Comemorações da Batalha de La Lys

Comments

Transcription

Comemorações da Batalha de La Lys
LUSO
Le journal bilingue des Portugais de France
P.3:
Reférendum
Em Richebourg e em La Couture
99,34% des Portugais
contre la fermeture des
Consulats.
P.7:
Comemorações da
Batalha de La Lys
Politique
Judith de Oliveira, née à
Lille, dirigeante politique
au Portugal.
P.9:
Cinéma
Maya Rosa présente son
film à Paris.
P.11:
Nanterre
O Embaixador de
Portugal promete uma
comemoração maior no
próximo ano, quando
passarem 90 anos da
Batalha de La Lys.
Salon de l’artisanat et des
produits portugais.
P.12:
Rally
Sébastien Loeb gagne le
Rally du Portugal.
P.13:
Football
Rui Pataca donne la victoire au Créteil/Lusitanos
face au Libourne St. Seurin.
Prêt National
Rachat de crédits
Prêt Immobilier
Propriétaire ou locataire
Financement avec ou sans apport
Gestion complète et conseil sur
vos demandes de financement
Prêt National
57 rue de Turbigo - 75003 Paris
[email protected]
0892.707.917
LusoJornal - Sylvie Crespo
Compreendemos português
«Aucun versement de quelque nature que ce soit ne
peut être exigé d'un particulier avant l'obtention d'un
ou plusieurs prêts d'argent» Loi Murcef du 11 décembre
2001 Prêt National RCS Paris 490 844 776.
GRATUIT
N°114 - le 4 avril 2007
2 Opinião
L’opinion de l’expert
Fiche technique
Brefs propos
Ainda sobre
sur le don d’organes du vivant o França Contacto
Luso Jornal
Edité par :
Aniki Communications
Directeur : Carlos Pereira
Commercial : David de Castro
(France),Ana Durão (Portugal)
Distribution : José Lopes
Assistante de rédaction : Clara
Teixeira
Photos : José Lopes
Les auteurs d'articles d'opinion
prennent la responsabilité de
leurs écrits.
Pagination: LusoJornal
Agence de presse: Lusa
Siège social:
47, Bd Stalingrad
94400 Vitry sur Seine
479 050 726 RCS Créteil
Rédaction:
25 rue Gay Lussac
95500 Gonesse
Tel. 01 39 86 68 98
E-mail :
[email protected]
www.lusojornal.com
10.000 exemplaires
Impression : Imprimerie
NewsPrint Media
LusoJornal est gratuit
Mais je peux le recevoir chez
moi, par courrier, tranquillement.
Pour cela, je retourne le couponréponse ci-dessous.
DR
Rédaction : Manuel Martins, Carla
Catarino,Alfredo Cadete, Sylvie
Crespo, Natércia Gonçalves (Clermont-Ferrand), Mehdi Soares
(Lille), Jorge Campos (Lyon)
Collaborateurs : Esperança
Patrício, Sandra Silva, José Coelho,
Wilson Gomes, Didier da Silva,
Carlos da Silva (Compiègne),
Manuel de Sousa Fonseca.
■ José Coelho, docteur en droit
Un organe peut être défini comme
un élément du corps ayant un rôle
déterminé dans le fonctionnement
régulier de l’organisme et, l’idée de
son prélèvement pour remplacer
un organe défaillant d’une personne malade n’a été concrétisée
que dans les années 1950 grâce
notamment, à la découverte du système immunitaire permettant de
prévenir et de limiter les rejets. Ces
prélèvements en vue de don peuvent être réalisés du vivant du donneur et, la révision des lois de bioéthique de 1994 par la loi du 6 août
2004 a été l’occasion pour le législateur d’élargir considérablement
le cercle des donneurs vivants
pour tenter de pallier à la pénurie
d’organes disponibles dont la principale source est cadavérique.
Alors que la loi de 1994 limitait le
champ des donneurs vivants aux
père, mère, fils ou fille, frère ou
sœur du receveur d’organes et, en
cas d’urgence, au conjoint, depuis
la nouvelle loi la condition de l’urgence est supprimée pour le
conjoint tout en incluant dans le
rang des donneurs vivants, les
grands-parents, les oncles ou tantes, les cousins germains et les cousines germaines du receveur et le
conjoint du père ou de la mère du
receveur. Il est en outre précisé
que toute personne apportant la
preuve d’une vie commune d’au
moins deux ans avec le receveur,
Abonnement
pourra également se porter volontaire au prélèvement de ses organes. La loi vise ici les couples signataires d’un PACS.
Toute personne, au sens que le
législateur donne à cette notion,
candidate à un don volontaire doit
être spécialement autorisée à effectuer ce don par un Comité d’experts «donneurs vivants» qui apprécie la justification médicale de
l’opération, les risques que celle-ci
est susceptible d’entraîner pour le
donneur ainsi que ses conséquences prévisibles sur les plans physique et psychologique. Il est convenu dans ce dispositif que le consentement du donneur majeur (les
mineurs ne peuvent pas donner
leurs organes) doit être exprimé
devant le président du tribunal de
grande instance ou le magistrat
désigné par lui qui s’assure, d’une
part, de l’existence du lien prévu
par la loi entre le donneur et le
receveur et, d’autre part, que le
consentement est intègre c’est-àdire libre et éclairé. Consentement
qui est révocable sans forme et à
tout moment. En revanche, en cas
d’urgence vitale, le consentement
peut être recueilli par tout moyen,
par le Procureur de la République.
Quant aux organes accessibles à
partir de donneurs vivants, il s’agit
essentiellement du rein mais la loi
autorise aussi le don d’un lobe de
foie voire, plus exceptionnellement, un lobe pulmonaire.
Quant au prélèvement chez une
personne vivante mineure ou sur
une personne vivante majeure faisant l’objet d’une mesure de protection légale, l’interdiction de
principe est conservée par la loi de
2004 ainsi que les sanctions pénales qui sont attachées au non respect de cette interdiction c’est-àdire, sept ans d’emprisonnement et
100.000 euros d’amende.
Caro Senhor Director,
Veio a notícia na última edição do
seu jornal o facto de eu deixar de
ser colaborador na emissão França Contacto actualmente a ser
difundida na RTPi.
Confirmo efectivamente que por
decisão própria não colaboro
mais com o productor e realizador do França Contacto, porém e
em abono da verdade gostaria de
corrigir aqui os motivos da interrupção dos meus serviços, que
são diferentes daquele evocado
por Miguel Quaresma.
Depois de estar na génese de dois
óptimos projectos para a divulgação da Comunidade portuguesa
na Europa e em França, e, depois
de 4 anos de colaboração activa,
os motivos que me levam agora a
abandonar não são devido ao facto de também trabalhar numa
companhia aérea, mas sim devido
a uma falta de valorização do meu
trabalho e por uma divergência de
remuneração do mesmo, estou
aliás neste momento a finalizar
um programa piloto que conto
apresentar à RTP, provando assim
que o meu trabalho enquanto jornalista profissional é compatível
com outras funções!
Quanto ao meu empenhamento
na divulgação daquilo que de melhor se faz no seio da nossa
Comunidade, quero que os seus
leitores saibam que ele se vai
agora traduzir numa rúbrica disponível brevemente no meu site,
www.paulomacedoleitao.eu
e
que terá o nome de «Le Paris de
Paulo». Dou portanto encontro a
todos aqueles que até agora têm
apreciado o meu trabalho neste
ciber-espaço e digo-vos até breve!
Atenciosamente,
O LusoJornal
errou
Na última edição do LusoJornal
errámos no nome do Presidente da Filarmónica Portuguesa de Paris, José Cardina e não
Manuel Cardina, como referido.
Para além disso, não citámos a
presença de José Cardina no
almoço com o líder do PSD,
Marques Mendes, em Paris,
onde efectivamente estava em
representação da Coordenação
das Colectividades Portuguesas
de França (CCPF) e participou
activamente contra o encerramento dos postos consulares.
Ao interessado e sobretudo aos
leitores, pedimos as nossas desculpas.
José Coelho
Docteur en droit
■
Réparation de toutes marques
Toutes compagnies d’assurances
Carrosserie certifiée
❏ Oui, je veux recevoir chez moi,
✁
L’opinion du lecteur
20 numéros de LusoJornal (20 euros)
50 numéros de LusoJornal (50 euros).
Participation aux frais
Mon nom et adresse complète (j’écris bien lisible)
Nom
Prénom
Adresse:
Code
Ville
Tel. :
Ma date de naissance:
J’envois ce coupon-réponse avec un chèque à l’ordre de LusoJornal, à
l’adresse suivante :
LusoJornal
25 rue Gay Lussac
95500 Gonesse
LusoJornal 114
José Trovão
Une équipe de professionnels à votre service
PRO-AUTO Carrosserie - Tel 01 34 61 43 21
36 avenue de la gare - 78310 Coignières
www.pro-auto.fr - [email protected]
■Paulo
Macedo Leitão
LUSINVEST
ex-Franceport
Créditos
imobiliários
26, rue du Moulin Joly
75011 Paris
Tel.: 01 43 57 78 07
Metro: Belleville
Consulados 3
O Presidente do Conselho das
Comunidades Portuguesas quer
que o Secretário de Estado António
Braga venha a França explicar a
reestruturação consular. «Convidei
o Secretário de Estado a vir a França
explicar como acha normal que se
encerrem quatro Consulados», disse
Carlos Pereira, acrescentando que
«ainda não obteve resposta» ao
convite. «Acho muito estranho que
o Secretário de Estado desvalorize o
referendo. Ele devia ouvir o referendo, estar atento e nunca vir a público desvalorizar.Afinal, ele é o nosso representante no Governo»,disse.
O Presidente do CCP garantiu que
os Portugueses em França vão continuar a lutar pela manutenção dos
Consulados,adiantando que há uma
proposta de manifestação em Lisboa.«Para já queremos agendar uma
audiência com o Presidente da República e com o Primeiro-Ministro,
e queremos também ir à Assembleia
da República» para entregar os resultados do referendo, indicou.
Carlos Pereira disse que «há também uma proposta de se fazer uma
manifestação em Lisboa durante as
férias de Verão, com Comunidades
de outros países, mas ainda está a
ser estudada».
CDS apela
ao Governo que
reconsidere
encerramentos
O líder do CDS-PP, José Ribeiro e
Castro,apelou ao Governo para que
reconsidere o encerramento de
quatro Consulados em França, depois da vitória expressiva do «não»
num referendo realizado entre as
Comunidades portuguesas.
«Quero exprimir a solidariedade do
CDS e manifestar a esperança que,
depois dos resultados expressivos
do referendo, o Governo pare de
voltar as costas às Comunidades
portuguesas e reconsidere a decisão de encerrar quatro Consulados
em França», afirmou Ribeiro e
Castro.
Com mais de 6.500 votantes
Como votaram
os Portugueses?
Referendo «chumba» fecho dos Consulados
LusoJornal - Carlos Pereira
António Braga
foi convidado
para vir a França
■ Mesa de voto em Nanterre
Quase todos os Portugueses que
participaram no fim de semana passado a um Referendo «não vinculativo» responderam «Não» ao encerramento dos quatro Consulados de
Nogent,Versalhes, Orléans e Tours e
à criação de um «mega Consulado»
em Paris.
De acordo com os resultados definitivos do Referendo organizado pelos
Colectivos de Defesa dos Consulados em França e pelo Conselho das
Comunidades Portuguesas (CCP),
6.521 emigrantes (99,4 por cento)
responderam «Não» e 34 «Sim» à pergunta «Concorda com a decisão do
Governo português de encerrar os
Consulados de Orléans, Nogent,
Versalhes e Tours e com a criação do
mega Consulado em Paris?». No
refendo houve ainda seis votos nulos e brancos.
Votaram no referendo 6.561 emi-
grantes residentes nas áreas consulares de Orléans, Versalhes, Tours,
Nogent e Paris,o dobro dos votantes
nas eleições presidenciais de 2006,
nas quais votaram 3.361 Portugueses residentes nessas cinco áreas
consulares.
O resultado do referendo, «constitui
um chumbo à decisão do Governo e
mostra a determinação das pessoas
nesta luta», disse à agência Lusa António Fonseca, um dos organizadores do Referendo.
António Fonseca salientou que
«muitos emigrantes votaram hoje
pela primeira vez» e participaram no
Referendo «por uma questão de dignidade», apesar de estarem convencidos de que o Governo não vai alterar a decisão,uma vez que tem maioria no Parlamento. O porta-voz dos
Colectivos adiantou que a «elevada
participação» se deve ao «descon-
António Braga diz que as medidas do
Governo não estão a referendo
Por sua vez, o Secretário de Estado das Comunidades,António Braga, desvalorizou a consulta popular não vinculativa realizada em França, afirmando
que «as medidas do Governo não estão a referendo».
O Secretário de Estado salientou que «o Governo tem um programa que
está a ser cumprido» e, no caso das Comunidades portuguesas, «está a qualificar os serviços que lhes presta através dos actos consulares». António
Braga disse ainda que «os Portugueses vão ficar melhor servidos» com o
futuro Consulado de Portugal em Paris, que vai ter um horário alargado.
«Que esta iniciativa sirva para mobilizar os Portugueses à participação
cívica e política, que é também a ambição do Governo», adiantou.
tentamento» e ao facto de as mesas
de voto estarem descentralizadas, o
que não acontece nas eleições presidenciais, para as quais apenas se
pode votar nos Consulados.
António Fonseca disse ainda que os
resultados do Referendo traduzem
«um apelo ao Governo para que tenha a sensatez e a sensibilidade em
retomar o diálogo e explique o plano consular».
