
(21) MU 8902688-8 U2 (22) 07/12/2009
3.1
(51) A01D 1/06 (2006.01)
(54) DISPOSIÇÃO APLICADA EM CABO PLÁSTICO EMBORRACHADO PARA
FERRAMENTAS AGRÍCOLAS MANUAIS
(57) DISPOSIÇÃO APLICADA EM CABO PLÁSTICO EMBORRACHADO PARA
FERRAMENTAS AGRÍCOLAS MANUAIS, consiste de um cabo (1) plástico (P)
maciço injetado com revestimento emborrachado (2) antiderrapante de formato
anatômico, que apresenta um rasgo (3) frontal apropriado para receber as
lâminas (4), a qual é fixada por rebites (5) sendo recoberto pelo revestimento
emborrachado (2) antiderrapante.
(71) Siderplast Indústria e Comércio Ltda - Epp (BR/SP)
(72) Jorge Luiz Lara Sales
(74) Vilage Marcas & Patentes S/S Ltda
(21) MU 8902723-0 U2 (22) 16/12/2009
3.1
(51) B42B 5/12 (2006.01), B67B 7/50 (2006.01)
(54) DISPOSIÇÃO CONSTRUTIVA INTRODUZIDA EM AGENDA
(57) DISPOSIÇÃO CONSTRUTIVA INTRODUZIDA EM AGENDAQue se
constitui fundamentalmente por incorporar, no corpo daagenda, bloco de notas
(1), de manuseio independente em relação à agenda propriamente dita,
ampliando a possibilidade de inclusãode anotações adicionais escritas
relacionadas aos compromissos assumidos pelo usuário, sem a necessidade de
utilização de meios avulsos para tal finalidade.
(71) Arsénio de Matos Luís (PT)
(72) Arsénio de Matos Luís
(74) David Nilton Pereira de Lucena
(21) MU 8902724-8 U2 (22) 14/12/2009
3.1
(51) A01D 41/127 (2006.01)
(54) COLHEDORA DE CANA
(57) COLHEDORA DE CANAO presente modelo refere-se a uma colhedora de
cana dotadade pelo menos um rolo alimentador (1) e um conjunto hidrostáticomecánico para avanço (2) da colhedora em relação ao solo. Tal colhedora de
cana compreende pelo menos um sensor de velocidade de rotação (3)
associado operativamente ao rolo alimentador (1). Além disso, a colhedora de
canacompreende também pelo menos uma unidade de controle eletrônico (4)
associada operativamente ao sensor de velocidade de rotação (3).
Adicionalmente, a colhedora de cana compreende ainda pelo menos um
dispositivo atuador (5) associado operativamente à unidade de controle
eletrônico (4)e ao conjunto hidrostático-mecânico para avanço (2). A unidade de
controle eletrônico (4) é configurada para permitir a atuação do dispositivo
atuador (5) sobre o conjunto hidrostático-mecânico para avanço (2) de acordo
com pelo menos uma medição do sensor de velocidade de rotação (3) do rolo
alimentador (1) para controlar a velocidade de avanço da colhedora de cana em
relação ao solo.
(71) Valtra do Brasil Ltda. (BR/SP)
(72) Maurício Nunes Martins
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(21) MU 8902725-6 U2 (22) 14/12/2009
3.1
(51) F25C 1/24 (2006.01), F25C 1/04 (2006.01)
(54) DISPOSIÇÃO CONSTRUTIVA INTRODUZIDA EM MOLDE PARA
MÚLTIPLAS UNIDADES DE GELO EM FORMATO ALONGADO DOTADO DE
REGIÕES DE ROMPIMENTO PARA OBTENÇÃO DE MÚLTIPLOS BLOCOS
DE GELO
(57) DISPOSIÇÃO CONSTRUTIVA INTRODUZIDA EM MOLDE PARA
MÚLTIPLAS UNIDADES DE GELO EM FORMATO ALONGADO DOTADODE
REGIÕES DE ROMPIMENTO PARA OBTENÇÃO DE MÚLTIPLOS BLOCOS
DE GELO, mais particularmente o molde (1) em questão foi desenvolvido com
múltiplas cavidades verticais (4) para moldar correspondentes unidades de gelo
(G) em formato alongado, sendo quecada gelo (G) moldado é dotado de
regiões de rompimento (R)/(R') que podem ser rompidas para obtenção de
múltiplos blocos de gelo (BG); o molde (1) configura um prático acessório
passível de ser acondicionado no compartimento do freezer ou congelador,
tendo sido idealizado para conformar uma unidade de gelo (G) associada a
umelemento plástico (10) utilizados como peça individual para drinks em copos
ou outras bebidas que aceitam gelo ou, ainda, cada unidade de gelo (G) pode
ser partida em pequenos blocos de gelo (BG), a fim de serem utilizados da
forma tradicional.
118
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
RPI 2117 de 02/08/2011
(71) Electrolux do Brasil S.A. (BR/PR)
(72) Valkiria Pedri Fialkowski, Jacques Edouard de Holanda Miranda, Rodrigo
Telles Wolff, Rafael Amaral Alonso Lopes
(74) Solmark Asses. em Prop. Intelelectual
(21) MU 8902727-2 U2 (22) 17/12/2009
3.1
(51) G06F 13/22 (2006.01), A01M 7/00 (2006.01)
(54) PULVERIZADOR AGRÍCOLA
(57) PULVERIZADOR AGRÍCOLA O presente modelo de utilidade refere-se a
um pulverizador agrí- cola dotado de uma pluralidade de unidades de controle
eletrônico (1), dis- positivos funcionais (2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9,10,11,12), e uma
rede de dados associada operativamente às unidades de controle eletrônico (1)
e aos dispositivos funcionais (2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9,10,11,12). Tal rede de dados é
provida de uma arquitetura distribuída configurada para permitir a troca
deinformações das unidades de controle eletrônico (1) entre si e a troca de informações entre os dispositivos funcionais (2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9,10,11,12) e as
unidades de controle eletrônico (1) por meio de um protocolo de comunicação
do tipo CAN (Controlier Area Network).
(71) Agco do Brasil Comercio e Industria Ltda (BR/RS)
(72) Arthur Gonçalves dos Santos Neto
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(21) MU 8902773-6 U2 (22) 10/12/2009
3.1
(51) A01K 31/04 (2006.01)
(54) SUPORTE PARA GAIOLA
(57) SUPORTE PARA GAIOLA. Patente de Modelo de Utilidade para pendurar
gaiola constituído por uma proteção 1 encaixada nos pinos 9, a base do suporte
é dotada por duas chapas verdeais 10 que são fixas poruma vareta inferior 13 a
qual possui dobras nas extremidades formando as pontas 14, já a vareta
superior 6 além de fixar as chapas 10 possui uma dobra em seu centro
formando um gancho 7 e os pinos 9 atravessam as chapas 10 e servem para
encaixar a proteção 1, os ganchos 8 são fixos nos orificios 11 e servem para
sustentar a gaiola. O prolongado é composto por duas chapas 18 que são fixas
por uma vareta superior 15 e urna vareta inferior 19 a qual contém dobras nas
extremidades para que suas pontas 20 atravessem os oblongos 5 da proteção 1
e apóiem na parede, já os ganchos 17 são fixos nos orificios 16 e servem para
encaixarem na vareta inferior 13 conforme a altura da gaiola.
(71) Ferrari e Pena Ferramentaria Ltda. ME (BR/SP)
(72) Alessandro Antônio Ferrari
(21) MU 8902730-2 U2 (22) 14/12/2009
3.1
(51) F41B 11/14 (2006.01), F41B 11/32 (2006.01)
(54) DISPOSIÇÃO APLICADA EM MOLA PNEUMÁTICA PARA ARMAS DE AR
COMPRIMIDO
(57) DISPOSIÇÃO APLICADA EM MOLA PNEUMÁTICA PARA ARMAS DE AR
COMPRIMIDO refere-se a um dispositivo para instalação em armas de pressão
constituído por uma mola pneumática com cilindro e pistão. Diferentemente do
pedido anterior requerido (MU8800600-O de 26 de agosto de 2008) o cilindro é
inteiriço, não dispondo de válvula de regulagem, permitindo que seja
preenchido com nitrogênio, aumentando ainda mais o desempenho e reduzindo
possíveis defeitos como vazamentos ou empenamento.
(71) Sidnei Macena de Souza (BR/PR)
(72) Sidnei Macena de Souza
(74) London Marcas e Patentes S/S Ltda
(21) MU 8902764-7 U2 (22) 16/12/2009
3.1
(51) H05K 5/06 (2006.01)
(54) GABINETE A PROVA D'ÁGUA PARA EQUIPAMENTOS ELETROELETRÔNICOS
(57) GABINETE A PROVA D'ÁGUA PARA EQUIPAMENTOS ELETROELETRÔNICOS que tem como objetivo, proteger equipamentos eletroeletrônicos em aplicações externas. O "GABINETE A PROVA D'ÁGUA PARA
EQUIPAMENTOS ELETRO- ELETRÔNICOS", objeto do presente modelo de
utilidade, pode ainda ser utilizado para a proteção de equipamentos que não
foram projetados para uso externo e que seriam certamente danificados.
(71) Bluecom Soluções de Conectividade e Informática Ltda (BR/RJ)
(72) Márcio Leal de Oliveira
(21) MU 8902776-0 U2 (22) 16/12/2009
3.1
(30) 04/12/2009 MX MX/U/2009/000488
(51) F16K 5/08 (2006.01), F16L 15/00 (2006.01), E03C 1/02 (2006.01)
(54) CONEXÃO MÚLTIPLA COM VÁLVULA PARA CAIXAS-D'ÁGUA
(57) CONEXO MÚLTIPLA COM VÁLVULA PARA CAIXAS-D'ÁGUA Conexão
múltipla para caixa-d'água e tubulação, formada por um componente com
válvula e um componente conector acoplados entre si. O componente conector
em uma de suas extremidades se acopla a uma caixa-d'água e possui uma ou
duas derivações para acoplar um tubo de ventilação e/ou um tampão destinado
a drenar a caixa-d'água; o componente com válvula serve para alojar uma
válvula de globo e se acopla à tubulação por uma de suas extremidades e ao
componente conector pela outra.
(71) Grupo Rotoplas, S.A. de C.V. (MX)
(72) Eduardo Santos-Burgoa Marquez
(74) Nellie Anne Daniel-Shores
RPI 2117 de 02/08/2011
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 119
aos consumidores deste universal alimento, onde por meio de vincos e recortes
especialmente projetados em duaslaterais da própria tampa convencional
octogonal é possível que a tampa seja dobrada formando uma nova
embalagem, menor e em formato basicamente trapezoidal, permitindo desta
forma, acondicionar pedaços de pizza não consumidas, de forma extremamente
prática, cuja montagem se dá com extremafacilidade, tratando de uma solução
de natureza evolutiva cujo resultado prático obtido reporta para uma condição
diferenciada e eficaz de uso e praticidade, para melhor aproveitamento dos
consumidores.
(71) Flávio Marques Ferreira (BR/SP)
(72) Flávio Marques Ferreira
(74) SOMARCA ASSESSORIA EMPRESARIAL
(21) MU 8902785-0 U2 (22) 07/12/2009
3.1
(51) A41B 9/12 (2006.01), A61F 13/472 (2006.01)
(54) DISPOSIÇÃO APLICADA EM CALCINHA DESCARTÁVEL COM
ABSORVENTE
(57) DISPOSIÇÂO APLICADA EM CALCINHA DESCARTÁVEL COM
ABSORVENTE, constituído por calcinha(1) descartável disposta com cintas
inteiriças(2) providas de velcro(3) ajustáveis e, em que é aplicado por sobre
uma película impermeável(4), um fino absorvente higiênico(5) disposto de borda
lateral(6) levemente elevadae formatada pela dobra do absorvente higiênico(5),
para confor- mar uma barreira antivazamento que proporciona segurança
ajustada ao contorno do corpo e, principalmente, conforto e frescor, por
proporcionar a troca total da vestimenta.
(71) MARCIA DA CONCEIÇÃO GOMES (BR/SP)
(72) MARCIA DA CONCEIÇÃO GOMES
(74) MANOEL PAIXÃO DO NASCIMENTO
(21) MU 8902809-0 U2 (22) 14/12/2009
3.1
(51) B31F 1/20 (2006.01)
(54) DISPOSIÇÃO CONSTRUTIVA APLICADA EM MÁQUINA ONDULADEIRA
(57) DISPOSIÇÃO CONSTRUTIVA APLICADA EM MÁQUINA ONDULADEIRA
que comporta até três corpos corrugadores, possuindo cabeçotes (1), tesoura
eletrônica e freios à vácuo, sendo fabricadas nas versões eletromecânicas ou
automáticas eletrônica; utilizando bobinas de papel e cola, a máquina objeto da
presente patente, através de matrizes representadas por cilindros (2), (3), (4),
(5), (6), (7), (8), (9) e (10) corrugadores e outros dispositivos, estes
equipamentos promovem a ondulação do papel miolo e a colagem de capas
formando, assim, bobinas ou placas de ondulado em seus tipos de ondas,
acabamentos, formatos e propriedades, sendo esses cilindros suportados pela
carcaça (11) e regulados pelos tensores (13), podendo utilizar GLP ou qualquer
outro tipo de gás combustível.
(71) EVANDRO VENANCIO FERNANDES (BR/MG)
(72) EVANDRO VENANCIO FERNANDES
(74) PRINCESA MARCAS E PATENTES LTDA
(21) MU 8902789-2 U2 (22) 07/12/2009
3.1
(51) A45D 1/18 (2006.01)
(54) APERFEIÇOAMENTO APLICADO A PENTE TÉRMICO ARTICULÁVEL
AUXILIAR NO USO DE PRANCHA/CHAPINHA E/OU SECADORES
(57) APERFEIÇOAMENTO APLICADO A PENTE TÉRMICO ARTICULÁVEL
AUXILIAR NO USO DE PRANCHAICHAPINHA EIOU SECADORESO presente
modelo de utilidade refere-se a um pente térmico articulável desenvolvido para
auxiliar no processo de alisamento temporário dos cabelos em conjunto com
secadores, prancha/chapinha.
(71) SÉRGIO LUIZ PAREJA (BR/SP)
(72) SÉRGIO LUIZ PAREJA
(74) Nascimento Advogados
(21) MU 8902808-2 U2 (22) 14/12/2009
3.1
(51) B65D 85/36 (2006.01), B65D 5/66 (2006.01)
(54) DISPOSIÇÃO CONSTRUTIVA INTRODUZIDA EM TAMPA DE
EMBALAGEM PARA PIZZA
(57) DISPOSIÇÃO CONSTRUTIVA INTRODUZIDA EM TAMPA DE
EMBALAGEM PARA PIZZA Tem por objetivo uma eficiente e inovadora
embalagem, desenvolvida a fim de proporcionar praticidade e funcionalidade
(21) MU 8902810-4 U2 (22) 14/12/2009
3.1
(51) A61F 13/15 (2006.01)
(54) FRALDA DESCARTÁVEL PARA CÃES
(57) FRALDA DESCARTAVEL PARA CAES A fralda compreende uma folha de
forro (1), em polietileno impermeável e que é unida, por um filme de adesivo (2),
a uma folha de topo (3), em tecido não tecido, a ser mantida em contato com o
corpo do animal Uma polpa central (4), em celulose desfibrada acrescida de
polímero super-absorvente (5), disposta entre a folha de forro (1) e a folha de
topo (3), sendo que entre essas últimas e próximo a cada uma das bordas
laterais da fralda são incorporadas uma tira (7) em fios de elástico sintético.
Duas fitas de fixação (8) e uma fita frontal de posicionamento (6) são providas
na fralda, para facilitar sua aplicação e retenção ao corpo do animal cuja cauda
pode ser passada através de um furo mediano (9)
(71) Ever Green Indústria e Comércio LTDA. (BR/SP)
(72) HONG TSU HO
(74) Antonio Mauricio Pedras Arnaud
120
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
RPI 2117 de 02/08/2011
vãos dos ressaltos quadrados (7) do anteparo (2), a fim de promover o ajuste
de altura do imobilizador de pescoço com regulagem de altura (1), ajustando-se
a anatomia longitudinal do pescoço de cada usuário.
(71) Celso Roberto Fieno (BR/SP)
(72) Celso Roberto Fieno
(74) JOSÉ BUENO DA SILVA FILHO
(21) MU 8902811-2 U2 (22) 14/12/2009
3.1
(51) B62D 43/00 (2006.01), B62D 43/02 (2006.01), B60R 25/00 (2006.01),
B60R 99/00 (2009.01)
(54) DISPOSITIVO ANTIFURTO PARA ESTEPE DE VEÍCULOS
(57) DISPOSITIVO ANTIFURTO PARA ESTEPE DE VEÍCULOS Tem por
objetivo um eficiente e inovador conjuntode travamento desenvolvido a fim de
proporcionar segurança aos proprietários de veículos automotores, em especial,
automóveismodelos crossovers ou utilitários esportivos, os quais possuem
características off-road, incluindo um pneu estepe fixado externamente à
carroceria, cuja função principal do dispositivo é a de impedir o furto do dito
pneu sobressalente, realizado por meio de uma porca especial e um cilindro de
travamento extremamente resistente, tratando de uma solução de natureza
evolutiva cujo resultado prático obtido reporta para uma condição diferenciada e
eficaz de uso e proteção, para melhor segurança dos motoristas.
(71) OSVALDO APARECIDO TERSARIOLI (BR/SP)
(72) OSVALDO APARECIDO TERSARIOLI
(74) SOMARCA ASSESSORIA EMPRESARIAL S/C LTDA
(21) MU 8902812-0 U2 (22) 11/12/2009
3.1
(51) A61F 5/055 (2006.01)
(54) DISPOSIÇÃO INTRODUZIDA EM COLAR CERVICAL COM REGULAGEM
DE ALTURA
(57) DISPOSIÇÃO INTRODUZIDA EM COLAR CERVICAL COM REGULAGEM
DE ALTURA, é constituído por um imobilizador de pescoço com regulagem de
altura (1) que pertence ao campo da ortopedia e integra um anteparo (2)
maleável, o qual é dotado de uma forração (3) de mesmo delinejo e um suporte
de maxilar (4) com dispositivo de ajuste de altura (5); o anteparo (2) ostenta na
porção central, um recorte quadrático (6), no qual há nas laterais verticais, uma
seqúência linear de ressaltos quadrados (7) que integra o dispositivo de ajuste
de altura (5); o suporte de maxilar (4) apresenta uma estrutura lamelar, cujo
delineio superior tem a forma anatômica do queixo humano, onde se apôia,
sendo que abaixo há um recorte quadrado (8), cujas laterais, há um grampo em
"U" (9) de material polimérico; os grampos em "U" (9) de ambos os lados do
recorte quadrado (8) do suporte de maxilar(4), se engastam em sincronia, nos
(21) MU 8902818-0 U2 (22) 10/12/2009
3.1
(51) A47K 10/16 (2006.01), A41B 15/00 (2006.01)
(54) LENÇO SECO E COMPACTADO COM BACTERICIDA IMPREGNADO
(57) LENÇO SECO E COMPACTADO COM BACTERICIDA IMPREGNADO
constituído por lenços secosbiodegradáveis de Raion vegetal (Viscose) (1),
impregnado de um bactericida natural conhecido como Phytoncide (2), que
serão fortemente comprimidos para ganharem um formato tronco-cilíndrico ou
outro formato (3), que, para serem utilizados, recebem a aplicação de
algumasgotas de água (4) para que os mesmos comecem a inchar e, com isto,
desmanchar a compactação e, assim, permitir que se abra totalmente o lenço e
o utilize como um lenço úmido (1') para a limpeza das partes docorpo ou dos
objeto que se julgue sujo ou contaminado, cujo desenvolvimento visa permitir o
transporte e uso de um lenço seco com um bactericida impregnado,
devidamente compactado para ser transportado em uma pequena cápsula ou
mesmo na bolsa e, quando se tornar necessário fazer a limpeza das mãos ou a
remoção de maquiagem ou a limpeza de suor do rosto ou de sujidades nas
mãos, promover sua rápida descompactação e uso.
(71) ASITEC IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO LTDA EPP (BR/SP)
(72) Min Suk Lee
(74) GEVALCI OLIVEIRA PRADO
(21) MU 8902819-8 U2 (22) 15/12/2009
3.1
(51) A46B 1/00 (2006.01)
(54) DISPOSIÇÃO CONSTRUTIVA INTRODUZIDA PINCEL PARA PINTURAS
OU DESENHOS PEQUENOS
(57) DISPOSIÇÃO CONSTRUTIVA INTRODUZIDA PINCEL PARA PINTURAS
OU DESENHOS PEQUENOS A presente patente de modelo de utilidade referese a uma disposição construtiva introduzida em pincel, que resulta em um
pincel de pequeno tamanho, apropriado para pintura ou desenhos pequenos,
especialmente para utilização por crianças.
(71) SERGIO ROBERTO AGUIAR MARCELINO (BR/MG)
(72) SERGIO ROBERTO AGUIAR MARCELINO
(74) FERNANDO PERANDÍN EVANGELISTA
RPI 2117 de 02/08/2011
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 121
que sirva de provas nas contendas entre motoristas e entre motoristas e
pedestres e até mesmo com órgãos governamentais e seguradoras para provar
a culpa ou inocência sobre acidentes de trânsito, complementando a palavra, se
houver, de testemunhas do evento.
(71) ASITEC IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO LTDA EPP (BR/SP)
(72) LIM SANGMOOK
(74) GEVALCI OLIVEIRA PRADO
(21) MU 8902824-4 U2 (22) 11/12/2009
3.1
(51) E01F 9/00 (2006.01), E01F 9/012 (2006.01), E01F 9/08 (2006.01), E01F
9/093 (2006.01)
(54) BARREIRA RODOVIÁRIA ARTICULÁVEL EM PLÁSTICO PARA
CANALIZAÇÃO DE TRÂNSITO E CERCEAMENTO DE ÁREAS
(57) BARREIRA RODOVIÁRIA ARTICULÁVEL EM PLÁSTICO PARA
CANALIZAÇÂO DE TRANSITO E CERCEAMENTO DE ÁREAS Patente de
Modelo de Utilidade para um sistema de barreiras modulares em plástico de
engenharia acopladas e articuladas em até 48 graus por pinos plásticos
reforçados retráteis facilitando a união e separação rápida dos módulos em uma
eventual necessidade, com o acoplamento através de pinos plásticos forma um
"muro" de resistência a colisões de veiculos, evitando que os mesmo passem
para a outra pista ou faixa, seus terminais unidos formam sinalizadores cônicos,
possuem espaço para identificação corporativa, banners ou avisos de utilidade
pública, tem em seu corpo espaços reservados para faixas refletivas em ângulo
que permite a reflexão multidirecional da luz dos faróis dos veículos, com a
possibilidade e capacidade de serem preenchidas com até 140 litros deágua,
areia ou areia molhada através de suas bocas de abastecimento e vazãode 2
polegadas para maior estabilidade, peso e absorção de impactos causados por
veículos automotores, possuem base antiderrapante e apropriadas para serem
transportadas em empilhadeiras
(71) DANIEL FERREIRA DE OLIVEIRA (BR/SP)
(72) DANIEL FERREIRA DE OLIVEIRA
(21) MU 8902828-7 U2 (22) 10/12/2009
3.1
(51) H04N 101/00 (2006.01), H04N 13/04 (2006.01), G08G 1/16 (2006.01),
B60P 3/00 (2006.01), H04B 7/26 (2006.01), G09F 21/04 (2006.01), G09F 27/00
(2006.01)
(54) CÂMARA DE VÍDEO COMPACTA DE USO AUTOMOBILÍSTICO PARA
GRAVAÇÃO, EM TEMPO REAL, DE EVENTOS DE TRÂNSITO
(57) CÂMARA DE VÍDEO COMPACTA DE USO AUTOMOBILÍSTICO PARA
GRAVAÇÃO, EM TEMPO REAL, DE EVENTOS DE TRÂNSITO constituída por
unidade de processamento de sinal (1), de placa de captura de imagens (2) da
câmara digital (3), juntamente com os dados do sensor de aceleração de 3
eixos (4), gravando os dados e as imagens em buifer de dados (5) e, em
seguida, em midia de armazenamento de dados (6); a unidade de
processamento de sinal (1) é composta por unidade de gerenciarnento de
interface (7), com a imagem gerada pela referida unidade (7) e pelo
processador (8), que processa o sinal de aceleração e controla a unidade de
processamento de sinal (1); a unidade de reconhecimento da pista de
rolamento (9) e a unidade de gerenciamento de dados (10) armazena as
infonflações recebidas do processador principal (8) no buifer de dados (5) e na
mídia de armazenamento de dados (6); os meios de detecção de velocidade do
veículo (11) e o relógio em tempo real (RTC) (12) são conectados à unidade de
gerenciamento de interface (7), cujo desenvolvimento visa obter uma solução
(21) MU 8902829-5 U2 (22) 17/12/2009
3.1
(51) A47G 25/28 (2006.01)
(54) DISPOSIÇÃO APLICADA EM PRENDEDOR PARA TÊNIS, CALÇADOS E
SIMILARES
(57) DISPOSIÇÃO APLICADA EM PRENDEDOR PARA TÊNIS, CALÇADOS E
SIMILARESRefere-se o presente objeto a um inédito e funcional prendedor de
tênis, calçados e similares, desenvolvido em plástico atóxico, em formato tipo
"V", permitindo abertura lateral de acordo com o calçado. O objeto permite que
o calçado, a palmilha e os cadarços sejam presos, tudo de uma vez, junto ao
varal para que sequem mais rápido.
(71) MAURÍCIO DE OLIVEIRA FIGUEIREDO (BR/SP)
(72) MAURÍCIO DE OLIVEIRA FIGUEIREDO
(74) ANA PAULA MAZZEI DOS SANTOS LEITE
(21) MU 8902831-7 U2 (22) 16/12/2009
3.1
(51) A47J 45/06 (2006.01)
(54) DISPOSITIVO PARA FIXAÇÃO DE UM CABO EM UMA PANELA
(57) Dispositivo para fixação de um cabo em uma panela. O presente modelo
de utilidade se refere a um dispositivo para fixar um cabo a uma panela,
constituído por uma peça única feita em metal e que pode ser preparada por
estampagem simples, com grande velocidade de obtenção e economia de
material.
(71) LA TERMOPLASTIC F.B.M. S/A (BR/SP)
(72) PATRIZIO MUNARI
(74) Advocacia Pietro Ariboni S/C
122
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
(21) MU 8902832-5 U2 (22) 16/12/2009
3.1
(51) A47J 19/00 (2006.01)
(54) DISPOSIÇÃO INTRODUZIDA EM BATEDEIRA
(57) DISPOSIÇÃO INTRODUZIDA EM BATEDEIRAO presente modelo revela
uma batedeira (1), dotada de base (2) e pedestal (3), disposto
perpendicularmente à base (2), formando um perfil com formato de "L", cujo
interior vazado configura um porta acessórios.
(71) GRUPO SEB DO BRASIL PRODUTOS DOMÉSTICOS LTDA (BR/SP)
(72) Jose Carlos Veneziano, Angelo Wagner Merlo
(74) CRUZEIRO NEWMARC PATENTES E MARCAS LTDA
(21) MU 8902835-0 U2 (22) 10/12/2009
3.1
(51) F24J 2/04 (2006.01), F24J 2/00 (2006.01)
(54) RESERVATÓRIO TÉRMICO COM CAPTAÇÃO E TRANSFERÊNCIA DE
IRRADIAÇÃO SOLAR PARA AQUECIMENTO DE ÁGUA
(57) RESERVATÓRIO TÉRMICO COM CAPTAÇÂO E TRANSFERENCIA DE
IRRADIAÇÂO SOLAR PARA AQUECIMENTO DE ÁGUA. Patente de Modelo
de Utilidade para aquecimento de água e preservação do referido aquecimento,
compreendido por reservatório (1) em formato de abóboda, cor preta na fuce
exposta, entrada de água fria (2), saída de água quente (3), parede interna (4)
capacitada a preservar o aquecimento da água (5), furo (6) para passagem de
água mais fria, vão (7) onde ocorrerá o aquecimento pela parede externa (8) e
abertura (9) para a passagem dessa água.
(71) Luiz Carlos Pereira (BR/SP)
(72) Luiz Carlos Pereira
RPI 2117 de 02/08/2011
(21) MU 8902836-8 U2 (22) 10/12/2009
3.1
(51) E04B 5/00 (2006.01), E04F 15/024 (2006.01), E04F 15/02 (2006.01), E04F
15/00 (2006.01)
(54) DISPOSIÇÃO CONSTRUTIVA INTRODUZIDA EM SUPORTE PARA
APOIO DE PISO REMOVÍVEL COM POUCA ELEVAÇÃO
(57) DISPOSIÇÃO CONSTRUTIVA INTRODUZIDA EM SUPORTE PARA
APOIO DE PISO REMOVíVEL COM POUCA ELEVAÇÃO, tendo uma base
quadrada de chapa (1), lisa ou com estampagem de nervuras de reforço (2) e
detalhes na forma de furos de fixação (3) e garra (4) para disposição de fio de
aterramento; sobre esta base é montada uma cruzeta (5) cujos cantos
conformam berços para apoio dos cantos da placas que configuram o piso
suspenso; dita base (1) inclui, fixado no centro de sua face superior, um
elemento rosqueado substancialmente curto (6), vertical, ao longo do qual é
rosqueável uma luva (7), cuja extremidade superior está fixada no centro da
parteinferior da cruzeta (5) de modo que ao se girar a mesma no sentido horário
ou anti-horário ocorre o rosqueamento ou desrosqueamento da luva (7) em
relação ao elemento rosqueado (6), o que permite a regulagem da altura da dita
cruzeta (5), colocando-a em posição condizente com as demais, de modo que
sobre as mesmas possam ser dispostas as placas que configuram o piso
elevado.
(71) Geralda Pereira dos Santos Dutra (BR/SP)
(72) Geralda Pereira dos Santos Dutra
(74) MARCAS MARCANTES E PATENTES LTDA
(21) MU 8902837-6 U2 (22) 10/12/2009
3.1
(51) E04B 5/00 (2006.01), E04F 15/024 (2006.01), E04F 15/02 (2006.01), E04F
15/00 (2006.01)
(54) DISPOSIÇÃO CONSTRUTIVA INTRODUZIDA EM SUPORTE PARA
APOIO DE PISO ELEVADO DE ALTA RESISTÊNCIA
(57) DISPOSIÇÃO CONSTRUTIVA INTRODUZIDA EM SUPORTE PARA
APOIO DE PISO ELEVADO DE ALTA RESISTÊNCIA, constituído por montante
tubular (1) tendo a extremidade inferior soldada em uma base quadrada de
chapa (2), lisa ou com detalhes (3-4-5), enquanto pela extremidade superior o
referido montante (1) tem soldada uma cruzeta qualquer (6), cujo lado inferior
está soldado verticalmente um elemento rosqueado (7) com a respectiva porca
de regulagem (8) da altura da cruzeta (6), para que a mesma possa ser
nivelada de acordo com as demais e, em alguns casos, recebe longarinas de
tubos retangulares (9) com furos repuxados (10) para parafusos (11), de modo
que asmesmas possam ser fixadas sobre as ditas cruzetas (6), formando
quadros estruturais lado a lado, tal comoilustram as figuras 4 a 6, por onde se
verifica que tais quadros estruturais conferem encaixe para as placas de pisos
quadrangulares (12), finalizando assim os meios para se compor pisos
suspensos.
(71) Geralda Pereira dos Santos Dutra (BR/SP)
(72) Geralda Pereira dos Santos Dutra
(74) MARCAS MARCANTES E PATENTES LTDA
RPI 2117 de 02/08/2011
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 123
de dois cilindros hidráulicos, que substitui o sistema de gancho motorizado,
havendo assim, uma maior precisão no ato e bascular a panela, diminuindo o
tempo e aumentando a produtividade do sinter.
(71) Jairo Pimenta de Pádua (BR/MG) , Paula Gisele Lamezon de Pádua
(BR/MG) , Pery Leonardo Lamezon de Pádua (BR/MG)
(72) Jairo Pimenta de Pádua
(21) MU 8902840-6 U2 (22) 15/12/2009
3.1
(51) B62K 3/00 (2006.01), A63B 23/02 (2006.01)
(54) DISPOSIÇÃO INTRODUZIDA EM BICICLETA DE MOVIMENTO
COMBINADO
(57) DISPOSIÇÃO INTRODUZIDA EM BICICLETA DE MOVIMENTO
COMBINADO consiste essencialmente de uma bicicleta (1) que aproveita a
estrutura básica original, podendo apresentar algumas variações no quadro (Q),
cujo destaque é possibilitar exercício dos membros superiores devidamente
apoiados em "braços de ferro" (2) e respectivos manetes (3) que perfazem
movimento cíclico oblíquo, de forma que tal movimento seja transformado em
rotação do pé de vela frontal (6) por meio de interligação via hastes (15) com
terminais rotulares (16) em ambas extremidades. Essa rotação do pé de vela
frontal (6) é então interligada com o mecanismo (M) convencional de produção
de potência da bicicleta por meio de corrente (5).
(71) Felipe Rudiuk Miglorância (BR/SP)
(72) Felipe Rudiuk Miglorância
(74) Vilage Marcas & Patentes S/S Ltda
(21) MU 8902864-3 U2 (22) 11/12/2009
3.1
(51) F27B 1/00 (2006.01), C22B 1/16 (2006.01)
(54) AGLOMERADOR EM PANELAS SOBRE CARROSSEL
(57) AGLOMERADOR EM PANELAS SOBRE CARROSSEL "AGLOMERADOR
EM PANELAS SOBRE CARROSSEL" é destinado à sinterização de finos de
minérios ferrosos ou não ferrosos através da fusão parcial dos componentes da
mistura pelo basculamento lateral das Panelas (9) que se articulam sobre o
braço do basculamento, a Panela (9) retoma à sua posição de trabalho,
deslizando os rolos (32) sobre o trilho (33) que mantém a Panela (9)
ligeiramente erguida até que repouse em definitivo sobre a junta (29); o
conjunto de Panelas (9) se movimenta no sentido circular horizontal sobre o
carrossel, movimentado pelo pneu-motor (31), recebendo a alimentação da
mistura da calha (7) e ignição do atomizador (8) caracterizado por deter o
movimento das panelas através de cilindros hidráulicos comandado por sistema
supervisório (PLC). "AGLOMERADOR EM PANELAS SOBRE CARROSSEL",
de acordo com a reivindicação 1, caracterizado pelo sistema de giro do
carrossel que efetuado por conjunto de cilindros hidráulicos, substitui o pneu
que em atrito com a viga de apoio move o conjunto sem precisão do
movimento. O conjunto dos cilindros é comandado por sistema supervisório
(PLC) que permite um movimento simétrico das panelas queresulta na
automação da planta. Juntamente com o sistema de basculamento, constituído
(21) MU 8902865-1 U2 (22) 14/12/2009
3.1
(51) B65H 29/04 (2006.01), B65H 29/50 (2006.01)
(54)
DESEMPILHADOR
COM
SISTEMA
AUTOMÁTICO
DE
DESEMPILHAMENTO DE GAIOLAS
(57)
DESEMPILHADOR
COM
SISTEMA
AUTOMÁTICO
DE
DESEMPILHAMENTO DE GAIOLAS Caracterizado por um desempilhador (06)
do tipo plataforma de (03) ser instalada no setor de recebimento de aves
dosfrigoríficos / abatedouros de aves; com sistema de processo contínuo, de
alimentação e recebimento, dotado de um nivelador hidráulico (01) uma esteira
central (08) com correntes que auxiliam na movimentação das gaiolas, um
cilindro hidráulico, com sistema de garras laterais (07), mesa de roletes (04)
esteira lateral (09) e guias distribuídos no interior do Desempilhador (06)
(71) Sergio Antonio Soletti (BR/SC)
(72) Sergio Antonio Soletti
(74) Paulo José Lunkes
(21) MU 8902867-8 U2 (22) 14/12/2009
3.1
(51) B04B 5/08 (2006.01)
(54) CENTRIFUGA RADIAL PARALELA
(57) CENTRIFUGA RADIAL PARALELA, caracterizada por uma estrutura
metal-mecânica do tipo centrifuga para extração o mel de abelha sem danificar
a colméia, o mel que será extraído por meio desta centrifugação será coletado
através da válvula (05) posicionada no fundo do equipamento. Onde os quadros
posicionados no interior do rotor são substituidos através da alimentação com
novos quadros de mel a cada novo processo, o acionamento do equipamento
somente entrara em funcionamento com a tampa (03) fechada para segurança
do usuário, sendo que o mesmo funcionará por meio mecânico acionado por
força motriz
(71) Edemar Sanagiotto (BR/SC)
(72) Edemar Sanagiotto
(74) Paulo José Lunkes
124
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
(21) MU 8902870-8 U2 (22) 07/12/2009
3.1
(51) H05C 1/00 (2006.01), A01K 3/00 (2006.01)
(54) BASTÃO DE CHOQUE COMPACTO EMPREGADO NA CONDUÇÃO DE
ANIMAIS
(57) BASTÃO DE CHOQUE COMPACTO EMPREGADO NA CONDUÇÃO DE
ANIMAIS Trata o presente relatório de um bastão portátil aplicado no controle e
deslocamento de animais bovinos, suínos entre outros, através da estimulação
por descarga elétrica, consistindo em um bastão ou picana (1) composto por um
carregador de pilhas (7), circuito eletrônico oscilador (9) composto por
capacitorese ponteiras (5) de entrada e saida de corrente elétrica. Com estas
melhorias aplicadas em bastão ou picana, os benefícios de economia,
praticidade e flexibilidade são voltadas totalmente ao usuário tomando o
equipamento passível de aplicação industrial.
(71) Cezar Valmor Padovani (BR/PR)
(72) Cezar Valmor Padovani
(74) Marcos Antonio Nunes
RPI 2117 de 02/08/2011
(21) MU 8902877-5 U2 (22) 08/12/2009
3.1
(51) B65D 25/48 (2006.01), B05C 21/00 (2006.01)
(54) SERINGA APLICADORA DE REJUNTE
(57) SERINGA APlACADORA DE REJIJNTE." Patente de Modelo de Utilidade
para um aplicador de rejuhte que é compreendido por um tubo rígido, alongado
e afunilado 1 em uma extremidade sendo a outra aberta para ser introduzido o
cabo injetor 2 e funil avulso 4 para fazer a recarga de rejunte. Olado afunilado é
adaptado para o encaixe de bicos removíveis 3 de diferentes bitolas para
preencher diferentes espaçamentos entre os pisos ou similares, O cabo injetor
2 é caracterizado por um cano mais comprido e de diâmetro menor em relação
ao tubo 1. Tem um disco emborrachado 5 numa extremidade fixado por um
parafuso 6 que perpassa uma arruela 7 que se fixa numa rolha de madeira 8
encaixada dentro do cabo 2. Tal rolha de madeira 8 é fixada com parafuso
externo 9, sendo dispensada quando o cabo for todo de madeira. Ofunil avulso
4 é encaixado no tubo 1 vazio sem o cabo injetor 2 para fazer a recarga do rej
unte, agilizando o processo e evitando derramamentos, sendo retirado após o
reabastecimento para novamente ser introduzido o cabo 2 dar continuidade no
processo de aplicação do material.