António Ribeiro votou em Montesson, na área consular de Versalhes,
porque «o Governo não quer saber
de nós para nada, consideram-nos
como umas autênticas vacas leiteiras, mas temos de dizer basta e
tomar o nosso futuro nas mãos» disse ao LusoJornal. Residente há 32
anos em França, António Ribeiro
ouviu na Rádio Alfa o anúncio do
referendo e decidiu participar. «Não
fui à manifestação, mas estou arrependido. Fiquei por casa e quando
ouvi dizer que havia lá muita gente,
nem imagina como fiquei. Mas
quando voltarem a fazer outra vou e
levo mais gente comigo».
Joaquim Gaspar, residente em Paris
XII não foi votar.«Não sabia como se
passava e como nunca votei, também não fui», mas lá vai acrescentando que «sei que fiz mal, porque o
Governo anda a brincar connosco e
tratam-nos cada vez pior».Assinante
do LusoJornal, Joaquim Gaspar vai
acompanhando as notícias do encerramento dos Consulados. «Qualquer
dia acabam também com as Embaixadas e deixam de se preocupar
connosco». E com um ar mais sério
vai comentando que «os da minha
geração ainda vão continuando ligados a Portugal,mas com estas coisas,
os meus filhos e os meus netos já
não vão querer saber de Portugal
para nada».
Quem resume com mais força a
situação é Maria Gaspar, esposa de
Joaquim Gaspar: «Haviam de obrigar
os nossos governantes a serem emigrantes, nem que fosse por um ano,
para eles saberem o que é estar a
viver fora do país».
Associação de Viroflay, 67 votantes
Casa de Portugal de Plaisir, 131
Associação de Rambouillet, 89
Associação de St. Cyr l’Ecole, 143
Associação de Verneuil, 47
Igreja Ste Bernadette,Versalhes, 186
Associação Benfica de Achères, 86
Associação de Montesson, 710
Igreja de Carrières sur Seine, 144
Associação AOP de Corbeil, 29
Ass. de Ste Genneviève des Bois, 70
Ass. Caritativa de Ris Orangis, 58
Ass. Desportiva de Ris Orangis, 32
Associação de Grigny, 1
Associações des Ulis e Convívio
Vallée Chevreuse, 240
Associação de Chartres, 33
Comité Associativo de Chartres, 31
Ass. de Pontault Combault, 168
Associação de Ozoir la Ferrière, 57
Ass. de Dammarie les Lys, 188
Associação de Nemours, 140
Rádio Alfa, 82
Ass. de Villiers sur Marne, 395
Ass. de Fontenay sous Bois, 64
Associação AOP de Villejuif, 59
Associação de Vitry sur Seine, 47
Igreja de Gentilly, 290
Associação AOP de Bobigny, 85
Associação Convergência 93, 201
Rádio Arco Íris, 99
Igreja Saint Aignan – Orléans, 136
Associação de Beaugency, 46
Associação de Meung sur Loire, 300
Ass. de La Chapelle St. Mesmin, 15
Associação Ronda Minhota, 263
Ass. de Chateauneuf sur Loire, 45
Associação de Gien, 35
Ass. de Chalette sur Loing, 100
Associação de Pithiviers, 98
Rádio Antena Portuguesa, 35
Igreja St. Pierre Ville – Tours, 98
Consulado de Portugal em Tours,32
■ Carlos
Pereira
com Lusa
Assos. de St. Pierre des Corps, 87
Associação de Veretz-Larçay, 54
Associação Soleil du Portugal, 19
Ets. Mariano, 29
Feira da ARCOP – Nanterre, 792
Igreja de Neuilly sur Seine, 82
Santuário de N. S. Fátima, Paris, 152
Associação de Levallois-Perret, 40
Associação de Pierrelaye, 135
Votantes por Area consular:
- Area consular de Paris: 1.201
- Area consular de Nogent: 1.776
- Area consular de Versalhes: 2.097
- Area consular de Orléans: 1.137
- Area consular de Tours: 354
Total: 51 assembleias de voto
- 6.565 votantes
- 34 (0,52 %) concordam com o
encerramento dos Consulados
- 6.521 (99,33 %) estão contra o
encerramento
- 10 (0,15%) votos nulos ou brancos
4 Política
São doze os Candidatos às próximas
eleições de 22 de Abril (primeira
volta) e 6 de Maio (segunda volta)
em França. Todos tiveram de apresentar 500 assinaturas de apadrinhamento de eleitos locais ou nacionais, exigidas pela Lei eleitoral:
Nicolas Sarkozy. O ex-Ministro do
Interior,52 anos,é o candidato de direita favorito nas sondagens para suceder a Jacques Chirac, seu antigo
mentor na política, de quem se foi
afastando progressivamente até se
tornar seu rival. Este advogado de
formação, também já Ministro da
Economia.
Ségolène Royal. Designada candidata do PS em Novembro, apresentou um «pacto presidencial» em 100
propostas e pretende encarnar a
renovação da esquerda. O seu discurso em torno dos «valores» da
ordem e do trabalho valeram-na de
ser acusada de deriva direitista.
François Bayrou.O candidato centrista, 55 anos, que quer acabar com
a clivagem direita-esquerda, constitui a surpresa da campanha presidencial. Este professor universitário
de Letras clássicas, antigo Ministro
da Educação, rompeu em Maio de
2006 com a maioria.Filho de agricultores, exibe com orgulho as suas origens modestas.
Jean-Marie Le Pen.O candidato do
FN realiza, aos 78 anos, a sua quinta
corrida ao Eliseu. Obteve 16,86 por
cento dos votos na primeira volta
das presidenciais de 2002, eliminando o socialista Lionel Jospin e
criando uma enorme surpresa.
Marie-George Buffet. A candidata
comunista, 57 anos, reclama-se de
uma «aliança da esquerda popular e
antiliberal». O seu programa propõe,
nomeadamente, um aumento do
salário mínimo para 1.500 euros a
partir de 1 de Julho de 2007.
Dominique Voynet. A candidata
dos Verdes, 48 anos, pretende defender na campanha «a ecologia política», que relaciona intimamente os
avanços sociais com a defesa do
ambiente. Foi Ministra do Ambiente
de 1997 a 2001.
Frédéric Nihous. O candidato do
grupo Caça Pesca Natureza Tradições (CPNT), 39 anos, defende a ruralidade contra a «Europa federal e
liberal» e o «integrismo ecologista».
Olivier Besancenot. O candidato
da Liga Comunista Revolucionária
(LCR), 32 anos, denuncia a política
da direita, mas também os «sociaisliberais» do PS.
Arlette Laguiller. A candidata da
Luta Operária,66 anos,disputa a presidência pela sexta vez, para defender «o campo dos trabalhadores».
Obteve 5,7 por cento em 2002.
Philippe de Villiers. O presidente
do Movimento pela França (MPF),
arauto da soberania nacional, defende nomeadamente a «imigração zero» e uma Europa das nações.
Gérard Schivardi. Um artesão de
56 anos,Conselheiro municipal,candidata-se com o apoio do Partido
dos Trabalhadores (PT).
José Bové. Este antigo líder camponês, de 53 anos, vedeta do movimento anti-globalização, consagrouse à luta contra a «lógica liberal», a
globalização e os produtos transgénicos.
José Cesário interviu no Plenário da Assembleia da República
Sindicato
dos trabalhadores
consulares
reclama por mais
técnicos sociais
PSD levou os consulados ao Parlamento
O PSD considerou na semana passada «revoltante» a reestruturação
consular que está a ser feita pelo
Governo,protesto a que se juntaram
todas as bancadas da oposição. «Os
portugueses residentes fora de
Portugal enviam hoje para o nosso
país 6,7 milhões de euros por dia,
sensivelmente o dobro que o Governo assumiu que vai poupar com
o encerramento de 25 postos consulares», criticou o Deputado do PSD
José Cesário, eleito pelo círculo Fora
da Europa.
Numa declaração política na Assembleia da República, o ex-Secretário
de Estado das Comunidades acusou
o Governo de ter feito vingar o
«quero, posso e mando» e de não ter
consultado as Comunidades portuguesas. «Trata-se de um golpe decisivo na nossa rede externa», acusou
o social-democrata.
Helena Pinto, Deputada do Bloco de
Esquerda, acusou igualmente o
Governo de ter decidido esta reforma «não ouvindo nem as Comunidades portuguesas nem a Assembleia da República.As novas rotas da
imigração na Europa não foram
consideradas quando se fez esta
reestruturação consular», criticou a
Deputada.
Pelo CDS-PP, o Deputado Hélder
Amaral acusou também o executivo
LusoJornal - arquivo
Os 12 candidatos à
Presidência francesa
■ José Cesário, Deputado pela Emigração e ex-Secretário de Estado das Comunidades
de não ter tido em conta os novos
fluxos migratórios na elaboração
desta reforma e questionou o papel
dos Consulados virtuais.
Já o PCP apelou ao Governo para
que não ignore os protestos dos milhares de emigrantes portugueses,
que se têm manifestado contra o
encerramento de vários Consulados.
Na resposta, a Deputada socialista
Maria Carrilho acusou o PSD de «populismo» e classificou a proposta do
Governo de «reformista».
resses da política externa portuguesa e dos emigrantes».
Em França, o Governo vai encerrar os Consulados de Tours,
Orléans, Nogent e Versalhes, passando os serviços destes dois últimos para o Consulado de Portugal em Paris, que vai ter o horário
alargado.
Carlos Gonçalves disse ainda que
o PS «faltou à verdade» e «enganou» as Comunidades portuguesas ao ter prometido em campanha eleitoral que iria «abrir Consulados».
- Débarras -
■
Filipe Menezes:
Marques Mendes
não devia ter ido
«passear» pelos
Consulados
PSD de Paris
exige que Governo
explique criação
de «mega Consulado»
A Secção do PSD de Paris exigiu
no sábado passado que o Governo português explique as
razões da criação de um «mega
Consulado» na capital francesa no
âmbito do plano de reestruturação consular.
Os militantes social-democratas
em Paris «não compreendem as
razões da criação de um mega
Consulado» e consideram que a
centralização das actividades
num único posto vai «prejudicar
os serviços prestados» disse Carlos Gonçalves, da Comissão política daquela Secção do PSD.
Carlos Gonçalves, que é também
Deputado do PSD pela Emigração, adiantou que o Governo
«ainda não justificou» a decisão e
defendeu que o silêncio demonstra «razões economicistas».
Na reunião da Secção do PSD de
Paris, os militantes consideraram
que o plano de reestruturação
consular «não responde aos inte-
«A vantagem de estar no Governo é
que se podem tomar medidas. O PS
assume o seu carácter reformista
também neste aspecto», defendeu.
A reestruturação consular foi aprovada a 15 de Março em Conselho de
Ministros com o Governo a recuar
em relação ao projecto apresentado
em Dezembro do ano passado, decidindo encerrar 11 consulados e não
os 17 inicialmente previstos.
■
O Presidente da Câmara municipal
de Gaia, Luís Filipe Menezes, reafirmou a sua candidatura à presidência
do PSD, caso o partido não faça
«mais e melhor» oposição até à Primavera de 2008.
Numa entrevista publicada pela revista Focus, o autarca criticou o PSD
por estar em «crise por falta de referências ideológicas e programáticas»
e ainda «por ter dificuldades em superar a situação hegemónica de
quem é poder».
Sobre a figura do actual líder do
PSD, o autarca de Gaia critica a falta
de sintonia com a realidade e com o
calendário,acrescentando que se calhar Marques Mendes «está a seguir
o calendário chinês. Quando há problemas com o encerramento das
empresas, o líder do PSD vai passear
para os Consulados que vão fechar
em França», explicitou.
Luís Filipe Menezes não disse se
concorda com o encerramento dos
Consulados.
■
O Sindicato dos Trabalhadores
Consulares congratulou-se com a
admissão de um técnico social no
Consulado de Portugal em Roterdão, na Holanda, mas alertou para
a necessidade de se reforçarem
outros postos com estes funcionários.
Em comunicado, o Sindicato dos
Trabalhadores Consulares e das
Missões Diplomáticas (STCDE)
refere que são necessários técnicos de serviço social em vários
países. «Os efectivos têm vindo a
diminuir drasticamente, registando-se o caso mais gritante no
Consulado-geral em Paris, onde os
quatro técnicos na área social e
cultural se aposentaram todos em
2006. O projectado mega-consulado em Paris, para servir uma
Comunidade de meio milhão de
portugueses e luso-descendentes,
mesmo juntando os meios humanos disponíveis nos serviços a
encerrar, só disporá de três destes
técnicos».
Para o STCDE, igual panorama se
regista relativamente a vice-Cônsules e Chanceleres, «já que o
MNE não abre concursos desde o
século passado, recorrendo sistematicamente, nos ingressos, à
contratação precária, e não permitindo promoções nas carreiras,
com centenas de colegas a ansiar
por uma hipótese de promoção
há mais de 15 anos».
«O STCDE não pode deixar de
esperar que o concurso ora anunciado seja o início de uma nova
política para colmatar as situações de maior carência, atendendo à necessidade de resolução dos problemas das Comunidades», acrescenta ainda o comunicado.
■
CREDITS
IMMOBILIERS
Les meilleurs taux pour
toute la région parisienne
Tel: 01.45.76.41.91
Falamos português
Destaque 5
Com cerimónias em Richebourg e em La Couture
Cemitério
português
mos se seja mais do que isso, queremos que seja uma projecção no
futuro, que seja transmitido aos
jovens que o sacrifício daqueles
que combateram não foi vão».
António Monteiro fez referências
aos valores de Paz, Prosperidade e
Solidariedade que são os valores
da Europa. «Diz-se que a Europa
está em crise no seguimento do
‘Não’ da França e da Holanda, mas
estou convencido que esta crise
vai ser resolvida nomeadamente
com as Presidências portuguesa e
francesa da União europeia». O
Embaixador de Portugal quer que
no próximo ano, as comemorações sejam mais abrangentes e
que impliquem crianças.
O Vice-Almirante José Carlos de
Lima Bacelar evocou na sua alocução «as perdas humanas sem
precedentes» da primeira Guerra
Mundial, mas depois preferiu destacar «o balanço social impressionante com a reconstrução da
Europa. A queda de quatro impérios mudou consideravelmente o
mapa da Europa» e também acrescenta que «o sacrifício desta geração não deve ser esquecido. Foi
necessário para construir a paz e
esperamos que os erros do passado não se repitam».
Este foi o último ano que o actual
Adido de Defesa organizou as
Comemorações da Batalha de La
Lys porque vai deixar a Embaixada de Portugal em Outubro deste
ano. «Durante estes anos em que
estive em funções em França,
senti que a Comunidade portuguesa quer estar implicada nesta
comemoração. É certamente a
importância da Bandeira, mas é
também o respeito que os franceses desta região têm pelos portugueses» disse ao LusoJornal. O
■
Carlos Pereira
Na Europa os militares portugueses repousam na sua maior parte
no Cemitério militar de Richebourg-l’Avoué (Pas-de-Calais).Após
ter adquirido o terreno, em Agosto
de 1924, a Comissão portuguesa
das sepulturas de guerra encarregou-se da pesquisa e do reagrupamento dos corpos em colaboração
com a Administração francesa.
O Cemitério de Richebourg recolheu, entre 1924 e 1938, 1.831 corpos provenientes de vários cemitérios em França (Le Touret, Ambleteuse, Brest,…), na Bélgica
(Tournai) e na Alemanha, tendo a
sua superfície sido aumentada em
1939 para 43 ares.
Monumento
de La Couture
LusoJornal - Sylvie Crespo
■ Minuto de silêncio no Cemitério de Richebourg
Comandante José Seabra de Melo
espera que no próximo ano as
comemorações tenham «uma
importância ainda maior e que
impliquem efectivamente mais
eventos». Aliás, esteve também
presente nas cerimónias o Conselheiro Social Victor Gil, a Conselheira Cultural Fátima Ramos, a
Conselheira para o Ensino Gertrudes Amaro e o Conselheiro de Imprensa Miguel Guedes, assim como o ainda Cônsul de Portugal
em Lille.
Também o Deputado Carlos Gonçalves assistiu às comemorações.
Do lado francês, para além do
Sous-Préfet de Béthune, estiveram
também presentes a Deputada e
Conselheira Geral Odette Duriez,
a primeira Maire-adjointe de Richebourg e o Maire de La Couture
que na sua intervenção enalteceu
«os nossos irmãos portugueses,
que vieram ajudar a França quando ela necessitava de ajuda» e terminou o seu discurso citando
uma frase de Kant que dizia que
«só os povos governados por uma
democracia podem aspirar à paz».
No fim das cerimónias, João Marques, Presidente da União FrancoPortuguesa de Richebourg organizou um almoço de confraternização para a Comunidade portuguesa em geral e para os representantes de muitas associações
que se associaram ao evento,
como por exemplo a Associação
dos antigos combatentes portugueses da Guerra de 1914-1918
de Villiers sur Marne, a Associação
dos reformados e dos ex-militares/ex-combatentes portugueses
de França, a Associação cultural
dos antigos combatentes das excolónias portuguesas de Roubaix,
a Associação franco-portuguesa
de Argenteuil e o Centro cultural
Paz e Viver Juntos de Argenteuil.
Em 10 de Novembro de 1928, Portugal e a França inauguraram solenemente o monumento comemorativo dedicado aos soldados portugueses.
O monumento em pedra e bronze,
é obra do escultor António Teixeira
Lopes e foi erigido por operários
portugueses.
Sobre uma parede de uma igreja
gótica arruinada pela guerra, uma
alegoria da Pátria brande a espada
de Nun’Álvares,o condestável cuja
victória em Aljubarrota sobre os
Castelhanos, em 1385, marcou a
independência de Portugal. Ela
vem assim em ajuda a um soldado
português que, a golpes de coronha, tenta deitar abaixo a Morte.
Residência de Saint
Venant
LusoJornal - Sylvie Crespo
No sábado da semana passada,
comemorou-se em Richebourg e
em La Couture, no departamento
Pas-de-Calais, mais um aniversário
da Batalha de La Lys, onde esteve
implicado o Corpo Expedicionário Português (CEP) que participou na primeira Grande Guerra
Mundial.
As cerimónias começaram com
uma romagem ao Cemitério militar português de Richebourg,
onde estão enterrados mais de
1.800 soldados portugueses, na
presença do Embaixador António
Monteiro, do Sous-Préfet de
Béthune e do Vice-Almirante José
Carlos Lima Bacelar, representante das Forças Armadas Portuguesas. A comitiva, composta por
várias personalidades militares e
civís foi depois para La Couture,
para evocar os 89 anos da Batalha
de La Lys, que decorreu no dia 9
de Abril de 1918.
Nos dois monumentos foram
depostos ramos de flores pelas
autoridades, guardou-se um minuto de silêncio e foram tocados os
hinos de Portugal e da França.
«Esta cerimónia que já vem sendo
tradicional é um dever de memória que todos nós temos» disse na
sua intervenção o Embaixador
António Monteiro. «Mas quere-
LusoJornal - Sylvie Crespo
Portugueses da I Guerra lembrados no Pas-de-Calais
■ Todos os anos os soldados enterrados em Richebourg são homenageados
Os números da Guerra
Em 1917, Portugal associou-se ao lado dos Aliados na Grande Guerra,
com 55.000 soldados portugueses, 12.500 dos quais morreram ou ficaram feridos. Só na Batalha de La Lys morreram cerca de 2.000 soldados.
Pela primeira vez o Embaixador de
Portugal visitou a Residência de
Saint Venant, onde esteve durante
16 meses o comando das tropas
portuguesas.«Foi nesta casa que os
Portugueses contactaram com a
população» explicou ao LusoJornal o actual proprietário Didier
Rousseau.
A casa foi preservada como naquela altura, «temos o papel de
parede da altura, os jardins foram
preservados e sentimos que aquela casa respira português» disse
Didier Rousseau. «Mas queremos
que esta seja uma casa da paz e
não uma casa de guerra».
As comemorações da Batalha de
La Lys vão passar, no próximo ano,
pela Residência de Saint Venant e
«os Portugueses são benvindos»
anuncia desde já o actual proprietário.
6 Comunidade
Cedida pela Mairie de Nanterre
Programa de leitura nas escolas
ARCOP de Nanterre
vai inaugurar nova sede
Ler Consigo
no ILCP de Lyon
LusoJornal
www.lusojornal.com
Tel.: 01 39 86 68 98
LusoJornal - José Lopes
Portugal parece que esqueceu que
tem mais de cinco milhões de emigrantes que residem em países terceiros e para o provar está o cartaz
polémico que diz «Basta de Imigração - Nacionalismo é a Solução» é a
mensagem que o Partido Nacional
Renovador (PNR) instalou no
Marquês de Pombal, em Lisboa, e
que apela à expulsão dos imigrantes, desejando-lhes «boa viagem» no
regresso a casa,ao lado de uma fotografia de um avião em voo.
O cartaz, com uma fotografia do
líder do PNR, aponta ainda como
objectivo para 2009 um «Portugal
aos Portugueses».
Trata-se de «um cartaz, mas que faz
parte de uma campanha muito mais
vasta que veicula mensagens xenófobas», sublinhou Paulo Mendes,
Presidente da Associação dos Imigrantes dos Açores. «Pedimos, por
isso, a proibição e retirada de todos
os materiais exibidos pelo PNR que
veiculam mensagens xenófobas e
discriminatórias», reforçou o dirigente associativo, argumentando
que «o código penal, artigo 240,
refere que o desenvolvimento de
actividades que incitem à discriminação são punidas».
A Comissão instaladora da Plataforma das Estruturas Representativas das Comunidades de Imigrantes em Portugal lembrou que,
actualmente, a população imigrante
é «contribuinte líquido positivo
para as finanças portuguesas» e
argumenta que os imigrantes «têm
vindo a contribuir de forma determinante para contrariar a tendência
da quebra da natalidade e, consequentemente, envelhecimento demográfico. Deduzindo os custos
que o Estado Português tem para
com os imigrantes e face aos impostos e taxas pagas cobradas, em
2004, Portugal lucrou em 324 milhões de euros com a presença de
imigrantes».
Uma nota de esclarecimento da
Procuradoria-Geral da República
esclarece que o cartaz, «por si só»,
não constitui um crime de «discriminação racial ou religiosa». Por seu
lado, o líder do PNR, José Pinto
Coelho, afirmou que o cartaz cumpriu o objectivo de dar visibilidade
ao partido, mas negou qualquer
rótulo de racismo ou xenofobia.
LusoJornal - Jorge Campos
Lusa - André Kosters
Cartaz do PNR
esquece que
Portugal é país
de emigrantes
■ Leitores por um dia, no ILCP de Lyon
■ Patrick Jarry, Maire de Nanterre (à esquerda) com Jaime Alves
O ‘Maire’ de Nanterre Patrick Jarry,
anunciou publicamente no fim-desemana passado a cedência de uma
casa na cidade, para instalação da
sede da associação portuguesa
ARCOP.O acordo entre a autarquia e
a direcção da associação foi assinado em Janeiro deste ano e estão
em curso obras nas instalações
antes da mudança definitiva da associação.
O LusoJornal sabe que o acordo assinado entre a associação e a ‘Mairie’
tem uma duração de 20 anos e que
se prevê uma inauguração ainda
antes do Verão.
O edifício tem rez-de-chão e dois
andares com cerca de 70 m2 por
andar e ainda tem um terreno anexo
de mais de 300 m2 onde vai ser
construido um espaço de convívio
para os sócios da associação.
«Nas novas instalações vamos poder
ter a nossa biblioteca, salas de aula e
queremos valorizar os aspectos culturais» disse ao LusoJornal Jaime
Alves,Vice-Presidente da associação.
«Queremos efectivamente que as
actividades culturais se desenvolvam e vamos aproveitar as novas instalações porque têm as devidas
condições para que tal aconteça».
A nova sede da associação situa-se
na rue de Suresnes, em direcção do
Mont Valérien, numa das zonas mais
nobres da cidade.
Saliente-se ainda que a cedência da
casa à associação portuguesa foi
aprovada por unanimidade em
Conselho Municipal, «sem qualquer
voto contra, o que nos honra muito»
disse Jaime Alves.
A Associação Recreativa e Cultural
dos Originários de Portugal
(ARCOP) existe desde 1983.
■ Carlos
Pereira
MATH ACTION LANGUES PROFS ACTION
Suivi scolaire personnalisé
toutes matières, tous niveaux
01 39 12 30 66
www.math-action.com
6 centres en île
de France
(Maisons-Laffitte,
Saint-Germain, Poissy,
Versailles, Rueil et
Paris 17ème)
Ou à domicile*
Albertina Bernardino
Responsable pédagogique
*Réduction
d’impôts de 50%
O Instituto de Língua e Cultura
Portuguesa (ILCP) de Lyon levou a
cabo, no sábado passado, dia 31 de
Março,das 8h30 às 18h00,mais uma
manifestação, a quarta, do projecto
«Ler Consigo»,onde alunos e leitores
poderam partilhar este modo de
comunicação que é o de ler.
Esta foi uma ideia da Associação de
Professores de Português, que hoje
já conta com um sucesso importante, não só em Portugal, como
também nas Comunidades portuguesas espalhadas pelo mundo. «A
transmissão do saber entre gerações
é pois fundamental, e dar o gosto
pela leitura aos mais jovens é salvaguardar a nossa cultura lusófona».
Foi com este objectivo que este dia
surgiu.
Voluntários e apaixonados pela leitura e pela lusofonia, os «leitores»
foram de sala em sala, visitando os
alunos e deixando assim, foi visível,
um pouco de gosto e também de
curiosidade nos jovens, e talvez
tivessem despertado vocações para
a leitura, ao descobrirem este meio
de comunicação e os autores lusófonos.
Também houve partilha de poemas
e de leituras.
Este ano, o ILCP convidou para «leitores» Duarte Silva, Luisa Ferreira,
Marina Sampaio, Natália Macedo,
Nathalie Filipe, Alcino Lima, Marco,
Marc Segara, Jorge Campos e o Cônsul de Portugal em Lyon, Joaquim
Moreira de Lemos. Todos eles ficaram contentes com o acolhimento
que tiveram no Instituto,não só pela
Direcção e professores, como também pelos alunos que gostaram da
manifestação.
«Sim, eu gostei que tivessem vindo
cá ler histórias… foi lindo», «Para
mim, gosto muito de ouvir ler»,
declararam alguns alunos ao LusoJornal.
«O lema para este dia continua a ser
‘Ler é a única forma de viver várias
vidas…’ (Pierre Dumayet)» declarou
ao LusoJornal Rosa Maria Fréjanville, a Directora do ILCP.
■ Jorge
Campos
Veículos apreendidos podem ser recuperados
A Embaixada de Portugal em Paris
divulgou na semana passada um
comunicado da 9° Vara Criminal de
Lisboa, com uma lista de veículos
apreendidos que serão entregues a
quem provar que estes lhes pertencem.
O documento assinado pelo Juíz de
Direito João Bártolo, é a seguinte:
Mitsubishi Pajero GLS 2,5 (06-31LV), Mitsubishi Pajero GLS 2,5 (ZA276-BK), Audi A4 Avant 1.8 (08-23MS), Audi A4 Avant 1.9 TDI (41-58NI),Audi A4 1.9 TDI (76-15-MI),Audi
A4 Avant 1.9 TDI (45-93-MH), Audi
A4 1.9 TDI (41-03-ND), Audi A4 1.9
TDI (06-46-MC), Nissan Patrol GR
(12-73-NO) e Audi A4 1.9 TDI (37-75LR).Os veículos foram apreendidos
por acção do Ministério público
contra Celaleddin Ergun.