(71) Mádson Alves do Carmo (BR/GO)
(72) Mádson Alves do Carmo
(21) MU 8902871-6 U2 (22) 08/12/2009
3.1
(51) B60D 1/00 (2006.01)
(54) EQUIPAMENTO USADO PARA ENGATE E DESENGATE DE CARRETA
SEMI-REBOQUE, DISPENSANDO O USO DO CAVALO MECÂNICO
(57) EQUIPAMENTO USADO PARA ENGATE E DESENGATE DE CARRETA
SEMI - REBOQUE, DISPENSANDO O USO DO CAVALO MECÂNICO,que vai
acoplado a um veiculo de pequeno porte, podendo ser desde uma simples
empilhadeira ou um trator, para fazer o serviço de translado de uma carreta
vazia ou carregada de um lugar para outro, dispensando o acúmulo de
caminhões e motoristas, de forma a simplificar o transporte da carreta. Outro
diferencial é que este equipamento possui molas pneumáticas, dispensando o
esforço humano para realizar as tarefas e simplificando o tempo para a
execução da mesma.
(71) Eri Dias da Rosa (BR/RS)
(72) Eri Dias da Rosa
(74) Marpa Cons. e Asses. Empresarial Ltda
(21) MU 8902880-5 U2 (22) 17/12/2009
3.1
(51) B60C 25/132 (2006.01)
(54) APRIMORAMENTO EM ESPÁTULA MODULAR PARA USO EM PNEUS
(57) APRIMORAMENTO EM ESPÁTULA MODULAR PARA USO EM PNEUS
caracterizado por ser formado a partir de um volume curvo (1), dotado de uma
cavidade de apoio no aro (2), uma extremidade de suporte no aro (3), na
faceoposta uma base de deslize do pneu (4), na face superior se tem um
suporte (5) para apoio de ferramentas, dotado de orifícios (6) para encaixe e
manuseio da mesma.
(71) Israel Amorim (BR/SC)
(72) Israel Amorim
(74) Leila Krause Signorelli
RPI 2117 de 02/08/2011
(21) MU 8902882-1 U2 (22) 14/12/2009
3.1
(51) B65D 85/16 (2006.01)
(54) DISPOSIÇÃO CONSTRUTIVA APLICADA EM EMBALAGEM PLÁSTICA
PARA FRALDAS DESCARTÁVEIS E AFINS
(57) DISPOSIÇÃO CONSTRUTIVA APLICADA EM EMBALAGEM PLÁSTICA
PARA FRALDAS DESCARTÁVEIS E AFINS.Refere-se a presente Patente de
Modelo de Utilidade a uma disposição construtiva aplicada notadamente para o
armazenamento, manuseio e transporte de fraldas descartáveis, dotada de
alças salientes (1) para transporte, alças salientes (1) estas soldadas a quente
(la) em uma solapa perimetral (2) formadapela dobra (3), vinco (4) e solda de
sobreposição (5) da extremidade superior fechada da referida embalagem, além
de uma região sanfonada (6), na qual se localiza a linha picotada (6a)
deabertura da embalagem, sendo a região sanfonada (6) formada em em sua
parte superior interna (7) como resultado da dobra (3) de formação da solapa
perimetral (2), região sanfonada (6) esta que, juntamente com a articulação
formada pela linha de solda lateral (8) da embalagem, permite a dobra e
compactação da mesma, constituindo-se em uma solução extremamente
prática e igualmente robusta para o acondicionamento do conteúdo, manuseio e
transporte da embalagem, bem como a guarda higiênica e segurado conteúdo
remanescente após a abertura da dita embalagem. A presente Patente de
Modelo de Utilidade pertence ao campo da indústria e da engenharia de
embalagens plásticas e de invólucros.
(71) Canguru S/A Industria e Comercio de Produtos Plasticos (BR/SC)
(72) Jeferson Luiz Anzanello
(74) Marcos Aurélio de Jesus
(21) MU 8902890-2 U2 (22) 17/12/2009
3.1
(51) B60C 27/06 (2006.01)
(54) DISPOSIÇÃO APLICADA EM VEÍCULOS
(57) DISPOSIÇÃO APLICADA EM VEÍCULOS Refere-se o presente objeto a
uma adaptação para veículos de pneus, capacitando-os para trafegar, também,
sobre trilhos em aço e similares. Acopla-se uma roda de aço e similares às
rodas convencionais dos veículos, para que sirvam de contato com os trilhos,
de modo que os pneus não fiquem mais em contato direto com a pista.
(71) Marcos Eugenio Siquieroli (BR/MG)
(72) Marcos Eugenio Siquieroli
(74) Ana Paula Mazzei dos Santos Leite
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 125
(21) MU 8902892-9 U2 (22) 17/12/2009
3.1
(51) B01D 25/12 (2006.01), B01D 25/00 (2006.01), B01D 29/085 (2006.01),
B01D 29/00 (2006.01), B65D 43/00 (2006.01)
(54) DISPOSITIVO TIPO FILTRO INTRODUZIDO EM TAMPA
(57) 2ª) DISPOSITIVO TIPO FILTRO INTRODUZIDO EM TAMPA, mais
particularmente trata de uma nova tampa provida de anel de vedaçâo,
notadamente desenvolvida para ser utilizada em galões de água e permitir total
segurança e proteçào ao produto contido no galào, além de permitir também, a
filtragem da água contida nos galões.
(71) OSMAR PIO (BR/SP)
(72) OSMAR PIO
(74) P.A PRODUTORES ASSOCIADOS MARCAS E PATENTES LTDA.
(21) MU 8902897-0 U2 (22) 17/12/2009
3.1
(51) A47B 19/10 (2006.01)
(54) DISPOSIÇÃO CONSTRUTIVA INTRODUZIDA EM PEDESTAL
ESTRUTURAL PARA COMPUTADORES PORTÁTEIS E/OU CORRELATOS
COM MEIOS DE AJUSTE E TRAVAMENTO
(57) DISPOSIÇÃO CONSTRUTIVA INTRODUZIDA EM PEDESTAL
ESTRUTURAL PARA COMPUTADORES PORTÁTEIS E/OU CORRELATOS
COM MEIOS DE AJUSTE E TRAVAMENTO, mais precisamente trata-se de um
pedestal estrutural (1) para aparelhos (A) do tipo computadores portáteis, tal
como um notebook ou outro correlato, pedestal este notadamente desenvolvido
para adaptação ergonômica do posicionamento do aparelho (A) em relação a
todos os tipos físicos de usuários, bem como a acomodação do mesmo em
qualquer ambiente, tais como, residenciais, escritórios, auditórios, "home
office", hospitais, salas de projeções, etc.; dito pedestal estrutural (1) é
configurado por uma base inferior (2) dotada de pinoroscado (2h), o qual recebe
a montagem da extremidade inferior (3a) da coluna de sustentação (3) que é
responsável por sustentar toda a estrutura do suporte de aparelho (A) e outros,
apresentando, para tanto, dispositivo com meio de travamento (MT) do pedestal
(1) junto a móveis (M) e outros elementos, bem como prevê meios
telescópicospara ajuste de altura (ME) do suporte em si.
(71) CARLOS AUGUSTO FERNANDES (BR/SP)
(72) CARLOS AUGUSTO FERNANDES
(74) Beérre Assessoria Empresarial S/C Ltda
126
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
(21) MU 8902899-6 U2 (22) 16/12/2009
3.1
(51) A63B 23/20 (2006.01), A61B 5/22 (2006.01)
(54) APARELHO PARA MEDIÇÃO DA FORÇA MUSCULAR PERINEAL
(57) Aparelho para Medição da Força Muscular Perineal, caracterizado por
estrutura básica eletromecânica composta porduas (Fig. 01), quatro (Fig. 02),
seis (Fig. 03) ou oito (Fig. 04) hastes de compressão, que respectivamente
deverão possuir uma, duas, três ou quatro célula(s) de carga interligada(s) a um
micro-processador que permite a interpretação do(s) sinais captados pela(s)
célula(s) de carga e visualizaçãonum visor de LCD (Fig. 05), com escala com
efeitos luminosos de acordo com a contração máxima sustentada pela paciente,
estensores das hastes de compreensão (liig. 06, 07, 08 e 09), variáveis de
acordo com a estrutura básica do aparelho, com diferentes espessuras (Fig.
06a, 06b, 06c, 06d, 06e, 06f, 07a, 07b, 07c, 07d, 07e, 07f08a, 08b, 08c, 08d,
08e, 08f, 09a, 09b, 09c,09d, 09c, 090 que permitem fácil adaptação por encaixe
ao aparelho e utilização em pacientes, variável conforme respectivas anatomias
pélvicas e um suporte guia de utilização (Fig. 12) para avaliação, tratamento
eprevenção de disfunções musculares do trato urogenital feminino quanto a
patologias como incontinência urinária, ruptura perineal pós-parto, retocele,
cistocele e disfunção sexual.
(71) Sociedade Educacional Uberabense (BR/MG)
(72) Antonio Carlos Shimano, Sarah Fakher Fakhouri, Carlos Roberto Bonfim
Oliveira, Alessandra da Cunha
(74) Renata Silveira Tavares
(21) MU 8902900-3 U2 (22) 14/12/2009
3.1
(51) A01K 59/02 (2006.01)
(54) CENTRÍFUGA RECUPERADORA DE FAVOS
(57) CENTRÍFUGA RECUPERADORA DE FAVOS caracterizado por constituirse de uma maquina dotada de umtanque isolado (03) com mecanismo do tipo
centrifuga, que tem como função recuperar os favos de abelhas, extraindo dos
mesmos apenas o mel; este processo de centrifugação introduz ar quente ao
interior do tanque (03) através de um compressor radial (05), por meio de um
sistema de tubos (07) que reaproveita o ar previamente aquecido por
resistências elétricas (08); o controle da temperatura no interior do tanque será
feita por meio de controlador acoplado a um PT100, que usa um sistema
economizador, (07) que consiste num circuito em que o ar antes de ser liberado
pela chaminé (10) passa por tubos que pré-aquecem o ar insuflado pelo
compressor radial, antes do ar atingir as resistências elétricas (08)
(71) Giancarlo Soletti (BR/SC)
(72) Giancarlo Soletti
(74) Paulo José Lunkes
RPI 2117 de 02/08/2011
(21) MU 8902901-1 U2 (22) 15/12/2009
3.1
(51) G06F 17/40 (2006.01), G07C 5/00 (2006.01)
(54)
CENTRAL
DE
PROCESSAMENTO,
ARMAZENAMENTO
E
TRANSMISSÃO DE DADOS AUTOMOTIVOS
(57)
CENTRAL
DE
PROCESSAMENTO,
ARMAZENAMENTO
E
TRANSMISSÃO DE DADOS AUTOMOTI VOS O presente modelo tem por
finalidade realizar o controle e armazenamento de dados automotivos oriundos
de diversos sensores instalados no veículo, seja ele veículo pesado, carro de
passeio, utilitário ou industrial. Além de captar os sinais gerados pelos sensores
diversos que um veículo possui, realiza o tratamento desses sinais,
posteriormente passando para o armazenamento em massa desses dados em
um pen- drive ou HD externo e os retransmite a um banco de dados através da
tecnologia ZegBee. A seguir, utiliza-se da plataforma em ambiente integrado
com GoogleMaps e dispõe esses sinais em forma de imagem, facilitando e
muito a análise utilizando filtros para isso.
(71) Centro de Ensino Superior de Maringá - Cesumar (BR/PR) , Derick
Vollbrecht Bruno (BR/PR) , Uiliam Nelson Lendzion Tomaz Alves (BR/PR) ,
Munif Gebara Junior (BR/PR) , Gilson Junior Schiavon (BR/PR)
(72) Derick Vollbrecht Bruno, Uiliam Nelson Lendzion Tomaz Alves, Munif
Gebara Junior, Gilson Junior Schiavon
(74) Iausy Anahy Farias Martins
(21) MU 8902902-0 U2 (22) 15/12/2009
3.1
(51) H02J 9/00 (2006.01)
(54) SISTEMA DE ILUMINAÇÃO DE EMERGÊNCIA
(57) SISTEMA DE ILUMINAÇÃO DE EMERGÊNCIA A idéia deste projeto é de
um sistema de iluminação de emergência de baixo custo e alta confiabilidade,
proveniente dos sistemas de iluminação usados atualmente, que necessitam de
manutenção periódica, pois estão utilizando energia elétrica para manter a
energia nos acumuladores, se estes estiverem com defeito aumentam muito o
consumo e sem a certeza de que ao ser requisitada sua atuação, irá entrar em
funcionamento corretamente. Será utilizada a energia mecânica do simples ato
de abrir uma porta para acionar um mecanismo de engrenagens que atuará
movimentando um sistema tipo dínamo que por sua vez irá gerar uma corrente
elétrica mantendo o acumulador chumbo-ácido sempre com carga, sendo este
acumulador menor que os convencionais, porém suficientes para acionar LEDs
de alto brilho e iluminar ambientes como corredores, ou indicações de saída de
emergência, ou acessos de edificações.
(71) Centro de Ensino Superior de Maringá - Cesumar (BR/PR) , Itairi Peretti
(BR/PR)
(72) Itairi Peretti
(74) Iausy Anahy Farias Martins
RPI 2117 de 02/08/2011
(21) MU 8902903-8 U2 (22) 14/12/2009
3.1
(51) F16L 15/06 (2006.01)
(54) DISPOSIÇÃO CONSTRUTIVA APLICADA EM FIXADORES
(57) DISPOSIÇÃO CONSTRUTIVA APLICADA EM FIXADORES, fabricado em
tamanho e formato variado, em metal,plástico, e/ou qualquer outro material que
se preste para o fim desejado, usado no desenvolvimento de fixador dotado de
perfil e geometria especial desenvolvida com configuração e característica
triangular na parte do fuso, para utilização em materiais geradores de resíduos
que podem contaminar a peça e/ou contra-peça.
(71) Mecânica Industrial Colar Ltda. (BR/RS)
(72) Fabio Pedroni
(74) Abdulcarim Bakkar
(21) MU 8902904-6 U2 (22) 14/12/2009
3.1
(51) A45C 13/03 (2006.01)
(54) CONJUNTO DE MALA E ESTRUTURA EXPOSITORA
(57) CONJUNTO DE MALA E ESTRUTURA EXPOSITORAÉ descrito um
conjunto de mala e estrutura expositora que compreende uma mala (10) dotada
de uma região de abertura (11) que se estende entre as faces superior e
inferior, dita abertura (11) que apresenta elementos de fechamento,e face
superior da mala (10) que apresenta em cada uma das bordas da abertura a
fixação de um par de hastes rígidas (12) unidas nas extremidades por um
mecanismo de trava (121), e uma estrutura expositora com hastes de apoio
segmentadas (15) e uma haste horizontal (151) posicionada entre as hastes de
apoio (15), em dita haste horizontal (151) sendo posicionados os ganchos dos
cabides (20) previamente dispostos no par de hastes rígidas (12) da mala.
(71) Roberto Carlos Espindola Krug (BR/RS)
(72) Roberto Carlos Espindola Krug
(74) Sko Oyarzáball Marcas & Patentes S/S Ltda
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 127
(21) MU 8902908-9 U2 (22) 14/12/2009
3.1
(51) B01D 39/08 (2006.01), B01D 35/00 (2006.01)
(54) PLACA FILTRANTE
(57) PLACA FILTRANTE, este modelo de utilidade se refere a uma nova
disposição construtiva e inovadora em placa filtrante, composta de duas mantas
de polímero, como poliestireno polipropileno ou nylon, interligadas por um corpo
tubular, dotadas de um corpo anelar central ou deslocado fabricado com o
mesmo material das mantas, e fundido nestas através de solda por ultra-som,
conferindo vedação, redução de mão de obra de fabricação e facilidade de
manutenção, caracterizada por consistir-se de um conjunto composto por uma
malhaou tecido filtrante (01) polimérico, denominado manga, de linhas retilíneas
ou arredondada, dotado de um orificio localizado de forma central ou deslocada,
onde é montado, através de soldagem por ultra-som, um anel (02) fabricado do
mesmo material, onde o mesmo funde-se com o tecido filtrante (01); neste
mesmo anel (02), é acoplado um anel distanciador (03), que possui mesmo
material dos outros corpos e dimensões variando em acordo com a
necessidade de operação, onde por sua vez possui um canal (04) de linhas
retilíneas junto a ambas as extremidades para encaixede mangas em ambos os
lados; o tecido filtrante possui ainda orificios (05) em suas extremidades,
utilizados para montagem e fixação; as dimensões do conjunto podem varias
em acordo com a necessidade de operação.
(71) Aron Rosnei Nurenberg (BR/SC)
(72) Aron Rosnei Nurenberg
(74) Agostinho de Melo
(21) MU 8902909-7 U2 (22) 15/12/2009
3.1
(51) A01K 61/02 (2006.01)
(54) ALIMENTADOR FLUTUANTE PARA PISCICULTURA
(57) ALIMENTADOR FLUTUANTE PARA PISCICULTURA, trata-se de um
modelo de utilidade referente à um aparelho que é destinado à distribuir ração
granulada para peixes e outros animais aquáticos criados emaçudes e
similares. Sendo que, o referido aumentador é dotado de um reservatório para
ração granulada, o qual tem sua extremidade inferior perinanentemente aberta
sobre um disco horizontal, o qual é dotado de pás e, é operativamente montado
num motor elétrico, que por sua vez, quando acionadofaz girar aquele disco, de
modo que, a ração granulada que desce por gravidade sobre o disco é por meio
de efeito centrífugo, projetada horizontalmente num raio de 360 em torno do
aparelho, e à uma distância considerável, distribuindo assim a ração sobre uma
área maior do açude.
(71) Guido Niehus Warmeling (BR/SC)
(72) Guido Niehus Warmeling
(74) Anel Marcas e Patentes Ltda
128
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
RPI 2117 de 02/08/2011
(74) Jurema Cavalheiro Faria de Castro
(21) MU 8902910-0 U2 (22) 14/12/2009
3.1
(51) A63G 19/10 (2006.01), A63B 69/04 (2006.01)
(54) DISPOSIÇÃO INTRODUZIDA EM MECANISMO DE MOVIMENTAÇÃO
INTERATIVO
(57) DISPOSIÇÃO INTRODUZIDA EM MECANISMO DE MOVIMENTAÇÃO
INTERATIVO. Novo modelo de mecanismo de movimentação interativo
aplicado a equipamento ou dispositivo eletro-eletrônico tipo touro mecânico, ou
cavalo mecânico, ou simulador de montaria em cavalos ou touros. O qual tratase de um brinquedo interativo que proporciona diversão e entretenimento para
crianças, jovens e adultos. Proporcionando diversão e entretenimento a
crianças, jovens e adultos. Assim como, melhora na coordenação motora no
reflexo e raciocínio das pessoas que se divertem brincando com ele,
destacando a possibilidade de utilização do mesmo em terapias especializadas.
(71) Jasser Maxuel de Moura Rodrigues (BR/GO)
(72) Jasser Maxuel de Moura Rodrigues
(74) Gustavo Pignatti do Nascimento
(21) MU 8902915-1 U2 (22) 11/12/2009
3.1
(51) A43B 13/18 (2006.01), A43B 21/42 (2006.01)
(54) SOLADO ADAPTÁVEL A CONFIGURAÇÃO DE VARIADOS TIPOS DE
CALÇADOS
(57) SOLADO ADAPTÁVEL A CONFIGURAÇÃO DE VARIADOS TIPOS DE
CALÇADOSO presente modelo de utilidade caracteriza-se por apresentar um
único solado(1) compatível com as mais variáveis configurações de tipos e
modelos de calçados, com saltos removíveis(3) e de cores e padronagem
variáveis, conforme o padrão do material utilizado para configurar o tipo e/ou
modelo do calçado. O conceito inovador do presente modelo de utilidade
consiste no fato de que um só solado(1) possa, através das variação das cores
dos saltos(3) do material e da configuração da parte superior do calçado,
pcssiblte ao consumidor obter vários modelos e tipos de calçados, conforme as
combinações que venham a ser compostas.
(71) Adriana Dorigon Nunes (BR/SC)
(72) Adriana Dorigon Nunes
(21) MU 8902917-8 U2 (22) 11/12/2009
3.1
(51) B41C 1/00 (2006.01)
(54) DISPOSIÇÃO CONSTRUTIVA EM EQUIPAMENTO DE TAMPOGRAFIA
MULTIFUNCIONAL
(57) DISPOSIÇÃO CONSTRUTIVA EM EQUIPAMENTO DE TAMPOGRAFIA
MULTIFUNCIONALE descrita uma disposição construtiva em equipamento de
tampografia multifuncional que compreende um módulo eletrônico e uma
bancada (10) dotada de guias longitudinais (11) para deslocamento de um
conjunto de bases (20), um módulo fixo (30) disposto posterior onde são
dispostos os clichês com a gravação da imagem para ser captada pelo tampão
(40), e na região superior um conjunto de tampões (40) movimentados por
pistões (41) que realizam o deslocamento em direção ao módulo fixo (30) para
captar a imagem no clichê e em seguida um deslocamento descendente para
imprimir a imagem na peça, apresentando base (20) dotada na porção superior
de um par de torres (21) para a fixação da peça a ser impressa, ditas bases
interligadas por um eixo atuado por um servo-motor ou um motor de passo (22)
acoplado a um redutor planetário e apresentando correia (23) que realiza o giro
das peças dispostas nas torres (21), ditos servo-motores (23) interpolados,
tendo a base uma área de báscula (201).
(71) Gerson Luiz Lorcheitter (BR/RS)
(72) Gerson Luiz Lorcheitter
(74) Eduardo Augusto Faitarone do Sim
(21) MU 8902918-6 U2 (22) 10/12/2009
3.1
(51) B01D 47/12 (2006.01)
(54) LAVADOR DE GASES E PARTICULADOS
(57) LAVADOR DE GASES E PARTICULADOS. O presente Modelo de
Utilidade, refere-se a um equipamento que tem por finalidade reter gases e
particulados gerados pela queima de materiais em incineradores ou fornalhas e
por outros processos industriais que geram pó, gases e particulados, para que
esses resíduos não sejam lançados na atmosfera, evitando a emissão de
poluentes ao meio ambiente, em níveis acima dos padrões exigidos pela
legislação ambiental. O seu princípio básico, para a retenção de gases ou de
particulados é a injeção forçada dos mesmos em água, de reservatório próprio,
e será realizado através de turbinas de sucção, ventiladores centrífugos ou
outro(s) equipamento(s) de domínio da técnica, que realizem essas funções. O
equipamento ora proposto vem resolver com eficiéncia, asquestões acima
relatadas, e é compreendido por Lavador de Gases (1); Câmaras (2); Turbinas
de sucção, ventiladores centrífugos ou outro(s) equipamento(s) (3); Tubos de
RPI 2117 de 02/08/2011
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 129
Sucção (4); Tubos de Injeção (5);Divisórias (6); Compartimentos (7); Onfícios
(8); Cone (9); Cone (10), não necessariamente nas quantidades apresentadas
na Figura, podendo ser ampliado ou diminuído, dependendo da necessidade e
da quantidade de gases e particulados a serem purificados; Bóia (11); Tubo
(12); Abertura Transversal (13); Recipiente (14) e Tubo de Saida (19).
(71) Hélio Giovani dos Santos (BR/SC)
(72) Hélio Giovani dos Santos
(74) Lenice dos Santos Marino
(21) MU 8902919-4 U2 (22) 10/12/2009
3.1
(51) A44C 5/00 (2006.01)
(54) PULSEIRA DE IDENTIFICAÇÃO PARA AUXÍLIO EM ACIDENTES OU
INCIDENTES DURANTE A PRÁTICA DE ATIVIDADES ESPORTIVAS E
SIMILARES
(57) PULSEIRA DE IDENTIFICAÇÃO PARA AUXÍLIO EM ACIDENTES OU
INCIDENTES DURANTE A PRÁTICA DE ATIVIDADES ESPORTIVAS E
SIMILARESA presente Patente de Modelo de Utilidade de uma pulseira de
identificação propicia ao usuário uma segurança preventiva em caso de
possíveis acidentes ou incidentes, através de uma rápida, objetiva e eficiente
integração entre as informações pessoais na pulseira e um preestabelecido
banco de dados do usuário. A dita pulseira de identificação (1) é constituída
pela cinta de fixação (2) e pela placa metálica (3) anexadas uma à outra,
através do vão lateral esquerdo (11) e do vão lateral direito (12) situados na
placa metálica (3). A cinta de fixação (2) estáanexada à fivela (4) e possui a
ponta (6) com ganchos (7) do veicro na extremidade oposta, sendo sua parte
intermediária constituída pelas voltas (8) do veicro e pela tira elástica (9). A
fivela (4) é dotada de orificio interno (5), a placa metálica (3) possui as
informações pessoais (10) do usuário, e a cinta de fixação (2) é dotada de faixa
refletiva superior (13) e faixa refletiva inferior (14). Deste modo, define-se a
presente Patente de Modelo de Utilidade como algo que proporciona
praticidade e segurança, solucionando o problema da falta de dados do
acidentado, o que poderia resultar em uma demorada prestação de socorro,
ineficiente encaminhamento do indivíduo e consequente interferência em sua
integridade fisica.
(71) Gerson Granato Junior (BR/PR) , Marcos Eugenio Granato (BR/PR) ,
Alvaro Gusso (BR/PR)
(72) Gerson Granato Junior, Marcos Eugenio Granato, Alvaro Gusso
(74) Fernando José Carvalho
(21) MU 8902920-8 U2 (22) 10/12/2009
3.1
(51) C05F 3/06 (2006.01)
(54) COMPACTADOR SECADOR DE DEJETOS DE SUÍNOS
(57) COMPACTADOR SECADOR DE DEJETOS DE SUÍNOSO Modelo de
Utilidade ora apresentado, qual seja, "COMPACTADOR SECADORDE
DEJETOS DE SUINOS", caracteriza-se por um conjunto instalado sobre uma
caixa de depósito, que compacta os dejetos de suínos, com a adição de
serragens e agitadores longitudinais circulatórios, que misturam os farelos de
madeira aos dejetos com presença de líquidos, em movimentos constantes, até
a secagem dos dejetos. A umidade, atualmente presente nos dejetos de suínos,
é altamente nociva ao meio ambiente, quando utilizada como fertilizante, devido
a característica líquida e ao peso, dificulta muito seu manuseio. O sistema ora
apresentado, facilita muito a utilização como fertilizante, é ecológica e
higienicamente correto, além de ser economicamente viável, pois propicia
melhor aproveitamento como fertilizante na agricultura, com ganho de
qualidade, pela adição de resíduo de serragem de madeira.
(71) Wagner Paulo Otfinoski (BR/SC)
(72) Wagner Paulo Otfinoski
(21) MU 8902933-0 U2 (22) 16/12/2009
3.1
(51) B02C 4/16 (2006.01)
(54) RALADOR DE MILHO VERDE
(57) RALADOR DE MILHO VERDE Patente de Modelo de Utilidade para uso
doméstico ou em pequenas indústrias, que é composto por motor elétrico com
um ralo cilíndrico giratório na extremidade de seu eixo sendo a parte áspera
deste ralo na face interna onde será introduzida a espiga de milho verde,
metade de cada vez, para ser ralada. Este ralo é envolto por um duto de
segurança, o qual capta o líquido ralado, sendo este líquido drenado na parte
inferior do duto por uma abertura de fundo.
(71) Jairo Vieira de Lima (BR/DF)
(72) Jairo Vieira de Lima
(21) MU 8902935-6 U2 (22) 16/12/2009
3.1
(51) A47G 29/00 (2006.01), H05K 7/10 (2006.01)
(54) APRIMORAMENTO EM CONJUNTO BASE PARA MONITOR
(57) APRIMORAMENTO EM CONJUNTO BASE PARA MONITOR
caracterizado por ser formado a partir de um bloco maior (1) de formato
retangular, tendo uma face superior (2), sobre a qual se projeta uma alça (3)
para maior estabilidade da base do monitor (4), há também as faces laterais (5),
um segundo bloco e menor (6), possuindo face superior (7) e faces laterais (8),
e por fim uma capa protetora e removivel (9) tendo uma abertura superior (10)
para o encaixe do monitor, sendo o conjunto todo fabricado em E.V.A. (Etil Vinil
Acetato).
(71) Rodrigo Sousa Alves Mundim (BR/SC)
(72) Rodrigo Sousa Alves Mundim
(74) Jean Carlo Rosa
130
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
(21) MU 8902942-9 U2 (22) 10/12/2009
3.1
(51) B60P 1/64 (2006.01), B60P 3/06 (2006.01)
(54) CONFIGURAÇÃO APLICADA EM CAMINHÃO PARA REBOQUE DE
VEICULOS
(57) CONFIGURAÇÃO APLICADA EM CAMINHÃO PARA REBOQUE DE
VEÍCULOS, a presente patente de modelo de utilidade caracteriza-se por ser
uma nova configuração de rampa hidráulica, a qual é montada sobre um
caminhào 07, uma vez que através de um sistema hidráulico 05 são acionados
pistões 04 na parte frontal da carroceria 01 fazendo com que a mesma eleve-se
inclinando o chassi 03 do caminhão através de uma articulação 02, uma vez
inclinada a carroceria 01 transforma- se em rampa de acesso para o
carregamento de veículos, os quais são puxados através de um cabo de aço
06.
(71) Aristeu Antonio Pimentel (BR/SC)
(72) Aristeu Antonio Pimentel
(74) Everton Luis Rossin
(21) MU 8902943-7 U2 (22) 10/12/2009
3.1
(51) B62D 61/00 (2006.01)
(54) DISPOSIÇÃO CONSTRUTIVA EM FORNO PARA ASSAR PIZZA CONE
(57) DISPOSIÇÃO CONSTRUTIVA EM FORNO PARA ASSAR PIZZA CONE, a
presente patente de modelo de utilidade ter como principal característica a
realização do aquecimento da pizza cone, uma vez pronta e cozida a massa em
formato de cone é recheada conforme gosto do usuário, e após a mesma deve
ser aquecida, em vistas deste procedimento o novo equipamento através de um
sistema simples a gás, realiza o aquecimento das pizzas cone dispostas em um
suporte especifico 08, o qual é fixo em uma corrente 05, a qual percorre um
mmi circuito dentro da estrutura 02 do forno, sendo que o tempo para percorrer
este trajeto é o tempo ideal de aquecimento para pizza cone uma vez entrando
no novo equipamento por meio da portinhola 06 a pizza cone saí através da
portinhola 07 pronta para o consumo.
(71) Diego Roberto Fracasso (BR/SC)
(72) Diego Roberto Fracasso
(74) Everton Luis Rossin
RPI 2117 de 02/08/2011
(21) MU 8902944-5 U2 (22) 07/12/2009
3.1
(51) E03B 11/00 (2006.01)
(54) DISPOSIÇÃO CONSTRUTIVA EM CISTERNA
(57) DISPOSIÇÃO CONSTRUTIVA EM CISTERNA É descrita uma disposição
construtiva em cisterna que recebe a água através de dutos coletores (60),
atingindo um filtro de tela fina (61) e após um tanque primário (62) com uma
saída (621) que libera a água da fase inicial da chuva, se seguindo para um
duto (63) que direciona a água para a região interna da cisterna, dita cisterna
que compreende uma cobertura (10) solidarizada ao revestimento impermeável
(20), dita cobertura (10) que apresenta uma entrada de ar dotada de um duto
flexível (11) que recebe um fluxo de ar forçado por um insuflador (30) que
apresenta um filtro (80), dito insuflador (30) comandado por um pressostato (40)
interligado a um sensor (50), apresentando uma bomba (70) para a saída da
água e uma saída de nível máximo (21) para liberação da água excedente.
(71) Haasat Indústria e Comércio de Eletrônica Ltda. EPP (BR/SC)
(72) Ivete Maria Klein Hass
(74) Dufloth Marcas e Patentes Ltda
(21) MU 8903017-6 U2 (22) 10/12/2009
3.1
(51) A47G 19/30 (2006.01), A47G 21/16 (2006.01)
(54) CORTADOR DE SACHÊ ACOPLADO A CONJUNTO DE PORTAGUARDANAPOS E PORTA-SACHÊS
(57) CORTADOR DE SACHÊ ACOPLADO A CONJUNTO DE PORTA
GUARDANAPOS E PORTA-SACHÊS. O presente modelo de utilidade se refere
a um cortador de sachês acondicionador de produtos alimentícios, acoplado a
um aparato constituido por dois compartimentos com as funções de portaguardanapos e de porta-sachês, voltado para o setor de fornecimento de
alimentos, mais precisamente para utilização por estabelecimentos que
fornecem alimentos como por exemplo restaurantes, lanchonetes e bares.
(71) Consulte Projetos e Treinamento Ltda (BR/PR)
(72) Antonio Mário Voinhak de Oliveira
(74) Heloisa Cortiani de Oliveira
RPI 2117 de 02/08/2011
(21) MU 8903051-6 U2 (22) 17/12/2009
3.1
(51) A44B 1/08 (2006.01)
(54) BOTÃO
(57) BOTÃOO presente modelo de utilidade refere-se a um botão
compreendendo uma base (1) para fixação a um substrato e uma calota
superior (4) possuindo uma face externa (13) do botão. O botão é tal que a
calota pode ser trocado pelo usuário sem recorrer a uma estrutura complexa ou
dispendiosa. De acordo com o presente modelo, a calota (4) é formada com
umacalha periférica (6) virado para dentro, em baixo da face (13), e um anel
elástico (5). A base possui uma borda periférica superior de diâmetro um pouco
maior do que o diâmetro interno do anel (5) e assim só poderá ser encai- xada
na calota, ou retirada dela, mediante uma pressão que deforme o material do
anel (5).
(71) Mundial S.A. Produtos de Consumo (BR/RS)
(72) Elvo Vailatti, Adilson Vieira
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(21) MU 8903067-2 U2 (22) 15/12/2009
3.1
(51) A01J 9/00 (2006.01)
(54) TANQUE ESTACIONÁRIO ISOTÉRMICO PARA ESTOCAGEM DE LEITE
E SIMILARES EM GERAL COM REVESTIMENTO EXTERNO EM
POLIETILENO
(57) TANQUE ESTACIONÁRIO ISOTÉRMICO PARA ESTOCAGEM DE LEITE
E SIMILARES EM GERAL COM REVESTIMENTO EXTERNO EM
POUETILENOA presente patente de modelo de utilidade se refere para um
tanque estacionário isotérmico para estocagem de leite e similares em geral
que de acordo com as suas características, propicia em estrutura própria de
extrema solidez, resistência e durabilidade, a estocagem e conservação de leite
e similares em geral, porém com grande consumo de energia e alto custo de
fabricação, a presente patente de modelo de utilidade, visa possibilitar de forma
extremamente precisa, muito mais segura, mais econômica e funcional, devido
ao material inovador utilizado na confecção do revestimento extemo; o
polietileno; uma melhor estocagem e conservação dos leite e similares em
geral, aliado a uma completa otimização, elevada performance, menor consumo
de energia e menor custo de fabricação do equipamento, tomando esses
procedimentos de estocagem e conservação dos leite e similares em geral,
mais eficientes, econômicos e acessíveis.
(71) Jorge Cansanção Accioly (BR/PR)
(72) Jorge Cansanção Accioly
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 131
(21) MU 8903071-0 U2 (22) 11/12/2009
3.1
(51) B30B 1/16 (2006.01)
(54) PRENSA PNEUMÁTICA MULTIFUNCIONAL
(57) PRENSA PNEUMÁTICA MULTIFUNCIONAL A prensa possui uma mesa
elevadora, para regulagem de altura de trabalho manual ou automática através
de motor. O trabalho de prensagem é realizado através de cilindro hidráulico ou
pneumático, fixado na parte inferior da mesa fixa, executando um movimento de
fechamento de baixo para cima, com sistema de regulagem de pressão. A
prensa possui uma chapa superior que realiza um movimento de abertura
basculante de 0° a 85° com uma chapa de aluminio fixada na parte inferior
podendo efetuar trabalhos a frio ou a quente. A prensa possui um sistema de
segurança, através de um arco de proteção fixado ao redor da chapa superior
basculante, que ao simples toque, interrompe o ciclo de prensagem.
(71) Santos Orli Fortes (BR/RS)
(72) Santos Orli Fortes
(21) MU 8903075-3 U2 (22) 15/12/2009
3.1
(51) A63F 3/00 (2006.01)
(54) TABULEIRO VERTICAL PARA JOGOS E DINÂMICAS DE GRUPO
(57) TABULEIRO VERTICAL PARA JOGOS E l)INÂMICAS DE GRUPO.
Patente de Modelo de Utilidade para um tabuleiro vertical para jogos e
dinâmicas de grupo. que é compreendido por um retângulo ou quadrado de
papelão ou plástico rígido com espaço para impressão de diferentes figuras 3.
dotado de cortes de encaixe 1 em forma de meia lua ou outro formato de col-te
de encaixe conforme formato da ficha 2 a ser utilizada, dotado de um ponto de
partida 6. dotado de um suporte rígido 4 na pai-te supeí-ior. com um furo cential 5 pai-a fixação do tabuleiro no sentido vertical pendurado na parede pelo furo
5 que é localizado no suporte rígido 4 pei-mitindo a visualização e
movimentação das lichas 2 de maneira progressiva dentro dos respectivos
encaixes 1 sequenciais pelo tabuleií-o 3 em sentido vertical.
(71) Bonatec Indústria e Comércio de Plásticos Ltda (BR/MG)
(72) Valci Silva Marques
132
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
RPI 2117 de 02/08/2011
sendo que a posição exata do rotor de posicionamento (9) é obtida por sulcos
rebaixado (29) com contato de trava com mola (30).
(71) Nivaldo Inacio dos Santos (BR/GO)
(72) Claudio Ulisses Marques, Nivaldo Inacio dos Santos
(21) MU 8903096-6 U2 (22) 17/12/2009
3.1
(51) G01N 1/10 (2006.01)
(54) DISPOSITIVO PARA AMOSTRAGEM DE LÍQUIDOS
(57) DISPOSITIVO PARA AMOSTRAGEM DE LÍQUIDOS O presente modelo
de utilidade descreve um dispositivo para amostragem de líquidos, O presente
dispositivo é capaz de amostrar líquidos no fundo de reservatórios ou outros
ambientes aquáticos profundos com a conservação das concentrações gasosas
dessas amostras durante seu deslocamento do fundo para superfície.
(71) Instituto Nacional de Pesquisa da Amazônia (BR/AM)
(72) Alexandre Kemenes, Bruce Rider Forsberg, Roberto Fernandes Tavares
Filho, Aristides Pavani Filho
(74) Atem e Remer Asses. Consult. Prop. Int. Ltda
(21) MU 8903101-6 U2 (22) 09/12/2009
3.1
(51) B60K 17/34 (2006.01)
(54) CONJUNTO DE ACIONAMENTO MECÂNICO DA CAIXA DE
TRANSFERÊNCIA
(57) CONJUNTO DE ACIONAMENTO MECÂNICO DA CAIXA DE
TRANSFERÊNCIA. Trata esta modelo de utilidade de conjunto de acionamento
mecânico da caixa de transferência, do qual permite atuar a tração de veículos
4 x 4, tracionando ou destracionando, o sistema é operada por alavancas posta
na parte interno do veiculo, que quando acionada atua um sistema de rotor de
posicionamento, girando horário ou anti-horário através de garfo articulado e
assim selecionando de forma apropriada a caixa de transferência do veiculode
tração 4 x 4, o conjunto de acionamento mecânico da caixa de transferência
assim desenvolvido apresenta comodidade e segurança no seu uso. O conjunto
de acionamento mecânico da caixa de transferência é construído a partir de
carcaça rebaixada (1) montado com eixo principal (2) sendo fixo o braço
acionador (3) com limitador de pino fim de curso (4) envolvido pó mola de
torção (5) para que o braço acionador (3) retorne a posição inicial, e permitindo
o movimento horário e anti-horário atuando o garfo acionador (6) do qual esta
fixado de forma articulada (7) com o braço acionador (3) tendo mola de tração
(8) que faz uma pressão em sentido horário do garfo acionador (6) sobre rotor
de posicionamento (9), do qual possui pinos distanciados (10) permitindo que
os dentes de engate (11) do garfo acionador (6) gire o rotor de posicionamento
(9) toda vez que for acionado, por causa dos de dentes engate (11) puxar ou
empurrar os pinos distanciados (10) acionando a caixa de transferência (12) do
veiculo, uma vês que o rotor de posicionamento (9) possui em seu eixo (13) um
entalhe de acoplamento (14), entalhe este que poderá ser de acordo com tipo
de caixa de transferência (12) do veiculo, o conjunto ainda possui sensor de
contato (15) sendo operado por sulcos (16) no lado esterno do rotor de
posicionamento (9) e assim informar em pequeno painel (17) a posição que se
encontra a caixa de transferência (12), o conjunto de acionamento tem ainda os
componentes que são de importância ao seu funcionamento, posto de modo
externo da carcaça rebaixada (1) onde primeiramente temos a tampa de
fechamento (18) isolando as partes moveis interna e permitindo fixar mancal
(19) do qual posiciona o articulador (20) aqui representada por um eixo em "L"
mas conforme instalação poderá ser em formato variados, ligado por 5
pequenos munhões esféricos (21) a braço torcedor (22) fixado de forma
aparafusada ao eixo principal (2), desta forma quando acionar a alavanca de
comando (23) posta em mancal de fixação (24) interligada com barra
distanciadora (25) disposta de pivôs esféricos (26) acionara a caixa de
transferência de tração 4 x 4, sendo que no rotor de posicionamento (9) possui
canal rebaixado (27) de fim de curso ondeposiciona o parafuso limitador (28)
(21) MU 8903102-4 U2 (22) 10/12/2009
3.1
(51) F16K 5/00 (2006.01)
(54) APRIMORAMENTO EM ACESSÓRIO PARA RECUPERAÇÃO DE
REGISTRO DE CHUVEIRO, TORNEIRA, GAVETA E AFINS
(57) APRIMORAMENTO EM ACESSÓRIO PARA RECUPERAÇÃO DE
REGISTRO DE CHUVEIRO, TORNEIRA, GAVETA E AFINS caracterizado por
ser formado a partir de uma garrapeta de latão (1), transpassando um vedante
abaulado (2), seguido por buchasprolongadoras (3), estas, por conseguinte se
fixam a um complemento sextavado para registro (4), este, fixo na haste (5), por
onde é realizado o movimento de abre e fecha do registro, o conjunto é fixo
internamente ao corpo do registro (6), através de um anel de pressão (7), o anel
de trava da porca é dotado de esferas fixas (8) tendo este um anel de vedação
(9). O complemento segue pela porca móvel (10), mantida sob pressão através
da mola (11), e mantida sobre o corpo do registro através do anel de trava (12),
e tendo um anel de vedação (13). Ao corpo do registro se fixa a porca de
redução (14) de engate rápido, que possui um anel de vedação (15).
(71) Carlos Alberto Ieiri de Melo (BR/SC) , Ademir Dimas Klug (BR/SC)
(72) Carlos Alberto Ieiri de Melo, Ademir Dimas Klug
(74) Jean Carlo Rosa
(21) PI 0803390-0 A2 (22) 18/08/2008
3.1
(30) 20/09/2007 US 60/960,211; 29/05/2008 US 12/155,117
(51) B29B 17/02 (2006.01), B03B 9/06 (2006.01)
(54) COMPOSIÇÃO DE FIBRA SINTÉTICA COM FILAMENTOS DE TAPETE
RECUPERADO PÓS-CONSUMIDOR E RESPECTIVOS PROCESSOS DE
PRODUÇÃO
(57) Composição de Fibra Sintética com Filamentos de Tapete Recuperado
Pós-Consumidor e Respectivos Processos de ProduçãoResumo Um processo
de produção de composição de fibra sintética com filamento de tapete
recuperado pós-consumidor, emque o filamento de face é escanhoado a partir
de tapete pós-consumidor usando um dispositivo de escanhoamento para
RPI 2117 de 02/08/2011
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 133
proporcionar filamento de face escanhoado, o filamento de facebarbeado é
reduzido em tamanho, os contaminantes são removidos usando peneiradores
mecânico, o filamento de face escanhoa- do é filtrado por fusão e, depois,
tecido.
(71) Universal Fibers, Inc. (US)
(72) George Taylor Hoover Jr., Milton Keith Roark, Brendan Francis Mcsheehy
Jr., Matthew Benjamin Studholme
(74) Hugo Silva, Rosa & Maldonado-Prop. Int
(21) PI 0901721-6 A2 (22) 25/05/2009
3.1
(51) H01R 9/00 (2006.01), H01Q 1/32 (2006.01)
(54) CABO DE INTERLIGAÇÃO ENTRE AUTORRÁDIO E ANTENA PARA
VEÍCULO AUTOMOTOR E VEÍCULO AUTOMOTOR
(57) CABO DE INTERLIGAÇÃO ENTRE AUTORRÁDIO E ANTENA PARA
VEÍCULO AUTOMOTOR E VEÍCULO AUTOMOTORA presente invenção
refere-se a um cabo de interligação (3) voltado à conexão do autorrádio e a
antena instalados em um veículo automotor, e especialmente desenvolvido para
prover alimentação elétrica à dita antena e sinal de radiofrequência ao rádio do
veículo, utilizando para tal finalidade de um único condutor (5).
(71) Olimpus Industrial e Comercial Ltda (BR/SP)
(72) Alexandre da Silva Filgueiras
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(21) PI 0904590-2 A2 (22) 12/11/2009
3.1
(51) F03D 3/00 (2006.01)
(54) TURBINA EÓLICA À VELA
(57) TURBINA EÓLICA Á VELA. Turbina Eólica à Vela destinada ao
aproveitamento da energia cinética dos ventos. A energia captada dos ventos é
transformada em energia mecânica pela rotação da turbina e em seguida
transformada em energia elétrica. Dispõe de torre giratóriaapoiada em rodas e
trilhos ferroviários que compõem o sistema de mesa de giro do equipamento. A
torre é atirantada em um pivô central que permiti a rotação e impede o
tombamento desta em caso de ventos muito fortes. A inovação principal da
Turbina Eólica à Vela é o fato de possuir captadores eólicos construídos de
tecido, com geometria adequada, resistente, impermeável eflexível, que mudam
suas formas geométricas pela incidência do vento. Estão os captadores, ora
inflados, quando se deslocam a favor do vento e ora encolhidos, quando se
deslocam contra o vento. Quando encolhidos, devem adquirir a forma
aproximadamente de um cilindro concêntrico com o eixo de rotação da torre
para reduzir ao Máximo a resistência à rotação. Dispõe de sistema de
regulação de torque constituído por cabos que limitando o inflamento dos
captadores eólicos. No caso extremo, os cabos podem manter os captadores
totalmente encolhidos, produzindo torque case zero. A Turbina Eólica à Vela
mantém a simplicidade das pequenas turbinas e adquire o bom rendimento e
controle operacional típicos das medias e grandes turbinas eólicas.
(71) Luiz Fernando Pimentel do Rego Freitas (BR/SP)
(72) Luiz Fernando Pimentel do Rego Freitas
(21) PI 0904859-6 A2 (22) 08/12/2009
3.1
(51) B60B 7/16 (2006.01)
(54) SISTEMA DE SENSORIAMENTO DE POSIÇÃO DE CONJUNTO
RODA/PNEU SOBRESSALENTE PARA VEÍCULO AUTOMOTOR
(57) SISTEMA DE SENSORIAMENTO DE POSIÇÃO DE CONJUNTO
RODAIPNEU SOBRESSALENTE PARA VEÍCULO AUTOMOTORA presente
invenção refere-se a um sistema de sensoriamento de posição de conjunto
roda/pneu sobressalente para veículo automotor, capaz de monitorar a
movimentação/remoção da roda sobressalente (este-pe) de sua cavidade de
acomodação, informando o condutor do veículo acerca de um eventual furto da
peça, quer seja por uma indicação visual quer seja por meio de um sinal
sonoro.
(71) Volkswagen Aktiengesellschaft (DE)
(72) Alex Pozenato Campanharo, Alexandre Nestor Morais, Carlos Martin,
Denis Crepaldi, Dennis Augusto Matavelli, Guilherme Rodrigo do Amaral, João
Eduardo Andriassa, Marcus da Costa Zanardi, Sérgio Pereira Machado
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(21) PI 0904865-0 A2 (22) 08/12/2009
3.1
(51) F24F 13/24 (2006.01), F24F 13/30 (2006.01), F24F 13/08 (2006.01), F24F
1/00 (2011.01)
(54) APARELHO MODULAR DE AR CONDICIONADO DO TIPO SPLIT
(57) APARELHO MODULAR DE AR CONDICIONADO DO TIPO SPLITA
presente invenção refere-se a um aparelho modular de ar condicionado do tipo
split que compreende uma unidade evaporadora (1), uma unidade
condensadora (2), uma unidade compressora (3), uma válvula expansora (4),
uma válvula de quatro conexões (5) e tubos (6,7,8,9,10,11) interligando as
unidades; a unidade evaporadora (1) compreendendo um primeiro chassi (101),
um primeiro trocador de calor (102) e um primeiro conjunto de ventilação (103);
a unidade condensadora (2) compreendendo um segundo chassi (201), um
segundo trocador de calor (202) e um segundo conjunto de ventilação (203); a
unidade compressora (3) compreendendo um compressor (302); a unidade
evaporadora (1), a unidade condensadora (2) e a unidade compressora (3)
sendo fisicamente separadas entre si, fazendo com que a percepção auditiva
do ruído produzido pela unidade compressora (3) seja inaudível no ambiente
em que estiver disposta a unidade evaporadora (1), além das unidades (1,2,3)
estarem associadas entre si por meios exclusivamente de dutos de condução
gasosa. O aparelho possibili- tando ainda o controle da velocidade e o controle
do volume de ar em diferentes regiões do trocador de calor e a montagem das
unidades evaporadora (1) e condensadora (2) em um mesmo tipo de chassi
(101,201).
(71) Whirlpool S.A. (BR/SP)
(72) Paulo Rossano Hoenisch, Rafael Kercher
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(21) PI 0904866-9 A2 (22) 07/12/2009
3.1
(51) A43B 17/00 (2006.01)
(54) PALMILHA BIMATERIAL PARA ABSORÇÃO DE SUOR
(57) PALMILHA BIMATERIAL PARA ABSORÇAO DE SUORA presente
invenção refere-se a uma palmilha confere absorção do suor, maior aderência
ao pé no caminhar, flexibilidade e maciez sem deformação.
(71) A. Grings S.A. (BR/RS)
(72) Tiburcio Aristeu Grings
(74) Orlando de Souza / OAB: 0474
(21) PI 0904871-5 A2 (22) 10/12/2009
3.1
(51) A61K 8/891 (2006.01), A61K 8/87 (2006.01), A61Q 1/06 (2006.01), A61Q
1/10 (2006.01)
(54) COMPOSIÇÕES COSMÉTICAS POSSUINDO APERFEIÇOADA
RESISTÊNCIA À TRANSFERÊNCIA
(57) COMPOSIÇÕES COSMÉTICAS POSSUINDO APERFEIÇOADA
RESISTÉNCIA À TRANSFERÉNCIA Composições cosméticas e métodos com
aprimorada resistência à transferência melhoradas e propriedades de
prolongada durabilidade são reveladas. As composições cosméticas contêm
uma combinação sinérgica de pelo menos um polimero de silicone poliu- retano
e pelo menos, um elastômero.
(71) Avon Products, Inc. (US)
134
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
RPI 2117 de 02/08/2011
(72) Tao Zheng, Leona G. Fleissman, Maha Raouf, Sonal Patel
(74) Nellie Anne Daniel-Shores
(21) PI 0904884-7 A2 (22) 11/12/2009
3.1
(51) C08F 8/00 (2006.01)
(54) POLIETILENO DE ALTA DENSIDADE MODIFICADO POR REAÇÃO COM
PERÓXIDO PARA A FABRICAÇÃO DE FILMES E FIBRAS
(57) POLIETILENO DE ALTA DENSIDADE MODIFICADO POR REAÇÃO COM
PEROXIDO PARA A FABRICAÇÃO DE FILMES E FIBRAS É descrito um
produto que tem MFI190/21,6 entre 1,0 e 10,0 g/lomin;densidade entre 0,94 e 0,97;
estrutura molecular ramificada na faixa entre 0,5 e 3,0 LCB/IOOOC;
polidispersão entre 4,5 e 6,5; fração de altíssima massa molar (Mz+1) entre
6x106 e 8,5x106; curva de distribuição de massamolar com Mw>106 entre 3,0%
e 6,0% em massa e 105<Mw<106 entre 40% e 55% em massa. Tais
características moleculares e propriedades diferenciadas conferem ao produto
processabilidade por extrusão a sopro e por extrusão seguida de fiação para a
fabricação de filmes e fibras.
(71) Petroleo Brasileiro S.A. - Petrobras (BR/RJ)
(72) Marly Grinapel Lachtermacher, Noemi Tatizawa, Marisa Cristina Guimarães
Rocha, Valéria Dutra Ramos
(21) PI 0904994-0 A2 (22) 09/12/2009
3.1
(51) F16L 35/00 (2006.01)
(54) TAMPÃO PARA CANALIZAÇÕES UTILIZADA NA EXECUÇÃO DE
PROJETOS ELÉTRICOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL
(57) TAMPÃO PARA CANALIZAÇÕES UTILIZADA NA EXECUÇãO DE
PROJETOS ELÉTRICOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL. Tampão útil para tampar
as extremidades das tubulações que passam fios em seu interior. Constituído
de uma forma circular que se prende nos extremos dos canos, impedindo a
entrada de sujeira durante o tempo que se espera o momento para passar os
fios no interior das canalizações.
(71) Tiago Silveira Gonçalves (BR/RS)
(72) Tiago Silveira Gonçalves
(21) PI 0904890-1 A2 (22) 09/12/2009
3.1
(51) E21B 17/01 (2006.01)
(54) MÓDULO FLUTUANTE DE RISER COM PEQUENAS DEPRESSÕES
(57) MÓDULO FLUTUANTE DE RISER COM PEQUENAS DEPRESSOESA
presente invenção refere-se a um riser submarino aperfeiçoado para uso em
aplicações de perfuração de petrôleo e gás que têm umcomponente flutuante
cilíndrico adaptado para fixação a uma válvula de segurança. O componente
pode ser configurado com uma pluralidade de pequenas depressões, recortes
dentados ou saílências de forma geral igualmente espaçadas em torno da
circunferência do componente para propocionar um fluxo de água
hidrodinâmico em torno do riser que reduz a turbulência e as oscilações do
riser. As pequenas depressões, recortes dentados ou saílências podem ser
dispostas de várias formas que incluem configurações icosa-hédricas,
dodecaédricas e octaédricas, além de outras configurações poliédricas.
(71) The Subsea Company, LLC (US)
(72) Barry J. Mcmiles
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
(21) PI 0904990-8 A2 (22) 07/12/2009
3.1
(51) B60R 9/00 (2006.01), B60P 1/44 (2006.01), B60P 3/06 (2006.01)
(54) RACK ARTICULADO PARA TRANSPORTE DE MOTOCICLETA
(57) RACK ARTICULADO PARA TRANSPORTE DE MOTOCICLETA, aplicável
a veículos utilitários com caçamba (2) de dimensões reduzidas, para qualquer
tipo ou modelo de motocicleta, cujo destaque é o de possuir as duas rampas
principais (3) e complementares (5) dotadas de um sistema articulado, que
bascula as mesmas para a posição de transporte por meio da própria
motocicleta, que funciona como contrapeso, no sentido de inclinar as rampas (3
e 5) em um ângulo (a) para frente, sendo o ângulo (f3) com inclinação inversa
utilizado para o carregamento das motocicletas, através das rampas auxiliares
(4) devidamente conectadas as rampas complementares (5) supracitadas.
(71) Danilo Gonzaga Perna (BR/SP)
(72) Danilo Gonzaga Perna
(74) Vilage Marcas & Patentes S/S Ltda
(21) PI 0905040-0 A2 (22) 14/12/2009
3.1
(51) F02N 15/02 (2006.01)
(54) CONJUNTO PARA PARTIDA E RECARREGAMENTO DE BATERIA PARA
VEÍCULOS DOTADOS DE MOTORES DE CICLO DIESEL
(57) CONJUNTO PARA PARTIDA E RECARREGAMENTO DE BATERIA PARA
VEÍCULOS DOTADOS DE MOTORES DE CICLO DIESELA presente invenção
refere-se a um conjunto para partida e recarregamento de bateria para veículos
dotados de motores de ciclo diesel, o motor de ciclo diesel (400) sendo dotado
de uma cremalheira (301) no volante do motor e de um conjunto (350) dotado
de um eixo (330) que compreende uma engrenagem (332), o conjunto (350)
compreendendo um motor de partida (300) e um alternador (310) associados; o
conjunto (350) sendo dotado de uma embreagem eletromagnética (340)
disposta entre o motor de partida (300) e o alternador (310); o motor de partida
(300) e o alternador (310) associados sendo dotados de uma solenoide; o
conjunto (350) permanecendo constantemente engrenado ao motor (400) de
ciclo diesel por meio da associação entre a engrenagem (332) do eixo (330) e a
cremalheira (301) do volante do motor de ciclo diesel. O conjunto (350) sendo
capaz de manter permanentemente o engrenamento entre a cremalheira (301)
do volante do motor e o eixo (330) do conjunto (350), de reduzir o peso do
motor, de melhorar e liberar o layout de instalação na parte frontal do motor, de
eliminar peças articuláveis, reduzindo o tempo de montagem, de manutenção e
o custo.
(71) Valtra do Brasil Ltda. (BR/SP)
(72) Alexander Júlio Szini
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema Moreira
RPI 2117 de 02/08/2011
(21) PI 0905050-7 A2 (22) 14/12/2009
3.1
(51) F24J 2/00 (2006.01)
(54) MOTOR SOLAR TÉRMICO PARA GERAÇÃO DE ENERGIA
(57) MOTOR SOLAR TÉRMICO PARA GERAÇÃO DE ENERGIA, basicamente
constituído por três componentes quais sejam a bateria de coletores solar (2)
estáticos de alta eficiência, o condensador (3) e bomba regenerativa (4), que
conduz o líquido para a bateria de coletores solar (2) que transforma olíquido
em vapor e trabalho mecânico no motor! pistão (1), sendo que o trabalho
mecânico do pistão e do eixo (18) é direcionado para um gerador (5) de energia
elétrica, além de também acionar a bomba regenerativa (4) que injeta
novamente o líquido (6) pré-aquecido para a bateria de coletores solar (2)
propriamente ditas, originando um ciclo fechado, a baixa pressão, que
possibilita a utilização de um comando (7) de válvulas rotativo sem necessidade
de lubrificação.
(71) Sunnova Consultoria em Desenvolvimento de Projetos de Energias Alt.
Ltda (BR/SP) , André Luiz Bellen Leite (BR/SP)
(72) André Luiz Bellen Leite
(74) Vilage Marcas & Patentes S/S Ltda
(21) PI 0905051-5 A2 (22) 14/12/2009
3.1
(51) F25D 23/12 (2006.01)
(54) APERFEIÇOAMENTOS INTRODUZIDOS EM SUPORTE ORGANIZADOR
E CONJUNTO DE RECIPIENTES MODULARES COM DISPOSITIVO DE
MANUTENÇÃO A VÁCUO APLICADO EM REFRIGERADORES EM GERAL
(57) APERFEIÇOAMENTOS INTRODUZIDOS EM SUPORTE ORGANIZADOR
E CONJUNTO DE RECIPIENTES MODULARES COMDISPOSITIVO DE
MANUTENÇÃO A VÁCUO APLICADO EM REFRIGERADORES EM GERAL,
mais precisamente trata-se de um suporte (1), instalado na câmara de
refrigeração (CR) de refrigeradores (RF), suporte do tipo passível de
acondicionar um ou mais recipientes (R) dotados de meios para aplicação de
vácuo em seuinterior por meio de dispositivos a vácuo (DV); o suporte
organizador (1) compreende uma estrutura (2) instalada em suspensão em um
vão (V) pré-formado entre os aros (AR) de uma prateleira (P) do refrigerador
(RF) por meios de suas bordas laterais longitudinais espessadas (2a); dita
estrutura (2) é configurada com uma abertura frontal (AC) para o
acondicionamento e/ou retirada de um ou maisrecipientes modulares (3) com
tampas (4) providas de válvulas anti-retorno (5); a estrutura (2) disp5e de um
membro (6), na forma de pino projetante ou outra forma adequada para
ancoragem dodispositivo de vácuo avulso (DV), na forma de bomba a vácuo
manual (7).
(71) Electrolux do Brasil S.A. (BR/PR)
(72) Valkiria Pedri Fialkowski, Jacques Edouard de Holanda Miranda, Rodrigo
Telles Wolff, Rafael Amaral Alonso Lopes
(74) Solmark Asses. em Prop. Intelectual
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 135
(21) PI 0905052-3 A2 (22) 14/12/2009
3.1
(51) B60K 31/00 (2006.01)
(54) DISPOSITIVO PARA ENGATE DE MARCHA À RÉ PARA CÂMBIOS
AUTOMÁTICOS POR BOTÃO ACIONADO PELO PÉ
(57) DISPOSITIVO PARA ENGATE DE MARCHA À RÉ PARA CÂMBIOS
AUTOMÁTICOS POR BOTÃO ACIONADO PELO PÉ, consiste de um
dispositivo a ser aplicado em veículos com câmbio automático, composto por
um botão (1 B) de dois estágios posicionado nas imediações do pedal de freio
(2F), o que possibilita o seu pressionamento com o pé esquerdo do motorista,
no sentido de engatar a marcha à ré (R) em um primeiro dique, assim como as
marchas á frente (D) em um segundo dique, tantas vezes quantas forem
necessárias, dessa maneira deixandoas mãos do condutor livres para ficarem
na direção, ou apoiada no banco do carona, como uma forma de facilitar o
movimento da cabeça em um balizamento, entre dois carros, à direita, ou
simplesmente se deslocar com o veículo com velocidade negativa.
(71) Rodrigo Luis Valim (BR/SP) , Luis Francisco Gomes (BR/SP)
(72) Luis Francisco Gomes
(74) Vilage Marcas & Patentes S/S Ltda
(21) PI 0905054-0 A2 (22) 11/12/2009
3.1
(51) C08G 63/49 (2006.01), C08G 63/78 (2006.01), C08J 11/24 (2006.01)
(54) PROCESSO DE OBTENÇÃO DE RESINA ALQUÍDICA À BASE DE
POLI(TEREFTALATO DE ETILENO) PÓS-CONSUMO OU NÃO, COM TEMPO
REDUZIDO DE REAÇÃO
(57) PROCESSO DE OBTENÇÃO DE RESINA ALQUIDICA À BASE DE
POLI(TEREFTALATO DE ETILENO) PÓS-CONSUMO OU NÃO, COM TEMPO
REDUZIDO DE REAÇÃOÉ descrito um processo de obtenção de resina
alquídica à base de poli(tereftalato de etileno), PET, proveniente de garrafas de
bebidas carbonatadas pós-consumo, ou não, com o objetivo de atender a
necessidade das indústrias de tintas. A fabricação de resina alquídica exige o
uso de poliácidos e poliálcoois. Nessa invenção parte do poliácido a ser
consumido na reação foi substituida pelo resíduo de poliéster oriundo das
garrafas. Nessa síntese parte do anidrido ftálico foi substituida pelo PET pósconsumo na proporção de 1-50% em massa, O método de alcoálise foi o
escolhido para a realização da síntese de resina alquídica e a rota do processo
foi via Solvente. As reações foram conduzidas em 2 etapas, na primeira
realizou-se a alcoálise e na segunda a esterificação. O catalisador octoato de
lítio proporcionou um ganho de 50% no tempo de alcoólise comparado aos
tempos de reação encontrados na literatura, que eram de 60 mm. A inserção do
136
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
RPI 2117 de 02/08/2011
PET pós-consumo na resina alquídica proporcionou um decréscimo no tempo
de reação de esterificação, na obtenção de água de processo e na necessidade
de matéria-prima virgem (anidrido ftálico).
(71) Universidade Federal do Rio de Janeiro Ufrj (BR/RJ)
(72) Elen Beatriz Acordi Vasques Pacheco, Leila Lea Yuan Visconte, Elaine
Meireles Senra, Antônio Eduardo Ferreira Alves da Silva
(21) PI 0905058-2 A2 (22) 14/12/2009
3.1
(51) F25D 3/02 (2006.01)
(54) APERFEIÇOAMENTO INTRODUZIDOS EM DISPENSADOR MODULAR
DE GELO APLICADO EM REFRIGERADORES
(57) APERFEIÇOAMENTOS INTRODUZIDOS EM DISPENSADOR MODULAR
DE GELO APLICADO EM REFRIGERADORES Dispensador modular de gelo
(1), especialmente desenvolvido paracompreender um prático acessório
passível de ser acondicionado na prateleira (PR) da porta do freezer
refrigerador ou em outro local adequado do freezer ou congelador, idealizado
de forma a dispensar, através de mecanismo manual, um ou mais cubos de
gelo (G) ou gelo na forma de cápsula de gel retornável (G1).
(71) Electrolux do Brasil S.A. (BR/PR)
(72) Valkiria Pedri Fialkowski, Jacques Edouard de Holanda Miranda, Rodrigo
Telles Wolff, Rafael Amaral Alonso Lopes
(74) Solmark Asses. em Prop. Intelectual
(21) PI 0905138-4 A2 (22) 15/12/2009
3.1
(51) H01F 27/12 (2006.01), G05D 23/24 (2006.01), G05F 1/10 (2006.01)
(54) SISTEMA CONJUGADO PARA MONITORAÇÃO DE TEMPERATURA E
REGULAÇÃO DE TENSÃO EM TRANSFORMADORES DE POTÊNCIA,
REGULADORES DE TENSÃO E CONGÊNERES EQUIPADOS COM
COMUTADORES DE DERIVAÇÕES SOB CARGA
(57) SISTEMA CONJUGADO PARA MONITORAÇÃO DE TEMPERATURA E
REGULAÇÃO DE TENSÃO EM TRANSFORMADORES DE POTENCIA,
REGULADORES DE TENSÃO E CONGENERES EQUIPADOS COM
COMUTADORES DE DERIVAÇÕES SOB CARGA, notadamente de um
sistema que conjuga, em um mesmo equipamento, as funções de monitoração
das temperaturas do óleo do tanque principal, do óleo do comutador sob carga
e dos enrolamentos e de regulação automática de tensão, controlando para isso
o comutador sob carga.
(71) Eduardo Pedrosa Santos (BR/SP)
(72) Eduardo Pedrosa Santos
(74) Vilage Marcas & Patentes S/S Ltda.
(21) PI 0905119-8 A2 (22) 15/12/2009
3.1
(51) A43B 3/26 (2006.01)
(54)
CALÇADO
ADAPTÁVEL
PELO
USUÁRIO,
COMBINAÇÃO
CALÇADO/ACESSÓRIO, EQUIPAMENTO E PROCESSO PARA A
OBTENÇÃO DE CALÇADOS
(57)
CALÇADO
ADAPTÁVEL
PELO
USUÁRIO,
COMBINAÇÃO
CALÇADO/ACESSÓRIO, EQUIPAMENTO E PROCESSO PARA A
OBTENÇÃO DE CALÇADOS A presente invenção proporciona calçados
customizáveis pelo usuário, combinações calçado/acessórios, bem como
equipamentos e processos para sua obtenção. Os calçados customizáveis da
invenção são dotados de meios para que os usuários modifiquem sua
estrutura/estilo sem prejuízo da integridade funcional do calçado, opcionalmente
combinando acessórios nareferida customização. Os equipamentos e
processos da invenção compreendem moldes dotados de meios de obstrução
parcial ou total da continuidade, em ao menos uma dimensão, do fluxo do
material polimérico durante a injeção.
(71) Grendene S/A (BR/CE)
(72) Edson Matsuo
(74) Atem e Remer Asses. Consult. Prop. Int. Ltda
(21) PI 0905171-6 A2 (22) 16/12/2009
3.1
(51) B01D 25/12 (2006.01)
(54) FILTRO PLACA E RECUPERADOR DE PÓ
(57) FILTRO PLACA E RECUPERADOR DE PÓ O presente invenção refere-se
a um filtro placa e recuperador de pó, usado particularmente em cabines de
pintura a pó eletrostático (C) para filtrar e recuperar o pó que não adere à peça,
sendo o filtro (1) dotado de uma moldura periférica (3) que contém um substrato
plissado (2) formado de duas camadas (21, 22) de não tecido dobrados em zigzag, sendo as camadas (21, 22) posicionadas com suas dobraduras opostas e
unidas em suas linhas de encontro (23).
(71) Erzinger Industria Mecânica Ltda (BR/SC)
(72) Sandro Ivan Erzinger
(74) Maria Aparecida Pereira Gonçalves
RPI 2117 de 02/08/2011
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 137
acessível o manuseio, transporte e a visualização de mensagens curtas
compostas por imagens e sons. E compreendida por lâmina de material
transparente (1) que pode ter conformação retangular ou qualquer. em cuja
região interna central se localiza o cartão de memória (2) que efetivamente
armazenará e exibirá as mensagens contendo sons e imagens. Na extremidade
superior localiza-se a câmera de gravação (3) e na inferior os botões de
acionamento para gravação (4), seleção de mensagem (5) e liga/desliga (6).
(71) DANIELA FREIRE BARBOSA DA SILVA (BR/SP)
(72) DANIELA FREIRE BARBOSA DA SILVA
(74) SILVA & GUIMARAES MARCAS E PATENTES LTDA
(21) PI 0905207-0 A2 (22) 08/12/2009
3.1
(51) A61C 9/00 (2006.01)
(54)
APERFEIÇOAMENTOS
INTRODUZIDOS
EM
MOLDEIRA
DESMONTÁVEL PARA CONFECÇÃO INSTANTÂNEA DE PLACAS DE
CLAREAMENTO DENTAL E PROCESSO DE OBTENÇÃO DA PLACA DE
CLAREAMENTO ATRAVÉS DA MOLDEIRA DESMONTÁVEL
(57)
APERFEIÇOAMENTOS
INTRODUZIDOS
EM
MOLDEIRA
DESMONTÁVEL PARA CONFECÇÃO INSTANTÂNEA DE PLACAS
DECLAREAMENTO DENTAL E PROCESSO DE OBTENÇÃO DA PLACA DE
CLAREAMENTO ATRAVÉS DA MOLDEIRA DESMONTÁVEL mais
precisamente trata-se de uma moldeira (1), do tipo utilizada na obtenção de
modelos (M) em gesso para produção de placas de clareamento dental (PC),
sendo a moldeira (1) notadamente desenvolvida para facilitar e otimizar as
etapas de confecção deplacas de clareamento dental (PC), proporcionando
redução dos custos operacionais e rápido início do tratamento e,
consequentemente, diminuição dos custos repassados para o paciente; dita
moldeira (1) é desmontável e compreende uma base estrutural plana (2), de
formato anatômico configurada de acordo com a arcada dental humana superior
e inferior, a qual apresenta-se conformada por uma placa individual (2a), em
peça única; próximo às bordas em arco externa (2b) e interna (2c) da placa (2a)
são praticados os meios de acoplamento e fixação (MF) de, pelo menos, duas
peças (3a) e (3b), preferencialmente providas de múltiplos orifícios (3c), e que
constituem, respectivamente, as paredes externa e interna da moldeira
desmontável (1); os referidos meios de acoplamento e fixação (MF) da placa
(2a) permitem a montagem e desmontagem das peças (3a) e (3b) em relação à
base (2).
(71) CARLOS EDUARDO FRANCCI (BR/SP) , JOÃO VICENTE LENZA
(BR/SP) , MARCELO FERREIRA WITZEL (BR/SP) , EDMÉA LODOVICI
(BR/SP)
(72) CARLOS EDUARDO FRANCCI, EDMÉA LODOVICI, JOÃO VICENTE
LENZA, MARCELO FERREIRA WITZEL
(74) José Edis Rodrigues
(21) PI 0905209-7 A2 (22) 08/12/2009
3.1
(51) G06F 17/40 (2006.01), H04N 1/50 (2006.01)
(54) FOTOGRAFIA DIGITAL DINÂMICA PORTÁTIL OU FOTO-MENSAGEM
(57) FOTOGRAFIA DIGITAL DINÂMICA PORTÁTIL OU FOTO-MENSAGEM
Patente de invenção pertencente ao campo dos dispositivos eletrônicos para a
visualização de imagens, que foi desenvolvida para tomar mais prático e
(21) PI 0905210-0 A2 (22) 07/12/2009
3.1
(51) B32B 7/10 (2006.01)
(54) TECIDO DE RÁFIA DE RESINA POLIOLEFÍNICA EM BOBINA QUE
FECHA POR ADESÃO PARA CONFECÇÃO DE EMBALAGENS FLEXÍVEIS E
PROCESSO DE FABRICAÇÃO
(57) Tecido de ráfia de resina poliolefínica em bobina que fecha por adesão
para confecção de embalagens flexiveis e processo de fabricaçãoO presente
pedido de patente se refere a uma estrutura de tecido em ráfia com adesivo, na
forma de bobina, de resina poliolefinica, tais como polipropileno e polietileno e
seus copolímeros e misturas destes, que tem na superficie depositadas, total ou
parcialmente em segmentos específicos, adesivos, colas ou polímeros com
característica termo-selável, na confecção de embalagens flexíveis coladas de
elevada qualidade de vedação. Adicionalmente, é descrito o processo de
fabricação desta estrutura de tecido em ráfia nas formas de bobina e das
sacarias resultantes.
(71) Zaraplast S/A. (BR/SP)
(72) Shinichi Tokumoto, Marcos Hatum Corrêa
(74) Advocacia Pietro Ariboni S/C
(21) PI 0905271-2 A2 (22) 11/12/2009
3.1
(51) G07C 1/00 (2006.01)
(54) SISTEMA DE CONTROLE DE PONTO INFORMATIZADO POR
REGISTRADOR ELETRÔNICO COM IMPRESSORA INCORPORADA
(57) SISTEMA DE CONTROLE DE PONTO INFORMATIZADO POR
REGISTRADOR ELETRÔNICO COM IMPRESSORA INCORPORADA A
presente patente de invenção pertence ao campo dos relógios adaptados para
registro de tempo de trabalho e é compreendida por: caixa metálica (1)
constituída por corpo (2) e tampa (3) articulada por meio de dobradiças (4) e
dotada de dispositivo (5) para controle de abertura por meio de chave (6),
sendo que a referida tampa (3) apenas possibilita o acesso à região interna
central (7) da caixa (1), onde se localiza o compartimento (8) da impressora e
da bobina, enquanto as porções laterais (9 e 10) da peça na qual se localizam o
dispositivo de leitura magnética (9) e algumas placas de circuito integrado (11)
têm acesso restrito, possível apenas mediante a remoção da placa de
fechamento posterior (12) do corpo (2). Na face frontal da tampa (3) localizamse o display de LCD (13), o painel de controle (14) provido de teclado numérico
(15), o leitor biométrico (16) para impressões digitais e o vão (17) de emissão
do comprovante impresso, sendo que os componentes eletrônicos responsáveis
pelo funcionamento de todos esses periféricos encontram-se fixos à sua face
interna (18), protegidos por uma estrutura metálica (19).
(71) Dimas de Melo Pimenta Sistemas de Ponto e Acesso Ltda. (BR/SP)
(72) Dimas de Melo Pimenta Filho
(74) Pienegonda, Moreira & Associados Ltda.
138
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
RPI 2117 de 02/08/2011
centro-longitudinalmente em larga e longa faixa de tecido sintético que
conforma duas largas abas laterais (4) para serem enterradas em fendas (6)
aplicadas no solo para ser comprimido por rolo compressor (não mostrado) que
as fecha e nivela, e opcionalmente, com cada uma das abas dobradas (4)
recebendo um filete de massa de creme de cimento ou resina apropriada (8) ou
a aplicação, porferramenta adequada (9) e espaçadamente, de grampos
metálicos ou plásticos com longas hastes paralelas (10) ou (10'), que podem
ser utilizados concomitantemente com o filete de massa de creme de cimentoou
resina apropriada (8), cujo desenvolvimento visa obter uma solução onde uma
faixa branca de grama sintética sobre as faixas brancas de demarcação ou
largas faixas de grama sintética são aplicadas em áreas de grande desgaste
em campos de esportes com cobertura de grama natural para eliminar a
necessidade dos constantes trabalhos de pintura das faixas demarcatôrias e
recomposição da grama desgastada.
(71) TAYLA CRISTINA ORICCHIO (BR/SP)
(72) TAYLA CRISTINA ORICCHIO
(74) GLAUCO ZOLINE
(21) PI 0905273-9 A2 (22) 11/12/2009
3.1
(51) A45C 15/00 (2006.01), A45F 4/02 (2006.01)
(54) APARELHO DE RÁDIO E DE REPRODUÇÃO SONORA INCORPORADO
EM BOLSAS, MOCHILAS E OUTROS
(57) APARELHO DE RADIO E DE REPRODUÇÃO SONORA INCORPORADO
EM BOLSAS, MOCHILAS E OUTROS constituído por uma bolsa à tiracolo (1),
uma bolsa para puxar com rodízios e alça retrátil (2), uma mochila tipo escolar
(3) e uma mochila tipo saco (4) com um bolso frontal (5) com um
aparelhoreceptor de rádio incorporado (6) alimentado por baterias ou pilhas
secas (do tipo alcalina ou recarregável) e, no referido bolso (5), fechado
comfecho ecléir (zíper), protegendo uma antena telescópica (14) e um cabo
com plug de conexão proprietária ou universal (15) para conectar um tocador de
mídia digital tipo IVIP3 ou toca-CD e, opcionalmente, podendo ter, incorporado,
na sua face superior ou na sua face frontal, uma placa de células fotovoltaicas
(16), cujo desenvolvimento permite que uma bolsa, uma mochila ou outros, que
podem ser impermeáveis e/ou térmicas ou não, tenham, incorporado, um
aparelho de rádio, que pode ser utilizado para reproduzir músicas de outros
aparelhos.