Descoberta 7
Judith de Oliveira gostava de ser Deputada europeia
Curiosamente, Judith de Oliveira
nasceu em Abril de 1974, em Lille.
Nasceu ao mesmo tempo que nascia a democracia em Portugal e
hoje pertence à Direcção do Partido da Nova Democracia. «Não
estive na fundação do Partido,
mas um dia fui a uma conferência
de Manuel Monteiro, ao Porto, e
no fim da conferência fui falar
com ele e acabei por integrar o
Partido e depois a sua Direcção»
explicou ao LusoJornal.
Durante os 22 anos que viveu em
França, Judith de Oliveira sempre
se considerou portuguesa. «Claro
que sou francesa porque nasci em
França, mas no fundo sentia-me
sempre uma portuguesa e para
mim foi natural ter ‘regressado’ ao
país dos meus pais». Confirma
que o início não foi fácil, mas «a
universidade foi uma boa transição e deu para perceber o país».
A mudança para Portugal, em
1996, fez-se progressivamente.
«Comecei por fazer um estágio
Erasmus na Universidade do
Minho, e depois é que fiquei definitivamente» disse. Formou-se em
gestão de empresas em Braga,
numa cidade que considera «simpática», sobretudo em comparação com Lille, «que é uma cidade
fria, onde as pessoas são muito
mais reservadas».
Começou por trabalhar numa
DR
Dirigente do Partido Nova Democracia nasceu em Lille
■ Judith de Oliveira
multinacional francesa que a
levou até à África do Sul, onde foi
chefiar o departamento comercial e de marketing durante um
ano. Depois regressou a Portugal
para integrar uma outra empresa,
no ramo do têxtil, que a levou até
ao Uruguai, onde dirigiu, em Montevídeo, todo o mercado dessa
empresa na América Latina. Foi
responsável lá, viajou pelo México, Argentina, Brasil,… à procura
de novos mercados. Hoje, já em
Portugal, trabalha por conta própria, no domínio do têxtil-lar asiático.
Foi há dois anos que se lançou na
política. «Sinto que devo intervir
na vida do país, activamente, se
quero que as situações mudem.
Confesso que a França é para
mim uma referência e acompanho de perto a política francesa.A
saúde, a educação, a justiça não
Condenando o fecho dos Consulados
Judith de Oliveira preocupa-se com a decisão do Governo de encerrar postos consulares. «É com grande tristeza que recebi a notícia do possível encerramento do Consulado
de Lille, onde ainda me recordo, há uns 25
anos atrás ter tratado do meu Bilhete de
Identidade e demais documentos pessoais.
Era quase como ‘a minha casa’, já conhecíamos bem os funcionários. Também sempre
frequentei o ensino de português aos sábados à tarde nas associações de Lille. Boas
recordações».
Hoje, dá apoio às lutas que se mantêm em
França. «Parabéns pelas iniciativas de protesto. Há direitos que não podem ser retirados aos nossos compatriotas, por razões de
défice ou o que seja. Força» disse ao LusoJornal. «Assim mostraram aos que vivem em
Portugal, que os Portugueses residentes em
França, não são ‘pacíficos’ e lutam legitimamente pelos seus direitos».
funcionam em Portugal e eu
sinto-me desconfortável. Por isso
decidi fazer qualquer coisa pelo
meu país» disse em entrevista exclusiva ao LusoJornal. «Estou farta
da inércia, de pessoas corruptas,
de injustiça. Este não é o futuro
que queremos».
Judith de Oliveira diz-se uma mulher «com ideias de direita». Por
isso a escolha foi «natural» e
explica que «entre o PS e o PSD
não vejo qualquer diferença, os
dois partidos estão no centralão.
O PCP e o BE não me convencem
e o CDS-PP não me inspira confiança». Escolheu por isso o
Partido da Nova Democracia. «Sei
que não é a via mais fácil. Há
quem se inscreva no PSD e no PS
porque quer chegar mais rápido
ao poder, sem apresentar medidas
novas e ficando-se pelo comodismo» explica. «Mas eu quero ver
as coisas a mudar».
A lusodescendente afirma que
gosta de trabalhar com Manuel
Monteiro, «mesmo se por vezes discordamos, mas é natural» e acredita
na implantação do partido, não só
a nível nacional em Portugal, mas
também nas Comunidades. «Gostava de ter uma parte mais activa
junto das Comunidades portuguesas no estrangeiro. Quero visitar,
quero mostrar que somos um partido diferente, com muito dinamismo e com um líder que já tem
experiência comprovada».
Em França sente-se mais próxima
da UMP. «O Front National de Le
Pen não tem nada a ver connosco, são radicais e nós não temos
qualquer afinade com eles».
Vem regularmente visitar os amigos que tem em Lille «mesmo se
são eles que preferem visitar-me»
diz a sorrir. Quando sai de Lille,
diz que não se arrepende de ter
ido para Portugal. «As coisas pioraram, há muitas Comunidades
magrebinas. Hoje já não conseguiria viver em Lille».
O Partido da Nova Democracia
tem apenas 1 a 2% dos votos em
Portugal, mas Judith de Oliveira
acredita no seu crescimento rápido e sonha com a sua eleição para
o Parlamento Europeu. «A política
nacional está muito mal vista»,
afirma.
■
Carlos Pereira
Évora eleita em
França, vice-presidente de Aliança de Cidades
Europeias
A Câmara Municipal de Évora foi
eleita para a vice-presidência da
Aliança de Cidades Europeias
para a Cultura (Rede AVEC), em
Assembleia-geral realizada em
Tours (França), segundo anunciou a autarquia.
Com sede em Arles (França),que
preside, o organismo, que está a
comemorar dez anos de existência, conta actualmente com 35
cidades de 11 países europeus
(Bélgica, Bulgária, Hungria, Espanha, Portugal, Itália, França, Croácia, Roménia, República Checa e
Rússia).
Trata-se de uma associação sem
fins lucrativos, de cidades e territórios que partilham objectivos
de desenvolvimento sustentável,
global e local,baseados na valorização do seu património material e imaterial.
Entre os projectos da rede contam-se a criação de um Manual
de Boas Práticas sobre desenvolvimento sustentável em cidades
históricas e de uma «marca» de
qualidade para as cidades que
cumpram os critérios estabelecidos sobre políticas europeias de
desenvolvimento sustentável em
territórios culturais.
Évora aderiu à associação em
2002, a convite da cidade espanhola de Úbeda.
www.lusojornal.com
8 Cultura
Lusa - Natércia Gonçalves
Eleição da Miss
Portugal Auvergne em Clermont-Ferrand
No próximo sábado 7 de Abril,
pelas 21 horas, vai ter lugar no
Espace Culturel et Congrès de
Ceyrat, perto de ClermontFerrand, mais uma edição da
eleição da Miss Portugal-Auvergne, organizada pela associação Os Camponeses Minhotos.
O concurso já tem lugar há
muitos anos e goza hoje de um
prestígio bastante grande em
toda a região.
Neste sábado, 13 jovens vão
desfilar numa «passerelle» improvizada pelos organizadores, frente a um júri constituído por personalidades portuguesas e francesas da região.
Desta vez, Lucie Freitas 1,63,
Magalie Neves 1,66, Marie
Helene Barbas 1,63, Marine de
Ramos 1,65, Mylene Ornelas
1,75, Nadege Correia 1,65,
Nadine Ornelas 1,72, Nelly
Mesquita 1,63, Suzanna Ferreira 1,64, Anabela Fernandes
1,75, Audray Vieira 1,68, Brenda Oliveira 1,69 e Cindy Ramos 1,60.
Durante a noite, e num espectáculo organizado essencialmente por jovens da segunda
geração, na sua grande maioria
que já desfilaram elas mesmo
no concurso, vão desfilar as 13
candidatas em roupa de cidade, em fato de banho e em vestido de gala. O júri vai analizar
não apenas a beleza, mas também a forma de andar, a postura, o sorriso e a prestação
oral, quando as candidatas forem chamadas a responder a
perguntas que serão colocadas
pelo apresentador já habitual
do Concurso, o apresentador
de programas da televisão
local, Dominique da Silva.
Todos os anos, os organizadores aproveitam para fazer desfiles de marcas de roupa e, sobretudo, apresentam roupa de
jovens estilistas membros da
associação. Este ano, a associação quer inovar, ao convidar o
grupo Borsalino que promete
animar a noite com espectáculo de can-can e de músicas
brasileiras.
Em geral, as famílias das candidatas assistem à eleição e as
claques organizam-se para defender e tentar influenciar a
eleição das suas preferidas.
■
Manuel Martins
Cantor brasileiro lança «Invento»
Márcio Faraco no Café de la Danse, em Paris
O cantor e compositor brasileiro,
Márcio Faraco, vai lançar o seu
novo álbum ‘Invento’ no próximo
dia 13 de Abril. Com onze canções, o artista com a sua voz
suave, deixa-nos ouvir ritmos diferentes: samba, jazz, bossa, etc, os
seus textos são todos inspirados
na poesia. «Este é o meu quarto
álbum, através do qual eu queria
mesmo mostrar a maneira como
componho e como invento. Eu
toco guitarra, viola braguesa e
craviola (instrumento musical de
12 cordas). Peguei em algumas
músicas de que mais gostava e
deixei-me levar. A primeira música ‘A imagem perdida’ é um poema de Mário Quintana que fez
uma homenagem ao meu tio, também canto um fado meio disfarçado, que é a minha herança portuguesa, mas não canto assim
como os Portugueses», diz a sorrir.
Todos os dias Márcio Faraco pega
na sua guitarra e faz «um pedaço
de música». Sempre trabalhou na
gravação e confessa ter «um baú
cheio de música, se eu quisesse
eu lançava um disco por ano, mas
prefiro dum ponto de vista humano e profissional, gravar de
dois em dois anos, porque a música brasileira é vendida no mundo inteiro e o tempo de gravar e
de fazer a tourné, seria claro
muito difícil» diz ao LusoJornal.
«Para este álbum, trabalhei quatro
meses na gravação, nomeadamente aqui em Paris e no Brasil,
onde costumo gravar todas as minhas percussões».
Márcio Faraco lançou o seu primeiro álbum em 2000. ‘Ciranda’
vendeu mais de 60 mil cópias em
toda a Europa. Um número expressivo para o primeiro trabalho
de um artista e, particularmente,
pelo estilo da sua música. Dois
anos depois, ‘Interior’, seu primeiro álbum a ser lançado no
Brasil pela ‘Biscoito Fino’, em
2005 lança ‘Com tradição’, e agora a sua última criação ‘Invento’ à
venda em todos os disqueiros.
Márcio nasceu em 1963, em
Alegrete, no Sul do Brasil, «sou um
Brasileiro misturado até ao último
cabelo, de origem italiana pela
parte do meu bisavô. O meu pai
era engenheiro militar e nós passávamos o tempo a mudar de casa
de um lado para o outro. Vivi no
país todo»! Desde pequeno cresceu num ambiente musical, o avô
era professor de piano, o pai
tocava chorinho. Aos 10 anos,
Márcio começa a tocar guitarra,
mas profissionalmente só em Bra-
sília aos 16 anos. «Fui o único que
realmente tive a coragem de viver
com a música, toda a minha família se investe então na minha
pele», declara a sorrir.
Após alguns prémios em vários
festivais, em 1988 «resolvi ir para
o Rio, onde tudo era mais fácil,
mas rapidamente só compunha
por encomenda e estava fazendo
música de má qualidade. A única
Festa da Liberdade
em Fontenay sous Bois
A Associação Recreativa e Cultural Portuguesa de Fontenay-sousBois organiza neste mês de Abril a sua tradicional Festa da
Liberdade no quadro dos 25 anos da inauguração do monumento
ao 25 de Abril.
No dia 7 de Abril vai organizar um Festival de acordeão e concertinas (avec José mendes, Sandrine Pereira, Patricia Silva, Armando
Neves, Trio Lopes, António Carlos, Paulo Carlos, Adolfo Oliveira,
Alfredo Raimundo, Arlindo Santos, António Monteiro, Frédéric
Pereira, Henrique de Sousa e A. Ferreira), no dia 14, uma exposição
sobre os 31 anos da vida cultural em Fontenay, no dia 20 uma
romagem ao monumento ao 25 de Abril, no dia 21 um baile e no
dia 22 um Festival internacional de folclore com vários grupos da
região parisiense e o Rancho da Barreira, vindo de Leiria.
saída que tive e que muitos
Brasileiros têm é o aeroporto, daí
a minha vinda para a Europa em
1992. Antes estive na Inglaterra
mas preferi vir para o Sul da
França, com a minha esposa
(NDLR: francesa encontrada no
Brasil), porque a França é um país
mais aberto, um país que recebe
muitos exilados e eu sou um exilado da música», confessa ao
LusoJornal.
Mais tarde a sua ambição trá-lo
para a capital e Márcio Faraco escreve e compõe cada vez mais as
suas músicas, enchendo pequenas e grandes salas parisienses,
como a Cigale, Zénith, entre outras. «Só falta Bercy, mas é uma
sala tão grande, que não ia sentir
essa aproximação com o público
como tenho sentido até aqui».
Apaixonado pela guitarra «a minha casa está cheia de guitarras» e
também pelo futebol, Márcio
Faraco é um grande amigo de
Chico Buarque que conheceu em
Paris no programa Taratata especial Brasil. «Fui convidado para
fazer os arranjos e como o Chico
era um Deus para mim, então eu
não queria de modo nenhum
tocar com ele! Mas eles insistiram
tanto, que acabei por aceitar. A
partir daí ficámos amigos e jogamos futebol juntos cá e no Brasil».