(71) LEONARDO ESPINDOLA GOMES (BR/SP) , TATIANA NANNI ASTOLFI
(BR/SP)
(72) TATIANA NANNI ASTOLFI, LEONARDO ESPINDOLA GOMES
(74) GLAUCO ZOLINE
(21) PI 0905274-7 A2 (22) 11/12/2009
3.1
(51) E01C 13/08 (2006.01)
(54) FAIXAS DE GRAMA SINTÉTICA PARA DEMARCAÇÃO DE LINHAS E
PARA COBERTURA DE ÁREAS MAIS DESGASTADAS DE CAMPOS
ESPORTIVOS COM GRAMADO NATURAL E MÉTODOS DE APLICAÇÃO E
DE FIXAÇÃO
(57) FAIXAS DE GRAMA SINTÉTICA PARA DEMARCAÇÃO DE LINHAS E
PARA COBERTURA DE ÁREAS MAIS DESGASTADAS DE CAMPOS
ESPORTIVOS COM GRAMADO NATURAL EMÉTODOS DE APLICAÇÃO E
DE FIXAÇÃO constituído por faixa de grama sintética (1) em um longo suporte
maleável (2) com tufos de fibras sintéticas brancas ou verdes (3) e preso
(21) PI 0905275-5 A2 (22) 11/12/2009
3.1
(51) A42B 3/04 (2006.01)
(54) APERFEIÇOAMENTO EM CAPACETE
(57) APERFEIÇOAMENTO EM CAPACETEO presente resumo refere-se a uma
patente de in- venção para capacete (1), pertencente ao campo dos
equipamentos para motociclista, que recebeu aperfeiçoamento para ser mais
versátil, particularmente no processo de fabricação; dito capacete (1)
compreendido, essen-cialmente: por um corpo de capacete propriamente dito
(10); e por conjunto de acessórios, formado: por viseira interna fume (20); por
viseira externa transparente (30), e/ou por pala (40) e outros; e por conjunto de
dispositivos de montagem dos acessórios no corpo de capacete (10)
compreendido, entre outros, por um par de dispositivos de encaixe laterais (50),
com partes dispostas nas laterais do corpo de capacete (10) e parte nas
extremidades de assentamento da viseira externa (30) e pala (40), tal que ditos
dispositivos de encaixe laterais (50) constituem pontos de montagem "multiuso",
por encaixe e alternativamente da viseira externa (30) e/ou da pala (40) no
corpo de capacete (10).
(71) Claudio Luiz Teixeira Junior (BR/SP)
(72) Claudio Luiz Teixeira Junior
(74) REMARCA REG. DE MARCAS E PATENTES LTDA - CARLOS DE LENA
API 0735
(21) PI 0905280-1 A2 (22) 11/12/2009
3.1
(51) A61K 8/97 (2006.01), A61K 8/99 (2006.01), A61Q 19/00 (2006.01), A61Q
19/08 (2006.01)
(54) SISTEMA DE TRATAMENTO COSMÉTICO E/OU DERMATOLÓGICO E
RESPECTIVAS COMPOSIÇÕES COSMÉTICAS E/OU DERMATOLÓGICAS
RPI 2117 de 02/08/2011
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 139
(57) SISTEMA DE TRATAMENTO COSMÉTICO E/OU DERMATOLÓGICO E
RESPECTIVAS COMPOSICÕES COSMÉTICAS E/OU DERMATOLÓGICAS.
Sistema de tratamento cosmético e/ou dermatológico caracterizado por
compreender diferentes preparações para aplicação em determinadas regiões
da pele e utilização em períodos específicos do dia. As preparações cosméticas
e/ou dermatológicas que compõem o sistema de tratamento proposto
proporcionam minimização dos sinais de envelhecimento cutâneo por meio de
diversos mecanismos de ação como reparação, regeneração, uniformização da
cor, proteção, coesão e manutenção da elasticidade e firmeza da pele. A citada
composição contempla, isolada ou em conjunto, dentre outros, agentes
hidratantes, emolientes, substâncias modificadoras de sensorial, emulsionantes,
e, principalmente, ativos antienvelhecimento capazes de proporcionar
tratamento amplo e efetivo da pele de mulheres de diferentes faixas etárias.
(71) BOTICA COMERCIAL FARMACÊUTICA S/A (BR/PR)
(72) Mirian Regina Pauli Maidel da Luz, Alexandre Roberto Silva
(74) ANDRÉ LUIS FLESCH BRETANHA JORGE
(21) PI 0905288-7 A2 (22) 09/12/2009
3.1
(51) G01F 23/26 (2006.01)
(54) SENSOR DE NÍVEL DE LÍQUIDO
(57) SENSOR DE NÍVEL DE LÍQUIDO A presente invenção refere-se um
sensor de nível de líquido que compreende: umaparte fixa (6) disposta junto à
parede de um reservatório (21) e dotada de uma abertura axial (26); uma parte
móvel (5) dotada de uma haste (3) capaz de deslocar-se no interior da dita
abertura (26) da parte fixa (6); e uma base flutuante (4) fixada à parte móvel (5)
e sendo concretizada para se manter em contato com o líquido presente no
reservatório (21). O des- locamento da haste parte móvel (5) no interior da
abertura (26) da parte fixa gera tensão elétrica equivalente ao nível de água
presente no reservatório (21).
(71) WHIRLPOOL S.A. (BR/SP)
(72) PATRICK ANDERSON NÓBREGA, FABRÍCIO FREIRE, FERNANDO DOS
SANTOS
(74) Patricia Lusoli
(21) PI 0905294-1 A2 (22) 09/12/2009
3.1
(51) H02K 57/00 (2006.01)
(54) MOTOR ELÉTRICO DE CORRENTE CONTÍNUA, GEOPIEZO, SEM
CONTATO
(57) MOTOR ELÉTRICO DE CORRENTE CONTÍNUA, GEOPIEZO, SEM
CONTATO, caracterizado por um motor elétrico GEOPIEZO, sem contato, para
corrente contínua que gira sob ação da gravidade e da variação nas dimensões
de um disco construído em material piezo-elétrico, dispensando qualquer tipo
de contato elétrico.
(71) Nelson Guilherme Bardini (BR/SP) , Ayres Antonio Paes de Oliveira
(BR/SP)
(72) Ayres Antonio Paes de Oliveira, Nelson Guilherme Bardini
(21) PI 0905295-0 A2 (22) 09/12/2009
3.1
(51) G09B 5/00 (2006.01), A24F 47/00 (2006.01)
(54) DISPOSITIVO ELETRÔNICO QUE ACOMPANHA O FUMANTE E
CONTROLA O VÍCIO ATÉ ESTE PARAR DE FUMAR
(57) DISPOSITIVO ELETRÔNICO QUE ACOMPANHA O FUMANTE E
CONTROLA O VÍCIO ATÉ ESTE PARAR DE FUMARRefere-se a presente
invenção, a um dispositivo eletrônico, contido dentro de uma pequena caixa
que, acompanhando o fumante, consegue controlar o seu vício até ele parar de
fumar, com base nas experiências de Pavlov.
(71) Nelson Guilherme Bardini (BR/SP)
(72) Nelson Guilherme Bardini
(21) PI 0905308-5 A2 (22) 09/12/2009
3.1
(51) A61K 8/37 (2006.01), A61K 8/97 (2006.01), A61Q 19/02 (2006.01), A61Q
19/08 (2006.01)
(54) COMPOSIÇÃO CLAREADORA COSMÉTICA E/OU DERMATOLÓGICA E
FORMULAÇÃO COSMÉTICA E/OU DERMATOLÓGICA CONTENDO A
MESMA
(57) COMPOSIÇÃO CLAREADORA COSMÉTICA E/OU DERMATOLÓGICA E
FORMULAÇÃO COSMÉTICA E/OU DERMATOLÓGICA CONTENDO A
MESMA Composição cosmética e/ou dermatológica caracterizada por
compreender uma combinação de ativos clareadores que atuam por
mecanismos distintos e complementares, e uma formulação cosmética e/ou
dermatológica contendo a mesma. Esta combinação otimizada de ingredientes
despigmentantes apresenta função primordial de propiciar efetiva uniformização
do tom da pele, o que possibilita o tratamento de sinais de envelhecimento do
tecido cutâneo.
(71) BOTICA COMERCIAL FARMACÊUTICA S.A (BR/PR)
(72) Mirian Regina Pauli Maidel da Luz, Priscila Fernanda Campos de Menezes,
Alexandre Roberto Silva
(74) André Luis Flesch Bretanha Jorge
(21) PI 0905314-0 A2 (22) 10/12/2009
3.1
(51) F16C 33/12 (2006.01)
(54) ALOJAMENTO MONOLÍTICO DE MOTOR HIDRÁULICO OU
CORRELATO MOLDADO EM TERMOPOLÍMERO
(57) ALOJAMENTO MONOLÍTICO DE MOTOR HIDRÁULICO OU
CORRELATO MOLDADO EM TERMOPOLÍMERO, mais precisamente trata-se
de um alojamento monolítico (1) do tipo aplicado, por exemplo, para o
revestimento de motor hidráulico (MH) movimentadores de eixos centrais (EC)
do sistema de alimentação de equipamentos agrícolas em geral; dito
alojamento monolítico (1) é composto numa peça única obtida através de uma
única operação de termo-moldagem, passível de receber um ou mais insertos
140
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
RPI 2117 de 02/08/2011
metálicos (3), sendo que dito alojamento monolítico (1) compreende uma peça
única, moldada em polímero termoplástico ou termofixo passível de ser
submetido a processos adequados de moldagem para a produção de uma capa
individual (2), oca, ordinariamente cilíndrica e que possui, na base extrema (2d),
um orifício central (2a) traspassante, ladeado por pequenos orifícios (Ri),
enquanto que na extremidade oposta, ou seja, no bocal de acesso (A), é
previsto flange externo (2b), onde são praticados orifícios (R2) para o
acoplamento de respectivos insertos metálicos (3), seja por meio de encaixe,
seja por meio de fixação mecânica, do tipo rosca ou outra, acoplamento este
que permite a montagem do alojamento monolítico em respectivo motor
hidráulico (MH).
(71) S&S MOLDES DE METAL, BENEFICIAMENTO E PRODUÇÃO DE
MATERIAIS FERROSOS E NÃO FERROSOS E PLÁSTICOS LTDA. EPP.
(BR/SP)
(72) Jose Jaime Zaccarelli Salgueiro
(74) P.A PRODUTORES ASSOCIADOS MARCAS E PATENTES LTDA.
(21) PI 0905317-4 A2 (22) 09/12/2009
3.1
(51) D06F 33/02 (2006.01), D06F 39/00 (2006.01)
(54) MÉTODO DE DETERMINAÇÃO DE CARGA EM MÁQUINAS DE LAVAR
ROUPAS
(57) MÉTODO DE DETERMINAÇÃO DE CARGA EM MÁQUINAS DE LAVAR
ROUPAS. A presente invenção refere-se um método para determinação de
carga em máquinas de lavar roupas que compreende as seguintes etapas:
Método de medição de carga em máquinas de lavar roupas, caracterizado pelo
fato de compreender as seguintes etapas: (El) Aceleração do conjunto móvel da
máquina de lavar até que o conjunto móvel atinja uma baixa velocidade de
rotação; (E2) Aceleração do conjunto móvel até que o conjunto móvel atinja
uma velocidade média de rotação superior à velocidade da primeira etapa (El);
(E3) Desaceleração, na qual o motor que gira o conjunto móvel é desligado;
(E4) Aceleração do conjunto móvel e medição da corrente do motor, na qual a
velocidade do motor que gira o conjunto móvel é aumentada até um limite de
velocidade de rotação pré-determinado; (E5) Medição, na qual parâmetros
relativos ao motor são medidos; (E6) Desligamento do motor e medição do
tempo de desaceleração, na qual o dito motor é desligado e gira por inércia
sendo que é medido o tempo gasto a partir do desligamento até que um limite
mínimo pré- determinado de velocidade seja atingido; (E7) Repetição, na qual a
quarta (E4), quinta (E5) e sexta (E6) etapas são repetidas pelo menos uma vez
antes da realização da oitava etapa (E8); (E8) Cálculo da média de cada um
dos parâmetros medidos na quarta, quinta, sexta e sétima etapas; e (E9)
Obtenção do valor da carga de roupas com base nos valores obtidos pela
oitava etapa (E8) mediante a aplicação de uma rede neural ou a partir de uma
equaçao empírica.
(71) Whirlpool S.A (BR/SP)
(72) ANDRE PETRONILHO, MARCELO ANDRADE DIAS
(74) Patricia Lusoli
(21) PI 0905320-4 A2 (22) 07/12/2009
3.1
(51) G01R 22/10 (2006.01)
(54) MÓDULO DE MEDIÇÃO PARA SISTEMA DE MEDIÇÃO, CÁLCULO DE
CONSUMO E MONITORAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA E EMISSÃO DE CO2
(57) MÓDULO DE MEDIÇÃO PARA SISTEMA DE MEDIÇÃO, CÁLCULO DE
CONSUMO E MONITORAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA E EMISSÃO DE C02,
efetuado por módulo de medição (M) ligado à rede elétrica (R),monofásica e
trifásica, com e sem neutro, cujo circuito digital mede através da corrente
elétrica, a carga (C) consumida por um estabelecimento (E) (residencial,
comercial, industrial e outros), em seguida analisada por sensores de corrente
(1), (2) e (3) e tratada por amplificadores de corrente, sendoconvertidas em
sinais que, após acondicionados, amplificados e amostrados, são convertidos
por conversor analógico digital (7) e armazenados na memóriade trabalho da
unidade CPU/MEMÓRIAS (10). Através de uma unidade de cálculo (8) são
calculadas as variáveis coletadas, tratando-as para especificação dos valores
de totalização, potência por período, função de eventos, tentativas de fraudes
ou invasão potencial ou corrente, desbalanceamento entre fases, sobrecorrente, sobre-voltagem, abertura ou violação do invólucro/caixa. Através de
uma unidade de cálculo de massa de carbono (9) correlata, é calculada a
quantidade de emissão de massa de carbono na atmosfera. As informações
são transmitidas via RF (12), ethernet (14) ou por sistema ótico - infravermelho
(11) ao estabelecimento (E), para controle e otimização do gasto de energia
com menor impacto ambiental.
(71) GREEN CONTROL COMÉRCIO DE EQUIPAMENTOS INDUSTRIAIS
LTDA (BR/SP)
(72) REINALDO ANTÔNIO DE SOUZA RODRIGUES, LUIS EUGÊNIO RINALDI
(74) Aguinaldo Moreira
(21) PI 0905322-0 A2 (22) 10/12/2009
3.1
(51) A01J 7/04 (2006.01), A01P 1/00 (2006.01), A01P 15/00 (2006.01)
(54) LENÇOS UMEDECIDOS IMPREGNADOS COM UMA SOLUÇÃO
AQUOSA DE HIPOCLORITO DE SÓDIO
(57) LENÇOS UMEDECIDOS IMPREGNADOS COM UMA SOLUÇÃO
AQUOSA DE HIPOCLORITO DE SÓDIO. Patente de invenção para lenços
umedecidos contendo exclusivamente em sua formulação a impregnação com
uma solução aquosa de hipoclorito de sódio, que fornecem as propriedades
especificas para a limpeza, higienização e lubrificação de tetas e úberes de
bovinos, bufalinos, caprinos e ovinos antes da ordenha manual ou mecanizada,
RPI 2117 de 02/08/2011
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 141
tornando-os isentos de resquícios tóxicos que comprometam a qualidade e
salubridade do leite, comparados aos lenços umedecidos convencionais.
(71) FABIO GOULART PENTEADO (BR/SP)
(72) FABIO GOULART PENTEADO
(21) PI 0905331-0 A2 (22) 11/12/2009
3.1
(51) C12G 3/07 (2006.01)
(54) LICOR DAS FOLHAS DA OLIVEIRA E PROCESSO DE PRODUÇÃO
(57) LICOR DAS FOLHAS DA OLIVEIRA E PROCESSO DE PRODUÇÃO
consiste em uma bebida alcoólicatraduzida na forma de licor que utiliza folhas
da oliveira como agente principal da bebida com a composição: - 50% Cachaça
(branca, bi destilada, tri destilada, envelhecia em que madeira for, porém
onosso licor é feito com a Cachaça envelhecida na madeira da oliveira, também
pode-se utilizar álcool de cereais) 30% Água, mineral( ou água deionizada ou
destilada, bi destilada ou tridestilada : 15 a 20% de açúcar, (açúcar de cana
refinado, ultra refinado, cristal, demerara, mascavo, frutose, e ou os diversos
tipos de adoçantes artificiais, caso o propósito seja de um produto light ou diet)
folhas da oliveira bemcomo seus extratos em uma proporção que pode variar
de 100 gramas à 500 gramas das folhas (folhas totalmente secas, totalmente
verdes ou uma mistura entre as duas possibilidades dependendo da
intensidade que se deseja dar ao produto em termos de cor, sabor,
transparência ou turbidez e aroma).
(71) COSMO FERNANDO PACETTA (BR/SP)
(72) COSMO FERNANDO PACETTA
(74) ICAMP MARCAS E PATENTES LTDA
(21) PI 0905335-2 A2 (22) 11/12/2009
3.1
(51) F16B 13/00 (2006.01)
(54) SISTEMA RÁPIDO DE TRAVAMENTO INTERNO SOB IMPACTO PARA
FIXAÇÃO DE PEÇAS DIVERSAS EM PEÇAS HERMÉTICAS ATRAVÉS DE
BUCHA ÚNICA COM PONTA OGIVAL DE EXPANSÃO EM PLÁSTICO COM
TRAVAMENTO TIPO CLICK
(57) SISTEMA RÁPIDO DE TRAVAMENTO INTERNO SOB IMPACTO PARA
FIXAÇÃO DE PEÇAS DIVERSAS EM PEÇAS HERMÉTICAS ATRAVÉS DE
BUCHA ÚNiCA COM PONTA OGIVAL DE EXPANSÃO EM PLÁSTICO COM
TRAVAMENTO TIPO CLICK Patente de Invenção para um sistema rápido de
fixação de peças diversas em peças hermeticamente fechadas, onde não existe
acesso pelo lado interno da peça, que é compreendido por uma bucha única
com ponta ogival de expansão em plástico de engenharia com travamento tipo
click, consiste em uma bucha única, ou seja, de apenas um corpo com ponta
em forma ogival 1, pino expansor 3, cabeça de acabamento 9, engate para as
travas 2, base de apoio 8, corpo limitador da bucha 5, travas tipo click 4, corpo
expansor para impossibilitar a extração 6, e hastes de ligamento e pressão 7.
(71) DANIEL FERREIRA DE OLIVEIRA (BR/SP)
(72) DANIEL FERREIRA DE OLIVEIRA
(21) PI 0905450-2 A2 (22) 08/12/2009
3.1
(51) A23G 9/04 (2006.01)
(54) MÁQUINA AUTOMÁTICA PARA SORVETE E OUTROS
(57) MÁQUINA AUTOMATICA PARA SORVETE E OUTROS, fabricado em
tamanho e formato variado, em metal, plástico, e/ou qualquer outro material
sintético e/ou natural que se preste para o fim desejado, usado para confecção
de sorvete, com total interação do usuário, apenas necessitando
abastecimento, manutenção e coleta por parte do responsável, a partir da
colocação do crédito (forma de pagamento) no local indicado, o usuário
seleciona o tipo de sorvete iniciando a operação, liberando e posicionando o
copo pelo sistema alimentador e posicionador enquanto homogeneiza o sorvete
no cilindrode congelamento (liquido+mix de sorvete), o copo posicionado e a
moto-vavula acionada em conjunto com a mesa orbital projetando movimentos
helicoidais ao copo, o sorvete é servido em forma de espirais, tudo programado
por micro controlador que gerencia as etapas do processo ou ciclo; bem como
permite que se instale um software especial, que à distancia, pode-se saber o
quanto foi vendido, quantidade de estoque, quando será necessário repor os
materiais faltantes, gerenciando uma maior quantidade de maquinas possível,
bem como pode ser acoplado com qualquer tipo de equipamento como
maquinas dispensadoras de bebidas quentes, de bebidas frias, de snaks e de
revistas, funcionando todas no mesmo gabinete com o mesmo softwa re.
(71) Mateus da Fonseca (BR/RS)
(72) Rubens Fernando Soldatelli
(74) Abdulcarim Bakkar
(21) PI 0905452-9 A2 (22) 08/12/2009
3.1
(51) B22D 17/00 (2006.01), A01D 45/02 (2006.01)
(54) PROCESSO DE FABRICAÇÃO DE ENGRENAGENS, PINHÕES E
COROAS COM DENTES RETOS
(57) PROCESSO DE FABRICAÇÃO DE ENGRENAGENS, PINHÕES E
COROAS COM DENTES RETOS, obtidas através do processo de fundição por
cera perdida, utilizada em caixas de transmissão de plataformas de milho
(colheitadeiras), também denominadas com conjunto de engrenagens da caixa
de transmissão de linhas da plataforma colhedora de milho.
(71) Marcelo do Amaral Canabarro de Lima (BR/RS)
(72) Marcelo do Amaral Canabarro de Lima
(74) Marpa Cons. e Asses. Empresarial Ltda
(21) PI 0905337-9 A2 (22) 10/12/2009
3.1
(51) H03K 19/0175 (2006.01), G06F 13/00 (2006.01), G06F 19/00 (2011.01)
(54)
CIRCUITO
ELÉTRICO
COM
ELEMENTOS
LÓGICOS
E
INTERCONEXÕES CONFIGURÁVEIS E MÉTODO DE CONFIGURAÇÃO
(57)
CIRCUITO
ELÉTRICO
COM
ELEMENTOS
LÓGICOS
E
INTERCONEXÕES CONFIGURÁVEIS E MÉTODO DE CONFIGURAÇÃO para
o processamento de funções lógicas. Realizado pelo uso de uma matriz de
Blocos Lógicos Configuráveis, de diversos tipos, interligados por uma matriz de
interconexão (10) com canais de roteamento configuráveis. A dita arquitetura
possibilita a tradução de funções lógicas descritas em linguagem de alto nível,
através de um tradutor implementado em software, para o formato de
configuração das interconexões do dito circuito.
(71) Orbisat da Amazônia Indústria e Aerolevantamento S/A (BR/AM)
(72) João Roberto Moreira Neto, Peter Thorwartl
(74) Thais Naely Cardoso Magalhaes
(21) PI 0905454-5 A2 (22) 07/12/2009
3.1
(51) C09C 1/42 (2006.01), C09C 3/00 (2006.01), C01B 33/40 (2006.01)
(54) PROCESSO DE MODIFICAÇÃO DE ARGILOMINERAIS DO GRUPO DA
CAULINITA A FIM DE COMPATIBILIZAR SEU USO COMO AGENTES DE
REFORÇO OU CARGA MINERAL EM (NANO)COMPÓSITOS COM
POLÍMEROS ORGÂNICOS
(57) PROCESSO DE MODIFICAÇÃO DE ARGILOMINERAIS DO GRUPO DA
CAULINITA A FIM DE COMPATIBILIZAR SEU USO COMO AGENTES DE
REFORÇO OU CARGA MINERAL EM (NANO) COMPÓSITCS COM
POLÍMEROS ORGÁNICOS. A presente invenção refere-se aos processos de
modificação da estrutura e/ou morfologia e/ou características e/ou propriedades
superficiais e/ou interlamelares de argilominerais do grupo da caulinita ou
argilas contendo estes minerais a fim de serem estes materiais modificados,
utilizados na obtenção de compásitos com polímeros orgânicos. A modificação
destes agentes de reforço ou cargas minerais pode alterar suas interações com
polímeros orgânicos, compatibilizando seu uso em (nano)compósitos. Estes
materiais assim obtidos podem apresentar características físico- químicas ou
propriedades mecânicas diferenciadas em relação aos materiais que seriam
obtidos sem os uso dos minerais ou com o uso dos minerais sem modificação.
Há a possibilidade de melhorar significativamente propriedades tais como
resistência mecânica, resistência à permeabilidade gasosa, durabilidade,
resistência à degradação térmica, entre outras. Estes compósitos podem
apresentar valor agregado muito superior aos polímeros de origem, sendo
utiiizados em aplicações das mais diversas, incluindo as de alta-tecnologia. A
agregação de valor também se dará aos minerais modificados, abrindo novas
possibilidades de comercialização a matérias primas tidas, normalmente, como
de baixo custo. As imensas reservas naturais nacionais e a elevada produção,
consumo interno e exportação de argilas do grupo da caulinita conferem a
142
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
esses processos e a esta invenção um valor estratégico para as indústrias
mineral e de transformação e também de química fina e aplicada nacionais.
(71) Universidade Federal do Paraná (BR/PR)
(72) Fernando Wypych, José Eduardo Ferreira da Costa Gardolinski
(21) PI 0905457-0 A2 (22) 07/12/2009
3.1
(51) A01N 27/00 (2006.01)
(54) PROCESSO DE ESTIMULAÇÃO DO CRESCIMENTO VEGETAL COM
UTILIZAÇÃO DE POLISSACARÍDEOS
(57) PROCESSO DE ESTIMULAÇÃO DO CRESCIMENTO VEGETAL COM
UTILIZAÇÃO DE POLISSACARÍDEOS A presente invenção trata de um
PROCESSO DE ESTIMULAÇÃO DO CRESCIMENTO VEGETAL COM
UTILIZAÇÃO DE POLISSACARÍDEOS que possibilita o aumento significativo
da taxa de multiplicação vegetal in vitro, através do uso de polissacarídeos,
incluindo os do grupo das galactomananas e compreende a substituição parcial
da quantidade de ágar usualmente utilizada no meio de cultura. O processo
inventado ainda possibilita a aceleração do crescimento de plantas, através do
tratamento com soluções contendo polissacarídeos extraídos a partir de
sementes, incluindo as de guapuruvu.
(71) Universidade Federal do Paraná (BR/PR)
(72) Adaucto Bellarmino de Pereira Netto, Joana Léa Meira Silveira
RPI 2117 de 02/08/2011
(21) PI 0905471-5 A2 (22) 08/12/2009
3.1
(51) B60F 3/00 (2006.01)
(54) VEÍCULO ANFÍBIO, DE PASSAGEIRO OU UTILITÁRIO, COM RODAS
RETRÁTEIS, MOTORIZADO E GUIÁVEL, TANTO NA ÁGUA QUANTO EM
TERRA
(57) Veículo anfíbio, de passageiro ou utilitário, com rodas retráteis, motorizado
e guiável, tanto na água quanto em terra. compreende um de casco 1, laminado
em fibra de vidro, com rebaixos para posicionar o hidro-jato 2 no fundo do casco
e espaço para movimento das rodas nas laterais 3, fechado na parte superior
por um convés 4 que possui igualmente acomodação para as rodas, os para
lamas superiores 5; Ambos unidos por um perfil de fechamento 6, dando
vedação e rigidez; O sistema de propulsão se dá por um motor 7 de combustão
interna. Este motor, localizado no centro de gravidade do equipamento, é
utilizado tanto pelo hidrojato 2, para mobilidade na água, quanto pelo sistema
de transmissão das rodas, utilizado em terra; Em terra, a tração poderá ser nas
duas rodas traseiras 8, nas duas rodas dianteiras 8-A, ou nas quatro rodas 8-B;
Assim que entra na água, o condutor aciona um botão no painel 9 para
transferir a potencia do motor que está nas rodas 8 para o hidrojato 2; O
equipamento reconhece que esta na água e começa a retrair as quatro rodas
através da suspensão eletrohidrúu-lica 10-. O acionamento das rodas é
automaticamente interrompido, e o sistema de direção passa a ser comandado
pelo hidrojato 2. O volante 11 e o pedal do acelerador 12 funcionam para
ambos os casos; Na água, será utilizado um hidrojato existente no mercado,
com capacidade de reversão (ré); Já para mobilidade em terra, contará com
uma transmissão, manual ou automática; com freios 13 nas duas ou nas quatro
rodas; Há na parte frontal do convés 2, os faróis, sendo 14 os faróis dianteiros
internos e 15 faróis dianteiros externos, estes que se transformam em luzes de
navegação a noite; e na parte posterior, os faróis traseiros 16; Estes faróis
traseiros funcionam com uma intensidade de iluminação maior quando é
acionado o freio quando em utilização na terra, e luzes de navegação quando
em água a noite. Os faróis são de alimentação 12V e acionados por
acionamento no painel.
(71) Gustavo Silveira da Rocha (BR/SC)
(72) Gustavo Silveira da Rocha, Keity Douglas Martins, Fábio Artur Knorr
(21) PI 0905473-1 A2 (22) 11/12/2009
3.1
(51) C22B 7/00 (2006.01)
(54) PROCESSO FÍSICO-QUÍMICO PARA RECUPERAÇÃO DE METAIS
CONTIDOS EM RESÍDUO INDUSTRIAL SIDERÚRGICO
(57) PROCESSO FÍSICO-QUIMICO PARA RECUPERAÇÃO DE METAIS
CONTIDOS EM RESÍDUO INDUSTRIAL SIDERÚRGICO Processo fisicoquímico para tratamento de resíduos industriais siderúrgicos de fomos elétricos
a arco (FEA), denominados "pó de aciaria", para recuperaçáo de zinco, ferro e
demais metais de interesse nele contidos, por meio da obtenção de sulfatos
solúveis em meio aquoso, com etapa mecânica de desaglutinação, utilizando
um dispositivo triturador ao reator de calcinação para homogeneizar o resíduo
siderúrgico com o ácido concentrado e triturar o ma- terial aglomerado durante
a adição do ácido.
(71) Mineração Tabiporã Ltda (BR/PR)
(72) Antônio Luiz de Almeida, William Flissak, José Roberto dos Santos
(74) Natan Baril
(21) PI 0905458-8 A2 (22) 07/12/2009
3.1
(51) A23L 2/72 (2006.01)
(54) MICROFILTRAÇÃO DE SUCO DE CAJU PARA OBTENÇÃO DE CAJUÍNA
ATRAVÉS DE MEMBRANAS BIOPOLIMÉRICAS DE QUITOSANA
(57) MICROFILTRAÇÃO DE SUCO DE CAIU PARA OBTENÇÃO DE CAJUÍNA
ATRAVÉS DE MEMBRANAS BIOPOLIMÉRICAS DE QUITOSANA.A presente
invenção, compreendida na área da Engenharia Química, refere-se ao processo
de microfiltração de suco de caju utilizando-se, como meio filtrante, membranas
biopoliméricas à base de quitosana para obtenção de cajuína, através de uma
força motriz. A cajuína é uma bebida tipicamente do Nordeste Brasileiro, obtida
do caju (anacardium occidentale) através da clarificação e filtração do suco,
sendo este processo ainda realizado de forma artesanal. A quitosana é um
polímero natural, biocompatível e biodegradável, com inúmeras aplicações em
diversas áreas. As membranas, por sua vez, são películas que atuam como
uma barreira, restringindo, parcial ou totalmente, o transporte de solutos,
através de micro poros.
(71) UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE (BR/RN)
(72) Carlson Pereira de Souza, Marcio Jamil Moisés Said
RPI 2117 de 02/08/2011
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 143
(21) PI 0905477-4 A2 (22) 11/12/2009
3.1
(51) A23N 4/02 (2006.01)
(54) MÁQUINA DE PEDAIS PARA EXTRAÇÃO DA AMÊNDOA DA CASTANHA
DE CAJU
(57) MÁQUINA DE PEDAIS PARA EXTRAÇÃO DA AMENDOA DA CASTANHA
DE CAJU, uma máquina que possibilita a realização do corte e do
esgarçarmento da castanha de caiu para retirada a amêndoa, a qual funciona
com movimentos acionados através de dois pedais, proporcionando mais
liberdade para as mãos do operário na limpeza das amêndoas, fazendo de
maneira simples, pratica, segura e confortável, pois o operário trabalha sentado,
ao contrário das máquinas similares onde o funcionário fica trabalhando em pé.
A presente máquina é basicamente composta por uma bancada(1), um
equipamento de corte (2), um pedal (3) de fechamento da navalha de corte e
um pedal (4) para torção e esgarçamento da castanha, sendo que tal bancada
(1) possui quatro pernas e uma plataforma de superficie com bordas, onde fica
instalado o equipamento de corte (2). O funcionamento desta nova máquina é
muito simples, bastando que operador coloque uma castanha junto da navalha
frontal ( 8), mantendo-a firme e alinhada horizontalmente, em seguida, com o
pedal direito (3) ele fecha o conjunto de navalhas e, com o pedal esquerdo (4),
o operador realiza o movimento de torção da navalha posterior (10),
fazendocom que esgarce a casca para abertura da mesma e extração da
amêndoa.
(71) Osny Monteiro Júnior (BR/CE)
(72) Osny Monteiro Júnior
(74) Impar - Agência da Propriedade Industrial Ltda
(21) PI 0905538-0 A2 (22) 11/12/2009
3.1
(51) A63F 3/02 (2006.01)
(54) LOGÍSTICA MATEMÁTICA COM TABULEIRO NUMÉRICO
(57) LOGÍSTICA MATEMÁTICA COM TABULEIRO NUMÉRICO, idealiza uma
logística matemática com tabuleiro numérico (1), que pertence ao campo dos
artigos para entretenimento de salão e integra um tabuleiro (2), no qual há nove
células numéricas (3) identificadas com numerais de um até cem, cujas laterais
são equipadas com quatro réguas, ou sejam, duas réguas horizontais (4) e
duas réguas verticais (5), que podem ser reais ou representadas graficamente
no tabuleiro (2) e ainda, um conjunto limitado de fichas (6) e marcadores (7); as
réguas horizontais (4) e réguas verticais (5) são posicionadas em ortogonal ao
lado do tabuleiro (2); as fichas (6) são peças lamelares amoedadas, as quais
são posicionadas sobre as células numéricas (3) e os marcadores (7) podem ter
qualquer estrutura ou forma que possam indicar ou apontar para o número
escolhido nas réguas verticais (5) e réguas horizontais (4).
(71) Manuel Antonio Meireles da Costa (BR/SP)
(72) Manuel Antonio Meireles da Costa
(74) EUDES LOPES DE CASTRO
(21) PI 0905527-4 A2 (22) 11/12/2009
3.1
(51) E06B 3/96 (2006.01)
(54) PROCESSO DE FABRICAÇÃO DE JUNTAS PARA FERRAGENS DE
ESQUADRIAS, FECHADURAS E PORTAS COM VIDRO E PRODUTO
RESULTANTE
(57) PROCESSO DE FABRICAÇÃO DE JUNTAS PARA FERRAGENS DE
ESQUADRIAS, FECHADURAS PORTAS COM VIDRO E PRODUTO
RESULTANTE , refere-se a Patente de Invenção de processo de fabricação de
junta de material termoplástico para ferragens de esquadrias e portas com vidro
por processo de injeção de termoplásticos que obtém produto com melhor
qualidade que os produtos obtidos pelos processos atuais, trazendo vantagens
de alto rendimento, de alta produtividade, sem perda de material e 100 %
reciclável, ) de menor custo de produção e de menos uso de mão de obra.
(71) Walter Gonzaga de Oliveira (BR/PR)
(72) Walter Gonzaga de Oliveira
(74) Eduardo Pereira da Silva
(21) PI 0905554-1 A2 (22) 10/12/2009
3.1
(51) A61K 8/98 (2006.01), A61Q 19/10 (2006.01)
(54) FORMULAÇÃO E MÉTODO PARA PREPARO DE UMA FORMULAÇÃO
PARA CUIDADO PESSOAL FEMININO
(57) FORMULAÇÃO E MÉTODO PARA PREPARO DE UMA FORMULAÇÃO
PARA CUIDADO PESSOAL FEMININOA presente invenção refere-se a uma
formulação para uso no cuidado pessoal de um indivíduo, mais particularmente
a presente invenção refere-se a uma formulação de um sabonete utilizado no
cuidado pessoal diário feminino.
(71) Cosinter Internacional Ind. e Com. de Cosméticos Ltda (BR/PB)
(72) Martinho Gonzalez de Souza Junior
(74) Heloisa Cortiani de Oliveira
144
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
RPI 2117 de 02/08/2011
(71) Macilene Pinheiro dos Santos (BR/MG) , Vilma Helena da Silva (BR/MG) ,
Joelma Fernanda Carneiro Silva (BR/MG)
(72) Macilene Pinheiro dos Santos, Vilma Helena da Silva, Joelma Fernanda
Carneiro Silva
(74) Fernando Luiz Albuquerque
(21) PI 0905555-0 A2 (22) 10/12/2009
3.1
(51) F17C 13/04 (2006.01)
(54) ENGATE RÁPIDO PARA BOTIJÃO DE GÁS COM VÁLVULA DE
SEGURANÇA
(57) ENGATE RÁPIDO PARA BOTIJÃO DE GÁS COM VÁLVULA DE
SEGURANÇA compreendido por um volume cilíndrico e oco (1), com
reentrância nas laterais (2) por onde passa um pino (3) que sustenta uma alça
de fixação (4), há um pino central (5) por onde passa o gás, tendo um encaixe
inferior (6) que se acopla à válvula do botijão, transpassando uma base circular
(7), uma reentrância sextavada (8) que se acomoda em cima da porca a qual
sustenta a válvula do botijão, todo o sistema de fixação é facilitado por meio de
uma mola central (9) esendo o engate selado por uma tampa (10), duas porcas
laterais (11) fazem o travamento da alça e um bocal superior (12) é fixado por
rosca na válvula (13) de passagem do gás.
(71) Sebastião Luiz Vieira (BR/SC)
(72) Sebastião Luiz Vieira
(74) Jean Carlo Rosa
(21) PI 0905556-8 A2 (22) 09/12/2009
3.1
(51) A23L 1/10 (2006.01)
(54) TORRESMO DE SOJA
(57) TORRESMO DE SOJA Refere-se a presente patente de invenção, que diz
respeito ao campoda indústria de produtos alimentícios para consumo humano,
a um processo de produção de torresmo a base de soja que poderá ser
consumido puro ou agregado a saladas diversas, ao arroz e também podendo
ser utilizado no preparo de vários pratos da culinária onde são utilizados os
torresmos tradicionais. O torresmo tradicional é um produto muito apreciado,
mas por ser um derivado suíno, se caracteriza por ser um alimento pesado, rico
em gordura e conseqúentemente o consumo habitual do torresmo suíno
aumenta a taxa de colesterol no sangue, o que não o toma muito saudável. O
TORRESMO DE SOJA, objeto desse pedido de registro de patentede invenção
voltado para indústria alimentícia, é um produto que apesar de ser consumido
da mesma forma que o torresmo tradicional, não carrega em sua composição,
as mesmas altas taxas de gordura, sendo muito mais saudável para aqueles
que o consomem. O TORRESMO DE SOJA, objeto desse pedido de registro de
patente
de
invenção
é
composto
de
proteína
de
soja,
condimentos,gergelim,aiho e sal , óleo de soja, glutamato monossódico e
apresenta, conforme resultado de análise fisico - químico, os respectivos
valores proporcionais em 100 (G/ML): Valor Energético (Kcal) 401,22;
Carboidrato (g) 21,37; Proteínas (g) 35.42; Gorduras Totais (g) 19,34; Gorduras
Saturadas (g) 3,38; gordura Trans (g) 0,50; Fibra Alimentar (g) e Sódio (mg)
703,93.
(21) PI 0905640-8 A2 (22) 11/12/2009
3.1
(51) D06F 35/00 (2006.01)
(54) DISPOSITIVO PARA LAVAR ROUPAS, TECIDOS E ASSEMELHADOS
(57) DISPOSITIVO PARA LAVAR ROUPAS, TECIDOS E ASSEMELHADOS
compreende um dispositivo (1) composto por umaestrutura fechada dotada de
aberturas (2) para a entrada de água, que contém em seu interior vários
materiais (3) em diferentes proporções, que modificam as características da
água que entra pelasaberturas (2), modificando o pH da mesma para reduzir a
alcalinidade, emitindo lons que mantém a alcalinidade baixa, irradiando raios
infravermelhos distantes, protegendo da contaminação bacteriana e microbiana
e removendo substâncias orgânicas nocivas.
(71) Bruno Meneghetti Dornelles (BR/RS)
(72) Bruno Meneghetti Dornelles
(74) Paulo Ricardo Ferraz Palhares
(21) PI 0906456-7 A2 (22) 11/12/2009
3.1
(51) B08B 9/04 (2006.01), F16L 55/46 (2006.01)
(54) MÓDULO DE LANÇAMENTO E RECEBIMENTO DE PIGS PARA DUTOS
MULTIDIÂMETRO E RESPECTIVO PROCESSO DE OPERAÇÃO
(57) MÓDULO DE LANÇAMENTO E RECEBIMENTO DE PIGS PARA DUTOS
MULTIDIÂMETRO E RESPECTIVO PROCESSO DE OPERAÇÃOA presente
invenção propõe um módulo de lançamento erecebimento de pigs para dutos
multidjâmetro e respectivo processo de operação. Compreende um módulo
para aplicação na interligação entre dutos rígidos submarinos ou híbridos, que
apresentem variação dediâmetro, permitindo fazer a conexão entre uma seção
de maior diâmetro e uma seção de menor diâmetro do duto. A conexão é feita,
com o auxilio de uma ligação rígida em ponte (um jumper rígido adaptado) ou,
alternativamente, por uma estação recuperável (20) de lançamento e
recebimento de pigs. O jumper rígido adaptado (10) se destina a possibilitar a
operação normal do duto, permitindo o escoamento de óleo ou gás. A estação
recuperável (20) de lançamento e recebimento de pigs se destina a permitir a
realização de inspeções do duto utilizando pigs normalmente empregados na
técnica.
(71) Petroleo Brasileiro S.A. - Petrobras (BR/RJ)
(72) Gustavo Carvalheira Mazzei, Emerson dos Anjos D'Aquino
RPI 2117 de 02/08/2011
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 145
(21) PI 0906460-5 A2 (22) 11/12/2009
3.1
(51) C23F 13/10 (2006.01)
(54) ANODO LINGUADO
(57) ANODO LINGUADORefere-se a presente invençâo a um anodo de
sacrifício de características construtivas diferenciadas para uso interno aos
dutos da indústria petrolífera, capaz de permitir a operação de PIG's de
qualquer tipo, inclusive os instrumentados do tipo magnéticos, ultrassônicos ou
outros mais sensíveis.
(71) Petrobrás Transportes S/A. - Transpetro (BR/RJ)
(72) Lincoln Carretero Vidal, Jadir Alves da Rocha, Jorge Luiz Pascotto das
Costa Filho
(74) Seldon Parkes
3.2
PUBLICAÇÃO ANTECIPADA
(21) PI 0910501-8 A2 (22) 09/12/2009
3.1
(51) B65D 45/00 (2006.01)
(54) POTE PARA PRODUTOS PASTOSOS
(57) Pote para Produtos Pastosos A presente Invenção trata de uma
embalagem de uso específico e que apresenta funcionalidades inéditas e de
grande impacto na economia de produto pastoso, especificamente, sabão
pastoso ou em pedra, acondicionados e dispostos no interior da embalagem,
dotada de sobre-tampa de contenção do produto (3.1 - 40.1 - 43.1), para uso
em residências, no comércio, ou mesmo na indústria, em estabelecimentos
onde se aplique o sabão pastoso ou em pedra.
(71) Francisco Ivan Magalhães de Mesquita (BR/RJ)
(72) Francisco Ivan Magalhães de Mesquita
(21) PI 1001643-0 A2 (22) 02/06/2010
3.1
(30) 04/06/2009 FR 09 02713
(51) A45D 34/00 (2006.01)
(54) BOTÃO DE PRESSÃO PARA UM SISTEMA DE DISPENSAR UM
LÍQUIDO SOB PRESSÃO E SISTEMA PARA DISPENSAR UM LÍQUIDO SOB
PRESSÃO
(57) BOTÃO DE PRESSÃO PARA UM SISTEMA DE DISPENSAR UM
LIQUIDO SOB PRESSÃO E SISTEMA PARA DISPENSAR UM LÍQUIDO SOB
PRESSÃOA invenção refere-se a um botão de pressão para um sistema de
dispensar para um líquido sob pressão, sendo que o dito botão de pressão
compreende um corpo (1) que tem um reservatório de montagem (3) em um
tubo de distribuição para o liquido sob pressão e um alojamento (5) em
comunicação com o dito reservatório, o dito alojamento sendo dotado de
umaparte fixa (7) em torno da qual é montado um bocal de aspersão (9), de
maneira tal a formar uma trajetória de dispensar do fluido entre o dito
alojamento e uma unidade de vértice que compreende uma câmara de
vértice(16) dotada de um orifício de dispensar (17) assim como pelo menos
canal de suprimento (18) da dita câmara, o dito bocal tendo uma parede
proximal (11) em que é formada uma impressão da unidade de vértice e a dita
parte fixa tendo uma parede distal (19) sobre a qual a parede proximal (11) do
bocal (9) faz pressão contra, para delimitar a dita unidade de vértice entre elas,
sendo que a dita parede distal tem um recesso (20) que é formado
transversalmente a partir da impressão da dita câmara de vértice (16), sendo
que a profundidade máxima do dito recesso está entre 25% e 300% da
profundidade mínima da impressão dos canais de suprimento (18).
(71) REXAM DISPENSING SYSTEMS (FR)
(72) JEAN-PIERRE SONGBE
(74) Artur Francisco Schaal
(21) MU 9000251-2 U2 (22) 19/03/2010
3.2
(51) A63H 17/10 (2006.01), A63H 17/08 (2006.01)
(54) SISTEMA DE BOMBEAMENTO PARA CAMINHÃO DE BRINQUEDO
(57) SISTEMA DE BOMBEAMENTO PARA CAMINHÃO DE BRINQUEDO. O
qual é passível de ser incorporado a um brinquedo na forma de um caminhão
(1) , caracterizado pelo fato de que o caminhão (1) incorpora, em sua estrutura,
um reservatório de água (2) a ser preenchido com um dado volume de água (X)
; o reservatório de água (2) é criado como uma depressão escalonada (3)
produzida na estrutura da carroceria (4) do caminhão (1) ; sobre o reservatório
de água (2) é montada, por encaixe, uma tampa de fechamento (5), a qual
incorpora uma projeção vertical voltada para baixo (6) que constitui parte do
tubo de captação de água (7); a projeção voltada para baixo (6) inclui, além do
tubo de captação de água (7) que chega próximo do fundo do reservatório de
água (2) , um alojamento superior (8) que recebe a montagem do cilindro (9) , o
qual aloja em seu interior um êmbolo (10) dotado com um anel oring (lOA), dito
êmbolo (10) é movimentado pela alavanca (li); a alavanca (11) tem seu extremo
pivotado em um primeiro ponto de articulação (12) e é ligada ao referido êmbolo
(10) através de um segundo ponto de articulação (13); o cilindro (9) incorpora
em seu extremo inferior um setor de tubo (14) o qual é montado de forma justa
no interior do tubo de captação de água (7) ; o extremo inferior do setor de tubo
(14) termina antes de chegar ao fundo do tubo de captação de água (7), local
onde é provido um trecho de tubo com redução de diâmetro (15) , formando
assim em relação ao mencionado tubo de captação de água (7) , uma câmara
(16) , local onde fica alojada uma primeira esfera metálica (17) ; o extremo
inferior do setor de tubo (14) incorpora projeções (18) , as quais permitem, entre
as mesmas, a passagem de água para o canal interno (19) previsto no setor de
tubo (14)
(71) Roma Jensen Comércio e Indústria Ltda. (BR/SP)
(72) GUSTAVO JERSEN
(74) Tinoco Soares & Filho Ltda.
(21) MU 9000330-6 U2 (22) 12/03/2010
3.2
(51) E04G 9/06 (2006.01)
(54) DISPOSIÇÃO INTRODUZIDA EM ALINHADOR DE FÔRMA METÁLICA
PARA CONSTRUÇÃO CIVIL
(57) DISPOSIÇÃO INTRODUZIDA EM ALINHADOR DE FÔRMA METÁLICA
PARA CONSTRUÇÃO CIVIL, idealizada por um dispositivo aplicado à
construção civil, denominado dispositivo alinhador de fôrmas para anteparos
verticais (1), se trata de um inovador dispositivo desenvolvido para espaçar e
alinhar corretamente as fôrmas metálicas para construções de paredes; mais
exatamente o dispositivo alinhador de fôrmas para anteparos verticais (1) é
constituído por um elemento de formato cilíndrico, de espessura
146
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
substancialmente menor que o diâmetro, fechada em seu lado inferior e
completamente aberta em seu lado superior; internamente apresenta uma
projeção perpendicular cilíndrica (2) em seu centro, contendo um orifício
passante (3), para o transpasse do elemento de fixação (4). Centrado à
projeção perpendicular cilíndrica (2) em referência estão previstas múltiplas
projeções retangulares ou raios (5) que se estendem até o limite perimetral
externo ou até a parede externa (6).
(71) Ronney Altmann Lorey (BR/SP)
(72) Ronney Altmann Lorey
(74) José Bueno da Silva Filho
(21) MU 9000446-9 U2 (22) 31/03/2010
3.2
(51) F16K 1/22 (2006.01)
(54) APERFEIÇOAMENTO INTRODUZIDO EM VÁLVULA TIPO BORBOLETA
(57) APERFEIÇOAMENTO INTRODUZIDO EM VÁLVULA TIPO BORBOLETA.
Patente de modelo de utilidade pertencente ao campo das válvulas de
movimento vertical (Classificação Internacional de Patentes F16K-1/22)
compreendida por corpo (1) provido de cavidade (2) e camisa de borracha (3)
cujo posicionamento é garantido pela existência de pequenas cintas de inox (4)
localizadas nos flanges superior (5) e inferior (6). O disco de vedação (8)
movimenta-se com o auxílio de um eixo motriz (9) disposto perpendicularmente
ao mesmo na face frontal da válvula, enquanto na face posterior e em posição
simétrica localiza-se o eixo movido auxiliar (10), ambos posicionados ao redor
de retentores (11) e de rolamentos (12), sendo que o eixo movido auxiliar (10)
tem extremidade distal protegida por tampa traseira (13) fixa por meio de
parafusos (14) enquanto o eixo motriz (9) prolonga-se para além do suporte
(15) do cilindro pneumático (16), ao qual se interliga por meio de chaveta (17)
que prende o braço (18) articulado ao garfo (19) do cilindro (16) com o auxílio
de pino (20) e cupilha (21). A extremidade inferior do cilindro pneumático (16)
conecta-se ao articulador inferior (22) - com extremidade proximal fixa ao
suporte (15) - por meio de pino (23).
(71) Yasuya Miura (BR/SP)
(72) Yasuya Miura
(74) Pienegonda, Moreira & Associados Ltda.
(21) MU 9000549-0 U2 (22) 28/04/2010
3.2
(51) F16L 37/56 (2006.01)
(54) DISPOSIÇÃO INTRODUZIDA EM TOMADA MULTIVIAS DE ENGATE
RÁPIDO
(57) DISPOSIÇÃO INTRODUZIDA EM TOMADA MULTIVIAS DE ENGATE
RÁPIDO, é constituído por uma tomada multivias de engate rápido (1),
constituída por três partes: a porção fêmea (2), a porção macho (3) e uma
tampa (20) para proteção da porção macho quando a mesma não estiver em
uso, encontraaplicação para engate e desengate rápido de fluxo de fluidos; o
objeto do presente pedido de patente foi desenvolvido para solucionar o
inconveniente de não existem no mercado tomadas cilíndricas multivias para o
fluxo de fluidos na qual, o encaixe e desencaixe entre as tomadas macho e
fêmea possa ser realizado de forma freqúente, rápida e prática, sem o desgaste
precoce de uma das partes; mais exatamente a porção fêmea (2), e macho (3),
RPI 2117 de 02/08/2011
da tomada multivias de engate rápido (1), possuem um formatocilíndrico
contendo internamente múltiplas cavidades ou dutos longitudinais que se
acoplam mutuamente quando as duas porções são conectadas e fixadas por
uma sistema de trava basculante (13), existente na porção macho (3), que se
engasta aos pinos metálicos (5), posicionados tranverssalmente na porção
fêmea (2), sendo que os acoplamentos das cavidades são vedadas por anéis
O'rings.
(71) Jocemar Luis Rovaris (BR/RS) , Daniela Demoliner (BR/RS) , Márcio
Haefliger da Silva (BR/RS)
(72) Jocemar Luis Rovaris, Daniela Demoliner, Márcio Haefliger da Silva
(74) Acerti - Marcas e Patentes Ltda
(21) MU 9000587-2 U2 (22) 19/04/2010
3.2
(51) B02C 18/14 (2006.01)
(54) TRITURADOR ROTATIVO AGRÍCOLA
(57) TRITURADOR ROTATIVO AGRICOLA, pertencente ao ramo de máquinas
agrícolas, compreendido por superfícies, cantos e arestas arredondadas (1) e
estrutura tubular (2).
(71) Jorge Hiroshi Murakami (BR/SP)
(72) Jorge Hiroshi Murakami
(74) Autoral Patentes e Marcas S/C LTDA.
(21) MU 9000729-8 U2 (22) 10/05/2010
3.2
(51) A47G 19/16 (2006.01), A47J 31/06 (2006.01)
(54) APERFEIÇOAMENTO INTRODUZIDO EM FILTRO PARA PREPARAÇÃO
DE CHÁS PARA INFUSO
(57) APERFEIÇOAMENTO INTRODUZIDO EM FILTRO PARA PREPARAÇÃO
DE CHAS PARA INFUSO pertencente ao campo dos filtros ou coadores para
fazer chá, compreendido por corpo alongado (1) fabricado preferencialmente
em material plástico atóxico ou similar, dotado de orifícios (2) no todo ou em
partes de sua superfície e selado ao longo de suas extremidades laterais (3),
sendo que na porção inferior, o materialconstituinte é dobrado para dentro em
forma de sanfona que origina uma superficie inferior (4) de sustentação e
acomodação quando de seu preenchimento com o produto a ser armazenado,
enquanto em sua regiãosuperior situa-se o bocal (5) de inserção do produto
protegido pelo prolongamento da superfície posterior (6) do material plástico,
que configura aba de apoio e suporte de manuseio do compartimento de
filtragem.
(71) AUGUSTO MARTES NETO (BR/SP)
(72) AUGUSTO MARTES NETO
(74) SILVA & GUIMARAES MARCAS E PATENTES LTDA
RPI 2117 de 02/08/2011
(21) MU 9000764-6 U2 (22) 19/05/2010
3.2
(51) A47B 21/02 (2006.01)
(54) DISPOSIÇÕES CONSTRUTIVAS APLICADAS EM MESA ERGONÔMICA
REGULÁVEL
(57) DISPOSIÇÕES CONSTRUTIVAS APLICADAS EM MESA ERGONOMICA
REGULÁVEL, conformando uma estação de trabalho (1), compreendendo
tampos retangulares de alturas reguláveis (2), pés telescópicos (3), que trazem
internamente mecanismos de regulagens independentes de altura (4)
acionados por manivelas (5), sendo que referida mesa prevê também placas
centrais divisórias e delimitadoras (6), dispostas perpendicularmente a tampas
(7) de cobertura do chassi de tomadas e espelhos, sob as quais localizam-se as
calhas (8) dos cabeamentos do conjunto.
(71) VOKO INTERSTEEL MÓVEIS LTDA (BR/SP)
(72) PAULO SÉRGIO GERMANI
(74) Difusão Marcas e Patentes Ltda
(21) MU 9000887-1 U2 (22) 24/06/2010
3.2
(51) A63H 30/06 (2006.01), A63H 29/24 (2006.01)
(54) MECANISMO ACIONADO HIDRAULICAMENTE E INCORPORÁVEL EM
BRINQUEDO
(57) MECANISMO ACIONADO HIDRAULICAMENTE E INCORPORAVEL EM
BRINQUEDO, trata mais particuarmente de um dispositivo notadamente
desenvolvido para seraplicado em brinquedo do tipo que reproduz um trator (T)
com garra ou similar, dotado de braços (E) e lanças (L) extremados por garras
(2) , ganchos ou caçambas duplas, as quais se movimentam simultaneamente
no intuito de agarrar e conter objetos e/ou volumes, sendo referido mecanismo
(1) dotado de engrenagens (8) que permitem que, quando a garra for
manualmente acionada através de alavanca (A) prevista no brinquedo, os
movimentos das suas pinças (3) e (4) seiam simétricos e concomitantes
fechando e contendo o objeto pretendido e, quando a alavanca (A) for solta,
automaticamente, através de uma mola (5) , as pinças (3) e(4) da garra (2) se
abram, soltando o objeto, proporcionando assim, momentos de entretenimento
saudável às crianças usuárias.
(71) ROMA JENSEN COMÉRCIO E INDÚSTRIA LTDA (BR/SP)
(72) GUSTAVO JENSEN
(74) TINOCO SOARES & FILHO LTDA
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 147
(21) MU 9000986-0 U2 (22) 24/06/2010
3.2
(51) A63H 17/18 (2006.01), B62K 9/02 (2006.01)
(54) CONJUNTO DE ASSENTO RECLINÁVEL E SUPORTE PROTETOR ANTIQUEDA PARA TRICICLOS E OUTROS VEÍCULOS INFANTIS
(57) CONJUNTO DE ASSENTO RECLINAVEL E SUPORTE PROTETOR ANTIQUEDA PARA TRICICLOS E OUTROS VEÍCULOS INFANTIS, de um conjunto
de dispositivos notadamente desenvolvidos para serem aplicados em veículos
infantis, particularmente triciclos, os quais visam proporcionar total conforto e
segurança às crianças, sendo o primeiro deles, um assento reclinável (1)
dotado de ajustes de inclinação para variadas posições, a partir de movimento
suave de deslizamento para frente e para trás do referido assento (1) , de modo
a posicioná-lo para que a criança esteja plenamente confortável e, além disso,
um segundo dispositivo configurado por um elemento tubular envolvente (2) , o
qual é desenvolvido para proteger e envolver as crianças usuárias durante a
utilização do brinquedo, dito dispositivo denominado suporte anti-queda (2) ,
concebido com o intuito de promover maior segurança às crianças usuárias e
tranqúilidade aos seus responsáveis.
(71) VIVA EMPREENDIMENTOS E ADMINISTRAÇÃO DE BENS LTDA
(BR/SP)
(72) Ricardo José Antoniazzi Pucci
(74) TINOCO SOARES & FILHO LTDA
(21) MU 9000988-6 U2 (22) 28/06/2010
3.2
(51) B60B 7/00 (2006.01), B60B 7/02 (2006.01)
(54) DISPOSIÇÃO CONSTRUTIVA APLICADA EM CALOTA AUTOMOTIVA
(57) DISPOSIÇÃO CONSTRUTIVA APLICADA EM CALOTA AUTOMOTIVA,
compreendida por uma peça refletiva (1) composta por um reticulado trançado
(2) na sua parte superior e por um reticulado (3) na sua porção frontal, ambos
do tipo olho de gato, instalada na porção supero-frontal da calota (4) e fixada
internamente por sistema de termosoldagem, por meio de pinos (5).
(71) LUIZ FORTI NETO (BR/PR)
(72) LUIZ FORTI NETO
(74) Embramarcas Empresa Brasileira de Marcas Ltda
148
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
(21) MU 9001030-2 U2 (22) 10/06/2010
3.2
(51) F24F 13/068 (2006.01)
(54) DISPOSIÇÃO INTRODUZIDA EM DIFUSOR DE AR AUXILIAR
(57) DISPOSIÇÃO INTRODUZIDA EM DIFUSOR DE AR AUXILIAR, constituída
de uma grelha (1), ventilador (2), montado por sistema de parafusos sem fim
(3), arruelas (4), porcas (5) e separadores em cobre (6), dentro de difusores (7)
injetados em nylon seis, que possuem quatro garras de fixação (8), dessa forma
o equipamento de ar condicionado insuflará o ar climatizado no vão (9)
existente entre o piso propriamente dito e o piso elevado (10), não tendo
contato com o ambiente interno (que ser quer climatizar), a não ser pelos
equipamentos aqui apresentados que, pela ação dos ventiladores internos (2),
capturam o ar frio que preenche a porção inferior (9) do piso elevado (10) e o
impulsiona para cima, fazendo-o passar pela grelha circular (1) com saídas
oblíquas (11) provocando uma circulação perfeita no ambiente; a porção
cilíndrica inferior (12) do presente dispositivo é dotada internamente de uma
armação móvel (13), possibilitando que os orifícios de captura de ar sejam
minimizados ou maximizados conforme a sobreposição dos orificios da
armação móvel interna (13) contra os orificios da porção externa (12), sendo
que o encaixe do dispositivo como um todo ao piso elevado (10) se dá pelo aro
de acoplamento (14); dimer (15) para controle de vazão individualizado tipo
on/off, acoplado ao motor (2); grelha interna em alumínio (16) para fechamento
manual externo; anel em EVA 3 cm (17) envolvendo o motor.
(71) Luiz Angelo Marchesini (BR/SP)
(72) Luiz Angelo Marchesini
(74) City Patentes e Marcas Ltda.
(21) MU 9001254-2 U2 (22) 08/07/2010
3.2
(51) B65D 41/50 (2006.01), B65D 3/12 (2006.01)
(54) DISPOSIÇÃO INTRODUZIDA EM TAMPA
(57) DISPOSIÇÃO INTRODUZIDA EM TAMPA. O presente modelo refere-se a
uma tampa (1), dotada com fecho para fechamento após abertura do recipiente.
A tampa (1), possui corpo (2) e aba (3), sendo que a aba (3) possui um recorte
oval (4) , e no interior do recorte oval (4), possui um ecorte triangular (5).
(71) NISSIN-AJINOMOTO ALIMENTOS LTDA (BR/SP)
(72) LUCIANA ETSUKO SHIMOJO SPINA
(74) Cruzeiro Newmarc Patentes e Marcas Ltda.
RPI 2117 de 02/08/2011
(21) MU 9001262-3 U2 (22) 21/07/2010
3.2
(51) A47C 23/053 (2006.01), A47C 23/04 (2006.01)
(54) DISPOSIÇÃO CONSTRUTIVA APLICADA EM MOLEJO PARA
COLCHÕES DE MOLAS
(57) DISPOSIÇÃO CONSTRUTIVA APLICADA EM MOLEJO PARA
COLCHÕES DE MOLAS. Constituído por uma pluralidade de molas (1) formado
de barril ensacadas (2) individualmente com espaçamento adequado e com três
aplicações de solda (3) ultra-sônica em cada espaçamento, com aplicação de
uma manta (4) de TNT na face superior e inferior, com aplicação cola (5) hot
melt.
(71) ALPHA MOTION DO BRASIL LTDA (BR/MS)
(72) ANTONIO APARECIDO SERINI
(74) SILVA & GUIMARÃES - Marcas e Patentes Ltda.
(21) PI 1000494-7 A2 (22) 12/02/2010
3.2
(51) A24F 15/08 (2006.01), A24F 19/10 (2006.01), B65D 85/10 (2006.01)
(54) DISPOSITIVO ANTIPOLUENTE DE ARMAZENAMENTO DE FILTRO DE
CIGARRO
(57) DISPOSITIVO ANTIPOLUENTE DE ARMAZENAMENTO DE FILTRO DE
CIGARRO Caracterizado dispositivo (100) constituído basicamente, de um box
tipo embalagem, composto de um corpo substancialmente prismático cúbico
(1), compatível com embalagenS de cigarros "box" (2) ou maço que revela, na
parte frontal, uma janela transversal (3) preferencialmente trapezoidal cujas
laterais apresentam rebaixos opostoS (4) (5) com fundos circulares destinados
a apoiar o cigarros sendo que dito dispositivo (100) envolve a embalagem (2) de
cigarros e operacionalmente desliza sobre a embalagem (2) do cigarro para
formação de um compartimento interno (6) armazenador de bitucas.
(71) CARINA TALAMONI FAION (BR/SP) , JADER JANDUZZO DA SILVA
(BR/SP) , TIAGO TALAMONI FAION (BR/SP)
(72) CARINA TALAMONI FAION, TIAGO TALAMONI FAION, JADER
JANDUZZO DA SILVA
(74) Icamp Marcas e Patentes Ltda
RPI 2117 de 02/08/2011
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos 149
atuam como acionadores da articulação do degrau (50), impondo o movimento
da articulação no mesmo; referido degrau superior (50) possui, entre o par de
dobradiças (SOa), um mancal (50b) que ancora a extremidade de um varão
regulador (50c) cuja outra extremidade e fixada em mancal de articulação (50d)
de uma chapa móvel (7) que atua, por sua vez, como de fechamento de
segurança do vão posterior (V), resultante do movimento da plataforma (40);
dita chapa móvel (7) compreende um conjunto formado por suporte de
articulação (7a) e uma chapa de fechamento (7b).
(71) Foca Controles de Acessos LTDA. (BR/RS)
(72) Gabriel Stumpf
(74) Pienegonda, Moreira & Associados Ltda.
(21) PI 1000721-0 A2 (22) 12/03/2010
3.2
(51) A47G 25/12 (2006.01)
(54) DISPOSITIVO MÓVEL COM PROTEÇÃO CLIMÁTICA
(57) DISPOSITIVO MÓVEL COM PROTEÇÃO CLIMÁTICA. Que recepciona
por meio de encaixe um guarda-chuva (200) ou guarda-sol que protege o
indivíduo de situações climáticas, seja chuva ou sol consiste em um dispositivo
(100) compreende um corpo principal (1) tubular rígido revestido por espumas
ou capa acolchoada para conforto disposto verticalmente cuja posição de
trabalho é manter contato direto com as costas do corpo humano partindo da
altura dos ombros até o centro do tronco do indivíduo, ainda o corpo principal
(1) envolve três segmentos unidos lado a lado que se alongam de modo
crescente e vertical na forma de hastes cilíndricas com uma porção arqueada,
sendo duas hastes laterais (2)(3) e uma haste central (4), as hastes laterais (2)
e (3) formam o apoio e sustentação do dispositivo com os ombros do indivíduo,
haste central (4) suporta o elemento de proteção, guarda-chuva (200) ou
guarda-sol em uma linha virtual de equilíbrio sob a cabeça.
(71) ANTONIO TOMAZELI (BR/SP)
(72) ANTONIO TOMAZELI
(74) Icamp Marcas e Patentes S/C Ltda
(21) PI 1001094-7 A2 (22) 08/04/2010
3.2
(51) B66F 7/08 (2006.01), B66F 11/04 (2006.01)
(54) APERFEIÇOAMENTOS INTRODUZIDOS EM ELEVADOR SEMIAUTOMÁTICO COM SISTEMA DE ACIONAMENTO ELETROPNEUMÁTICO
APLICADO EM VEÍCULO DE TRANSPORTE COLETIVO
(57) APERFEIÇOAMENTOS INTRODUZIDOS EM ELEVADOR SEMIAUTOMÁTICO COM SISTEMA DE ACIONAMENTO ELETROPNEUMÁTICO
APLICADO EM VEÍCULO DE TRANSPORTE COLETIVO, elevador (1) do tipo a
ser fixado em pelo menos uma das portas de um veículo de transporte coletivo,
tal como ônibus, configurado por uma estrutura formada por duas colunas (2),
cada uma delas provida de cilindro pneumático (3) interno e trilhos verticais (4)
passíveis de, em conjunto, movimentar uma plataforma (40) e dois corrimões
(5); o elevador (1) possui um degrau superior articulado (50) que permite o
pleno deslocamento da plataforma entre os dois níveis extremos, ou seja, do
plano do piso do veículo (PP) ao plano do solo externo (PS); dito degrau
superior (50) tem sua aresta posterior dotada de um par de dobradiças (50a)
devidamente ancoradas em estrutura posterior (SOb), degrau este que é
articuladoa 9Q0 para cima quando do acionamento do deslocamento da
plataforma (40), pois que a mesma possui dois mancais de arraste (6) que
(21) PI 1001583-3 A2 (22) 04/05/2010
3.2
(51) B23B 25/00 (2006.01)
(54) PUXADOR DE BARRA PARA TORNO CNC
(57) PUXADOR DE BARRA PARA TORNO CNC, para deslocamento de barra
em torno CNC consiste em um puxador (1) que compreende uma baseprincipal
(2) como sendo a estrutura do puxador (1), com uma cavidade longitudinal (3)
conformada com guias internas (4), que sustentam duas guias laterais, guia
lateral direita (5) e guia lateral esquerda (6), ambas são um corpo prismático
compatível com a cavidade longitudinal (3) da base principal (2) e cuja face
superior apresenta ranhuras transversais (7) de modo a resultar no encaixe com
ranhuras inferiores (8) transversais de dois mordentes,mordente direito (9) e
mordente esquerdo (10), os quais pressionam a barra e permite a deslocação
da barra pela máquina CNC, ditos mordentes (9)(10) são ocos de modo a
receber a introdução de parafusos de fixação (11); guias laterais (5)(6) são
pressionadas por molas externas, mola direita (12) e mola esquerda (13), que
exercem força para o interior da base principal (2) mantendo posicionados
todos os elementos visto que ditas molas (12)(13) são fixados externamente por
tampas laterais, tampa lateral direita (14) e tampa lateral esquerda (15), com
uma cavidade (16) de forma a transpassar as guias laterais (5)(6)
longitudinalmente movimentando a barra e por fim o conjunto é afixado por
parafusos axiais (17).
(71) USIMETAL USINAGEM E FERRAMENTAS LTDA.EPP. (BR/SP)
(72) JORGE LUIZ BORDINHON
(74) Icamp Marcas e Patentes Ltda
(21) PI 1001597-3 A2 (22) 31/05/2010
(51) B62J 7/00 (2006.01)
3.2
150
DIRPA - Notificação - Fase Nacional - PCT e Publicação de Pedidos
(54) APARATO DE APOIO PARA TRANSPORTE DE PASSAGEIRO OU
BAGAGEM APLICADO EM GARUPA E OU BAGAGEIRO EMBARCADO EM
VEÍCULO CICLOMOTOR
(57) APARATO DE APOIO PARA TRANSPORTE DE PASSAGEIRO OU
BAGAGEM APLICADO EM GARUPA E OU BAGAGEIRO EMBARCADO EM
VEÍCULO CICLOMOTOR representado por uma solução inventiva que garante
ergonomia de transporte de passageiros (pa) ou estabilidade ao transporte de
carga [ca] em veiculo ciclomotor (mt) onde para acessórios tanto a garupa (ga)
como o bagageiro (ba) recebem em sua parte intermediária ou imediatamente
posterior ao local de posicionamento do condutor (Co) um aparato (A),
fortemente caracterizado por ser uma trave [5e] que pode ficar recolhida de
forma adjacente à estrutura lateral destes acessórios ou descrever inclinação
na faixa de zero a 90, esta totalmente levantada.
(71) ARNALDO FORTUNA (BR/SP)
(72) ARNALDO FORTUNA
(74) BEERRE ASSESSORIA EMPRESARIAL LTDA
(21) PI 1002053-5 A2 (22) 09/04/2010
3.2
(51) C12P 7/06 (2006.01), C12S 3/10 (2006.01)
(54) PRODUTO BIOQUÍMICO PARA CONTROLE DE FLOCULAÇÃO NA
PRODUÇÃO DE ETANOL
(57) PRODUTO BIOQUIMICO PARA CONTROLE DE FLOCULAÇÃO NA
PRODUÇÃO DE ETANOL, é constituído por um produto bioquímico para
controle de floculação na produção de álcool que pertence ao campo da
bioquímica e, integra os seguintes componentes; a papaína, do látex de Carica
Papaia, uma protease ácida com melhor atuação em pH entre 2 e 4 foi testada
em doses de 15 a 300 ppm e, em doses entre 20 a 100 ppm, respectivamente;
a nisina, antimicrobiano produzido a partir do microrganismo Streptococcus
lactis e apresenta atividade antimicrobiana contra várias bactérias grampositivas como B. Stearoothermophilus, CI. Butyricum e L. Monocyto genes; a
nisina foi testada nas doses entre 10 e 50 ppm; os melhores resultados se
RPI 2117 de 02/08/2011
mostraram mais eficazes, quando utilizada a papaína em doses entre 15 a 150
ppm, sendo que o acréscimo da protease ácida ajudou a ação antifloculante do
produto em alguns caldos e pela mistura em porcentagens iguais de papaina e
nisina.
(71) PROZYN INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA (BR/SP)
(72) DANIELLA VALERI, ELISA RAVAGNANI, RAFAEL DE ARAÚJO BORGES
(74) JOSÉ BUENO DA SILVA FILHO
(21) PI 1002507-3 A2 (22) 19/07/2010
3.2
(51) B05D 7/22 (2006.01)
(54) SISTEMA TURBINADO PARA APLICAÇÃO DE PÓ EM TUBOS
(57) SISTEMA TURBINADO PARA APLICAÇÃO DE PÓ EM TUBOS. Onde o
tubo ou acessório tubular (1) é previamente tratado através das referências
normativas aplicáveis para o processo, e na sequência aquecido entre 180º C e
470º C por um equipamento de indução de média frequência (2) estacionário
em relação ao sistema e, simultaneamente, o sistema por turbina (3), e
elementos (4), (5), (6), (7), (8), (9) e (10) percorre o interior do tubo ou acessório
tubular (1), controlado automaticamente por um sistema de comando lógico
programável, sendo que o polímero em pó é depositado em um leito fluidizado
(7), apoiado em uma mesa hidráulica elevatória (8) para ajuste de altura de
acordo com o tipo de material a ser trabalhado; o tubo de transporte (4) possui
comprimento compatível com o comprimento do tubo ou do acessório tubular
(1) e é apoiado por dispositivos de centralização (5), correndo em uma mesa
com ajuste de altura (6), sendo que o sistema de turbina corre sobre uma linha
de trilhos (9), movimentado por um motor elétrico, um redutor e sistema de
correntes; o tubo ou acessório tubular é transportado por sistemas roletados,
revestidos de poliuretano de média densidade (10), movimentado por
motoredutores e angulados de acordo com o diâmetro do tubo ou acessório
tubular e de acordo com a velocidade linear necessária para o processo, sendo
que a turbina pneumática (3) é instalada na extremidade do sistema e aplica o
polímero em pó injetado por uma mangueira de PTFE puro (11).
(71) METALCOATING REVESTIMENTOS LTDA (BR/SP)
(72) RODRIGO YUJI SATO
(74) JOSÉ EDIS RODRIGUES
Diretoria de Patentes - DIRPA
Despachos Relativos a Pedidos, Patentes
(incluindo as de MI/DI expedidas na vigência da Lei
5772/71) e Certificados de Adição de Invenção
RPI 2117 de 02/08/2011
1. Pedido Internacional PCT/BR
Designado ou Eleito
Referente a RPI 2063 de 20/07/2010, quanto ao
item (87).
2. Depósito
1.3.1
RETIFICAÇÃO
(21) PI 0610651-0 A2 (22) 26/05/2006 1.3.1
(30) 27/05/2005 US 60/685,311
(51) H02M 5/458 (2006.01)
(54) TRANSMISSOR DE FREQÜÊNCIA VARIÁVEL
E MÉTODO DE OPERAÇÃO DE UM
TRANSMISSOR DE FREQÜÊNCIA VARIÁVEL
(57) Patente de Invenção: TRANSMISSOR DE
FREQUÊNCIA VARIÁVEL E MÉTODO DE
OPERAÇÃO DE UM TRANSMISSOR DE
FREQUÊNCIA VARIÁVEL. A presente invenção
refere-se a um transmissor de freqúência variável
incluindo uma pluralidade de células de força
configuradas como células ligadas em série,
trifásicas a fim de liberar força para uma carga. O
transmissor é operado de modo a aumentar a
tensão de saída de cada célula de força usando
sobremodulação.
(71) Siemens Energy & Automation, INC (US)
(72) MUKUL RASTOGI, MARC F AIELLO,
RICHARD H. OSMAN
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(85) 27/11/2007
(86) PCT US2006/020373 de 26/05/2006
(87) WO 2006/130452 de 07/12/2006
Referente a RPI 2062 de 13/07/2010, quanto ao
item (72).
(21) PI 0610686-2 A2 (22) 18/05/2006 1.3.1
(30) 18/05/2005 US 11/133,067; 19/05/2005 US
PCT/US2005/017969; 23/11/2005 US 11/286,155
(51) A01M 1/20 (2006.01)
(54) PROCESSO E DISPOSITIVO PARA
ERRADICAÇÃO DE ECTOPARASITAS
(57) PROCESSO E DISPOSITIVO PARA
ERRADICAÇÃO DE ECTOPARASITAS. A presente
invenção refere-se a um processo de eliminação de
uma infestação de ectoparasitas que pode incluir
etapas de definição de uma área-alvo sobre um
animal que possui uma infestação por ectoparasitas
(12), de aquecimento de um volume de ar até uma
temperatura para produzir ar aquecido (14), de
aplicação do ar aquecido na área com um fluxo de
ar (16) de forma que o ar aquecido colide
diretamente sobre substancialmente todos os
ectoparasitas localizados dentro da área-alvo e de
manutenção do ar aquecido na área-alvo durante
um período de tempo (18) suficiente para efetuar
uma taxa de mortalidade de ectoparasitas de pelos
menos 50%.