Compositor, arranjador e cantor,
alcança o reconhecimento mundial como uma das personalidades mais originais e inovadoras da
nova música popular brasileira.
Nos próximos dias 5 de Abril e 15
de Maio Márcio Faraco toca no
Café de la Danse em Paris.
■
Clara Teixeira
Café de la danse
5, passage Louis-Philippe,
em Paris 11
Tel: 01.47.00.57.59
Cultura 9
Olho Aberto présente aussi un film de Renata Sancho
Un nouveau rendez-vous mensuel
organisé par l’association Olho
Aberto, aura lieu le 6 avril prochain au Cinéma du Monde à
Paris. A l’affiche, le documentaire
‘Marché du Bolhão’ de Renata
Sancho et ‘Dans le jardin du monde’, film de Maya Rosa qui sera
présente lors de la projection.
Sorti en 2004, le film a été projeté
dans des nombreux festivals et
primé à plusieurs reprises (Prix
des Ecoles et des Cinéclub DocLisboa’2004; FIDA Marseille;
Cinéma Méditerranéen de Montpellier; Festival International
d’Amiens; Traces de Vies (Clermont-Ferrand) et Cinéma Méditerranéen de Bruxelles.
«J’ai fait mon école primaire en
Alentejo, je côtoyais les paysans
et comme cela m’a toujours collé
à la peau, je n’avais qu’une envie
c’était de faire un film retraçant la
mémoire de tous les paysans»,
déclare Maya Rosa au LusoJornal.
«…L’Alentejo est la vaste région
de plaines qui s’étend au sud du
Portugal. A travers les récits d’ouvriers agricoles, nous prenons la
mesure de ce qu’était la vie quotidienne des hommes et des femmes de cette terre. Avec lucidité,
poésie et humour, ils se souviennent de leur passé tourmenté: la
soumission, les immenses domaines des riches propriétaires, la
faim, l’illettrisme, les cinquante
années du régime de Salazar, sa
police et ses prisons… Le 25 Avril
1974, la Révolution des Oeillets
met fin à la dictature. Les ouvriers
agricoles occupent les grandes
Da Silva
Déménagements
Devis gratuit et rapide
Toutes distances 7j/7
01.39.88.31.89
06.89.47.12.10
LusoJornal - Natércia Gonçalves
Maya Rosa au Rendez-vous du cinéma lusophone de Paris
■ Maya Rosa
propriétés et créent leurs coopératives, bientôt légalisées par la
loi de Réforme Agraire. Mais les
gouvernements successifs changent la loi et rendent la terre aux
anciens propriétaires. Par-delà ces
bouleversements dramatiques,
entre les récits de misère noire et
d’euphorie collective, le film est
rythmé et illuminé par les scènes
de la vie qui continue et par la
poésie populaire».
Née en 1976 à l’Arbresle, dans le
Rhône, titulaire d’un CAP OPAV
(projection cinéma-vidéo), d’un
DEA de Cinéma Documentaire et
Anthropologique et d’un DESS de
Réalisation Documentaire de
Création, Maya Rosa est originaire
des Açores, mais elle a vécu en
Alentejo avec ses grands-parents
près d’Evora quand elle était toute petite.
A travers ce film Maya Rosa a
voulu donner la parole à des femmes et des hommes qui ont connu en l’espace d’une vie «le dénuement le plus extrême et l’aisance moderne, la soumission
aveugle et la révolte, le fatalisme
individualiste et l’euphorie collective. J’ai voulu traduire à
l’écran la force de ces êtres, à la
fois témoins du siècle et acteurs
de leur vie, qui ont lutté pour ne
plus être les sous-hommes qu’on
leur demandait d’être. Il faut au
Portugal revenir sur cette période
douloureuse et comprendre aujourd’hui l’ampleur du changement». Maya Rosa évoque aussi le
processus de désertification que
connaît la région, «cette culture
populaire qui se perd petit à petit, ce film est peut-être bien la
dernière trace de l’Alentejo».
La jeune femme compte déjà
d’autres films: «Absence» (film expérimental, 2001), «Une Autre Vie»
(documentaire, 2001), «Chocalho»
(film ethnographique, 2000) et
«Trouble en chair» (court métrage
fiction, 1999).
Concernant «Marché du Bolhão»
c’est une chronique de la vie quotidienne du marché de Porto. Ce
documentaire, nous montre le
commerce du poisson, des légumes, des fleurs, des animaux; les
vendeurs, les clients et leurs
conversations.
Née à Lisbonne, en 1973, Renata
Sancho diplômée de l’Université de
Sciences Sociales de Lisbonne a
développé de nombreux projets en
production, conception et réalisation de vidéo digitale. Renata Sancho travaille depuis 2001, comme
monteuse et a collaboré avec João
Mário Grilo, Manoel de Oliveira,
João César Monteiro ou encore João
Botelho. «Paisagem Portugal» (2001,
35mm), «Julião Sarmento» (Flashback Doc, DV, 58’, 2000), «Direcção
Escultura» (DV, 38’, 1999) e «ICI»
(DV, 5’10’’, 1997).
■
Clara Teixeira
Cinéma du Monde
42, boulevard de Bonne Nouvelle
75010 Paris
Tel: 01.53.34.60.33
www.olhoaberto.com
Filmes gays
e lésbicos no
Queer Lisboa
Cerca de 80 filmes vão ser exibidos entre os dias 14 e 22 de
Setembro no cinema São Jorge
em Lisboa, no quadro do Queer
Lisboa, a nova designação do
Festival de cinema gay e lésbico
de Lisboa.
Na anterior edição, a do seu décimo aniversário, o Festival exibiu
114 filmes de 22 países, com predomínio dos Estados Unidos,
França e Espanha, e teve 4.500
espectadores.
Uma nota da organização a anunciar a realização do festival informa que será dada «prioridade à
programação de obras recentes,
produzidas em 2006 e 2007, inéditas em Portugal, dentro da cinematografia mundial de temática
gay, lésbica, bissexual, transexual
e transgénero». As inscrições para
a apresentação de filmes a concurso estão abertas, terminando o
prazo em 31 de Maio.
Serão atribuídos prémios em três
categorias: Melhor longa-metragem de Ficção, Melhor documentário e Melhor curta-metragem de
ficção ou documental.
Livro da semana
«O Tesouro de D. Sebastião»
De Pedro Beltrão
Editor: Ulisseia
«Uma maldição envolvia o tesouro, que tinha o preço do sangue
de milhares de portugueses»
O Tesouro de D. Sebastião é um
enigma empolgante, baseado em
investigações de documentos
coevos, obras de investigação e
uma viagem ao Marrocos profundo.A narrativa é contada por
um jovem professor de História
dos nossos dias, cuja vida passa
por episódios dramáticos, em
parte provocados pelo encontro
de um misterioso manuscrito
que chega a colocar em perigo a
sua vida.
O choque das culturas cristã e
muçulmana, o orgulho do poderio português de então e as tramas da corte são-nos descritos
através de cenas e diálogos, que
tornam a sua leitura fácil e atractiva. O leitor é transportando
para os finais do século XVI,
acompanhando as constantes
viagens e a vida atribulada de
Lopo Fernandes Correia,homem
culto e corajoso, contemporâneo do rei D. Sebastião.
Pela mão de uma personagem
excepcional, que vive emocionantes aventuras, Pedro Beltrão
leva-nos a assistir a vários acontecimentos históricos verídicos
que terminam com o desastre de
Alcácer Quibir.
Pedro Beltrão desenvolveu a sua
actividade profissional na área
da direcção de empresas, mas o
seu grande interesse pela História, nascido já nos bancos da
escola, tem-no levado a fazer
investigação nesta área e a interessar-se particularmente pela
leitura de documentos antigos, o
que, aliado às inúmeras viagens
que tem feito em Portugal e por
diversos países da Europa, enriqueceu particularmente a sua
cultura histórica e humana. São
esses conhecimentos que a sua
obra pretende transmitir, de forma aliciante, a quantos queiram
conhecer melhor a nossa História, em especial aos jovens.
■ Livraria Lusófona
22 rue du Sommerard, em Paris
LusoJornal
Natércia
Gonçalves
Correspondente
em Clermont
Tel.: 01 39 86 68 98
Eventos 11
LusoJornal - José Lopes
Feira de produtos portugueses em Nanterre
■ Inauguração da Feira pelo Maire de Nanterre, na presença das várias delegações municipais portuguesas
Milhares de Portugueses passaram
no passado fim de semana, pelo
Salão do artesanato e produtos regionais portugueses de Nanterre,
que decorreu no Espace Chevreul
entre sexta-feira e domingo últimos.
«Esta é uma oportunidade para juntar portugueses, mostrar e promover os produtos regionais e estamos bastante contentes com a adesão dos visitantes que ano após
anos aderem a este evento» explicou ao LusoJornal Jaime Alves, um
dos membros da organização que
é da responsabilidade das duas
associações portuguesas de Nanterre, a ARCOP e a APAP.
Com bastantes stands espalhados
pelos espaço do salão, os visitantes
descobriram os produtos de Monção, Ponte da Barca, Montelegre,
Amarante, Mirandela, Fundão, Serpa, Régua, Torre de Moncorvo e
muitos mais concelhos do país.
«Não posso deixar de agradecer as
Câmaras municipais que tomam ao
seu encargo a vinda das delegações portuguesas e que divulgam a
Feira junto dos respectivos conterrâneos» diz Jaime Alves.
Ermelinda Ribeiro já vem ao Salão
desde o primeiro ano. «Venho porque sei que os produtos que aqui
estão são genuínos e volto sempre
para casa carregada de compras»
diz ao LusoJornal. Natural da Meda
diz que vai contactar a Câmara
municipal da sua terra para que
também eles venham no próximo
ano. «Isto é bom para que as pessoas descubram os produtos de
cada concelho. Por exemplo eu
não conhecia Montelegre e agora
estive ali a falar com a menina que
me deu um guia e penso que no
próximo verão vou tentar ir là
alguns dias de férias».
José Henrique, veio de Corbeil porque ouviu na Rádio Alfa dizer que
havia uma delegação dos Arcos de
Valdevez. «Gostei de ver que a minha terra estava representada e orgulho-me de saber que aqueles
que ficaram na terra não esquecem
os que moram cá longe» disse ao
LusoJornal.
Para o Vice-Presidente da Câmara
Municipal de Montalegre, Orlando
Alves, «a participação nesta Feira é
uma oportunidade de vir mostrar
cá fora a qualidade dos produtos
de Montelegre, mas também um
pretexto para encontrar os nossos
conterrâneos». Montalegre foi a Câmara que mais investiu no salão,
com um stand bastante imponente
em pleno centro da ampla sala
municipal.
Também o Presidente da Câmara
Municipal de Ponte da Barca,António Vassalo Abreu declarou ao Lu-
soJornal que «é importante que a
Câmara de Ponte da Barca venha
dar um abraço aos seus compatriotas que residem na região parisiense». Esta Câmara associou a
Associação de Revitalização Integrada de Património em Ambiente
Rural, RIPAR, que coordenou a presença de vários artesãos e produtos da região «como por exemplo
os Lenços dos Namorados».
O Presidente da Câmara Municipal
de Monção, José Emílio Moreira
também se deslocou a Nanterre
para contactar com os seus concidadãos. «O nosso município tem
vindo desde o início e não faria
sentido se não viéssemos porque
um dos organizadores é da nossa
terra», disse ao LusoJornal, fazendo
alusão a Jaime Alves.
«Curioso não deixa de ser o facto
de haver autocarros que vieram de
Portugal dos municípios que aqui
estão representados para aproveitarem a Feira e passarem aqui este
fim-de-semana com o seus familiares» explicou ao LusoJornal Jaime
Alves.
A organização parecia contente
tanto com o bom desenrolar do
evento, como pela adesão do
público durante os três dias e na
noite de sábado, quando se realizou o baile com o grupo Roconorte.
■
Carlos Pereira
Em paralelo com o Salão do artesanato e produtos regionais portugueses de Nanterre, teve lugar
naquela cidade da região parisiense, mais uma edição da Feira
do Livro e do Disco organizado
pela Livraria Lusophone.
O evento organizava-se anualmente em Paris, «mas acolhemos
com algum agrado o convite que
nos foi formulado pela ARCOP
para trazer o evento para esta sala
anexa ao Salão» disse nao
LusoJornal João Heitor, proprietário da Livraria Lusófona. «No
fundo gosto de levar os livros
para estes eventos porque conseguimos com que pessoas que
nunca compraram livros, que vieram ao Salão para comprar chouriços, entrem aqui e comprem
também livros, para eles ou para
os filhos e para os netos».
Durante os três dias do evento,
João Heitor convidou os escritores Alice Machado, Carlos
Baptista, Paula Machado, Manuel
da Silva, Álvaro Gomes, Judiy Silva
e ainda o jovem realizador JeanPhilippe Neiva.
«Ainda esteve prevista a participação de Teresa Rita Lopes, mas
LusoJornal - Carlos Pereira
Salão do Livro e do Disco Português
mudou-se de Paris para Nanterre
■ João Heitor com um stand bastante visitado
com as férias universitárias da
Páscoa, tal não foi possível», explicou ao LusoJornal João Heitor. «O
nosso Salão perdeu certamente
por não ter trazido convidados de
Portugal, como fizemos em anos
anteriores, mas gonhou bastante
porque aumentou consideravelmente o número de visitantes».
Com livros bastante baratos, João
Heitor optou por uma «acção de
promoção da leitura» já que «é
importante que o preço não seja
uma barreira para o acesso à leitura. Escolhi pois livros bastante
baratos e as pessoas estão a aderir
à nossa iniciativa».