(71) UNIVERSITY OF UTAH RESEARCH
FOUNDATION (US)
(72) DALE H. CLAYTON, JOSEPH S. ATKIN,
KEVIN G. WILDING
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(85) 19/11/2007
(86) PCT US2006/019466 de 18/05/2006
(87) WO 2006/125160 de 23/11/2006
2.1
NOTIFICAÇÃO DE DEPÓSITO
DE PEDIDO DE PATENTE OU DE
CERTIFICADO DE ADIÇÃO DE
INVENÇÃO
(21) MU 8903137-7 U2 (22) 29/12/2009 2.1
(71) Gérson Padilha Lopes (BR/PR)
(21) MU 8903138-5 U2 (22) 07/10/2009 2.1
(71) Djalma Balbino Ferreira da Silva Filho (BR/RJ)
(21) MU 8903139-3 U2 (22) 20/10/2009 2.1
(71) André Barcellos Janot Marinho (BR/RJ)
(21) PI 0917664-0 A2 (22) 04/12/2009 2.1
(71) João Batista Teixeira Salles (BR/MG)
(21) PI 0917665-9 A2 (22) 04/11/2009 2.1
(71) Paulo Guilherme da Silva Sá (BR/RJ)
(21) PI 0917666-7 A2 (22) 21/12/2009 2.1
(71) Universidade Estadual do Norte Fluminense
Darcy Ribeiro - UENF (BR/RJ)
(21) PI 0917667-5 A2 (22) 16/12/2009 2.1
(71) Robson Jorge das Neves Gomes (BR/SP)
(21) PI 0917968-2 A2 (22) 11/11/2009 2.1
(71) Moacir Olsen (BR/SP)
(21) PI 1004270-9 A2 (22) 14/07/2010 2.1
(71) Prad Research And Development Limited (US)
(74) Walter de Almeida Martins
(21) PI 1004296-2 A2 (22) 14/07/2010 2.1
(71) Comissão Nacional de Energia Nuclear (BR/RJ)
(74) Julio Cesar Capella Fonseca
(21) MU 8903140-7 U2 (22) 10/11/2009 2.1
(71) Alonso Lobato Romera (BR/SP)
(21) PI 1004297-0 A2 (22) 26/01/2010 2.1
(71) L'Oreal (FR)
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(21) MU 8903141-5 U2 (22) 25/11/2009 2.1
(71) Sergio Sanchez de Oliveira (BR/SP)
(74) MILTON PIONTE
(21) PI 1004298-9 A2 (22) 29/06/2010 2.1
(71) Grendene S/A (BR/CE)
(74) Atem e Remer Asses. Consult. Prop. Int. Ltda
(21) MU 9002026-0 U2 (22) 25/08/2010 2.1
(71) Ruy Marcos Ferreira (BR/RJ)
(21) PI 1004299-7 A2 (22) 05/02/2010 2.1
(71) Universidade Federal do Rio de Janeiro
(BR/RJ)
(21) MU 9002027-8 U2 (22) 09/07/2010 2.1
(71) Jonas de Carvalho Costa (BR/DF)
(74) David Nilton Pereira de Lucena
(21) MU 9002028-6 U2 (22) 12/01/2010 2.1
(71) Dirah Importação e Exportação Ltda (BR/RJ)
(21) MU 9002029-4 U2 (22) 13/08/2010 2.1
(71) Nelson Ivan Ibanez Faundez (BR/SP)
(21) MU 9002030-8 U2 (22) 28/07/2010 2.1
(71) GENARO CASAMAYOÚ ANTESANA (BR/SP)
(21) MU 9002031-6 U2 (22) 26/05/2010 2.1
(71) CROMAX ELETRONICA LTDA (BR/SP)
(21) MU 9002032-4 U2 (22) 30/09/2010 2.1
(71) FITATECH TECNOLOGIA DE AMARRAÇÃO E
FIXAÇÃO DE CARGAS LTDA-EPP (BR/SP)
(74) M. M. MARCAS E PATENTES S/S LTDA
(21) PI 1004300-4 A2 (22) 07/04/2010 2.1
(71) Commissariat A L´Energie Atomique Et Aux
Energies Alternatives (FR)
(74) Bhering Advogados
(21) PI 1004301-2 A2 (22) 23/07/2010 2.1
(71) INT - Instituto Nacional de Tecnologia (BR/RJ)
(21) PI 1004302-0 A2 (22) 18/01/2010 2.1
(71) Paulo Henrique Machado Roque (BR/RJ)
(21) PI 1004303-9 A2 (22) 18/03/2010 2.1
(71) Globo Comunicação e Participações S.A.
(BR/RJ)
(74) Matos & Associados - Advogados
(21) PI 1004304-7 A2 (22) 09/07/2010 2.1
(71) Flavio Leite Nunes (BR/SP)
(74) David Nilton Pereira de Lucena
(21) MU 9002033-2 U2 (22) 08/03/2010 2.1
(71) Alexandre Galvão Queiroz (BR/SP)
(21) PI 1004305-5 A2 (22) 14/05/2010 2.1
(71) Michel Singer (BR/RJ)
(21) MU 9002034-0 U2 (22) 17/06/2010 2.1
(71) DURATEX S.A. (BR/SP)
(74) Antonio Mauricio Pedras Arnaud
(21) PI 1004306-3 A2 (22) 18/08/2010 2.1
(71) Petroleo Brasileiro S.A - Petrobras (BR/RJ)
(21) MU 9002035-9 U2 (22) 21/06/2010 2.1
(71) KNURR LTDA (BR/SP)
(74) Sigilo's Marcas e Patentes S/C Ltda.
(21) PI 1004307-1 A2 (22) 30/03/2010 2.1
(71) Ian Estevão Herzog (BR/RJ) , Rodrigo dos
Santos Nunes (BR/RJ) , Leonardo Gripp de Oliveira
(BR/RJ)
(74) Vinicius Nunes Franco
(21) MU 9002036-7 U2 (22) 04/10/2010 2.1
(71) WILSON EDUARDO (BR/SP)
(74) TINOCO SOARES & FILHO LTDA.
(21) PI 1004308-0 A2 (22) 20/08/2010 2.1
(71) Manoel Odorico De Moraes Filho (BR/CE)
152
DIRPA - Despachos Relativos a Pedidos e Patentes
(74) Atem e Remer Asses. Consul, Prop. Int. LTDA
(21) PI 1004309-8 A2 (22) 20/07/2010 2.1
(71) Les Laboratoires Servier (FR) , Universite de
Nantes (FR)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 1004310-1 A2 (22) 27/07/2010 2.1
(71) Antônio Carlos Torres (BR/ES)
(74) Vilage Marcas e Patentes S/S Ltda
(21) PI 1004311-0 A2 (22) 21/07/2010 2.1
(71) International Engine Intellectual Property
Company, LLC (US)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 1004312-8 A2 (22) 24/06/2010 2.1
(71) Associação Instituto Nacional de Matemática
Pura e Aplicada (BR/RJ)
(21) PI 1004313-6 A2 (22) 15/04/2010 2.1
(71) Accenture Global Services GMBH (CH)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 1004314-4 A2 (22) 26/07/2010 2.1
(71) Alcoa Alumínio S/A (BR/SP)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 1004315-2 A2 (22) 05/07/2010 2.1
(71) 3L3 Montagens e Locações de Equipamentos
Ltda (BR/SP)
(74) Wanderley Batista dos Santos
(21) PI 1004316-0 A2 (22) 21/07/2010 2.1
(71) Juliana dos Santos Vilar (BR/RJ) , Armando
Ubirajara Oliveira Sabaa Srur (BR/RJ)
(21) PI 1004317-9 A2 (22) 22/05/2010 2.1
(71) Luclécio Festa (BR/MS)
(21) PI 1004318-7 A2 (22) 01/07/2010 2.1
(71) LINO MACHADO (BR/SP)
(74) BEERRE ASSESSORIA EMPRESARIAL LTDA
(21) PI 1004319-5 A2 (22) 30/06/2010 2.1
(71) MARCO POLO RONDON (BR/SP)
(74) P.A. Produtores Associados Marcas e Patentes
Ltda
(21) PI 1004320-9 A2 (22) 14/05/2010 2.1
(71) WAGNER TETSUJI TAMAKI (BR/SP)
(74) Somos Marcas e Patentes S/C Ltda
(21) PI 1004321-7 A2 (22) 25/05/2010 2.1
(71) Fundação CPqD - Centro de Pesquisa e
Desenvolvimento em Telecomunicações (BR/SP)
(74) Ana Lúcia Forni Poppi
(21) PI 1004322-5 A2 (22) 07/07/2010 2.1
(71) INES DO PRADO MARTINS (BR/SP)
(74) SERGIO PEROCCO
(71) WHIRLPOOL S.A. (BR/SP)
(74) PATRICIA LUSOLI
(71) Itron, Inc. (US)
(74) Orlando de Souza
(21) PI 1004330-6 A2 (22) 27/08/2010 2.1
(71) NATIONAL COUPLING COMPANY, INC. (US)
(74) CARINA S RODRIGUES
(21) PI 0722400-1 A2 (22) 14/09/2007 2.4
(62) PI0716887-0 14/09/2007
(71) Itron, Inc. (US)
(74) Orlando de Souza
(21) PI 1004331-4 A2 (22) 20/07/2010 2.1
(71) JOÃO ANTONIO SAMPAIO MARIZ (BR/SP)
(74) AMÂNCIO DA CONCEIÇÃO MACHADO
(21) PI 1004332-2 A2 (22) 24/09/2010 2.1
(71) UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS UNICAMP (BR/SP)
(74) FERNANDA LAVRAS COSTALLAT SILVADO
(21) PI 1004333-0 A2 (22) 31/08/2010 2.1
(71) JOSÉ CARLOS GARCIA BALDARENA
(BR/SP)
(74) Maria Isabel Montañés Francisco
(21) PI 1004334-9 A2 (22) 01/04/2010 2.1
(71) CHAN LI MACHINERY CO., LTD. (TW)
(74) CRUZEIRO NEWMARC PATENTES E
MARCAS LTDA
(21) PI 1004355-1 A2 (22) 28/09/2010 2.1
(71) Postech Academy-Industry Foundation (KR)
(74) Nellie Anne Daniel-Shores
(21) PI 1004356-0 A2 (22) 30/09/2010 2.1
(71) Rhein Chemie Rheinau Gmbh (DE)
(74) Maria Pia Carvalho Guerra
(21) PI 1004357-8 A2 (22) 13/09/2010 2.1
(71) Amsted Rail Company, INC. (US)
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 1004358-6 A2 (22) 30/09/2010 2.1
(71) Whirlpool Corporation (US) , Teka Industrial
S.A. (ES)
(74) Dannemann Siemsen Bigler & Ipanema Moreira
(21) PI 1004359-4 A2 (22) 13/09/2010 2.1
(71) CBPF - Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas CBPF (BR/RJ)
(74) Giselle Fernandes de Carvalho
2.4
NOTIFICAÇÃO DE DEPÓSITO
DO PEDIDO DIVIDIDO
(21) PI 0419340-7 A2 (22) 29/10/2004 2.4
(62) PI0415555-6 29/10/2004
(71) Ishihara Sangyo Kaisha, Ltd. (JP)
(74) Dannemann,Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
Notificação da entrada da Fase Nacional (1.3):RPI
1877 (26/12/2006)
(21) PI 1004323-3 A2 (22) 29/06/2010 2.1
(71) L'OREAL S.A. (FR)
(74) Carolina Nakata
(21) PI 0520886-6 A2 (22) 14/12/2005 2.4
(62) PI0519913-1 14/12/2005
(71) Peruke (Proprietary) Limited (ZA)
(74) Momsen, Leonardos & Cia.
Exigências diversas (6.7): RPI 1994 (24/03/2009);
Notificação da entrada da Fase Nacional(1.3): RPI
2018 (08/09/2009)
(21) PI 1004324-1 A2 (22) 13/09/2010 2.1
(71) SACMI COOPERATIVA MECCANICI IMOLA
SOCIETA' COOPERATIVA (IT)
(74) Advocacia Pietro Ariboni S/C
(21) PI 0722371-4 A2 (22) 18/06/2007 2.4
(62) PI0713659-5 18/06/2007
(71) Samsung Electronics Co., Ltd. (KR)
(74) Flávia Salim Lopes
(21) PI 1004325-0 A2 (22) 11/08/2010 2.1
(71) HALLIBURTON ENERGY SERVICES, INC.
(US)
(74) Antonio Mauricio Pedras Arnaud
(21) PI 0722372-2 A2 (22) 18/06/2007 2.4
(62) PI0713659-5 18/06/2007
(71) Samsung Electronics Co., Ltd. (KR)
(74) Flávia Salim Lopes
(21) PI 1004326-8 A2 (22) 17/09/2010 2.1
(71) Itap Bemis LTDA. (BR/SP)
(74) Amadeu Gennari Filho
(21) PI 0722397-8 A2 (22) 14/09/2007 2.4
(62) PI0716887-0 14/09/2007
(71) Itron, Inc. (US)
(74) Orlando de Souza
(21) PI 1004327-6 A2 (22) 01/02/2010 2.1
(71) HWANG, BOO-SUNG (KR)
(74) MIRANDA, LYNCH & KNEBLEWSKI LTDA.
(21) PI 1004328-4 A2 (22) 01/02/2010 2.1
(71) EDUARDO AZEVEDO FERRANDA (BR/SP)
(21) PI 1004329-2 A2 (22) 24/08/2010 2.1
RPI 2117 de 02/08/2011
(21) PI 0722398-6 A2 (22) 14/09/2007 2.4
(62) PI0716887-0 14/09/2007
(71) Itron, Inc. (US)
(74) Orlando de Souza
(21) PI 0722399-4 A2 (22) 14/09/2007 2.4
(62) PI0716887-0 14/09/2007
(21) PI 0722401-0 A2 (22) 14/09/2007 2.4
(62) PI0716887-0 14/09/2007
(71) Itron, Inc. (US)
(74) Orlando de Souza
(21) PI 0017610-9 A2 (22) 21/03/2000 2.4
(62) PI0009477-3 21/03/2000
(71) Zentaris IVF GmbH (DE)
(74) Dannemann , Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
Notificação da entrada da Fase Nacional (1.3):RPI
1618(08/01/2002);Transferências deferidas (25.1):
RPI's 1841(18/04/2006) e 2026(03/11/2009);
Alterações de nome (25.4): RPI's 1843 (02/05/2006)
e 2024(20/10/2009); Conhecimento do parecer
técnico (7.1): RPI 2091(01/02/2011)
(21) PI 0117338-3 A2 (22) 30/03/2001 2.4
(62) PI0107536-5 30/03/2001
(71) Whitehead Institute For Biomedical Research
(US) , Max-Planck-Gesellschaft Zur Forderung Der
Wissenschaften E.V. (DE) , Massachusetts Institute
Of Technology (US) , University Of Massachusetts
Medical Center (US)
(74) Antonio Mauricio Pedras Arnaud
Notificação da entrada da Fase Nacional (1.3):RPI
1730 (02/03/2004); Conhecimento do parecer
técnico (7.1): RPI 2084 (14/12/2010)
(21) PI 0117339-1 A2 (22) 30/03/2001 2.4
(62) PI0107536-5 30/03/2001
(71) Whitehead Institute For Biomedical Research
(US) , Max-Planck-Gesellschaft Zur Forderung Der
Wissenschaften E.V. (DE) , Massachusetts Institute
Of Technology (US) , University Of Massachusetts
Medical Center (US)
(74) Antonio Mauricio Pedras Arnaud
Notificação da entrada da Fase Nacional (1.3):RPI
1730 (02/03/2004); Conhecimento do parecer
técnico (7.1): RPI 2084 (14/12/2010)
(21) PI 0117340-5 A2 (22) 30/03/2001 2.4
(62) PI0107536-5 30/03/2001
(71) Whitehead Institute For Biomedical Research
(US) , Max-Planck-Gesellschaft Zur Forderung Der
Wissenschaften E.V. (DE) , Massachusetts Institute
Of Technology (US) , University Of Massachusetts
Medical Center (US)
(74) Antonio Mauricio Pedras Arnaud
Notificação da entrada da Fase Nacional (1.3):RPI
1730 (02/03/2004); Conhecimento do parecer
técnico (7.1): RPI 2084 (14/12/2010)
(21) PI 0117341-3 A2 (22) 30/03/2001 2.4
(62) PI0107536-5 30/03/2001
(71) Whitehead Institute For Biomedical Research
(US) , Max-Planck-Gesellschaft Zur Forderung Der
Wissenschaften E.V. (DE) , Massachusetts Institute
Of Technology (US) , University Of Massachusetts
Medical Center (US)
(74) Antonio Mauricio Pedras Arnaud
Notificação da entrada da Fase Nacional (1.3):RPI
1730 (02/03/2004); Conhecimento do parecer
técnico (7.1): RPI 2084 (14/12/2010)
(21) PI 0117345-6 A2 (22) 24/04/2001 2.4
(62) PI0110381-4 24/04/2001
(71) Watson Pharmaceuticals, Inc. (US)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
Notificação da entrada da Fase Nacional (1.3):RPI
1721 (30/12/2003); Alteração da Classificação
(15.11): RPI 2056 (01/06/2010); Conhecimento do
parecer técnico (7.1): RPI's 2056(01/06/2010) e
2088 (11/01/2011)
RPI 2117 de 02/08/2011
6. Exigências Técnicas e
Formais
6.1
EXIGÊNCIA - ART. 36 DA LPI
(21) C1 9801985-6 E2 (22) 05/08/1999 6.1
(61) PI9801985-6 30/04/1998
(71) Cristiano Alberto Ribeiro Santana (BR/SP)
(74) Luiz Roberto Fernandes
(21) C2 9801985-6 E2 (22) 17/11/1999 6.1
(61) PI9801985-6 30/04/1998
(71) Cristiano Alberto Ribeiro Santana (BR/SP)
(74) Luiz Roberto Fernandes
(21) C3 9801985-6 E2 (22) 17/11/1999 6.1
(61) PI9801985-6 30/04/1998
(71) Cristiano Alberto Ribeiro Santana (BR/SP)
(74) Luiz Roberto Fernandes
(21) C4 9801985-6 E2 (22) 17/11/1999 6.1
(61) PI9801985-6 30/04/1998
(71) Cristiano Alberto Ribeiro Santana (BR/SP)
(74) Luiz Roberto Fernandes
(21) C5 9801985-6 E2 (22) 17/11/1999 6.1
(61) PI9801985-6 30/04/1998
(71) Cristiano Alberto Ribeiro Santana (BR/SP)
(74) Luiz Roberto Fernandes
DIRPA - Despachos Relativos a Pedidos e Patentes 153
(71) Siemens Water Technologies Holding Corp.
(US)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0411547-3 A2 (22) 04/06/2004 6.1
(71) Unilever N.V. (NL)
(74) Gusmão & Labrunie S/C Ltda.
(21) PI 0602807-1 A2 (22) 17/07/2006 6.1
(71) Sadanori Matsui (BR/SP) , Massacasu Matsui
(BR/SP) , Toshyaky Matsui (BR/SP)
(74) Vilage Marcas & Patentes S/S LTDA
(21) PI 9811936-2 A2 (22) 11/08/1998 6.1
(71) Mate Hidvegi (HU) , Farkas Rita Tomoskozine
(HU) , Karoly Lapis (HU) , Erzsebet Raso (HU) ,
Bela Szende (HU)
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 9813702-6 A2 (22) 14/12/1998 6.1
(71) Ericsson Inc. (US)
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(21) PI 9814996-2 A2 (22) 20/11/1998 6.1
(71) Telefonaktiebolaget L M Ericsson (SE)
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(21) PI 9907805-8 A2 (22) 29/01/1999 6.1
(71) Telefonaktiebolaget L M Ericsson (SE)
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(21) PI 9908449-0 A2 (22) 27/02/1999 6.1
(71) Motorola, Inc (US)
(74) Clarke Modet do Brasil LTDA
(21) MU 8202591-6 U2 (22) 27/11/2002 6.1
(71) Linpac Pisani LTDA. (BR/RS)
(74) Rubem dos Santos Querido
(21) PI 9909592-0 A2 (22) 22/09/1999 6.1
(71) Sansung Electronics Co., Ltd. (KR)
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(21) PI 0303379-1 A2 (22) 18/03/2003 6.1
(71) Officine Di Cartigliano S.P.A. (IT)
(74) Momsen, Leonardos & Cia
(21) PI 9910347-8 A2 (22) 14/04/1999 6.1
(71) Koninklijke Philips Electronics N.V (NL)
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(21) PI 0303809-2 A2 (22) 08/09/2003 6.1
(71) Márcio Raymundo Morelli (BR/SP) , Mateus
Alves Coimbra (BR/SP)
(74) Ednéa Casagrande Pinheiro
(21) PI 9910392-3 A2 (22) 11/05/1999 6.1
(71) Tellabs Oy (FI)
(74) Thomaz Thedim Lobo
(21) PI 0303889-0 A2 (22) 26/09/2003 6.1
(71) Belmiro Athayde de Brito (BR/SP)
(74) Itamarati Patentes e Marcas S/C Ltda
(21) PI 9911166-7 A2 (22) 11/06/1999 6.1
(71) Ericsson INC. (US)
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(21) PI 0304469-6 A2 (22) 09/10/2003 6.1
(71) L'oreal (FR)
(74) Momsen, Leonardos & Cia
(21) PI 9912053-4 A2 (22) 12/07/1999 6.1
(71) Board Of Regents, The University Of Texas
System (US)
(74) Daniel & Cia
(21) PI 0305352-0 A2 (22) 03/07/2003 6.1
(71) Bayer Materialscience AG (DE)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 9913041-6 A2 (22) 30/07/1999 6.1
(71) Telefonaktiebolaget LM Ericsson (Publ) (SE)
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(21) PI 0306991-5 A2 (22) 02/01/2003 6.1
(71) L'Air Liquide Société Anonyme A Directoire Et
Conseil De Surveillance Pour L'Etude Et
L'Exploitation Des Procédés Georges Claude (FR)
(74) Flávia Salim Lopes
(21) PI 0307419-6 A2 (22) 24/01/2003 6.1
(71) Bayer Materialscience AG (DE)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 9913043-2 A2 (22) 05/08/1999 6.1
(71) 3M Innovative Properties Company (US)
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(21) PI 9917648-3 A2 (22) 22/10/1999 6.1
(71) Danny Christian Rodrigues Hovgesen (BR/PR)
(74) London Marcas & Patentes S/C Ltda.
(21) PI 0002098-2 A2 (22) 10/05/2000 6.1
(71) Sony Corporation (JP)
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(21) PI 0307800-0 A2 (22) 21/02/2003 6.1
(71) Tata Steel Nederland Technology B.V. (NL)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0004966-2 A2 (22) 20/10/2000 6.1
(71) Xerox Corporation (US)
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0308413-2 A2 (22) 13/03/2003 6.1
(71) De Nora Elettrodi S.P.A. (IT)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0008192-2 A2 (22) 28/01/2000 6.1
(71) Hisamitsu Pharmaceutical CO. Inc. (JP)
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0311232-2 A2 (22) 26/05/2003 6.1
(71) Schott AG (DE)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0012922-4 A2 (22) 06/07/2000 6.1
(71) Kao Corporation (JP)
(74) Nellie Anne Daniel Shores
(21) PI 0316309-1 A2 (22) 11/11/2003 6.1
(71) Sika Technology AG (CH)
(74) Dannemann , Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0016129-2 A2 (22) 04/12/2000 6.1
(71) Institut Pasteur (FR) , Centre National De La
Recherche Scientifique - CNRS (FR) , Instituto de
Ciencias Abel Salazar (PT) , Instituto Gulbelkian de
Ciencia (PT)
(74) Momsen , Leonardos & CIA.
(21) PI 0318270-3 A2 (22) 24/12/2003 6.1
(21) PI 0017608-7 A2 (22) 15/11/2000 6.1
(62) PI0015667-1 15/11/2000
(71) Guardian Industries Corp. (US)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0102041-2 A2 (22) 18/05/2001 6.1
(71) Umicore AG & Co. KG (DE)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0104370-6 A2 (22) 06/08/2001 6.1
(71) Voith Paper Patent GMBH (DE)
(74) Cruzeiro / Newmarc Patentes e Marcas Ltda.
(21) PI 0107892-5 A2 (22) 28/11/2001 6.1
(71) Samsonite Corporation (US)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0108363-5 A2 (22) 16/02/2001 6.1
(71) Neurogen Corporation (US)
(74) Momsen , Leonardos & Cia
(21) PI 0109265-0 A2 (22) 13/03/2001 6.1
(71) UFZ Umweltforschungszentrum Leipzighalle
GMBH. (DE)
(74) Cruzeiro/Newmarc Patentes e Marcas Ltda.
(21) PI 0111206-6 A2 (22) 27/04/2001 6.1
(71) Aventis Pharmaceuticals, Inc. (US)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0111347-0 A2 (22) 28/05/2001 6.1
(71) Rhodia Polyamide Intermediates (FR)
(74) Lucas Martins Gaiarsa
(21) PI 0112134-0 A2 (22) 14/06/2001 6.1
(71) Syngenta Limited (GB)
(74) Momsen, Leonardos & Cia
(21) PI 0113173-7 A2 (22) 27/07/2001 6.1
(71) F. Hoffmann-La Roche AG (CH)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0113236-9 A2 (22) 20/07/2001 6.1
(71) Bristol-Myers Squibb Company (US)
(74) Momsen, Leonardos & Cia
(21) PI 0115013-8 A2 (22) 30/10/2001 6.1
(71) De Nora Elettrodi S.P.A. (IT)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0115273-4 A2 (22) 12/03/2001 6.1
(71) 3M Innovative Properties Company (US)
(74) Momsen, Leonardos & Cia
(21) PI 0115346-3 A2 (22) 15/11/2001 6.1
(71) Cambridge Enterprise Limited (GB)
(74) Montaury Pimenta, Machado & Lioce S/C Ltda.
(21) PI 0115398-6 A2 (22) 13/11/2001 6.1
(71) Outokumpu Oyj (FI)
(74) Thomaz Thedim Lobo
(21) PI 0116152-0 A2 (22) 12/12/2001 6.1
(71) Akzo Nobel N.V. (NL)
(74) Bhering Advogados
(21) PI 0116260-8 A2 (22) 12/12/2001 6.1
(71) Ciba Specialty Chemicals Holding INC. (CH)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0116505-4 A2 (22) 19/12/2001 6.1
(71) Actelion Pharmaceuticals LTD. (CH)
(74) Momsen, Leonardos & Cia.
(21) PI 0200927-7 A2 (22) 13/03/2002 6.1
(71) Rafael Pascual Bernabeu (ES)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0201174-3 A2 (22) 10/04/2002 6.1
(71) British American Tobacco (Germany) GMBH
(DE)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0202462-4 A2 (22) 13/06/2002 6.1
(71) Bamed AG (CH)
(74) Antonio Maurício Pedras Arnaud
154
DIRPA - Despachos Relativos a Pedidos e Patentes
(21) PI 0203563-4 A2 (22) 09/05/2002 6.1
(71) Centro Técnico Aeroespacial (CTA) (BR/SP)
(74) Alberto José de Faro Orlando
(21) PI 0302605-1 A2 (22) 03/07/2003 6.6
(71) Dedini S/A Indústrias de Base (BR/SP)
(74) Antonio Mauricio Pedras Arnaud
(21) PI 0203734-3 A2 (22) 16/09/2002 6.1
(71) Air Products And Chemicals INC. (US)
(74) Paulo C. Oliveira
(21) PI 0303523-9 A2 (22) 22/07/2003 6.6
(71) BOTICA COMERCIAL FARMACEUTICA S.A
(BR/PR)
(74) Lorenza Martinez G. Gloger
RPI 2117 de 02/08/2011
(71) Wyeth Holdings Corporation (US) , The
Curators Of The University Of Missouri (US)
(74) Momsen, Leonardos & Cia.
(21) PI 0308659-3 A2 (22) 20/03/2003 6.6
(71) Bayer Bioscience N.V. (BE)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0303853-0 A2 (22) 18/09/2003 6.6
(71) Universidade Estadual de Campinas UNICAMP (BR/SP)
(74) Maria Cristina Valim Lourenço Gomes
(21) PI 0308808-1 A2 (22) 27/03/2003 6.6
(71) The Regents Of The University Of Michigan
(US)
(74) Dannemann , Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0207859-7 A2 (22) 05/03/2002 6.1
(71) Shell Internationale Research Maatschappij
B.V. (NL)
(74) Momsen, Leonardos & Cia
(21) PI 0305381-4 A2 (22) 10/11/2003 6.6
(71) L'oreal (FR)
(74) Francisco Carlos Rodrigues Silva
(21) PI 0309918-0 A2 (22) 15/05/2003 6.6
(71) S.S. Steiner, INC. (US)
(74) Nellie Anne Daniel Shores
(21) PI 0208746-4 A2 (22) 05/04/2002 6.1
(71) Albany International Corp. (US)
(74) Nellie Anne Daniel Shores
(21) PI 0305539-6 A2 (22) 10/12/2003 6.6
(71) Unilever N.V. (NL)
(74) Francisco Carlos Rodrigues Silva
(21) PI 0309943-1 A2 (22) 23/04/2003 6.6
(71) Unilever N.V (NL)
(74) Ana Paula Santos Celidonio
(21) PI 0208845-2 A2 (22) 05/04/2002 6.1
(71) Albany International Corp. (US)
(74) Nellie Anne Daniel Shores
(21) PI 0305777-1 A2 (22) 12/08/2003 6.6
(71) Quest International B. V. (NL)
(74) Momsen, Leonardos & Cia
(21) PI 0311175-0 A2 (22) 16/05/2003 6.6
(71) F.Hoffmann-La Roche AG (CH)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0209673-0 A2 (22) 03/05/2002 6.1
(71) Uniqema America LLC (US)
(74) Orlando de Souza
(21) PI 0306038-1 A2 (22) 17/12/2003 6.6
(71) Palo Alto Research Center, Incorporated (US)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0311568-2 A2 (22) 25/06/2003 6.6
(71) Unilever N.V (NL)
(74) Ana Paula Santos Celidonio
(21) PI 0306127-2 A2 (22) 03/12/2003 6.6
(71) L'oreal (FR)
(74) Francisco Carlos Rodrigues Silva
(21) PI 0311655-7 A2 (22) 14/05/2003 6.6
(71) DSM IP Assets B.V. (NL)
(74) Alexandre Ferreira
(21) PI 0306257-0 A2 (22) 19/12/2003 6.6
(71) L'oreal (FR)
(74) Francisco Carlos Rodrigues Silva
(21) PI 0311916-5 A2 (22) 20/06/2003 6.6
(71) Dsm Ip Assets B.V. (NL)
(74) Nellie Anne Daniel Shoes
(21) PI 0306306-2 A2 (22) 08/09/2003 6.6
(71) Johnson & Johnson (US)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0311985-8 A2 (22) 11/06/2003 6.6
(71) Doxa Aktiebolag (SE)
(74) Thomaz Thedim Lobo
(21) PI 0204902-3 A2 (22) 28/11/2002 6.1
(71) Petroleo Brasileiro S. A. - PETROBRAS
(BR/RJ)
(74) Antonio Claudio Correa Meyer Sant'Anna
(21) PI 0210400-8 A2 (22) 18/06/2002 6.1
(71) Borealis Polymers Oy (FI)
(74) Momsen, Leonardos & Cia.
(21) PI 0211286-8 A2 (22) 19/07/2002 6.1
(71) Univation Technologies LLC (US)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0211303-1 A2 (22) 06/06/2002 6.1
(71) E.I. Du Pont de Nemours And Company (US)
(74) Francisco Carlos Rodrigues Silva
(21) PI 0211487-9 A2 (22) 29/07/2002 6.1
(71) Clariant Finance (BVI) Limited (VG)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0212858-6 A2 (22) 26/09/2002 6.1
(71) Clariant Finance (BVI) Limited (VG)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0213170-6 A2 (22) 12/09/2002 6.1
(71) CompactGTL plc (GB)
(74) Custódio de Almeida & Cia.
(21) PI 0213289-3 A2 (22) 14/10/2002 6.1
(71) Clariant Finance (BVI) Limited (VG)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0306715-7 A2 (22) 02/01/2003 6.6
(71) Schering Aktiengesellschaft (DE)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0306954-0 A2 (22) 16/01/2003 6.6
(71) Monell Chemical Senses Center (US) , Symrise
Inc. (US)
(74) Vieira de Mello Advogados
(21) PI 0307226-6 A2 (22) 19/12/2003 6.6
(71) Avon Products, INC. (US)
(74) Di Blasi, Parente, S.G. & Associados
(21) PI 0307335-1 A2 (22) 04/02/2003 6.6
(71) DSM IP Assets B.V. (NL)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0214379-8 A2 (22) 22/11/2002 6.1
(71) N.V. Bekaert S.A. (BE)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0307547-8 A2 (22) 19/02/2003 6.6
(71) UNILEVER N.V (NL)
(74) Ana Paula Santos Celidonio
(21) PI 0214449-2 A2 (22) 18/11/2002 6.1
(71) San-Dia Polymers, Ltd (JP)
(74) Dannemann , Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0307788-8 A2 (22) 20/02/2003 6.6
(71) 3M Innovative Properties Company (US)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0214465-4 A2 (22) 14/11/2002 6.1
(71) Borealis Technology OY (FI)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0307837-0 A2 (22) 20/02/2003 6.6
(71) Morphosys AG (DE) , F.Hoffmann-La Roche AG
(CH)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0215677-6 A2 (22) 28/03/2002 6.1
(71) Council Of Scientific & Industrial Research (IN)
(74) Martinez & Moura Barreto S/C Ltda
6.6
EXIGÊNCIA - ART. 34 DA LPI
(21) PI 0300978-5 A2 (22) 27/03/2003 6.6
(71) Ajinomoto CO., INC. (JP)
(74) Momsen, Leonardos & Cia
(21) PI 0302589-6 A2 (22) 31/07/2003 6.6
(71) Tianjin Tasly Pharmaceutical CO. LTD. (CN)
(74) Marcus Julius Zanon
(21) PI 0307875-2 A2 (22) 18/02/2003 6.6
(71) Societe des Produits Nestle S.A. (CH) , L'Oreal
(L'Oreal S.A.) (FR)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0308369-1 A2 (22) 04/03/2003 6.6
(71) Ciba Specialty Chemicals Holding INC. (CH)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0308441-8 A2 (22) 13/03/2003 6.6
(21) PI 0312267-0 A2 (22) 23/06/2003 6.6
(71) AVENTIS PHARMA S.A. (FR)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0312342-1 A2 (22) 03/07/2003 6.6
(71) Primagen Holding B.V. (NL)
(74) Momsen, Leonardos & Cia
(21) PI 0312417-7 A2 (22) 26/06/2003 6.6
(71) Sanofi-Aventis Deutschland GmbH (DE)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0312841-5 A2 (22) 16/07/2003 6.6
(71) F. Hoffmann-la Roche AG (CH)
(74) Dannemann , Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0313226-9 A2 (22) 28/07/2003 6.6
(71) Ciba Specialty Chemicals Water Treatments
Limited (GB)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0313387-7 A2 (22) 12/08/2003 6.6
(71) Lonza INC. (US)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0313415-6 A2 (22) 30/07/2003 6.6
(71) Ciba Specialty Chemicals Water Treatments
Limited (GB)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0313758-9 A2 (22) 26/08/2003 6.6
(71) Evonik Degussa GMBH (DE)
(74) Momsen, Leonardos & Cia
(21) PI 0313759-7 A2 (22) 26/08/2003 6.6
(71) Evonik Degussa GmbH (DE)
(74) Momsen, Leonardos & Cia.
(21) PI 0313760-0 A2 (22) 26/08/2003 6.6
(71) Evonik Degussa GmbH (DE)
(74) Momsen, Leonardos & Cia.
RPI 2117 de 02/08/2011
(21) PI 0314019-9 A2 (22) 05/09/2003 6.6
(71) Statoil Asa (NO)
(74) Momsen, Leonardos & Cia.
(21) PI 0314065-2 A2 (22) 10/12/2003 6.6
(71) Universidade de São Paulo - USP (BR/SP)
(74) Maria Aparecida de Souza
(21) PI 0314207-8 A2 (22) 27/08/2003 6.6
(71) Canag Diagnostics AB (SE)
(74) Thomaz Thedim Lobo - Magnus Aspeby
(21) PI 0314359-7 A2 (22) 22/09/2003 6.6
(71) Alla V. K. Reddy (US) , Madhusudhan Reddy
Alla (US) , Raghunatha Reddy Alla (US) , Ravikumar
Reddy Alla (US)
(74) Orlando de Souza
(21) PI 0314369-4 A2 (22) 16/09/2003 6.6
(71) The Queen Elizabeth Hospital Research
Foundation INC. (AU)
(74) Momsen, Leonardos & Cia
(21) PI 0314451-8 A2 (22) 03/09/2003 6.6
(71) Unilever N.V. (NL)
(74) Ana Paula Santos Celidonio
(21) PI 0315031-3 A2 (22) 01/10/2003 6.6
(71) University Of Bristol (GB)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
DIRPA - Despachos Relativos a Pedidos e Patentes 155
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(71) L'oreal S.A (FR)
(74) Francisco Carlos Rodrigues Silva
(21) PI 0111265-1 A2 (22) 28/05/2001 6.6
(71) Rhodia Chimie (FR)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0211199-3 A2 (22) 19/07/2002 6.6
(71) Nymox Corporation (CA)
(74) Tavares Propriedade Intelectual Ltda.
(21) PI 0112540-0 A2 (22) 19/07/2001 6.6
(71) Schering Corporation (US) , Dendreon
Corporation (US)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0113411-6 A2 (22) 28/08/2001 6.6
(71) Asubio Pharma Co., Ltd. (JP)
(74) Magnus Aspeby
(21) PI 0113876-6 A2 (22) 27/08/2001 6.6
(71) CSIR (CF)
(74) Momsen, Leonardos & Cia
(21) PI 0114727-7 A2 (22) 26/09/2001 6.6
(71) Colgate-Palmolive Company (US)
(74) Momsen, Leonardos & Cia
(21) PI 0115370-6 A2 (22) 10/10/2001 6.6
(71) Unilever N.V. (NL)
(74) Lucas Martins Gaiarsa
(21) PI 0315065-8 A2 (22) 26/11/2003 6.6
(71) Unilever N.V. (NL)
(74) Ana Paula Santos Celidonio
(21) PI 0115439-7 A2 (22) 15/11/2001 6.6
(71) Kvaegavlsforeningen Dansire (DK) , Aarhus
Universitet (DK)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 9810973-1 A2 (22) 29/07/1998 6.6
(71) Performance Plants, INC. (CA)
(74) Antonio Maurício Pedras Arnaud
(21) PI 0202397-0 A2 (22) 25/06/2002 6.6
(71) L'OREAL (FR)
(74) Momsen, Leonardos & Cia
(21) PI 0007225-7 A2 (22) 13/10/2000 6.6
(71) Wella Aktiengesellschaft (DE)
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0205463-9 A2 (22) 04/12/2002 6.6
(71) Universidade Estadual de Campinas - Unicamp
(BR/SP)
(74) Beatriz Ferraz Chiozzini
(21) PI 0012066-9 A2 (22) 30/06/2000 6.6
(71) KAO Corporation (JP)
(74) Paulo C. Oliveira & Cia.
(21) PI 0207473-7 A2 (22) 20/02/2002 6.6
(71) Basf Aktiengesellschaft (DE)
(74) Momsen, Leonardos & Cia
(21) PI 0012205-0 A2 (22) 30/06/2000 6.6
(71) Yamasa Corporation (JP)
(74) MERCÚRIO MARCAS E PATENTES LTDA.