Talvez por isso, João Heitor só
convidou
autores
«da
Comunidade» com quem organizou sessões de autógrafos e debates.
■
Carlos Pereira
LusoJornal
Jorge Campos
Correspondente em Lyon
Tel.: 01 39 86 68 98
Delta Control apresentada em Lyon
para comercializar
produto inovador
português
LusoJornal - Jorge Campos
Com milhares de visitantes durante o último fim-de-semana
No hotel Radisson, na torre do
Crédit Lyonnais em Lyon foi apresentada, na quinta-feira da semana passada, dia 29 de Março, a
«Delta Control» dirigida por Luis
Carreira, que cria então a sua própria empresa após vinte anos de
experiência no domínio da segurança de património. Luis Carreira é também membro fundador
do Portugal Business Club, criado
recentemente em Lyon.
A cerimónia tinha como objectivo apresentar aos engenheiros,
empresários e eleitos a empresa
e os seus novos colaboradores.
Estavam presentes várias personalidades, entre elas o Cônsul
Joaquim Moreira de Lemos e o
Vice-Presidente do Conselho Regional Thierry Braillard, amigo
pessoal de Luis Carreira desde o
tempo em que este era Presidente da «Jeune Chambre de
Commerce de Lyon».
António Fonseca, Director da
empresa Master Guardian, do
Porto, que será o principal fornecedor de Delta Control, também
esteve presente para apresentar
o seu produto mais inovador
neste domínio, «Uma central de
segurança». A empresa portuguesa Master Guardian, «orgulha-se
pelo produto inovador que lançou no mercado europeu e mundial, com tecnologia de vanguarda, e totalmente ‘made in Portugal’» disse ao LusoJornal António
Fonseca.
Luis Carreira e António Fonseca
conheceram-se aquando da visita
oficial, há dois anos, do Presidente da República portuguesa, Jorge Sampaio, a Lyon. António Fonseca fazia parte do grupo de
empresários que acompanhava o
Presidente português e promovia
os seus produtos. Luis Carreira
descobriu então o produto e daí
nasceu a ideia da criação de
Delta Control, que passa a comercializá-lo em França.
Luis Carreira associou também a
este acontecimento a apresentação de «Un amour de Café», uma
nova gama de café criada por
Tistan Fréjanville, Presidente do
Instituto de Língua e Cultura
Portuguesa (ILCP) de Lyon.
■
Jorge Campos
12 Desporto
Loeb passou a liderar o Campeonato mundial
Question de droit
Vitória do francês Sébastien Loeb no Rali de Portugal
Aujourd’hui, tout titulaire du
permis B depuis plus de deux
ans est autorisé à conduire une
motocyclette légère. Or, en raison de l’absence de formation
spécifique, ces conducteurs
sont plus exposés au risque
d’accident de la route pendant
leurs premiers temps de conduite. C’est pourquoi, un décret
du 23 décembre 2006 vient
d’être publié au Journal officiel
pour instaurer une formation
obligatoire pour les conducteurs titulaires du permis B souhaitant conduire une motocyclette légère d’une cylindrée
d’au plus 125 cm3 et d’une
puissance d’au plus 11 kW. Un
arrêté précisera les modalités
de cette formation (enseignement pratique de trois heures).
Cette obligation concerne le
conducteur qui obtiendra son
permis B à compter du 1er janvier 2007 et qui souhaitera, au
terme du délai de deux ans,
conduire une motocyclette
légère, soit à compter du 1er
janvier 2009. Celui qui a obtenu
son permis de conduire de
catégorie B avant le 1er janvier
2007 n’est donc pas concerné
par la mesure.
La formation pratique sera dispensée dans une école de conduite agréée ou une association
agréée, par un enseignant qualifié pour la conduite des deuxroues motorisés.
Au terme de ce stage, une attestation sera délivrée par l’école
de conduite que le candidat
présentera en préfecture pour
faire inscrire sur son permis de
conduire l’autorisation exigée.
Le conducteur concerné par
cette disposition qui ne suivrait
pas la formation et qui n’aurait
pas la mention sur son permis
de conduire est passible d’une
contravention de 4ème classe
d’un montant de 135 euros et
d’un retrait de trois points du
permis de conduire. L’immobilisation du véhicule peut être
prescrite et des peines complémentaires, comme la suspension du permis de conduire ou
le suivi d’un stage de sensibilisation à la sécurité routière,
peuvent être prononcées par le
juge.
■ José Coelho
Docteur en droit
LusoJornal
01 39 86 68 98
www.lusojornal.com
Lusa - Paulo Carriço
Qu’est-ce que la nouvelle
obligation de formation
obligatoire pour les titulaires du permis B désirant
conduire une motocyclette
légère?
■ O piloto francês Sébstien Loeb ao volante do seu Citroën C4 WRC
Uma segunda etapa imaculada e
uma gestão sóbria na terceira deram
a terceira vitória da temporada ao
francês Sébastien Loeb (Citroen C4
WRC), que ganhou no fim-desemana passado o Rali de Portugal,
regressado ao Campeonato do
Mundo seis anos depois.
O francês obteve a 31ª vitória da carreira em provas do WRC, e é o novo
líder do Mundial de pilotos, depois
de a organização do Rali de Portugal
ter penalizado sete pilotos em cinco
minutos, entre eles o até então comandante, o finlandês Marcus
Gronholm.O piloto nórdico da Ford
e o seu colega de equipa e compatriota Mikko Hirvonen, assim como
Jari-Matti Latvala, Henning Solberg,
Matthew Wilson, Gareth McHale,
todos ao volante de Ford Focus
WRC, e o português Rui Madeira,
em Mitsubishi Lancer EVO IX, foram
penalizados por terem infringido o
regulamento técnico, devido uma
menor espessura nos vidros traseiros dos carros.
Com esta penalização, Gronholm
caiu do segundo para o quarto
posto da geral, somando apenas cinco pontos, pelo que Loeb, vencedor
do Rali de Portugal, quinta prova do
Mundial, ascendeu ao comando do
campeonato de pilotos com um
ponto mais que Gronholm (38 contra 37), segundo classificado.
Loeb terminou o rali com uma vantagem de 37,1 segundos sobre
Gronholm e de 2.08,1 minutos
sobre o finlandês Mikko Hirvonen,o
outro piloto da Ford, que foi terceiro, enquanto o norueguês Petter
Solberg, em Subaru Impreza WRC
07, acabou no quarto posto, a 3.13,9
do vencedor.
A prova, que arrancou quinta-feira
com a superespecial de abertura no
estádio Algarve, ganha por Gronholm, teve uma primeira etapa
(sexta-feira) discutida ao segundo
entre o finlandês e Loeb, uma
segunda tirada (sábado) completamente dominada pelo francês e uma
terceira (hoje) em que todos pareciam conformados e queriam terminar sem problemas.
Na sexta-feira, Loeb arrancou mal,
permitindo que Gronholm e o seu
colega de equipa Hirvonen dominassem as duas primeiras especiais,
mas o francês desferiu um forte ataque nas duas últimas classificativas
das seis que compunham a jornada,
«roubando» a liderança ao finlandês
por escassos três segundos.
A curta vantagem augurava uma luta
cerrada entre campeão e vice-campeão do Mundo na segunda etapa, a
mais longa da prova, mas Loeb e a
Citroen fizeram uma melhor
escolha de pneus de manhã, com o
tempo chuvoso,e depois de tarde,já
em seco, dominando os seis troços
cronometrados. «Ganhei o rali no
sábado. Consegui ter vantagem sobre o Marcus, a minha vitória ainda
não estava assegurada, mas fiquei
em posição de ganhar», afirmou o
francês, que teceu ainda elogios «ao
traçado muito técnico em terra», no
qual a vitória do Citroen «dá um
bom incentivo à equipa» para as rondas que se avizinham no Mundial.
Gronholm, que falhara de manhã,
Ricardo Oliveira ou o Rui Ribeiro»,
disse ainda Paulo Baptista, explicando que o estágio teve duas fases.
O estágio decorre até esta quartafeira (4 de Abril), dia em que a
equipa segue para Lisboa, antes de
viajar, já na quinta-feira, para a Suíça.
Paulo Baptista seleccionou um
grupo de dez jogadores, os quais
são: Carlos Silva (Benfica) e Ricardo
Silva (Juventude Viana), Sérgio Silva
(Follonica), Valter Neves (Benfica),
Tiago Rafael (Óquei de Barcelos),
Tiago Resende (Candelária), Vítor
Hugo (Benfica), Rui Ribeiro (Oliveirense), Tó Silva (Benfica) e Ricardo
Oliveira (Óquei de Barcelos).
Golfe:
Filipe Lima foi 68° no Open de Portugal
O lusodescendente Filipe Lima foi 68° na quarta e última volta do
51º Open de Portugal em golfe, prova do Circuito Europeu com
1,25 milhões de euros em prémios, que terminou no domingo passado, no campo da Quinta da Marinha Oitavos (PAR 71), em
Cascais.
A frente de Filipe Lima (que nasceu em França e que só há poucos
anos decidiu defender as cores de Portugal) ficou um outro português,Tiago Cruz (54°).
Filipe Lima obteve 292 pontos (75-71-77-69), num Open ganho historicamente pelo espanhol amador Pablo Martin-Benavides, com
277 pontos (73-70-66-68) - 7 PAR, logo seguido pelo francês
Raphael Jacquelin com 278 pontos (70-69-72-67).
■
Resultados
Selecção portuguesa de Hóquei Patins
no Torneio de Montreux
A Selecção portuguesa de hóquei
em patins esteve na semana passada
em estágio no Luso,com o objectivo
de preparar o Torneio de Montreux,
na Suíça (que decorre entre os dias
6 e 9 de Abril),no qual Portugal integra o grupo de Espanha,Chile e uma
equipa de Montreux.
«O objectivo é poder consolidar
processos tácticos para o Torneio de
Montreux,mas a meta final é o Campeonato do Mundo (a realizar este
ano também em Montreux)»,disse o
Seleccionador Paulo Baptista.
No Luso o Técnico nacional conta
com um grupo de certa forma
condicionado, face à ausência de
internacionais do FC Porto - que no
fim-de-semana passado disputaram a
«final-four» da Liga dos Campeões -,
mas também de Ricardo Barreiros
(Benfica) e Tiago Sousa (Oliveirense). «O Ricardo Barreiros não está
porque optei por levar apenas um
avançado esquerdino, mas existem
outros elementos que não estão
desde o início, como o Tó Silva, o
voltou a falhar de tarde, e o francês
terminou a etapa de sábado com
cerca de 40 segundos de vantagem,
tornando Gronholm impotente face
ao maior acerto do seu rival. «É frustrante ficar em segundo. Quero ganhar, mas não conseguimos fazê-lo.
O erro na escolha de pneus prejudicou-nos e vamos ter de encontrar
soluções para o rali da Argentina»,
disse o finlandês, deixando um
alerta à estrutura da equipa Ford
para o futuro.
Até final, o gaulês geriu confortavelmente a vantagem para obter a terceira vitória (Monte Carlo, México e
Portugal) em cinco ralis disputados,
dos quais Gronholm ganhou um
(Suécia) e Hirvonen outro (Noruega).
As contas finais do Rali de Portugal
permitiram, mesmo assim, à Ford
manter a liderança do Mundial de
construtores, com 87 pontos, seguida da Citroen, que tem 72, e da
Subaru, terceira, com 25.
No que respeita aos portugueses, a
desistência inesperada de Armindo
Araújo, na sua estreia aos comandos
de um WRC, na penúltima classificativa, quando ia em 12º da geral,
empobreceu a prestação lusa, mas o
piloto, que disputa o Mundial de
Produção,saiu satisfeito com a experiência, que considerou «muito positiva e enriquecedora».
«Apesar de alguns percalços, estou
muito satisfeito com a nossa prestação e o balanço da prova é muito
positivo. Se tivesse mais treinos
ainda poderia ter feito mais na classificação», afirmou o piloto luso, não
escondendo a tristeza por não acabar a prova.
A saída do vencedor da prova em
2006 e a penalização de Rui Madeira,fez de Bruno Magalhães o melhor português, que segue na liderança do Campeonato Nacional
absoluto de ralis.
■
CFA 2 (Jornada 23), Grupo A
Créteil/Lusitanos (b) - Cambrai, 3-0
Classificação: 1° Valenciennes (b)
com 71 pontos; 2° Créteil/Lusitanos
(b) 60; 16° e último Laon com apenas 41 pontos.
Promoção de Honra, Liga de
Paris, Grupo A: Créteil/Lusitanos
(c) – CSL Alnay (2-4)
Classificação: 1° CSL Aulnay 56 pontos; 4° Créteil/Lusitanos (c) 45.
Grupo B: Portugueses de Goussainville – Puteaux (3-0)
Classificação: 1° Garges com 52 pontos; 2° St Leu PB (b) 46; 3° Port. de
Gonssainville com 43.
Campeonatos Distritais, Seine e
Marne – Norte (77), 2ª Div. G/B
Port. de Pontault/C. – Rebais (4-2)
Port.Marne-la-V.– Roissy-en-Brie (1-1)
Yvelines (78), 1a Div. G/A
Le Vesinet - Sporting C. Houilles (2-3)
Essonne (91), 1a Div. G/B
Igny – Port. de Ris Orangis (5-1)
Val de Marne (94), G/B
Quart/Libres – Lusitanos de St Maur
(b) (1-0)
Alforville - Sporting C. de Paris (2-3)
■ Alfredo
Cadete
Desporto 13
Liga 2: Libourne St. Seurin - Créteil/Lusitanos, 0-2
Rui Pataca dá vitória ao Créteil-Lusitanos
Jogo em Libourne Saint-Seurin
Espectadores: 2000
Árbitro: M. Castro
Golos: Rui Pataca (9 e 25min)
Disciplina: Cartões amarelos a
Argelier (Créteil/Lusitanos, 20min);
Livramento e B. Kébé (Libourne, aos
60 e 87min respectivamente).
sou com três bons preciosos pontos
de Libourne St.Seurin. «Sem sermos
extraordinários, a nossa prestação
foi bem melhor que de habitualmente. E depois, quando conseguimos fazer coisas boas, como por
exemplo marcar rapidamente, tudo
se torna mais fácil» disse o Técnico
português Artur Jorge.
Agora só há um caminho a seguir: o
caminho da vitória.E que seja já esta
sexta-feira em casa, frente ao Reims.
Nesta 30ª jornada, o destaque vai
para o Amiens que foi vencer o
Dijon (1-2) aproximando-se do topo
da tabela, enquanto que o Metz, em
casa, a vencer o Guingamp (1-0),
adiantou-se mais um pouco no
comando, uma vez que o Caen e o
Strasbourg não foram além do
empate (2-2).
Créteil/Lusitanos: Trivino; Argelier,
Domoraud, Amirèche e Mário Loja;
Terrier, Bah, Pérez (Lavoyer, 70min)
e Assous (Ribault, 90+2min); Rui
Pataca (Kheenniche, 84min) e EffaOwona.
Treinador:Artur Jorge
Ao ganhar pela primeira vez em
2007 (e de que maneira!), com uma
vitória conquistada em casa de um
adversário que apesar de ocupar o
13° lugar, ainda não tem a permanência garantida, a equipa lusogaulesa, graças a dois golos de Rui
Pataca, ficou com as portas mais
abertas para continuar a sonhar
com a permanência no segundo
maior escalão do futebol gaulês.
Quanto à história do jogo e da vitória em Libourne St. Seurin (2-0),
resume-se que o Créteil/Lusitanos
LusoJornal - José Lopes
Libourne St Seurin: Potel; Astier (B.
Kébér, 46min), Brillault (Castan,
46min),Kouassi e Faivre;Delchie,M.
Ligoule
(Deruda,
72min),
Livramento e Polovanec; Gragnic e
Y. Kébé.
Treinador:Tholot.
■ Rui Pataca foi o homem do jogo
com necessidade de pontuar, tinha
por obrigação de nos primeiros
minutos estudar o seu adversário,
contrariar a área defensiva e depois
procurar o golo como aconteceu.
Rui Pataca (uma vez mais) abriu o
marcador aos nove minutos após
um bom entendimento com Assous,
para aos vinte e cinco minutos e
aqui com um excelente trabalho de
Lionel Bah do lado esquerdo, Rui
Pataca, fixar a vitória em dois a zéro.
O Libourne St Seurin ainda criou
algumas ocasiões para reduzir a diferença, recorde-se a primeira por
Polovanec de cabeça a enviar a bola
a bater na transversal, e a segunda,
de Bobacar Kébé (79min) a obrigar
Trivino a uma excelente defesa, mas
não conseguiram ultrapassar a excelente barreira defensiva do
Créteil/Lusitanos, que assim regres-
Classificação: 1° Metz com 64 pontos; 2° Caen 59; 3° Strasbourg 54 (-1
jogo); 13° Libourne St Seurin 34; 14°
Montpellier 33; 15° Guingamp 32;
16° Brest 32; 17° Niort 29; 18°
Créteil/Lusitanos 29; 19° Istres 26;
20° Tours com apenas 21 pontos.
Próxima jornada (31ª),mais um jogo
importante para a equipa lusogaulesa, sexta-feira 6 de Abril, às 20h00,
no Estádio Dominique Duvauchelle:
Créteil/Lusitanos - Reims. Um jogo
em que todos somos poucos, para
apoiar a equipa que nos pertence.
■ Alfredo
Cadete
Liga Centro: Deols - Port. de Tours (3-1)
Divisão de Honra - Liga de Paris
Ainda nada está perdido
Lusitanos de St. Maur - Le
Blanc-Mesnil (1-3)
Venceu a melhor equipa
Como diz o porvérbio, «mais vale
tarde do que nunca». A partir de
hoje o LusoJornal vai dar também
destaque a uma outra equipa lusogaulesa a disputar o Campeonato
de Honra da Liga Centro, neste
caso os Portugueses de Tours que
pelo segundo ano consecutivo
disputam este mesmo Campeonato, sendo a segunda equipa portuguesa, tal como os Lusitanos de St
Maur, a disputar a Divisão de
Honra.
Quanto ao Campeonato, após
duas derrotas consecutivas, a primeira em casa frente ao Tours (b)
(1-2), e a segunda no passado
domingo em Deols (3-1), a equipa
mantém o décimo primeiro lugar.
Um lugar instável para a equipa
portuguesa, mas como nos disse o
Secretário e Tesoureiro Adolfo
Cadete, «sei que é difícil, mas com
menos um jogo, estou convencido
que a equipa se vai manter neste
Campeonato», prometendo que se
assim acontecer, as ambições vão
ser mesmo da subida ao CFA2.
De referir que a associação foi
fundada em 10 de Outubro de
1967, e que segundo Adolfo Cadete já se está a preparar o 40°
aniversário onde não vai faltar
festa e futebol, estando já em
LusoJornal
www.lusojornal.com
estudo, para além da presença de
diversas vozes da canção, duas
equipas portuguesas: uma do
nacional do futebol português, e
uma outra do mesmo escalão que
os portugueses de Tours.
Classificação : 1° Malesherbes
com 67 pontos; 2° Tours (b) 64; 3°
Saran USM 55; 11° Port. de Tours
40; 14° Romorantin com apenas
26 pontos.
■
Alfredo Cadete
Jogo no estádio Chéron em St. Maur.
Espectadores: 50.
Árbitro: M.Afonso.
Golos: Lusitanos: Erdogan (75min);
Le Blanc-Mesnil: Dembélé (32 e
40min) e Touré (58min)
Disciplina: Cartões amarelos para
Evangelista (60min) e Cardoso (92
min) do Lusitanos de St Maur.
Lusitanos de St. Maur: Alves; Evangelista, Ma. Almeida (Morales, 68
min), Erdogan e Mi.Almeida; Lopez,
Funerária F. Alves
4 Agências em Paris
e região parisiense para melhor os servir:
Tratamos de todas as formalidades.
18, rue Belgrand - 75020 Paris
Tél.: 01 46 36 39 31 / 06 07 78 72 78 (24h/24h) www.alvesefg.com
Métro Gambetta - Périphérique: Porte de Bagnolet
Nicic, Hervé e Hamchaui (Dosso, 68
min);Diakibé (Cardoso,45min) e Da
Costa.
Treinador: Daniel Broche.
Le Blanc-Mesnil: Goffaux; Birba,
Page (Colosse, 86min), Cissiko e
Belradjaa; Mekodi, Subassi, Diarra e
Touré; Dembelé (Sylla, 84min) e
Bazile (Harvey, 78min).
Treinador: Lemaitre.
Se houve uma equipa que entrou
em campo com vontade de vencer,
foi sem dúvida a equipa visitante. Os
Lusitanos que voltaram a ser uma
equipa muito apática, e pela primeira vez com um número muito
reduzido de espectadores, cerca de
50 (!!!!), talvez aqui o factor de mais
uma derrota no seu terreno. O que
se passará com a ausência de
público, não se sabe. O certo é que
noutros tempos dava gosto ir ao
estádio Chéron para ver os Lusitanos de St Maur a jogar, contando-se
por milhares os Portugueses. Será
que a nossa Comunidade começa a
estar desgastada com tanto futebol?
Talvez sim, talvez não.
No próximo domingo de Páscoa
não há futebol, os Campeonatos só
regressam no próximo dia 14 de
Abril.
Classificação:1° UJA com 62 pontos;
2° Le Mée 53; 7° Le Blanc-Mesnil,
Aubervilliers e Lusitanos de St. Maur
43 ; 14° Morangis-Chilly 36.
■ Alfredo
Cadete
Liga 1 (30ª Jornada)
PSG sem Pauleta,
ganha em Lens
Com Pauleta de novo sentado no
banco por opção de Paul Le
Guen, o PSG condenado a vencer
em casa do 2° classificado, venceu e o resultado (1-2) não foi
enganador, porque os homens da
cidade luz foram bem merecedores desta importante vitória,
abandonando por enquanto o
lugar ingrato que ostentava desde há muitas jornadas.
Quanto à não inclusão, mais uma
vez, do actual melhor marcador
do PSG como titular (toda a
imprensa francesa se admira), O
Parisien diz que se deve apenas a
uma opção do técnico Paul Le
Guen, já que Pauleta não está
lesionado!
O Treinador françês já declarou
que dentro de um mês Pauleta
tem 34 anos, e que «deixa de ser
útil ao PSG».
E nós voltámos a reagir: será que
na realidade o nosso internacional esteja mesmo em baixo de
forma? Duvidámos... Se Pauleta
tivesse eliminado o Benfica nos
quartos de final da Taça UEFA,
como esteve quase para acontecer, talvez hoje certos jornalistas
franceses e até mesmo o Técnico
Paul Le Guen tivesse outra opinião. Como não aconteceu, é a
idade que conta.
Com esta vitória (desde sempre
Pauleta acreditou que o PSG
nunca baixava de divisão), o PSG
deu um grande passo para que tal
não aconteça, deixando para já a
linha abaixo de água em troca
com o Troyes que em casa perdeu com o Sochaux.
Ainda em destaque nesta 30ª jornada (incompleta) já que os
jogos Bordeaux-Nancy e LyonRennes ficaram adiados para 18
de Abril, estão as vitórias fora de
casa do Valenciennes em Lille e
do Sedan em Nantes.
Classificação: 1° Lyon com 65
pontos (-1 jogo); 2° Lens 49; 3°
Sochaux e Toulouse 46; 16° Nice
32; 17° PSG 31; 18° Troyes e Sedan 30; 20° Nantes com apenas
29 pontos.
Próxima jornada, 31ª, sábado 7 de
Abril, às 17h10: Valenciennes Lyon, e às 20h00: PSG - Le Mans.
■
Alfredo Cadete
LusoJornal
Alfredo Cadete
Editor
Desportivo
Tel.: 01 39 86 68 98
14 Passatempos
■ Carneiro
Tenha sempre a certeza que sabe
aquilo que está a fazer, certificando-se de todas as circunstâncias
relevantes.
■ Touro
Vai ser um mês recheado de desenvolvimentos vantajosos na carreira e é de esperar que assuma a
liderança.
■ Gémeos
Vai conseguir atingir muitos dos
seus objectivos e as pessoas vão
segui-lo para onde quer que vá.
■ Caranguejo
O amor é área favorecida. Por volta do dia 13 poderá encontrar uma
pessoa afável e sensível e o impacto vai ser mais do que físico.
■ Leão
Se alguém tem estado a ocupar os
seus pensamentos chegou agora a
fase da sedução. E caso já esteja
ligado a alguém.
■ Virgem
Começa um novo capítulo em que
vai estar motivado para trabalhar
com outras pessoas. Vai dar prioridade às amizades e à vida social.
■ Balança
Tem grandes planos para expandir
os horizontes. Vai partilhar essas
ideias com os amigos e só deseja
dar um passo para a liberdade.
■ Escorpião
Fica inspirado se estiver com os
amigos, pois precisa de pessoas
com quem partilhar ideias. O seu
papel num grupo dá-lhe ânimo e
aumenta as suas esperanças.
Brinque connosco
Sopa de Letras: Flores
N
R
T
F
V
N
B
J
B
M
F
B
F
D
S
D
A
J
S
R
A
A
A
I
E
O
I
I
E
O
A
E
S
E
R
O
C
A
E
I
M O
C
T
U
C
J
N
C
T
M
T
I
M
A
X
P
R
C
S
I
N
V
Q
N
I
O
H
A
I
I
A
S
I
M
I
L
R
H
T
S
S
U
A
E
D
R
A
R
G
S
E
R
O
L
F
I
O
I
Aralia
A
A
E
A
R
R
A
A
F
U
O
L
S
S
O
Bouquet
L
T
S
D
H
A
C
T
T
N
V
E
T
I
R
Coroa
U
D
A
O O
L
L
L
A
O
A
J
R
B
V
S
U
S
T
R
Z
O
E
Q
L
S
U
O
A
R
Folhas
T
C
O
R
E
S
R
F
O
A
T
H
L
I
E
Girassol
O
R
R
U
S
L
E
I
T
R
B
A
C
T
N
R
C
B
S
C
Jarros
R
E
E
A
T
R
O
R
Q
U
I
D
E
A
I
O
T
I
O
H
Orquídea
M
B
R
N
U
I
B
I
A
Q
D
O
L
C
R
B
A
D
C
I
A
I
O
I
P
L
A
T
V
S
U
J
J
O
T
I
C
O
I
S
Rosas
G
T
L
B
I
P
T
A
I
L
A
R
A
R
E
D M Q
P
J
Tulipas
O
A
I
E
Q O
A
C
L
A
L
A
O
B
D
A
U
C
A
Violeta
MESTRE SOARES
Autêntico vidente médium,
27 anos de experiência
■ Aquário
No início do mês vai conseguir
descobrir informações importantes
que talvez ajudem a esclarecer um
assunto relativo a uma viagem ou a
um projecto educativo.
■ Peixes
O cenário ficará mais claro no
que diz respeito a viagens, projectos educativos ou à carreira.
Mas vai ter que esperar mais
alguns dias para que tudo se
encaixe de vez.
Prof. FALI
Grand Voyant
Médium depuis sa naissance
Pas de problème sans solution
Payement après résultats
De notoriété internationale
pour ses résultats,
Amour, emploi, argent, santé,
réussite, réconciliation,
problèmes familiaux.