(21) PI 0207578-4 A2 (22) 26/02/2002 6.6
(71) Société de Conseils de Recherches Et
D'Applications Scientifiques (S.C.R.A.S) (FR)
(74) Momsen, Leonardos & Cia.
(21) PI 0012240-8 A2 (22) 21/08/2000 6.6
(71) Kao Corporation (JP)
(74) Paulo C. Oliveira & Cia.
(21) PI 0012320-0 A2 (22) 23/08/2000 6.6
(71) Kao Corporation (JP)
(74) Daniel & Cia.
(21) PI 0015670-1 A2 (22) 07/11/2000 6.6
(71) Bayer Aktiengesellschaft (DE)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0108297-3 A2 (22) 12/12/2001 6.6
(71) L'OREAL (FR)
(74) Francisco Carlos Rodrigues Silva
(21) PI 0108381-3 A2 (22) 12/12/2001 6.6
(71) L'oreal (FR)
(74) Francisco Carlos Rodrigues Silva
(21) PI 0108977-3 A2 (22) 06/03/2001 6.6
(71) Acadia Pharmaceuticals, Inc (US)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0110090-4 A2 (22) 17/04/2001 6.6
(71) Dyadic International (USA), Inc. (US)
(74) Momsen, Leonardos & Cia.
(21) PI 0110193-5 A2 (22) 04/04/2001 6.6
(71) Octapharma AG (CH)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0110795-0 A2 (22) 07/05/2001 6.6
(71) Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado de
São Paulo - FAPESP (BR/SP)
(74) Pinheiro Neto - Advogados
(21) PI 0111040-3 A2 (22) 23/05/2001 6.6
(71) Valtion Teknillinen Tutkimuskeskus (FI)
(21) PI 0208124-5 A2 (22) 14/03/2002 6.6
(71) Valorisation-Recherche, Société En Comandite
(CA)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0208656-5 A2 (22) 05/04/2002 6.6
(71) University of Bristol (GB)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0211200-0 A2 (22) 19/07/2002 6.6
(71) Nymox Corporation (CA)
(74) Tavares Propriedade Intelectual Ltda
(21) PI 0211494-1 A2 (22) 26/07/2002 6.6
(71) Novartis Vaccines and Diagnostics S.R.L. (IT)
(74) Flávia Salim Lopes
(21) PI 0211911-0 A2 (22) 13/08/2002 6.6
(71) Women First Healthcare, INC. (US)
(74) Hugo Silva, Rosa, Santiago & Maldonado
(21) PI 0212266-9 A2 (22) 30/08/2002 6.6
(71) Kyowa Hakko Kogyo CO., LTD. (JP)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0212363-0 A2 (22) 06/09/2002 6.6
(71) Novartis Vaccines and Diagnostics S.R.L. (IT)
(74) Flávia Salim Lopes
(21) PI 0213579-5 A2 (22) 14/10/2002 6.6
(71) 3M Innovative Properties Company (US)
(74) Momsen, Leonardos & Cia
(21) PI 0213786-0 A2 (22) 18/11/2002 6.6
(71) Nymox Corporation (CA)
(74) Tavares Propriedade Intelectual Ltda.
(21) PI 0215191-0 A2 (22) 05/12/2002 6.6
(71) Lek Pharmaceuticals D.D. (SI)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
7. Ciência de Parecer
7.1
CONHECIMENTO DE PARECER
TÉCNICO
(21) MU 8300345-2 U2 (22) 21/03/2003 7.1
(71) Lidia Matiko Maejima (BR/PR)
(74) London Marcas & Patentes S/C Ltda
(21) MU 8300800-4 U2 (22) 04/06/2003 7.1
(71) Cecília Modesto Penna Basilio (BR/SP)
(74) M.Rosário Asses. Propr. Industrial S/C Ltda
(21) MU 8300832-2 U2 (22) 19/03/2003 7.1
(71) Thomas Siebje (BR/SC)
(74) Ildo Ritter de Oliveira
(21) PI 0208676-0 A2 (22) 08/04/2002 6.6
(71) Centro de Inmunologia Molecular (CU)
(74) Momsen, Leonardos & Cia
(21) MU 8300833-0 U2 (22) 04/04/2003 7.1
(71) Robson Souza Zim (BR/SC)
(74) Santa Cruz Consultoria em Marcas & Patentes
Ltda
(21) PI 0208874-6 A2 (22) 12/04/2002 6.6
(71) Wyeth (US)
(74) Tavares Propriedade Intelectual Ltda.
(21) MU 8300885-3 U2 (22) 28/03/2003 7.1
(71) Pincéis Atlas S/A (BR/RS)
(74) D'Mark Assessoria Empresarial Ltda
(21) PI 0209253-0 A2 (22) 25/04/2002 6.6
(71) Stockhausen GmbH & Co. KG (DE)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) MU 8300886-1 U2 (22) 28/03/2003 7.1
(71) Olinto Pietro da Rosa (BR/RS)
(74) D'Mark Assessoria Empresarial Ltda
(21) PI 0209909-8 A2 (22) 04/01/2002 6.6
(71) SK Chemicals Co., Ltd. (KR)
(74) David do Nascimento
(21) PI 0210005-3 A2 (22) 27/05/2002 6.6
(71) Stockhausen GmbH (DE)
(74) Claudia Christina Schulz
(21) PI 0210081-9 A2 (22) 31/05/2002 6.6
(71) L'oreal (FR)
(74) Francisco Carlos Rodrigues Silva
(21) PI 0210552-7 A2 (22) 20/06/2002 6.6
(71) Labatt Brewing Company Limited (CA)
(74) Tavares Propriedade Intelectual Ltda
(21) PI 0211011-3 A2 (22) 18/06/2002 6.6
(21) MU 8301730-5 U2 (22) 18/07/2003 7.1
(71) Latina Eletrodomésticos S/A (BR/SP)
(74) Símbolo Marcas e Patentes Ltda
(21) MU 8301867-0 U2 (22) 15/10/2003 7.1
(71) Aldevir Ferreira Schataz (BR/PR)
(21) MU 8302485-9 U2 (22) 10/10/2003 7.1
(71) Grupon Industria e Comercio de Sub-Produtos
Frigoríficos LTDA (BR/PR)
(74) London Marcas & Patentes S/C Ltda
(21) MU 8302713-0 U2 (22) 06/08/2003 7.1
(71) Tate do Brasil LTDA (BR/SP)
(74) Gold Star Patentes e Marcas S/C LTDA
(21) MU 8302819-6 U2 (22) 04/11/2003 7.1
156
DIRPA - Despachos Relativos a Pedidos e Patentes
(71) Isoeste Ind. e Com. de Isolantes Termicos Ltda
(BR/GO)
(74) Icamp Marcas e Patentes Ltda
(21) PI 9908053-2 A2 (22) 18/02/1999 7.1
(71) Qualcomm Incorporated (US)
(74) Montaury Pimenta, Machado & Lioce S/C Ltda.
RPI 2117 de 02/08/2011
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 9908272-1 A2 (22) 10/02/1999 7.1
(71) Motorola, Inc. (US)
(74) Clarke Modet do Brasil Ltda.
(21) PI 0011364-6 A2 (22) 09/06/2000 7.1
(71) Instituto De Cinema Aplicada E Tecnologia
(ICAT) (PT)
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) MU 8303480-3 U2 (22) 28/05/2003 7.1
(71) Hugo Eduardo de Leon Rodriguez (UY) ,
Mariana Cecilia Arbelo Chijane (EC) , Ebers Antonio
Montuori Damian (UY)
(74) Guerra ADV
(21) PI 9908967-0 A2 (22) 19/03/1999 7.1
(71) Benitec Australia LTD (AU) , Commonwealth
Scientifc and Industrial Research Organisation (AU)
(74) Momsen, Leonardos & Cia.
(21) PI 0012609-8 A2 (22) 20/07/2000 7.1
(71) The Procter & Gamble Company (US)
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) MU 8402155-1 U2 (22) 05/01/2004 7.1
(71) Nereu Savio Ramos Me (BR/SC)
(74) Catiane Zini Borela
(21) PI 9909387-1 A2 (22) 29/03/1999 7.1
(71) Qualcomm Incorporated (US)
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(21) PI 0013857-6 A2 (22) 06/09/2000 7.1
(71) Rhodia Chimie (FR)
(74) Momsen, Leonardos & Cia
(21) MU 8402195-0 U2 (22) 10/09/2004 7.1
(71) Aureliano Loreira Soria (BR/PR)
(21) PI 9910814-3 A2 (22) 05/05/1999 7.1
(71) The Secretary Of State For Defence (GB)
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(21) PI 0017212-0 A2 (22) 12/04/2000 7.1
(71) The Procter & Gamble Company (US)
(74) Trench, Rossi e Watanabe
(21) PI 9911460-7 A2 (22) 28/04/1999 7.1
(71) Motorola, INC. (US)
(74) Clarke Modet do Brasil LTDA
(21) PI 0017569-2 A2 (22) 09/11/2000 7.1
(62) PI0015544-6 09/11/2000
(71) Osi Pharmaceuticals, Inc. (US)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) MU 8302824-2 U2 (22) 07/11/2003 7.1
(71) José Fernandes Matheus (BR/SP)
(74) Paulo Sérgio Calixto Mendes
(21) PI 0305297-4 A2 (22) 13/11/2003 7.1
(71) Kraton Polymers Research B.V. (NL)
(74) Momsen, Leonardos & Cia.
(21) PI 0306468-9 A2 (22) 22/01/2003 7.1
(71) Zakrytoe Aktsionernoe Obschestvo
Mezhotraslevoe Juridicheskoe Agentstvo
Jurpromkonsalting (RU) , Zakrytoe Aktsionernoe
Obschestvo Tsentralny Nauchno-Issledovatelsky I
Proektny Institut Stroitelnykh Metallokonstruktsiy
Imeni N.P. Melnikova (RU)
(74) Thomaz Thedim Lobo Magnus Aspeby
(21) PI 0307222-3 A2 (22) 24/02/2003 7.1
(71) Eastman Chemical Company (US)
(74) Momsen, Leonardos & Cia
(21) PI 0308433-7 A2 (22) 06/03/2003 7.1
(71) Kennametal INC. (US)
(74) Vieira de Mello Advogados
(21) PI 0311914-9 A2 (22) 18/06/2003 7.1
(71) Sasol Technology ( PTY) LTD (ZA)
(74) Momsen, Leonardo & CIA
(21) PI 0311922-0 A2 (22) 18/06/2003 7.1
(71) Sasol Technology ( PTY) LTD (ZA)
(74) Momsen, Leonardos & Cia.
(21) PI 9911852-1 A2 (22) 18/06/1999 7.1
(71) Murex Securities, Ltd. (Republic of Ireland) (IE)
(74) Pinheiro Neto - Advogados
(21) PI 9912919-1 A2 (22) 26/01/1999 7.1
(71) Calearo Antenne SRL (IT)
(74) Momsen, Leonardos & Cia.
(21) PI 9913174-9 A2 (22) 23/08/1999 7.1
(71) Evologics Gmbh (DE)
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 9913963-4 A2 (22) 14/09/1999 7.1
(71) In Touch Technologies Limited (GB)
(74) Advocacia Pietro Ariboni S/C
(21) PI 9917819-2 A2 (22) 16/12/1999 7.1
(62) PI9916325-0 16/12/1999
(71) Biogen Idec MA Inc. (US)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0101493-5 A2 (22) 17/04/2001 7.1
(71) F. Hoffmann-La Roche AG (CH)
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0102988-6 A2 (22) 19/07/2001 7.1
(71) Wella Aktiengesellschaft (DE)
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0105826-6 A2 (22) 13/11/2001 7.1
(71) Multibrás S.A. Eletrodomésticos (BR/SP)
(74) Antonio M.P. Arnaud
(21) PI 0107696-5 A2 (22) 24/01/2001 7.1
(71) Sigma-Tau Industrie Farmaceuthiche Riunite
S.P.A. (IT)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0108442-9 A2 (22) 15/02/2001 7.1
(71) Boehringer Ingelheim Vetmedica GMBH (DE)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0311930-0 A2 (22) 18/06/2003 7.1
(71) Sasol Technology (PTY) LTD (ZA)
(74) Momsen, Leonardos & Cia
(21) PI 0000760-9 A2 (22) 22/02/2000 7.1
(71) Universidade Estadual de Campinas - Unicamp
(BR/SP)
(74) Octacilio Machado Ribeiro
(21) PI 0311936-0 A2 (22) 18/06/2003 7.1
(71) Sasol Technology ( PTY) Limited (ZA)
(74) Momsen, Leonardos & Cia
(21) PI 0003029-5 A2 (22) 19/05/2000 7.1
(71) Seiko Epson Corporation (JP)
(74) Daniel & Cia.
(21) PI 0318817-5 A2 (22) 08/09/2003 7.1
(62) PI0314387-2 08/09/2003
(71) Triosyn Holding, Inc. (CA)
(74) Nellie Anne Daniel-Shores
(21) PI 0003478-9 A2 (22) 27/07/2000 7.1
(71) Johnson & Johnson (US)
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0110099-8 A2 (22) 19/05/2001 7.1
(71) Novolen Technology Holdings C.V. (NL)
(74) Momsen, Leonardos & Cia.
(21) PI 0404612-9 A2 (22) 19/10/2004 7.1
(71) Maqtron Importação e Exportação LTDA
(BR/SC)
(74) Sandro Conrado da Silva
(21) PI 0004507-1 A2 (22) 28/09/2000 7.1
(71) Fundação Oswaldo Cruz (BR/RJ) ,
Universidade Federal de Minas Gerais (BR/MG)
(74) Bhering, Almeida & Associados
(21) PI 0111399-2 A2 (22) 05/06/2001 7.1
(71) The Procter & Gamble Company (US)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0419275-3 A2 (22) 04/06/2004 7.1
(62) PI0411547-3 04/06/2004
(71) Unilever N.V. (NL)
(74) Carolina Nakata
(21) PI 0004897-6 A2 (22) 18/09/2000 7.1
(71) Xerox Corporation (US)
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0113783-2 A2 (22) 30/08/2001 7.1
(71) Novapharm Research (Australia) PTY Limited
(AU)
(74) Antonio Mauricio Pedras Arnaud
(21) PI 0803406-0 A2 (22) 25/08/2008 7.1
(71) Jorge Cortizo Carvalho (BR/RJ)
(21) PI 0005004-0 A2 (22) 24/10/2000 7.1
(71) Xerox Corporation (US)
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0114910-5 A2 (22) 23/10/2001 7.1
(71) The Procter & Gamble Company (US)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0006612-5 A2 (22) 29/12/2000 7.1
(71) Acácio Neimar de Oliveira (BR/RS)
(21) PI 0115296-3 A2 (22) 16/10/2001 7.1
(71) Merck Patent Gesellschaft Mit Beschränkter
Haftung (DE)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 9715281-1 A2 (22) 30/09/1997 7.1
(62) PI9711876-1 30/09/1997
(71) Dyadic International (USA), Inc. (US)
(74) Nellie Anne Daniel Shores
(21) PI 9815048-0 A2 (22) 24/11/1998 7.1
(71) Telefonaktiebolaget LM Ericsson (SE)
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(21) PI 0009401-3 A2 (22) 04/02/2000 7.1
(71) L'Oreal (FR)
(74) Francisco Carlos Rodrigues Silva
(21) PI 9900093-8 A2 (22) 05/01/1999 7.1
(71) Ncr International, Inc. (US)
(21) PI 0010084-6 A2 (22) 27/04/2000 7.1
(71) Takeda Pharmaceutical Company Limited (JP)
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(21) PI 9906405-7 A2 (22) 27/04/1999 7.1
(71) Panasonic Corporation (JP)
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0010602-0 A2 (22) 20/04/2000 7.1
(71) Intel Corporation (US)
(21) PI 0108514-0 A2 (22) 20/02/2001 7.1
(71) Yeda Research and Development CO. LTD. (IL)
, Laboratoires Serono S.A. (CH)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0116857-6 A2 (22) 07/05/2001 7.1
(71) Hexion Specialty Chemicals, Inc. (US)
(74) Orlando de Souza
(21) PI 0117269-7 A2 (22) 02/03/2001 7.1
(62) PI0108896-3 02/03/2001
(71) Sekisui Chemical Co., Ltd (JP)
RPI 2117 de 02/08/2011
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0117335-9 A2 (22) 21/09/2001 7.1
(62) PI0114178-3 21/09/2001
(71) Lanxess Deutschland GmbH (DE)
(74) Dannemann,Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0201042-9 A2 (22) 18/03/2002 7.1
(71) Whirlpool S.A. (BR/SP)
(74) Alexandre Ferreira
(21) PI 0203149-3 A2 (22) 08/08/2002 7.1
(71) Honda Giken Kogyo Kabushiki Kaisha (JP)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0204827-2 A2 (22) 11/04/2002 7.1
(71) Mitsubishi Rayon Co., Ltd. (JP)
(74) Orlando de Souza
(21) PI 0205413-2 A2 (22) 17/12/2002 7.1
(71) Petróleo Brasileiro S.A. - PETROBRAS (BR/RJ)
(74) Antonio Claudio Correa Meyer Sant'Anna
(21) PI 0206372-7 A2 (22) 11/01/2002 7.1
(71) Merck Sharp & Dohme Corp. (US)
(74) Momsen, Leonardos & Cia.
(21) PI 0206390-5 A2 (22) 22/01/2002 7.1
(71) M. I. Laboratories Corporation (JP)
(74) Waldemar do Nascimento
(21) PI 0208050-8 A2 (22) 29/01/2002 7.1
(71) Institut Francais Du Petrole (FR)
(74) Dannemann, Siemsen & Ipanema Moreira
(21) PI 0210929-8 A2 (22) 29/05/2002 7.1
(71) F.Hoffmann-La Roche AG (CH)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0211171-3 A2 (22) 15/07/2002 7.1
(71) Glaxo Group Limited (GB)
(74) Daniel & Cia.
(21) PI 0211183-7 A2 (22) 17/05/2002 7.1
(71) Hoganas AB (SE)
(74) Dannemann , Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0212207-3 A2 (22) 30/08/2002 7.1
(71) The Sherwin-Williams Company (US)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0213238-9 A2 (22) 02/10/2002 7.1
(71) Henkel Kommanditgesellschaft Auf Aktien (DE)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
7.2
PUBLICAÇÃO ANULADA
(21) PI 0015083-5 A2 (22) 18/10/2000 7.2
(71) Micro Motion, INC. (US)
(74) Nellie Anne Daniel Shores
8. Anuidade de Pedido
8.7
RESTAURAÇÃO
(21) MU 8002548-0 U2 (22) 20/11/2000 8.7
(71) Servi San Ltda. (BR/PI)
(74) Vilage Marcas & Patentes S/S Ltda.
(21) MU 8300136-0 U2 (22) 27/01/2003 8.7
(71) Iatir Marques Cesquim (BR/SP)
(74) Amâncio da Conceição Machado
(21) MU 8300942-6 U2 (22) 25/06/2003 8.7
(71) Ricardo Bergamini (BR/SP)
(74) Picosse e Calabrese Advogados Associados
(21) MU 8301064-5 U2 (22) 25/06/2003 8.7
(71) Eli do Nascimento Batista (BR)
DIRPA - Despachos Relativos a Pedidos e Patentes 157
(21) MU 8301472-1 U2 (22) 28/02/2003 8.7
(71) Ana Carolina Bocardo e Netto-ME (BR/SP)
(74) Felipe Bocardo Cerdeira
(21) MU 8302002-0 U2 (22) 12/09/2003 8.7
(71) Leonel Frias Júnior (BR/SP)
(74) Vilage Marcas & Patentes S/C Ltda
(21) MU 8302494-8 U2 (22) 10/03/2003 8.7
(71) Hidramac Indústria e Comércio de Peças
LTDA-ME (BR/SP)
(74) VMP Verifique Marcas e Patentes S/C Ltda
(21) MU 8303120-0 U2 (22) 11/12/2003 8.7
(71) Elói Bertoldi (BR/SC)
(74) King's Marcas e Patentes Ltda.
(21) MU 8400543-2 U2 (22) 06/02/2004 8.7
(71) Saur Equipamentos S/A (BR/RS)
(74) Lealvi & VMC Marcas
(21) MU 8400604-8 U2 (22) 13/02/2004 8.7
(71) Fernando Haag Roos (BR/RS) , Sulmaq
Industrial e Comercial S.A. (BR/RS)
(74) Lealvi Marcas e Patentes Ltda.
(21) MU 8400637-4 U2 (22) 12/04/2004 8.7
(71) Fernando Haag Roos (BR/RS) , Sulmaq
Industrial e Comercial S.A. (BR/RS)
(74) Lealvi Marcas e Patentes Ltda.
(21) MU 8400638-2 U2 (22) 12/04/2004 8.7
(71) Fernando Haag Roos (BR/RS) , Sulmaq
Industrial e Comercial S.A. (BR/RS)
(74) Lealvi Marcas e Patentes Ltda.
(21) MU 8400739-7 U2 (22) 30/03/2004 8.7
(71) Fernando Haag Roos (BR/RS) , Sulmaq
Industrial e Comercial S.A. (BR/RS)
(74) Lealvi Marcas e Patentes Ltda.
(21) MU 8400779-6 U2 (22) 04/05/2004 8.7
(71) Fernando Haag Roos (BR/RS) , Sulmaq
Industrial e Comercial S.A. (BR/RS)
(74) Lealvi Marcas e Patentes Ltda.
(21) MU 8400783-4 U2 (22) 10/05/2004 8.7
(71) Miguel Odir Lima (BR/RS)
(74) Lealvi Marcas e Patentes
(21) MU 8400831-8 U2 (22) 11/05/2004 8.7
(71) Fernando Batista da Rocha (BR/RJ)
(21) PI 0300369-8 A2 (22) 11/02/2003 8.7
(71) The Pullman Company (US)
(74) Tavares Propriedade Intelectual LTDA
(21) PI 0300383-3 A2 (22) 18/02/2003 8.7
(71) The Pullman Company (US)
(74) Tavares PROPRIEDADE INTELECTUAL LTDA
(21) PI 0301539-4 A2 (22) 14/04/2003 8.7
(71) Francisco Poppi (BR/SP)
(74) José Ricardo Gonçalves Azenha
(21) PI 0306260-0 A2 (22) 19/12/2003 8.7
(71) Amilton Cunha Figueiredo (BR/RJ)
(74) Ana Paula Mazzei dos Santos Leite
(21) PI 0309330-1 A2 (22) 15/04/2003 8.7
(71) Millennium Inorganic Chemicals, INC. (US)
(74) Nellie Anne Daniel Shoes
(21) PI 0314014-8 A2 (22) 08/09/2003 8.7
(71) Ric Investments, Inc. (US)
(74) David do Nascimento Advogados Associados
(21) PI 0314862-9 A2 (22) 26/09/2003 8.7
(71) Cryovac, INC. (US)
(74) Dannemann, Siemsen & Ipanema Moreira
(21) PI 0315100-0 A2 (22) 07/10/2003 8.7
(71) Ric Investments, INC. (US)
(74) David do Nascimento Advogados Associados
(21) PI 0315109-3 A2 (22) 08/10/2003 8.7
(71) Ric Investments, INC. (US)
(74) David do Nascimento Advogados Associados
(21) PI 0316141-2 A2 (22) 24/11/2003 8.7
(71) Henryk Kulakowski (PL)
(74) Romeu Guilherme Tragante
(21) PI 0316705-4 A2 (22) 25/11/2003 8.7
(71) Ric Investments, Inc. (US)
(74) David do Nascimento Advogados Associados
(21) PI 0318172-3 A2 (22) 07/03/2003 8.7
(71) Ericsson Telecomunicações S.A. (BR/SP)
(74) Momsen, Leonardos & Cia
(21) PI 0318462-5 A2 (22) 13/08/2003 8.7
(71) Qualcomm Incorporated (US)
(74) Montaury Pimenta, Machado & Lioce S/C Ltda
(21) PI 0400925-8 A2 (22) 01/04/2004 8.7
(71) Halliburton Energy Services, INC. (US)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0418943-4 A2 (22) 05/07/2004 8.7
(71) Cameron International Corporation (US)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0419006-8 A2 (22) 19/08/2004 8.7
(71) Otis Elevator Company (US)
(74) Momsen, Leonardos & CIA
(21) PI 0004482-2 A2 (22) 27/09/2000 8.7
(71) Carrier Corporation (US)
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(21) PI 0004483-0 A2 (22) 27/09/2000 8.7
(71) Carrier Corporation (US)
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(21) PI 0201264-2 A2 (22) 10/04/2002 8.7
(71) Servi San Ltda. (BR/PI)
(74) Vilage Marcas & Patentes S/S Ltda.
(21) PI 0201265-0 A2 (22) 10/04/2002 8.7
(71) Servi San Ltda. (BR/PI)
(74) Vilage Marcas & Patentes S/S Ltda.
(21) PI 0201381-9 A2 (22) 28/02/2002 8.7
(71) Servi San Ltda. (BR/PI)
(74) Vilage Marcas & Patentes S/S Ltda.
(21) PI 0201474-2 A2 (22) 15/04/2002 8.7
(71) Servi San Ltda. (BR/PI)
(74) Vilage Marcas & Patentes S/S Ltda.
(21) PI 0202527-2 A2 (22) 17/06/2002 8.7
(71) Servi San Ltda. (BR/PI)
(74) Vilage Marcas & Patentes S/S Ltda.
(21) PI 0203692-4 A2 (22) 02/09/2002 8.7
(71) Servi San Ltda. (BR/PI)
(74) Vilage Marcas & Patentes S/S Ltda.
(21) PI 0203959-1 A2 (22) 12/09/2002 8.7
(71) Siegfried Lindenthaler (BR/SP)
(74) Beérre Assessoria Empresarial S/C Ltda
8.8
DESPACHO ANULADO (**)
(21) PI 0303910-2 A2 (22) 29/09/2003 8.8
(71) Francisco Málaga Gimenez (BR/SP)
(74) Leandro Roque de Oliveira Neto
Referente ao despacho publicado na RPI 2108 de
31/05/2011.
8.11
MANUTENÇÃO DO
ARQUIVAMENTO
(21) PI 0503255-5 A2 (22) 02/08/2005 8.11
(71) Luclécio Festa (BR/MS)
Referente ao despacho publicado na RPI 2086 de
28/12/2010.
9. Decisão
9.1
DEFERIMENTO
(21) MU 8001194-2 U2 (22) 07/06/2000 9.1
(54) CABO AUTO-SUPORTADO DE LIGAÇÃO
PARA TRANSMISSÃO DE DADOS
(71) Nordix, S.A. (ES)
158
DIRPA - Despachos Relativos a Pedidos e Patentes
(74) DANNEMANN SIEMSEN BIGLER & IPANEMA
MOREIRA
(21) PI 0300938-6 A2 (22) 16/04/2003 9.1
(54) MOTOR COM TEMPO DE CICLO VARIÁVEL
(71) Honda Giken Kogyo Kabushiki Kaisha (JP)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0301560-2 A2 (22) 23/05/2003 9.1
(54) Processo para operar uma instalação de
elevador com três poços de elevador verticais,
dispostos um ao lado do outro, e instalação de
elevador
(71) Inventio Aktiengesellschaft (CH)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0302957-3 A2 (22) 23/01/2003 9.1
(54) PROCESSO E DISPOSITIVOS PARA A
FABRICAÇÃO DE COMPONENTES
REFORÇADOS DE FIBRA
(71) Eads Deutschland GMBH. (DE)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0303899-8 A2 (22) 21/03/2003 9.1
(54) "DISPOSITIVO DE LIGAÇÃO DE UMA
TUBULAÇÃO A UM CÁRTER DE FILTRAÇÃO
UTILIZANDO SISTEMAS DE CONEXÃO, E,
INSTALAÇÃO DE FILTRAÇÃO COM TAL
DISPOSITIVO".
(71) Technologies Avancees & Membranes
Industrielles (FR)
(74) Momsen, Leonardos & Cia.
(54) "MÉTODO DE PRÉ-TRATAMENTO PARA UM
MATERIAL DE GALVANIZAÇÃO NÃO ELÉTRICA E
MÉTODO PARA PRODUZIR UM MEMBRO
POSSUINDO UM REVESTIMENTO
GALVANIZADO".
(71) Toyota Jidosha Kabushiki Kaisha (JP)
(74) David do Nascimento Advogados Associados
S/C
(21) PI 0315269-3 A2 (22) 15/10/2003 9.1
(54) “Método de fabricação de um produto de placa
de gesso de camadas múltiplas”.
(71) BPB PLC. (GB)
(74) Momsen, Leonardos & Cia.
(21) PI 0400016-1 A2 (22) 12/01/2004 9.1
(54) SEDE DE VÁLVULA DE LIGA SINTERIZADA E
MÉTODO PARA FABRICAÇÃO DA MESMA
(71) Nippon Piston Ring CO., LTD. (JP) , Honda
Motor CO. LTD. (JP)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0402412-5 A2 (22) 18/06/2004 9.1
(54) AÇO PARA FERRAMENTAS PARA
LEVANTAMENTO DE APARAS
(71) Boehler Bleche GMBH (AT)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0402507-5 A2 (22) 24/06/2004 9.1
(54) “Método e aparelho para impressão por gravura
multicolorida aquosa”.
(71) Nakamoto Packs CO., LTD (JP)
(74) Momse, Leonardos & Cia
(21) PI 0304151-4 A2 (22) 16/09/2003 9.1
(54) "COMPOSIÇÃO DE GESSO MODIFICADO
POR POLÍMERO, PROCESSO PARA FORMAR UM
GESSO MODIFICADO POR POLÍMERO, E,
GESSO MODIFICADO POR POLÍMERO".
(71) Rohm and Haas Company (US)
(74) Momsen, Leonardos & Cia
(21) PI 9710733-6 A2 (22) 09/07/1997 9.1
(54) Muteína de IL-4 humana recombinante,
composição farmacêutica, sequência de DNA e
células hospedeiras procariótica e de levedura
(71) Bayer Corporation (US)
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0311495-3 A2 (22) 04/06/2003 9.1
(54) "ESTRUTURAS MICROFLUÍDICAS".
(71) Amic AB (SE)
(74) Thomaz Thedim Lobo e Magnus Aspeby
(21) PI 9912143-3 A2 (22) 26/07/1999 9.1
(54) Uso de eritritol e/ou xilitol em massas para
assar para produtos de panificação duráveis à base
de farinha e/ou amido
(71) Franz Haas Waffelmaschinen-Industrie
Aktiengesellschaft Chaft (AT)
(74) Clarke Modet do Brasil LTDA
(21) PI 0311900-9 A2 (22) 18/06/2003 9.1
(54) "PROCESSO PARA A PRODUÇÃO DE ÁGUA
PURIFICADA A PARTIR DA ÁGUA DA REAÇÃO
DE FISCHER-TROPSCH".
(71) Sasol Technology ( PTY) LTD (ZA)
(74) Momsen, Leonardos & Cia.
(21) PI 0312087-2 A2 (22) 14/05/2003 9.1
(54) "MÉTODO E DISPOSITIVO PARA
PRODUÇÃO DE AMÔNIA A PARTR DE GÁS DE
SÍNTESE".
(71) Ammonia Casale S.A (CH)
(74) Magnus Aspeby/Claudio Marcelo Szabas
(21) PI 0312249-2 A2 (22) 02/07/2003 9.1
(54) "SUBSTRATO TRANSPARENTE".
(71) Saint-Gobain Glass France (FR)
(74) Momsen, Leonardos & Cia
(21) PI 0312540-8 A2 (22) 30/06/2003 9.1
(54) “Método para a produção contínua de uma
composição compreendendo borracha, resina de
hidrocarboneto e solvente".
(71) F.LLI Maris S.p.A (IT)
(74) Advocacia Pietro Ariboni S/C
(21) PI 0313254-4 A2 (22) 07/08/2003 9.1
(54) “Cigarro com filtro e métodos de reduzir o custo
de fabricação de cigarro com filtro e de produzir
cigarros com ponteira de filtro”.
(71) British American Tobacco (Investments) Limited
(GB)
(74) Momsen, Leonardos & Cia.
(21) PI 0313811-9 A2 (22) 27/08/2003 9.1
(54) Um pegador de ponta para montagem em uma
abertura de fluxo de saída de um rotor de um
triturador de impacto de eixo vertical e um método
de montagem de tal pegador
(71) Sandvik Intellectual Property AB (SE)
(74) Magnus Aspeby
(21) PI 0314570-0 A2 (22) 09/10/2003 9.1
(21) PI 9914105-1 A2 (22) 01/09/1999 9.1
(54) PROCESSO E DISPOSIÇÃO PARA O
PROCESSAMENTO DE UMA IMAGEM
DIGITALIZADA COM PONTOS DE IMAGEM
(71) Siemens Aktiengesellschaft (DE)
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0001888-0 A2 (22) 03/05/2000 9.1
(54) "FIBRA COM BASE EM ÁLCOOL
POLIVINÍLICO ESTRUTURA DA SUPERFÍCIENUCLEO E PROCESSO PARA A PRODUÇÃO DA
DITA FIBRA".
(71) Kuraray CO., LTD. (JP)
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0003510-6 A2 (22) 16/06/2000 9.1
(54) CARTÃO INDUTIVO COM SELO
DESTACÁVEL PARA HABILITAÇÃO DE
FUNCIONAMENTO
(71) Fundação CPqd - Centro de Pesquisa e
Denvolvimento em Telecomunicações (BR/SP)
(74) Eduardo José Roscito
(21) PI 0004067-3 A2 (22) 08/09/2000 9.1
(54) SISTEMA PARA GERAÇÃO DE UMA
ETIQUETA DE NÍVEL DE BLOCO E MÉTODO DE
PROCESSAMENTO DE ETIQUETAS DE
SEGMENTAÇÃO
(71) Xerox Corporation (US)
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0004824-0 A2 (22) 13/10/2000 9.1
(54) Aparelho para processamento de documento.
(71) Xerox Corporation (US)
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
RPI 2117 de 02/08/2011
(21) PI 0004866-6 A2 (22) 09/10/2000 9.1
(54) CÉLULAS INDUTIVAS INTERCALADAS E
RESPECTIVA LEITORA/GRAVADORA
(71) Nelson Guilherme Bardini (BR/SP) , Ayres
Antonio Paes de Oliveira (BR/SP)
(21) PI 0013453-8 A2 (22) 15/08/2000 9.1
(54) "POLÍMERO CURÁVEL POR UMIDADE,
COMPOSIÇÃO, MÉTODO DE SELAGEM E
PROCESSO DE FAZER POLÍMERO CURÁVEL
POR UMIDADE".
(71) General Electric Company (US)
(74) Bhering Advogados
(21) PI 0109616-8 A2 (22) 27/03/2001 9.1
(54) “Uso de uma mistura, métodos para proteger a
pele humana contra radiação uv prejudicial e para
proteger material têxtil tingido contra o
desbotamento, formulações de agente de lavagem
têxtil e para tratamento de pré-lavagem têxtil e de
pós-lavagem têxtil, mistura, e, uso de absorvedores
uv”.
(71) Basf Aktiengesellschaft (DE)
(74) Momsen, Leonardos & Cia
(21) PI 0112203-7 A2 (22) 25/06/2001 9.1
(54) “Processo para ativação de um catodo”.
(71) Akzo Nobel N.V. (NL)
(74) DAVID DO NASCIMENTO ADVOGADOS
ASSOCIADOS
(21) PI 0112768-3 A2 (22) 01/06/2001 9.1
(54) CONJUNTO PRENDEDOR, E, SISTEMA DE
FIXAÇÃO DA COLUNA VERTEBRAL
(71) Synthes GmbH (CH)
(74) Tavares Propriedade Intelectual Ltda.
(21) PI 0114131-7 A2 (22) 21/09/2001 9.1
(54) "COMPOSIÇÃO ELASTOMÉRICA
TERMOPLÁSTICA COM REOLOGIA MODIFICADA,
PROCESSO DE PREPARAÇÃO DE UMA
COMPOSIÇÃO ELASTOMÉRICA
TERMOPLÁSTICA COM REOLOGIA MODIFICADA,
PROCESSO DE PREPARAÇÃO DE UM ARTIGO
ELASTOMÉRICO TERMOPLÁSTICO
INDUSTRIALIZADO COM REOLOGIA
MODIFICADA E ARTIGO INDUSTRIALIZADO".
(71) Dow Global Technologies Inc. (US)
(74) Paulo Sérgio Scatamburlo
(21) PI 0117305-7 A2 (22) 23/01/2001 9.1
(54) "MÉTODO DE PROTEÇÃO DE CONTEÚDOS
CONTRA OS EFEITOS PREJUDICIAIS DE
RADIAÇÃO ULTRAVIOLETA".
(62) PI0108013-0 23/01/2001
(71) Ciba Specialty Chemicals Holding Inc. (CH)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0201133-6 A2 (22) 22/03/2002 9.1
(54) PAINEL DE DUPLA FACE COM ELEMENTOS
MÓVEIS PASSÍVEIS DE SEREM ACIONADOS EM
CONJUNTOS INDEPENDENTES
(71) Helio Isidro Zular Zveibil (BR/SP) , Braulio Zular
Zveibil (BR/SP) , Emanuel Zular Zveibil (BR/SP)
(74) Tinoco Soares & Filho S/C Ltda
(21) PI 0201666-4 A2 (22) 23/04/2002 9.1
(54) “Compósito Termoplástico Reciclado Com ou
Sem Reforço de Fibras e Seu Processo Produtivo”.
(71) Universidade Federal de Minas Gerais (BR/MG)
(21) PI 0202682-1 A2 (22) 12/07/2002 9.1
(54) “Sistema de medição de sílica em minério de
ferro,por análise de imagem”.
(71) Samarco Mineração S/A (BR/MG)
(74) Vieira de Mello Advogados
(21) PI 0203385-2 A2 (22) 23/08/2002 9.1
(54) "FILME BIODEGRADÁVEL À BASE DE AMIDO
TERMOPLÁSTICO OU DESESTRUTURADO, COM
SENSIBILIDADE À ÁGUA REDUZIDA, E
PROCESSO PARA SUA PRODUÇÃO".
(71) Universidade Federal do Rio de Janeiro
(BR/RJ)
(74) Armenio dos Santos Evangelista
(21) PI 0203880-3 A2 (22) 25/09/2002 9.1
(54) MÉTODO DE CRAQUEAMENTO CATALÍTICO
FLUIDO DE UMA CARGA DE
HIDROCARBONETOS SUBMETIDA A PRÉTRATAMENTO ÁCIDO
RPI 2117 de 02/08/2011
DIRPA - Despachos Relativos a Pedidos e Patentes 159
(71) Petroleo Brasileiro S.A. - PETROBRAS (BR/RJ)
(74) Antonio Claudio Correa Meyer Sant'Anna
(71) Metso Paper, INC. (FI)
(74) Araripe & Associados
(21) PI 0205062-5 A2 (22) 13/11/2002 9.1
(54) SPANDEX E PROCESSO PARA PRODUZIR
SPANDEX
(71) INVISTA Technologies S.à.r.l. (CH)
(74) Gusmão & Labrunie Ltda.
(21) PI 0213146-3 A2 (22) 07/10/2002 9.1
(54) MANCAL E MÉTODO DE PRODUZIR UM
MANCAL
(71) Federal-Mogul Corporation (US)
(74) Momsen, Leonardos & Cia.