Résout tous les cas, même les plus
desespérés. Efficacité en trois
jours.
Travail par correspondance
ou déplacement possible.
Sur rdv de 8h00 à 22h00
3 rue des Bourguignons
92270 Bois-Colombes
06.86.01.02.66 - 01.46.52.19.52
4
7
8
Recebe todos os dias
86 rue des Cités
93300 Aubervilliers
Metro Quatre Chemins
2ème étage - Pte face
Tél: 01.49.37.27.37
ou 06.64.13.04.44
Cravo
Flores
Picos
Ramo
6
4
9
4
2
9
8
9
6
6
5
5
Protecção para o resto da vida
RESULTADO GARANTIDO
NA SEMANA
Antúrio
2
3
A má-sorte teima em o/a perseguir trazendo-lhe os mais inextricáveis e dolorosos problemas?
Ligue para Mestre Soares, ele
pode ser a ajuda que você procura. Sério e eficaz, ele surpreende pela exactidão das
suas revelações. Amor, Trabalho, Saúde, Exames, Sorte ...
E
Açores
SuDoKu do LusoJornal
3
■ Sagitário
Se estiver só esta é uma boa altura
para a sedução. É uma fase muito
romântica e é pouco provável que
algo falhe.
■ Capricórnio
A sua ligação está prestes a transformar-se e há algo que já não pode fazer ou que já não vale a pena
o sacrifício. Mesmo que de início
seja difícil desligar-se de algo verá
que depois se sentirá mais forte.
Descubra as palavras
na “sopa de letras”
do LusoJornal:
C
7
7
3
8
4
1
8
6
4
1
8
Regras do SuDoKu:
Sudoku é um puzzle de colocação de números. O
puzzle contém algumas pistas iniciais. Cada
coluna, linha e região só pode ter um número de
cada (de 1 a 9).
O objectivo é preencher todos os campos com
números.
Cada linha de 9 números tem de incluir todos os
algarismos de 1 a 9 em qualquer ordem.
Cada coluna de 9 números tem de incluir todos os
algarismos de 1 a 9 em qualquer ordem.
E cada sub quadro 3x3 tem de incluir todos os
algarismos de 1 a 9 em qualquer ordem.
Resolver o problema requer apenas raciocínio
lógico e algum tempo.
Primeira loja C.117 em Pontault-Combault
Tarô
Vidente Brasileira
Tarô, buzios, limpeza de
ambientes, vida afectiva,
financeira e problemas
familiares
Afasta energia negativa
Trabalho sério e honesto
Tel: 06.63.92.03.12
50 rue Pieplu, 78700
Conflans Ste. Honorine
[email protected]
LusoJornal - David de Castro
Horóscopo
■ A loja C.117 no dia da inauguração
Uma loja da C.117 acaba de abrir
em Pontault-Combault, com a responsabilidade do casal Nunes.
A marca patrocinadora da conhecida novela Morangos com Açucar,
foi fundada em 1992 e tem sede em
Viseu. «Sempre tivemos como objectivo a expansão para o mercado
além fronteiras», mas até agora a
C.117 só dispunha de lojas no continente e nas ilhas.
Com um slogan que diz que a
C.117 é «um misto de paixão e fantasia», a marca tem roupa para
homem, mulher e criança.
■
Agenda 15
Le programme de LusoJornal
Receita:
Sortez de chez vous
■ Expositions
Le samedi 7 avril, 21h00
Grand festival d’accordéon et de
concertina. Organisé par l’ARCPF
à la Maison de l’amitié franco-portugaise Eça de Queirós, 44 rue
Louis Auroux, à Fontenay s/Bois
(94). Infos: 01.41.95.76.67.
Jusqu’au 7 avril
Exposition de photographies «Lisbonne, regards et perspectives»,
organisé par la Section Internationale Portugaise du Lycée Montaigne.Au Lycée Montaigne, 17
rue Auguste Comte, à Paris VI.
Le dimanche 8 avril, 14h00
Festival de folklore avec les groupes de l’AFP d’Argenteuil, Estrela
de Portugal de Cergy-Pontoise, folklorique d’Osny, folklorique de
Franconville et Fleurs de Lima de
Viroflay. Cantares ao desafio:Tubarão, Chico, Caselas et Celorico de
Vieira do Minho. Organisé par l’association Agora, à la Salle Jean
Vilar, à Argenteuil (95). Entrée
gratuite. Infos: 06.24.25.79.27.
Jusqu’au 13 avril
Exposition de photos «Le Pieton
de Montpellier» de Ferdinant
Fortes, à la Maison pour Tous PaulEmile Victor, 1247 avenue professeur Louis Ravaz, à Montpellier.
Infos: 04.99.58.13.58.
Le samedi 14 avril, 15h00
Exposition de photos «La passion
associative – 31 ans de vie culturelle à Fontenay». Organisée par
l’ARCPF à la Maison de l’amitié
franco-portugaise Eça de Queirós,
44 rue Louis Auroux,à Fontenay
s/Bois (94).Infos:01.41.95.76.67.
Le dimanche 8 avril, 15h00
Festival de folklore avec les groupes Portugueses de Rives sur Fure
(dep.38), Flor do Minho de Gerzat, Bem Unidos de Clermont-Ferrand e Os Camponeses Minhotos
de Clermont-Ferrand, suivi d’un
bal animé par João Manuel, organisé par l’association Os Camponeses Minhotos. Salle Gallion, à
Gerzat (63).Infos:06.08.63.28.29.
www.camponesesminhotos.com.
Jusqu’au 18 avril
Exposition de Jean-Claude da Silva, peinture et sculpture, dans le
cadre du Mois du Portugal, à l’Escale, 5 rue de la Gare, à Levallois
(92). Entrée libre, du lundi au
samedi de 10h00 à 19h00. Infos:
01.42.70.83.84.
Du 23 au 27 avril
Exposition «Jorge de Sena, le maître d’indiscipline» organisée par
Casa Amadis à la Maison des relations Internationales, Esplanade
Charles de Gaulle (Face Corum),
à Montpellier. Entrée libre. De
9h00 à 12h30 et de 14h00 à 18h00.
Le 14 avril
Concert de Jean-Marie Machado
(jazz) à Jazz au Bistrot/La Fraternelle, 12 rue la Poyat, à Saint
Claude (39). Infos:
03.84.45.42.26.
■ Théâtre
■ Spectacles
Du 5 avril au 28 juin, 19h45
«Une Personne» de Clarice Lispector avec Gabriella Scheer.
Théâtre Darius Milhaud, 80 allée
Darius Milhaud, à Paris XIX.Tous
les jeudis. Infos: 01.42.01.92.26.
Le vendredi 6 avril, 21h15
Concert par la Tuna de Medicina
do Porto, organisé par l’ILCP, avec
l’Union luso-française Terras de
Basto-Val de Saône et l’Association
culturelle des portugais de Feyzin.
Au Centre Léonard de Vinci, Place
René Lescot, à Feyzin (69). Infos:
04.78.93.38.88.
■ Danse
Jusqu’au dimanche 15 avril
«Mirors de l’âme» (petite esthétique de l’être et du paraître) par la
compagnie «à fleur de peau». Chorégraphie de Michael Bugdahn et
Denise Namura, au Théâtre du Lierre, à Paris. Infos: 01.45.86.55.83.
■ Concerts
Le jeudi 5 avril, 22h00
Concert de Anna Torres avec Dj
Julien et Dj Mário. Mezzanine Alcazar, 62 rue Mazarine, à Paris VI.
Le samedi 7 avril, 23h00
Concert de Carlos Mar au Luso
Club, 84 route Nationale 6, à
Brunoy (91). Entrée libre.
Le samedi 7 avril, 22h00
Concert de Ricardo Villas trio (Bossas, sambas & mérissages), avec
Rómulo Marques (basse) et Nei
Veras (batt, mandoline).Au Franc
Pinot, 1 quai Bourbon, à Ile St
Louis, Paris. Infos: 01.46.33.60.64.
Le 12 avril
Concert de Jean-Marie Machado
(jazz) au D’Jazz Kabaret / La Vapeur, 42 av. de Stalingrad, à Dijon
(21). Infos: 03.80.60.96.10.
Le 13 avril
Concert de Jean-Marie Machado
(jazz) à L’Arrosoir, 11 impasse de
l’Ancienne Prison, à Chalon sur
Saöne (71). Infos: 03.85.48.86.88.
Le samedi 7 avril, 21h00
Spectacle avec José Malhoa suivi
de bal avec le groupe Fantasia,
organisé par l’Association lusitaniens et champenois. Salle CCS à
Champagne sur Oise (95).
Infos: 06.76.16.81.76.
Le dimanche 8 Avril, 21h30
Bal de Pâques, animé par le groupe Pop Clube, organisé par l'Association Folklorique Jeunesse Portugaise de Paris 7ème, à la salle C3B,
11 rue Linois, à Paris XV. Infos:
01.45.54.06.11.
Le dimanche 8 avril
Spectacle avec Fernando Correia
Marques («O Burrito...»), suivi
d’un bal animé par l'orchestre Europa Show, organisé par l'Association franco-portugaise de Saclas, à
la Salle des Fêtes Jean Lurçat, à
Etampes (91).
Le dimanche 8 avril
Spectacle de variétés avec Iran
Costa et Céline, organisé par l’Association Sportuve et Culturelle
des Portugais, en partenariat avec
le Comptoir Epicerie Moderne.
Salle Centro Leonardo da Venci, à
Feysin (69).
Le dimanche 15 avril, 11h00
16° Festival international de musique et Commémoration de la fête
de la révolution des œillets organisé par la Philharmonie
Portugaise de Paris.Animations
avec les groupes folkloriques
«Flores de Lafões» de Champs sur
Marne, «Mocidade» de la Queue
en Brie, «Juventude e raízes de
Portugal» de Chatenay-Malabry,
avec la Filarmónica Boa União de
Manteigas (Portugal), suivi d’un
bal animé par Afonso Jorge.
Ancien stade de Bonneuil sur
Marne (rue Verdun R.N.19).
Entrée libre. Infos: 06.30.09.94.74.
Le dimanche 22 avril, 15h00
Festival de folklore pour commémorer le 25 avril, avec le Rancho
Folclórico de S.Torcato/Guimarães, organisé par l’Association
des Portugais Unis avec Tous du
Val de Montmorency. Salle Paul
Nicolas, 7 rue Margency, à Eaubonne (95). Infos: 01.39.89.15.47.
■ Divers
Le samedi 7 avril, 20h00
Election de Miss Portugal Auvergne, organisée par l’association Os
Camponeses Minhotos de Clermont-Ferrand. Salle Espace et
Culture à Ceyrat (63).
Le samedi 14 avril, 12h00
Après-midi culturel sur le thème
du Cap Vert, avec expositions de
photos, dégustation de divers
plats du pays, concours de danse
et divers jeux traditionnels, organisé par l’Association Cap’s
Solidaires, au Centre Culturel
Jacques Prévert, à Gagny (93).
Arroz à Minhota
Ingredientes:
350 grs de arroz
200 grs de bacon
1 frango médio
200 grs de feijão fresco
2 cebolas médias
folha de louro e dente de alho
1,5 dl de vinho branco
2 colheres de (sopa) de banha
1 dl de azeite
1 chouriço
salsa, sal, pimenta q.b.
Preparação
Limpe, lave e corte o frango em
pedaços, tempere com sal, pimenta e vinho branco e deixe
de um dia para o outro. Ponha
os feijões a cozer num litro de
água; numa frigideira, loure o
frango na banha quente e escorra. Num tacho leve a refogar o
azeite, a cebola e o alho picados, junte metade do chouriço
picado e a outra metade inteira,
o bacon, a salsa o louro. Deixe
refogar em lume médio mexendo com colher de pau. Depois
junte o vinho branco e o frango,
tape e deixe suar cerca de 2 minutos. Junte depois cerca de 7
dl da água de cozer o feijão e
deixe ferver cerca de 15 minutos. Rectifique os temperos, junte o arroz e os feijões escorridos, deixe levantar fervura e leve, destapado a forno quente
durante 15 minutos. Retire do
forno tape e deixe repousar
cerca de 5 minutos. Sirva acompanhado com uma salada.
Bom apetite
Anniversaire
LusoJornal
01 39 86 68 98
Mateo P. Lopes festejou 8 anos
no passado dia 29 de Março.
Leitor assíduo do LusoJornal e
sobretudo crítico da Sopa de
Letras. É com muito orgulho
que os pais, irmãs e família lhes
desejam muitas felicidades,
assim como toda a equipa do
LusoJornal. Esperamos que
continues a trabalhar como o
tens feito até agora, tanto a
nível desportivo como escolar
e continua a ler o LusoJornal...
em Português.

Similar documents

Annuaire des Assistants de Prévention du Cher

Annuaire des Assistants de Prévention du Cher Annuaire des ACMO... Vous disposez d’un droit d’accès, de modification et de suppression des données qui vous concernent conformément à la loi n°78-17 du 6 janvier 1978 modifiée "Informatique et Li...

More information

Piloto português mais novo em monolugar

Piloto português mais novo em monolugar concorrência das rolhas de plástico, suportada por uma dispendiosa campanha de marketing. Fora do stand nacional, pudemos contar também com a presença de 15 produtores do Alentejo em stand individu...

More information

lucenzo, luso-descendente troféu de artista do ano

lucenzo, luso-descendente troféu de artista do ano Toulouse uma reunião de trabalho entre representantes dos núcleos do PSD de Bordeaux e de Toulouse com o Secretário Nacional para as Comunidades Portuguesas do PSD, Deputado José Cesário, e com o D...

More information