(21) PI 0205089-7 A2 (22) 18/04/2002 9.1
(54) PRODUTO GRANULAR DE ÁCIDO
PARAIDROXIBENZÓICO OU ÉSTER DE ÁCIDO
PARAIDROXIBENZÓICO E PROCESSO PARA A
PREPARAÇÃO DO MESMO
(71) Ueno Fine Chemicals Industry, Ltd. (JP)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0213766-6 A2 (22) 26/09/2002 9.1
(54) ARTIGO ABSORVENTE
(71) SCA Hygiene Products AB (SE)
(74) Magnus Aspeby/Claudio Marcelo Szabas
(21) PI 0205345-4 A2 (22) 14/05/2002 9.1
(54) “Pó de nióbio, corpos sinterizados, capacitor,
métodos para produzir o pó de nióbio, um corpo
sinterizado e um capacitor, circuito eletrônico e
instrumento eletrônico”.
(71) Showa Denko K. K. (JP)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0206069-8 A2 (22) 11/12/2002 9.1
(54) "COMPOSIÇÕES POLIMÉRICAS E USO EM
TESTE DE MODELAGEM FÍSICA DE
PROCESSOS GEOLÓGICOS".
(71) Petróleo Brasileiro S.A. - PETROBRAS (BR/RJ)
(74) Antônio Cláudio Correa Meyer Sant'Anna
(21) PI 0208180-6 A2 (22) 21/02/2002 9.1
(54) "MÉTODOS E APARELHAGEM PARA
PROCESSAMENTO DE MATERIAIS".
(71) Kreido Laboratories (US)
(74) Guerra Advogados Associados
(21) PI 0209545-9 A2 (22) 04/03/2002 9.1
(54) "CINTA PARA UMA PRENSA DE SAPATA".
(71) Stowe Woodward, L.L.C. (US)
(74) Momsen, Leonardos & Cia
(21) PI 0210277-3 A2 (22) 31/05/2002 9.1
(54) "MÉTODO E DISPOSITIVO PARA REMOVER
RUPTURAS EM UMA INSTALAÇÃO PARA A
SECAGEM DE UM MATERIAL FORMADO EM
LENÇOL".
(71) Andritz Technology And Asset Management
Gmbh (AT)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0210309-5 A2 (22) 19/08/2002 9.1
(54) COMPOSIÇÃO; COMPOSIÇÃO PARA
TRATAMENTO DE ROUPAS A LAVAR E USO DE
UMA COMPOSIÇÃO
(71) Unilever N.V. (NL)
(74) Atem & Remer Asses. Consul. Prop. Int. Ltda.
(21) PI 0210388-5 A2 (22) 12/06/2002 9.1
(54) MÉTODO PARA A PREPARAÇÃO DE
COMPACTOS DE DENSIDADE ELEVADA PARA
APLICAÇÕES MAGNÉTICAS MACIAS EM
CAMPOS MAGNÉTICOS QUE SE ALTERNAM
(71) Hoganas AB (SE)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0210913-1 A2 (22) 20/02/2002 9.1
(54) "MÉTODO E APARELHO PARA PERFURAR
UM FURO DE SONDAGEM E MEIO LEGÍVEL POR
COMPUTADOR OPERÁVEL COM UM APARELHO
PARA PERFURAR UM FURO DE SONDAGEM."
(71) The Validus International Company, LLC (US)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0211126-8 A2 (22) 11/07/2002 9.1
(54) SUPORTE PARA UMA CRIANÇA, E, USO DO
MESMO
(71) Stokke AS (NO)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0214191-4 A2 (22) 21/10/2002 9.1
(54) "TECIDO E PROCESSO PARA PRODUZIR UM
TECIDO COM TRAMA ESTIRADA".
(71) INVISTA Technologies S.à.r.l. (CH)
(74) Gusmão & Labrunie Ltda.
(21) PI 0214317-8 A2 (22) 20/11/2002 9.1
(54) INVÓLUCRO DE PROTEÇÃO PARA UMA
CÂNULA DE BORBOLETA
(71) Sarstedt AG & CO. (DE)
(74) Orlando de Souza
(21) PI 0214452-2 A2 (22) 27/11/2002 9.1
(54) "INSTALAÇÃO PARA MONTAGEM DE
COMPONENTES DE TUBOS".
(71) Aisapack Holding SA (CH)
(74) Tavares Propriedade Intelectual Ltda.
(21) PI 0214895-1 A2 (22) 18/12/2002 9.1
(54) "PROCESSOS PARA CONVERTER UMA
SOLUÇÃO DE UM CATALISADOR DE
POLIMERIZAÇÃO DE OLEFINAS HOMOGÊNEO,
PARA PRODUZIR UM CATALISADOR DE
POLIMERIZAÇÃO DE OLEFINAS, PARA
(CO)POLIMERIZAR UMA OLEFINA,
CATALISADOR, USO DO CATALISADOR,
POLIOLEFINAS, E, USO DE SOLVENTE
ORGÂNICO FLUORADO OU DE MISTURAS DE
SOLVENTES ORGÂNICOS FLUORADO".
(71) Borealis Technology OY. (FI)
(74) Momsen, Leonardos & Cia.
(21) PI 0216102-8 A2 (22) 13/12/2002 9.1
(54) DISPOSITIVO DE SEGURANÇA PARA
MÁQUINAS DO SETOR ALIMENTÍCIO
(71) G. Paniz Indústria de Equipamentos para
Alimentação LTDA. (BR/RS)
(74) Mario de Almeida Marcas e Patentes Ltda
9.2
INDEFERIMENTO
(21) MU 8100436-2 U2 (22) 15/03/2001 9.2
(54) DISPOSIÇÃO CONSTRUTIVA INTRODUZIDA
EM FECHAMENTO DE EMBALAGEM
(71) Leonardo Souza Rogério de Castro (BR/ES)
(74) Somarca Assessoria Empresarial S/C Ltda.
Indefiro o pedido de acordo com o(s) artigo(s) 9º e
14 da LPI
(21) MU 8200840-0 U2 (22) 18/04/2002 9.2
(54) DISPOSIÇÃO EM TRAVESSEIRO
(71) Jack Strauss (BR/SP)
(74) Sigilo's Marcas & Patentes S/C LTDA
Indefiro o pedido de acordo com o(s) artigo(s) 9º e
14 da LPI.
(21) MU 8201628-3 U2 (22) 15/07/2002 9.2
(54) MATERIAL PROMOCIONAL OU AUTOADESIVO COM IMPRESSÃO INVERSA
(71) Antônio Feitosa Mandu (BR/SP)
(74) Marta da Silva Castagna
Indefiro o pedido de acordo com o(s) artigo(s) 9º, 14
e 25 da LPI.
(21) MU 8401389-3 U2 (22) 14/01/2004 9.2
(54) QUEIJEIRA PRÁTICA E FUNCIONAL
(71) Ary José Gallo (BR/RJ)
Indefiro o pedido de acordo com o(s) artigo(s) 9º e
14 da LPI.
(54) DISPOSITIVO PARA UMA DUCHA DE AR
QUENTE
(71) Wella Aktiengesellschaft (DE)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
Indefiro o pedido de acordo com o(s) artigo(s) 8º, 11
e 13 da LPI.
(21) PI 0307497-8 A2 (22) 07/02/2003 9.2
(54) BATERIA DE CHUMBO ÁCIDO COM
ELETRÓLITO GELIFICADO FORMADO PELA
AÇÃO DE FILTRAGEM DE SEPARADORES
ABSORVENTES, ELETRÓLITO PARA A MESMA, E
SEPARADORES ABSORVENTES PARA A MESMA
(71) KVG Technologies, INC. (US)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0311599-2 A2 (22) 28/03/2003 9.2
(54) COMPOSIÇÃO CIMENTÍCIA, ÉTER DE
CELULOSE E MÉTODO PARA CONTROLAR O
TEMPO DE CURA DE UMA COMPOSIÇÃO
CIMENTÍCIA CONTENDO ÉTER DE CELULOSE
(71) Dow Global Technologies Inc. (US)
(74) Paulo Sergio Scatamburlo
(21) PI 0311785-5 A2 (22) 19/06/2003 9.2
(54) APARELHO PARA REDUZIR UM GÁS DE
ÓXIDO DE NITROGÊNIO E MÉTODO DE
REDUÇÃO DA QUANTIDADE DE LIBERAÇÃO DE
AGENTE REDUTOR NÃO REAGIDO
(71) E.I. Du Pont de Nemours And Company (US)
(74) Ana Paula Santos Celidonio
(21) PI 0313036-3 A2 (22) 24/07/2003 9.2
(54) COMPOSIÇÃO CATALÍTICA, MÉTODO PARA
CRAQUEÁ-LA, MÉTODO PARA PRODUZI-LA E
USO DA MESMA NA PRODUÇÃO DE
HIDROCARBONETOS DE PESO MOLECULAR
INFERIOR
(71) Jeffrey P. Newton (US)
(74) Paulo Sérgio Scatamburlo
(21) PI 0314914-5 A2 (22) 20/10/2003 9.2
(54) CÉLULA DE COMBUSTÍVEL DE MEMBRANA
DE TROCA DE PRÓTONS USANDO MEMBRANA
DE ELETRÓLITO SÓLIDO DE MINERAIS DE
SILICATO LAMINAR E UM COMPOSTO DE
INTERCALAÇÃO
(71) LG Chem, LTD. (KR) , Takeuchi Yasuaki (JP)
(74) Pinheiro Neto - Advogados
(21) PI 0403592-5 A2 (22) 27/08/2004 9.2
(54) FERTILIZANTE FOLIAR COADJUVANTE,
ANTIDERIVA, ANTIEVAPORANTE, PENETRANTE,
ESTIMULANTE FOLIAR, SURFACTANTE,
EMULSIFICANTE, ANTIESPUMANTE, REDUTOR
DE PH, SEQUESTRANTE DE MINERAIS,
FITOTÔNICO
(71) Diego Parodi (BR/SP)
(74) Marcelo Alves Pereira
(21) PI 0605147-2 A2 (22) 22/11/2006 9.2
(54) SISTEMA DE EMBORRACHAMENTO DE
CHUTEIRAS
(71) Valmir Meneses (BR/SE)
Indefiro o pedido de acordo com o(s) artigo(s) 8º e
13 da LPI.
(21) PI 0705460-2 A2 (22) 13/12/2007 9.2
(54) SISTEMA DE CAPTAÇÃO E ESCOAMENTO
DE ÁGUA E RESPECTIVO POÇO DE RETENÇÃO
(71) Neide Fernandes Pereira (BR/SP)
(74) Cadastro Nacional Assessoria da Propriedade
Industrial Ltda
Indefiro o pedido de acordo com o(s) artigo(s) 8º e
13 da LPI.
(21) PI 0705588-9 A2 (22) 15/06/2007 9.2
(54) MANIVELA PARA SOLTAR PIPA OU
PAPAGAIO
(71) SALUS ANTÔNIO DE CASTRO (BR/ES)
Indefiro o pedido de acordo com o(s) artigo(s) 8º e
13 da LPI.
(21) PI 0212092-5 A2 (22) 15/08/2002 9.1
(54) ARTIGO ABSORVENTE
(71) SCA Hygiene Products AB (SE)
(74) Magnus Aspeby/Claudio Marcelo Szabas
(21) PI 0304986-8 A2 (22) 15/09/2003 9.2
(54) PROCESSO PARA A UTILIZAÇÃO DA GOMA
DE CAJUEIRO COMO DEPRESSOR NA
FLOTAÇÃO DE MINERAIS CALCÁRIOS
(71) Centro de Tecnologia Mineral - CETEM (BR/RJ)
(74) Informark - Infok Serviços Empresariais Ltda
(21) PI 9900081-4 A2 (22) 05/01/1999 9.2
(54) EXTENSOR DE LENÇOL
(71) Eduardo José Centeno de Castro (BR/RS)
(74) Paulo Afonso Pereira Cons. em Marcas e
Patentes Ltda. S/C
Indefiro o pedido de acordo com o(s) artigo(s) 8º e
13 da LPI.
(21) PI 0213086-6 A2 (22) 03/10/2002 9.1
(54) “Método e aparelho para drenar a suspensão
da polpa da fibra”.
(21) PI 0305428-4 A2 (22) 27/03/2003 9.2
(21) PI 9902807-7 A2 (22) 23/03/1999 9.2
160
DIRPA - Despachos Relativos a Pedidos e Patentes
(54) PURIFICADOR DE AR PARA VASO
SANITÁRIO
(71) Jonas Pereira Lima (BR/SP)
Indefiro o pedido de acordo com o(s) artigo(s) 8º e
13 da LPI.
(21) PI 9909065-1 A2 (22) 25/03/1999 9.2
(54) SISTEMA E PROCESSO DE CARTÃO DE
CRÉDITO
(71) Orbis Patentes Limited (IE)
(74) Clarke Modet do Brasil LTDA
Indefiro o pedido de acordo com o artigo 8º
combinado com artigo 13 da LPI
(21) PI 9910044-4 A2 (22) 30/04/1999 9.2
(54) COMPOSIÇÃO ALIMENTÍCIA E SEU
PROCESSO DE USO
(71) Numico Research Australia Pty. Ltd. (AU)
(74) Nellie Anne Daniel Shores
Indefiro o pedido de acordo com o(s) artigo(s) 10
(IX) da LPI.
(21) PI 9914431-0 A2 (22) 11/10/1999 9.2
(54) LENTE INTRA-OCULAR INJETÁVEL
(71) AMO Groningen B.V. (NL)
(74) Magnus Aspeby
(21) PI 9917052-3 A2 (22) 08/12/1999 9.2
(54) MÉTODO E APARELHO PARA A
RENOVAÇÃO DE SOFTWARE EM UMA MÁQUINA
OPERADA POR SOFTWARE
(71) Japan Cash Machine CO., LTD. (JP)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
Indefiro o pedido de acordo com o artigo 8º
combinado com artigo 13 da LPI
(21) PI 9917669-6 A2 (22) 12/08/1999 9.2
(54) SISTEMA DE CATALISADOR
(62) PI9913144-7 12/08/1999
(71) Univation Technologies LLC (US)
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 9917767-6 A2 (22) 21/12/1999 9.2
(54) USO DE BENZODIAZEPINA TRICÍCLICA OU
OUTRO COMPOSTO
(62) PI9917086-8 21/12/1999
(71) Ortho-McNeil Pharmaceutical, Inc. (US)
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0000409-0 A2 (22) 21/01/2000 9.2
(54) COMPOSIÇÃO ANIDRA PARA
DESCOLORAÇÃO DE FIBRAS QUERATÍNICAS,
UTILIZAÇÃO DA COMPOSIÇÃO ANIDRA
DESCOLORANTE, PROCESSO DE
DESCOLORAÇÃO DE FIBRAS QUERATÍNICAS E
DISPOSITIVO COM VÁRIOS COMPARTIMENTOS
(71) L'OREAL (FR)
(74) Jacques Labrunie
Indefiro o pedido de acordo com o(s) artigo(s) 8°
combinado com art. 13 da LPI 9.279
(21) PI 0001842-2 A2 (22) 27/03/2000 9.2
(54) COMPOSIÇÕES FARMACÊUTICAS PARA O
TRATAMENTO DE DIABETES, A PARTIR DE
EXTRATOS DE MYRCIA E MULTIFORA E M.
UNIFLORA - MYRTACEAE
(71) Hebron Farmacêutica - Pesquisa,
Desenvolvimento e Inovação Tecnológica Ltda.
(BR/SP)
(74) Security, do Nascimento Souza & Associados
S/C Ltda.
Indefiro o pedido de acordo com o(s) artigo(s) 8º, 11,
13 e 10 da LPI.
(21) PI 0004655-8 A2 (22) 19/09/2000 9.2
(54) ANTÍGENO INIBIDOR DE SERINA
PROTEINASES DE BOOPHILUS MICROPLUS E
VACINA CONTRA CARRAPATO BASEADA NO
ANTÍGENO
(71) Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária EMBRAPA (BR/DF) , Universidade Federal de São
Paulo - UNIFESP (BR/SP)
(74) Itaguaraci Farias de Vasconcelos
Indefiro o pedido de acordo com o Art. 8° combinado
com Art. 13 e Art. 10 da LPI.
(21) PI 0006645-1 A2 (22) 20/12/2000 9.2
(54) PROCESSO DE OBTENÇÃO DO EXTRATO
PADRONIZADO BNT-08 COM EFEITOS TÔNICOS
EM APRENDIZAGEM E MEMÓRIA
(71) Fundação Universidade Estadual de Maringá
(BR/PR)
(74) Fábia dos Santos Sacco
Indefiro o pedido de acordo com o Art. 8° combinado
com Art. 11 e Art. 25 da LPI.
(21) PI 0009731-4 A2 (22) 14/04/2000 9.2
(54) PRODUTOS NATURAIS DE PSEUDOMICINA
(71) Eli Lilly And Company (US)
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
Indefiro o pedido de acordo com o Art. 8° combinado
com Art. 13 e Art. 10 da LPI.
(21) PI 0011592-4 A2 (22) 24/05/2000 9.2
(54) COMPOSIÇÃO DE FILTRO SOLAR
CONTENDO MICROCÁPSULAS DE SOL-GEL
(71) Sol-Gel Technologies LTD. (IL)
(74) Advocacia Pietro Ariboni S/C
Indefiro o pedido de acordo com o Art. 8° combinado
com Art. 13 da LPI.
(21) PI 0012938-0 A2 (22) 02/08/2000 9.2
(54) MÉTODO PARA A PRODUZIR UM VÍRUS
RECOMBINANTE DE CAXUMBA, VÍRUS
RECOMBINANTE DE CAXUMBA, COMPOSIÇÃO,
MÉTODO PARA IMUNIZAR UM INDIVÍDUO,
MOLÉCULA DE ÁCIDO NUCLEICO, PLASMÍDEO,
CÉLULA HOSPEDEIRA, COMPOSIÇÃO
FARMACÊUTICA, E SEQUÊNCIA DE
NUCLEOTÍDEOS
(71) Wyeth (US)
(74) Momsen, Leonardos & Cia
Indefiro o pedido de acordo com o(s) artigo(s) 8º, 11,
13, 25, 10 e 18 da LPI.
(21) PI 0015188-2 A2 (22) 31/10/2000 9.2
(54) COMPOSIÇÕES FARMACÊUTICAS
(71) Novartis AG (CH)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0017510-2 A2 (22) 19/12/2000 9.2
(54) PIGMENTO BRANCO CATIONICAMENTE
MODIFICADO, PROCESSO PARA PRODUÇÃO E
USO DO MESMO, BEM COMO SUBSTRATO E
COMPOSIÇÃO AQUOSA CONTENDO O MESMO
(62) PI0016641-3 19/12/2000
(71) Clariant Finance (BVI) Limited (VG)
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0017513-7 A2 (22) 16/05/2000 9.2
(54) USO DE 1-[4-(5-CIANOINDOL-3-IL)BUTIL]-4(2-CARBAMOIL-BENZOFURA N-5-IL)-PIPERAZINA
E SEUS SAIS FISIOLOGICAMENTE ACEITÁVEIS
(62) PI0010948-7 16/05/2000
(71) Merck Patent Gesellschaft Mit Beschräenkter
Haftung (DE)
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0017595-1 A2 (22) 07/08/2000 9.2
(54) PRODUTO ABRASIVO LIGANTE
VITRIFICADO
(62) PI0013440-6 07/08/2000
(71) Saint-Gobain Ceramics & Plastics, Inc. (US)
(74) Dannemann Siemsen Bigler & Ipanema Moreira
(21) PI 0100149-3 A2 (22) 24/01/2001 9.2
(54) COMPOSIÇÃO DETERGENTE PARTICULADA
PARA LAVAGEM DE ROUPA
(71) Unilever N.V. (NL)
(74) Atem & Remer Asses. Consul. Prop. Int. Ltda
(21) PI 0111210-4 A2 (22) 19/05/2001 9.2
(54) COMPOSIÇÃO PARA O TRATAMENTO E/OU
PREVENÇÃO DE OSTEOPOROSE E/OU
DOENÇAS DE JUNTAS INFLAMATÓRIAS
(71) Merck Patent Gesellschaft Mit Beschraenkter
Haftug (DE)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0111437-9 A2 (22) 31/05/2001 9.2
(54) PROCESSO PARA A PRODUÇÃO DE
CICLOEXANONA OXIMA
(71) DSM IP Assets B.V. (NL)
RPI 2117 de 02/08/2011
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0113700-0 A2 (22) 05/09/2001 9.2
(54) RECIPIENTES DE MÚLTIPLAS CAMADAS E
PREFORMAS POSSUINDO PROPRIEDADES DE
BARREIRA UTILIZANDO MATERIAL RECICLADO
(71) Advanced Plastics Technologies Luxembourg
S.A. (LU)
(74) Nellie Anne Daniel Shores
(21) PI 0115259-9 A2 (22) 07/11/2001 9.2
(54) TRAMA NÃO TRANÇADA
HIDROEMARANHADA CONTENDO MATERIAIS
FIBROSOS SINTÉTICOS RECICLADOS
(71) Kimberly-Clark Worldwide, INC. (US)
(74) Clarke Modet do Brasil Ltda
(21) PI 0116946-7 A2 (22) 28/03/2001 9.2
(54) CONJUNTO DE FUMEGAÇÃO DE FORMA
ESPIRALADA
(71) Bimal Arya (IN)
(74) Nellie Anne Daniel Shores
Indefiro o pedido de acordo com o(s) artigo(s) 8º e
13 da LPI.
(21) PI 0117321-9 A2 (22) 18/01/2001 9.2
(54) PREPARADO SÓLIDO, SEU PROCESSO DE
FABRICAÇÃO E SUA UTILIZAÇÃO, BEM COMO
COUROS OU PELES CURTIDOS E SEUS
PROCESSOS DE FABRICAÇÃO
(62) PI0100104-3 18/01/2001
(71) Lanxess Deutschland GmbH (DE)
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0200356-2 A2 (22) 30/01/2002 9.2
(54) APERFEIÇOAMENTO DO PROCESSO DE
FABRICAÇÃO E MONTAGEM DE CALÇADOS DE
SEGURANÇA
(71) Dina Maria Torres Leite (BR/SP)
(74) Ednea Casagrande Pinheiro
Indefiro o pedido de acordo com o(s) artigo(s) 8º e
13 da LPI.
(21) PI 0200660-0 A2 (22) 25/02/2002 9.2
(54) ESPEPELHO RETROVISOR EXTERNO
(71) Metagal Indústria e Comercio LTDA. (BR/MG)
(74) José Antonio de Souza Cappellini
Indefiro o pedido de acordo com o(s) artigo(s) 8º e
13 da LPI.
(21) PI 0200729-0 A2 (22) 15/02/2002 9.2
(54) OBTENÇÃO DE RESINA ATRAVÉS DO
REAPROVEITAMENTO DE RESÍDUOS
INDUSTRIAIS O USO DESTA NA COMPOSIÇÃO
DE PRODUTOS PARA FORMAÇÃO DE
PELÍCULAS PROTETIVAS E OU DECORATIVAS
(71) Renner Sayerlack S/A (BR/SP)
(74) Excel Marcas e Patentes S/C Ltda.
(21) PI 0203320-8 A2 (22) 15/08/2002 9.2
(54) PROCESSO DE RECOBRIMENTO DE GRÃOS
METÁLICOS COM NÍQUEL DEPOSITADO POR
ELECTROLESS E OS PRODUTOS OBTIDOS
(71) Universidade Federal de Santa Catarina UFSC (BR/SC)
(21) PI 0203595-2 A2 (22) 29/08/2002 9.2
(54) PROCESSO DE OBTENÇÃO E PRODUTO
FINAL DE GLÂNULOS DE HIDRÓXIDO DE
CÁLCIO, CARBONATO DE CÁLCIO E/OU
MAGNÉSIO POR AGLOMERAÇÃO COM AMIDOS
(71) Lisandra Haisi Ohlsen (BR/PR)
(74) Yuri Yacishin da Cunha
(21) PI 0205004-8 A2 (22) 09/12/2002 9.2
(54) MISTURA POLIMÉRICA TERNÁRIA NÃO
RETICULADA A BASE DE POLI (METACRILATO
DE METILA), PROCESSO DE PREPARAÇÃO DA
MISTURA POLIMÉRICA TERNÁRIA NÃO
RETICULADA A BASE DE POLI(METACRILATO
DE METILA), E, ARTIGO MANUFATURADO
PLÁSTICO
(71) Maria Inês Bruno Tavares (BR/RJ) , Teresinha
Maria Ferreira de França Diniz (BR/RJ)
(21) PI 0206933-4 A2 (22) 31/01/2002 9.2
(54) FONTE DE ENERGIA ELETROQUÍMICA NÃO
HERMETICAMENTE SELADA, CARTUCHO DE
BATERIA, E, BATERIA
(71) The Gillette Company (US)
RPI 2117 de 02/08/2011
DIRPA - Despachos Relativos a Pedidos e Patentes 161
(74) Momsen, Leonardos & Cia
(21) PI 0207622-5 A2 (22) 27/02/2002 9.2
(54) MATERIAIS DE FOLHA COM SUPERFÍCIE
SÓLIDA ACRÍLICA COM ALTA CARGA
(71) E.I. du Pont de Nemours And Company (US)
(74) Francisco Carlos Rodrigues Silva
(21) PI 0210287-0 A2 (22) 22/07/2002 9.2
(54) DISPOSITIVO DE ADMINISTRAÇÃO DE
DROGA OFTALMOLÓGICA
(71) Alcon, Inc. (CH)
(74) Momsen, Leonardos & Cia.
Indefiro o pedido de acordo com o(s) artigo(s) 8º e
13 da LPI.
(21) PI 0210769-4 A2 (22) 01/07/2002 9.2
(54) INSTRUMENTO PARTICULARMENTE
ADEQUADO PARA SER INSERIDO NA CAVIDADE
DE UMA VÉRTEBRA, E, MÉTODO PARA USAR O
INSTRUMENTO, E PRÓTESE VERTEBRAL PARA
INSERÇÃO EM UMA CAVIDADE VERTEBRAL
(71) Mandaco 569 Limited (GB)
(74) Momsen, Leonardos & Cia.
Indefiro o pedido de acordo com o(s) artigo(s) 8º e
13 da LPI.
(21) PI 0211395-3 A2 (22) 26/07/2002 9.2
(54) COMPOSTOS ABSORVEDORES DE
ULTRAVIOLETA DE FRACA INTENSIDADE DE
COR E COMPOSIÇÕES DOS MESMOS
(71) Milliken & Company (US)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0212565-0 A2 (22) 16/09/2002 9.2
(54) CATALISADOR SUPORTADO FOSFINIMINA
DE POLIMERIZAÇÃO
(71) Nova Chemicals (International) S.A. (CH)
(74) Nellie Anne Daniel Shores
(21) PI 0212704-0 A2 (22) 29/08/2002 9.2
(54) FOLHA, PLACAS DE CIRCUITO, LAMINADO E
PROCESSOS DE PRODUÇÃO DE UM MATERIAL
DE PRIMEIRA FOLHA SÓLIDA
(71) E.I. Du Pont de Nemours And Company (US)
(74) Francisco Carlos Rodrigues Silva
(21) PI 0212737-7 A2 (22) 17/09/2002 9.2
(54) COMPOSTO INTERCALADO DE TECIDO DE
ESPAÇADOR TRICOTADO TRIDIMENSIONAL
(71) Verdant Technologies, INC. (US)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0212840-3 A2 (22) 19/09/2002 9.2
(54) PRODUTO ORGÂNICO POSSUINDO IMAGEM
NO MESMO E SISTEMA PARA PROVER UMA
IMAGEM EM PRODUTO ORGÂNICO
(71) Speaking Roses Internationsl, INC. (US)
(74) Veirano e Advogados Associados
(21) PI 0213114-5 A2 (22) 03/10/2002 9.2
(54) ARTIGO IMPLANTÁVEL PARA REPARO DE
CARTILAGEM PELA IMPLANTAÇÃO EM UM
ANIMAL
(71) Verigen AG (DE)
(74) Momsen, Leonardos & Cia
Indefiro o pedido de acordo com o(s) artigo(s) 8º e
13 da LPI.
(21) PI 0213405-5 A2 (22) 18/10/2002 9.2
(54) MECANISMO DE VÁLVULA DE CONTROLE
DE FLUIDOS E APARELHOS PERFURADORES
(71) Varco I/P, INC. (US)
(74) Hugo Silva, Rosa, Santiago & Maldonado
Indefiro o pedido de acordo com o(s) artigo(s) 8º, 13
e 22 da LPI.
(21) PI 0214000-4 A2 (22) 06/11/2002 9.2
(54) MÉTODO DE SÍNTESE DE
METALOALUMINOFOSFATO (ELAPO)
MICROPOROSO CRISTALINO A PARTIR DE UM
CORPO SÓLIDO, E, USO DE PARTÍCULAS
(71) Norsk Hydro ASA (NO)
(74) Momsen, Leonardos & Cia.
(21) PI 0215368-8 A2 (22) 19/12/2002 9.2
(54) DISPOSITIVO POSSÍVEL DE SER APLICADO
A UM OSSO E/OU TECIDO NO CORPO HUMANO
E MÉTODO E USO DO DITO DISPOSITIVO
(71) Nobel Biocare AB (SE)
(74) Magnus Aspeby/Claudio Marcelo Szabas
Indefiro o pedido de acordo com o(s) artigo(s) 8º e
13 da LPI.
(21) PI 0215486-2 A2 (22) 20/12/2002 9.2
(54) SISTEMA DE CÉLULA DE COMBUSTÍVEL DE
ALIMENTAÇÃO LÍQUIDA, E, RECIPIENTE PARA
COMBUSTÍVEL E CONJUNTO DE DISTRIBUIÇÃO
(71) The Gillette Company (US)
(74) Momsen, Leonardos & Cia.
(21) PI 0301943-8 A2 (22) 20/05/2003 11.2
(71) Souza Cruz S.A. (BR/RJ)
(74) Momsen, Leonardos & Cia.
(21) PI 0304447-5 A2 (22) 04/11/2003 11.2
(71) ArcelorMittal Brasil S.A. (BR/MG)
(74) Magalhães & Associados Ltda.
9.2.2
PUBLICAÇÃO ANULADA
(21) PI 0315016-0 A2 (22) 02/10/2003 11.2
(71) L.C.B. (FR)
(74) Momsen, Leonardos & Cia
(21) PI 0105769-3 A2 (22) 03/12/2001 9.2.2
(54) CABO COAXIAL CORRUGADO COM
ELEVADA VELOCIDADE DE PROPAGAÇÃO
(71) Andrew Corporation (US)
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
Referente a RPI 2107 de 24/05/2011.
(21) PI 9908088-5 A2 (22) 18/02/1999 11.2
(71) Pharma Mar, S.A. (ES)
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
9.2.4
MANUTENÇÃO DO
INDEFERIMENTO
(21) MU 8200041-7 U2 (22) 11/01/2002 9.2.4
(54) DISPOSIÇÃO INTRODUZIDA EM TAMPA
PLÁSTICA PARA GARRAFÕES E RECIPIENTES
SIMILARES
(71) Antonio Carlos Cordeiro Lugli (BR/SP)
(74) Cannon Marcas e Patentes S/C LTDA.
MANTIDO O INDEFERIMENTO UMA VEZ QUE
NÃO FOI APRESENTADO RECURSO DENTRO
DO PRAZO LEGAL.
(21) MU 8402285-0 U2 (22) 23/09/2004 9.2.4
(54) CABINE DE PERFIS
(71) Abramo Antônio Mazochi (BR/RS)
(74) Avan Assessoria de Comunicação Ltda.
MANTIDO O INDEFERIMENTO UMA VEZ QUE
NÃO FOI APRESENTADO RECURSO DENTRO
DO PRAZO LEGAL.
(21) MU 8602982-7 U2 (22) 18/10/2006 9.2.4
(54) TAMPAS PARA VEDAÇÃO DE ÁGUA
ARMAZENADA
(71) Rui Calipson Prado (BR/GO)
MANTIDO O INDEFERIMENTO UMA VEZ QUE
NÃO FOI APRESENTADO RECURSO DENTRO
DO PRAZO LEGAL.
(21) PI 0006738-5 A2 (22) 01/11/2000 9.2.4
(54) ENGORDADEIRA
(71) Genilson Vieira de Almeida (BR/SP)
MANTIDO O INDEFERIMENTO UMA VEZ QUE
NÃO FOI APRESENTADO RECURSO DENTRO
DO PRAZO LEGAL.
(21) PI 0011546-0 A2 (22) 24/05/2000 9.2.4
(54) LATA DE AÇO INOXIDÁVEL PARA
AEROSSÓIS DOSADORES ACIONADOS POR
PROPELENTE
(71) Boehringer Ingelheim Pharma GmbH & Co. KG
(DE)
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
MANTIDO O INDEFERIMENTO UMA VEZ QUE
NÃO FOI APRESENTADO RECURSO DENTRO
DO PRAZO LEGAL.
11. Arquivamento
11.1
ARQUIVAMENTO - ART. 33 DA
LPI
(21) PI 0800554-0 A2 (22) 25/01/2008 11.1
(71) Fernando Antonio Franco da Encarnação
(BR/PE)
11.2
ARQUIVAMENTO - ART. 36
PARÁG. 1º DA LPI
(21) MU 8201650-0 U2 (22) 16/07/2002 11.2
(71) Herman Chiang (TW)
(74) Waldemar do Nascimento
(21) PI 9914498-0 A2 (22) 23/09/1999 11.2
(71) Cerno Biosciences, LLC (US)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 9917606-8 A2 (22) 07/07/1999 11.2
(71) Bio Sidus S.A (AR)
(74) Marcelo do Nascimento
(21) PI 0012164-9 A2 (22) 07/07/2000 11.2
(71) 3M Innovative Properties Company (US)
(74) Momsen, Leonardos & CIA.
(21) PI 0100911-7 A2 (22) 28/02/2001 11.2
(71) Owens-Brockway Glass Container INC. (US)
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0108643-0 A2 (22) 23/02/2001 11.2
(71) South Dakota Soybean Processors (US)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0108991-9 A2 (22) 01/03/2001 11.2
(71) Technical System Keep Limited Company (JP)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0110820-4 A2 (22) 03/05/2001 11.2
(71) Clariant Finance (BVI) Limited (VG)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0206780-3 A2 (22) 29/01/2002 11.2
(71) Cooper Technologies Company (US)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0206790-0 A2 (22) 15/01/2002 11.2
(71) 3M Innovative Properties Company (US)
(74) Momsen, Leonardos & Cia
(21) PI 0210032-0 A2 (22) 12/07/2002 11.2
(71) Xyron, INC. (US)
(74) Dannemann, Siemsen & Ipanema Moreira
(21) PI 0211416-0 A2 (22) 26/07/2002 11.2
(71) Solvay Advanced Polymers, L.L.C. (US)
(74) Momsen, Leonardos & Cia.
(21) PI 0211815-7 A2 (22) 09/08/2002 11.2
(71) Johnson & Johnson (US)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0212702-4 A2 (22) 29/08/2002 11.2
(71) E.I. du Pont de Nemours and Company (US)
(74) Francisco Carlos Rodrigues Silva
(21) PI 0212806-3 A2 (22) 11/10/2002 11.2
(71) Atofina (FR)
(74) Orlando de Souza
(21) PI 0212865-9 A2 (22) 28/08/2002 11.2
(71) Engelhard Corporation (US)
(74) Trench, Rossi e Watanabe
(21) PI 0213431-4 A2 (22) 31/10/2002 11.2
(71) 3M Innovative Properties Company (US)
(74) Momsen, Leonardos & Cia
(21) PI 0213528-0 A2 (22) 16/09/2002 11.2
(71) 3M Innovative Properties Company (US)
(74) Momsen, Leonardos & Cia.
(21) PI 0213560-4 A2 (22) 30/08/2002 11.2
(71) 3M Innovative Properties Company (US)
(74) Momsen, Leonardos & Cia
162
DIRPA - Despachos Relativos a Pedidos e Patentes
(21) PI 0214531-6 A2 (22) 12/12/2002 11.2
(71) Baker Hughes Incorporated (US)
(74) Orlando de Souza
(21) PI 9711437-5 A2 (22) 22/08/1997 12.2
(71) Novo Nordisk A/S (DK)
(74) Clarke Modet do Brasil LTDA
11.5
ARQUIVAMENTO - ART. 34 DA
LPI
(21) PI 9803712-9 A2 (22) 30/06/1998 12.2
(71) Monsanto Company (US)
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 0212389-4 A2 (22) 30/08/2002 11.5
(71) Keratec Limited (NZ)
(74) Dannemann, Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 9812065-4 A2 (22) 10/09/1998 12.2
(71) Sew-Eurodrive GMBH & CO. (DE)
(74) Soerensen Garcia Advogados Associados
11.6
ARQUIVAMENTO DO PEDIDO ART. 216 PARÁG. 2º DA LPI
(21) MU 8702018-1 U2 (22) 23/11/2007 11.6
(71) Rodrigo Elias Rifan Nunes (BR/PR)
(74) Diogo Ramos
(21) MU 9000028-5 U2 (22) 05/01/2010 11.6
(71) Francisco Confessor Neto (BR/SP)
(74) PEZZUOL & ASSOCIADOS MARCAS E
PATENTES LTDA
11.11
ARQUIVAMENTO - ART. 17
PARÁG. 2º DA LPI
(21) PI 0704881-5 A2 (22) 12/11/2007 11.11
(71) Pacri Indústria e Comércio Ltda. (BR/SP)
(74) David do Nascimento Advogados Associados
Prioridade interna do PI0705385-1
(21) PI 0003449-5 A2 (22) 25/07/2000 11.11
(71) Miguel Russo Júnior (BR/SP) , Paulo de Paula
Pereira Sobrinho (BR/SP)
(74) Cruzeiro Newmarc Patentes e Marcas Ltda.
Prioridade interna do PI0104042-1.
11.12
ART. 26 PARÁGRAFO ÚNICO DA
LPI
(21) PI 0722387-0 A2 (22) 01/11/2007 11.12
(62) PI0717930-8 01/11/2007
(71) Targacept, Inc. (US)
(74) Dannemann , Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
(21) PI 9917790-0 A2 (22) 30/09/1999 11.12
(62) PI9904414-5 30/09/1999
(71) Arnett Facial Reconstruction Courses, INC.
(US)
(74) Dannemann ,Siemsen, Bigler & Ipanema
Moreira
A análise do requerimento de divisão do pedido
PI9909802-4 (pedido original) constatou que o
pedido dividido excede a matéra revelada constante
do pedido original estando em desacordo com o Art.
26 da LPI. Sendo assim, estando o pedido irregular,
não se admite o procedimento de divisão requerido.
12. Recurso
12.2
RECURSO CONTRA O
INDEFERIMENTO
(21) PI 9707868-9 A2 (22) 21/02/1997 12.2
(71) Nokia Mobile Phones Limited (FI)
(74) Araripe & Associados
(21) PI 9710878-2 A2 (22) 07/07/1997 12.2
(71) Shlomo